Há 15 anos, um fenômeno vestia a azul-estrelada pela 1ª vez

Por SÍNDICO | Em 30 de maio de 2008

Alexandre Simões

POÇOS DE CALDAS – Na noite fria de uma terça-feira, 25 de maio de 1993, o Estádio Ronaldo Junqueira, em Poços de Caldas, era palco da primeira partida, numa equipe principal, de um dos maiores jogadores da história do futebol brasileiro. Com a camisa 9 do Cruzeiro e 16 anos de idade, o garoto Ronaldo Luís Nazário de Lima era escalado pelo técnico Pinheiro num time reserva que disputava, contra a Caldense, um jogo adiado do Campeonato Mineiro.

Depois de 15 anos, o Hoje em Dia vai ao local da estréia do Fenômeno e conta a história daquele confronto em relatos de quem participou dele.

A tarefa de marcar Ronaldo foi de Russo, revelado na própria Caldense. Hoje com 38 anos, ele mora em Andradas, a cerca de 40 quilômetros de Poços de Caldas. É proprietário da Casa de Carnes Santa Rita, onde ganha a vida como açougueiro. «Não sabia que aquele tinha sido o primeiro jogo do Ronaldo. Me lembro bem dele em campo. Aliás, ele não jogou muito bem», revela o ex-zagueiro.

Se na estréia Ronaldo não foi brilhante, no confronto seguinte contra o Fenômeno, Russo penou: «Foi um jogo no Mineirão (13 de abril de 1994) e o Cruzeiro ganhou por 3 a 1, com o Ronaldo barbarizando e marcando dois gols».

Mesmo diante do talento do atacante, Russo garante que nunca se espelhou, em campo, na profissão que exerce agora. «Comecei a investir em açougue ainda como jogador, mas coloquei meu irmão para tomar conta do negócio. Foi o melhor que fiz, pois hoje, quando jogo na várzea, o pessoal não perdoa e ninguém me chama de zagueiro, mas apenas de açougueiro», conta, sorridente, o ex-jogador.

Russo só lamenta que, naquela noite de 25 de maio de 1993, não fosse companheiro de Ronaldo, já que no ano anterior o Cruzeiro tentou sua contratação, oferecendo US$ 100 mil à Caldense, que não aceitou. Mas ele garante não ter do que reclamar, a não ser da desconfiança do filho mais velho, Vitor Hugo, 10 anos, que já joga como zagueiro na escolinha do Rio Branco: «Contei para ele e para o caçula, João Paulo (6 anos), que fui o primeiro zagueiro a marcar o Ronaldo, mas o Vitor Hugo ficou meio desconfiado».

«Ronaldo» da Caldense ganha vida na madrugada

Na Caldense, a promessa em campo naquele jogo era o ponta-de-lança Marquinhos Gabriel, que tinha «estourado» idade para os juniores em janeiro de 1993. Revelado no próprio clube, assim como Russo, ele não sabia que tinha participado do primeiro jogo de Ronaldo. Mas se lembra do Fenômeno em campo: «Foi um jogo em que as duas equipes estavam muito desfalcadas. Talvez por isso ele não tenha jogado bem».

O treinador da Caldense em 1993 era Carbone, que logo depois tentou levar Marquinhos Gabriel para o Guarani, de Campinas, mas sem sucesso. E a trajetória da revelação da Veterana, no ingrato mundo da bola, seguiu caminho inverso ao de Ronaldo. O Fenômeno deixou a Toca da Raposa para seguir a carreira no PSV Eindhoven, da Holanda, no Barcelona, da Espanha, e na Internazionale, da Itália.

Marquinhos Gabriel passou a experimentar estruturas bem menores: «Fui jogar emprestado no América, de Teófilo Otoni, e depois no Caratinga. Em 1997, quando o Cassiá, que tinha assumido a Caldense, falou em me mandar para um clube da Segunda Divisão do Rio Grande do Sul, resolvi parar».

Marquinhos Gabriel passou a ganhar a vida na Cerâmica Toni. Há quase oito anos, graças ao talento para jogar futebol, foi convidado para se transferir para a Fertilizantes Mitsui, onde permanece até hoje, cobrindo férias no turmo da madrugada, das 23 às 7 horas. «É um pouco cansativo, mas não perco a disposição. Disputo torneios de futebol de salão, society e campo, jogando pelo time da empresa», revela Marquinhos Gabriel.

Gol é a recordação do armador Ramon

Na estréia de Ronaldo, o gol do Cruzeiro foi marcado pelo armador Ramon, hoje com 35 anos e defendendo o Vitória, da Bahia, na Série A do Campeonato Brasileiro. «A grande recordação que tenho daquele jogo é o frio que fazia em Poços. Ficou marcado por eu ter feito o gol. Acho que, por isso, o Ronaldo também não deve ter se esquecido de mim».

Ramon revela que, antes mesmo de jogar ao lado de Ronaldo, já tinha informações de que um jogador diferenciado surgia no Cruzeiro: «Tenho um amigo, o Ramalho, que jogava com o Ronaldo na base e me dizia que tinha um centroavante alto, forte, que pedalava para os dois lados, em velocidade, chutava bem, que ia arrebentar. A previsão estava certa».

A arbitragem de Caldense e Cruzeiro, naquele 25 de maio de 1993, foi de Lincoln Afonso Bicalho, hoje diretor de árbitros da Federação Mineira de Futebol. Ele é mais um que não se lembrava de ter participado da estréia do Fenômeno, mas confirma sua atuação apagada: «Não sabia que tinha apitado o primeiro jogo do Ronaldo. Naquele dia, ele deve ter sido discreto, pois do contrário, com certeza, me lembraria».

  • Caldense 0 x 1 Cruzeiro, terça-feira, 25mai93, 21h, Estádio Ronaldo Junqueira, Poços de Caldas, Campeonato Mineiro 1993 – Público: 2.484 pagantes – Renda: Cr$ 141.810,00 – Juiz: Lincoln Afonso Bicalho – Gol: Ramon Menzes, 4 do 1º tempo – Caldense: Aírton Cruz; Adriano, Renê, Russo e Luiz Carlos; Dácio, Pio Eugênio (Rubio), Tostão (Rubinho) e Marquinhos Gabriel; Osmarzinho e Brandão. Tec: Carbone / Cruzeiro: Harlei; Zelão, Marcus Vinícius, Robson e Nonato; Rogério Lage, Daniel e Ramon Menezes; Nivaldo, Ronaldo Fenômeno e Éder Aleixo. Tec: Pinheiro

Fonte: Hoje em Dia, 25mai08

Alexandre Simões, 39, jornalista, repórter esportivo do jornal Hoje em Dia, nasceu e mora em Belo Horizonte.

43 comentários para “Há 15 anos, um fenômeno vestia a azul-estrelada pela 1ª vez”

  1. Zé Augusto disse:

    do cruzeiro para o mundo.

  2. rdish - FALTAM SETE !!! disse:

    Até que enfim um assunto mais light !!!

    rdish

  3. Zé Augusto disse:

    sei não rdish, daqui a pouco vão começar a reclamar do cesar masci por ter vendido o ronaldo. vão falar que ele deveria estar no cruzeiro até hoje. rs

  4. O Síndico disse:

    Mais light do que sacanear o Chico Buarque, o Arouca da MPB?!

  5. Romarol disse:

    Naquela época, lembro que as cocotas tentaram comparar por um certo tempo o novato atacante Ronaldo do Cruzeiro com o novato atacante Reinaldo do Atlético. Elas insistiram um bom tempo com isso. Depois desistiram. Veja a distância entre as duas carreiras e como a imprensa mineira tenta comparar o incomparável…hehehe…

  6. Chiari disse:

    Acho que poucos cruzeirenses tinham a dimensão exata do que o Ronaldo representaria para o futebol mundial. Se me perguntassem, também não saberia dizer como foi esta estréia. Lembro somente de uma expectativa, de uma ansiedade em vê-lo atuando pelo time profissional. Mas do jogo em si, nada. Execelente matéria. Muito bacana mesmo.

  7. Romarol disse:

    Chiari, agora do Fred todo mundo lembra fazendo aquele gol no meio-de-campo pelo América na Copa SP com a narração de Milton Naves.

  8. Olivieri disse:

    Que relato bacana.

    Zé Augusto,
    que tal “Do Cruzeiro para o Papilon” ?

  9. Gabriel Moreira disse:

    Quando o Ronaldo despontou no Cruzeiro eu devia ter uns 12 de idade… ainda não prestava muita atenção, logicamente… mas lembro bem de alguns jogos que meu pai me levava pra ver do Cruzeiro, e ficavamos balançando o boné bem alto, gritando juntos com a torcida: “Ronaldo, Ronaldo, Ronaldo…” (bons tempos). O Ronaldo foi o primeiro jogador que ficou marcado na minha jovem lembrança de Torcedor… acima dele, até hj, nos times do Cruzeiro que eu vi pessoalmente, só o Alex…

  10. Zé Augusto disse:

    olivieri, aí não, né? rsrs…

    eu fui no primeiro jogo do ronaldo no mineirão. contra o corinthians, na estréia do brasileirão. perdemos de 2 a 0 e o ronaldo não fez nada.

    jorge, realmente comparar o chico com o arouca é brincadeira. rs. se bobear, até no campo o chico é melhor, como atacante do politeama.

  11. Naldo disse:

    Caro Jorge Santana

    Obrigado pelos cumprimentos e pelo espaço. Aqui no Haití onde estou em missão de paz, acesso a Net tá meio complicado, mas na semana que vem estarei de volta. Abç.

  12. Romarol disse:

    Sorte sua Gabriel, pois o Ronaldo ficou tão pouco tempo no Cruzeiro que não vi nenhum jogo dele no estádio do Mineirão. Depois disso, quando surge um craque no Cruzeiro, trato logo de ir ao estádio antes que o vendam.

  13. Naldo disse:

    Quanto ao Ronaldo!

    Volta meu caro e recomeça, aqui você tem espaço.

  14. Gabriel Moreira disse:

    Romarol,

    Não me lembro bem, mas devo ter visto uns dois no Mineirão (pois não moro em BH, apesar de visitar bastante a cidade, principalmente para ver jogos do Cruzeiro, como recentemente aí estive pra ver o duelo com o Boca)… mas já o vi jogar no interior, onde moro, em Patos de Minas (já fomos os únicos além da capital a termos 2 times na série A do estado), numa ocasião única, na qual ele fez um gol de pênalti (literalmente roubado), empatando um jogo que estávamos perdendo pro Mamoré… rsrsrsrsrs…
    mas aquele time era sensacional (o do Cruzeiro, claro)…

  15. Olivieri disse:

    Naldo,

    ele só tem olhos e boca para o Flamengo. Quer dizer, nem tanto… tem olhos e bocas também para outras coisas’.

  16. Eu além do Cruzeiro torço pelo Fenômeno Futebol Clube, claro que em primeiríssimo lugar vem o Zerão, seguido pelo Olimpic e então o FFC, mas o Ronaldo é pra mim um craque e tanto.

  17. Aí Naldo, muita pobreza e fome por aí como vemos na tv?

  18. Olivieri disse:

    Carlão,
    é de cortar o coração, meu nobre. Passou essa semana na TV as crianças comendo BOLACHA DE TERRA!

    Povilho, água e TERRA. Estes eram os ingredientes da bolacha. É mole?

  19. Olivieri disse:

    Eu pego no pé do Ronalducho, mas ele foi sinistro. Lamento apenas por não exaltar tanto o nosso Cruzeiro como exalta o Flamengo, mas paciênica…é uma opção dele.

  20. Damas disse:

    Sinistro. O Ronaldo foi vendido (US$ 6 M) bem mais barato que o Moreno (9 M euros). Mesmo assim, fica um bando de fanfarrões por aqui a meter o pau nos Perrelas!!!! Quanta ingratidão, meu Deus!!!

  21. Douglas de Sena disse:

    Não tenho do que reclamar do cara. O cara é flamenguista e não podemos achar ruim por isso. Sua história começou aqui e isso ninguém vai tirar, mais seu coração é rubro negro, azar o dele.

  22. Gabriel Moreira disse:

    Douglas de Sena,

    isso é uma verdade mesmo.. quando um ex-craque nos honra com algum comentário, nos enchemos de alegria… mas há algum tempo venho procurando uma oportunidade pra dizer o quanto é bom ver o Ramires marcar um gol e beijar as cinco estrelas diante da torcida… pra mim, esse sim, deveria receber uma placa da diretoria como ‘cruzeirense oficial”… hehehehe

  23. Gabriel Moreira disse:

    daí talvez a muitos torcedores gostarem mais de nomes como Marcelo Ramos, Alex, Sorín, Gomes, entre outros, que freqüentemente nos honram com suas declarações de apego ao Cruzeiro…

  24. Beth Makennel disse:

    Este menino que vi nascer e brilhar no clube 5 estrelas, é chamado de fenômeno! E não é atôa! Para quem seguiu seus passos e viu este craque guerreiro jogar no Cruzeiro, no PSV, no Barcelona, no Real Madrid, no Intercionale e na seleção Brasileira, não tem como negar que ele fez por merecer este apelido. Lembro de quando tudo começou em sua carreira no Cruzeiro. Fui assistir ao jogo de campeonato Brasileiro Cruzeiro x Santos, com muitos parentes e amigos e meu tio Pedro, um grande Cruzeirense que hoje mora em Vila Velha, também era um conhecedor de futebol. Sob o comando dele, fomos escalados a irmos mais cedo para o Mineirão pois teria uma preliminar de Cruzeiro x Santa Tereza e meu tio me diz que eu iria conhecer um garoto que seria um futuro craque a dispontar no clube celeste. Já no Mineirão, pude ver em campo um menino todo desajeitado, alto e magro. Quando pegava na bola podia se ver que realmente ali nascia um fenômeno. Deixava na maior facilidade os beques adversários para trás e driblava em alta velocidade, sem titubear ou se esforçar demais. Isto nos encantou! O Cruzeiro foi campeão deste torneio de BH. assim, aos poucos, dia a dia, fui tomando interesse em seguir a carreira do futuro craque. Quando aparecia na TV , despontava seus dentões para fora e seu riso simples e sem graça. Em seus pés um chinelo havaina preto ( eu até reclamei para mim mesma que o chinelo deveria ser azul ), era simplicidade pura. Aos 16 anos teve a oportunidade para jogar no maior clube das alterosas e nunca mais perdeu a vaga de titular até que de lá fosse embora. Na época, 6 milhoes de dolares era o maior valor já oferecido por um jogador Brasileiro. Não deu para segurar o menino rei e ele foi embora para minha tristeza e de muitos da nação azul que gostam do belo futebol. Lá fora, levou o nome do Brasil e do cruzeiro. Fez sucesso em todos os clubes que passou. Vi tantas jogadas impossíveis e geniais do grande craque 5 estrelas, na seleção e nos clubes europeus. Foi condecorado por 3 vezes como o maior atleta e o maior do planeta bola. As contusões pela violência; anti futebol, tentaram barrar o menino fenômeno que não se imtimidou ou se entregou e sofreu muito mas foi a luta! Por 2 vezes voltou e nos deu o penta. Menino guerreiro que nasceu na Toca da Raposa! Vencerás novamente! Não perca a cabeça guerreiro celeste volte a nos dar o prazer de suas jogadas fenomenais e de sua mais linda magia e arte da bola.

    Ele nunca negou que é flamenguista. mas, sempre teve muito carinho pelo cruzeiro, por BH e pelos Cruzeirenses.

    Ele levou o nome do cruzeiro para que o mundo conheça o maior clube do Brasil e valorizem até hoje os nossos atletas pois sabem que aqui é uma verdadeira fabrica de craques. se da Toca saiu o 1 fenômeno pode ter outros, como sempre teve.

    Em seu Site tá lá o nosso escudo em 1º lugar como sendo o 1º clube profissional do fenômeno e o seu 1º título foi no Cruzeiro( campeão mineiro 94 ).

    Nasceu num clube 5 estrelas justamente para que o brilho das estrelas do cruzeiro o iluminasse em sua vitoriosa jornada pelo mundo do futebol para brilhar e vencer!

  25. Daniel Reiner disse:

    Interessante como algumas coisas aparentemente sem maior importância ficam “vivas” na memória da gente mesmo com o passar dos anos. Eu me lembro como se fosse ontem quando o Valdir Barbosa anunciou a contratação do Ronaldo pelo Cruzeiro na Itatiaia. Eu com meus 11 anos jogava minhas peladinhas todos os dias até por volta das 18:00 hs, entrava pr’o meu quarto todo suado e enquanto tomava o vento que entrava pela janela ouvia a Turma do Bate Bola. Nesse dia eu me lembro que o Valdir já havia encerrado o noticiário e pediu prá voltar. Foi quando ele anunciou que o Cruzeiro tinha trazido um garoto de 16 anos de idade do São Cristóvão do Rio de nome Ronaldo Nazário de Lima. Entre tantas boas lembranças vale ressaltar os 5 contra o Bahia e ele perguntando ao reporter da Globo no fim do jogo:”Você filmou aquilo alí,você filmou aquilo alí?”, eufórico com a “mancada” do Rodolfo Rodrigues. O golaçao contra o Boca Jrs.pela Libertadores’94, o arraso com o uruguaio Kanapks e toda companhia da selegalo’94 no memoravel 3×1 pelo Mineiro de 94 e o jogo de despedida contra o Bota Fogo quando ele,depois de marcar o gol de empate do Cruzeiro,saiu de campo prometendo que um dia voltaria. Já se foram 14 anos… Também tenho bem “vivas” a lembrança de um jogo em que a seleção brasileira venceu a Inglaterra em Wembley por 3×0 (ou seria 3×1 ?) sendo um dos gols marcados pelo Ronaldo. Ronaldo é sem dúvida o melhor jogador de futebol que eu ví atuar. A lamentar,mas lamentar muito mesmo,pelas serissimas contusões ao longo da carreira.

  26. Arísio disse:

    Agora que o “trem” tá acalmando cê vem botar lenha, Damas??? Xô, urubu-galinha!! hehehe

  27. Arísio disse:

    Sobre o Ronaldo, sua passagem pelo Cruzeiro foi marcante, apesar de curta. Após tanto tempo, tantos clubes defendidos, tantas declarações de amor ao Framengo e tantas entrevistas forçadas ao Jaeci, assumo que não me gabo do fenômeno ter começado na Toca.Tenho muito mais orgulho dos jogadores que foram campeões, honraram a camisa celeste e, sempre que possível, relembram os bons momentos no clube. Tipo cris, sorín, raul, alex, gomes, nonato, douglas, gottardo entre outros.

  28. Mauro França disse:

    Muito bacana a matéria do Alexandre Simões.

  29. Daniel Reiner disse:

    Acredito que valha a pena ver de novo:

    Ronaldo fala dos 10 anos de conquista de seu 1° título como profissional,do baile no zagueiro uruguaio,do jogo que prá ele foi o “mais marcante” da carreira dele (Cruzeiro e Bahia),do gol de placa contra o Boca Jrs.,
    http://br.youtube.com/watch?v=yon__4A5wpI

    Aqui em uma de suas primeiras entrevistas em rede nacional e uma parte de uma reportagem do Sergio Chapelin que o qualificava de “rápido como um gatuno”…e ele perguntando ao repórter da Globo no final dos 6×0 sobre o Bahia:”Gravou aquilo ali.”
    http://br.youtube.com/watch?v=HN-cNlQxE2k&feature=related

    Aqui Ronaldo veste a camisa do PVS pela 1° vez ainda no Rio.
    http://br.youtube.com/watch?v=EXfcktxIBXw&feature=related

    Aqui os melhores lances de Ronaldo no Cruzeiro 3×1 Atlético de 1994.
    http://br.youtube.com/watch?v=Ov4prW3N7Dw&feature=related

  30. Hércules disse:

    Lembro-me que fui o primeiro a elogiar o Ronaldo e dizer que que seria um “cracaço”.Após o meu édito ele tornou-se “o fenômeno” .Até hoje só errei com o Martinez, havendo descoberto: Ronaldinho Gaúcho, Kaká, e mais recentemente Alexandre “Pato” e Guilherme.
    Agora aposto no Jonathan (isso mesmo o alateral) que estará na Seleção Brasileira na próxima Copa. Anotem e confirmem. Modéstia, quando se é bom, é falsidade.

  31. rdish disse:

    Agora sim o Ronaldo vai pro Flamengo. Eles vão anunciar amanhã que substituirão a Nike pela Olympikus como fornecedor de material esportivo. Valor da brincadeira? VINTE E UM MILHÕES DE REAIS, FORA ROYALTIES.

    Parei.

    rdish

  32. rdish disse:

    21 milhões de reais POR ANO, só pra esclarecer.

    rdish

  33. Marcos Pinheiro disse:

    O primeiro jogo que vi do Ronaldo foi uma partida entre os juniores do Cruzeiro e Atlético-MG, preliminar de Cruzeiro 2×1 Atlético-MG pelo camp.Mineiro de 1993. O Cruzeiro venceu por 1×0, golaço de Ronaldo, que pegou a pelota no meio campo e partiu em velocidade, passando por todos em seu caminho, até acertar um balaço da entrada da área. Tive certeza de que já era um cracaço. Saí do Mineirão comentando com um amigo cruzeirense que foi comigo que aquele menino seria o novo Pelé. Se não foi tanto (e eu nem vi Pelé jogar), com certeza foi o maior jogador que vi ogar.

  34. Cleber Mendes disse:

    Boa noite estrelados:
    Em 1994, O Cruzeirão esteve aqui em Uberlândia para um jogo, contra o time da casa, válido pelo campeonato mineiro, que, para quem não sabe ou não se lembra, foi disputado em dois turnos, com pontos corridos, antes até do que o campeonato brasileiro ser disputado nesse formato e o Ronaldo jogou e marcou o gol da vitória do time estrelado. Me lembro de um colega meu da faculdadde de História, paulista e palmeirense, que foi ao estádio torcer pelo Uberlândia Esporte Clube e saiu, como os outros torcedores do Dão, morrendo de raiva por causa do golaço marcado pelo menino Ronaldo. Bons tempos aqueles.

  35. Zé Augusto disse:

    21 por ano, rdish?
    tb parei.

  36. Torço pelo garoto também Hércules….tomara que sua previsão se concretize.

  37. Evandro Oliveira disse:

    Damasceno,

    Sua comparação sobre MM e R9 é inapropriada.

    Os tempos são outros, as condições de negociação idem.

    O Cruzeiro negociou o R9 de uma maneira que ainda não era praxe no futebol brasileiro. INOVOU e se não fizesse daquela forma o dirigente César Masci corria o risco de perdê-lo como aconteceu com o R10.

    Você, até pelas origens, deveria é comparar o R9, a carreira e negociação com o seu Reinaldo (o segundo) que foi cantado em verso e prosa pela midia (que você diz ser imparcial) como equiparável ao ex-fenômeno. A ponto do falecido Osvaldo Faria dizer que os dois times tinham a possibilidade de fazer as duas maiores vendas do Brasil.

    Não sei se você me entende…

    Conta a história do Reinaldo (o segundo) e compara com o R9. Vamos ver sua linha de raciocínio e ver se você consegue explicar as negociações do SEU time antes de fazer comparações sobre as negociações do MEU time.

  38. Marcelo Bueno disse:

    Pois eu posso dizer com orgulho que estava junto com os quase 3.000 torcedores que compareceram ao Ronaldão nessa estréia do Ronaldo Fenômeno, numa noite fria de terça-feira, final de maio de 1993! Anormalmente fria, prenunciando um inverno que foi o mais rigoroso nestas paragens, desde que moro em Poços de Caldas, a ponto de não sair água nas torneiras nas manhãs invernais, pois ela estavava congelada! Claro que não fui apenas para vê-lo, embora já soubesse que havia um garoto dentuço, muito bom de bola, recém contratado pelo Cruzeiro, que poderia fazer sua estréia no profissional jogando contra a Veterna… fui mais para ver meu time, principalmente Nonato, Rogério Lage, Ramonzinho e Eder Aleixo. Foi um jogo frio como a temperatura daquela noite… Embora o R9 realmente não tenha me deslumbrado nesse jogo, nas suas participações no ataque do nosso time mostrou excelente domínio de bola e bastante rapidez ao partir para cima dos zagueiros da Caldense. O considerei um tantofranzino para um centro-avante típico. Saí do estádio feliz apenas por ter visto alguns dos titulares do meu time naquela vitória magra num jogo insosso e só mais tarde, quase um ano depois, aquele garoto, então chamado de Ronaldinho, passou a encantar os experts com seus gols e suas jogadas inesquecíveis. Embora morando aqui em Poços desde o final de 1992 posso dizer com orgulho que Deus me deu a oportunidade ver ao vivo alguns das nossas figurinhas carimbadas jogando, como Pampolini, Amaury de Castro, os Hilton (Chaves e Oliveira), Raul, Fábios (I e II), Nelinho, Procópio, William, Fontana, Brito, Morais, Perfumo, Geraldino, Nonato, Wanderley, Sorín, Piazza, Zé Carlos, Ademir, Douglas, Dirceu Lopes, Palhihas (I e II), Tostão, Natal, Roberto Batata, Evaldo, Roberto César e Joãozinho, entre tantos outros…

  39. Damas disse:

    Evandrão: Cê tá certo. Só quis atiçar a discussão.

  40. Evandro Oliveira disse:

    Damasceno, Pois então… prá atiçar, fale do Reinaldinho… Pq do MM não rola comparar… eu ia rachar de rir da dor-de-cabeça que você vai arrumar atiçando o pessoal com o assunto.

  41. Evandro Oliveira disse:

    … e prá você é melhor falar deste passado recente do que falar das atualidades (que não atiçam ninguém) sobre correios, cemig, bigodes, vice-campeonatos etc.

  42. Ivan disse:

    A música entoada pela torcida americana na decisão do mineiro 2008 mostra a dimensão desse jogador: (primeira parte impublicável), o ronaldo aprendeu na toca…

  43. Arael disse:

    O Ronaldo tem pelo Cruzeiro muita gratidão. Em verdade o Jairzinho (ex-seleção e ex-Cruzeiro) “forçou” a barra pra cima do Compadre Pinheiro, para que escalasse logo o garoto dentuço que tinha trazido do S. Cristóvão. E todos viram que tinha razão o “furacão”. Em entrevistas(sobretudo internacionais) o Fenômeno fala com carinho do “Cinco Estrelas”, e apesar dos despeitados, a história de Ronaldinho começa e se estrutura no Cruza, sem que se possa alterar. Sobre a venda dele, em comparação ao MM, a diferença é que o dinheiro de sua venda entrou para o cofre dos clubes, ao passo que o do outro (e muitos outros) seguramente deve ter virado boi numa das 17 fazendas da perrelada em, MT e outros pontos do Brasil.