Arquivo da Categoria ‘Números’

Cruzeiro oferece alta exposição a seus patrocinadores

terça-feira, 24 de março de 2015

Matéria escrita por  FILIPE MAGALHÃES, no Site do Cruzeiro, em 18mar15:

Estudo do Ibope Repucom, especialista em pesquisa de marketing esportivo, informa que a exposição de patrocinadores do Cruzeiro nas mídias sociais do Clube, alcançaram mais de R$2,5 milhões em novembro de 2014.

O levantamento abrangeu Facebook, Twitter e Youtube. A ferramenta usada foi o SM ROE, que mensura o retorno monetário sobre os investimentos nas plataformas online.

  • “Com esta novidade, única no Brasil, identifica-se impacto, engajamento e retorno financeiro tanto das exposições das marcas dos patrocinadores quanto da menção em texto destes e os melhores formatos das ações, maximizando os retornos dos patrocinadores”, explica José Colagrossi, diretor do IBOPE Repucom.
  • “Apesar do poder e do alcance das mídias sociais, elas ainda são pouco exploradas pelos anunciantes, principalmente se compararmos com o que ocorre nos EUA, Inglaterra, Alemanha, Espanha, Japão e França, onde o meio digital é muito utilizado pelos clubes para o engajamento, interação, ativações e divulgações de marcas”, completa o executivo.

Segundo o levantamento, os 10 patrocinadores do Cruzeiro na época (AlpiMedic, AngáPrev, BMG, Brahma, Gatorade, GuaraMix, Olympikus, Sócio do Futebol, Supermercados BH e TIM) tiveram 1.386 exposições no Facebook, 3.733 no Twitter e 379 no YouTube em novembro. Quando se considera o custo cheio, esses números representam R$1,9 milhão, R$615 mil e R$ mil, respectivamente.

O SM ROE permite ainda calcular o valor com base nas variáveis de cada plataforma. A metodologia utiliza o Índice de Qualidade (QI), que avalia nas mídias sociais a exposição, o alcance e a qualidade dos posts.

Considerando todas essas variáveis, o retorno desses patrocinadores nas redes sociais seria de R$700 mil (Facebook), R$217 mil (Twitter) e R$2,4 mil (YouTube). Analisando o desempenho individual em cada uma das plataformas, o BMG se destaca. Olympikus, Guaramix e Sócio do Futebol também aparecem no topo do ranking das empresas cuja exposição nas mídias sociais do Cruzeiro trouxe mais retorno.

Apesar destes bons números, a CAIXA refuga. E, pelo visto, não aprecem outros patrocinadores.

Seria incompetência da equipe do Gilvan ou reflexo das barbaridades econômicas perpetradas por Dilma & Cia?

América Latina, o outro nome do inferno

domingo, 25 de janeiro de 2015

AS 50 CIDADES MAIS PERIGOSAS DO MUNDO

Segundo a Fundação City Mayors Security

Ranking, Cidade, País, Mortos por 100 mil habitantes em 2014 e (em 2011)

1 San Pedro Sula, Honduras, 187 (159)

2 Caracas, Venezuela, 134 (99)

3 Acapulco, Mexico, 113 (128)

4 Cali, Colombia, 83 (78)

5 Maceió, Brazil, 80 (135)

6 Tegucigalpa, Honduras, 79 (100)

7 Fortaleza, Brazil, 73

8 Guatemala City, Guatemala, 68 (75)

9 João Pessoa, Brazil, 67

10 Barquisimeto, Venezuela, 65 (55)

11 Palmira, Colombia, 61

12 Natal, Brazil, 58

13 Salvador, Brazil, 58 (57)

14 Vitoria, Brazil, 57 (68)

15 Sao Luis, Brazil, 57

16 Culiacán, Mexico, 55 (74)

17 Ciudad Guayana, Venezuela, 54 (59)

18 Torreón, Mexico, 54 (88)

19 Kingston, Jamaica, 53 (47)

20 Cape Town, South Africa, 51 (46)

21 Chihuahua City, Mexico, 50 (83)

22 Victoria, Mexico, 49

23 Belém, Brazil, 48 (78)

24 Detroit, USA, 47 (48)

25 Campina Grande, Brazil, 46

26 New Orleans, USA, 45 (58)

27 San Salvador, El Salvador, 45 (57)

28 Goiânia, Brazil, 45

29 Cuiabá, Brazil, 44

30 Nuevo Laredo, Mexico, 41

31 Manaus, Brazil, 43 (51)

32 Santa Marta, Colombia, 42

33 Cúcuta, Colombia, 42 (56)

34 Pereira, Colombia, 40

35 Medellin, Colombia, 38

36 Baltimore, USA, 38 (31)

37 Ciuadad Juárez, Mexico, 38 (148)

38 San Juan, Puerto Rico, 37 (53)

39 Recife, Brazil, 37 (48)

40 Macapá, Brazil, 37

41 Nelson Mandela Bay, South Africa, 36

42 Maracaibo, Venezuela, 35

43 Cuernavaca, Mexico, 35

44 Belo Horizonte, Brazil, 35

45 St Louis, USA, 34

46 Aracaju, Brazil, 33

47 Tijuana, Mexico, 33

48 Durban, South Africa, 32 (31)

49 Port-au-Prince, Haiti, 30

50 Valencia, Venezuela, 30

Rio de Janeiro está fora da lista. Vai ver que morte por bala perdida não conta…

Disparada verde

sábado, 24 de janeiro de 2015

O prenúncio de uma era vitoriosa, vislumbrada pela torcida com a chegada do contratador Alexandre Mattos, fez o Palmeiras disparar no ranking dos programas de sócio-torcedor.

O Avanti, nome de seu programa, ultrapassou os programas de Corintiãs, Cruzeiro e Grêmio. Agora, com 85 mil assinantes o Verdão só perde pro Internacional, que tem 129 mil.

E a torcida celeste, como reagirá após o desmanche? Quem vai reagir como torcedor de verdade  e quem será apenas mais um consumidor de futebol?

Os times (dos) capixabas

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Jorge:

Temos um grupo no Facebook, aqui no Espírito Santo, muito conceituado, chamado UTILIDADE CAPIXABA.

Ele promoveu uma pesquisa informal perguntando para qual time seus membros torcem.

Mais de mil pessoas votaram. Veja o resultado:

  • “Galera, pesquisa encerrada às 21h. Só coloquei times que tiveram mais de 15 votos. E só fiz a pesquisa para motivar empresários que podem investir no futebol capixaba. No momento, temos que torcer para times de fora, pois não há um time do nosso estado brilhando no futebol brasileiro, apesar da Desportiva e do Rio Branco, as maiores forças do futebol capixaba, terem ficado à frente de vários clubes grandes. Nosso estado é lindo, mas pouco divulgado e o futebol é uma porta de entrada para isto.” (O Pesquisador)
  1. Flamengo – 485
  2. Vasco – 201
  3. Cruzeiro – 89
  4. Fluminense – 87
  5. Botafogo – 68
  6. São Paulo – 51
  7. Desportiva – 35
  8. Palmeiras – 33
  9. Corinthians e AtléticoMG - 28
  10. Rio Branco – 18

Santos, VitóriaES, Serra, Internacional, Ponte Preta, Portuguesa, Tupi, Chapecoense, Grêmio e AméricaMG também foram votados.

Gil Campos

Os times dos governadores

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

A nova safra de governadores e seus times de coração:

  1. Botafogo (RJ, DF, MA)
  2. Cruzeiro (MG, PI), Flamengo (RO, TO), Santos (SC, SP), Sem Time (ES, AP)
  3. Bahia (BA), Corinthians (MS), Fluminense (AC), Juventude (RS), Goiás (GO), Confiança (SE), Baré (RR), Remo (PA), Nacional (AM), Murici (AL), Botafogo (PB), ABC (RN), Santa Cruz (PE), Icasa (CE), Londrina (PR).

Nenhuma franga. Botafogo tem tudo pra tirar o pé da lama. Santos tem o maior PIB. Flamengo é time do mato.

Torcida do Sofá

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Deu no MÁQUINA DO ESPORTE, nesta segunda, 01set14:

Dez clubes mais citados na pesquisa do PPV feita pelo Ibope:

  1. Flamengo – 13,84%
  2. Corinthians – 9,77%
  3. São Paulo – 9,21%
  4. Palmeiras – 8,23%
  5. Grêmio – 8,17%
  6. Internacional – 6,87%
  7. Cruzeiro – 6,56%
  8. Vasco – 6,46%
  9. AtléticoMG – 5,94%
  10. Fluminense – 5,55%

A mesma pesquisa, em 2013: 1. Flamengo 14,64 /// 2. Corinthians, 12,65 /// 3. AtléticoMG, 8,51 /// 4. Vasco, 8,25 /// 5. São Paulo, 7,54 /// 6. Cruzeiro, 7,25 /// 7. Grêmio, 6,82 /// 8. Fluminense, 5,99 /// 9. Palmeiras, 5,56 /// 10. Internacional, 5,45 /// 11. Botafogo 3,88 /// 12. Santos 3,75 /// 13. Bahia, 3,02 /// 14. Vitória, 2,55 /// 15. Coritiba, 1,43 /// 16. Sport, 1,16 /// 17. AtléticoPR, 1,13 /// 18. Goiás 0,53.

Com 95% de certeza, a maioria é cruzeirense

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

MARCOS PINHEIRO

Muito barulho está sendo feito por conta da última pesquisa Ibope sobre torcidas publicada neste mês. Não havendo fraudes ou outras picaretagens do estilo, não podemos dizer que esta ou aquela pesquisa está errada porque as pesquisas informam probabilidades. O fato é que essa do Ibope não diz que a torcida do AtléticoMG é maior que a do Cruzeiro. Vamos as análises.

A margem de erro geralmente publicada nas pesquisas é a máxima esperada, que ocorre quando a estimativa é igual a 50%. A medida que a estimativa se afasta de 50%, a margem de erro diminui. Isto é lógico. Ilógico seria pensar que uma estimativa de 2% tem margem de erro de 3%, podendo variar de -1% a 5%!

Para calcularmos a margem de erro, utilizando uma aproximação pela distribuição binomial (podemos sempre fazer para populações grandes, maiores que 100 mil), considerando um intervalo de confiança de 95%, usamos a fórmula: ME = 1,96 x raiz quadrada [ p (1-p) / n ], onde p é o valor da estimativa e n é o tamanho da amostra.

Assim, no caso da pesquisa do Ibope (7.005 entrevistas), as MEs para as estimativas de Cruzeiro e AtléticoMG é de 0,4%, o que significa dizer que num nível de confiança de 95% não é possível dizer que a torcida do AtléticoMG é maior do que a do Cruzeiro nem o contrário. Configura-se, portanto, o empate técnico. Para o Ibope, há 95% do percentual real do tamanho da torcida do Cruzeiro estar no intervalo de 2,7 a 3,5% e, do AtléticoMG, de 3,1 a 3,9%. E há 5% de chance, para cada time, do percentual real estar fora dessas faixas.

Tudo é uma questão de probabilidades. Assim, 95% significa que, em média, em cada 20 pesquisas o valor real da estimativa estará dentro do intervalo de confiança e em 5%, não. É, portanto, oportuno analisarmos outras três pesquisas de torcidas publicadas recentemente, todas com menos de um ano.

Em dezembro do ano passado foram publicadas duas pesquisas: uma do Datafolha (2.588 entrevistas) e uma do Instituto Paraná Pesquisas (7.302 entrevistas).

Para o Datafolha, a estimativa do Cruzeiro foi 3,24% ou, considerando a ME com 95% de confiança, entre 2,56 e 3,92%. Já a estimativa do atlético-MG foi 1,88%, variando entre 1,36 e 2,40% com 95% de confiança. Ou seja, por essa pesquisa do Datafolha, como não há interseção entre os intervalos de Cruzeiro e AtléticoMG, podemos afirmar, com 95% de certeza, que a torcida do Cruzeiro é maior que a do AtléticoMG.

Para o Paraná Pesquisa, sempre com os mesmos 95% de confiança, os resultados foram: Cruzeiro 4,16% [de 3,70 a 4,62%] e AtléticoMG 2,24% [de 1,90 a 2,58%]. Novamente, não há interseção entre os intervalos, portanto, também podemos afirmar, com 95% de certeza, que a torcida do Cruzeiro é maior que a do AtléticoMG.

A última pesquisa do Datafolha, de junho de 2014 (4.337 entrevistados), apresenta um problema: é que o Datafolha publicou os resultados arrendondados, sem as casas decimais. Assim, deveremos acrescentar à ME o erro do arrendondamento. Os percentuais estimados de Cruzeiro e AtléticoMG foram de 3 e 2%, respectivamente. Como esses resultados foram arrendondados, o valor referente ao Cruzeiro poderia ser tanto 2,5 quanto 3,4. Assim, ao somarmos o erro de arredondamento (0,5% para baixo e 0,4% para cima) à ME, a estimativa do Cruzeiro é de 2% a 3,9% e a do AtléticoMG, de 1,1% a 2,8%. Verificamos que o erro de arrendondamento não nos permite concluir, por esta pesquisa do Datafolha de junho de 2014, se a torcida do Cruzeiro é maior que a do rival.

Mas um ponto de grande importância é que as duas pesquisas do Datafolha e a pesquisa do Paraná Pesquisas são compatíveis entre si. Há interseção entre os intervalos estimados para Cruzeiro e AtléticoMG. Mas a pesquisa do Ibope, em relação ao percentual estimado para o AtléticoMG, é incompatível com todas as outras três, mesmo considerando aquele intervalo alargado do Datafolha pelo erro de arrendondamento. Já em relação ao intervalo estimado para o Cruzeiro, a pesquisa do Ibope é incompatível apenas com a do Paraná Pesquisas.

Como já disse antes, não podemos dizer que a pesquisa do Ibope está errada por conta de sua incompatibilidade com as demais, pois a própria pesquisa afirma que há 5% de probabilidade de o valor real da estimativa está fora do intervalo de confiança.

Por outro lado, creio que nem preciso fazer muitos cálculos para percebermos que o intervalo estimado pelo Ibope para o tamanho da torcida do AtléticoMG está acima do valor real. Percebam que essa pesquisa do Ibope entrevistou pessoas a partir de 10 anos, enquanto as demais, a partir de 16 anos. Mas essa torcida do Ibope afirma que a torcida do Cruzeiro é a 4ª maior do País entre as pessoas de 10 a 15 anos, à frente do AtléticoMG. Ou seja, o centro do intervalo estimado para o AtléticoMG está acima do centro do intervalo estimado para o Cruzeiro por conta dos maiores de 16. Nesse caso do Ibope, é quase certo que deu os 5% na cabeça.

A leitura que devemos fazer, após a análise das quatro pesquisas acima, é que duas delas nos permitem afirmar, com 95% de certeza, que a torcida do Cruzeiro é maior, e as outras duas não nos permitem afirmar nada. Como conclusão, podemos continuar afirmando, com mais que 95% de certeza, que a torcida do Cruzeiro é a maior de Minas.

MARCOS PINHEIRO, 45, cruzeirense, engenheiro, economista, nasceu no Rio de Janeiro, mora em Belo Horizonte.

Pague em dia

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Emanuel Carneiro não errou. A despesa do Cruzeiro com Júlio Baptista é de R$1 milhão por mês, 1/14 da folha de pagamento.

As boas notícias são: 8 mil sócios do futebol foram captados na primeira semana pós-anúncio do jogador.

E o patrimônio do clube, por decisão do próprio GPT, não foi dado aos bancos como garantia para redução de juros.

Do tamanho e da evolução da dívida, só saberemos quando for publicado o balanço.

Por ora, fica a recomendação: se vc é mesmo cruzeirense, pague sua mensalidade. É isto ou o caos.

Cinquenta mil!

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

GUSTAVO FONSECA

O Cruzeiro chegou à expressiva marca de 50.000 sócios do futebol, um feito a ser comemorado por todos que têm apreço pelo clube.

Os sócios do futebol contribuirão com uma receita bruta de mais R$38 milhões neste ano.

São aproximadamente 14.000 sócios das categorias Copa do Brasil, Brasileiro, Libertadores e Tríplice Coroa com uma mensalidade media de R$150, produzindo receita anual de R$25,2 milhões; e 36.000 sócios da categoria Cruzeiro Sempre com mensalidade de R$30, produzindo receita anual de R$12,9 milhões. (mais…)

Cruzeiro está a 0,3% do G5

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Curitiba, 18 de Dezembro de 2013.

Apresentamos os resultados da pesquisa de opinião pública realizada no Brasil, sobre torcidas de clubes de futebol.

O universo desta pesquisa abrange os cidadãos brasileiros. Para sua realização, foi utilizada uma amostra de 7.302 brasileiros, com estratificação por sexo, faixa etária, nível de escolaridade e posição geográfica.

O levantamento de dados foi feito por meio de entrevistas pessoais com maiores de 16 anos em 258 municípios brasileiros entre Julho a Dezembro, sendo checadas simultaneamente à realização 19,61% das entrevistas.

Esta amostra representativa do Brasil atinge grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de 1,0% para os resultados gerais.

A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 3a Região sob o no 6288/10 e é filiada à Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa, desde 2003.

Para a seleção da amostra utilizou-se o método de amostragem estratificada proporcional, conforme o mapeamento do Brasil nas 5 regiões, Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, segundo o IBGE.

Essa divisão geográfica foi considerada como primeira estratificação. Dentro de cada região, agruparam-se os municípios em grupos homogêneos, procedendo-se à estratificação proporcional final da amostra.

Murilo Hidalgo Lopes de Oliveira

Diretor Comercial

Para qual time de futebol o Sr(a) MAIS torce ou simpatiza no Brasil? (ESPONTÂNEA)

  1. Flamengo 15,95%
  2. Corinthians 13,75%
  3. São Paulo 7,86%
  4. Palmeiras 5,57%
  5. Vasco 4,46%
  6. Cruzeiro 4,16%
  7. Grêmio 3,34%
  8. Santos 3,14%
  9. Internacional 2,31%
  10. AtléticoMG 2,24%
  11. Sport 1,89%
  12. Botafogo
 1,79%
  13. Bahia
 1,73%
  14. Fluminense
 1,59%
  15. Santa Cruz
 0,74%
  16. Vitória
 0,74%
  17. AtléticoPR
 0,58%
  18. Náutico 0,45%
  19. Coritiba
 0,41%
  20. Goiás
 0,36%
  21. Ceará 0,33%
  22. Paysandu
 0,31%
  23. Outros clubes citados 1,89%
  24. Não sabe 3,12%
  25. Nenhum 21,31%

FONTE: Felipe Patury, Época.

ENVIADO por Marcos Pinheiro, comentarista do PHD