É assim que se deve fazer

Por SÍNDICO | Em 20 de novembro de 2015

Entreouvido na sala de embarque do Aeroporto de Confins, na quinta, 19nov15, por volta de meio dia:

— Sim, sim, pode comprar…

(…)

— Vinte e um mil reais… Só água mineral.

(…)

— Pra Valadares… Mariana, não… O problema maior é em Valadares…

(…)

— Liga pro escritório da Vale, ela busca e entrega nos postos de arrecadação.

(…)

— Pra hoje, ou melhor, pra agora… A situação tá muito ruim lá, compra logo…

(…)

— Tá certo. Me ligue quando a água tiver chegado. Acompanhe tudo…

O cara desligou o celular e eu  perguntei:

— Que empresa é essa que tá mandando água pro povo de Valadares? Quero contar essa história no meu blog…

— Araújo Fontes Consultoria.

— Não conheço, mas já agradeço, em nome dos amigos e familiares que moram lá.

30 comentários para “É assim que se deve fazer”

  1. SÍNDICO disse:

    FUNDÃO, a barragem da Samarco que rompeu, é classificada como de risco baixo, segundo o geólogo Luiz Paniago Neves, coordenador de fiscalização de pesquisa mineral do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), órgão responsável pela fiscalização de barragens de rejeitos. Ele explicou que as barragens recebem duas classificações: de acordo com o dano potencial associado –ou seja, qual a gravidade do que poderia acontecer em caso de acidente– e de acordo com o risco –categoria que diz respeito à probabilidade de ocorrer um acidente e é definida pelo modo como a barragem é gerida. No caso da Fundão, o dano potencial associado é classificado como alto por ela ficar em próxima de várias cidades. Já o risco é baixo porque trata-se de barragem bem gerida, com bom monitoramento e toda a documentação em dia. Por ser classificada com risco baixo, o DNPM ainda não havia feito vistoria técnica no local, pois a prioridade é vistoriar barragens com risco mais alto. (G1, 05nov15)

    • SÍNDICO disse:

      O GEÓLOGO afirma que acidentes desse tipo são raros, mas lembra que houve um acidente na mesma região com a barragem da Mineradora Herculano, ano passado. Antes disso, o mais recente tinha ocorrido em 2007. Neves afirma que será verificado se alguma questão geológica contribuiu pro incidente. Segundo o geólogo do DNPM, o rejeito de minério de ferro é inerte, ou seja, é inofensivo. Se ele chegar ao leito de um rio, por exemplo, a água poderá ficar turva, ocorrerá uma sedimentação, mas seu consumo não terá impacto na saúde. “O beneficiamento da mineração de ferro é mais físico do que químico, consiste em transformar a rocha em pó”, explica. Os rejeitos são as rochas que têm pouca quantidade de ferro, que sobram da atividade da mineração. (G1, 05nov15)

      • SÍNDICO disse:

        DNPM (Departamento Nacional da que possuem e Produção Mineral), responsável por vistoriar barragens de rejeitos minerais, tem conhecimento de planos de emergência feitos pra somente 5,6% das barragens.

  2. SÍNDICO disse:

    FEAM -Fundação Estadual do Meio Ambiente- informou que barragens de Nazareno/MG não apresentam garantias de estabilidade. Das 754 barragens de Minas, 94,3% estão estáveis e 3,9% não. Outras 13 (1,8%), não foram verificadas por falta de documentos das empresas responsáveis. Das 754 barragens, 48 ficam no Sul de Minas. As duas sem garantias de estabilidade pertencem à Vale e, apesar dos riscos, não há sinal de alerta de rompimento. A empresa informou que elas estão desativadas e não recebem mais dejetos. Disse ainda estar buscando o certificado de estabilidade e reafirmou que não existe qualquer risco pros moradores. Numa das barragens, ao lado do Rio das Mortes, há concentração de rejeitos da extração de tântalo, substância usada na produção de eletroeletrônicos. O auxiliar de laboratório Carlos Tadeu da Silva trabalha a 500 m do reservatório e diz ter medo de que algo aconteça. “É um barulho, estremece todo o telhado, alguns lugares aqui têm rachaduras”. (G1, 20nov15)

  3. SÍNDICO disse:

    DUARTE JR, prefeito de Mariana, em entrevista à Deutsch Welle, admite extrema dependência do município dos impostos pagos pela mineradora SAMARCO. As atividades da empresa foram suspensas após o rompimento da barragem de rejeitos do Fundão, que destruiu vilarejos e deixou ao menos 11 mortos e 15 desaparecidos. Preocupados com o futuro da cidade, moradores de Mariana têm saído às ruas pra exigir a retomada imediata do funcionamento da mineradora. A subsidiária da Vale e da anglo-australiana BHP emprega 4 mil funcionários e recolhe 80% do que arrecada a cidade. (Terra)

  4. SÍNDICO disse:

    DW: O município é dependente da mineração. Como fica a relação de Mariana com a Samarco depois do acidente?
    DJ: A Samarco é responsável por essa tragédia e tem que arcar com todos os prejuízos e indenizar as pessoas. Ela é responsável pelas pessoas que perderam a vida também. A culpa nós vamos deixar pro Judiciário decidir: se foi uma falha humana, se foi do Estado ou das autoridades que cuidam das licenças ambientais. Vamos separar as coisas: a responsabilidade é da Samarco e a culpa será apurada pelo Judiciário.

    • SÍNDICO disse:

      DW: Como cidade e moradores olham para a empresa agora?
      DJ: Há muita tristeza pelas vidas perdidas, mas se eu falar em fechar a Samarco, estou falando em fechar a prefeitura, porque 80% de arrecadação vem dela. As pessoas começam a perceber a importância da empresa. Existem movimentos que querem fazer passeata, porque entendemos que é preciso suspender o serviço pra descobrir os culpados. Mas falar em parar a mineração é falar em fechar o município de Mariana. Temos que assumir nossa responsabilidade também. Nunca tivemos diversificação econômica, somos totalmente dependentes da mineração. Sempre entrou muito dinheiro no município por meio do CFEM (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais) e nunca nos preocupamos em ter um distrito industrial, por exemplo. Que sirva de lição pra nós que administramos municípios.

      • SÍNDICO disse:

        DW: Anteriormente, o município se preocupava com a segurança dessas barragens?
        DJ: Licenças de funcionamento ficam a cargo do governo do estado. Sempre foi dito que essas barragens eram as mais seguras, que havia todo um controle. Mas ficou demonstrado que não eram assim tão seguras. Ao se romper, a de Fundão trouxe enorme prejuízo pra todo o país.

      • SÍNDICO disse:

        DW: E quanto à assistência dos governos federal e estadual?
        DJ: Eles disponibilizaram a mão de obra necessária pra nos ajudar. Solicitamos que abrissem mão de uma parte do CFEM pra 100% do tributo ficar no município. Eles não concordaram e disseram que eu deveria cobrar da Samarco a manutenção da receita do município. Se os governos federal e estadual tivessem aberto mão do tributo, teriam feito um gesto de nobreza com Mariana, que fica com apenas 2% do valor do minério retirado.

      • SÍNDICO disse:

        DW: Como o senhor vê agora o futuro de Mariana?
        DJ: Com muita preocupação, por que isso é uma bola de neve. Se a mineração parar, os recursos vão cair e a cidade vai parar. O comércio local também depende da mineração. São mais de 4 mil funcionários só na Samarco, que paga mais de R$6 milhões por mês de impostos. O momento é de extrema preocupação com o futuro de Mariana.

    • SÍNDICO disse:

      Nunca tinha visto tão gorda, mas tiro o chapéu pra ela.

      • SÍNDICO disse:

        ARAÚJO FONTES, seus sócios e colaboradores estão conscientes da importância de sua participação no processo de construção de um mundo economicamente mais próspero e socialmente mais justo. Juntos, assumimos o compromisso irrestrito de pautar nossas iniciativas, ações e relações sempre pela máxima coerência ética. A Araújo Fontes apóia e participa, dentre outros, das iniciativas sociais desenvolvidas pela Fundação Abrinq. (site da empresa)

      • Paulo Rafael disse:

        Eu não acreditaria nesse papo de “socialmente responsável”, típico de discurso marqueteiro, se não fosse o seu testemunho. Se eu ganhar na Mega Sena hoje, vou procurá-los para que me auxiliem na gestão de fortuna.

      • SÍNDICO disse:

        Não tenho como avaliar, pois não conheço a empresa pra alem do que ouvi no aeroporto e do que li no site dela.

  5. teixeira disse:

    Depender de uma única empresa para a cidade sobreviver é mais um marco de subdesenvolvimento. Por que não há a mentalidade política de desenvolvimento sustentado da região coligado a um maciço investimento em educação ? E as gerações do futuro ?

    • SÍNDICO disse:

      Tem como 853 municípios acatarem sua recomendação? Todos com parques industriais diversificados e maciços investimentos em educação?

    • Paulo Rafael disse:

      O prefeito reconhece isso e, ao invés de se vitimizar como faz a maioria dos brasileiros, assume a culpa, sempre usando o pronome “nós”. Gostei da entrevista e vou procurar me informar sobre esse político.

  6. SÍNDICO disse:

    MINISTÉRIO DA SAÚDE informa que está faltando larvicida pra combate ao mosquito transmissor da dengue, do chikyngunia e da zika. O dinheiro acabou. Os estados que tratem de se virar. Ou os cidadãos, caso os estados tb estejam quebrados.

  7. Ernane Siqueira disse:

    Em tempos de rapinas tão grandes, é comovente ler uma noticia assim.

  8. washington ramos disse:

    Vou ajudar um pouco sobre o DF de Mariana. Conheço a família, o pai do DF é irmão de uma tia da minha esposa. Espero que o ditado tal pai tal filho não prevaleça, por que senão será o mais do mesmo. Ele entrou, recentemente, no lugar do Celso ”Processos” Cotta, era o vice. Espero que não trilhe o caminho do antecessor, senão…

  9. SÍNDICO disse:

    EDDIE VEDDER vai doar parte do pote de geléia de sua Tia Pérola às vítimas do acidente em Mariana.

    • SÍNDICO disse:

      EDDIE VEDDER, vocalista do Pearl Jam: “Estou pensando nas famílias afetadas pelo acidente com a represa. Espero que possamos fazer algo de prático pra ajudá-las”.

      • SÍNDICO disse:

        EDDIE VEDDER, sobre os assassinatos em Paris: “Uma terrível tragédia aconteceu semana passada. Por favor, acendam seus celulares e vamos mostrar a todos a nossa força, amor e apoio a Paris”.

  10. washington ramos disse:

    Não me meto em politica, mas sou de Cachoeira do Brumado, distrito de Mariana e tenho propriedade rural próxima de Furquim, outro distrito de Mariana. Além disso, meu tio, 3 vezes prefeito desta cidade, foi e assassinado há mais de 7 anos, sem que os 2 assassinos tenham sido julgados. É assim neste país. E o ex-prefeito, CCN, tinha, há pouco tempo, mais de 100 processos contra ele. Isto não é ser adversário, é realidade.

  11. washington ramos disse:

    Não sei em quantos, mas foi retirado da prefeitura por um deles. Os outros, bem, você conhece a agilidade da justiça e os recursos. Há quanto tempo foi a chacina de Unaí? Um dia, quem sabe, tomando umas cervas (de qualidade) conversamos sobre estes assuntos, ficar digitando enche o saco. Conhece o Camaleão? Pergunte a ele sobre o CCN?

    • SÍNDICO disse:

      Mais de 100 processos e ainda não foi condenado em nenhum… Quando acontecer a primeira condenação, que não for política, vc me avisa. Não tenho pressa.