Desabafo histórico

Por SÍNDICO | Em 16 de agosto de 2013

Caro Síndico,

Este texto foi escrito pelo doutorando em História pela UFMG, Geovano Moreira, que está reunindo material para escrever um livro sobre a torcida do Cruzeiro.

Neste fragmento, ele retrata sobre a farsa de que o AtléticoMG tenha surgido como time do povo e que o do Cruzeiro, o time das elites.

Achei interessante. E ele pediu divulgação e penso que seria legal vê-lo no PHD.

Abraço.

Renato Faria (Carpe Diem)

Amigos cruzeirenses!

Não sei se vocês sabem disso, mas no fim do séc XIX e início do XX milhões de imigrantes muito pobres vieram trabalhar no Brasil fugindo das condições de vida precárias que atingia a Europa pré-I Guerra Mundial.

Aqui em MG, o atlético mineiro, neste contexto, foi o clube fundado pelos estudantes ricos de BH que tinham um enorme preconceito contra a ralé que se instalou na periferia do Barro Preto, e veja só, simplesmente proibiu que atletas imigrantes pudessem jogar no time deles.

O Barro Preto, o Prado, a Barroca, nesta época, eram os bairros periféricos e onde moravam a maioria deste imigrantes pobres, sobretudo de origem italiana. Neste sentido, o clube Yale (extinto na década de 20) e oPalestra Itália fizeram um clube exclusivamente para os imigrantes, mas não era necessariamente proibido para negros (como membros da imprensa de penas arrotam), e sim para qualquer outra pessoa que não fosse da colônia italiana, que era uma resposta a proibição de atlético mineiro e américa de não aceitarem os imigrantes pobres em seus clubes.

Por conta disso, a popularidade do Palestra cresceu, depois de 2 anos ele liberou a entrada de todas as nacionalidades no clube. O Palestra eram uma equipe de jogadores trabalhadores, muitos pedreiros e operários da construção civil e os filhos destes que vieram trabalhar na construção da cidade.

Enquanto isso, o clube do Lourdes continuou proibindo imigrantes por 17 anos, ou seja, só liberou a entrada de jogadores de outras origens a partir de 1925. Detalhe: o clube de Lourdes proibiu os imigrantes pelo simples fato de eles serem pobres!!!

Outro fato é que, como se sabe, o atlético mineiro foi fundado pelos estudantes, e neste época, apenas estudava em BH quem tinha muita grana, pois o Ensino Fundamental (Quinta a Nona) como nós conhecemos hoje, era pago, e muito caro.

Enquanto a maioria esmagadora dos jogadores do Palestra eram analfabetos e pobres, a maioria esmagadora dos atletas do atlético e América eram de famílias ricas e estudantes. Este fato é um dos que denotam que o Palestra era o clube mais popular de BH, que inclusive ganhou o apoio da maioria dos habitantes da cidade até a década de 1940, quando o ditador Vargas e a política da II Guerra fez com que imigrantes fossem perseguidos no Brasil.

O Palestra perdeu popularidade, mas resistiu, e com a inauguração do Mineirão, já na era Cruzeiro, a popularidade do clube foi crescendo aos poucos, até que na década de 1990 o clube se consolida novamente como o mais popular de MG.

Outro detalhe: a população da grande BH no início do século era algo em torno de 150 mil habitantes, bem diferente dos 4 milhões de hoje…

Por isso amigos, prestem atenção, não caiam neste papo da imprensa de penas, pois o próprio jornal Estado de Minas, onde todos os editores são galináceos, já publicou uma pesquisa mostrando que a torcida do Cruzeiro é maior nas periferias de BH e região metropolitana, e menor nas áreas nobres da cidade.

O clube do povo, a maior torcida de Minas, os maiores títulos, a maior repercussão, tudo isso, ao longo da História, fizeram que os galináceos pudessem ter um sentimento de ódio e inveja muito grande do Cruzeiro, o que eles tentam manifestar agora após ganharem o segundo título importante em 105 anos, mas a História está aí, para ser jogada na cara.

Órgãos de imprensa, sobretudo a Rádio Itatiaia e os Diários Associados, fizeram o possível para construir uma mentira, um mito.

Cruzeirense, não caia nessa conversa hipócrita, falsa e mentirosa. Nós somos uma nação de milhões de torcedores. E sem propaganda enganosa da imprensa de penas!

Geovano Moreira

N. B.: Nosso comentarista Walfrido Nascimento está completando 50 anos, hoje. Saúde, velho!

Fontes bibliográficas:
1. “Radium” Desportivo. Radium, Bello Horizonte, maio de 1921
2. Belo Horizonte. Lei n. 213 de 7 de Abril de 1922.
3. Secção Sportiva. Estado de Minas, Bello Horizonte, 6 de agosto de 1919. p
4. Secção Alheia. Minas Geraes, Bello Horizonte, 13 de fevereiro de 1921. p
5. Foot–Ball. A Nota, Bello Horizonte, 26 de dezembro de 1916.
6. Football. A Semana, Bello Horizonte, 23 de agosto de 1919.
7. Novidades, Bello Horizonte, 14 de março de 1919. p. 3 e Sport. Estado de Minas, Bello Horizonte, 21 de julho de 1919.

48 comentários para “Desabafo histórico”

  1. Por esse caminho, a tese será reprovada.

  2. Raposa Matuta disse:

    Atualmente, com o preço que se paga pelos ingressos nas novas arenas, todo torcedor pode ser considerado rico… rsrs… Principalmente os que moram em Brasília…

  3. Naldo disse:

    Acho que já li sobre isto em algum lugar.

  4. Paulo Rafael disse:

    Ótimo texto, já conhecia a história e já a ensinei aos meus familiares, de maioria galinácea, que me criticam, dizendo que não tenho sangue italiano e que, por isso, deveria torcer para o verdadeiro time do povo. Que time do povo? Do povo descendente de sírio-libaneses? Do povão de Lourdes e da elite política e econômica da cidade?

  5. Celeste disse:

    Parabéns ao grande PHDista Walfrido. Parabéns ao Geovano pelo texto e sucesso no trabalho.

  6. Hércules disse:

    Carpe ou Geovano, gostaria de ressalvar alguns pontos da tese, por mero propósito de reflexão. O texto cita a confirmação da superioridade da torcida cruzeirense na década de 90. A torcida do Cruzeiro já era bem maior em minha cidade desde a década de 70, apesar de ser uma cidade pequena. talvez tal fenômeno de crescimento já se refletisse por todo interior mineiro. Meu pai afirmava que, nas décadas anteriores a 70, a torcida do gaylo só era a maior da região metropolitana de Beagá, pois o..

    • Carpe Diem (Renato Faria) disse:

      Hércules, apenas sugeri o espaço do PHD para o referido Cruzeirense. Não tenho conhecimento sobre as fontes do rapaz. Eu também “estremeci” quando li a parte da década de 90. Acho que o erro é da redação. Não entendi o que ele quis dizer sobre “se consolida NOVAMENTE”. Vou passar o link à ele, e sugerir a visita. O chato é ler comentários muito e desnecessariamente mal educados.

      • Melhor para você deve ser ler comentários hipócritas… faz bem mais seu estilo de panaca teleguiado que passou recibo em branco e fica arrumando desculpas esfarrapadas. ABS/ 😛

      • Carpe Diem (Renato Faria) disse:

        Sua carência é tamanha, que até quando não é chamado na conversa fica esbravejando, tentando chamar a atenção. Continue PAGANDO para ter seu lugar especial… faz bem ao seu estilo megalomaníaco.

      • Carpe Diem (Renato Faria) disse:

        Nenhum outro comentarista foi hipócrita. Apenas não são destemperados e mal educados. Mesmo aqueles que discordaram do texto. Mas você quer chamar atenção usando este personagem besta… preguiça.

      • Preguiça mental sua ou diarreia mental??? Estes xiliques e faniquitos que você apresenta quando é “pego na hipocrisia”, especialmente quando eu escrevo alguma coisa, é típico de gente como você. Metida a entender de pessoas, mesmo sem conhecê-las. Continua aí… falando de mim e escondendo a sua ignorância em alguns assuntos… Se o autor do texto for inteligente vai depreender alguma coisa do que escrevi… seu fígado não tem capacidade alguma de processar nada. ABS/ 😛

      • Carpe Diem (Renato Faria) disse:

        Tá. [2]

  7. Hércules disse:

    interior mineiro seria dominado pelos clubes cariocas e paulista.

  8. Hércules disse:

    A confirmação de que o Mineiro (e América) sempre foi o time da elite é lógica pelo número de seus adeptos na região sul de Belo Horizonte, e vai decrescendo e perdendo pra China Azul nos bairros mais periféricos e de classe social mais baixa.

  9. Hércules disse:

    Outro fato estranhável, e aí pode-se consultar belorizontinos mais antigos, é a citação de que o América tenha sido a segunda torcida mineira até o início da década de 60. Em 65, p.ex., a torcida americana não lotaria o Mineirão, mas a do Cruzeiro lotava, que decréscimo extraordinário foi esse em 5 anos?

  10. Hércules disse:

    Meu comentário inicial está na moderação.

  11. Márcio disse:

    Já li sobre isso. Já até postei o link abaixo aqui, há cerca de dois anos: LINK “Segundo os poucos relatos disponíveis, o Clube Atlético Mineiro foi fundado em 1908, por um grupo de jovens estudantes, entre os quais se pode reconhecer algumas da famílias tradicionais da cidade. A agremiação teve, portanto, uma origem que pode ser considerada elitista.”

    • Márcio, é um problema este negócio de relato histórico a partir de outros relatos. É uma pena que o Silva, Marcelino, autor do texto que você indicou, tenha usado o livro do Jorge Santana como ùnica referênca sobre o Cruzeiro e construído partes da história do Cruzeiro com rferências que NÃO estudaram ahistória do Cruzeiro. Menos pela citação do Livro do Jorge Santana, de qualidade insuspeita, mas muito pela qualidade do texto no LINK… Tipo de texto que pinça frases das referências bibliográfica e que não acrescenta NADA, piora e confunde. ABS/ 😛

  12. S@muel disse:

    Mas tem esse negócio de imprensa forçando a barra pra disseminar que as Lourdinhas são time do povo?

  13. Tenho um conhecido que está se preparando para desenvolver uma tese de doutorado sobre o assunto. Era um factóide, foi repetido mais de mil vezes, virou verdade até para muito cruzeirense teleguiado. E hoje é fácil de ver muito cruzeirense espalhando esta merda de mentira. Uma coisa é CERTÍSSIMA… quem foi adestrado sob esta ótica NUNCA vai reconhecer que esta mentira virou verdade à la Goebbels. ABS/ 😛

  14. Que me desculpe o Dr. Renato Faria, e seu pupilo, doutorando em história, mas se o livro dele estiver trilhando o caminho do excerto apresentado, terei o imenso prazer de ajudá-lo com algumas correções. Ou, se ele (Geovano Moreira) quiser, posso apresentar uma ou duas pessoas que farão as devidas correções sobre passagens fidedignas da história do Palestra/Cruzeiro. Que me desculpem os adoradores de títulos acadêmicos, mas o texto apresentado tem muita bílis… se for assim vai, como disse o síndico, “…Por esse caminho, a tese será reprovada…”, e COM FORÇA!. Sorry !!! ABS/ 😛
    P.S. Geovano, QUATRO recomendações simples:
    1. Amplie suas fontes de informação (busque fontes primárias);
    2. Desopile o fígado;
    3. Troque seus interlocutores sobre o Cruzeiro;
    4. Se resolver prosseguir nesta linha, chame somente seus amigos para a banca.

    • Carpe Diem (Renato Faria) disse:

      Evandro, eu nem conheço pessoalmente o Sr. Geovano Moreira. Apenas temos amigos em comum e ele, sabendo da minha “Cruzeirenidade” decidiu compartilhar comigo este comentário. Ele diz que reúne material para escrever um livro sobre o Cruzeiro. Apenas pretendi dar voz neste nobre e respeitoso espaço de Cruzeirenses. Acho desnecessários seus insultos destemperados seja ao texto, ao rapaz ou a mim. Se ele será doutor ou não, isso não importa aqui.

      • Êta confrade hipócrita… NÃO SÃO “insultos destemperados” é sua visão pouco clara e predisposição fidagal. Vai te catá!!! Você é um mané que não tem cabedal para aferir o que importa ou não aqui… não aguenta bebe leite… ABS/ 😛

      • Carpe Diem (Renato Faria) disse:

        Ok senhor WebGod… continue tentando parecer mais importante e mais inteligente do que é. Pelo que leio nos comentários, ninguém aqui compra esse seu personagem chato e arrogante. Mas é isso, dono da bola, continue buscando seu lugar especial e diminua sua carência. Boa sorte… 😉 !

      • Doutor Psi, suas avaliações à distância, sobre o que sou ou deixo de ser, não apagam UMA Vírgula do que escrevi sobre o CONTEÚDO que você apresentou e passou recibo, e não me preocupam. Continue assim. Serve de exemplo para seus filhos e alunos. QUem sabe um dia eles aprendem a avaliar as pessoas sem conhecê-las para DESVIAR do que foi dito e escrito. HIPÓCRITA VENAL !!! ABS/ 😛

      • Carpe Diem (Renato Faria) disse:

        Tá.

      • Chama o autor do texto… você está um garoto de recados muito mal adestrado. ABS/ 😛

      • Carpe Diem (Renato Faria) disse:

        Tá. [3]

  15. É perfeitamente compreensível no contexto da conversa a conotação dada a palavra “povo”, porém, que não parece lá adequado esse uso vindo ao lado da titulação “doutorando em História”, não parece. Contrastar “elite” com “povo” em um trabalho acadêmico é bizarro, já que elites também são componentes do povo. Hércules utilizou uma semântica bem mais adequada alguns comentários acima.

  16. ronaldoassuncaoo disse:

    Não estou entendendo… Quer dizer que ser time do povo. ” A massa ” é uma virtude de clube. E ser time da elite é degradação? A torcida do cruzeiro era metade da torcida do Cam na decada de 70 e 80. Cresceu por causa dos titulos da decada de 90. Quem aderiu a torcida do cruzeiro foi o povão? Não é isso? Pois se a torcida do Cam era grande maioria o povao era galinacio. Agora, queria entender que importância tem isto?

    • ronaldoassunção, você tá PIOR que o doutorando. acredita mesmo que a torcida do Cruzeiro era metade das frangas nas décadas de 70 e 80? Acredita mesmo que a torcida do Cruzeiro cresceu com os títulos da década de 90? Alguém te contou? Vc leu em algum lugar? Tá fazendo algum TCC, dissertação ou tese sobre o assunto? Ó CEUS !!!! ABS/ 😛

    • Flavio Carneiro disse:

      Ronaldoassuncao, de onde vc tirou essa informação que a torcida do CEC era metade da torcida do 6a1o nas décadas de 70 e 80? É melhor vc parar de ler o jornal EM e de ouvir a atletiaia, pois vc está muito mal informado!!!

      • ronaldoassuncaoo disse:

        Vocês ainda não me responderam. Qual a importância de um clube ser popular ou não. De onde este senhor tirou estas informações históricas que ele cita? Quais são as fontes? Tenho 49 anos. ia aos clássicos e o que eu via nas arquibancadas era um terço azul e o resto … Não tenho documentos ou fontes para citar. Fui apenas observando o crescimento das torcidas. Hoje a torcida azul é bem maior. É fato. Mas a ascenção se deu gradativamente, tendo seu ápice com os titulos da era Perrela. Apenas con

  17. Renato disse:

    Parabéns ao doutorando e ao Walfrido. Saúde!
    Sempre fomos a torcida mais popular de BH.

  18. ronaldoassuncaoo disse:

    Apenas constatei no visual. deculpe se erei.

  19. ronaldoassuncaoo disse:

    Trabalhei no censo do IBGE e visitei a Ventosa. O que vi foi um equilíbrio muito grande. Sem que é pouco para avaliar. Mas que historia é esta de um ser mais popular que o outro^? Pode ser uma mistica esta história de Fla, cor e Cam serem os clubes de massa. Só acho muito chato apregoar que a imprensa é Preto e Branca, e agora tem um dizendo aqui que até uma faculdade também o é. Já ouvi dizer que os políticos também o são. Acho sim… que a grande maioria azul sofre de complexo de vira lata.

  20. ronaldoassuncaoo disse:

    apesar de o canil ser do lado de lá… tem gente que reclama de tudo. Outro dia vi um aqui reclamando dos narradores e comentaristas do SPORT TV. Gente reclamando do Alterosa Esporte que aliás tem um bobo alegre que é o DADÁ que serve de chacota pra todo mundo…

  21. ronaldoassuncaoo disse:

    Agora com titulo da Cam sinto que a coisa vai piorar… Antes com a seca de 42 anos já tinha gente reclamando. Parece que ficam arrumando subterfúgios pra compensar a nossa seca de conquistas. Pra mim torcida brasileira é tudo igual. Vai quase sempre. Vai do inferno ao céu de um jogo pro outro. Reclama da pipoca, do tropeiro, do transito, do lateral e do centro avante da mesma forma. Acho as diferenças muito sutis e que exigem uma análise racional, imparcial e séria. Este complexo me irrita.

  22. ronaldoassuncaoo disse:

    Seria interessante o colega citar as fontes. A bibliografia. De onde estes fatos históricos foram tirados. Cite documentos.links virtuais, sei lá. se não fica tudo muito vago e sem embasamento histórico. Sei isto perde a credibilidade. Tem gente que quer ignorar que fomos palestra. Agora vem utilizar Palestra para justificar algo positivo. Assim não dá.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.