Arquivo da Categoria ‘Personas’

Angelici ensina

domingo, 14 de janeiro de 2018

Daniel Angelici, presidente do Boca, revelou ter oferecido US$15 milhões por Lautaro Martínez, atacante do Racing. A proposta foi recusada.

“Por que o senhor não tentou o Lucas Pratto”, perguntou-lhe um repórter. A resposta foi uma aula: “Como administrador do clube, não invisto em quem não tem valor de revenda”.

“Mas o senhor contratou o Tévez…”, insistiu o repórter. “Ele estava livre no mercado, não houve investimento”, explicou Angelici.

Cartolas do Cruzeiro já foram assim. Hoje são assados. Ou melhor, estão assando a Raposa, com dívidas difíceis de pagar no futuro.

Abidal e seus amigos Messi e Henry

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Deu na Placar:

Abidal recorda tratamento de câncer e ‘veto’ de Messi

O ex-lateral francês Abidal recordou o período em que tratou um câncer de fígado, em 2011, quando jogava pelo Barcelona. Durante o período duro em sua vida, no qual perdeu muito peso, o francês mandou alguns vídeos aos colegas de clube. Messi, porém, pediu que ele parasse de enviar as imagens, pois seu aspecto “cadavérico” deixava o grupo abalado.

“Alguns jogadores me viam muito magro. Fiz um vídeo antes de uma partida pra animá-los. Sabe o que o Messi me disse? ‘Não nos envie mais essas coisas, nos faz mal’. Eu não achava isso, me via bem, e dizia ‘ânimo, rapazes!’, mas me disseram que me viam como um cadáver e isso os deixava mal”, afirmou Abidal, que se curou em 2012, em entrevista ao Canal+ da França, nesta terça.

Por outro lado, o ex-jogador recebeu apoio de seu ex-companheiro de seleção francesa, Henry, que jogava no Red Bull New York e foi visitá-lo no hospital. “Quando vi o ‘Titi’, chorei como criança. Não queria que me visse daquele jeito, mas gostei que me visitou”.

Abidal jogou no Barcelona entre 2007 a 2013 em 193 partidas oficiais, marcando 2 gols. Foi 4x campeão espanhol, da Supercopa da Espanha, 3x da Liga dos Campeões, Mundial de Clubes, Copa do Rei e 2x da Supercopa da Europa.

Qual é a sua opinião, caro leitor?

Goleadores do Cruzeiro no Século XXI

sábado, 6 de janeiro de 2018

GOLEADORES do Cruzeiro no Século XXI:

  1. WP (09/12): 75 gols, 160 jogos
  2. Alex (01; 02/04): 64 gols, 121 jogos
  3. Fred (04/05): 56 gols, 71 jogos
  4. Tribeiro (08/11): 49 gols, 147 jogos
  5. Moreno (08; 14): 45 gols, 93 jogos
  6. Bigode (13/16): 40 gols, 185 jogos
  7. Gladiador (09/10): 38 gols, 59 jogos
  8. Goulart (13/14): 38 gols, 106 jogos
  9. Guilherme (07/08): 36 gols, 84 jogos
  10. Montillo (10/12): 36 gols, 122 jogos
  11. Wagner (04/09): 36 gols, 219 jogos
  12. Arrascaeta (15): 35 gols, 140 jogos
  13. Alecsandro (05/07): 30 gols, 64 jogos
  14. Jussiê (01/04): 30 gols, 127 jogos
  15. Deivid (03): 28 gols, 37 jogos
  16. Aristizábal (03): 28 gols, 55 jogos
  17. Borges (12/14): 28 gols, 75 jogos

WP não jogou mais do que metade das partidas do começo ao fim.

Fred e David têm números impressionantes.

Alex é o meia mais eficiente quando o assunto é bola parede.

Finalmente, cabe a pergunta clássica: Quais deles nunca foram vaiados vestindo a azul-estrelada?

Melhorou, mas não a ponto de causar euforia

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

As trocas que o Cruzeiro fez no elenco foram positivas?

  • EDÍLSON tem mais experiência e chuta melhor do que Ezequiel, cujo futebol ainda pode evoluir, posto que é jovem.
  • EGÍDIO é tecnicamente inferior a Barbosa, mas tem boas qualidades e deve substituir bem o novo lateral do Palmeiras. HERMES pode ou não ser melhor que Bryan. É uma incógnita.
  • BRUNO é tecnicamente inferior a Robinho, mas dá banho em saúde e disposição. 
  • DAVID terminou bem a temporada e terá que manter o nível pra justificar a opção do técnico por ele em detrimento de Alisson, que jogou bem o ano todo em 2017.
  • FRED é o melhor camisa nove em atividade no país. Superior não apenas a Judivan, Sassá e Raniel, quanto a qualquer outro dos demais clubes brasileiros. Se jogar metade das partidas da temporada, fará o dobro de gols do artilheiro da temporada passada, Thiago Neves.

Hudson foi uma grande perda, mas pode ser bem substituído por Cabral, Lucas a até Romero.

Elber não terá substituto na puxada de contrataque na parte final das partidas.  Ou será que David será usado pra isto?

No fim das contas, o elenco está melhor, mas não a ponto de causar euforia. Essa conversa de Libertadores ou nada nem merece ser discutida. É coisa de torcedor avoado.

Edílson que o povo gosta?

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

EDÍLSON. lateral-direito que o Cruzeiro buscou no Grêmio, disse:

  • A vontade da diretoria foi fundamental para que eu viesse. Estou muito feliz com a oportunidade de estar aqui em Minas, no maior de Minas, e poder fazer o meu melhor aqui. 

Qual é a sua expectativa quanto ao futebol do novo lateral direito celeste, caro leitor? 

1921: Abrem-se as cortinas do espetáculo!

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Testemunho ocular 

Dois de janeiro de 1921, Società Italiana Dante Alighieri, Rua dos Tamoios, entre Rio de Janeiro e São Paulo, a cem metros da Praça Sete, bem no coração da cidade. Duzentos italianos –natos e oriundi– estão reunidos sob a presidência honorária do Cônsul da Itália em Minas para fundar o clube que a rapaziada sonhou nos serões da Casa Ranieri, algumas semanas antes. Ao final dos trabalhos, 72 participantes assinam a verbale de fundação da Società Sportiva Palestra Italia. “Existe um grande clube na cidade”, estará na letra do hino a ser composto 65 anos depois.

Por se definir como um clube italiano, o Palestra sofre preconceitos e perseguições. Convencer a Liga Mineira de Desportos Terrestres de que está pronto para a 1ª Divisão do Campeonato da Cidade é apenas a primeira das batalhas.

A Liga impõe a disputa de dois jogos contra o Ipanema, último colocado da Primeira Divisão e o Palmeiras, primeiro da Segunda em 1920. Esses clubes, à ocasião da inscrição do Palestra, sequer estão aptos a disputar o campeonato por descumprirem disposições estatutárias da Liga. Mas são readmitidos para criar dificuldades à entrada do clube italiano.

Em 19 de abril, Palestra 3×2 Ipanema. Dois dias depois, Palestra 4x 1 Palmeiras. Missão cumprida, lugar garantido entre os grandes, o Palestra passa a sonhar mais alto. Quer seu próprio estádio. “Tão combatido, jamais vencido”, estará na letra do hino a ser composto pelo negro Jadir Ambrósio, 65 anos depois.

O clube ultrapassa suas origens, torna-se o clube dos torcedores de todas as origens étnicas e sociais. Um clube de massa.

Time

Nullo Savini (Eugenio Cicarelli), Polenta, Ciccio — Cecchino, Américo Grande, Antonio Bassi — Lino Pederzolli, Spartaco Dorella, Nani Lazzarotti, Henriqueto Pirani (Nello Nicolai), Attilio (Armandinho).

Goleadores 

Foram 29 jogos com 8 vitórias, 7 empates, 9 derrotas e 5 resultados desconhecidos. O time marcou 29 e levou outros 29 gols. Nani fez 5, Attilio, 4, Spartaco Dorella, 3, Armandinho, 2, Cecchino e Américo, 1 cada.

Dirigentes 

Alberto Noce, o presidente. A primeira diretoria contava, ainda, com Giuseppe Perona (vice), Bruno Piancastelli (secretário), Aristóteles Lodi (tesoureiro), João Ranieri, Domingos Spagnullo e Antonio Pace (comissão fiscal). Foram eleitos por aclamação na assembléia de instalação do clube em 2 janeiro.

É campeão!

Medalha de Ouro da Associação Mineira de Cronistas Desportivos (Palestra 3×0 Athletico) e  Taça VI Centenário Dante Alighieri (jogos contra Yale e AMCD, em 14 de setembro).

Videoteipe 

Palestra 2×0 Villa Nova/Palmeiras, amistoso, no Prado Mineiro, apitado por Hermeto Júnior, do América, em 03Abr. Palestra: Nullo, Polenta, Ciccio; Cecchino, Américo, Bassi; Lino, Spartaco, Nani, Henriqueto, Armandinho. Combinado: Ferreira, Marcondes, Ruanico; Christovam, Bahiano, Oscar; Raymundo, Gentil, Badú, Damaso, Juá. Gols: Nani, 16 e 47. Público: 1.500 pessoas. Preliminar: Athletico (equipe secundária) 1×1 Palestra (equipe secundária). Antes e durante os intervalos (cada tempo tinha 40 minutos) dos jogos, a banda da Sociedade Beneficente Italiana animou o festival que celebrava a estréia do time da Società Sportiva Palestra Italia. 

Palestra 3×0 Athletico, disputa da Medalha de Ouro da AMCD, no Prado Mineiro, às 14h06, apitado por Aleixanor Pereira, do América, , em 17Abr. Palestra: Scapelli, Ciccio, Polenta; Chechini, Américo, Kalin; Lino, Spartaco, Nani, Attílio, Henriqueto. Athletico: Walter, Furtado, Alvim; Fernando, Eduardo, Coutinho; Hernani, Zico, Amaral, Minotti, Marcio. Gols: Attílio, 2 e 31, Nani 68. No primeiro clássico, já se disputava uma medalha. O Palestra venceu com folga e assustou os adversários. Como vem se repetindo ao longo da história do futebol mineiro.

Súmula 

Venceu a seletiva para a 1ª Divisão, conquistou a Medalha de Ouro da AMCD e foi vice campeão da cidade.

Tutti buona gente 

O primeiro time do Palestra é formado unicamente por italianos e seus filhos, como determina o estatuto. Os atletas são recrutados no Yale, Athletico, Sete de Setembro, Guarany e Palmeiras. Seus nomes: Alfredo Noce, Americo Grande, Antonio Bassi (Kali), Armando Barulli, Armando Bazzoli (Armandinho), Attilio, Ciccio, Eugenio Ciccarelli, Francisco Volpini (Quiquino), Henriqueto Pirani, Isoni, João Gregório (Polenta), João Lazarotti (Nani), Josefino Camardelli (Nêgo), Leonello Nicolai (Nello), Lino Pederzolli, Miguel Balsamo, Nullo Savini, Otávio Nicolai, Salvador Volpini, Parizzi, Pedro Spitalli, Silvio Pirani, Umberto Lavalli, Scarpelli, Spartaco Dorella,

Camisa verde 

Camisa verde, gola branca, punhos vermelhos. Calções brancos. O uniforme da Società Sportiva Palestra Itália tem as cores da bandeira italiana. Por causa da camisa, o clube passou a ser chamado de Periquito.

LIVRO: Palestra, ano a ano

Top 5: Fiascos no futebras 2017

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Estes ficaram devendo muito:

  • GUERRERO foi bem na Seleção Peruana, mas ficou devendo no Flamengo. Terminou o Brasileiro atrás de 30 outros artilheiros. E suspenso por doping, pela Fifa.
  • PRATTO custou R$25 milhões e pouco fez no São Paulo. O paquiderme passou longo período de jejum de gols, mas se manteve titular por conta do alto investimento feito pelo tricolor.
  • RICARDO Oliveira irritou a torcida santista com suas muitas lesões e poucos gols. No final da temporada, foi dispensado.
  • FELIPE Melo bravateou muito e jogou pouco. Brigou com o técnico, foi afastado, depois, foi perdoado, mas jogar bola, que é bom, necas de catibiriba.
  • GLADIADOR cuspiu num adversário, levou 15 jogos de gancho, deixou o Coritiba na mão e, quando voltou, não fez nada pra evitar o rebaixamento.

Claro que muito mais gente merecia ser lembrada. Mas o Top é 5.  então, faça vc mesmo sua listinha.

Top 5: Jogadores do Cruzeiro em 2017

sábado, 30 de dezembro de 2017

Os melhores jogadores do Cruzeiro em 2017:

  • FÁBIO defendeu pênaltis nas cobranças da semifinal e da final da Copa do Brasil, decidindo o torneio. Esteve perfeito em todos os jogos, desde que voltou ao time após se recuperar de lesão no joelho, que o afastou dos campos desde o Brasileiro de 2016.
  • HENRIQUE, capitão desde que Fábio se afastou por lesão, manteve impressionante regularidade, jogando sempre com raça e muita qualidade técnica. Domina todos os fundamentos de sua posição e frustra os adeptos do cabeça de área arranca-toco, que já tentaram emplacar meia dúzia de toscos em seu lugar.
  • LEO, um dos jogadores mais inteligentes do elenco, sabe se posicionar como nenhum outro beque do futebol brasileiro. Exímio na cobertura da lateral-direita, não dá espaços pros centroavantes adversários e ainda orienta os companheiros mais afoitos. Outro que emputeceu seus inimigos, com atuações notáveis nos momentos decisivos.
  • NEVES, uma grande surpresa, apesar do escasso preparo físico. Mostrou técnica, força de vontade e clareza de objetivos, que o fizeram passar por cima de vaias e críticas em seus primeiros jogos. Terminou a temporada como artilheiro do time, com 17 gols.
  • ÁBILA, embora covardemente perseguido pelo técnico, mostrou serviço, terminando a temporada com 14 gols, mesmo jogando poucas vezes como titular. Acabou vendido pela diretoria incompetente, que não tinha como quitar a dívida assumida em sua contratação, escancarando todo o amadorismo e irresponsabilidade dos cartolas celestes. 

Alisson, Barbosa, Hudson, Rafael, Arrascaeta e Murilo também se destacaram, mas não a ponto de competir com este quinteto de ases.

Sob as bençãos do Divino

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

DIVINO ALVES LIMA, diretor financeiro do Cruzeiro, falou ao GLOBO ESPORTE:

  • Não tivemos acesso a todas as informações, somente às macro. A situação é muito preocupante. Estamos fazendo equalizações, buscando parcelamentos. Algumas dívidas não pode mais ser  proteladas. Há um acúmulo de dívidas vencidas. Preocupa, mas temos uma estratégia e a convicção que seremos aceitos pelos credores.
  • Há dívidas com jogadores, procuradores de jogadores e dívidas bancárias. Ao longo do tempo, o Cruzeiro foi sempre cumpridor e vamos resgatar a situação. O Clube tem que retomar a fama de bom pagador. Houve algum atropelo na gestão. Acontece. Há diversas versões sobre o valor da dívida, mas eu prefiro não fazer uma afirmação sem consistência, só devo falar quando tiver os primeiros levantamentos pra ver o que é isso. 
  • Sobre as contratações, digo que o vice-presidente de futebol é muito bem relacionado no meio do futebol. Quando se está com ele, se percebe que ele recebe ligação do mundo todo. Ele tem conceito muito positivo no meio. Venho de área de banco, então acredito que as oportunidades que o Itair está trazendo pro Cruzeiro, com o apoio do mercado financeiro. Mesmo bancos com quem a gente está inadimplente manifestaram estar conosco. Já articulamos com fundos e bancos e as coisas vão influir. Recursos virão de fundos, bancos, créditos de capital aberto, investidores do futebol e também da televisivo. Vai dar tudo certo, estamos dando passos ousados, mas muito conscientes.
  • Com relação às dívidas com a Fifa, não temos a solução, mas vamos negociar. É o caminho e acreditamos que haverá boa vontade de todos e de nós também, porque sabemos que temos que pagar.
  • Ainda não temos orçamento pra 2018, por falta de acesso aos números. Mas as contratações que foram feitas foram, com a habilidade do vice de futebol. são realmente necessárias pra reforçar o grupo.

Ficou mais tranquilo, caro leitor? Eu não…

Fred voltou ao Maior de Minas

sábado, 23 de dezembro de 2017

FRED, centroavante de 34 anos, assinou por 3 anos com o Cruzeiro, horas depois de rescindir com as frangas. Além de salários, receberá bonificação por gols e títulos.

Espero que a volta não tenha sido fora de época e que ele ainda mantenha-se capaz de fazer 30 gols por ano, como fez neste 2017. 

Ábila seria o ideal pra Libertadores, mas este perdemos pra burrice, irresponsabilidade e ranhetice de Mano e Gilvan

Fred, dentre os visados nesta caçada recente de Itair e Sá por um camisa nove, foi  a melhor opção.