Cruzeiro, 98 anos de idade

Por SÍNDICO | Em 2 de janeiro de 2019

CRUZEIRO completa 98 anos de idade, neste 02Jan. Nas prateleiras, tem 7 troféus internacionais, 10 brasileiros, 39 mineiros. E um sem-número de canecos conquistados em torneios amistosos.

No prego, R$440 milhões em dívidas. No elenco, 20 jogadores de bom nível e 10 promessas. No banco, uma comissão técnica de primeira linha. Nas arquibancadas, torcida fanática.

Só não tem mais sua equipe de atletismo, criada por Carmine Furletti, em 1984, mantida por Benito Masci, Salvador Masci, Cesar Masci, Zezé Perrella, Alvimar Costa, Zezé Perrella e Gilvan Tavares. Equipe desfeita, agora, por um caboclo chamado Serginho Alterosa, diretor-geral, com a anuência de seu chefe Pires de Sá..

Tem o time de vôlei mais vitorioso nas Américas. Time que a gente tem que proteger da sanha destruidora dos cartolas atuais, que se desfizeram do time de futebol americano, campeão brasileiro.

O patrimônio adquirido durante quase um século continua intacto. Mas todo cuidado é pouco. Faltam dois anos pro centenário e é preciso vigiar essa diretoria que mais desmancha do que constrói.

38 comentários para “Cruzeiro, 98 anos de idade”

  1. J disse:

    Belo Horizonte, 2 de Janeiro de 2019.
    Sr. Dr. Wagner Antônio Pires de Sá
    Presidente do Cruzeiro Esporte Clube
    Sr. Hermínio Francisco Lemos
    1º Vice-Presidente do Cruzeiro Esporte Clube
    Sr. Sérgio Nonato Reis
    Diretor Geral do Cruzeiro Esporte Clube
    Sr.ª Fernanda São José
    Presidente do Instituto 5 Estrelas

    Me dirijo também de modo especial e respeitosa a todos os Cruzeirenses. Primeiramente, quero fazer uma breve abordagem dos fatos que estão acontecendo, em relação ao fim da equipe. Em primeiro lugar, gostaria de salientar que sempre procurei ser o mais transparente possível na relação de meu trabalho com o Clube. Nesta mesma mão de direção o Clube sempre me proporcionou trabalhar com autonomia para decidir tudo ligado ao atletismo, e sempre fui respeitado nisso.

    Pois bem, em Jan18, o Marketing do Cruzeiro me disse que o patrocínio para 2018 seria difícil, mas que para 2019 seria bem provável, fiquei tranquilo, mas mesmo assim trabalhei em projetos para angariar patrocínios, mas infelizmente não consegui sucesso; em início de outubro, o Sr. Sergio Nonato, Diretor-Geral do Cruzeiro, disse que se não conseguisse patrocínio a equipe não continuaria. Daí, mais uma vez procurei o Marketing, juntamente com um amigo e Cruzeirense, Marcelo Baeta, que muito trabalhou nestes projetos, apresentando também, nomes de algumas empresas, mas segundo me informaram em final de novembro, eles não conseguiram, foi mais uma frustração, tendo em vista o momento econômico que o País está enfrentando. No dia 05/12/18, fui chamado para comparecer na sala do Diretor-Geral, já com ultimato, de fazer os distratos de todos os atletas junto ao Departamento Jurídico. Ainda assim, não desisti de buscar soluções e formas para não acabar com a Equipe Atletismo mais tradicional do Brasil.

    Em 14dez18, tivemos outra reunião, desta vez com a Presidente do Instituto 5 Estrelas, na oportunidade, levamos outras formas para angariar recursos, sem que o clube precisasse de desembolsar dinheiro, propusemos a criação do Sócio Corredor e a organização de mais corridas do Cruzeiro na Capital e no interior de Minas, e por que não no Brasil, eventos que promoveriam o Clube e atrairiam mais torcedores, além é claro de divulgar as cidades que abraçassem essas provas; Mais uma vez, sem sucesso. Dói, sim, saber do fim do atletismo. Mas não faltou, de minha parte, luta para não ver e nem assistir a este triste fim, mas confesso que a esperança ainda não acabou.

    Assim, no intuito de resolver a questão de patrocínio e/ou apresentar outras formas e arrecadar receitas para o atletismo do Cruzeiro não acabar, tenho vivido muitos momentos de um intenso conflito pessoal. Estava com uma ‘bomba’ na mão e não sabia como, onde e nem o dia que poderia desfazer dela, e nem mesmo se conseguiria… Enfim, tinha em minha mente, que a equipe não poderia acabar, assim não iria passar para os atletas, a real situação. Precisava manter os atletas focados nas competições que já estavam pré-estabelecidas. Sempre com o propósito de que a qualquer momento teria uma notícia positiva do Marketing. Não bastasse tudo isso, estive sob uma pressão interna e externa muito grande. Amo muito o atletismo do Cruzeiro para estar vivenciando tudo isso. Desde o início de 2018, tenho corrido atrás de assinaturas para liberação de pagamentos mensais dos atletas, como ‘ping-pong’, pois eles estavam sempre me ligando, para saber se o pagamento iria sair e quando. De um lado, entendia a situação dos atletas que dependiam do pagamento para que também pudessem cumprir com seus compromissos. E, de outro, sabia dos compromissos da diretoria que estava fazendo todo o esforço, em constantes reuniões, para cumprir a agenda financeira do Cruzeiro. Mas eu não desistia de esperar, correr atrás aqui e ali para colher as assinaturas dos responsáveis pela liberação dos pagamentos. Nessa labuta, buscava sempre me refazer e fortalecer com fé a cada dia.

    Contudo, não consegui segurar a onda, e extrapolei em declarações, exatamente na 94ª Corrida Internacional de São Silvestre, quando no Congresso Técnico, fiz uma citação ‘pejorativa’ do repórter Sr. Sérgio Nonato, que cobria o Cruzeiro, à época, dizendo ainda que para ele falar do atletismo eu precisava até de me humilhar. Mas também é verdade que disse, que quando ele resolvia falar, falava muito bem e até exaltava. Pois bem, nunca deveria ter agido assim, eu estava profundamente decepcionado com uma conversa bastante ríspida que tivemos antes. Mas, confesso que isso não me daria o direito de agir como agi. Estou envergonhado com a minha atitude. Espero que me perdoe, Sr. Sérgio Nonato, e caso não seja possível no calor do ocorrido, que um dia possa reconsiderar. Errei e agora o que me resta é pedir perdão. Espero que também tenha entendido a minha situação. Sou humano, reconheço as minhas falhas, e neste ato, peço perdão a Deus, por ter tantas vezes desviado do seu caminho, com palavrões, xingamentos, rispidez. Peço ao Senhor Deus, que me ajude a ser uma pessoa cada vez melhor e mais humilde!

    Peço desculpas, também aos dirigentes do Clube, em especial ao Sr. Wagner Antônio Pires de Sá, Presidente, ao Sr. Hermínio Francisco Lemos, 1º Vice-Presidente, ao Sr. Sérgio Nonato Reis, Diretor-Geral, e à Sr.ª Fernanda São José, Presidente do Instituto 5 Estrelas. E a todos que se sentiram ofendidos.

    Quero agradecer ao Cruzeiro, que nestes 34 anos só me deu alegrias, foram muitas vitorias compartilhadas com os mais de 9 milhões de cruzeirenses, que juntos elevamos as 5 Estrelas aos lugares mais alto dos Pódios e tremulamos a nossa bandeira por mais de 3.850 corridas por esse imenso Brasil e América Latina. Sou grato e tenho o maior respeito a Entidade Cruzeiro Esporte Clube e toda sua torcida, a China Azul.

    Reitero, ainda que tenho o maior zelo e respeito à hierarquia do Clube, e sempre respeitei e sou cordial a todos os funcionários do Cruzeiro, em seus respectivos departamentos.

    Meu trabalho sempre foi pautado por ter uma equipe mais competitiva e dar os resultados que o clube merece, que eram as vitórias. Para isso, a ordem era trabalho. A cada competição cumpria um roteiro para não deixar a desejar em nenhuma delas. Praticamente, não tinha vida em família, devido à falta de tempo.

    Esbarrava por vezes em outras situações, como as limitações financeiras que enfrentava para abarcar todas as despesas e ainda estar com os atletas “top de linha” com o orçamento mensal que era concedido para o atletismo. No viés estavam os custos dos serviços de hospedagem e transporte que aumentaram muito nos últimos anos. Nos últimos 10 anos, venho driblando a escassez financeira, para arcar com as despesas de viagens. Na maioria das vezes, e isto não era novidade, desembolsava do meu orçamento familiar, o que já até gerou muitas discórdias com minha esposa, no que também, ela não estava errada. Não posso esquecer, e quero aqui agradecer a todas as Organizações de Corridas, sempre atenciosas e cordiais com a equipe do Cruzeiro.

    Enfim, quero deixar meu pedido ao empresariado mineiro, brasileiro e estrangeiro, que patrocinem esta equipe, o Cruzeiro Esporte Clube com certeza eleva o nome de suas Marcas e Logos estampados nas camisetas e divulgados pelas ruas onde houver corridas e pela mídia em geral. Esses Atletas merecem essa Chance de mostrarem que podem fazer muito mais.

    Parabéns ao Cruzeiro Esporte Clube, que hoje completa 98 Anos de muitas glorias e histórias contadas em suas páginas heroicas e imortalizadas nos gramados, ruas, pistas e quadras por todos os rincões deste Planeta Azul! Muito Obrigado, Cruzeiro, por me fazer cruzeirense apaixonado!

    Em face do exposto e valendo-me da oportunidade, quero apresentar a V. Exª os meus agradecimentos pelo apoio ao atletismo nestes 34 anos de história e renovar-lhe protestos de apreço.

    Alexandre Luiz Minardi
    Ex-Técnico do Atletismo do Cruzeiro Esporte Clube.

  2. mrr disse:

    Feliz 2019 para todos! Voltando ao espaço, renovado após alguns dias de descanso. O que esperar nesses 98 anos de vida? 1º) Austeridade! 2º) Títulos, se for possível.

  3. SÍNDICO disse:

    INSCRITOS na Copa SP: Bráz, Robson (G), Luiz Gustavo, Pereira (L), Edu, Monteiro, Paulo, Nardoci (B), Adriano, Caio, David, Liberato (V), Marco Antônio, Maurício, Michel, Bicalho, Potiguar, Rômulo (M), Alexandre Jesus, João Luiz, Leonardo, Popó (A).

  4. Genibaa disse:

    Sobre o caso Dedé, o Cruzeiro é vulnerável. Se fosse um clube mais em dia mandava quem chegasse tomar no cu. Mas além da falta de grana há as dívidas. Deve clubes grandes, deve clubes pequenos, deve jogadores, deve investidores, deve empresários. Dessa vez pode até se safar e não perder o Dedé. Mas o trem só vai apertando. E uma hora estoura. Ninguém deve pra tanta gente assim e passa ileso. Cruzeiro deve ao Criciúma! Deve o Latorre! Cruzeiro deve ao Flamengo pelo Mancuello, bicho. Aí o Flamengo vem aqui e humilha: te dou um dinheiro e perdoo o que você me deve. Esse é um passo do processo de “espanholização” ou “premierlização” do futebol brasileiro. Não vai ser de um dia pro outro, vai durar anos, mas tá acontecendo. E os nossos dirigentes celestes facilitam esse processo, lesando o clube. Por orgulho ainda não vamos aceitar isso, mas aos poucos vamos acostumando a perder jogadores para Palmeiras, São Paulo, Flamengo como o Betis perde pro Barcelona ou o Newcastle perde para o Manchester.

    • mrr disse:

      Infelizmente devido a exposição da situação financeira do clube, do acúmulo de dívidas, o CEC está uma presa fácil, sinceramente, não me lembro do clube passar por uma situação semelhante. Os jogadores estão preocupados com possível atraso, não pagamento da parcela da premiação entre outras coisas. E quando disse em 2018, quando quase fomos eliminados na CB, se o Cruzeiro perde-se estaria em maus lençóis, pelo visto não foi exagero.

    • Luizito Soárez disse:

      Tomar no cu não rapaz! Cê respeita o pessoal do blog! Bloqueia ele, Síndico!

  5. Bruno 7L RJ disse:

    OT: VT da 1ª vitoria de Senna em Interlagos. Agora no SporTV 2. Show do maior esportista brasileiro!

  6. Paulo Souza disse:

    O.T: Decisão difícil para o Cruzeiro sobre o Dedé. Direitos econômicos pertencem aos investidores. O clube tem taxa de vitrine (20%). Perda técnica irreparável se optar pela venda e risco de afastar investidores opondo-se à transferência, ainda mais com a idade do atleta (30a) e o histórico de lesão. Complicado pra caramba.

  7. Ernane Siqueira disse:

    Vai, Cruzeiro, siga seu destino!

  8. ALBUQUERQUE disse:

    Ainda assim e por tudo isso cumprimento a todos com solenes felicitações azuis!!!

  9. VANDA disse:

    Boa noite! Conheço um clube mais velho que não tem nada.

  10. Luizito Soárez disse:

    Quando dou graças a Deus q acabou Natal e ano Novo vem aniversário do Cruzeiro… não aguento mais ouvir/ler feliz Natal, feliz ano novo e parabéns Cruzeiro.. farto de tanta frescura!🖕

  11. SUPERESPORTES disse:

    Os vice-presidentes estatutários do Cruzeiro, Hermínio Lemos e Ronaldo Granata, afirmaram nesta quarta-feira que a decisão sobre o fim do time de atletismo pode ser revista pela diretoria. Eles trataram o fato como um “mal-entendido” e disseram que o presidente Wagner Pires de Sá irá se empenhar para que a equipe, criada em 1984, continue competindo em 2019.

  12. UOL disse:

    DEDÉ teve 100% dos direitos econômicos adquiridos da seguinte forma: 51,91% para a empresa “DIS”, 30,5% para o empresário Marcus Secundino, 11,09% para o empresário Giscard Salton e 6,5% para a empresa “GT Sports”. Ao Cruzeiro se oferece o “direito de preferência” para igualar a proposta do interessado em Dedé, algo que os mineiros não têm condições de realizar no momento. Em caso de venda o documento prevê que o clube fique com uma “compensação equivalente a 20% sobre o valor líquido” da transação. Pelas regras da legislação, apesar dos investidores pressionarem o Cruzeiro, o clube é quem recebe 100% do montante da venda e precisa repassar os valores de acordo com o que foi firmado em contrato, respeitando os percentuais divididos.

    • CRUZEIRO disse:

      “Em razão das inúmeras matérias veiculadas em sites esportivos, o Cruzeiro Esporte Clube vem a público dar uma resposta à sua imensa torcida sobre a situação de Dedé. O zagueiro, que tem contrato até o dia 31 de dezembro de 2021, se reapresenta nesta quinta-feira, na Toca da Raposa 2, para início da pré-temporada do Clube”. Em relação ao tema envolvendo os investidores, o clube mineiro sinalizou com as regras atuais estabelecidas pela Fifa no que diz respeito aos contratos com os jogadores: “O Clube esclarece ainda que não vem recebendo pressão de investidores para a liberação do atleta, uma vez que a FIFA, por meio da Circular no. 1464, inseriu no Regulation on The Status and Transfer of Players (RSTP) de 2015 o artigo 18ter, vetando, a partir de 1 de maio de 2015, a participação de terceiros nos direitos econômicos dos atletas de futebol. A entidade máxima do futebol não mais reconhece esta participação em contratos renovados após essa data, como é o caso de Dedé”.

      • SÍNDICO disse:

        “Nos últimos dias, foram veiculadas algumas informações afirmando que o Grupo DIS, um dos detentores dos direitos do Dedé, estaria pressionando o Cruzeiro para que vendesse o jogador. Por isso resolvemos vir a público negar veementemente essa informação. Em nenhum momento tivemos contato com a diretoria do clube. “O Dedé possui contrato com o Cruzeiro, e o Grupo DIS está completamente alinhado com a vontade do jogador e seu empresário, Magrão. Como investidores, a venda seria de nosso interesse, mas o desejo do atleta está acima de tudo” (advogado Roberto Moreno)

  13. DIOGO disse:

    É realmente lamentável o encerramento da equipe de atletismo que custava míseros 600 mil reais por ano. Será que não há gente competente na diretoria do Cruzeiro para capta4 dois patrocínios mensais a 25 mil cada um. Isto num momento em que corridas de ruas ganham cada vez mais adeptos. Tal valor é troco para grandes empresas. Aliás, qual a remuneração do Serginho Alterosa no Cruzeiro?

  14. Souza disse:

    Depois de Jadson (24), o Cruzeiro estaria interessado no Nikão. Está assustador.

  15. Fabio Velame disse:

    Acabar com a equipe de atletismo do clube é de uma mesquinharia sem tamanho. A carta pedindo desculpas seria o último ato meio desesperado do Minardi para tentar alguma mudança? Que situação triste! Espero que realmente a diretoria do clube reveja essa situação.

  16. mrr disse:

    Pensando em um ano de saneamento das contas: venderia quantos jogadores fossem necessários desde que isso resolvesse o problemas das contas do clube. Faria um planejamento para título apenas para 2020, trabalhando a base!

    • Economista disse:

      Sim. E ser eliminado na primeira fase da Libertadores. Virar time pequeno almoxarifado de times brasileiros.

  17. Economista disse:

    O Cruzeiro podia vender o Itair Machado e o Serginho Alterosa para manter a equipe de atletismo.

  18. mrr disse:

    Infelizmente que pagaremos pelos desmandos. Não é possível até quando um presidente ou gestão não vai ser responsabilizada civilmente por danos ao patrimônio do clube!!! Neste momento estou preocupado em manter na primeira divisão, pois salário atrasados = segunda divisão!

  19. mrr disse:

    Qual problema com a nossa base? É tanta peixada assim por lá que nenhum treinador que entre é capaz de bancar? Canso de ver o Santos revelando craques e nós aqui para sair um é uma sofrência! Tem algo muito errado na base!

    • mrr disse:

      Cadê os olheiros? Nonato, cadê vc? Aqui no RN já saíram duas promessas e nada do potiguar ficar de olho para o Cruzeiro.