Dicionário do PHD. Vol. I

Por SÍNDICO | Em 26 de janeiro de 2011

Jorge:

Dando sequencia ao projeto do Dicionário do PHD estou definindo alguns termos da nova lista.

Nem todos eu lembro bem, como o caso do “ciclotímico”, mas depois você completa na revisão e aprimoramento do livrão.

  • Malemolência: Substantivo. Futebol caracterizado pela falta de raça e pegada. Atitude de jogador com passada de urubu malandro. (Veja também GOLFISTAS e FUTEBOL BUNITIM)
  • Volância: Substantivo. Atividade pratcida pelo volante em campo.
  • Bequeira: Substantivo. Dupla, trio ou até mesmo quarteto de defensores, que jogam na frente do goleiro.
  • Rodoviário: Adjetivo. Jogador desconhecido ou de pouca expressão que o Cruzeiro contratou ou pode contratar. A origem da expressão é uma oposição ao jogador “aeroportuário”. (Veja também AEROPORTUÁRIO)
  • Bocabilidade: Substantivo. Habilidade para falar em debates e conceder entrevistas.
  • Futebol Gattuso: Expressão. Tipo de futebol em que destaca-se a raça, a pegada e a objetividade em detrimento da técnica e da habilidade. A expressão faz referencia ao meia da Seleção Italiana de Futebol Genaro Gattuso que, praticando esse estilo de jogo, ajudou a equipe de seu país a ser campeã mundial em 2006.
  • Trioeletricista: Expressão. Torcedor cruzeirense que comemora em antecipadamente algum título. A expressão nasceu por ocasião da derrota do Cruzeiro na final da Libertadores de 2009, quando um comentarista do blog teria contratado um trio elétrico para tocar após a conquista do título.
  • Tijolista: Adjetivo. Comentarista do blog que defende a contratação de “tijolos” (veja TIJOLO).
  • Bokirroto: Substantivo. Apelido do atual cartola-mor do rival municipal conhecido por proferir inúmeras bravatas. (veja também KARTOLINHA).
  • Kartolinha: Substantivo. Apelido do atual presidente do alvi-negro rival da capital mineira. (veja também BOKIRROTO).
  • Rosa. Substantivo. Adepto do time de plumas.
  • Emplumado. Substantivo. Torcedor do time que tem um mascote coberto de plumas.
  • Clássico CoCo: Expressão. Apelido do confronto entre Cocotas e Coelho, equipes rivais do Cruzeiro em Belo Horizonte. A expressão tem relação com o futebol normalmente apresentado pelos times nesses confrontos.
  • Sofazista: Adjetivo. Torcedor que dificilmente vai a campo e assiste os jogos pela tv ou pelo rádio. (veja também TORCEDOR DE SOFÁ).
  • Voadora: Substantivo. Golpe de luta-livre aplicado por Adílson Baptista, técnico do Cruzeiro, em uma placa de publicidade do Mineirão ao comemorar o gol da vitória do Cruzeiro sobre o Santo André no 2° turno do Brasileirão de 2009.
  • Voadora virtual: Expressão. Comentário ríspido dirigido a outro comentarista do blog. A inspiração para a expressão está na voadora de Adílson Baptista em uma placa de publicidade do Mineirão. (veja VOADORA).
  • Mesa-redondista: Substantivo. Jornalista esportivo que participa com freqüência de debates sobre futebol na tv ou no rádio.
  • Morrinhão: Substantivo. Apelido do Campeonato Brasileiro (“Brasileirão”) disputado no sistema de pontos corridos. A origem da expressão tem como base a palavra “morrinha”, gíria mineira para descrever algo chato, enfadonho.
  • Ruralito: Substantivo. Apelido do Campeonato Mineiro.
  • Rádia: Substantivo. Apelido dado à emissora de rádio de maior audiência em Belzonte.
  • Belzonte. Capital de Minas quando atacada por epidemia de jequice.
  • Arrentino. Substantivo. Argentino.
  • Boletim Emplumado: Substantivo. Apelido dado ao jornal O Tempo, de Belo Horizonte, em virtude de sua suposta parcialidade na cobertura futebolistica em favor das Cocotas. (veja também COCOTA).
  • Estrago de Minas: Substantivo. Apelido do maior fornal dos mineiros quando pega no pé do Cruzeiro.
  • Ciclotímico: Adjetivo. Torcedor cruzeirense que vai rapidamente da euforia à depressão.
  • Cocorjinha: Substantivo. Grupo de jornalistas favoráveis ao rival citadino.
  • Conspiradão: Adjetivo. Caracteriza o comentarista que acredita que forças ocultas, manobras de bastidores e manipulações estão sempre por trás dos resultados e acontecimentos do futebol.
  • Trololó – Substantivo. Conversa fiada.
  • Necas de catibiriba – Expressão. Nada. Coisa nenhuma.
  • Nhenhenhém. Substantivo. Enrolação com palavrório enjoado.
  • Lorde. Sustantivo. Jogador descansado, pouco afeito a dividir bolas e molhar a camisa.
  • Blogueiro Federal. Substantivo – Blogueiro famoso com leitores em todas as torcidas.
  • Zeroitocentos: Substantivo/Adjetivo. Jogador contratado pelo Cruzeiro cujo único custo para o clube é o pagamento de salários e encargos.
  • Cocota: Substantivo. Apelido do Clube Atlético Mineiro, rival municipal do Cruzeiro Esporte Clube.
  • Campeonar: Verbo. Vencer campeonatos.
  • Centroavância: Substantivo. Atividade desenvolvida pelo camisa 9.
  • Estraçaiá: Verbo. Jogar excepcionalmente bem em uma partida.
  • Contusão Administrativa: Substantivo. Jogador que alega uma contusão para não atuar pelo Cruzeiro, quando na realidade sua ausência é devida a outros problemas, geralmente de origem contratual.
  • Balacobaco: Adjetivo. Qualquer coisa excelente, muito boa.
  • Lesco-lesco: Adjetivo. Futebol lateral, sem objetividade, chato, monótono.
  • Futebol Bunitim: Expressão. Usada para caracterizar o tipo de futebol de belos passes, toque-de-bola, jogadas de efeito, porém pouco eficiente no que diz respeito à obtenção de vitórias.
  • Multinick: Substantivo. Comentarista que não assume sua verdadeira identidade publicamente e utiliza diferentes nomes (“nicks”) para registrar-se e comentar no blog.
  • Beque Argentino: Expressão. Usada para caracterizar um jogador de defesa (beque ou zagueiro) como sendo da melhor qualidade.
  • Manta: Substantivo. Mau negócio de compra ou venda de jogador. Pode ser empregado para outros tipos de negociações em que uma das partes é lesada de forma intencional ou não.
  • RapoCota: Substantivo. Jogo entre Cruzeiro (Raposa) e Cocota (Atlético-MG).
  • Tiaguelenizado: Adjetivo. Jogador que sofre perseguições da torcida assim como o jogador Thiago Heleno.
  • Selenike: Substantivo. O mesmo que Seleção Brasileira de Futebol.
  • Termocéfalo: Adjetivo. Comentarista do blog que perde a paciência e a razão com muita facilidade quando tem suas opiniões e comentários contestados. e também o passional que jamais compreende uma derrota.
  • Tropeirista: Adjetivo. Torcedor excessivamente crítico, que passa o tempo comendo tropeiro e espalha farinha quando vocifera contra os protagonistas do futebol.
  • Carnavalesco: Adjetivo. Torcedor eufórico e ignorante quanto aos adversários, o que o faz comemorar o ovo que ainda não foi posto.
  • Golfistas: Adjetivo. Tipo de futebol praticado pelo Cruzeiro dirigido por Paulo Autuori em 2007, caracterizado por um estilo de jogo sem raça e sem pegada.
  • Da prateleira de cima. Pessoa bacana.
  • Bope: Sigla. Significa “Baba-Ovo dos Perrellas” e caracteriza aqueles comentaristas que apóiam incondicionalmente os atuais dirigentes do Cruzeiro.
  • Adilsista: Adjetivo. Caracteriza aqueles comentaristas que apóiam incondicionalmente o técnico Adílson Baptista.
  • Aeroportuário: Adjetivo. Jogador fora de série que é ou pode ser contratado pelo Cruzeiro. A origem da palavra remete a chegada do jogador Edílson, o qual foi recebido em 2002 no aeroporto de Belo Horizonte pela torcida do Cruzeiro.
  • Pecê: Adjetivo. Caracteriza comentaristas politicamente corretos, geralmente, neocomunistas, que patrulham em tempo integral. Não suportam nem piadas.
  • Ciclotímico: Adjetivo. Torcedor inconstante, que vai da euforia à depressão entre uma partida e outra.
  • Torcedor de convicções: Expressão. Comentarista que torce para que suas opiniões e idéias a respeito do Cruzeiro concretizem-se, mesmo que o resultado seja ruim para o Cruzeiro.
  • Antiparanista: Adjetivo. Comentarista que é incondicionalmente contra o futebol jogado por Marquinhos Paraná.
  • Voadora: Substantivo. Comentário ríspido feito no blog.
  • Teleguiado: Adjetivo. Caracteriza o comentarista cujas opiniões escritas no blog são meras repetições daquilo que é afirmado pela imprensa em rádio, televisão, jornal e internet.
  • Torcedor de sofá: Substantivo. Comentarista ou torcedor que só acompanha os jogos do Cruzeiro pela televisão.
  • Torcedor de radinho: Substantivo. Comentarista ou torcedor que acompanha os jogos do Cruzeiro no estádio ouvindo o rádio. Também pode ser o comentarista ou torcedor que acompanha muito a cobertura esportiva pelo rádio e dá maior crédito a ela.
  • Tijolo: Adjetivo. Jogador limitado que é contratado e tira as oportunidades dos moleques da base.
  • Imaturo: Adjetivo. Jogador jovem, normalmente da base do Cruzeiro.
  • Embrejamento. Situação do time num jogo semelhante à de uma vaca a caminho do pântano.
  • Arregaçá. Verbo. Golear.
  • La Pomponera. Estádio do América.
  • La Rosaleda. Estádio do Atlético-MG.
  • Definhante. Substantivo. Torcida do Atlético-MG, que vai diminuindo ano a ano.
  • Caladona. Substantivo. A Definhante em dia de RapoCota.
  • Eixista. Adjetivo. Torcedor ou jornalista que puxa a brasa para as sardinhas paulistas e cariocas.
  • Centopéia. Substantivo. Jogador cheio de pés, mascarado.
  • Cabeça siderúrgica. Expressão. Sujeito tapado, de cabeça fechada, obtuso.
  • No-vai-da-valsa. Expressão. Descansado, desencanado, despreocupado, desprovido de ansiedade.
  • Amendoinista. Substantivo. Corneta que fica comendo amendoim e amolando o treinador atrás do túnel.
  • Asquerosa Esporte. Programa de televisão que desagrada a torcida do Cruzeiro.
  • Maradônico. Adjetivo. Qualidade do sujeito falastrão, dramático, paranósico, tudo ao mesmo tempo.
  • Doidivanas. Substantivo. Sujeito afetado que nem o Maradona.
  • Elecê. Substantivo. Abreviatura de Lona de Circo. Tamanho das camisas usadas pelo Sobrinho, Evandrão e Çangre Açul.
  • Sapatilha. Substantivo. Chanca de jogador delicado.
  • Palestrino. Substantivo. Torcedor pré-histórico do Cruzeiro.
  • GGG Lobo – Emissora de televisão.
  • Iespien – Emissora de televisão.
  • Isportivi – Emissora de televisão.
  • Franga. Substantivo. Torcedor rival excessivamente empolgado.
  • Supercocotas. Site especializado em notícias cor de rosa.
  • Torradeira. Substantivo. Sapatos elétricos usados pelo Evandrão e pelo Walfrido em dias de jogos importantes do Cruzeiro.
  • ZZP – Cartola do Cruzeiro.
  • Bonecão de Posto. Substantivo. Centroavante que fica paradão na área agitando os braços pra pedir bolas.
  • Incompreendido. Jogador que pensa jogar mais do que joga e vive pedindo titularidade.
  • Cabeça de Toicinho. Substantivo. Torcedor jovem, que fala pelos cotovelos, mas desconhece os fundamentos do balípodo.
  • Falácia. Substantivo. Toda afirmação que não coincide com as crenças do Evandrão.
  • Microfonista – Substantivo. Radialista anticruzeirense.
  • Vapt-vupt. Estilo de jogo baseado no chutão.
  • Bumba-meu-boi. Chutão.
  • Carcá os ferros. Expressão. Vencer sem dó nem piedade.
  • Academia Celeste. O maior time de todos os tempos.
  • Cepada. Substantivo. Derrota dos emplumados.
  • Deboçagem. Substantivo. Flauta tocada no ouvido dos emplumados após cada derrota deles.
  • Toco y me voy. Expressão. Tirar um sarro de efeito retardado e cair fora antes que a vítima apele.
  • Chumbado. Adjetivo. Jogador bichado.
  • Taxa de vitrine – Parte da venda de um jogador destinada ao clube que o pôs em evidência sem gastos para contratá-lo.
  • Pé na jaca. Expressão. Peagadistas comendo e bebendo em dia de festa.
  • Bingo! Expressão. Sacada rápida do teor de um comentário.
  • Monotítulo. Substantivo. Time de um só título.
  • Monocomentarista. Substantivo. Comentarista de um palpite só.
  • Diversionismo. Substantivo. Atitude impensada de quem propõe temas para o debate que desagradam o Evandrão.
  • Cuêi. Substantivo. Mascote do Mequinha.
  • Pompom. Substantivo. Torcedor do América.
  • Cabriocárico. Adjetivo. Espetacular.
  • Inoxidável. Adjetivo. Pessoa brilhante.
  • Rélpis. Substantivo. Pessoa sempre disposta a judar o semelhante.
  • Samu. Substantivo. Veículo destinado a resgatar o Malafaia após a 56ª tulipa de chope.
  • Cacarejante. Substantivo. Torcedor do Atlético-MG (Ver Emplumado, Rosa, Cocota etc)
  • Charivari. Substantivo. Briga em jogo de futebol.
  • Chancha. Substantivo. Chute com a parte interior do pé, entre o tornozelo e o dedão.
  • Beepress. Substantivo. Setor emplumado da mídia mineira.
  • Gorduchinha. Substantivo. A bola.
  • Lebrão Velho. Juiz manjado, acostumado, há tempos, a torcer resultados.
  • Futebol Indígena. Expressão. Ocorre quando um time ataca feito índio de faroeste e toma bala dos cowboys entricheirados.
  • Enxadista. Adjetivo. Volante brucutu, marcador, que não acerta passe de meio metro.
  • Tosco. Adjetivo. Jogador que maltrata a gorduchinha.
  • Canalha venal. Expressão. Aplica-se a quem difama o Villa Nova e o PHD.
  • Exemplo de Gestão. Expressão. Administração de todo clube que conquista um título ambicionado pela torcida celeste.
  • Lei do Pé Vermelho – Expressão Jurídica. Olho por olho, dente por dente, ofensa por porrada.
  • Jubilante – Emplumado em estado de graça.
  • Ultramoderno. Adjetivo / Advérbio. Ações e opções do treinador DJ. Ex.: DJ é bom de fogão. Ele faz um pão-cum-ovo ultra-moderno.
  • Legacy. Substantivo. Meio de transporte de um comentarista do PHD, proprietário de minas de diamante em Goiás.

Saudações peagadistas,

Ernesto Araújo

97 comentários para “Dicionário do PHD. Vol. I”

  1. claudio(xina)lemos disse:

    tricolor de vespasiano, não precisa de tradução.

  2. claudio(xina)lemos disse:

    tropeirista= sobrinho.

  3. Elias disse:

    SENSACIONAAAAALLL!!!!!

  4. ACRossi disse:

    Tá melhor que o Aurélio…..

  5. Dylan disse:

    excelente, Ernesto, eu só acho que Thiagohelenizado deveria ser sinonimo de jogador marcado pela ruindade e por entregar jogos. Fulano pisou na bola feio e comprometeu está tiagohelenizado.

    • Ricardo Malafaia disse:

      Pode ser. Mas concordo também com o sentido dado pelo Ernesto ao adjetivo.Poderia ser também Baluzado. Thiago Heleno não sofreu nada em comparação com o grande Balu.

  6. matheus t penido disse:

    Tijolista também remete ao volante brucutu Daniel Tijolo que fez algumas partidas pelo Cruzeiro com o DJ ( explica essa, Dylan ) no ano de 2007 e ficou marcado no PHD como jogador limitado que é contratado e tira as oportunidades dos moleques da base.

    • Dylan disse:

      é Matheus, mas eu estava no Mineirão no dia que ele foi expulso no jogo contra o Botafogo e não teve segunda chance. Foi embora uma semana depois.

      • matheus t penido disse:

        Não teve segunda chance mas teve tempo de tomar o lugar do Paulinho Dias que na época era uma boa promessa.

      • Rogério disse:

        A carreira do Paulinho Dias não continuou em outro lugar, não dá para afirmar que o Tijolo tomou lugar dele;

      • Geniba disse:

        Quando começam essa discussão de Tijolo vs Paulinho Dias, parece que os dois são os únicos volantes do mundo.
        Não dá pra ter uma terceiro opção do tipo: Nem Tijolo, nem Paulinho Dias? Ou seja, praum ser ruim o outro não precisa ser bom. Não quero nem um nem outro! Quero Ramires, Henrique, Charles, Fabrício, Paraná, Leandro Guerreiro… Simples, não?

      • Chaves disse:

        Sim, era simples, mas espertamente o JS complicou. Nunca ninguém defendeu o Daniel Tijolo que era ruim igual ao Paulinho Dias. Eu e Mauro França criticávamos ambos, mas o JS inventou o duelo.

      • Mauro França disse:

        Exatamente!

      • julimbh disse:

        Por falar nisso, por onde anda o Paulinho Dias????

        PS: foi doído ver o Framengo ser campião da Copinha… o Cruzeirinho tinha tudo pra novamente unificar os caencos mais importantes do país para juniores… Mas, Thiaguinho, Eber, Uchoa e o Afonso, foram bons frutos deste time…

  7. Chaves disse:

    Muito bom o post.

  8. Chaves disse:

    Faltou o “FALÁCIA”, muito utilizado pelo Evandro.

    • Geniba disse:

      Faltou o “CORNETA” também, que é clássico e tem duas definições.
      Uns acham que corneta é só aquele que palpita. Eu já uso no pior sentido, que define aqueles “torcedores” que vaiaram o Paraná com 20 minutos de jogo ou pediram a cabeça do Ramires após seus primeiros 45 minutos com a camisa azul.

      • Geniba disse:

        E o “MONOCOMENTÁRIO”? Não vai entrar? Também tem o “PROVINCIANO”?

        – Monocomentário: repetição do mesmo comentário, todos os dias, em qualquer tópico, em qualquer post, seja o assunto que for.
        – Provinciano: comentarista nascido no interior e com visão pequena de mundo.

      • claudio(xina)lemos disse:

        Então temos um provinciano e um mono

  9. Sobrinho disse:

    Sensacional. Quando tiver um tempinho leio todo e vejo o que está faltando. Tem cabeça de toicinho ai?

  10. Chaves disse:

    Sugiro outro: “Torcedor de vôlei” = G.A.Y

  11. Elias disse:

    A atualização melhorou o que já era bom….MUITO BOM MESMO!
    Esse tem que arquivar…

  12. Matheus Reis disse:

    Parabéns, Ernesto. Muito bom!

  13. Ricardo Malafaia disse:

    Toco y me voy é domínio público ou phdista?

  14. Rogério disse:

    Muito bom o post. Faltou o termo Monocomentarista…

    • Geniba disse:

      Isso. Falei ali em cima.
      O exemplo único de monocomentário:
      Se o post fala de campeonato europeu, o monocomentarista vai falar que o ciclo do Henrique se encerrou no Cruzeiro, que ele é um jogador mediano, sem técnica, não é decisivo, nunca ganhou nada e é protegido dos treinadores.
      Se o post fala da conquista do mineiro de 65, o monocomentarista vai falar que o ciclo do Henrique se encerrou no Cruzeiro, que ele é um jogador mediano, sem técnica, não é decisivo, nunca ganhou nada e é protegido dos treinadores.
      Se o post fala de NFL, o monocomentarista vai falar que o ciclo do Henrique se encerrou no Cruzeiro, que ele é um jogador mediano, sem técnica, não é decisivo, nunca ganhou nada e é protegido dos treinadores.

  15. simone b de castro disse:

    Sensacionla. Desabei de rir! Palestrino – torcedor pré-histórico do Cruzeiro. Na idade e na mentalidade, né?Lembrei de alguém… hahahahaha

  16. Ricardo Malafaia disse:

    Lebrão velho é bom também.

  17. Mauro França disse:

    Eu discordo das duas definições de tijolista. A definição mais correta é a do Matheus (“jogador limitado que é contratado e tira as oportunidades dos moleques da base”), que inclusive faz jus ao inspirador do termo, o grande Daniel Tijolo.

  18. Damas disse:

    Sensacional o Post. Como nas últimas horas muito se falou no Roger, lembrei de um termo que não foi citado: CHINELINHO.

  19. walfrido disse:

    Fui citado duas vezes e tenho certeza que tem dedo do JS nisso. Nunca fui pé frio. Tenho muito, mas muito, mais vitorias no meu curriculum do que derrotas. Já o trio elétrico é fato, mas foi uma ação gerencial de antecipação de oportunidade, se desse certo como deu em 2003 eu ia ser novamente o rei da avenida… ehehehehehehe

  20. rosan amaral disse:

    Faltaram duas: beepress e beequeen

  21. Rogério disse:

    Tem um que não vejo sendo usado a algum tempo, Troféu Diego Tardelli – para aquele que nunca dá o braço a torcer..

    • rdish disse:

      Sim. Eu que mencionei isso pela primeira vez, em referência a aquele jogo em que o Tardelli quebrou o braço, quando ele ainda jogava pelo Flamengo e perdeu pro Cruzeiro. O significado era que o agraciado pelo trofeu preferia quebrar o braço a dá-lo a torcer.

  22. Mauro França disse:

    Não achei o Enxadista, que era aplicado aos volantes brucutus, marcadores, que não acertam passe de meio metro.O termo entrou em desuso com a trinca de volantes dos últimos 3 anos, que são a antitese do enxadista.

  23. simone b de castro disse:

    E torcedor modinha e etiquetinhas…

  24. rdish disse:

    Isso é uma sessão memória, não um dicionário. Normal, pela idade média do blog.

  25. rdish disse:

    Tá faltando o futebol indígena, não? Aquele que o DJ – e o Dylan rsssss – adorava no Cruzeiro.

  26. Celeste disse:

    Excelente trabalho , Ernesto. Tem também o Supergalinhas ou Supercocotas (Superesportes). E o dono do Legacy (um sujeito da prateleira de cima), deve estar tão ocupado em contar o dinheiro dos diamantes, que não tem tempo de acompanhar o que acontece no cais seco. Sem sofrimento portanto.

  27. Ernesto Araujo disse:

    Obrigado pelos comentários mas é preciso dizer que, como sempre, o JS teve participação ativa na montagem desse dicionário. O Dicionário é um trabalho em andamento e à medida do possível o JS vai organizando o material, inclusive expressões novas que venham a surgir. Peço ao Jorge que verifique alguns termos pois parece que há uma ou outra repetição. A minha preferida é a definição de “Falácia”… Só aqui no PHD a definição seria essa ! KKKK

  28. Mario Lucio Vaz disse:

    Faltou o futebol ultra moderno …

  29. Damas disse:

    Com relação ao sobrenome Agrisano, imagino que JS esteja fazendo uma homenagem ao seu tio/padrinho Daniel Angrisano que tal qual os seus pais, foi de uma importânica muito grande na formação da família Santana dos dias atuais. Tô certo amigo?

  30. Renato-SP disse:

    OT – E o jornal mineiro Super Noticias é o jornal de maior tiragem do Brasil em 2010. Ha 24 anos a Folha de São Paulo liderava.
    Segue a lista:

    1º) Super Notícia: 295.701;
    2º) Folha de S. Paulo: 294.498;
    3º) O Globo: 262.435;
    4º) Extra: 238.236;
    5º) O Estado de S. Paulo: 236.369;
    6º) Zero Hora: 184.663;
    7º) Meia Hora: 157.654;
    8º) Correio do Povo: 157.409;
    9º) Diário Gaúcho: 150.744;
    10º) Lance: 94.683.

    • Frede disse:

      Esse troço vende igual água. Sangue, futebol e mulher na capa, todos os dias. Não sei se isso é jornal…

      • Rogério disse:

        Está longe de ser jornal, não estou defendendo a Folha, mas nunca poderia ser comparada a tiragem do Super com jornais como a Folha ou até mesmo o Estrago de Minas.

      • claudio(xina)lemos disse:

        discordo com o estrago de minas sim, pode-se comparar ainda mais quando vende mais de 200.000 jornais a mais por dia.

      • Rogério disse:

        É evidente que vende tão somente pelo preço e não pela qualidade, se colocar o Estrago de Minas a 0,25 vai vender também.

  31. Douglas_Sorocaba disse:

    Vou chover no molhado, mas realmente ficou muito boa a lista!
    Tive que me conter pra não rir aqui e ser taxado de doido.
    Que tal incluir “cancha”? Os mais novos talvez precisem de uma explicação.

  32. Ernesto Araujo disse:

    Estou rachando de rir aqui com os comentários do pessoal. O Genib@ é cruel com Dylan nessa história de “monocomentárista” mas o Dylan também é cruel conosco com algumas opiniões dele… Então tá empatado !! KKK

  33. Othon disse:

    Ultimo romantico = Chaves e sua paixao pela Lilian…

  34. Sobrinho disse:

    Esse post foi legendário!!

  35. Voadora é antes do Adilson, frase associada ao Evandrão o AB copio ano passado (rsss)

  36. Radicchi disse:

    Ultra-moderno adjetivo/advérbio que qualifica as coisas/ações relacionadas ao DJ. Ex.: DJ é bom de fogão. Ele faz um pão-cum-ovo ultra-moderno.

  37. Romarol disse:

    De tantos significados, a melhor de todas, na minha opinião: » Falácia. Substantivo. Toda afirmação que não coincide com as crenças do Evandrão. Hilário!

  38. LUIZ ANTONIO disse:

    Beleza. Muito bom.
    Já imprimi para tentar decorar todos.

  39. Fabrício disse:

    Ernesto, você mandou muito bem! As tiradas na própria turma do blog foram ainda melhores!!! Ficou top!

  40. julimbh disse:

    Bom post, vou adicionar os termos no dicionário do meu Ubuntu… assim se esquecer, é só ligar o dicionário do PHD ehheeehh

    PS.: 1o. Jogo da Libertadores: Cruzeiro x Estudiantes
    2o. Jogo da Libertadores: Cruzeiro x Tolima (que como de costume foi mais um time a ser garfado contra o CUrintiã)…

  41. Longe de mim querer ser um filólogo… mas pela quantidade de citações diretas e inequívocas à minha pessoa, acredito que eu seja merecedor do direito de rever, corrigir e colocar justeza no referido dicionário…