É clube humilde, ai que vontade de chorar

Por Jorge Angrisano Santana | Em 17 de dezembro de 2013

Depois da lavagem cerebral praticada pelos comentaristas do PHD, consigo analisar com mais acuidade os fatos que levaram a Lusa à segunda divisão.

Heverton não estava irregular. Ou, se estava, não jogou. Competente como é, o Jurídico da Lusa jamais permitira um equívoco tão grosseiro.

Profissionais como são, jogador, treinador e gerente da Lusa acompanharam o julgamento e sabiam o resultado, por isto jamais cometeriam o erro de escalar o atleta, caso ele tivesse sido punido.

Mas, então, por que a Lusa perdeu pontos no tapetão? Simples:

  1. Os maus sempre vencem;
  2. A luta de classes no futebol mostrou sua face cruel;
  3. A lei foi mal interpretada;
  4. A mulher do advogado da Lusa torce pelo Flu;
  5. Valed Perry está fazendo hora extra no tribunal;
  6. Zveitão beneficiou Zveitinho num fabuloso negócio imobiliário;
  7. O dólar poderia disparar caso o Flu caísse;
  8. Gilmar Mendes e Joaquim Barbosa, sempre cruéis com os justos e inocentes, interferiram no julgamento;
  9. Com o Flu na segundona, o espetacular PIB brasileiro poderia ficar menor;
  10. A Globo vetou a Portuguesa da Série A;
  11. O STJD resolveu retaliar o PHD, de maioria pró-lusitana.
  12. O STJD errou ao não se valer do direito consuetudinário.

Se alguém souber de outro motivo, conte-o.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.