Chaves: “Roger disse que a bola não queima nos pés dos caras”

Por SÍNDICO | Em 18 de setembro de 2010

Pitacos de protagonistas e blogueiros, recolhidos pelo Romarol,  acerca do Cruzeiro 4×2 Guarani, na Arena do Jacaré, Sete Lagoas, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 15set10:

  1. Chaves, no PHD: Rômulo foi muito bem. Henrique foi um monstro, desarmando tudo. Montillo joga muito e o Thiago Ribeiro voltou a jogar demais, como no primeiro semestre. Que partidaça dele! A jogada do primeiro gol foi fantástica. Tomamos o empate, pois o time não conseguia nem sair jogando mais. Os zagueiros sentiram a falta da trinca de volantes. Dia desses, Roger disse que a bola não queima no pé dos caras (Henrique, Fabrício e Paraná).  E ontem queimou nos pés dos zagueiros e laterais, quando eles tinham a bola na defesa, olhavam pra frente e não viam ös caras. Mas, depois do susto, Montillo e Ribeiro voltaram a decidir.
  2. Palmeira, no PHD: Foi preciso nervos de aço pra suportar esta noite. Começou o jogo e a expectativa de bom resultado, que logo se confirmou com os 2×0. As expulsão do Mancini e do melhor jogador do bugre, deram mais confiança de que a noite seria azul. Só não contávamos com a ousadia/irresponsabilidade do Cuca em desmontar nosso meio de campo, detalhe muito bem explorado pelo Guarani. Estivesse completo e com o Mancine no banco, seria difícil o Cruzeiro retomar o controle do jogo. Sorte nossa que o Fabinho fez aquele gol logo em seguida e não deu tempo para o desespero tomar conta. Por outro lado o Cuca foi muito feliz em assumir a culpa pelo que aconteceu. Tomara que a lição seja assimilada. O Cruzeiro está muito bem e já reduziu para um ponto a diferença que o separava do líder. Vamo que vamo!
  3. Marco Salheiro, no PHD: Outra vitória importantíssima, em que pese o apagão, que comprova o quão importante foi a diretoria reforçar o elenco, uma demanda antiga decantada pela torcida. Os quatro gols foram de jogadores reservas, três deles contratados agora. E ainda tinha Montillo, Edcarlos, Leo, Pablo, Everton. O elenco encorpou mesmo e a sorte também está do nosso lado. Muito legal a reflexão do Cuca após o jogo. No geral, tem feito há seis ou setes rodadas um trabalho muito bom. Se o DM ajudar e as contusões derem um freio, nos vejo com chances concretas de lutar pela taça.
  4. Matheus Reis, no PHD: Estive na arena e abri mão de ver o jogo “direito” pra curtir o alambrado. Deu pra perceber algumas coisas… O Cuca está certo quando diz que fez merda. A entrada do Fabinho deu o meio campo para o Guarani. Fabinho, aliás, que entrou muito mal. Estava disputando tudo, menos uma partida de futebol. O lance do gol do Guarani saiu de uma imbecil bola cruzada. Erro de jogador do infantil… Se redimiu com o gol. O jogo serviu pra mostrar que time ofensivo não significa 53 atacantes e 29 meias. A gente estava com um a mais, dois gols de vantagem e ainda tomamos sufoco. A lição foi aprendida. Wallyson precisa se ligar que tem a chance de ouro da carreira. Estava numa preguiça de dar raiva. E quando o time perdeu o meio, devia ter ajudado a marcar. É bom abrir o olho…
  5. André Kfouri, em seu blog: A quinta vitória seguida deixou o Cruzeiro a um ponto do topo da tabela. Momento decisivo do jogo: o terceiro gol mineiro, um minuto depois do empate do Guarani.
  6. Rafael Belattini, no blog do Juca Kfouri: No primeiro tempo, Rômulo e Wallyson marcaram e o Bugre, muito nervoso na partida, perdeu Mazola, expulso. Aí ficou fácil, não? Pois é, não foi bem assim. Na volta dos vestiários, o Cruzeiro teve dois gols anulados.O primeiro foi duvidoso e o segundo indiscutível. Pouco depois dos lances, em cinco minutos, o Guarani chegou ao empate com gols de Geovane e Paulo Roberto. A resposta cruzeirense não demorou nada. Menos de um minuto depois, Fabinho, de cabeça, voltou a colocar os mineiros em vantagem. Depois Farias fez justiça e fechou o placar de cabeça.
  7. Marcelo Bechler, no blog do Lédio Carmona: O Cruzeiro chegou na luta pelo título. As seis vitórias nas últimas sete rodadas colocaram o time de Cuca a um ponto do líder. A equipe mineira tirou 11 pontos de desvantagem em relação ao Fluminense. Contra o Guarani, a Raposa foi inteligente para sair do esquema 3-6-1 armado por Vágner Mancini com Mazola a frente, Mário Lúcio e Apodí chegando em velocidade. No primeiro gol, Rômulo aparece como centroavante e no segundo, o lateral vem pelo meio, descobrindo Montillo nas costas de Marcio Careca. Inteligente no primeiro tempo e relapso no segundo. A ponto de permitir o empate do Bugre em cinco minutos mesmo com um jogador a menos –Mazola foi expulso em lance de extremo rigor do árbitro Wallace Nascimento Valente no final do primerio, que depois anulou um gol legal de Thiago Ribeiro no segundo. Os gols de Fabinho e Farías deram a vitória à Raposa. Vitória que poderia ter sido mais tranquila tivesse aproveitado as incríveis chances perdidas. Oportunidades criadas quase sempre por Montillo ou Thiago Ribeiro. O argentino foi brilhante mais uma vez e Thiago oferece opção de jogada durante todo o jogo. O time que oscilou e sofreu a reação tinha, em campo, sete reservas: Rafael, Rômulo, Pablo, Fabinho, Éverton, Walysson e Farias. A diferença de um Cruzeiro para outro passa sim pelas mudanças, pelos erros de finalização, mas também pela acomodação e pela bravura do Guarani. Apesar do susto, os 70 minutos de bom futebol superam os 20 de tensão na Arena. 20 minutos podem ser fatais em outras circunstâncias e Cuca sabe disso. Na briga pelo título, o jogo deixa claro que o treinador tem problemas a corrigir, mas tem também soluções para vencer. O Cruzeiro entra na disputa, e o campeonato agradece.
  8. Mauro Beting, em seu blog: Cinco vitórias seguidas. Cinco belas vitórias. Em sete jogos, uma vitória sobre o Corinthians, um empate contra o Vasco em que chegou a ser melhor. Uma senhora campanha cruzeirense. Para brigar não só pela Libertadores. Também pelo título. Sem Fábio, Jonathan, Diego Renan, Marquinhos Paraná e Roger, e com apenas 10 minutos de Welllington Paulista. Ainda que com um a mais pela expulsão de Mazola, o Cruzeiro mostrou a força e riqueza de um ótimo elenco. O Guarani buscou o 2 a 2 mesmo com um a menos, em quatro minutos. Levou o terceiro dois minutos depois, num escanteio. Mas segue fazendo campanha muito melhor que a encomenda. O Corinthians, hoje, pinta como o maior favorito ao título. Mas o mais consistente futebol nas últimas rodadas é cruzeirense.
  9. Mário Marra, em seu blog: Depois de um bom tempo o Cruzeiro voltou a Sete Lagoas. Nem parecia não era a casa do Cruzeiro. O time facilitou o jogo e depois colocou um pouco mais de emoção. Uma coisa foi totalmente incontestável: o Cruzeiro mandou no jogo. Seja qual for o critério, em todos o Cruzeiro foi melhor. Teve mais posse de bola, mais finalização e mais encanto. Montillo sai melhor que a encomenda. O estilo adotado desde a época do Adilson parece ter sido programado para o argentino. Ele não segura a bola, ele acelera o jogo e chama a participação dos volantes. O Cruzeiro fala em título e fala forte. Hoje aponto Cruzeiro e Corinthians como os melhores da competição. O Fluminense desgasta muito seu elenco e sem jogadores essenciais o time caiu muito. O Corinthians é consistente e Adilson save girar o elenco. O campeonato aponta para o confronto do criador x criatura. Não quero tirar os méritos de Cuca, mas não posso apagar o caminho percorrido com a competência do Adilson.
  10. Torero, em seu blog: O Cruzeiro se aproximou da liderança. Está a apenas um ponto da desejada das gentes. Mas quase tropeçou, pois aos 29’ do segundo tempo, o Guarani empatou. Então o time mineiro engatou a segunda marcha e marcou duas vezes.
  11. Leandro Mattos, em seu blog: A noite de quarta-feira teve enredo bacana para os estrelados e emoções de sobra. Depois de aplicar 2 a 0 no Guarani, no reencontro da equipe azul com a Arena do Jacaré, ainda no primeiro tempo, o time de Cuca cedeu o empate antes do 30 da etapa complementar. Depois, com personalidade, entrega e um jogo muito rápido, a Raposa soube sair da incômoda situação e  – com os gols de Fabinho e Farías -conseguiu recuperar dois pontos que já pareciam perdidos após a igualdade do Bugre. Mais do que três pontos, os cruzeirenses conseguiram entrar de vez na briga pelo título do Brasileirão 2010, já que estão a apenas um ponto do vice-líder Corinthians e do líder Fluminense, que leva vantagem sobre o Timão no saldo de gols. Além disso, com o largo revés do Botafogo para o Goiás, por 4 a 1, o Cruzeiro conseguiu colocar três pontos de frente sobre os cariocas, que ocupam a quarta colocação da tabela. A meta na Toca da Raposa II está trocada, definitivamente. Jogadores, que há um mês falavam apenas em vaga na Libertadores 2011, falam agora no caneco e têm legitimidade pra isso. Com campanha consistente, sete jogos de invencibilidade e cinco vitórias seguidas, os 11 de Cuca estão mesmo na cola da taça. No último post falei aqui da falta que Walter Montillo fez ao Cruzeiro no último fim de semana, contra o Avaí. O argentino dá mesmo uma formatação diferente ao meio-campo do Cruzeiro, pois é ágil e criativo. Ao lado de Rômulo, foi o melhor jogador em campo. Rafael não sentiu a pressão e soube dar segurança na ausência de um dos principais nomes do clube, o goleiro Fábio.
  12. Rafael Monteiro, goleiro do Cruzeiro: Nós poderíamos ter feito um placar maior quando estava 2×0. Tivemos oportunidades, não fizemos, o time deles veio para cima, conseguiu fazer dois gols. Mas o importante é que nos superamos, buscamos a vitória e conquistamos mais importantes três pontos. Fico feliz por ter substituído bem o Fábio e ter ajudado o Cruzeiro a sair com a vitória. Venho trabalhando e aprendendo muito com ele. Já estou há três anos no profissional e a cada dia procuro melhorar para quando a oportunidade surgir, poder aproveitar. Substituir um jogador da qualidade do Fábio, que está há mais de cinco anos no Cruzeiro, é muito difícil. Mas ele e a comissão técnica me passaram tranqüilidade e isso ajudou muito para que eu pudesse desempenhar um bom papel.
  13. Rômulo, lateral-direito do Cruzeiro: Estou feliz pelo gol, meu primeiro pelo Cruzeiro, espero de muitos. Quando vi o Thiago indo pelo fundo eu fui pelo meio e tive a felicidade de fazer o gol e abrir o placar.
  14. Fabinho, volante do Cruzeiro: Conseguimos o resultado positivo, mas passamos apertado por falta de comunicação, faltou um pouco de experiência, mas nós vamos aprender. A equipe está de parabéns, vamos conversar e acertar.
  15. Henrique, volante do Cruzeiro: Não aconteceu relaxamento. A gente criou muitas chances para matar o jogo e ampliar o placar. Se houve relaxamento, foi pouco, porque nós não deixamos de atacar e o time foi bem, teve um vacilo, mas soube retomar o controle da partida. De fora a gente vê espaços que não vê de dentro do campo. Eu enxerguei que o Rômulo estava saindo muito, o Fabinho ocupava o espaço do Rômulo e o meio ficava vago. Falei para o que estava mais perto para orientar o Fabinho a voltar ao meio, o Rômulo a marcar, para a gente ganhar o meio-campo. O Cuca já tinha alertado também. É importante o grupo participar de tudo no jogo, dar sua opinião. Essa é a força do grupo. A gente tem que se cobrar, porque tínhamos um jogador a mais, ganhando por 2×0. Não poderíamos sofrer contra-ataques da maneira que foi. A cobrança tem que existir porque o Cruzeiro pensa grande, então o Cuca está no seu direito. Damos apoio total ele.
  16. Wallyson, atacante do Cruzeiro: Tive bastante chances de fazer os gols, fiz dois, mas o segundo em impedimento. Gol só perde quem está lá dentro. Sabia que era um jogo complicado, o Guarani não é uma equipe boba, mas a gente soube marcar os pontos fortes deles e usar com os três pontos.
  17. Cuca, treinador do Cruzeiro: Eu poderia ter posto o Elicarlos e ter posto o Farías no lugar de outro atacante. Mas como o jogo estava pedindo para alguém pôr a bola para dentro, coloquei o Farías. Se faço uma substituição mais conservadora, e no momento era ideal, acho que a gente não teria passado por essa emoção. Teria ganho o jogo de 2×0. De qualquer forma, eu assumo essa culpa, peço desculpas ao torcedor que ficou com os nervos à flor da pele, mas o time mostrou que teve aquele poder de reação e não aceitou de forma nenhuma empatar um jogo que estava ganho. E buscou o 3×2, 4×2, e voltou a perder mais três ou quatro gols incríveis. Tem que matar o jogo. Tem que ter aquela concentração de definição, o tesão de gol. A gente não pode estar com o goleiro caído e perder o gol. Tem que matar. Fica rico o atacante que faz gol, o outro não fica. Então tem que ter o tesão de gol. E como são meninos, é fácil de a gente aperfeiçoar isso no dia a dia. Não se perde gol porque quer, mas às vezes falta uma concentração um pouquinho maior para matar o jogo. E nós perdemos gols incríveis. Mas, de uma forma geral, está todo mundo contente, passada a emoção. A equipe teve força de reação, o que é bom. O resto se corrige com diálogo, com conversa, até porque a gente é o terceiro colocado e se a gente ficar bravo com uma vitória de 4×2, aí é o fim do mundo. O que a gente tinha que assumir de culpa, já está assumido.
  18. Douglas, goleiro do Guarani: A gente teve que se expor. Com uma equipe contra o Cruzeiro, se expor, fica numa situação difícil. Mas nossa equipe mostrou muita hombridade no 2º tempo. Fico muito feliz pela volta, apesar de ter tomado quatro gols. Principalmente por não sentir nada e, em segundo, por ter jogado bem.
  19. Apodi, lateral-direito do Guarani: O placar não diz o que foi o jogo. Perdemos para uma grande equipe e o nosso time está de parabéns pelo o que fez no 2º tempo.
  20. Ailson, beque do Guarani: Perdíamos por 2×0 e conseguimos empatar um jogo difícil, mas no final da partida vacilamos e tomamos dois gols. Agora, temos que exaltar a nossa reação, não é fácil marcar dois gols no Cruzeiro, fora de casa. O Guarani teve paciência para reagir, mas não teve fôlego para segurar o resultado.
  21. Vagner Mancini, treinador do Guarani: Houve uma superação acima do normal. O torcedor que viu o jogo deve estar sentindo orgulho pelo o que os atletas fizeram com um jogador a menos. Pelo o que vi aqui, tenho certeza que dá para fazer grandes jogos contra o Santos e o São Paulo. Temos um elenco equilibrado, nada fora do normal, mas com atletas que suam a camisa do Guarani e se dedicam muito.

51 comentários para “Chaves: “Roger disse que a bola não queima nos pés dos caras””

  1. Carlos Campos disse:

    Enquanto isso… do outro lado da lagoa… bem longe… lá pelas banda de vespasiano… VCS CONSEGUEM IMAGINAR O QUANTO ESTÁ TRESLOUCADO o filho do Elias?

  2. simone b de castro disse:

    Belo comentário do Mário Marra. E hoje espero uma grande vitória do Cruzeirão, em pleno Engenhão…rsrsrs. Mandando pensamentos positivos, confiantes! Saindo para o café da manhã, e depois, praia…hehehe Abraços a todos!

  3. simone b de castro disse:

    Ah, e as frangas rosas tiveram que engolir o zagueiro Marcos novamente? Que coisa! Incompetentes toda vida, hein? TOOOOMA, KAIU!!! TOOOOMA luxilique!!!!hahaha

  4. Bruno Pontes disse:

    Meio-dia, hora de acordar. Muito interessante o comentário do Roger sobre os volantes.

  5. Naldo disse:

    Não achei que o Cuca foi ousado nem irresponsável, apenas que vacilou. Ele como a maior parte da torcida, achou que o jogo já tava decidido. 2×0 em casa, adversário com um jogador a menos, o Cruzeiro comandando as ações ele resolveu poupar o Fabrício e o Henrique visando o jogo contra o Bota. Jogo que não poderemos contar nem com o MP e nem com o Caçapa. O que ficou claro pra mim foi que ele ainda não conhece direito o seu elenco, o Fabinho seria a última opção para o Cruzeiro montar um time em um 4-3-3 com Montillo e Everton no meio de campo. O cara marca mal e é disperso, este foi o grande erro. Mas como tem qualidade, aproveitou a estatura e a boa presença na frente e fez o gol que desafogou o time.

    • Naldo disse:

      Erro que certamente não cometerá mais neste campeonato. Erro que cometeu contra um adversário inferior tecnicamente ao Cruzeiro. E o técnico jamais deve pensar como o torcedor. Seu reconhecimento do erro mostra que aprendeu e isto é bom. Que venha o Botafogo.

    • Aloisio Mendess disse:

      Naldo, concordo contigo. Cuca deveria ter colocado Farias no lugar do WP e Eli Carlos no lugar de Fabrício ou Henrique. Para tirar os dois ficaria complicado, mas Fabinho não poderia entrar neste jogo, contra um Guarani com um ataque rápido. Acho que valeu a lição e os 3 pontos.

  6. Jorge Santana disse:

    Henrique já começou sua carreira de treinador. Cuca terá um auxiliar em campo.

    • Matheus Reis disse:

      Esse lance foi sensacional, Jorge. O Henrique saiu do banco descalço e foi pra beirada “comandar” o time. Vale lembrar que com a saída do Fabrício ele pegou a faixa de capitão. Tá com muita moral.

    • Naldo disse:

      Gostei tambem, pode até ter sido algo casual mas que mostra o tino e o compromisso.

  7. Matheus Reis disse:

    Apenas uma ressalva: a entrada que deu o meio campo para o Guarani foi do Farías e não a do Fabinho que, de fato, entrou muito mal.

    Não vi essa declaração do Roger. Foi no Bem Amigos? De qualquer forma, se há uma coisa que o Roger não é, é burro. Volantes como a nossa trinca deve ser um sonho de consumo de todo meia. E dá a impressão de que, principalmente Henrique e Fabrício, estão com a aquele sentimento de “Já deu, né? Tá na hora de ganhar agora”. O jogo hoje será mais uma batalha.

    Em tempo: acho que o acesso na Arena melhorará no próximo jogo. Os adversários entrarão pelo portão 5, à esquerda das cabines. Celestes terão os portões 1,2,3 (para sócios) e 4. Com ingresso a 10 reais, a expectativa é de festa muito bonita.

    • Jorge Santana disse:

      Eu confirmei a declaração num blog, que escreveu sobre a entrevista dele no Bem, Amigos. Chaves deve ter visto e ouvido, pois comentou o caso logo após o jogo contra o Guarani.

  8. Binho disse:

    A lição do Luxa saiu do ar ?

  9. Jorge Santana disse:

    Vagner Mancini tem razão. O Bugre esteve por um triz para cair pra terceira divisão paulista e conseguiu, às vésperas do Morrinhão, montar um time que que surpreende pela dedicação e atrevimento. Já perdeu seu goleador, mas ainda assim se mantém em boa posição no torneio. Se continuar assim, Mancini, que ainda não emplacou um bom trabalho em time de ponta, sobe de patamar. E os donos dos atletas de saldo bancário.

  10. joao novaes disse:

    Jorge e demais blogueiros!!!!! A nova musica dos penados está no SITE abaixo!!!!!!
    http://www.youtube.com/watch?v=isEX9fSZm5Y

  11. Elias disse:

    É HOJE!!!!!
    ______ +
    ____ +____ +
    _______ +
    ______ +

  12. Elias disse:

    E prá acabar com a ansiedade, só tomando uma Original no ponto lá no Rancho do Vovô. Com acompanhando de Ora-pro-nóbis e costelinha caipira.
    De saída, pessoal. Inté de noite!

  13. Elias disse:

    E um OT: Rendas 2009/2010.
    A coisa não está tão feia quanto aparentava. E com os 150 contos do Bemegê, melhora mais ainda:
    http://migre.me/1l9Qt

  14. Mario Lucio Vaz disse:

    Jorge desculpe pelo OT, no post anterior coloque que não tinha no BID o nome do PREDIGER, mas o Matheus confirmou que estava na lista, até ai tudo bem, mas verificando a data do contrato, ele foi registrado um dia depois de fechar a data de transferência internacional (18/08/2010), ou seja, ele não pode jogar neste BR2010, veja abaixo os dados
    LEONARDO SEBASTIAN PREDIGER – PRO. / PREDIGER
    NACIONAL EMPRÉSTIMO (PROFISSIONAL)
    CLUBE: CRUZEIRO ESPORTE CLUBE/MG
    GERAÇÃO: 26/08/2010
    CONTRATO: MG2010000673/MG
    DURAÇÃO: 19/08/2010 -> 30/06/2011

    • Chaves disse:

      Relaxa, Mario. A data 18/08 é o limite para a entrada do contrato do atleta na CBF. Não impede que o nome saia no BID até 7 dias úteis depois. Prediger já deve ser relacionado na semana que vem, que é o que está planejado desde sua chegada.

  15. Ernesto Araujo disse:

    Jorge Santana, um pouco mais acima você disse disse que o Henrique teria começado a carreira de treinador. Se ele vier a ser treinador no futuro e chegar para treinar o Cruzeiro acho que todos já sabem que o destino dele será o mesmo do Adílson… Vai ser execrado !!!! Ex-ídolos do Cruzeiro devem passar LONGE do nosso banco de reservas… Tomara que o Sorín nunca entre nessa !

    • Jorge Santana disse:

      Tb acho que os ídolos deviam se afastar do Cruzeiro pra sempre. Hienas e atleticanos enrustidos não perdoam quem fez sucesso com a camisa celeste.

      • Ernesto Araujo disse:

        Afastar do Cruzeiro nunca… Mas do banco de reservas com certeza ! Ex-atletas precisam entender que não importam o que foram ou o que fizeram pelo Cruzeiro… Se assumirem cargos ou a direção técnica do clube serão impiedosamente massacrados. O Newell´s Old Boys acaba de mudar o nome de seu Estádio para ESTADIO MARCELO BIELSA. Bielsa, aquele mesmo que treinou a Argentina e o Chile, foi atleta e técnico do NOB. E ele também perdeu uma Libertadores (foi vice-campeão em 1992, contra o SPFC).

      • Jorge Santana disse:

        Uma derrota para as hienas rosarinas, sem dúvida, O cara perde uma Libertas e não é caçado, como é que pode?

  16. OT – O XINA, Rogerio e eu estaremos fazendo a concentração pre-jogo em Ipanema, depois rumo ao Engenhao. fotos do local daqui a pouca. Dos biquinis obviamente XINA e Rogerios sao muito freios kkkk. Abraços

    • Matheus Reis disse:

      Tratem de não entrar na água, por favor. O mar de Ipanema é muito gelado e isso pode afetar vossos pés.

      • Alex Martins AMC disse:

        Mauricio vigia o Xina, ele depois de duas cervas ele se perde, no Mineirão depois do Farropilha ao inves dele ir para a 7A ele vai parar no portão do mineirinho.

  17. Aloisio Mendess disse:

    Pessoal, o Cuca vai deixar para escalar o time minutos antes do jogo. Para mim ele entrará com um time bem ofensivo para surpreender o Botafogo no campo deles. Podem ter certeza que eles estão esperando nosso time retrancado, mas serão surpreendidos. Acredito que começará com Roger ao lado de Montillo e ao sairmos na frente do placar, aí sim, irá fechar a defesa com o Gil fazendo o terceiro zagueiro. Eles não terão Marcelo Matos e Marcelo Cordeiro, voltando apenas o Somália e Herrera ficando no banco de reservas. O meio de campo deles está bastante enfraquecido e não terá gás para acompanhar o nosso. Venceremos por 3 X 2. Jogaço, com o placar sempre favorável ao nosso time. Saudações Celestes.

  18. Aloisio Mendess disse:

    Ouvi a pouco que Gil está cotado para começar jogando. Neste caso, as coisas se invertem. Seguramos no primeiro tempo e no segundo entramos com Roger. Aí matamos o jogo em contra ataque e velocidade em cima deles. De qualquer forma, mantenho meu placar: 3 X 2. Gols de Farias(2) e Thiago Ribeiro.

  19. Amácio Gattuno disse:

    Esse argentino joga fácil demais. Sua adaptação ao time foi muito rápida. Quanta categoria. A camisa10 agradece.