Arquivo da Categoria ‘Vôlei’

Cruzeiro 3×1 Campinas: Tetracampeão brasileiro

domingo, 10 de abril de 2016

SADA CRUZEIRO derrotou o BRASIL KIRIN, de Campinas, por 3×1, no Nílson Nelson, em Brasilia. 

Foi a sexta final consecutiva do time mineiro, que se tornou tetracampeão, igualando os feitos de MINAS e CIMED na Superliga Masculina de Vôlei.

O JOGO, conforme reportagem do Globo Esporte:

  • 1º SET. Wallace subia e o duplo estava montado. O xará do Campinas freava o oposto do Cruzeiro e apontava o dedo pro céu. O time paulista não deixava o adversário fugir no placar (6/6). William acionava Leal e Eder na tentativa de desgarrar, mas um ponto era o máximo que conseguiam. Até que Leal começava também a tirar proveito do saque, arrancava um ace e fazia Stanzioni pedir tempo (13/10). Na volta, forçava de novo e aumentava a diferença. Do outro lado, Wallace Martins reagia. Freava o ataque da equipe celeste e via os rivais cometerem erros em sequência (14/13). O jogo estava de novo equilibrado. Marcelo Mendez fazia a inversão: William e Wallace davam lugar a Fernando e Alan. Pouco depois os titulares voltavam à quadra. O Campinas seguia dando trabalho e chegava ao empate (19/19). Lucas Lóh colocava a bola no chão e conseguia a virada. A frente aumentava com um erro de Wallace no ataque (21/19). Mas as falhas mudavam de lado, e o Cruzeiro deixava tudo igual (22/22). A equipe paulista insista. Lóh fazia 24/23, e o romeno Olteanu fechava o set para o Campinas: 25/23.
  • 2º SET. Marcelo Mendez conversava com seu time. Na lateral da quadra, enquanto esperavam a retomada da partida, os jogadores também tentavam arranjar uma solução pra voltar aos trilhos. Mas encontravam resistência. O levantador Demian Gonzalez distribuía bem as jogadas e seus companheiros correspondiam. O Cruzeiro tinha dificuldade na recepção e pagava o preço (6/4). A torcida tentava acordar os campeões. Pedia a virada e ela vinha (7/6). A essa altura, a equipe já vibrava mais. Leal soltava o braço, e Isac conseguia um ace logo em seguida (12/9). O respiro durava pouco tempo. O Campinas empatava (12/12). E não demorava pra retomar o comando do marcador (15/14). O Cruzeiro se recuperava e ia pra segunda parada técnica em vantagem (16/15). Mas os campinenses não se entregava. Faziam boas defesas e tiravam proveito dos erros de saque dos mineiros. Wallace Martins conseguia um ace e colocava a equipe paulista na frente (21/20). Leal consertava tudo. O líbero Serginho pedia o apoio da arquibancada (22/21). Luizinho se redimia da falha no contrataque e parava Leal com bloqueio (23/23). Wallace e Eder, com aces, colocavam fim ao sufoco: 25/23.
  • 3º SET. O jogo do Cruzeiro passava a fluir como de costume. O Campinas trocava peças na tentativa de se aproximar no placar (11/8). De nada adiantava. Os comandados de Marcelo Mendez encontravam espaços e engrenavam uma sequência de 3 pontos seguidos. O jogo ficava mais falado. O Campinas reclamava da arbitragem. O Cruzeiro fazia o mesmo e mantinha a parcial sob controle (19/13). Do outro lado, Maurício Souza pedia calma aos companheiros. Mas Gonzalez se estranhava com Leal na rede. Não gostava da comemoração do ponteiro, que dava de ombros e cravava outra bola na quadra adversária. O set ia pra conta do Cruzeiro: 25/15.
  • 4º SET. O Campinas jogava pelo tie-break. Dois saques de Lucas Lóh davam a vantagem aos estreantes (10/8). O Cruzeiro empatava. Mesmo com câimbras na perna direita, Leal não parava de pontuar. Depois de ter recebido atendimento médico, teve seu nome gritado pela torcida (13/11). Os adversários respondiam com a virada promovida pelo central Maurício (16/15). O saque de Luizinho na rede deixava tudo igual. Os comandados de Stanzioni reagiam e abriam novamente (20/18). Marcelo Mendez parava o jogo. Isac e Leal seguiam direitinho as orientações e faziam 20/20. Após um bom rali, novo empate. E outro e outro e outro (24/24). Uma pancada de Leal dava o match point ao Cruzeiro. O Campinas salvava. Wallace aparecia e criava nova oportunidade de fechar. Nada feito. Vini deixava o banco pra sacar. Errava. Leal fazia o mesmo (28/28). Filipe fazia o ponto. E desta vez, contando com um ataque pra fora de Lucas Lóh, os campeões de tudo puderam finalmente comemorar: 30/28.

SADA CRUZEIRO 3×1 BRASIL KIRIN (23/25, 25/23, 25/15, 30/28), domingo, 10abr16, 9h, final da Superliga Masculina de Vôlei, Nílson Nelson (10 mil), Brasília, 9.379 pagantes, árbitros Paulo Turci, juiz de cima, Paulo Beal, juiz de baixo. BRASIL KIRIN: González, Lucas Lóh, Olteanu, Wallace, Maurício, Brendle (líbero). Entraram Michael, Jotinha, Ygor Ceará, Pará e Vini. T: Alexandre Stanzioni. SADA CRUZEIRO: William, Wallace, Eder, Isac, Filipe, Leal, Serginho (líbero). Entraram Alan, Fernando Cachopa. T: Marcelo Mendez. MDJ: Leal. Pontuador:

Sesi 2×3 Cruzeiro: Finalista da Superliga

sábado, 2 de abril de 2016

Cruzeiro, finalista da Superliga, vencendo o semi por 3×2.

  • 1º SET: O Cruzeiro fechou com um bloqueio de Isaac: 26/24.
  • 2º SET: Aracaju sacou bem e o semi fechou em 29/27, após salvar 4 set points do Cruzeiro.
  • 3º SET: O Cruzeiro começou em desvantagem, mas empatou em 22/22. Mas o ponteiro Filipe deu um golpe e vista passando a vantagem pro Sesi, que fechou em 25/23, com um ataque de Gustavão.
  • 4º SET: O Cruzeiro controlou o tempo todo, mas passou aperto na reta final, mas quando o Sesi chegou a 23/24, Leal cortou firme e fechou em 25/23 para o tem celeste.
  • 5º SET: O Cruzeiro passeou. Leal fez 5 pontos e Wallace, 4. E o Sesi ajudou errando 5 saques forçados. No fim, o Sada Cruzeiro fechou o tie break em 15/10.

SESI-SP 2×3 CRUZEIRO (24/26, 30/28, 25/23, 23/25, 10/15), 01abr16sex20h, jogo de volta das semifinais da Superliga Masculina de Vôlei 2015/16, Ginásio Lauro Gomes, São Caetano do Sul. SESI-SP: Thiaguinho, Theo, Aracaju, Gustavão, Murilo, Douglas Souza e Escadinha (líbero), Entraram Vinhedo, Sidão, Rafael Araújo e Johan. T: Marcos Pacheco. SADA CRUZEIRO: William, Wallace, Eder, Isac, Filipe, Leal e Serginho (líbero). Entraram Alan e Fernando Cachopa. T: Marcelo Mendez. MDJ: Wallace. Pontuador: Wallace, 32 pts.

Quinta, com bolas aéreas e rasteiras

quinta-feira, 3 de março de 2016

Copas da quinta:

  • Poliesportivo do Riacho (3 mil), Superliga Masculina: CRUZEIRO 3×1 CAMPINAS. Às 21h30, com transmissão do SporTV. Sada Cruzeiro dispara na liderança.
  • La Bombonera (49 mil) , Libertadores: BOCA 0x0 RACING. Com portões fechados e futebol modesto.
  • Allianz Parque (43 mil), Libertadores: PALMEIRAS 2×0 ROSARIO. Estádio lotado. Prass defendeu pênalti. Gols dos argentinos Cristaldo e Allione, um em cada tempo.
  • Ilha do Retiro (35 mil), Copa Nordeste: SPORT 2×2 RIVER. River empatou no fime se mantém vivo.
  • Cornélio de Barros (12 mil), Copa Nordeste: SALGUEIRO 1×2 CAMPINENSE. Campinense será o primeiro adversário do Cruzeiro na Copa do Brasil. Salgueiro é vice no Pernambucano.
  • Serra Dourada (41 mil), Copa Verde: VILA 1×0 BRASÍLIA. Vila passa de fase, com 2×1 no agregado.
  • Hernán Siles Zuazo, Libertadores: BOLÍVAR 5×0 CALI. Bolívar está na frente do Boca, Cali na lanterna, Racing na liderança do grupo.

Taubaté 0x3 Cruzeiro: Tricampeão sulamericano!

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Mais um título!

SADA CRUZEIRO 3×0 FUNVIC TAUBATÉ, domingo, 21fev16, 20h, decisão do Sulamericano de Vôlei Masculino, Ginásio do Abaeté, Taubaté.  CRUZEIRO: William, Wallace, Leal, Filipe, Isac, Eder e o líbero Serginho. Entraram: Fernando Cachopa e Alan. T: Marcelo Mendez. TAUBATÉ: Rapha, Sanchez, Lucarelli, Lipe, Otávio, Deivid e o líbero Felipe. Entraram: Japa, Leozão, Pedro, Ialisson e Diego. T: Cézar Douglas.

O oposto Wallace foi eleito o melhor oposto do Sulamericano, Isac foi o melhor central, Leal foi o melhor jogador e William, o melhor levantador.

Sada Cruzeiro, bicampeão da CB de Vôlei

sábado, 23 de janeiro de 2016

CRUZEIRO, bicampeão da Copa do Brasil de Vôlei Masculino.

O time celeste venceu o Kirin Brasil, em Campinas, por 3×1 (24/26, 25/16, 25/21, 25/20), de virada.

Desde 2010, são 18 títulos. “É o melhor time da história do vôlei brasileiro”, garante o multicampeão Nalbert.

Boladas desta quarta

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Nesta quarta:

  • Em Contagem, no Poliesportivo do Riacho, 1ª rodada da Superliga de Vôlei Masculino, SADA CRUZEIRO 3×1 LEBES GEDORE CANOAS (25/20, 36/38, 25/20, 25/13). CRUZEIRO: William, Wallace, Filipe, Rodriguinho, Eder, Isac e Serginho (líbero). Entraram Fernando Cachopa, Alan e Leal. T: Marcelo Mendez. CANOAS: Leo Caldeira, Victor Hugo, Sandro, Dennis, Alê, Matheus e Jeffe (líbero). Entraram Evandro, Batagim, Tarcísio e Wanderson. T: Marcelo Fronckowiak (suspenso) e Vinícius Gamino, substituto. MDJ: Isac (central)
  • BRASIL 2×1 ESTADOS UNIDOS, 11nov16qua20h30, amistoso de seleções olímpicas, Ilha do Retiro (35 mil), Recife, 6.902 pagantes. Amarelos: Kenpim (U), Fred, Dória (B). Vermelho: Dória (B). Gols: Gabigol, 42, Luan, 46, Kiesewetter, 45 (p). BRASIL: Ederson; Fabinho, Rodrigo Ely, Dória, Wendell (Jorge); Fred, Lucas Silva (Rodrigo Caio), Felipe Anderson (Valdívia); Gabriel Jesus (Marlon), Gabigol (Gustavo Scarpa), Luan (Kenedy). T: Rogério Micale. ESTADOS UNIDOS: Horton (Kempin); Okwuonu, Carter-Vickers, Brooks, Miller; Alashe, Polster (Serna); Kiesewetter, Zelalem, Green (Maki Tall); Shelton. T: Andi Herzog.

Semana 43: Bicampeão Mundial de Vôlei

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Notícias do Cruzeiro na SEMANA 43 de 2015, por MAURO FRANÇA: 

SEGUNDA, 26out15. Delegação retornou de Goiânia pela manhã. Jogadores seguiram pra Toca II. À tarde, titulares fizeram regenerativo. Reservas, incluindo Júlio Baptista, treino técnico. Manoel e Dedé, física. /// COPA UNIÃO Sub16, SESC Venda Nova, 4ª rodada returno, CRUZEIRO 4×3 BEAGÁ. Gols: Raphael Lourenço (2), Guilherme, Paulo. CRUZEIRO: Jonathan; Gabriel Ribeiro, José Gabriel, Gabriel Felipe, Luiz Guilherme; Raphael Lourenço, Natan, Paulo; Erany Bispo, Guilherme, Rafael Henrique (Marco Antônio). T: Rodrigo Fonseca.

TERÇA, 27out15. Profissionais de folga. /// MUNDIAL DE CLUBES VÔLEI MASCULINO,  Divino Braga, Betim, 1ª rodada fase Grupos, SADA CRUZEIRO 3×0 CAPITANES ARECIBO (Porto Rico) (25/13, 25/18, 25/20). SADA CRUZEIRO: William, Wallace, Filipe e Leal, Eder e Isac e Serginho. Entraram Alan, Cachopa. T: Marcelo Mendez. CAPITANES ARECIBO: Goas, Caceres, Cruz, Matos, Muñis, Soto e Cabrera. Entraram Bracero, Colón. T: David Aleman.

QUARTA, 28out15. MANO comandou técnico seguido de coletivo. Allano sofreu lesão na perna esquerda e foi de ambulância a um hospital com suspeita de fratura, descartada pelos exames. Com cansaço muscular, Fabrício foi poupado do coletivo. Recuperado de entorse no tornozelo, Manoel treinou normalmente. Alisson, Vinicius Araújo e Willian Farias fizeram fisioterapia em campo. Alex teve diagnosticada fratura por estresse na tíbia. Sérgio Freire Jr informou que não haverá necessidade de cirurgia, mas o jogador não atua mais na temporada. /// Depois de trabalhar como supervisor na base da Seleção Brasileira desde março, PEDRO MOREIRA retornou ao clube e reassumiu o cargo de gerente do departamento de negócios internacionais. /// Jornais cariocas noticiaram interesse do Cruzeiro em Jean e Cícero. Bruno Vicintin negou. /// ESTADUAL Sub15, CT de Santa Luzia, 4ª rodada Hexagonal Final, AMÉRICA 1×0 CRUZEIRO. CRUZEIRO: Gabriel Brazão; Douglas, Geysson, Lucas Eduardo, Matheus Pereira; Matheus Felipe (Mauro Carlos), Ruandre (Marco Antônio), Marcus Vinicius (Lucas Tadeu); Vinicius Henrique, Erick (Yago), Diego (Vinicius Santana). T: Alexandre Lemos. /// ESTADUAL Sub17, mesmo local e rodada, AMÉRICA 1×1 CRUZEIRO. Gol: Matheus Petrúlio. CRUZEIRO: João Bravim; Victor (Leonardo), Bolgado, Gustavo, João Guilherme; Murilo, Nonoca (Bigú), Matheus Petrúlio; João Diogo (Paulinho), Higor (Guilherme), Vander. T: Rodrigo Fonseca. /// MUNDIAL CLUBES VÔLEI MASCULINO, Divino Braga, Betim, 2ª rodada Fase Grupos, ZENIT KAZAN (Rússia) 3×1 SADA CRUZEIRO (25/20, 25/18, 19/25, 25/20). SADA CRUZEIRO: William, Wallace, Filipe, Leal; Eder, Isac; Serginho. Entraram Alan, Cachopa, Winters. T: Marcelo Mendez. ZENIT KAZAN: Anderson, Leon, Kobzar, Kuleshov, Apalikov; Mikhaylov, Salparov. Entraram Gutsalyuk, Poletaev, Bagrey. T: Vladimir Alekno.

QUINTA, 29out15. MANO comandou coletivo. TITULARES: Fábio, Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo, Fabrício; Henrique, Charles, Cabral, Marcos Vinícius; Arrascaeta, Willian. Reservas: Rafael, Fabiano, Paulo André, Grolli e Pará; Uillian Corrêa, Mayke, Gabriel Xavier, Marquinhos; Júlio Baptista, Leandro Damião. Em seguida, Mano orientou treino de cobranças de escanteio. Vinicius Araújo foi liberado pelo DM. /// CHARLES, sobre a renovação de contrato: “Pra mim, não chegou nada e não me preocupo com isso, pois estou focado nos 6 jogos que faltam. Minha vontade é permanecer por grande tempo. Já declarei meu amor pelo Cruzeiro. Se tiver oportunidade de continuar, será um prazer.”

SEXTA, 30out15. Pela manhã, delegação viajou pra Florianópolis com 23 jogadores: Fábio, Rafael, Ceará, Fabiano, Mayke, Bruno Rodrigo, Manoel, Grolli, Paulo André, Fabrício, Mena, Cabral, Charles, Arrascaeta, Júlio Baptista, Gabriel Xavier, Henrique, Marcos Vinicius, Uillian Correia, Damião, Marinho, Marquinhos e Willian. À tarde, houve treino leve na quadra de society de uma academia. /// ALISSON foi liberado pelo DM e iniciou preparação física. EDUARDO FREITAS, preparador físico: “Estamos tomando cuidados especiais com ele. Como vinha de boa sequência, sua recuperação foi rápida, pra nossa surpresa. Precisamos equilibrar sua musculatura pra ele suportar treinos e jogos, evitando surpresas desagradáveis. Imagino que nas próximas semanas ele possa estar de volta com segurança.” /// VINICIUS ARAÚJO foi convocado pela Seleção Olímpica, pra dois amistosos em novembro. /// Goleiro GABRIEL BRAZÃO, beque LUCAS EDUARDO e atacante VINICIUS HENRIQUE foram convocados pela Seleção Brasileira Sub15, pra disputar o Sulamericano, na Colômbia. Fisiologista RODRIGO MORANDI fará parte da comissão técnica. /// MUNDIAL CLUBES VÔLEI MASCULINO, Divino Braga, Betim, semifinal, SADA CRUZEIRO 3×0 PAYKAN TEHRAN (Irã) (25/19, 25/17, 25/17). PAYKAN TEHRAN: Vermiglio, Faezi, Ghaemi, Ghafour, Mirzajanpour, Nikolov, Marandi. Entraram: Salafzoon, Gholami, Manavinezhad, Hosseini. T: Peyman Akbari. SADA CRUZEIRO: William, Wallace, Filipe; Leal, Eder, Isac; Serginho. Entraram: Cachopa, Alan, Kadu, Rodriguinho. T: Marcelo Mendez

SÁBADO, 31out15. AVAÍ 1×1 CRUZEIRO. Ressacada, Florianópolis, 33ª rodada Brasileiro 2015, 5.345 pagantes, R$75.134,00. Arbitragem: Raphael Claus (SP), Alex Ribeiro (SP), Marcelo Barison (RS). Amarelos: Eduardo, Camacho, Jubal (A); Charles, Manoel (C). Gols: Rômulo, 50, Leandro Damião, 74. AVAÍ: Vagner; Nino Paraíba, Antônio Carlos, Jubal, Romário; Renan (Anderson Lopes), Eduardo Neto, Everton Silva (Tinga), Camacho (Marquinhos); Rômulo, André Lima. T: Gilson Kleina. CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Fabiano), Manoel, Bruno Rodrigo, Fabrício; Charles (Leandro Damião), Henrique, Cabral, Marcos Vinícius, Arrascaeta (Júlio Baptista), Willian. T: Mano Menezes. /// MANO MENEZES: “O Cruzeiro criou mais oportunidades mesmo em condições difíceis. Faltou aquela segurança pra chutar, pois o gramado não permitia isso. Foi mais um empate em que a gente produziu mais que o adversário. Se as condições do gramado fossem melhores, acredito que sairíamos vencedores. A demonstra segurança, é difícil de nos vencer em qualquer lugar, mas não quero criar uma frustração pro torcedor, não vamos prometer coisas e não cumprir. Mão temos razão de terminarmos o ano frustrados. Estamos encerrando o ano numa crescente e o torcedor está gostando do que vê.” /// ESTADUAL Sub20, Toca I, 8ª rodada Hexagonal Final, CRUZEIRO 3×0 ARAXÁ. Gols: Roni, Ragelli, Alex Sandro. CRUZEIRO: Lucas França, Kevin, Fabrício, Murilo Cerqueira, Thiago; Thonny, Roni (Andrey) (Matheus Santos), Wellington, Alex (Santiago), Hugo Ragelli (Rodrigo), Dudu (Alex Sandro). CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro, 20; AtléticoMG, 13; América, 12; Villa Nova, 9; Araxá, 8; 6) Santarritense, 2. O Cruzeiro é tricampeão mineiro Sub20, com com duas rodadas de antecipação. /// MUNDIAL CLUBES VÔLEI MASCULINO, Divino Braga, Betim, Final: SADA CRUZEIRO 3×1 ZENIT KAZAN (25/20, 21/25, 27/25, 25/21). SADA CRUZEIRO: William, Wallace, Filipe, Leal, Eder, Isac e Serginho. Entraram Cachopa, Alan, Rodriguinho. T: Marcelo Mendez. ZENIT KAZAN: Kobzar, Anderson, Leon, Kuleshov, Gutsalyuk, Mikhaylov, Salparov. Entraram Poletaev, Apalikov, Sivozhelez. T: Vladimir Alekno. Sada Cruzeiro, bicampeão mundial de clubes. MARCELO MENDEZ: “Esse time merece ser chamado de espetacular. Ganhamos de um dos melhores times do mundo, meia seleção russa, o oposto da seleção americana, e Leon, ponteiro incrível. Foi nosso jogo coletivo, trabalho tático e o coração dos jogadores, que têm grande compromisso com o time, a diretoria e a comissão técnica. Estamos felizes demais com essa conquista.” WILLIAM foi eleito melhor levantador, SERGINHO, o melhor líbero e LEAL o MVP do Mundial.

DOMINGO, 01nov15. Delegação retornou de Florianópolis pela manhã. Jogadores foram liberados. /// ATLETISMO. Justino Pedro venceu os 10 km da 4ª Corrida do Cobre de Jaguarari/BA (30:10). Edson Arruda foi 2º (31:10). Valdemar Bispo venceu os 5 km (15:25). Ivamar Oliveira foi 4º na 2ª Corrida Vida e Saúde de Uberlândia (31:14). Reginaldo Silva foi 4º na rústica 10 Milhas da Conquista, em Juiz de Fora (48:28).

Cruzeiro, bicampeão mundial de vôlei

sábado, 31 de outubro de 2015

O SADA CRUZEIRO venceu o Zenit Kazan, da Rússia, na final do Mundial de Clubes e sagrou se-se bicampeão mundial de vôlei masculino.

A partida, realizada no Ginásio Divino Braga, em Betim, terminou com o placar de 3×1 pro campeão braileiro, parciais de 25/20, 21/25, 27/25 e 25/21.

O Zenit, campeão europeu, chegou invicto à decisão, perdendo apenas um set em toda competição, na vitória de 3×1 sobre o Cruzeiro na fase de grupos.

No primeiro duelo entre os finalistas, o cubano Leon desequilibrou em favor dos russos. Nafinal, quem desequilibrou, contudo, foi outro cubano, desta vez o cruzeirense Yoandy Leal Hidalgo, maior pontuador da partida.

O Cruzeiro já havia campeonado em 2013. Em 2014, o Belogore Belgorod, da Rússia, campeonou e o time mineiro terminou em 4º lugar.

Desta vez, com vitórias sobre o Capitanes Arecibo, de Porto Rico e o Paykan, do Irã,o time mineiro voltou às finais e não deixou escapar seu segundo título.

Quem não viu o jogo, deve procurar o repeteco na ESPN, que transmitiu toda a competição ao vivo.

Minha agenda de eventos

terça-feira, 2 de junho de 2015

Decidido meu futuro em estádios e no sofá ate dezembro:

  1. Brasileiro: sim, apesar dos bocejos.
  2. Copa América: sim
  3. Champions: não
  4. Mundial Sub20: sim, quando me lembrar.
  5. Roland Garros: não
  6. Wimbledon: só o feminino
  7. US Open: não
  8. Copa do Brasil: sim
  9. UFC: nem se me pagarem
  10. Liga Mundial de Vôlei: mais ou menos
  11. Superliga de Vôlei: só jogos do Cruzeiro
  12. Finais da NBA: só se não tiver nada melhor pra fazer.
  13. NFL: sim
  14. Hóquei: nem se me pagarem
  15. Baseball: só pra chamar o sono
  16. F1: só os melhores momentos
  17. Boxe: não
  18. Mundial de Clubes: não
  19. StockCar: uma espiada, de vez em quando
  20. São Silvestre: só enquanto o atleta do Cruzeiro estiver na ponta.
  21. Terceirona do Mineiro: pensando em acompanhar o Siderúrgica.
  22. Segundona do Brasileiro: quando não tiver poha nenhuma pra fazer e o PFC liberar imagens.

E vc, esportedependente leitor?

Antes que eu me esqueça: mesas redondas, nem pensar, nem que a vaca tussa, nem a pau Juvenal!

Cruzeiro 3×1 Sesi: 5 finais, 3 títulos, bicampeão!

domingo, 12 de abril de 2015

DANIELLE ROCHA e RAFAEL ARAUJO, do GloboEsporte, contaram o bicampeonato brasileiro de vôlei conquistado pelo Cruzeiro:

No ritmo de Leal, Cruzeiro vira sobre o Sesi-SP e conquista o tri da Superliga

Cruzeiro passa sufoco no 1º set, mas se recuperou, com o ponteiro cubano e Wallace dando show num domingo de Mineirinho lotado (14.036 torcedores) e venceu por 3×1 (21/25, 25/19, 27/25, 25/19).

1º SET. O Sesi mostrou repertório mais eclético, mas o Mineirinho estava lotado, com 14.036 pessoas, e o Cruzeiro não podia decepcionar. No começo, o Sesi parecia alheio ao barulho da arquibancada, diminuía após a sequência de ataques e bloqueios que puseram o time paulista na frente (8/5). William Arjona pediu apoio da torcida e foi atendido. O placar chegou a 8/8. O Cruzeiro dava trabalho, mas Theo estava inspirado, ora como paredão ora como ataque preciso. A distância voltou a aumentar, e o técnico Marcelo Mendez pediu tempo no Sesi 16/11.  Ele trocou peças, mas o Sesi não deu brechas, imprimindo um ritmo forte e dando as cartas (22/18). A essa altura, já era possível ouvir a cantoria dos torcedores visitantes. Wallace e Leal eram parados pelo bloqueio. Murilo, sim, encontrou espaços pra colocar o Sesi a um ponto de fechar o set, o que coube a  Lucão ao fechar em 25/21.

2º SET. Com Leal,  a história começou a mudar. O duelo ficou equilibrado, mas o Cruzeiro voltou a mostrar seu estilo pesado de atuar nos momentos decisivos. A partida ficou equilibrada (5/5). Leal começou a soltar o braço e, no embalo dele, os anfitriões abriam 11/8. O Sesi já errava mais e sofria com o saque do Cruzeiro. Mas Murilo chamava o jogo, virava todas as bolas e ainda freava sozinho um ataque rival (12/12). Dai em diante, as equipes se revezaram no comando do marcador até Murilo errar um saque. Ele bateu no próprio rosto ao ver Wallace fazer 18/16. O jogo começou a ficar mais falado. Numa das reclamações com a arbitragem, o Sesi alegou que Leal havia pisado na linha. Após o bate-boca, o cubano e Serginho levavam cartões amarelos. William aproveitou o momento pra chamar Leal nos ataques e a parcial fechou em 25/19.

3º SET. Sentindo a pressão, em pouco tempo, o Sesi  já perdia por 4 pontos (7/3). Ainda assim, não esmoreceu. Aos gritos de “Eu acredito!”, o time reagiu com Lucão (13/13). A virada vieio com um toque na antena, cometido por Leal. Um bloqueio de Riad e um saque de Lucão colocaram o time paulista em vantagem confortável (19/16).  O set parecia estar nas mãos do Sesi (24/21). Mas o Cruzeiro se segurava como podia. Nem Lucão passava mais pela muralha montada à sua frente. Os visitantes se precipitaram e pagaram caro. Numa reação espetacular, o Sada Cruzeiro arrancou a parcial na marra: 27/25, após bola fora de Lucarelli.

4º SET. Filipe, do banco, viu o canadense Winters, que entrara em seu lugar, dar conta do recado. O titular vibrava. Seus companheiros defendiam e atacavam bem e ainda contavam com a sorte em alguns lances. Wallace encarava o bloqueio, a bola voltava direto em seu ombro e caía do outro lado. Os jogadores do Sesi balançavam a cabeça sem acreditar. A distância começou a aumentar rapidamente. Os comandados de Marcelo Mendez sobravam em quadra e os torcedores cantavam a plenos pulmões (20/15). Pra encerrar, Winters explorou o bloqueio e marcou o ponto do tricampeonato: 25/19.