Japão 1×2 México: Chicharito decidiu

Por SÍNDICO | Em 22 de junho de 2013

Japão contra México em Belo Horizonte, pela 3ª rodada do Grupo B

Vicente Ribeiro, do Superesportes, contou como foi o jogo:

Com gols de Chicharito, México bate Japão no ‘jogo dos eliminados’, que teve show da torcida

Era um jogo sem grandes pretensões para Japão e México. Entretanto, os torcedores que foram ao Mineirão neste sábado não se importaram com isto. Diante de mais de 52 mil pessoas, os mexicanos venceram os orientais por 2×1, gols de Chicharito, dois, e Okazaki.

A vitória amenizou a pressão sobre os mexicanos, principalmente sobre o técnico José Manuel De La Torre, criticado depois das derrotas para Itália (2×1) e Brasil (2×0). O time asteca se despediu com três pontos no Grupo A, deixando os orientais, que perderam os três jogos na competição, com zero.

A torcida mineira se mostrou mais simpática ao Japão, mas os mexicanos também marcaram presença no Mineirão, empurrando se com entusiasmo. Mas o começo da partida foi dos orientais. Com toque de bola rápido, eles envolveram os mexicanos e assustaram o goleiro Ochoa, que voltou a ser titular.

O astro Kagawa, do Manchester United, teve a primeira chance ao receber na área e desviar do goleiro, que salvou com os pés. Foi o suficiente pra animar ainda mais a torcida mineira, que a cada minuto demonstrava a preferência pelos orientais. Em seguida, o auxiliar assinalou impedimento inexistente de Okazaki, que desviara chute de Endo e balançara as redes.

A partir dos 24, o México cresceu, retendo mais a bola no ataque. Mas faltou eficiência e o goleiro Kawashima pouco trabalhou. O poderio mexicano aumentou no fim, quando Giovani dos Santos apareceu mais na criação. Depois, em cruzamento de Torres pela esquerda, Guardado cabeceou no poste direito, na melhor chance asteca.

A torcida fez grande festa no Mineirão, com várias. olas. Se faltou futebol criativo em campo, ao redor as imagens não decepcionaram. Mexicanos, japoneses e mineiros se uniram na celebração do esporte mais popular do planeta.

Na 2ª etapa, o México voltou mais ligado e pressionou o Japão. Aos 8, em cruzamento de Guardado pela esquerda, Chicharito se antecipou ao goleiro Kawashima e cabeceou pra rede, recebendo os aplausos da torcida.

Na base da vontade, o Japão quase empatou. Maeda limpou a jogada e chutou de perna esquerda. A bola passou muito perto. A torcida voltou a dar uma força aos orientais, mas o México levara perigo nos contra-ataques, com Giovani dos Santos bem aberto pela direita.

Aos 21, o México praticamente assegurou a vitória. Em cobrança de escanteio pela direita, Mier desviou e Chicarito, bem posicionado, marcou de cabeça o segundo gol. Soberanos, os astecas continuaram criando chances. Numa delas, Giovani dos Santos chutou forte para defesa difícil do goleiro.

Nos últimos minutos, o Japão arriscou tudo criou boa chance pra descontar, que Ochoa defendeu. Finalmente, aos 37, Okazaki completou cruzamento da direita, a bola bateu no goleiro, no travessão e ultrapassou a linha: 2 a 1.

A torcida até deu uma força extra para os orientais, mas foi o México que teve a chance de ampliar. Aos 45, Chicharito foi derrubado por Uchida, na área. Pênalti, que ele mesmo cobrou. Kawashima defendeu, com rebote, que o artilheiro da tarde desperdiçou acertando o travessão.

Japão 1×2 México, sábado, 22jun13, 16h, Mineirão (62.000), Belo Horizonte, 3ª rodada do Grupo B da Copa das Confederações 2013. Público: 52.690. Juiz: Felix Brych (Alemanha). Bandeiras: Mark Borsch e Stefan Lupp (alemães). Amarelos: Sakai (J), Ochoa (M). Amarelos: Gols:  Chicharito, 53 e 66, Okazaki, 82. JAPÃO: Kawashima; Sakai (Uchida), Kurihara, Konno e Nagatomo (Nakamura); Hosogai e Endo; Okasaki, Honda e Kagawa; Maeda (Yoshida). Tec: Alberto Zaccheroni. MÉXICO: Ochoa; Mier, Reyes, Moreno e Torres; Torrado, Zavala, Giovani dos Santos (Barrera) e Guardado (Salcido); Jimenez (Aquino) e Chicharito Hernandez. Tec: José Manuel de la Torre.

25 comentários para “Japão 1×2 México: Chicharito decidiu”

  1. Naldo disse:

    Tomara que seja um bom jogo!

  2. teixeira disse:

    O Japão mostrou uma sensível evolução nos aspectos técnicos, tático, sendo ao meu ver um dos emergentes do futebol neste início de século. A partida contra a Itália foi uma amostra disso.

  3. Quem for amigo ou conhecido do Bobi Filho que a cigana que leu a mão dele e disse que ele é comentarista que é uma charlatã. ABS/ 😛

  4. O Japão que jogou contra a Itália foi embora do Brasil ontem.

  5. Carpe Diem (Renato Faria) disse:

    OT: Lá vem o Marcelo Oliveira com LUAN pro lugar do Dagoberto. O time tem Elber, Martinuccio e Lucca e ele me vem com a BABA do Luan. Brincadeira.

  6. Infelizmente, ainda escuto, daqui de casa, estouros de bombas de efeito moral e/ou gás lacrimogênio na confluência de Ant. Carlos com Abraão Caram. A coisa na quarta vai recrudescer.

  7. rosan amaral disse:

    A força nacional estabeleceu um limite. Tentaram passar e houve bombardeio de gás.

  8. rosan amaral disse:

    Fato interessante: não houve roletas eletrônicas ou retenção de ingressos para assistir México x Japão. Fonte: meu irmão que foi ao jogo.

    • Jdias disse:

      Eles pegaram so o canhoto. Nao usaram as roletas como nas outras oportunidades. Jogo chato. De tantas vezes no estadio, essa foi a mais chata. Nao tinha torcida. Os japoneses lembram a Colombia da decada de 90. Na um chuta pra gol, so fica ticando e fazendo firula.

    • Rosan, depois você acompanha a avaliação dos torcedores que estão indo aos estádios nos jogos da Copa das Confederações. Tá bem interessante.

  9. rosan amaral disse:

    Pelo que a TV informou, houve mais torcedores no mineirão do que na fonte nova.

    • Eu tive (tenho) apenas UMA CURIOSIDADE, que estaria relacionada até com a liberação de catracas. Quem pagou a quantidade absurda de ingressos que foram doados e quantas foram as pessoas que estavam presentes sem pagar pelo ingresso. Recebi, na manhã de hoje, DOIS mails perguntando se eu não queria ir… meu filho usou uma destas gratuidades. MISTÉRIO!!!! como farão aferição de público pagante e público presente???? Se a moda pega a BWA vai adorar não ter nem lugar marcado. ABS/ 😛

  10. Na altura do IAPI, coincidentemente área damais antiga favela de BH (Pedreira Prado Lopes e Buraco Quente) a chapa ferveu. Coincidentemente, sem a presença da PM e da Força Nacional. Coincidentemente, com câmera exclusiva da Globo segura e posicionada em local privilegiado para registro da “baderna”. Estou quase apostando que, AGORA, aparecerão bandeiras de partidos e afins. ABS/ 😛

  11. Cláudio Ianni disse:

    Do meu lado tinha montes de pessoas que ganharam ingressos……

    • Como vc ficou sabendo? Estava escrito na testa dessas pessoas?

    • Jdias disse:

      As escolas municipais receberam ingressos para distribuir aos alunos. Na que fiquei sabendo, foi um par para o melhor aluno de cada turma. Achei legal isso. Mas se é doação ou a viuva pagando não sei.

  12. Cláudio Ianni disse:

    Eles falavam entre si mas eu não perguntei onde ganharam.No estádio tinha muito mais camisas do Cruzeiro do que do BMG.Bandeiras nos parapeitos todo o mundo a maioria azul .