Edcarlos: “Trabalhamos bem durante a semana”

Por Jorge Angrisano Santana | Em 24 de agosto de 2010

Pitacos de blogueiros e protagonistas acerca do Cruzeiro 0x1 Vitória, em Ipatinga, pela 15ª rodada do Campeoanto Brasileiro, em 22ago10:

  1. Edcarlos, beque do Cruzeiro: Trabalhamos bem durante a semana, mas não conseguimos traduzir em gols as chances criadas. Agora é vencer o Corinthians para voltarmos a ganhar moral.
  2. Fabrício, volante do Cruzeiro: A gente está desesperado pra ganhar, então às vezes fica um pouco afoito, todo mundo querendo fazer o gol. A gente sabe que precisa das vitórias em casa e que o nosso time tem condição. Nosso time está se acertando, e o Mineirão está realmente fazendo muita falta pra gente. Estamos procurando dar de tudo pra conseguir fazer um bom jogo, mas infelizmente com todos ali atrás é muito difícil a gente achar espaço e fazer os gols. Ainda tivemos umas duas, três chances, no bate-rebate.
  3. Wellington Paulista, atacante do Cruzeiro: É pedir desculpa para o torcedor e falar que nós nos doamos, mas não conseguimos fazer o gol. Aqui em Ipatinga está complicado. Vamos ver se lá em Uberlândia a gente consegue o resultado positivo. É difícil falar, porque a gente está ali só para isso. Estamos batalhando, lutando, brigando, e a chance que eu tive acabei não concluindo em gol. Sou um cara que não vai nem dormir esta noite, pelo gol que perdi. Uma outra bateu na minha cabeça ali e o goleiro acabou pegando. É uma situação complicada, porque a gente quer vencer e dar esse presente para o torcedor cruzeirense que vem nos incentivar sempre, estão viajando para ver os jogos.
  4. Cuca, treinador do Cruzeiro: Mais uma vez aconteceu, infelizmente, e tem que saber administrar, porque esse pessoal que perdeu hoje é o mesmo que na quarta-feira pode e deve vencer o Corinthians. A gente não pode caçar bruxas e fazer terra arrasada em cima de uma derrota. Você tem que tirar lições em cima dos erros que tivemos. Nossa equipe faz muito poucas faltas no jogo. Às vezes é necessário saber neutralizar uma jogada. O Júnior foi feliz, fez um belo gol. A partir dali houve um desequilíbrio dentro do campo porque queríamos apressar, fazer o gol sem trabalhar a jogada, com o adversário defendendo com oito, nove, dez. Tem que ter paciência, cautela, lado do campo. Até criamos as chances, mas perdemos gols incríveis, que normalmente não se perde. Em jogo assim, contra adversário encardido, tem que fazer o gol. Se a gente fizesse no primeiro tempo, era jogo para fazer dois, três. Eles fizeram o gol e mesmo assim a equipe foi até a expulsão Thiago. Eles estão fechados, mas a gente tem que saber entender que o jogo é assim, a gente tem de ter alternativa para buscar a bola do lado, uma jogada individual, uma bola parada, que estamos trabalhando muito e daqui a pouco vai encaixar, para você vencer quando uma equipe vem fechada. Achei que nós até criamos, mas não tanto, e atrás não fomos bem como nas outras partidas.
  5. Dimas Fonseca, diretor de futebol do Cruzeiro: O jogador será multado, e já tomou conhecimento da multa. Prejudicou o grupo e nesse caso não tem que pensar duas vezes.
  6. Viáfara, goleiro do Vitória: A gente estava precisando, depois de dois fracassos, na Copa do Brasil e na Sul-Americana, pra subir o ânimo de todos aqui. Era importante conseguir a vitória para continuarmos com mais um objetivo, que é entrar no G4.
  7. Decio Lopes, em seu blog: O Vitória foi a Minas e buscou três pontos importantíssimos!Sofridos mas fundamentais. Este é o momento de mostrar se o time veio para brigar na parte de cima ou de baixo da tabela. Eu aposto na primeira hipótese – com boas chances de sul-americana. Já o Cruzeiro (assim como o Galo) tem sentido falta de jogar em casa. Isso vai custar muito à equipe neste Brasileiro. Parece bobagem, mas em um campeonato decidido em detalhes… Imagine se o próximo jogo, contra o Coritnhians, fosse no Mineirão lotado…
  8. Rafael Belattini, no blog do Juca Kfouri: Num Ipatingão com 10.191 pagantes, o Cruzeiro, que jogou de amarelo, perdeu o jogo, a oportunidade de entrar para o G4 e ainda caiu para a oitava posição na tabela. Já o Vitória comemora o ótimo resultado fora de casa depois de ter lamentado a eliminação da Copa Sul-Americana no meio de semana. Na primeira etapa o Cruzeiro tomou a iniciativa, mas o Vitória não demorou a equilibrar. Apesar de boas chances criadas para ambos os lados, as finalizações deixavam a desejar. O time da casa foi quem levou mais perigo. Primeiro no chute de Henrique, aos 25, e depois no cabeceio de Wellington Paulista, aos 38. A rede balançou aos 41, com Gil. Só que o lance foi bem anulado pela arbitragem pois o cruzeirense se apoiou em Júnior, do Vitória, para marcar. No minuto seguinte, os baianos assustaram. Eduardo chutou de longe e Fábio teve que se esticar para fazer uma bela defesa. No segundo tempo, o Cruzeiro começou pressionando, mas foi o Vitória quem abriu o placar. Júnior, aos oito, foi mais um que arriscou de fora da área. Dessa vez, sem chance para Fábio. Vitória 1 a 0. Em busca do empate, o Cruzeiro se abria e dava possibilidades do Vitória aumentar. Além disso, quando as possibilidades de gol eram claras para a equipe mineira, eles desperdiçavam. Aos 33, numa infantilidade sem tamanho, Thiago Ribeiro foi expulso por reclamação que só serviu para parar o jogo. Tudo o que o Vitória queria. Os baianos ficaram em vantagem numérica por nove minutos, até Anderson Martins também receber o cartão vermelho. Os mineiros tiveram ainda mais uma boa chance quando Montillo, em mais uma boa partida, cobrou falta e Wellinton Paulista cabeceou com força, mas Viáfara defendeu.
  9. Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: Mineiros figurantes? Na Vila Belmiro, o Atlético fez um bom primeiro tempo, mas caiu diante do Santos. Em Ipatinga, o Cruzeiro teve alguns bons momentos, mas viu o Vitória quebrar um jejum de 12 anos sem derrotar a Raposa em Minas Gerais. A rodada ruim dos mineiros aponta para a falta de estabilidade das equipes após 15 rodadas. (…) Do outro lado, o Cruzeiro não parava para pensar o jogo. Não conseguia explorar o espaço deixado pelas boas subidas de Egídio ao ataque; não invertia o jogo e tentava surpreender a defesa baiana com Diego Renan em diagonal pela esquerda com a aproximação de Jones. Pouco faz a Raposa além de entregar a bola a Montillo e esperar que ele decida o que fazer com o jogo. Bem anulado pela segunda vez em 15 dias por Toninho Cecílio (a primeira foi com o Grêmio Prudente), o Cruzeiro se perdeu após o belo gol marcado por Júnior e o Vitória poderia ter feito mais gols, tivesse aproveitado os contra-ataques criados após as boas entradas de Renato e Soares. A equipe baiana mostra que está disposta a não se prender à perda da Copa do Brasil e eliminação na Sul-Americana. Se conseguir manter o bom desempenho de peças como Egídio, Anderson Martins, Elkesson e Júnior pode superar o 10º lugar de 2008, melhor campanha do clube na era de pontos corridos, e brigar na metade de cima da tabela. O Cruzeiro perde a primeira em casa, mas tem o terceiro pior desempenho da competição como mandante. O Atlético é o pior visitante do campeonato. Extremos que ajudam a explicar o desempenho mediano da Raposa e pífio do Atlético. Até 10 de outubro serão disputadas mais 14 rodadas. Ou os mineiros detectam os erros agora, ou 2010 será um ano, na melhor das hipóteses, de figuração para os dois.
  10. Mauro Beting, em seu blog: Mais uma grande chance perdida pelo Cruzeiro para chegar ao G-4. Mais um bom resultado do Vitória, que esqueceu o cansaço e a eliminação na Sul-Americana para vencer muito bem em Ipatinga. O time mineiro teve seus momentos, mas uma vez mais ficou devendo defensivamente. O golaço de Júnior teve muito de uma defesa aberta demais, e de um ataque que não criou o que poderia contra um Vitória que rapidamente saiu da ressaca. E tem bola para crescer no BR-10.
  11. Naldo Morato, no PHD: O Vitória veio com uma proposta de jogo, colocou-a em prática e levou os 3 pontos. Armou um ferrolho na defesa e ficou tentando o contra-ataque até achar o gol, quando achou, não mudou o jeito de jogar, continou igualzinho fechado e contra-atacando, só que a gora com mais facilidade pois o Cruzeiro estava desesperado, abatido, sem força, sem noção, nervoso e perdido. O Vitória teve várias oportunidades de ampliar o placar e não o fez por falta de qualidade técnica, alem do quê, tava mais interessado na vitória e conseguiu. Qualquer time que vier a Minas com a mesma proposta do Vitória vai dar trabalho ao Cruzeiro. O Mineirão faz falta demais.
  12. Elias Guimarães, no PHD: Jogo péssimo, time péssimo, noite péssima.Um amontoado de jogadores, cada um querendo resolver sozinho a parada. Até o ótimo Montillo se perdeu na mediocridade geral. Enfrentar uma segundona (xô!!!) braba. Juízo, Cuca. Juízo, Cruzeiro. Juízo, jogadores…
  13. Evandro Oliveira, no PHD: Montillo estava indo muito bem, mesmo com as deficiências do ataque e dos alas. Aí o Cuca me faz o favor de colocar o Roger e o Montillo sumiu. Roger acabou com a tuação do argentino.
  14. Bruno Barros, no PHD: Fabrício fez uma de suas piores partidas com a camisa azul. Henrique muito mal também. Rômulo, até agora, não jogou nada. Não entendo o porquê de parte da torcida considerar que ele pode barrar o Jonathan. Loucura. Thiago Ribeiro merece punição da Diretoria por ter sido expulso em um lance de imbecilidade pura. Também não jogou nada. Entre furadas e caneladas, salvaram-se Gil, que fez uma bela partida, jogou sozinho no sistema defensivo, e o Montillo, que tentou, mas sem com quem dialogar fica difícil. Nem o Pelé.
    Wallyson entrou bem, e merece novas oportunidades. o problema de nosso time nunca foi o meio de campo. Pelo contrário, ele era o nosso ponto forte pelas constantes trocas de posições da trinca Henrique, Paraná e Fabrício e pela liberdade que davam pros laterais chegarem ao ataque com qualidade e tranquilidade. Cuca barrou o Paraná, deu chances ao Everton, que até agora não chegou nem perto das atuações que o antiigo titular. Piorou o setor.
    Jones estava muito nervoso, parecia inclusive com dificuldades de correr, acho que tudo isso fruto da pressão da estréia. Vamos pegar leve com o garoto.
  15. Gustavo Sobinho, no PHD: Normalmente, sou bem otimista. Atualmente temo pelo pior… Vamos aguarrrdar e torcer. Agradecendo à rádia e à hienas por tudo!

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.