Drummond: “continua difícil criar e fazer gols”

Por SÍNDICO | Em 29 de janeiro de 2019

PITACOS acerca do CRUZEIRO 1-1 ATLÉTICO-MG, no Mineirão, Belo Horizonte, 27jan19dom11h, pela 3ª rodada do Mineiro 2019:

MANO MENEZES: Gostei do clássico. Mesmo sendo apenas a 3º rodada e num horário difícil pela temperatura, as equipes se empenharam. Tivemos controle do jogo em boa parte do tempo e a  única coisa de que eu não gostei foi o pênalti. Está no manual, não se atravessa a bola pra frente da área, chuta pra frente e acabou a brincadeira. Até aquela hora, o Atlético não tinha dado um chute a gol. E a gente tinha chutado uma bola ao poste, estávamos mais perto do segundo gol do que o Atlético do empate. Cometemos o erro, faz parte da vida, avaliamos mal e fizemos o pênalti. Ficamos com dez, num momento difícil, e quase perdemos em três minutos. Murilo entrou e, logo em seguida, rebateu mal uma bola. Poderíamos ter tomado o segundo gol. Mas não precisamos nem instruir jogadores desse nível. Não se faz isso, todo mundo sabe, mas às vezes se toma uma decisão errada lá dentro. O clássico foi bom. Apesar das questões confusas, foram justas as decisões do árbitro. O lance do gol do Leo foi falta, as  penalidades máximas aconteceram.

DEDÉ: Tentei tirar a bola, era um lance simples., mas acabei pegando o tornozelo do Chará. Fiz questão de pedir desculpa. O lance parecia maldoso, mas eu não vi o Chará chegar e acertei o tornozelo dele. O jogo estava controlado e foi um momento de desatenção, mas fizemos um grande clássico. Controlamos o jogo e poderíamos ter saído com a vitória. Eu estava bem, mas foi um lance crucial, lógico. Depois do jogo, vi que o Chará estava mancando e saí do vestiário pra pedir desculpa. Eu não consigo ser maldoso com os outros ou errar uma jogada e não pedir desculpas. Ele aceitou, me deu um abraço, do lado dele também foi uma boa atitude.

SOUZA: O horário combinado com o início de temporada prejudicou o ritmo do jogo. Gostei da postura tática do Cruzeiro. O segundo juiz errou ao deixar de marcar um pênalti no Fred e Dedé fez uma lambança quando o jogo se encaminhava pra vitória. Foi bom também pra perceber que a contratação do Marquinhos Gabriel cobrirá a deficiência do lado esquerdo. Rafinha dificilmente suportará a sequencia de jogos e Jadson joga melhor pela direita.

THIAGO FIVESTARS: Gostei. Vi algumas jogadas de toques rápidos e saída de bola consciente. Até o pênalti do Dedé, o jogo era nosso. Uma pena o chute do Rafinha prar no poste. De ruim, a falação na orelha do juiz. Jogador tem que perder essa mania e se preocupar em jogar.

MATHEUS PENIDO: Gostei. O Cruzeiro foi um time equilibrado, bem postado, tocando bem a bola, fazendo valer a qualidade dos jogadores e o entrosamento. Infelizmente não matou o jogo quando teve as chances (que novidade, né?) e as frangas ressuscitaram no vacilo do Dedé. Pelo que os dois times jogaram, vitória do Cruzeiro seria provável, mas a baixa letalidade do ataque e um erro individual acabaram custando dois pontos.

CELESTE CAMPOS: O Cruzeiro jogou bem. Procurou o gol e poderia ter vencido. O que não ajudou foi o horário, o pior possível, em pleno verão sob o sol do meio dia. Ainda assim, o time conseguiu produzir boas jogadas. Nada a criticar portanto…

REINALDO DRUMMOND:  Jogo em ritmo de pré-temporada. O time celeste continua com enorme dificuldade de criar situações e fazer gols.

32 comentários para “Drummond: “continua difícil criar e fazer gols””

  1. Thiago 5 estrelas disse:

    E essa venda do Brazão? Multa de 170 milhões e vendendo por 10 milhões. Nas matérias não falam o porque da diferença do valor.

  2. SÍNDICO disse:

    DEDÉ errou, algo normal numa partida de futebol. São dezenas de erros durante o tempo em que a bola rola. Quando resulta em gol, vem o inevitável, chato e burro falatório.

  3. SÍNDICO disse:

    MANO está errado. Bola cruzada na frente da área só é perigosa quando longa e lenta. Não foi o caso, Leo deu um passe curto. A melhor opção seria mandar a bola pra corner, mas o passe tb não apresentava grande risco. Deu errado, fim de papo, é do jogo.

  4. Thiago 5 estrelas disse:

    Texto interessante sobre a influência do calor em diferentes horários.

  5. THIAGO CINCO ESTRELAS disse:

    PRECISAMOS FALAR SOBRE O SOL
    Marcelo Damato, jornalista e físico

    Há mais de 25 anos, a imprensa esportiva, por desinformação, vem insistindo num erro: jogar futebol das 11h às 13h é desumano porque joga-se com sol a pino e, portanto, na hora de maior calor do dia. O Sol está de fato no ponto máximo de sua altura ao meio dia, mas ainda falta um tanto para chegar ao momento de maior calor do dia: isso acontece por volta das 14h (15h no horário de verão). Para quem não acredita, basta olhar os sites de previsão do tempo, como Wheather Channel. Todos os dias, salvo por algum feito ligado à nebulosidade, o pico de calor ocorre nesse horário.

    E a temperatura cai suavemente pelo menos por umas três horas. Isso acontece porque, se é a radiação do Sol a responsável pelo clima da Terra não ser gélido, não é a radiação direta a maior responsável pelo aquecimento. A maior parte desse efeito é provocada pela radiação que a Terra absorve do Sol e depois reemite em forma de raios infravermelhos (aqueles que assam os bolos nos fornos, por exemplo), que são invisíveis.

    A luz visível não tem efeito direto de aquecimento. Para perceber, basta comparar as antigas lâmpadas de filamento com as atuais de LED. Duas lâmpadas que produzem a mesma iluminação geram um calor totalmente diferente, porque a tecnologia antiga, como funciona por meio do aquecimento do filamento até deixá-lo em brasa, gera muito infravermelho. A diferença vem na conta de luz: a lâmpada de LED consome cerca de 85% a menos.

    De fato, todos nós, ao menos inconscientemente sabemos disso. Se a radiação direta do Sol fosse a única ou a principal responsável pelo aquecimento, as manhãs não seriam muito mais frescas do que as tardes, todas as noites seriam frias e as madrugadas não seriam mais frias que as noites. E principalmente, o momento mais frio do dia não seria na hora do nascer do Sol.

    Assim, jogar das 11h às 13h no verão (10h às 12h pelo sol) enfrenta-se o mesmo calor de jogar das 17h às 19h (16h às 18h “reais”) ou até um pouquinho menos, quando se olha as curvas de temperatura.

    Tendo consciência de qual é o momento mais quente do dia, jogadores e torcedores podem melhorar sua hidratação, o que é muito importante Jogar com sol a pino é mais perigoso por outros motivos, como a exposição a raios ultravioleta, por isso se deve sempre usar filtro solar, no campo e na arquibancada.

    Blog do Juca Kfouri, 27jan19

    • Bruno 7L RJ disse:

      O estudo de irradiação deve levar em consideração a capacidade de absorção do material. Por exemplo, numa construção de apartamentos, ninguém quer os imóveis que ficam mais expostos ao sol pois a noite a alvenaria “devolve” o calor absorvido por irradiação. O que não acontece com o campo de futebol pois a grama e molhada antes e a influência da construção do estádio sobre os jogadores é pequena devido à distância.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Em resumo, quem disse uma besteira dessa nunca jogou uma pelada com o sol rachando a moranga.

  6. Tolentino disse:

    O clubismo de uns chega a ser piegas. Os caras deformam a realidade sem nem dar conta. Futebol é um antro para doidos de todos os tipos. Ver gente se matando para justificar a penalidade no Fred foi risível. Fora isso um joguinho medonho de se ver. O Cruzeiro do Mano sendo o Cruzeiro do Mano. As frangas sendo as frangas. O horário do jogo desumano. E o condicionamento dos jogadores abaixo da crítica – o que é de se esperar em plena “pré-temporada”.

    • Tolentino disse:

      Resultado não podia ser outro. Para o contentamento de Levir e Mano.

    • SÍNDICO disse:

      Seu anticlubismo chega a ser piegas. Fred sofreu pênalti. Ao menos, pra quem não é cego. Como o Rabello, por exemplo.

      • SÍNDICO disse:

        Sobre o horário do jogo, vc apenas repetiu o senso comum. E errou, pra não perder o costume.

      • SÍNDICO disse:

        Quanto aos estilos, Ok. Esquisito seria o Cruzeiro jogar como time do Levir as frangas como se fossem treinadas pelo Mano. Fique esperto pra não virar um Conselheiro Acácio.

      • Tolentino disse:

        Lendo seus comentários lamento pela mediocridade do futebol mineiro e pela mentalidade dos mineiros apegados a este produto esportivo e televisivo de quinta.

      • Tolentino disse:

        P.S: Dos comentários salvo apenas o do Reinaldo. O resto deve ter assistido o jogo do Everton pela Premier League e confundido com o clássico do ruralito por conta do azul e branco do uniforme.

      • RIOBALDO TATARANA disse:

        Enfim, cada um o que quer aprova, o senhor sabe: pão ou pães, é questão de opiniães…

  7. Tolentino disse:

    Tens razão jogar meio dia no horário de verão não afeta em nada o desempenho dos atletas que visivelmente tiraram o pé. E de fato o Cruzeiro do Mano chama a atenção por sua letalidade diante do gol adversário e por sua criatividade ofensiva. Por fim o jogo foi digno de um grande clássico, perdendo só para o maior derby do país Figueirense x Avaí.

    • Matheus Penido disse:

      Vamos ser sinceros: o jogo foi uma m…, o time do Cruzeiro é uma m…, o Mano é uma m…, o Campeonato Mineiro é uma m…, a torcida do Cruzeiro é uma m…, os comentários do blog são uma m… Bons são os seus pitacos, cada postagem é um alento em meio a essa mediocridade. Comente com mais frequência, please! O blog, o Cruzeiro e o futebol merecem!

    • rosan amaral disse:

      Não se iluda Tolentino, modo irônico detectado.

  8. Fernando Henrique disse:

    Gente, e o patrocínio master? Aquele falatório todo foi só pra passar mais uma vergonha na conta?

    • SÍNDICO disse:

      O que há de novo no caso? Estão que nem bode, com a boca trancada.

      • SÍNDICO disse:

        PIRES DE SÁ, sobre o novo patrocinador: “Nós estamos discutindo isso, já falei. Há uma cláusula de confidencialidade, e eu já falei outras vezes, só quando tiver assinado é que eu darei a notícia. Está próximo o acerto”.

    • Jdias disse:

      HISTÓRIA mais mal contada. Antes era esse patrocinador oculto que iria trazer o Rodriguinho. Depois passou para o Unicor. Quem levantou a bola e marcou data para apresentar o maior patrocínio da história do clube no estilo Crefisa foi a própria diretoria. E o que mais tenho medo na história é que o Serginho é quem está cuidando do assunto.

  9. SÍNDICO disse:

    MARCO ANTÔNIO RODRIGUES, jornalista: “A gente cansou de ver na história do futebol brasileiro grandes contratações, e tal, e que a coisa não andou. Não é fácil. Não basta contratar, fazer andar é outra história. Vejo o Flamengo bem do meio campo para frente, com estrelas, saber se vai funcionar. Agora, como elenco, o Flamengo ainda precisa completar o time. Não tem um time tão forte em algumas posições, como na zaga ou lateral. O elenco do Palmeiras é numeroso e de qualidade. Muito mais opções e se reforça com a contratação do Ricardo Goulart. Acho que o Palmeiras está na frente. E como time ainda vejo Cruzeiro e Grêmio um pouco à frente do Flamengo”.

    • rosan amaral disse:

      Ontem assisti um pedaço da partida do Flamengo. Um gigante com os pés de barro (dos volantes para trás é limitado; o lateral direito do Flu seria um cracaço no Fla).

      • SÍNDICO disse:

        EZEQUIEL fez gol na rodada. Gol de centroavante. Não o menospreze.

      • rosan amaral disse:

        Nunca o menosprezei (só esqueci de citar o nome dele). Ele teve partidas onde foi determinante para vitória e títulos do Cruzeiro (jogou bem no título de 2.017 substituindo o Edilson em algumas partidas), já com o Mano. Foi contratado a pedido do Paulo Bento.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Edilson em 2017?