Arquivo da Categoria ‘Personas’

Centroavantes argentinos

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

ÁBILA, que os cruzeirenses garantem estar sempre em má fase, tem média de 0,52 gols no Maior de Minas. Mesma média alcançada no Huracán.

Pratto, que muitos cruzeiricanos tanto admiram, saiu do Segundo Maior, com média de 0,39.

S;o a incapacidade de fazer contas justifica tanto aplauso pro pior desempenho.

O Raiz e o Modinha

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

O Torcedor RAIZ:

  • Entrava na fila pra comprar ingresso.
  • Ia pro jogo de lotação ou a carroceria de caminhão.
  • Assistia ao jogo com a bunda no cimento.
  • Pulava e gritava na hora do gol.
  • Cantava o hino e gritava o nome de seu clube.
  • Vestia camisa sem patrocínio que durava dez anos.
  • Assistia VT do jogo pra prolongar o prazer da vitória.
  • Tomava Brahma ou Antártica com os amigos no bar do estádio.
  • Tirava sarro da cara dos colegas e serviço no escritório.
  • Comemorava Campeonato Mineiro.

O Torcedor MODINHA:

  • Compra ingresso pela internet.
  • Vai ao jogo de Uber ou Cabfy.
  • Assiste ao jogo com os pés na cadeira.
  • Canta musiquinhas e palavras de ordem da organizada.
  • Pula e grita o tempo todo e nem vê o gol.
  • Assiste mesa-redonda após o jogo pra masturbar-se mentalmente.
  • Usa abadá com 16 patrocinadores e o troca a cada novo lançamento.
  • Toma Skol Beats com a namorada.
  • Curte sozinho os memes do jogo.
  • Comemora vaga pra Libertadores.

Brasil 1×0 Colômbia: Demasiadamente amistoso

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

VJJa e Efe foram sucintas ao contar como foi o jogo:

Em amistoso de festa, homenagens e um futebol não muito empolgante, O Brasil venceu a Colômbia por 1×0 no chamado Jogo da Amizade, disputado no Engenhão pra lembrar as vítimas da tragédia com o voo da Chapecoense e arrecadar fundos pra seus familiares, e somou pontos assumindo a liderança do ranking da Fifa. Dudu marcou de cabeça o gol da vitória.

Antes de a bola rolar, houve uma série de homenagens aos 71 mortos em 29Nov do ano passado, na queda do avião que levava jogadores, comissão técnica e dirigentes da Chape, além de jornalistas, pra final da Sul-Americana, contra o Nacional, em Medellín.

Jogadores se intercalaram, abraçados, pra ouvir os hinos nacionais, juntos também com os sobreviventes da tragédia: o goleiro Jackson Folmann, o beque Neto, o lateral-esquerdo Alan Ruschel e o radialista Rafael Henzel. Nas arquibancadas, 18 mil torcedores gritavam “Vamos, vamos, Chape”. As homenagens também se estenderam às cabines da imprensa. Durante a transmissão da partida na Globo, Henzel fez a narração junto com Galvão Bueno.

A partir do pontapé inicial, os times ficaram devendo, e os viram apenas um gol, marcado por Dudu, aos 46. O atacante, um dos destaques do amistoso ao lado de Diego, aproveitou o rebote no chute de Diego Souza e marcou de cabeça.

Na parte esportiva, o triunfo, o 7º em 7 partidas com Tite no comando, levará o Brasil ao topo do ranking da Fifa em sua próxima atualização, no mês que vem, algo que não acontecia desde Mai10.

BRASIL 1×0 COLÔMBIA, 25jan17qua21h45. TEMPO seco, temperatura 29º, vento 10 Km/h, umidade 50%. LOCAL Engenhão (16mil), Rio de Janeiro. MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: Globo, Band, Sportv, Espn, Record, Fox. PÚBLICO: 18.695 pag, R$.1.285.000. ARBITRAGEM: Jorge Ignacio Baliño, Lucas Andres Germanotta, Gabriel Alfredo Chade (argentinos). AMARELOS: Geromel, Lucas, Aguilar. GOL: Dudu, 46. BRASIL: Weverton; Fagner, Geromel, Rodrigo Caio, Fábio Santos (Jorge, 46); Walace, Arão (Rodriguinho, 46), Lucas Lima (Scarpa, 68); Dudu (Camilo, 78), Robinho (Diego, 46), Diego Souza (Luan, 62). T: Tite.  COLÔMBIA: David González; Bocanegra, Felipe Aguilar, Tesillo, Farid Díaz (Balanta, 61); Abel Aguilar (Cuéllar, 68), Mateus Uribe. Macnelly Torres (Montoya, 46); Copete (Hernández, 61), Borja (Rangel, 68), Teo Gutiérrez (Berrío, 46). T: José Pekerman.

Niginho, o maior da história celeste

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

TOSTÃO completa 70 anos e diz que foi um grande jogador, mas não do primeiro escalão. Do segundo ou terceiro, talvez.

Meu pai e meus tios sempre tiveram razão. Eles diziam que Tostão era bom de bola, mas Niginho era incomparável.

Demorou, mas a verdade chegou. NIGINHO  foi o maior jogador da história do Cruzeiro.

Tostão, por sua vez, ocupa o escalão logo abaixo, ao lado de Bengala, Amaury de Castro, Dirceu Lopes, Joãozinho, Piazza e outros.

Não tem mais desculpa

sábado, 21 de janeiro de 2017

MARINHO foi vendido ao Yatai, da China. Cruzeiro, dono de 30% do passe, faturou R$5 milhões. Será que o presidente Gilvan vai pagar o que deve ao Tigre e ao Huracán? Ou vai torrar a grana com alguma aposta? 

Medalhão: lados A e B

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

LEO ANCHIETA se incomoda, quando a cada nova Copinha, recomeça discussão sobre o aproveitamento dos atletas da base. O clube deve investir neles ou nos medalhões?

Ele diz: “Medalhão é um termo subjetivo. Mas com essa discussão sobre jogadores revelados na Copinha, se merecem ou não ter oportunidade ao invés de contratar forasteiros com salários maiores e a chegada do Thiago Neves, listei os atletas que vieram com um certo nome, um certo prestígio (alguns com muito, outros com menos), que já eram conhecidos, com passagens por grandes clubes, alguns mais velhos, outros nem tanto, mas que, segundo o Síndico, tiram oportunidades dos meninos da base e inflacionam a folha do clube”.

MEDALHÕES que deram certo:

  • Muller, Valdo, Alex, Renato Gaúcho, Sorin, Gottardo, Djair, Ceará, Tinga, Borges, Montillo, Gilberto, Roger, Fábio, Edilson Capetinha, Paulinho MacLaren, Charles, Tilico, Palhinha, Cerezo, Luizinho, Elivelton, Clebão, Oséas, Maldonado, Aristizábal, Zinho, Roni, Thiago Ribeiro, Kleber Gladiador, Wellington Paulista, Fabrício, Dedé, Eder Aleixo, Ailton…

MEDALHÕES que deram errado:

  • Elber, Rivaldo, Alex Pirulito, Diego Souza, Athirson, Julio Baptista, Ronaldo Roqueiro, Bebeto, Gonçalves, Donizete, Edmundo, Rincon, Caçapa, Farías, Leandro Damião, Palacios, De la Cruz, Sérgio Manoel, Viveros, Quintana, Tápia, Guilherme, André Luis Chefão, Argel, Araujo, Jadilson, Espinoza, Guerron, Keirrisson, Túlio Maravilha, Brandão, Rodrigo Lateral, André Luís, Damião, Gil…

Discuti esta lista com Jotapê, Bastos, Frede, Sobrinho, Alessandro, Reis, Arísio, Jorge, Cabral, e Waltinho…

Agora, gostaria de discuti-la com os comentaristas do PHD.

Aqui, não, Dona Baratinha!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

DILMA Rousseff tinha uma lojinha de produtos a R$1,99. Negócio de alta complexidade. Faliu. Mas ela  queria mais e tentou administrar o país. Que também quebrou. 

GILVAN, em sua estreia administrativa, está tentando inviabilizar o Cruzeiro. Se conseguir, será sua primeira e única proeza, pois daí em diante, nem lojinha de R$1,99 vão confiar a ele.

Hoje, na apresentação de Thiago Neves, ficamos sabendo que o Huracán não é o único. O Tigres também está experimentando o gosto do calote azul.

Mas, fiquem calmos. Tudo tem explicação. É que o Cruzeiro não é a Dona Baratinha, que tem dinheiro na caixinha. O que entra pela manhã sai à tarde. 

E tem mais: esse presidente do Huracán fica cobrando por chatice, só pra despistar a péssima campanha de seu time no campeonato argentino. 

Tapa na cara

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

FELIPE MELO, entre outras bravatas, avisou que vai dar tapa na cara de uruguaio, em Montevidéu.

Muito honesto da parte dele prevenir adversários e juízes. Aprovei. Agora, vamos ver como o Palmeiras vai se sair na Libertadores jogando com dez.

Armazém do Seu Gilvan

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

HALEF PITBULL, 22 anos, do Vitória da Conquista, artilheiro da Copa Governador, da Bahia, com 5 gols em 7 jogos, está sendo contratado pelo Cruzeiro.

Assim como os meias Luiz Fernando e Caíque Valdívia, emprestados ao Mirassol e ao Criciúma, respectivamente, ele também será repassado a outro clube.

O modelo é o mesmo que se mostrou vantajoso com o atacante Rony, contratado ao Remo, emprestado ao Náutico e, recentemente, vendido (80% do passe) ao Albirex, do Japão. (Fonte: Superesportes)

O que o caro leitor acha dessa política? Eu a considero inteligente. Há muito tempo, clube não é só time, Virou empresa. Em variados sentidos.

Neves nos braços do povo

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

THIAGO NEVES desembarcou em Confins, vestiu camisa e boné da Máfia Azul e foi carregado nas costas pelos fãs.

Me preocupa o fato de ele ter sido dispensado pelo Al Jazira de sei lá onde. Agora é torcer pra que ele entre em forma e vote a jogar bem.

Jogar bem, como no auge da carreira, é quase impossível. O tempo pune. Mas se jogar metade já pode ajudar muito o time. A conferir.