Arquivo da Categoria ‘Seleção’

Conte um conto

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Escreva sobre o que te der na telha. Mas nada que a assuste.

Escrete pra jogar no Almeidão

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Repórter do Estadão descobriu contratos secretos, segundo ele, da CBF com a promotora de jogos da Seleção.

E produziu uma reportagem investigativa, segundo critérios da imprensa esportiva brasileira.

Eu considero apenas patético o que os comentaristas dizem sobre o tal contrato.

Reclamam que o técnico do Brasil não pode convocar quem bem entender.

Pra receber US$3 milhões, a CBF tem de levar seus melhores jogadores. Caso contrário, só cata US$1,5 milhão.

Ficamos assim, então: com Neymar, o escrete canarinho ganha o dobro do que se o astro for o Yuri Mamute, o Henrique Dourado ou o Pimentinha.

Graças a Deus, alguém está atento e decidido a proteger a história da Seleção mais vezes campeão do mundo.

Salve a tal empresa, de cujo nome não me recordo.

Mas é importante observar que o repórter não cotejou o contrato maldito do Brasil com o de outras seleções.

Será que Portugal fatura a mesma cota, com ou sem Cristiano Ronaldo? Argentina, com ou sem Messi? Bélgica, com ou sem Hazard?

Se for, sugiro à CBF assinar com a empresa do Roni que pagou R$1 milhão ao Cruzeiro pelo jogo de Cuiabá e levou rasteira com a presença dos reservas, tomando prejuízo considerável.

Além dela, mais nenhuma empresa vai topar as condições dos comentaristas esportivos brasileiros.

E, pra quem exige liberdade completa pro treinador nacional, escalo um time desafiador:

  • Deola, Apodi, Réver, Edcarlos e Anderson Pico; Pierre e Donizete; Camilo e Ganso; Henrique Dourado e Yuri Mamute.

Numa boa: não lota nem o campo do Tombense, com seus minguados 3 mil lugares.

Os 30 canários

terça-feira, 12 de maio de 2015

DUNGA pré cnvocou 30 jogadores pra Copa América, que será disputada no Chile:

Apenas 5 jogam no Brasil, entre eles Leandro Damião.

Jefferson (Botafogo), Diego Alves (Valencia), Marcelo Grohe (Grêmio), Neto (Fiorentina) [G], David Luiz, Marquinhos, Thiago Silva (PSG), Miranda (AtlMadrid), Gil (Corinthians) [B], Marcelo (Real), Filipe Luís (Chelsea), Danilo (Porto), Fabinho (Monaco) [L], Luiz Gustavo (Wolfsburg), Fernandinho (ManC), Elias (Corinthians), Casemiro (Porto) e Fred (Shakhtar) [V], Everton Ribeiro (Al Ahli), Douglas Costa (Shakhtar), Willian (Chelsea), Philippe Coutinho (Liverpool), Felipe Anderson (Lazio), Rafinha Alcântara (Barcelona), Kaká (Orlando City) [M], Neymar (Barcelona), Diego Tardelli (Shandong), Robinho (Santos), Roberto Firmino (Hoffenheim) e Leandro Damião (Cruzeiro) [A].

De acordo com as escolhas, preclaro leitor?

Faltou alguém? Sobrou? Quem campeonará?

Brasil 1×0 Chile: Dunga 100%

domingo, 29 de março de 2015

BRASIL contra Chile, partida amistosa, no Emirates Stadium, do Arsenal, em Londres, às 11h deste domingo.

Reportagem do site da ESPN:

Dunga fez sete mudanças em relação à vitória sobre a França: saíram Filipe Luís, Luiz Gustavo, Elias, Oscar, Duglas Costa, Willian e Roberto Firmino, entraram, respectivamente, Marcelo, Souza, Fernandinho, Douglas Costa, Philippe Coutinho e Luiz Adriano. A equipe, porém, não encaixou, e o Brasil fez um primeiro tempo fraco.

Com posse de bola muito inferior à do Chile (62% para a Roja contra 38%), a seleção brasileira ainda conseguiu cruar dois lances de perigo, mas sem preocupar muito o goleiro Bravo. O momento mais agudo foi aos 36 minutos, quando Marcelo cruzou da esquerda e Douglas Costa, livre na ponta direita da área, matou bonito no peito. Na hora de finalizar, contudo, o meia do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, bateu muito mal e isolou à direita da meta rival

A etapa inicial também foi marcada pela truculência dos chilenos, que caçaram Neymar em campo. No lance mais ríspido, o zagueiro Medel pisou de propósito na perna de Neymar, aos 22 minutos, e fez o atleta do Barcelona gritar de dor. O árbitro Martin Atinkson, no entanto, não deu nem cartão amarelo.

Na segunda etapa, Dunga recolocou os titulares da vitória contra a França e o Brasil melhorou. O primeiro lance de perigo foi do Chile, aos 21, quando Alexis Sánchez cobrou falta e Jefferson defendeu no meio do gol. Pouco depois, em um belo contra-ataque, saiu o gol verde e amarelo.

Aos 26 minutos, Danilo puxou pela direita e enfiou ótima bola para Roberto Firmino, que havia entrado há pouco na vaga do inoperante Luiz Adriano. O atacante do Hoffenhein esbanjou tranquilidado, driblou o goleiro do Barcelona com a perna esquerda e tocou de direita para o gol, fazendo a festa da torcida brasileira no estádio Emirates.

Aos 32, Firmino ainda teve chance de fazer seu segundo, ao receber na meia-lua a dar belo corta para a esquerda. Na hora da finalização, contudo, o chute saiu torto.

A Roja quase empatou aos 40, quando Matias Fernández cobrou falta venenosa e obrigou Jefferson a se esticar todo e fazer linda defesa. No último lance do duelo, já nos acréscimos, Neymar finalmente teve chance clara de marcar em cobrança de falta. No entanto, a finalização do brasileiro saiu por cima do gol e o placar ficou mesmo no 1 a 0.

BRASIL 1×0 CHILE, 29mar15qui11h. TEMPO bom, temperatura 14º, vento  20 Km/h, umidade 65º. LOCAL: Emirates Stadium (60 mil), Londres, Inglaterra. MOTIVO: Amistoso. PÚBLICO: 60.000. TRANSMISSÃO: Globo e SporTV. PÚBLICO: 60.000. ARBITRAGEM: Martin Atkinson, Gary Beswick e John Brooks, ingleses.. AMARELOS: Thiago Silva, Neymar, Miranda, Elias, Fernandinho (B); Albornoz, Mark González (C). GOL: Firmino, 72. BRASIL: Jefferson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo (Filipe Luís); Fernandinho, Souza (Elias), Douglas Costa (Willian) e Philippe Coutinho (Robinho); Neymar e Luiz Adriano (Roberto Firmino). T: Dunga. CHILE: Bravo; Isla, Albornoz e Jara; Medel, Aránguiz, Vidal (Vargas), Millar (Fernández) e Mena (Mark González); Hernández e Alexis Sánchez. T: Jorge Sampaoli.

França 1×3 Brasil: Pra contrariar os contras

quinta-feira, 26 de março de 2015

BRASIL contra a França, no Stade de France, em Saint-Denis, arredores de Paris, França, amistoso. às 17h, deste 26mar15.

VEJA viu o jogo:

Os franceses chegaram ao gol brasileiro pela primeira vez aos 7. Após escanteio da esquerda, Varane disputou com Miranda e a sobra ficou com Benzema. Na pequena área, o atacante finalizou de cabeça e Jefferson defendeu. O primeiro ataque brasileiro aconteceu aos 10, quando Neymar tocou pra Firmino, que demorou pra chutar e acertou um zagueiro.

Aos 20, no mesmo gol que Zidane marcou duas vezes de cabeça na final de 1998, Varane participou do lance muito parecido com o primeiro gol naquela decisão. Após escanteio da esquerda, o zagueiro do Real Madrid ganhou na velocidade de Miranda, saltou e cabeceou no canto esquerdo de Jefferson.

Aos 39, Oscar empatou: recebeu pela esquerda e tabelou com Firmino. Mesmo pressionado por Sagna, o meia conseguiu tocar de bico, de esquerda, por baixo de Mandanda. Animado pelo gol, o time brasileiro voltou melhor pro 2º tempo e aos 55 Elias deu bom passe pra Willian, que arrancou e rolou pra Neymar. O atacante dominou com estilo e chutou forte com o pé esquerdo.

Aos 68, depois de rápido contrataque, Luiz Gustavo marcou. Ele aproveitou escanteio batido da direita por Neymar e cabeceou firme, pro chão, tirando do alcance do goleiro.

FRANÇA 1×2 BRASIL, 26mar15qui17h. TEMPO bom, temperatura 6º, vento 10 Km/h, umidade 84º. LOCAL: Stade de France (80 mil), Saint-Denis, França. MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e SporTV. PÚBLICO: 80.000. ARBITRAGEM: Nicola Rizzoli, italiano. AMARELOS: GOLS: Varane (cabeça), 21, Oscar (biquinho), 40, Neymar (canhota), 56, Luiz Gustavo, 68. BRASIL: Jefferson, Danilo, Miranda, Thiago Silva e Filipe Luiz; Luiz Gustavo (Fernandinho) e Elias (Marcelo); Oscar (Souza) e William (Douglas Costa); Neymar e Roberto Firmino (Luiz Adriano). T: Dunga. FRANÇA: Mandanda; Sagna, Varane, Sakho e Evra; Sissoko (Kondongbia), Schneiderlin e Matuidi (Giraud); Valbuena (Payet), Benzema e Griezmann (Fekir). T: Didier Deschamps.

Cruzeiro olímpico

sexta-feira, 6 de março de 2015

Alexandre Gallo convocou a Seleção Olímpica pra dois amistosos em março.

  • Goleiros: David (Criciúma), Jacsson (Internacional), Jean (Bahia);
  • Laterais: Cláudio Winck (Internacional), Maicon (Livorno), Douglas Santos (AtléticoMG), Wendell (Leverkusen);
  • Beques: Dória (São Paulo), Luan (Vasco), Rodrigo Ely (Avellino), Wallace (Monaco);
  • Volantes: Danilo (Braga), Lucas Silva (Real Madrid), Rafinha (Barcelona), Rodrigo Caio (São Paulo);
  • Meias: Fred (Shakhtar), Rafinha (Barcelona), Talisca (Benfica), Alisson (Cruzeiro), Felipe Anderson (Lazio);
  • Atacantes: Erik (Goiás), Marcos Guilherme (AtléticoPR), Vinícius Araújo (Standard Liège), Vitinho (Internacional).

Peço aos ilustrados leitores e comentaristas algumas infos pra minha orientação:

  1. Cadê o craque?
  2. A base do Cruzeiro está cumprindo seu papel?
  3. A convocação do Alisson se encaixa no eterno esquema da CBF pra derrubar o Cruzeiro?
  4. Que time Gallo deveria escalar?
  5. Com o dólar a R$3, quanto tempo o Cruzeiro consegue segurar o Alisson?

Desde já, sou grato pelas sensatas respostas que hei de receber.

Faturas enviadas ao Qatar e à China

quinta-feira, 5 de março de 2015

Dunga deixou fora da convocação de hoje, Everton Ribeiro, duas vezes seguidas o melhor do Brasileiro, pela CBF, e Ricardo Goulart, Bola de Ouro do Brasileiro 214.

Para a ex-franga, Tardelli, a exigência é a de que o clube chinês o libere um da antes do resto dos convocados.

Sugestão aos conspiradões: digam que Dunga só convocava os cruzeirenses, ano passado, pra avacalhar o time celeste no Brasileiro. Haverá quem acredite e a resposta será positiva em termos de lerolero.

Áustria 1×2 Brasil: SeleDunga, 100%

terça-feira, 18 de novembro de 2014

BRASIL contra Áustria, no campo do Áustria Viena, em Viena, Áustria.

ÁUSTRIA 1×2 BRASIL, terçafeira, 18nov14, 16h (de Brasília). TEMPO chuvoso, temperatura 10º, vento 6 Km/h, umidade 65%. LOCAL: Estádio Ernst Happel (50 mil), Viena, Áustria. MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e Sport. PÚBLICO: 50.000. ARBITRAGEM: William Collum (Escócia). AMARELOS: Okotie (A). GOLS: David Luiz, 63, Dragovic, pênalti, 73, Roberto Firmino, 83. BRASIL: Diego Alves; Danilo, Miranda (Thiago Silva), David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Fernandinho (Casemiro), Oscar (Fred) e Willian (Douglas Costa); Neymar (Marquinhos) e Luiz Adriano (Roberto Firmino). T: Dunga. ÁUSTRIA: Almer (Özcan); Klein, Dragovic, Hinteregger e Fuchs; Ilsanker, Kavlak, Harnik (Proedl), Junuzovic (Weimann) e Arnautovic (Ulmer); Okotie (Sabitzer).. T: Marcel Koller.

Turquia x Brasil: Só com estrangeiros

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Brasil contra Turquia, em Istambul.

TURQUIA 0×4 BRASIL, quarta-feira, 12nov14, 16h30 (Brasília). TEMPO chuvoso, temperatura 16º, vento 10 Km/h, umidade 75%. LOCAL: Sükrü Saracoglu Stadium, Istambul, Turquia. MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: TV Globo. PÚBLICO: ARBITRAGEM: Ravshan Irmatov (Uzbequistão), Assistentes: Abdukhamidullo Rasulov (Uzbequistão) e Hais Ozkahya (Turquia). AMARELOS: Erkin (T). GOLS: Neymar, 19, Kaya (contra), 23, William, 43, Neymar, 59. TURQUIA: Demirel (Babacan); Koybasi, Irtegun e Kaya; Hamit Altintop (Inan), Tufan, Kisa (Erkin), Turan e Topal (Çamdal); Erdinç (Sem) e Bulut (Potuk). T: Fatih Terim. BRASIL: Diego Alves; Danilo, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo (Fred), Fernandinho (Casemiro) e Oscar (Philippe Coutinho); Willian (Douglas Costa), Luiz Adriano (Roberto Firmino) e Neymar. T: Dunga.

Brasil 4×0 Japão: Everton Ribeiro treinou

terça-feira, 14 de outubro de 2014

BRASIL contra Japã0, amistoso em Singapura, às 07h45, horário de Brasíla, de 14out14;

O site da CBF conta como foi:

O amistoso começou com o Japão apertando a saída de bola da Seleção Brasileira. Sem conseguir armar muito, o Brasil tentou as jogadas individuais, com Neymar no ataque, Oscar pelo meio, e Danilo pela lateral direita. No entanto, a equipe japonesa conseguiu bons desarmes. E foi numa  jogada de bola parada, muito treinada por Dunga, que o Brasil quase abriu o placar. Aos 16, Neymar bateu uma falta com capricho e acertou o travessão. Um minuto depois, mostrando o bom entrosamento do ataque brasileiro, Tardelli aproveitou falha da zaga japonesa e deu passe pra Neymar, que passou pelo goleiro Kawashima e marcou Brasil 1×0. O camisa 10 ainda teve outras chances de ampliar a vantagem, como num cruzamento de Luiz Gustavo, quando passou por três marcadores, mas chutou para fora.

No 2º tempo, como prometido, Dunga fez as seis alterações permitidas no jogo. No início, Mário Fernandes, Everton Ribeiro e Philippe Coutinho entraram nos lugares de Danilo, Willian e Oscar, respectivamente. As mudanças surtiram efeito e logo aos 48, após bom lançamento de Philippe Coutinho, Neymar ficou na cara do gol e marcou: Brasil 2×0.

Aos 75, a torcida vibrou com a entrada de Kaká no lugar de Elias. Antes, Tardelli e Luiz Gustavo já tinham sido substituídos por Robinho e Souza. Novamente, alterações positivas. Aos 76, após troca de passes perfeita entre Kaká e Robinho, Coutinho chutou a gol, Kawashima rebateu e Neymar aproveitou a sobra pra fazer Brasil 3×0. Finalmente, aos 80, Kaká tabelou com Robinho, e mandou na cabeça de Neymar, que fechou o placar: Brasil 4×0.

BRASIL 4×0 JAPÃO, terça-feira, 14out14, 07h45 (Brasília). TEMPO nublado, temperatura 27º, sem vento, umidade 94%. LOCAL: Estádio Nacional de Cingapura. MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e SporTV. PÚBLICO: 51.577. ARBITRAGEM: Ahmad A’Qashah, Lim Kok Heng e Ong Chai Lee, trio de Singapura. AMARELOS: Nenhum. GOLS: Neymar 17, 49, 76 e 80. BRASIL: Jefferson, Danilo (Mário Fernandes, intervalo), Gil, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo (Souza, 71) e Elias (Kaká, 75); Oscar (Philippe Coutinho, intervalo) e Willian (Everton Ribeiro, intervalo); Neymar e Diego Tardelli (Robinho, 64) . T: Dunga. JAPÃO: Kawashima, Sakai, Shiotani e Kosuke Ota; Morishige, Morioka (Honda, intervalo), Shibasaki (Suzuki, 83), Tanaka (Hosogai, 70) e Taguchi; Okazaki e Kobayashi (Muto, 51). T: Javier Aguirre.