Arquivo da Categoria ‘Números’

Os caras que seguram a barra dos times mineiros

terça-feira, 23 de junho de 2015

O TUPI, de Juiz de Fora, é o mais novo integrante do Movimento Por Um Futebol Melhor, criado pela AMBEV.

Os clubes mineiros já possuem 113.847 sócios, assim distribuídos (com a posição no ranking nacional):

  • 5º – Cruzeiro, 71.454
  • 9º – AtléticoMG, 40.833
  • 40º – AméricaMG, 1.256
  • 51º – AméricaTO, 158
  • 55º – Uberlândia, 105
  • 60º – DemocrataGV, 41

Vc já se associou ao Cruzeiro, sábio leitor?

Se já se associou, condiciona sua permanência aos resultados dos jogos?

Santos queimou um “neymar” de grana

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Deu nos sites da ESPN e da MSN e eu condensei:

LEANDRO DAMIÃO rescindiu seu contrato com o Santos na última quarta, em decisão da 4ª Vara do Trabalho de Santos. E, por enquanto, já que ainda cabe recurso, deixa o alvinegro com um “rombo” de R$55,767 mi, contando salários, aquisição, juros por calotes e comissões. Mais do que o recebido pela venda de Neymar ao Barcelona (R$50 mi). A Justiça decidiu que o clube deve pagar salários de setembro a janeiro, mais R$500 mil de multa por luvas de R$1mi não quitadas integralmente. Com isto, o Santos pagará, só em remunerações, R$10,467 mi ao atacante. Os gastos se somam aos R$42 mi prometidos à Doyen Sports pela contratação do atleta, no fim de 2013, que a gestão Odílio Rodrigues deixou pra gestão Modesto Roma Jr. Ainda se acrescenta, a todos estes valores, o pagamento de R$3 mi aos empresários do atleta a título de comissão pela transação com o Internacional. O agente Vinicius Prattes, por exemplo, cobra R$2,3 mi do clube na Justiça por calote de 2/3 do acordado.

Que sirva de alerta aos etiquetófilos sem controle emocional.

Outra: Marin não pega nem banco no time dos cartolas brasileiros.

Pra encerrar: que GPT tenha juízo, afinal, o Cruzeiro não é dele.

PS: Como a decisão foi em primeira instância, o Santos ainda pode recorrer.

Conte um conto

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Escreva sobre o que te der na telha. Mas nada que a assuste.

Escrete pra jogar no Almeidão

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Repórter do Estadão descobriu contratos secretos, segundo ele, da CBF com a promotora de jogos da Seleção.

E produziu uma reportagem investigativa, segundo critérios da imprensa esportiva brasileira.

Eu considero apenas patético o que os comentaristas dizem sobre o tal contrato.

Reclamam que o técnico do Brasil não pode convocar quem bem entender.

Pra receber US$3 milhões, a CBF tem de levar seus melhores jogadores. Caso contrário, só cata US$1,5 milhão.

Ficamos assim, então: com Neymar, o escrete canarinho ganha o dobro do que se o astro for o Yuri Mamute, o Henrique Dourado ou o Pimentinha.

Graças a Deus, alguém está atento e decidido a proteger a história da Seleção mais vezes campeão do mundo.

Salve a tal empresa, de cujo nome não me recordo.

Mas é importante observar que o repórter não cotejou o contrato maldito do Brasil com o de outras seleções.

Será que Portugal fatura a mesma cota, com ou sem Cristiano Ronaldo? Argentina, com ou sem Messi? Bélgica, com ou sem Hazard?

Se for, sugiro à CBF assinar com a empresa do Roni que pagou R$1 milhão ao Cruzeiro pelo jogo de Cuiabá e levou rasteira com a presença dos reservas, tomando prejuízo considerável.

Além dela, mais nenhuma empresa vai topar as condições dos comentaristas esportivos brasileiros.

E, pra quem exige liberdade completa pro treinador nacional, escalo um time desafiador:

  • Deola, Apodi, Réver, Edcarlos e Anderson Pico; Pierre e Donizete; Camilo e Ganso; Henrique Dourado e Yuri Mamute.

Numa boa: não lota nem o campo do Tombense, com seus minguados 3 mil lugares.

Irresponsabilidade é a norma

sábado, 9 de maio de 2015

BALANÇO DA BOLA ranqueou os 12 clubes brasileiros mais populares, conforme suas dívidas (em R$ milhões), segundo as contas de 2014:

  • 1. Bota, 848 /// 2. Fla, 698 /// 3. Vasco, 497 /// 4. Franga, 487 ///5. Flu 440 /// 6. Grêmio, 383 /// 7. Santos, 373 /// 8. Sumpaulo, 341 /// 9. Palmeiras, 333 /// 11. Corintiãs, 314 ///11. Inter, 280 /// 12. Cruzeiro, 253.

Considerando-se o incremento da dívida entre 2011 e 2014, este é o ranking (%):

  • 1. Sumpaulo, 115 /// 2. Cruzeiro, 110 /// 3. Grêmio, 93 /// 4. Corintiãs, 76 /// 5. Bota, 68 /// 6. Vasco, 51 /// 7. Inter, 42 /// 8. Palmeiras, 38 /// 9. Santos, 34 /// 10. Franga, 32 /// 11. Flu, 1 /// 12. Fla, -17.

Bota, Fla e Flu não incluem valores de contratos de longo prazo como arrecadação do ano de assinatura, e sim à medida que o dinheiro entra o caixa. Os demais contabilizam o ovo no * da galinha, o que mascara um pouco o tamanho da dívida.

Quanto ao Cruzeiro, o preocupante foi o acréscimo exponencial da dívida. ZZP deixou-a na casa de R$120 mi, GPT já a colocou em R$253 mi.

E os cornetas insaciáveis continuam a exigir etiquetas e mais etiquetas. Vai dar merda!

Cerveja: a partir de agora, nem dentro, nem fora!

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Quem ainda reclama de não poder tomar cerveja dentro do Mineirão, agora não vai poder tomar fora também.

Confiram esta condensação de matéria do HOJE EM DIA, desta quinta, 30abr15:

Em maio, tributos federais sobre refrigerantes, cervejas, energéticos e isotônicos aumentarão 10% em média. O Diário Oficial da União publicou nesta quinta (30) decreto que regulamenta o novo modelo de tributação pro setor. Até agora, o IPI, PIS e a Cofins eram cobrados com base num sistema que cruzava uma tabela fixa de preços, o volume e a embalagem da bebida. Além de ter a complexidade criticada pelos fabricantes, o sistema exigia que a Receita Federal atualizasse periodicamente a tabela de preços que servia de base pras alíquotas. Com o novo modelo as alíquotas serão fixas, e incidirão sobre o preço do produto. As bebidas frias pagarão 2,32% de PIS e 10,68% de Cofins na fabricação e na importação. As vendas no varejo pagarão 1,86% de PIS e 8,54% de Cofins. Cobrado na produção, o IPI corresponderá a 6% pra cervejas e a 4% pras demais bebidas frias. O decreto publicado hoje estabeleceu os conceitos de cerveja especial e chope especial, que pagarão menos IPI e PIS/Cofins. Comerciantes em início de atividade também serão beneficiados com desconto nas alíquotas. A expectativa é de que a mudança gere receitas extras de R$868 milhões em 2015, R$2,05 bilhões em 2016, R$2,31 bilhões em 2017 e R$3,26 bilhões em 2018.

A propósito, afluente leitor, vc sabe quanto te custa um jogo de futebol?

Incluí nos cálculos: ingresso, gasolina, estacionamento, cerveja e tropeiro.

Escorado no sócio

terça-feira, 28 de abril de 2015

Belo Horizonte, 28 de abril de 2015.

Prezado Síndico

O déficit do Cruzeiro de cerca de R$38,7 milhões, em 2014, veio basicamente do aumento do passivo tributário (R$40,5 milhões). Fora isso está equilibrado.

A  tática parecida com a de outros clubes: deixa de pagar impostos, pois esses podem ser parcelados no Refis, a longo prazo.

O clube aumentou a antecipação de receitas e o capital de giro é fortemente negativo. O risco é o sócio-torcedor não renovar o carnê.

Nesse caso, o clube deixa de pedalar e cai da bicicleta.

Para o torcedor que pergunta pra onde foi o dinheiro das vendas de Ricardo Goulart, Everton Ribeiro, Lucas Silva e Egídio, taí a resposta: pagou a conta do bicampeonato brasileiro.

Abs,

Marcos Pinheiro

Contas de 2014 aprovadas

sexta-feira, 24 de abril de 2015

O Conselho deliberativo do Cruzeiro aprovou as contas de 2014.

Alguns números (em R$):

  • Déficit: 38,7 milhões.
  • Dívida acumulada 157 milhões.
  • Receita: 223 milhões (183 milhões em 2013)
  • Cotas de TV: 66 milhões
  • Sócios + Bilheteria: 86 milhões (63 milhões em 2013)
  • Folha (salários + encargos): 141 milhões (101 milhões em 2013)
  • Custos Departamento de Futebol: 193 milhões ((157 milhões em 2013)
  • Custos das divisões de base: 15 milhões (13 milhões em 2013)
  • Custos globais do futebol: 208 milhões (170 milhões em 2013)
  • Dívida bancária: 5 milhões a menos do que em 2013.
  • Custos de outros departamentos: 33 milhões (24 milhões em 2013)

Em seu discurso, GPT disse que vai enfiar o pé na jaca pra conquistar títulos.

Segundo ele, a torcida só pensa nisso. E foi aplaudido.

E vc, caro leitor, também aprova as contas?

O Estado da Nação

quinta-feira, 23 de abril de 2015

MARCO ANTONIO ASTONI, do GloboEsporte, destrincha a situação financeira do Cruzeiro:

O Conselho Deliberativo do Cruzeiro vai se reunir, nesta quinta, pra analisar as contas de 2014. Assim como nas últimas temporadas, o clube teve déficit no último ano. Em 2012, foi de R$31 milhões, em 2013, de R$22 milhões. O balanço de 2014 deve apontar deficit entre R$35 e R$40 milhões.

As receitas de 2014 devem superar os R$210 milhões, 10% mais do que R$188 milhões de 2013. A principal razão deste crescimento é a maior adesão dos cruzeirenses ao programa Sócio do Futebol. Os quase 70 mil participantes do programa geraram cerca de R$40 milhões para os cofres do clube em 2014. Além disso, o Cruzeiro faturou R$5 milhões com as lojas oficiais e a venda de produtos licenciados. A cota de TV segue como a maior fonte de renda, com algo em torno de R$ 100 milhões. O valor arrecadado com vendas de jogadores (Wallace e Vinícius)  em 2014 foi de quase R$20 milhões. As outras receitas vêm de patrocínios, premiações por conquistas no futebol e arrecadação da Campestre e do Parque JK.

Em 2014, as receitas aumentaram, mas as despesas seguiram o mesmo rumo. O principal gasto é com futebol. A folha salarial em 2014 acrescida dos direitos de imagem ficou perto dos R$,12 milhões mensais (R$156 milhões anuais). Além disto, há despesas com a máquina administrativa, com os dois centros de treinamento e as sedes do Barro Preto e da Pampulha. As categorias de base consomem cerca de R$1 milhão por mês. Outras despesas são pagamentos de empréstimos bancários e parcelas de dívidas com o governo, acertadas pra deixar o clube com boa situação fiscal.

Caro e leitor, isto é coisa que te interessa? Vc entende do riscado? Depois de ler a reportagem, ficou tenso ou sossegado?

Quanto à corneta, vc pretende continuar a tocá-la pedindo mais e mais etiquetas ou aceita uma política de contenções?

Queda de braço

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Deu no SUPERESPORTES, hoje, 17abr15:

A Minas Arena divulgou balanço referente a 2014. Chama atenção o débito de R$5,535 milhões a receber do Cruzeiro, por gastos operacionais (taxas de segurança, água, luz e pagamento de funcionários pra dar suporte ao torcedor). A diretoria celeste contesta. Segundo a Minas Arena, “os valores a receber encontram-se em negociação. A administração não tem expectativa de perdas destes valores”. O dinheiro a ser recebido, segundo a Minas Arena, diz respeito a 2013 e 2014. O Cruzeiro deixou de pagar essas taxas após a final da Libertadores 2013, entre AtléticoMG e Olímpia. Na ocasião, a Franga fez acordo mais vantajoso e usufruiu de benefícios que o clube celeste não desfrutava. A diretoria estrelada informou que uma cláusula no contrato com a Minas Arena garante também ao Cruzeiro quaisquer benefícios concedidos a outros clubes. O diretor comercial celeste, Robson Pires, explicou que o clube dialoga com a administradora do Mineirão, mas contesta o débito. “O Cruzeiro questiona a dívida porque, se foi concedido benefício a outro clube, ele teria de se estender ao Cruzeiro também. Mantemos conversas, temos ótimo relacionamento com a Minas Arena, mas contestamos esse débito e a decisão final só será tomada pelo presidente do Cruzeiro”, informou o dirigente.

Vamos torcer pro presidente Gilvan de Pinho Tavares não perder essa briga também.

Se perder, tem de pedir o boné, antes que a instituição se veja em situação de risco.