Cruzeiro 3×1 Campinas: Tetracampeão brasileiro

Por SÍNDICO | Em 10 de abril de 2016

SADA CRUZEIRO derrotou o BRASIL KIRIN, de Campinas, por 3×1, no Nílson Nelson, em Brasilia. 

Foi a sexta final consecutiva do time mineiro, que se tornou tetracampeão, igualando os feitos de MINAS e CIMED na Superliga Masculina de Vôlei.

O JOGO, conforme reportagem do Globo Esporte:

  • 1º SET. Wallace subia e o duplo estava montado. O xará do Campinas freava o oposto do Cruzeiro e apontava o dedo pro céu. O time paulista não deixava o adversário fugir no placar (6/6). William acionava Leal e Eder na tentativa de desgarrar, mas um ponto era o máximo que conseguiam. Até que Leal começava também a tirar proveito do saque, arrancava um ace e fazia Stanzioni pedir tempo (13/10). Na volta, forçava de novo e aumentava a diferença. Do outro lado, Wallace Martins reagia. Freava o ataque da equipe celeste e via os rivais cometerem erros em sequência (14/13). O jogo estava de novo equilibrado. Marcelo Mendez fazia a inversão: William e Wallace davam lugar a Fernando e Alan. Pouco depois os titulares voltavam à quadra. O Campinas seguia dando trabalho e chegava ao empate (19/19). Lucas Lóh colocava a bola no chão e conseguia a virada. A frente aumentava com um erro de Wallace no ataque (21/19). Mas as falhas mudavam de lado, e o Cruzeiro deixava tudo igual (22/22). A equipe paulista insista. Lóh fazia 24/23, e o romeno Olteanu fechava o set para o Campinas: 25/23.
  • 2º SET. Marcelo Mendez conversava com seu time. Na lateral da quadra, enquanto esperavam a retomada da partida, os jogadores também tentavam arranjar uma solução pra voltar aos trilhos. Mas encontravam resistência. O levantador Demian Gonzalez distribuía bem as jogadas e seus companheiros correspondiam. O Cruzeiro tinha dificuldade na recepção e pagava o preço (6/4). A torcida tentava acordar os campeões. Pedia a virada e ela vinha (7/6). A essa altura, a equipe já vibrava mais. Leal soltava o braço, e Isac conseguia um ace logo em seguida (12/9). O respiro durava pouco tempo. O Campinas empatava (12/12). E não demorava pra retomar o comando do marcador (15/14). O Cruzeiro se recuperava e ia pra segunda parada técnica em vantagem (16/15). Mas os campinenses não se entregava. Faziam boas defesas e tiravam proveito dos erros de saque dos mineiros. Wallace Martins conseguia um ace e colocava a equipe paulista na frente (21/20). Leal consertava tudo. O líbero Serginho pedia o apoio da arquibancada (22/21). Luizinho se redimia da falha no contrataque e parava Leal com bloqueio (23/23). Wallace e Eder, com aces, colocavam fim ao sufoco: 25/23.
  • 3º SET. O jogo do Cruzeiro passava a fluir como de costume. O Campinas trocava peças na tentativa de se aproximar no placar (11/8). De nada adiantava. Os comandados de Marcelo Mendez encontravam espaços e engrenavam uma sequência de 3 pontos seguidos. O jogo ficava mais falado. O Campinas reclamava da arbitragem. O Cruzeiro fazia o mesmo e mantinha a parcial sob controle (19/13). Do outro lado, Maurício Souza pedia calma aos companheiros. Mas Gonzalez se estranhava com Leal na rede. Não gostava da comemoração do ponteiro, que dava de ombros e cravava outra bola na quadra adversária. O set ia pra conta do Cruzeiro: 25/15.
  • 4º SET. O Campinas jogava pelo tie-break. Dois saques de Lucas Lóh davam a vantagem aos estreantes (10/8). O Cruzeiro empatava. Mesmo com câimbras na perna direita, Leal não parava de pontuar. Depois de ter recebido atendimento médico, teve seu nome gritado pela torcida (13/11). Os adversários respondiam com a virada promovida pelo central Maurício (16/15). O saque de Luizinho na rede deixava tudo igual. Os comandados de Stanzioni reagiam e abriam novamente (20/18). Marcelo Mendez parava o jogo. Isac e Leal seguiam direitinho as orientações e faziam 20/20. Após um bom rali, novo empate. E outro e outro e outro (24/24). Uma pancada de Leal dava o match point ao Cruzeiro. O Campinas salvava. Wallace aparecia e criava nova oportunidade de fechar. Nada feito. Vini deixava o banco pra sacar. Errava. Leal fazia o mesmo (28/28). Filipe fazia o ponto. E desta vez, contando com um ataque pra fora de Lucas Lóh, os campeões de tudo puderam finalmente comemorar: 30/28.

SADA CRUZEIRO 3×1 BRASIL KIRIN (23/25, 25/23, 25/15, 30/28), domingo, 10abr16, 9h, final da Superliga Masculina de Vôlei, Nílson Nelson (10 mil), Brasília, 9.379 pagantes, árbitros Paulo Turci, juiz de cima, Paulo Beal, juiz de baixo. BRASIL KIRIN: González, Lucas Lóh, Olteanu, Wallace, Maurício, Brendle (líbero). Entraram Michael, Jotinha, Ygor Ceará, Pará e Vini. T: Alexandre Stanzioni. SADA CRUZEIRO: William, Wallace, Eder, Isac, Filipe, Leal, Serginho (líbero). Entraram Alan, Fernando Cachopa. T: Marcelo Mendez. MDJ: Leal. Pontuador:

43 comentários para “Cruzeiro 3×1 Campinas: Tetracampeão brasileiro”

  1. Que venha a La Quarta.

  2. washington ramos disse:

    Aguardando esta vitória. Espero não precisar usar a tecla mete. Cruzeiro 3×0 Campinas. A tarde, vamos golear o BOA e mandá-los para a segundona.

    • SÍNDICO disse:

      Vc usará a tecla mute, por não suportar comentários que não sejam laudatórios. Torcedor não muda, só porque muda o esporte.

  3. SÍNDICO disse:

    ARBITRAGEM: Paulo Turci, juiz de cima, Paulo Beal, juiz de baixo.

  4. SÍNDICO disse:

    MUTE acionado. Esse Luiz Carlos fala demais. Cansa. Gravando pra degustar mais tarde.

  5. SÍNDICO disse:

    1º SET: Campinas 25/23.

  6. Precisando acertar a marcação no bloqueio

  7. E errar menos no contra ataque

  8. SÍNDICO disse:

    2º SET; Cruzeiro 25×23 Campinas.

  9. Esse árbitro é ladrão demais

  10. Velloso disse:

    3º SET: Cruzeiro 25×15 Campinas. Voltando à normalidade. O Sada Cruzeiro precisava é só de concentração, pois é muito mais time.

  11. Velloso disse:

    Quarto set… Equilibrado em 15×15!

  12. washington ramos disse:

    É TETRA!!! Se o lebrão não errasse o primeiro set, tirando o ponto do Cruzeiro, talvez tivesse vencido e eu acertado o 3×0. MAS É TETRA!!!

  13. Velloso disse:

    Acabou. Que jogo! O Campinas vendeu caro esse tetra campeonato. Foi um quarto set que mostrou que a experiência é fundamental – e que ano espetacular. Leal destruiu o jogo e o William é o alicerce nas horas desiquilibras.

  14. Velloso disse:

    Tetra no voleibol e tetra no futebol. Só um clube gigante como o Cruzeiro sabe saborear o esporte dessa forma. E com reconhecimento de que as conquistas são realizados pelo trabalho e sem qualquer macula.

  15. Bruno 7L RJ disse:

    CAMPEÃO!!!!!!!

  16. Bruno 7L RJ disse:

    Li que era a sexta final. Afinal, é a sétima ou sexta?

  17. Maia disse:

    Temos o melhor time de vôlei do mundo!

  18. Celeste disse:

    Venceu o melhor time do campeonato. Decisão de um jogo só é muito perigosa. O pessoal joga muito e esse conterrâneo do Jorgito é o cara!

  19. washington ramos disse:

    Mudando para futebol, o Leicester (camisa azul) tem um time com valor inferior a 40 mi de libras, o seu adversário (Sunderland) contratou dois, cada um por 10 mi, um está preso o outro na reserva. Nem sempre muitos milhões vão resolver, a não ser metade dos meus problemas, a outra metade é como gastá-los.

  20. Ernane Siqueira disse:

    É Tetra.

  21. washington ramos disse:

    “Vc usará a tecla mute, por não suportar comentários que não sejam laudatórios. Torcedor não muda, só porque muda o esporte”. Não quero elogios para quem torço, quero a transmissão do evento.

    • SÍNDICO disse:

      Não tem jeito. Torcedor implica com vírgula, se desconfiar do locutor ou do comentarista. É da natureza do torcedor.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Não entendi nada. Não pode ligar o mute contra comentários, mas pode ligar para o narrador que fala demais?

      • SÍNDICO disse:

        Pode ligar quando bem entender. A tecla tá lá pra isto. Só esclareci um dos motivos por que ela é ligada. Vc pode concordar ou discordar. É muito fácil.

  22. Cruzeiro.Org disse:

    Sada Cruzeiro: Máquina de títulos e hegemonia no cenário nacional http://www.cruzeiro.org/noticia.php?id=49052

  23. Tato2016 disse:

    Parabéns Sada Cruzeiro, enorme conquista!

  24. Marcbsb disse:

    Fui ao ginásio. Grande jogo, grande vitória! Leal joga demais! Campeão de tudo! Mineiro, Brasileiro, Sulamericano e Mundial… show demais!!!

  25. Pergunta pra matar franga de raiva: en que seremos PENTA primeiro? Brasileiro, copa do Brasil ou na super liga?

  26. Naldo disse:

    Estava lá e me diverti muito.

  27. SÍNDICO disse:

    O JOGO
    1º SET. Wallace subia e o duplo estava montado. O xará do Campinas freava o oposto do Cruzeiro e apontava o dedo pro céu. O time paulista não deixava o adversário fugir no placar (6/6). William acionava Leal e Eder na tentativa de desgarrar, mas um ponto era o máximo que conseguiam. Até que Leal começava também a tirar proveito do saque, arrancava um ace e fazia Stanzioni pedir tempo (13/10). Na volta, forçava de novo e aumentava a diferença. Do outro lado, Wallace Martins reagia. Freava o ataque da equipe celeste e via os rivais cometerem erros em sequência (14/13). O jogo estava de novo equilibrado. Marcelo Mendez fazia a inversão: William e Wallace davam lugar a Fernando e Alan. Pouco depois os titulares voltavam à quadra. O Campinas seguia dando trabalho e chegava ao empate (19/19). Lucas Lóh colocava a bola no chão e conseguia a virada. A frente aumentava com um erro de Wallace no ataque (21/19). Mas as falhas mudavam de lado, e o Cruzeiro deixava tudo igual (22/22). A equipe paulista insista. Lóh fazia 24/23, e o romeno Olteanu fechava o set para o Campinas: 25/23.
    2º SET. Marcelo Mendez conversava com seu time. Na lateral da quadra, enquanto esperavam a retomada da partida, os jogadores também tentavam arranjar uma solução pra voltar aos trilhos. Mas encontravam resistência. O levantador Demian Gonzalez distribuía bem as jogadas e seus companheiros correspondiam. O Cruzeiro tinha dificuldade na recepção e pagava o preço (6/4). A torcida tentava acordar os campeões. Pedia a virada e ela vinha (7/6). A essa altura, a equipe já vibrava mais. Leal soltava o braço, e Isac conseguia um ace logo em seguida (12/9). O respiro durava pouco tempo. O Campinas empatava (12/12). E não demorava pra retomar o comando do marcador (15/14). O Cruzeiro se recuperava e ia pra segunda parada técnica em vantagem (16/15). Mas os campinenses não se entregava. Faziam boas defesas e tiravam proveito dos erros de saque dos mineiros. Wallace Martins conseguia um ace e colocava a equipe paulista na frente (21/20). Leal consertava tudo. O líbero Serginho pedia o apoio da arquibancada (22/21). Luizinho se redimia da falha no contrataque e parava Leal com bloqueio (23/23). Wallace e Eder, com aces, colocavam fim ao sufoco: 25/23.
    3º SET. O jogo do Cruzeiro passava a fluir como de costume. O Campinas trocava peças na tentativa de se aproximar no placar (11/8). De nada adiantava. Os comandados de Marcelo Mendez encontravam espaços e engrenavam uma sequência de 3 pontos seguidos. O jogo ficava mais falado. O Campinas reclamava da arbitragem. O Cruzeiro fazia o mesmo e mantinha a parcial sob controle (19/13). Do outro lado, Maurício Souza pedia calma aos companheiros. Mas Gonzalez se estranhava com Leal na rede. Não gostava da comemoração do ponteiro, que dava de ombros e cravava outra bola na quadra adversária. O set ia pra conta do Cruzeiro: 25/15.
    4º SET. O Campinas jogava pelo tie-break. Dois saques de Lucas Lóh davam a vantagem aos estreantes (10/8). O Cruzeiro empatava. Mesmo com câimbras na perna direita, Leal não parava de pontuar. Depois de ter recebido atendimento médico, teve seu nome gritado pela torcida (13/11). Os adversários respondiam com a virada promovida pelo central Maurício (16/15). O saque de Luizinho na rede deixava tudo igual. Os comandados de Stanzioni reagiam e abriam novamente (20/18). Marcelo Mendez parava o jogo. Isac e Leal seguiam direitinho as orientações e faziam 20/20. Após um bom rali, novo empate. E outro e outro e outro (24/24). Uma pancada de Leal dava o match point ao Cruzeiro. O Campinas salvava. Wallace aparecia e criava nova oportunidade de fechar. Nada feito. Vini deixava o banco pra sacar. Errava. Leal fazia o mesmo (28/28). Filipe fazia o ponto. E desta vez, contando com um ataque pra fora de Lucas Lóh, os campeões de tudo puderam finalmente comemorar: 30/28.

  28. wallacewfs disse:

    Eu assisti o jogo no sportv onde os comentaritas eram o Marco Freitas e o Nalbert, só que o Marco Freitas é o melhor comentarista do volêi no Brasil.

  29. wallacewfs disse:

    Corremos o risco de ter o time desmontado no ano que vem. Dos titulares somente Leal e Isaac tem contrato para o ano que vem. Willian, Wallace, Serginho, Eder e Felipe não tem contrato para o ano que vem. O segundo ponto é após a cbv divulgar a porcaria do ranking, poderemos ser obrigados a dispensar 2 jogadores. O Cruzeiro atualmente tem 3 jogadores com pontuação máxima no ranking continua…

    • wallacewfs disse:

      7 pontos são eles : Wallace, Leal e Willian, e é o máximo que a cbv permite por time. Eder e Isaac, que hoje tem pontuação 6 podem subir para 7 pontos e é bem provavel, que alguém rode : Willian e Wallace, ou Eder e Wallace. Ainda temos a concorrencia de Taubaté que quer Eder e Wallace. E Wallace ainda tem proposta do Japão. Eu não concordo com o ranking da cbv.

  30. Beth Makennel disse:

    Nossas estrelas brilha mais,
    Iluminam nosso manto, nosso escudo,
    Orgulho de Minas Gerais,
    Cruzeiro é…. O MAIOR DO MUNDO!

  31. douglas dias disse:

    Isaac subiu para 7 pts no ranking (divulgado hoje pela CBV).
    Logo, algum dos 4 (Wallace, Leal, Isaac ou Willian) terá que sair da equipe. Segundo o Wallace, Lean e Isaac já têm contratos assinados para esse ano. Logo devem sair ou Wallace ou Willian para a próxima temporada.
    Taubaté e o possível novo projeto do SESC estariam de olho.