Arquivo da Categoria ‘Seleção’

Catimba: um ranking pra desasnar palpiteiros

domingo, 8 de julho de 2018

CATIMBA na Copa: um ranking pra desasnar mesa-redondistas e seus seguidores:

O FiveThirtyEight, site americano especializado em análise de dados e previsão de resultados, fez levantamento de quanto tempo cada seleção da Copa gasta pra atividades como tiro de meta e substituições quando está à frente no placar –a popular “cera”.

O resultado é surpreendente para aqueles que apontam o Brasil como o mais catimbeiro. A seleção de Tite chega a ser até mais rápida quando está em vantagem, com média de dois segundos a menos nas cinco situações de jogo analisadas: escanteios, faltas, tiros de meta, substituições e arremessos laterais.

O time que apresentou maior variação de tempo nessas situações foi o Peru –seis segundos a mais pra cada uma delas, lembrando que a seleção peruana só esteve em vantagem diante da Austrália, na última rodada da fase de grupos, quando já estava desclassificada.

A surpresa vem a seguir: quatro seleções europeias fecham o “top 5”. Sérvia e Suécia  (5,7 segundos a mais), França (5,6seg) e Inglaterra (4seg) estão entre as equipes que mais fizeram “cera”, de acordo com o levantamento.

“À medida em que analisamos os dados e mapeamos cada paralisação do jogo na Copa, pudemos ver claramente algumas tendências. O time que está vantagem leva mais tempo pra desempenhar até a mais simples das tarefas, como um tiro de meta”, diz o jornalista David Bunnell.

O México aparece em 7º no ranking, atrás do Senegal. No jogo que resultou na eliminação dos mexicanos, nas oitavas de final, o técnico Juan Carlos Osorio reclamou muito do “tempo gasto com um único jogador” do Brasil, numa referência clara a Neymar. O levantamento, contudo, mostra que mexicanos fizeram mais cera do que a seleção brasileira na Copa.

Mas houve também reclamação de uma seleção sul-americana (a Colômbia) contra uma europeia (a Inglaterra). O time colombiano reclamou muito da cera dos ingleses na etapa final do tempo normal do duelo válido pelas oitavas de final. Algo que o jornal The Times, um dos mais conceituados do Reino Unido, viu como algo positivo, destacando que a Inglaterra “aprendeu a ser malandra”.

RANKING da catimba: -5,6 Polônia … -2,0 Brasil … -1,4 Japão … +0,1 Bélgica … +0,5 Croácia … +1,2 Rússia … +1,7 Espanha … +1,9 Uruguai … +2,3 Portugal … +2,8 México … +3,7 Senegal … +4,0 Inglaterra … +5,0 França … +5,7 Suécia e Sérvia … +6,1 Peru.

GLOBO ESPORTE (condensado)

As quedas, justas e injustas

sábado, 7 de julho de 2018

O BRASIL já foi eliminado sendo superior e sendo inferior aos adversários em outras copas.

  • 1930. Brasil tinha uma seleção dividida, pelas brigas das ligas nacionais, e não se deu bem.
  • 1934. Brasil compareceu com uma seleção improvisada, que não deu nem pra saída.
  • 1938. Brasil tinha um grande time, que foi desclassificado pela bicampeã. E saiu reclamando da arbitragem.
  • 1950. Brasil tinha um time espetacular, que foi traído pelos nervos contra um Uruguai, que também tinha um timaço.
  • 1954. Brasil caiu nas quartas, diante da Hungria, um dos melhores times de futebol de todos os tempos.
  • 1966. Brasil foi desclassificado na fase de grupos pelo melhor Portugal de todos os tempos. Com Pelé sendo caçado impiedosamente.
  • 1974. Brasil não tinha um grande time e, embora tenha jogado bem, perdeu nas semifinais pra melhor Holanda da história.
  • 1978. Brasil tinha um time razoável, que saiu invicto, no triangular semifinal, por ter saldo de gols inferior ao da campeã.
  • 1982. Brasil era bom, mas a Itália era melhor e venceu o jogo decisivo da segunda fase.
  • 1986. Brasil tinha uma seleção fraca e baleada, que saiu nos pênaltis, após empatar com a França.
  • 1990. Brasil tinha um time razoável, mas cheio de desavenças, que saiu num jogo em que foi superior à Argentina nas oitavas.
  • 1998. Brasil tinha um timaço, mas fez uma péssima final e mereceu a derrota pra França.
  • 2006. Brasil tropeçou nos próprios problemas: jogadores com excesso de peso, treinamentos avacalhados e alguma dose de azar na partida contra a França.
  • 2010. Brasil tinha um time razoável, perseguido pela imprensa, que não aceitava ser tratada com desprezo pelo treinador. Caiu pra Holanda, após fazer ótimo primeiro tempo e ter se desequilibrado emocionalmente no segundo.
  • 2014. Brasil tinha um time fraco, que ficou sem os melhores jogadores na semifinal contra a Alemanha e foi goleado.
  • 2018. Brasil teve uma boa seleção, que perdeu, mesmo sendo superior à Bélgica.

São 21 participações em 21 copas: 5 títulos, 2 vices, 2 terceiros, 2 quartos lugares. Alemanha tem 4 títulos, 4 vices, 2 terceiros. Continuamos no topo.

Sérvia 0x2 Brasil: com calma e precisão

quarta-feira, 27 de junho de 2018

EMPATE classifica o Brasil. Derrota, só se a Costa Rica vencer a Suíça. Pra Sérvia, só a vitória interessa.

SÉRVIA 0x2 BRASIL, 27jun18qua15h. TEMPO: céu limpo, temperatura 26º, vento 18 Km/h, umidade 36%. LOCAL: Spartak (45 mil), Moscou. MOTIVO: 3ª rodada, Grupo F, Copa do Mundo. TRANSMISSÃO: Globo, Sportv, Fox. PÚBLICO: 45.000. ARBITRAGEM: Alireza Faghani, Reza Sokhandan, Mohammed Mansouri (Irã). AMARELOS: Ljaic. Matic, Mitrovic. GOLS: Paulinho, 35, Thiago, 66. SÉRVIA: Stojkovic; Rukavina, Milenkovic, Veljkovic, Kolarov; Milinkovic-Savic, Matic, Tadic, Ljaic (Zivikovic, 74), Kostic (Radonjic, 81); Mitrovic (Jovic, 89). T: Krstajic. BRASIL: Alisson; Fagner, Miranda, Thiago, Marcelo (Filipe, 9); Casemiro, Paulinho (Fernandinho, 65), Coutinho (Augusto, 79), Neymar, Willian; Jesus. T: Tite.

Brasil 1×1 Suíca: Var fez outra vítima

domingo, 17 de junho de 2018

BRASIL contra a Suíça. Só duas novidade: o corte de cabelo do Neymar e o fato de os suíços terem a prendido a jogar bola, desde aquele 2×2 de 1050, no Pacaembu.

BRASIL 1×1 SUÍÇA, 17jun18dom15h. TEMPO. LOCAL: Arena (45 mil), Rostov. MOTIVO: 1ª rodada, Grupo E, Copa do Mundo. TRANSMISSÃO: Globo, Sportv, Fox. PÚBLICO: 45.000. ARBITRAGEM: Cesar Ramos, Marvin Torrentera, Miguel Hernande (México), John Pitti (Panamá). AMARELOS: Lichtsteiner, Schär, Behrami, Casemiro. GOLS: Coutinho, 19, Zuber, 49. BRASIL: Alisson; Danilo, Miranda, Thiago Silva, Marcelo; Casemiro (Fernandinho, 59), Paulinho (Renato Augusto, 66); Willian, Coutinho, Neymar; Jesus (Firmino, 78). T: Tite. SUIÇA: Sommer; Lichtsteiner (Lang, 85), Schär, Akanji, Rodríguez; Behrami (Zakaria, 70), Xhaka; Shaqiri, Dzemaili; Zuber; Seferovic (Embolo, 79). T: Petkovic.

Áustria 0x3 Brasil: Na ponta dos cascos

domingo, 10 de junho de 2018

BRASIL  contra Áustria, em Viena. Último amistoso preparatório pra Copa da Rússia.

ÁUSTRIA 0x3 BRASIL, 10jun18dom11h. TEMPO nublado, temperatura 26º, vento 12 Km/h, umidade 48%. LOCAL: Ernst Happel (50 mil), Viena, Áustria. MOTIVO: amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e Sportv. PÚBLICO: 48.500. ARBITRAGEM: Viktor Kassai, Oszkar Lemon, Zsolt Varga (Hungria). AMARELOS:  Schöpf, Prödl, Neymar. GOLS: Jesus, 35, Neymar, 62, Coutinho, 68. ÁUSTRIA: Lindner; Dragovic, Prodl, Hinteregger; Lainer, Baumgartlinger, Grillitsch (Zulj), Alaba; Schopf (Hierlander), Schlager (Burgstaller); Arnautovic. T: Foda. BRASIL: Alisson; Danilo, Thiago (Marquinhos), Miranda, Marcelo (Filipe); Casemiro (Fernandinho); Paulinho, Coutinho (Taison), Willian, Neymar (Douglas); Jesus (Firmino). T: Tite.

Brasil 2×0 Croácia: Enrolamos a toalha

domingo, 3 de junho de 2018

A PÁTRIA entra em campo, neste domingo, contra a poderosa volância da Croácia.

Já vesti a camisa amarela que tirou o sono da Anta e pendurei o pendão auriverde na janela.

(mais…)

Alemanha 0x1 Brasil: Saugen sie es, Deutsch!

terça-feira, 27 de março de 2018

BRASIL contra Alemanha, neste 27mar18ter15h45, no Olímpico de Berlim.

AUSENTES: Neymar (fratura no pé direito), Filipe Luís (fratura na fíbula da perna esquerda), Alex Sandro (lesão muscular na coxa direita), Neuer (cirurgia no pé esquerdo), Müller, Özil e Ter Stegen (poupados), Emre Can (dores nas costas).

  • PRIMEIRO TEMPO. O Brasil demorou 10 minutos pra se arrumar em campo. Na primeira boa jogada do escrete canarinho, Coutinho invadiu a área, driblou, mas o passe foi ruim. A Alemanha cometia falhas na defesa. Na pior delas, Willian teve liberdade pra cruzar, Jesus pra cabecear e Trapp se enrolou e caiu com bola e tudo dentro de seu arco. Com o gol, Jesus se redimiu de outro perdido pouco antes, quando limpou a jogada dentro da área, mas isolou a bola. Faltavam menos de dez minutos pra se encerrar a primeira etapa e o tempo escoou sem o time brasileiro sofrer sustos.
  • SEGUNDO TEMPO. O Brasil forçou a marcação no campo de defesa teuto e criou duas boas chances. Na primeira,  com um corta-luz de Coutinho que Willian não aproveitou, Depois, num passe de Jesus pra Coutinho. O erro aconteceu nas finalizações, livrando o time da cas, que também não arrematou bem. Incomodado com o bom futebol brasileiro, Joachim Löw parou de tirar meleca do nariz e começou a mexer no time pra evitar um resultado pior. Do lado brasileiro, Paulinho e Fernandinho ficaram mais próximos de Casemiro e os alemães não encontraram espaços. A Alemanha se descompactou, Löw colocou Werner e mandou seu time atacar em massa. Não adiantou. O Brasil se segurou neutralizando um monte de escanteios, no fim, e venceu de novo o velho freguês.

ALEMANHA 0x1 BRASIL, 27mar18ter15h45. TEMPO nublado, temperatura 3º, vento 11 Km/h, umidade 65%. LOCAL: Olímpico (80 mil), Berlim, Alemanha. MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e Sportv. PÚBLICO: 72.717 espectadores. ARBITRAGEM: Jonas Eriksson, Mathias Klasenius, Daniel Wärnmark (Suécia). AMARELOS: Ninguém.  GOL: Jesus, 37. ALEMANHA: Trapp; Kimmich, Rüdiger (Süle, 68), Boateng, Platternhardt; Kroos, Gündogan (Werner, 80), Goretzka (Brandt, 60), Draxler; Sané (Stindl, 60), Gomez (Wagner, 61). T: Joachim Löw. BRASIL: Alisson; Alves, Miranda, Thiago, Marcelo; Paulinho, Fernandinho, Casemiro; Willian, Jesus, Coutinho (Douglas, 72). T: Tite. HISTÓRICO: 27 jogos, com 16 vitórias do Brasil, 5 da Alemanha e 6 empates. O Brasil marcou 51 gols e sofreu 35.

Rússia 0x3 Brasil: De repente, ficou fácil

sexta-feira, 23 de março de 2018

BRASIL contra Rússía, neste 23mar18sex13h, no Luzhiniki (80 mil), Moscou, amistoso.

  • PRIMEIRO TEMPO apagado do Brasil, que só teve uma chance de gol: lançamento de Alvespra arremate de Jesus, que Akinfeev defendeu.O Brasi teve 70% de posse de bola, mas não conseguiu vencer o bloqueio dos 5 defensores e 3 volantes russos. A seleção local só finalizaram pela primeira vez aos 28, em finalização de Miranchuk.
  • SEGUNDO TEMPO do Brasil foi outra história, com arrancada de Douglas, dribles de Willian e Coutinho, tabelas e jogo vertical. Foi demais pros russos. Miranda abriu o placar após rebote de Akinfeev em cabeçada de Silva. Coutinho aumentou num pênalti sofrido por Paulinho, e o próprio volante fechou o placar de cabeça. Ele, que já havia perdido outras duas chances, fez seu 11º com a camisa da Seleção. A Rússia tentou diminuir e criou duas chances, mas se abriu e, só por sorte, não levou mais gols, mesmo após Tite descaracterizar seu time com meia dúzia de substituições.

RÚSSIA 0x3 BRASIL, 23mar18sex13h. TEMPO nublado, temperatura 0º, vento 6 Km/h, umidade 60%. LOCAL: Luzhniki (80 mil), Moscou. MOTIVO: amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e Sportv. PÚBLICO: 80.000. ARBITRAGEM: Aleksei Kulbakov, Dzmitry Zhuk, Aleh Maslianka (Belarus). AMARELOS: Ninguém. GOLS: Miranda, 52, Coutinho, 61, Paulinho, 65. RÚSSIA: Akinfeev; Samedov (Smolnikov), Granat, Kudryashov, Kutepov, Kombarov (Zhirkov); Glushakov (Anton Miranchuk), Zobnin (Erokhin), Aleksey Miranchuk (Dzagoev) Golovin; Smolov (Zabolotnyi). T: Stanislav Cherchesov. BRASIL: Alisson; Daniel Alves (Fagner), Thiago Silva, Miranda (Geromel) e Marcelo; Casemiro; Willian (Taison), Paulinho (Renato Augusto), Philippe Coutinho (Fred) e Douglas Costa; Gabriel Jesus (Firmino). T: Tite.

Inglaterra 0x0 Brasil: Amistoso demais

terça-feira, 14 de novembro de 2017

INGLATERRA 0x0 BRASIL, 14nov17seg18h. TEMPO nublado, temperatura 11º, vento 10 Km/h, umidade 90%. LOCAL: Wembley (90 mil), Londres, Inglaterra. MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e SporTV. PÚBLICO: 84.595. ARBITRAGEM: Artur Soares, Rui Barbosa, Paulo Santos (portugueses). AMARELOS: Livermore, Daniel. INGLATERRA: Hart — Walker, Gomez, Stones, Maguire, Livermore (Danny Rose) — Bertrand (Ashley Young), Dier, Loftus-Cheek (Lingard) — Vardy (Solanke), Rashford (Abraham). T: Gareth Southgate. BRASIL: Alisson — Daniel Alves, Miranda, Marquinhos, Marcelo — Casemiro; Renato Augusto (Fernandinho), Paulinho — Coutinho (Willian), Jesus (Firmino), Neymar. T: Tite.

Brasil 3×1 Japão: Com gol de vídeo

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

BRASIL 3×1 JAPÃO, 10nov17sex10h. TEMPO nublado, vento 10 Km/h, umidade 70%. LOCAL: Pierre Mauroy (50 mil), Lille, França.  MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e Sportv. PÚBLICO: 16.922. ARBITRAGEM: Benoît Bastien (França). AMARELOS: Neymar, Yoshida, Haraguchi, Ideguchi, Hiroki Sakai. GOLS: Neymar, 9 (p), Marcelo, 17, Jesus, 35, Makino, 62. BRASIL: Alisson (Cássio, 46); Danilo, Thiago Silva, Jemerson, Marcelo (Alex Sandro, 58); Casemiro, Fernandinho, Giuliano (Renato Augusto, 80); Willian (Taison, 70), Neymar (Douglas Costa, 70), Jesus (Diego Souza, 58). T: Tite. JAPÃO: Kawashima; Hiroki Sakai, Yoshida, Makino, Nagatomo; Ideguchi (Endo, 85), Hasebe (Morioka, 70), Yamaguchi; Osako (Sugimoto, 81), Kubo (Asano, 46), Haraguchi (Inui, 70). T: Vahid Halilhodzic.