Arquivo da Categoria ‘Mundo’

Cruzeiro na Venezuela

sexta-feira, 3 de maio de 2019

MANO MENEZES relata experiência na viagem do Cruzeiro à Venezuela:

  • “O futebol funciona como um ilha fora da realidade. Ficamos num hotel, com gerador próprio, pra não faltar eletricidade. Em volta, era um escuro absoluto, sem iluminação pública, nem nas casas. Vimos isso quando fomos treinar e voltamos um pouco mais tarde. A cidade estava deserta, quase não se via gente na sua. Muita gente foi embora da cidade. Só no departamento de Lara, segundo informações que recebemos, 400 mil pessoas mudaram-se pra outros países, fugindo das dificuldades. Estão passando muitas dificuldades, inclusive os próprios funcionários do hotel. A gente fez uma campanha interna pra ajudar um pouco, dentro das condições que a gente podia. A remuneração deles é de cinco dólares mensais. É o salário mínimo. O que é praticamente nada, e eles só se alimentam uma vez por dia”.

E é exatamente isto que a esquerda brazuca quer fazer com o Brasil. 

Torcedor distraído perde jogo de seu time

sexta-feira, 19 de abril de 2019

ÁLVARO OLIVEIRA, benfiquista fanático, cruzou parte da Europa de carro pra assistir ao jogo do seu time contra o alemão  Eintracht Frankfurt, nesta quinta, pelas quartas da Liga Europa. Ele saiu de Amadora, nos arredores de Lisboa, acompanhado de um amigo, com o propósito de registrar a aventura, passo a passo, no Instagram.

A primeira providência foi colocar o nome da cidade de destino, Frankfurt Oder, no Waze, O problema é que o jogo seria realizado em Frankfurt-Au-Main, a 600 quilômetros da cidade digitada no aplicativo..

Álvaro passou 26 horas na estrada, atravessando Espanha, França e Bélgica, antes de chegar à Alemanha. A mancada só foi percebida quando ele nãoviu movimento algum no entorno do estádio.  O jeito foi tocar de volta, da antiga Alemanha Oriental pra Ocidental. Mas não deu tempo. Quando, finalmente, chegou ao estádio certo seu time já havia sido desclassificado.

A partida terminou 2×0 a favor do Emtracht, que havia perdido por 4×2 em Lisboa e se classificou pelos gols feitos fora de casa. O adversário do time alemão será o Chelsea, que derrotou o Slavia Praga por 4×3, em Londres.

FONTE: Hoje em Dia

Cruzeiro revela, outros faturam

terça-feira, 9 de abril de 2019

BRUNO VIANA, beque vendido pelo Cruzeiro ao Olympiacos, em 2016, atualmente no Braga, de Portugal, interessa aos ingleses Leicester e Leeds United, segundo o site TalkSport.

O Leeds topa gastar até R$50 milhões na transferência. Quando foi vendido, Bruno era muito criticado pela torcida celeste. Quem acreditou nele foi o técnico Paulo Bento. E mais ninguém.

Cartola inteligente jamais deve apostar em pitaco e corneta de torcedor. É uma burrada trás da outra. 

Futebol no Carnaval

sábado, 2 de março de 2019

CALMA, caro leitor! V. Sa. não padecerá de abstinência ludopédica neste Carnaval 3019.

SEXTA => São Caetano 2×0 Mirassol Paulista —– Guarani 1×1 Ferroviária Paulista —– Fluminense 1×1 Resende, Carioca

SÁBADO => Tottenham 1×1 Arsenal, Premier —– West Ham 2×0 Newcastle, Premier —– Brasil 1×3 Japão, Feminino, She Believes Coup —– Vasco 2×0 Boavista, Carioca —– São Bento 1×1 Corinthians, Paulista —– Real Madrid 0x1Barcelona, Espanhol —– Lazio 3×0 Roma, Italiano —– Volta Redonda 1×0 Botafogo, Carioca —– Santos 3×2 Oeste, Paulista

DOMINGO => Everton 0x0 Liverpool, Premier —– Napoli 1×2 Juventus, Italiano

TERÇA => Real Madrid 1×4 Ajax, Champions —– Borussia 0x1 Tottenham, Champions —– San José 0x1 Flamengo, Libertadores —– Tolima 1×0 Paranaense, Libertadores —– Libertad 4×1 Católica, Libertadores —– Estados Unidos 1×0 Brasil, Feminino, She Believes Coup.

Sexta, 22Fev: pauta do boteco

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Assunto é que não falta pra resenha de boteco neste começo de fim de semana:

  1. CRUZEIRO vai estrear no Brasileiro contra o Flamengo no Maracanã. Arrascaeta agradece.
  2. TROPAS do ditador Maduro mataram uma índia na fronteira com Brasil. Gleisi, Poste e demais piçolo-petistas vão se calar, é claro.
  3. GLEISI estava dentro ou fora, quando Maduro fechou a fronteira? Se fora, será que o ditador abre uma exceção e a deixa entrar?
  4. DITADOR Maduro, que é apoiado pelos piçolo-petistas, impede entrada de comida para o povo venezuelano. Socialismo mata.
  5. CORÉIA DO NORTE pede ajuda à ONU diante de previsão de fome em 2019. Faltará 1,4 milhão de toneladas de alimentos (Veja). Socialismo mata.
  6. JANDIRÃO, líder da oposição comunista, disse que reforma prejudica mulheres e pobres. Entendeu nada. Anta já tem substituta.
  7. FRANCISCO pede medidas concretas pra erradicar crimes sexuais no clero (Itatiaia). Só existem duas: ou capa ou deixa padre casar.
  8. 20 CLUBES estão irregulares na Libertadores e na Sul-americana, dentre eles, 8 brasileiros, A Mineiro incluído. Eles mandaram inscrições fora do prazo. Cumprido o regulamento, vão todos pro vinagre.
  9. CENSOR DE MELLO legislou. Além de Ministro do STF, resolveu ser tb deputado. A República tá virando zona.
  10. BOLSO fez pronunciamento enxuto e competente. Falou com as massas, não com a universidade, nem com jornalistas pretensiosos.
  11. FOLHA e GLOBO são inimigas do Bolso. Alguma dúvida quanto a isto? Se não há, por que é proibido mencionar tal fato?
  12. BOLSO deveria calçar as raiders da humildade e cortar a ilegalidade que é transformar contribuição previdenciária em imposto.
  13. BOLSO, da próxima vez, arrume uma crise que faça sentido, pô! Batalha de Itararé, sem crônica do Barão, nem graça tem.
  14. AS TRÊS FRENTES que compõem o governo real -a da economia, com Guedes, a da ordem, com Moro e a de operações, com os generais- estão funcionando perfeitamente bem. É só isso o que importa. É aí que o governo dará certo ou dará errado. O resto tem importância zero. (J R Guzzo)
  15. BEBIANNO vazava infos pra Globo, Veja e Antagonista, segundo blogs bolsonaristas. Sendo verdade, por que tanto rocambole pra demissão?
  16. BEBIANNO perdeu o emprego. Bolso perdeu parte de sua credibilidade. Eleitores desconfiados. Generais viram fiadores do governo.
  17. BRASILEIROS preencheram as 8.517 vagas do Mais Médicos. Fica provada, assim, a mentira usada pelo PT pra financiar a ditadura cubana, com nossos impostos.
  18. AGRADEÇO aos amigos que se lembraram e me felicitaram pelo aniversário. Tomei uma Stella pra cada mensagem lida e fiquei rindo à toa. Saúde! Hic!

Libertadores: vai ser na lei ou no jeitinho?

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

VINTE CLUBES, dentre eles, 8 brasileiros, frangas incluídas, mandaram listas de inscritos pras copas da Conmebol fora do prazo. Se cumprido o regulamento, vão todos pro vinagre.

Mas a Conmebol, apertada pelas confederações brasileira e chilena, pode dar um jeitinho e aliviar a situação dos infratores. Neste caso,  terá de explicar como a punição ao Barcelona pode ficar mantida.

O clube de Guayaquil venceu o Defensor por 2×1 e 1×0 e, mesmo assim, foi desclassificado, porque o 2×1 virou 0x3, por irregularidade detectada pelos uruguaios. E agora, José?

Zebras brincam nas copas

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Zebras dão um tempo nos estaduais e passeiam nas copas:

  • DESCLASSIFICADOS na Libertadores: São Paulo, Universidad Chile, Strongest, Barcelona, Delfin, Danubio. Independiente Medellin, Nacional Paraguai, Bolivar, Garcilaso, Guaira…
  • DESCLASSIFICADOS na Copa do Brasil: Sport, Ponte, Guarani, Coritiba…
  • SURPRESAS nas Copas: Tombense, Urt, Aparecidense, Melgar, Avenida…
  • JOGOS 2ª FSE LIBERTADORES: Defensor x A Mineiro, Libertad, Nacional Medellín, Talleres x Palestino, Melgar x Caracas.
  • FINAL TAÇA GUANABARA: Fluminense x Vasco.

Assustado, caro leitor? Melhor não ficar de gracinhas com huracán, Emelec e Lara…

Melhores de 2018, segundo futebolistas

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

UOL ESPORTE entevistou 106 jogadores que disputaram a Série A do Brasileiro em 2018. Entre outras, fez as seguintes perguntas:

  • Quem foi o melhor jogador do Campeonato Brasileiro? Dudu, 50% — 2º Gabigol, 8% — 3º BrunoHenrique, Cebolinha, 6% — 4º Dedé, 5% — 5º Cássio, Geromel, Paquetá, Bigode, 3% — 6º Deyverson, Everton, Fábio. Maxi, 2% — 7º Arrascaeta, DiegoSouza, Jadson, Kanneman, LuanFranga, Cuesta, 1%.
  • Quem é o melhor jogador brasileiro? Neymar, 56% — 2º Coutinho, 22% — 3º Cebolinha, 6% — 4º Marcelo, 5% — 5º Casemiro, Dudu, 3% — 6º Paquetá, Victor, 2% — 7º Cássio, Richarlison, 1%.
  • Quem é o melhor jogador do mundo? Cristiano, 42% — 2º Messi, 21% — 3º Modric, 19% — 4º Salah, 8% — Mbappé, 5% — 6º Neymar, 3% — 7º Griezmann, Bruyne, Kanté, 1%.

Mesa-redondistas devem ter torcido o nariz com as eleições do “decadente” Neymar e do “robozão” Cristiano.

Vc também torceu, caro leitor? Quais foram os melhores nestas categoria.

OBS: Arredondei os percentuais, por isto, as categorias terminaram com um pouco mais de 100%.

O Raja Day do River

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Na semifinal do Mundial de Clubes, Al Ain 2×2 River Plate. Nos pênaltis, Al Ain 5×4.

Árabes fizeram 1×0, tomaram a virada na etapa inicial, mas empataram com gol do brasileiro Caio., no começo da etapa final.

Perto do fim, Pity Martinez desperdiçou pênalti, chutano a bola no travessão.  Na prorrogação, nenhum gol. Nos pênaltis, a surpresa se consumou.

Holodomor, o holocausto silenciado

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Quem se lembra da bronca dos russos nos croatas, durante a Copa, por conta de uma postagem do beque Vida, aquele louro com rabo de cavalo? 

Vida jogou na Ucrânia e sabe do sentimento daquele povo com relação ao estado russo. Leiam esta reportagem do jornal italiano SECOLO, pra entender as raízes do problema.

HOLODOMOR: Stalin matou 7 milhões de ucranianos e não se fala disto
Antonio Pannullo
Secolo, 28nov18
 
A Ucrânia celebra nestes dias um dos maiores, talvez o maior, holocausto do século XX, o Holodomor, que literalmente significa “morte por inanição”. O que é isso? Na Europa, e ainda menos na Itália, nunca se falou sobre o que é um dos maiores crimes do comunismo, que, como tantos outros, continua a ser sistematicamente ofuscado pela historiografia e pela mídia. O massacre ocorreu de 1929 a 1933, sob a ditadura de Stalin, e até hoje o número de vítimas é incerto: as fontes mais confiáveis calculam o número de mortes entre sete e dez milhões, embora outras fontes reduzam este número para quatro ou cino milhões. A União Soviética nunca falou sobre o tema. E, mesmo depois da guerra, ONU, UE, OTAN e outras organizações supranacionais nunca se lembraram da história. Só na Ucrânia o aniversário é lembrado anualmente e apenas nos últimos dias de novembro. Infelizmente, até hoje, apenas 23 países e o Parlamento Europeu reconheceram o Holodomor como genocídio. Muitos países, incluindo a Itália, ainda não o fizeram.
 
Stalin planejou o Holodomor
 
Tudo começou quando Stalin pensou na racionalização de todo o país, tanto do ponto de vista agrícola quanto industrial. A Ucrânia, como é conhecida, forneceu à URSS 50% da produção agrícola. O comunismo, como sabemos, colocou as terras e a produção sob o controle do Estado. Na Ucrânia, no entanto, tradicionalmente, as terras foram fragmentadas em pequenas propriedades agrícolas pertencentes aos kulaks. A URSS não podia tolerar essa subdivisão e, pela força, iniciou o processo chamado “dekulakization”, para colocar as kolchoz (cooperativas agrícolas) em seu lugar. Milhões de kulaks que rejeitaram a coletivização comunista foram mortos ou deportados para as regiões da Sibéria e do Ártico. Os poucos sobreviventes foram assediados de forma a impossibilitar sua sobrevivência: as cotas a serem entregues ao Estado tornaram-se muito altas, e muitas vezes os guardas vermelhos apreenderam todos os alimentos das propriedade dos camponeses. Tudo foi requisitado, do trigo à farinha, do pão aos legumes, os animais foram mortos porque os camponeses não podiam possuir nada. O resultado foi que milhões de pessoas morreram e a produção agrícola entrou em colapso. Só Stalin ganhou. De fato, sua intenção não era tanto aumentar a produção agrícola, mas dobrar os kulaks e com eles todos os adversários da ditadura comunista.
 
O Holodomor foi um exemplo para os opositores do comunismo
 
Em resumo, Stalin quis dar um exemplo e deu. Até 1989, ninguém se atreveu a se rebelar contra a feroz ditadura comunista, sob pena de morte ou de ser enviado a um gulag. Os comunistas não se limitaram- a matar fisicamente os opositores. Quiseram também privá-los de todas as formas de apoio. Para ajudar no processo de coletivização, a PCUS enviou dezenas de milhares de comissários do governo e cerca de 25.000 operários para fazer os kolkhozes funcionarem na Ucrânia. Houve incidentes e eles foram reprimidos o mais brutalmente possível. O termo kulaki logo serviu para definir todos aqueles que se opunham ao regime. Dez milhões de camponeses foram investigados e a maioria deles foi aniquilada. Quando, em 1932, Moscou recebeu apenas 39% da produção exigida, Stalin culpou os kulaks de uma suposta sabotagem, com as consequências que podem ser imaginadas. Execuções sumárias, tiroteios, encarceramentos, deportações atingiram milhões, sob o desconhecimento e a impotência dos países ocidentais. A repressão se intensificou: tudo foi confiscado. O Comissariado do Povo para Assuntos Internos, o infame NKVD, proibiu o comércio e as viagens na Ucrânia. Para isto, o exército cercou as fronteiras isolando a Ucrânia do resto da URSS, causando mortes por inanição. Algo como o que ocorreu, em tempos mais recentes, com Biafra, isolada submetida à fome pela Nigéria. Toda a Ucrânia tornou-se então um enorme campo de extermínio e o governo soviético impediu que se viajasse pra lá, especialmente, estrangeiros. Foi assim que o celeiro da URSS tornou-se uma área deprimida, e outras pessoas morreram nos anos seguintes por causa daquele genocídio deliberado que visava dobrar a resistência dos camponeses ucranianos.
 
A URSS escondeu o Holodomor por anos
 
A URSS escondeu a história durante anos. Do Holodomor, só começou a se falar durante a perestroika, sob o governo de Gorbachev. Nas escolas ao redor do mundo, namassacre sob a visão dos ucranianos. O Holodomor ficou esquecido, assim como há décadas não houve menção aos massacres de Katyn, com seus buracos e valas sendo atribuídos pelos comunistas aos nazistas. Eram atrocidades “desconfortáveis”. O número de vítimas ainda é muito debatido, e objetivamente é difícil quantificar, mas a cifra de 7/10 milhões de mortes foi denunciada na 61ª assembleia da ONU. A história do Holodomor ucraniano é paradigmática de como alguns massacres são tratados em comparação com outros. Assim acontece também com o genocídio armênio, ainda negado por razões políticas e geopolíticas, as atrocidades dos guerrilheiros italianos negadas por conveniência política, o genocídio em Biafra. Assim foi que o maior crime humanitário do século passado foi negado a fim de não desagradar a URSS nem a esquerda internacional, de forma a não perturbá-la em sua corrida ao poder por todo o Ocidente.