Arquivo da Categoria ‘Mineiro’

Mano: “descuido no balanceamento defensivo”

sábado, 2 de fevereiro de 2019

PITACOS acerca do BOA 2-2 CRUZEIRO, no Dilzon Melo, Varginha, 31jan19qui20h, pela 4ª rodada do Mineiro 2019:

MANO MENEZES: Primeiro tempo muito bom do nosso time; segundo, com dois erros fatais. O adversário chutou duas vezes, fez dois gols. Teve méritos, mas tínhamos o jogo controlado. Não soubemos vencer. Houve falha de posicionamento e cobertura. Adversário fez jogadas com velocidade em cima dos laterais e você tem que fazer leitura disso. Tomamos o segundo gol pela falta de cuidado, no balanceamento defensivo. Nossa equipe toma poucos gols, mas neste campeonato só não tomou numa partida. Agora está na hora de acabar. A expulsão foi justa. Um central não pode tomar amarelo por atrapalhar reposição do goleiro. Depois pode fazer falta, pode precisar abordagem um contra um, foi o que o Murilo fez, e o árbitro apresenou o segundo amarelo. Nossa equipe tem muita qualidade técnica, não pode vir a Varginha, fazer dois gols e não levar a vitória. Boa estreia do Marquinhos Gabriel. Recebeu uma tarefa, fez bem, foi o ponta-ponta. Ganhamos um jogador novo, que pode dar amplitude no jogo, um jogador de perna esquerda atuando pela esquerda.

MARQUINHOS GABRIEL: Pra um primeiro jogo tá de bom tamanho. Lógico que sempre dá pra melhorar. Fomos bem no 1º tempo, conseguimos fazer 2×1. Fizemos um bom jogo, mas nos dois chutes que os caras acertaram, fizeram dois gols.

ROBINHO: Tomamos dois gols bobos.

DOUGLAS VELLOSO: Jogo típico de início de temporada. Cruzeiro dominou o primeiro tempo, mas perdeu  o fôlego no segundo. Perdeu também o escape ofensivo após as substituições. E a gota d’água foi a expulsão de Murilo, que tirou qualquer poder imediato de reação. O Cruzeiro arrisca pouco, não teve nesses primeiros jogos ímpeto de fazer gols, O time sempre muda de rotação quando está em vantagem no placar, Ademais, parece que a concentração anda pouca pra controlar a partida.

EDUARDO ARREGUY: Difícil avaliar a utilidade do Sassá, quando ele entra nos jogos aos 65, com a obrigação de mudar o resultado. Ele merece uma chance de entrar jogando e ficar até o final, com tempo pra mostrar se vai ou não ser útil.

MIGUEL TOLENTINO: Só pode ser piada sofrer pra empatar com o Boa, um postulante ao módulo dois do Rural.

ZULOOBAS: Marquinhos Gabriel, grata surpresa na função do Judas. Mano é fooodaa, mas tá cheio de “entendedor” pra criticá-lo, apesar dos bons resultados nas últimas etemporadas.

FÁBIO VELAME: O que irritou não é o empate, mas o futebol pobre.

M Gabriel, Lucas, Robinho: destaques no Melão

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do BOA 2-2 CRUZEIRO, no Dilzon Melo, Varginha, 31jan19qui20h, pela 4ª rodada do Mineiro 2019:

TORCIDA CELESTE compareceu e apoiou. As organizadas Nav,, de Varginha, China, Máfia e Jovem estiveram presentes. Foi bonito e bem sonoro o duelo das torcidas.

EDÍLSON, razoável na defesa, comedido no apoio. No segundo gol do Boa foi batido na velocidade pelo ponta Dênis. Pela reação histriônica de alguns, imagino que tenha sido a primeira vez na história do futebol que um ponta passou por um lateral e construiu uma jogada de gol. (Matheus Penido)

LEO teve trabalho com Jayme e Gustavo, mas não se afobou e contornou todas as dificuldades.

MURILO participou de três lances polêmicos: levou uma bolada no lance do primeiro gol do Boa (lance casual), levou amarelo ao impedir o goleiro renan de fazer ligação direta após uma defesa (falta necessária, pois a dupla de beques estava na área adversária) e um vermelho por impedir contrataque de Denis (certo também, pois não havia cobertura pra impedir o avanço do atacante boveta). Por conta destes lances, os termocéfalos fizeram um tremendo carnaval. Babaquice.

EGÍDIO fez um 1º tempo muito bom, tanto no apoio quanto na parte defensiva. No 2º, perdeu um pouco de rendimento, mas ainda assim não fez feio. (Matheus Penido)

HENRIQUE teve atuação correta nos fundamentos da posição, mesmo sem brilhar como no clássico. desta vez, o meio de campo adversário, com Vieira, Sampaio, Kaio e Gindre foi um osso duro de roer e não facilitou a vida dos volantes celestes.

LUCAS foi bem na ocupação de espaços, nos passes e no apoio. O lançamento que deu origem ao segundo gol foi, diriam os antigos locutores, primoroso.

ROBINHO fez um gol de falta e participou bastante, criando jogadas e ajudando na contenção.

NEVES serviu Fred no segundo gol e deu trabalho à defesa boveta, jogando mais adiantado do que normalmente o faz.

MARQUINHO fez boa estreia, ocupando a pontesquerda. Driblou, cruzou e arrematou. mas cansou-se e saiu no decorrer da etapa final.

KAYZER não conseguiu nada contra a marcação de Chiquinho e Sampaio. Não somou pontos com o técnico.

FRED cumpriu a função básica de um centroavante, que é fazer gol. O resto é conversa mole de mesa-redondista. O problema dele é não receber mais bolas pra finalizar, porque a idade não lhe permite buscá-la longe da área. (João Costa)

SASSÁ jogou meia hora. Começou na pontesquerda, terminou na centroavância, sem receber bolas em condição de finalizar.

MANO escalou bem, substituiu corretamente e só não venceu porque um volante adversário acertou um chute improvável. A conversa fiada de que seu time não jogou pra valer não se sustenta. Apesar do forte bloqueio defensivo do Boa, os atacantes celestes chutaram onze bolas a gol.

CRUZEIRO fez um bom primeiro tempo, controlando o jogo e criando algumas oportunidades, sem sofrer muito na defesa. Na etapa final, sofreu dois gols em jogadas pelos lados. Uma em que o Boa contou coma sorte, outra em que se valeu do talento de seu jovem e veloz pontesquerda. Não se acomodou, como denunciam as redes, chutou 1onze bolas que chegaram ao arco boveta (outras foram interceptadas) e tentou até o fim conquistar os três pontos.

BOA fez um excelente bloqueio no meio de campo, com quatro jogadores marcando e criando. Os beques também estiveram firmes. No ataque, o centroavante foi um incômodo permanente pra defesa celeste. Arrancou o empate por méritos, no por condescendência do campeão mineiro. Fonseca, Victor, Sampaio, Vieira, Kaio, Gindre, Gustavo e Denis jogaram muito bem. E o técnico, Tuca Guimarães, vindo do futsal, revelou-se bom estrategista.

ÁRBITROS trabalharam corretamente.

  • MelhorDoJogo => MARQUINHOS [[[11]]] Uol, Viana, Silvercan, Burian, Zuloobas, Bitencourt, Chiabi, Morato, Guilherme, Olivieri, Tadeu —– LUCAS [[[9]]] Arreguy, Velame, Talentim, Schrier, Geraldo, Velloso, Penido, França, Dudu —– ROBINHO [[[8]]] Espigão, Leo, Seisaum, Mack, Barreto, Milani, Romarol, Marilu —– HENRIQUE [[[2]]] Pyxis, Barnabé —– LEO [[[2]]] Celeste, Síndico… 

Boa 2×2 Cruzeiro: mais difícil do que prometia

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

CRUZEIRO contra Boa Esporte, neste 31jan19qui20h, no Dilzon Melo, Varginha, 4ª rodada, Mineiro 2019.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 2º, com 7 pontos, Boa, o 7º, com 4.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 2º, com 15.822 pontos; Boa, o 40º, com 3.691.

TRANSMISSÃO: Premiere, com narração de Jayme Jr., comentários de Henrique Fernandes, reportagens de Cláudia Botti.

TEMPO chuvoso, temperatura 24º, vento 10 Km/h, umidade 65%.

ARBITRAGEM: Ronei Cândido Alves, Marcyano da Silva Vicente, Fabiano Jesus da Silva.

CRUZEIRO: Fábio, Edílson, Leo, Murilo, Egídio — Henrique, Lucas — Robinho, Neves, Marquinhos Gabriel — Fred. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael, Cacá, Fabruno, Rafael Santos, Ederson, Cabral, Jadson, Kayzer, Sassá.

AUSENTES: David (lesionado), Dedé (suspenso), Dodô, Rodriguinho (indocumentados), Raniel (poupado).

PENDURADOS: Ninguém.

BOA: Renan Rocha — Chiquinho, Fernando Fonseca, Victor, Tsunami — Gabriel Vieira, César Sampaio — Jayme, Gindré, Kaio Cristian — Gustavo Henrique. T: Tuca Guimarães.

BANCO: Dalton G, Daniel Farias L, Ferreira B, Yan Petter L, Edenilso V, James Dean M, Berguinho M, Lucas Gomes A, Denis A.

AUSENTES: Allan (lesionado).

PENDURADOS: Ninguém.

BOA ESPORTE 2×2 CRUZEIRO, 31jan19qui210h. TEMPO. LOCAL: Dilzon Melo (15 mil), Varginha. MOTIVO: 4ª rodada, Mineiro 2019. TRANSMISSÃO: Premiere. PÚBLICO: 4.272 pagantes, R$131.125, média R$31. ARBITRAGEM: Ronei Cândido Alves, Marcyano Vicente, Fabiano Costa (MG). AMARELOS: Robinho, Murilo, Fred, Kaio, Jayme, Gindre. VERMELHO: Murilo. GOLS: Robinho, 28 (f), Gustavo, 54, Fred, 62, Vieira, 75. BOA: Renan; Chiquinho, Victor, Fonseca, Tsunami. Gabriel Vieira (Edenilso, 86), César Sampaio, Kaio (Dênis, 73), Gindre, Gustavo Henrique, Jayme (Lucas Gomes, 63). T: Tuca Guimarães. CRUZEIRO: Fábio; Edílson, Leo, Murilo, Egídio; Henrique, Lucas, Robinho, Neves (Fabruno, 79), Marquinhos Gabriel (Sassá, 63), Fred (Kayzer, 73). T: Mano Menezes.

HISTÓRICO: 19 jogos, 15 vitórias, 3 empates, 1 derrota do Cruzeiro, 49 gols do Cruzeiro, 20 gols do Ituiutaba / Boa. Os dois clubes jamais decidiram uma competição jogando entre si.

Drummond: “continua difícil criar e fazer gols”

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

PITACOS acerca do CRUZEIRO 1-1 ATLÉTICO-MG, no Mineirão, Belo Horizonte, 27jan19dom11h, pela 3ª rodada do Mineiro 2019:

MANO MENEZES: Gostei do clássico. Mesmo sendo apenas a 3º rodada e num horário difícil pela temperatura, as equipes se empenharam. Tivemos controle do jogo em boa parte do tempo e a  única coisa de que eu não gostei foi o pênalti. Está no manual, não se atravessa a bola pra frente da área, chuta pra frente e acabou a brincadeira. Até aquela hora, o Atlético não tinha dado um chute a gol. E a gente tinha chutado uma bola ao poste, estávamos mais perto do segundo gol do que o Atlético do empate. Cometemos o erro, faz parte da vida, avaliamos mal e fizemos o pênalti. Ficamos com dez, num momento difícil, e quase perdemos em três minutos. Murilo entrou e, logo em seguida, rebateu mal uma bola. Poderíamos ter tomado o segundo gol. Mas não precisamos nem instruir jogadores desse nível. Não se faz isso, todo mundo sabe, mas às vezes se toma uma decisão errada lá dentro. O clássico foi bom. Apesar das questões confusas, foram justas as decisões do árbitro. O lance do gol do Leo foi falta, as  penalidades máximas aconteceram.

DEDÉ: Tentei tirar a bola, era um lance simples., mas acabei pegando o tornozelo do Chará. Fiz questão de pedir desculpa. O lance parecia maldoso, mas eu não vi o Chará chegar e acertei o tornozelo dele. O jogo estava controlado e foi um momento de desatenção, mas fizemos um grande clássico. Controlamos o jogo e poderíamos ter saído com a vitória. Eu estava bem, mas foi um lance crucial, lógico. Depois do jogo, vi que o Chará estava mancando e saí do vestiário pra pedir desculpa. Eu não consigo ser maldoso com os outros ou errar uma jogada e não pedir desculpas. Ele aceitou, me deu um abraço, do lado dele também foi uma boa atitude.

SOUZA: O horário combinado com o início de temporada prejudicou o ritmo do jogo. Gostei da postura tática do Cruzeiro. O segundo juiz errou ao deixar de marcar um pênalti no Fred e Dedé fez uma lambança quando o jogo se encaminhava pra vitória. Foi bom também pra perceber que a contratação do Marquinhos Gabriel cobrirá a deficiência do lado esquerdo. Rafinha dificilmente suportará a sequencia de jogos e Jadson joga melhor pela direita.

THIAGO FIVESTARS: Gostei. Vi algumas jogadas de toques rápidos e saída de bola consciente. Até o pênalti do Dedé, o jogo era nosso. Uma pena o chute do Rafinha prar no poste. De ruim, a falação na orelha do juiz. Jogador tem que perder essa mania e se preocupar em jogar.

MATHEUS PENIDO: Gostei. O Cruzeiro foi um time equilibrado, bem postado, tocando bem a bola, fazendo valer a qualidade dos jogadores e o entrosamento. Infelizmente não matou o jogo quando teve as chances (que novidade, né?) e as frangas ressuscitaram no vacilo do Dedé. Pelo que os dois times jogaram, vitória do Cruzeiro seria provável, mas a baixa letalidade do ataque e um erro individual acabaram custando dois pontos.

CELESTE CAMPOS: O Cruzeiro jogou bem. Procurou o gol e poderia ter vencido. O que não ajudou foi o horário, o pior possível, em pleno verão sob o sol do meio dia. Ainda assim, o time conseguiu produzir boas jogadas. Nada a criticar portanto…

REINALDO DRUMMOND:  Jogo em ritmo de pré-temporada. O time celeste continua com enorme dificuldade de criar situações e fazer gols.

Fábio, Henrique, Robinho, Rafinha, os melhores

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do CRUZEIRO 1-1 ATLÉTICO-MG, no Mineirão, Belo Horizonte, 27jan19dom11h, pela 3ª rodada do Mineiro 2019:

TORCIDA CELESTE compareceu em bom n;mero e apoiou o time o tempo todo.

FÁBIO fez uma defesaça num momento crítico, quando o time estava com um jogador a menos. Fez outra boa defesa e foi correto em todas as intervenções.

EDÍLSON atacou, com moderação, marcou corretamente.

LEO jogou pelo lado esquerda da biqueira, com Dedé, e pela direita, com Murilo. E foi bem nas duas posições. Foi ao ataque, incomodando a defesa emplumada e mostrou tranquilidade nos momentos de sufoco. No lance do gol das frangas, tomou a frente de Ricardo e tinha duas opções: escantear a bola ou passa-la pra Dedé, que estava ao lado. Dedo, contudo, errou a passada, deixou a bola passar e cometeu o pênalti. Essa conversa de que atravessou bola na frente da área é tolice. Foi um passe curto, de segurança, que se faz a todo momento, desde que o futebol deixou de ser arranca-toco.

DEDÉ jogou bem, mas errou a passada numa bola fácil, cometeu pênalti e foi expulso. Outro erro foi reclamar de uma falta clara de Robinho, recebendo um amarelo desnecessário, que somado ao do pênalti, resultou em sua expulsão. Na saída, foi aplaudido pela torcida, mostrando o grande prestígio de que desfruta junto aos cruzeirenses.

MURILO entrou na etapa final pra recompor a bequeira e complicou-se numa saída de bola, logo de cara. depois, jogou bem até o apito final.

EGÍDIO marcou bem e atacou quando percebeu que não havia risco pra defesa. Como todo o time, não quis oferecer espaços pro adversário.

HENRIQUE jogou bem o tempo todo, marcando, passando e algumas vezes apoiando. Some-se a isto, o empenho, a valentia e a liderança, que encoraja os companheiros e tranquiliza a torcida.

LUCAS deu um chute a gol, com qualidade, mas sobressaiu-se mesmo foi na ocupação de espaços e na qualidade do passe.

ROBINHO fez um ótimo primeiro tempo, criando boas jogadas com Thiago Neves e acionando os colegas com bons passes. Caiu na etapa final, mas conseguiu jogar noventa minutos pela terceira vez consecutiva.

NEVES fez boas jogadas na etapa inicial. E manteve o ritmo durante bom tempo na etapa final. Teve uma chance de gol, aparecendo na área como centroavante. Mas errou ao tentar cabecear pra baixo e a bola subiu facilitando a defesa do goleiro emplumado.

RAFINHA r4az excelente partida, tanto marcando quanto atacando. Em seu melhor momento, mandou um pelotaço no poste direito do arco emplumado. Saiu mais cedo, com dores nas pernas.

JADSON entrou pra ajudar a segurar a vantagem, mas o time tomou empate e ficou com um jogador a menos, obrigando-o a se desdobrar na marcação em detrimento das jogadas ofensivas.

FRED deu muito trabalho à defesa emplumada, brigando por todas as bolas, sempre avançado de forma a obrigar o adversário a não se soltar. Sofreu um pênalti indiscutível, que converteu, embora com uma cobrança temerária.

RANIEL teve pouco tempo pra mostrar serviço, mas cuidou de manter a defesa adversária ocupada, sem poder sair do pocket.

MANO escalou corretamente, fez substituições necessárias, obedecendo a estratégia de não se deixa surpreender e, aos poucos, conquistar terreno. Definitivamente, futebol indígena não é com ele.

CRUZEIRO envolveu o adversário aos poucos, com troca de passes, até abrir o placar. Logo em seguida, teve chance de ampliar, mas um erro da bequeira impediu a vitória, que se desenhava tranquila. Ninguém jogou mal, mas Henrique, Lucas, Robinho, Rafinha e Fábio tiveram desempenho acima dos demais.

MINEIRO começou bem, trocando passes e evoluindo com segurança da defesa para o ataque. A partir dos 20 minutos, perdeu o controle da partida e só voltou a ser dominante após a expulsão de Dedé. Foram 15 minutos de superioridade, que teve fim coma expulsão de Adílson. O time todo se comportou bem, mas ninguém se destacou acima dos demais.

ÁRBITROS, dois juízes, dois bandeiras e o quarto árbitro, fizeram bom trabalho, com erros normais, devido à imperfeição do olhar humano, que não conta com imagem frisada, lupas e outras facilidades oferecidas aos juízes de cabine. Nenhum dos erros detectados por Leonardo Gaciba foram flagrantes e de fácil percepção.

  • MelhorDoJogo => FÁBIO [[[12]]] Velloso, Walterson, Seisaum, Wallace, Ismail, Elias, Frede, Dinho, Dulce, Celeste, Patrícia, Dudu —– HENRIQUE [[[10]]] Jotapê, Pyxis, Filipe, Clemenceau, Fivestars, Guilherme, Anchieta, Maury, França, Síndico —– ROBINHO [[[7]]] Morato, Vasconcelos, Olivieri, Bastos, Fernandão, Bitencourt, Schrier —– RAFINHA [[[6]]] Nanayoski, Furletti, Betinho, Rosan, Toninho, Domênico —– LEO [[[2]]] Hiram, Arreguy —– LUCAS [[[2]]] Romarol, Velame —– EGÍDIO [[[2]]] Reis, Barnabé —– FRED [[[1]]] Uol —– DEDÉ [[[1]]] Hexa —– TORCIDA CELESTE [[[1]]] King.

FMF quer adiar o superclássico

sábado, 26 de janeiro de 2019

A FMF, a pedido do A. Mineiro, quer adiar o superclássico deste domingo às 11h, em respeito às vítimas do incidente em Brumadinho.

Itair Machado, vice de futebol do Cruzeiro, é contrário, mas disse que não se mete em assuntos discutidos a portas fechadas pela entidade e o rival.

Itair alega que o Cruzeiro já doou R$50 mil e o Instituto 5 estrelas, outros R$20 mil, às vítimas. E que, sem o jogo, a arrecadação de doações na esplanada do Mineirão ficará prejudicada.

Robinho: “temos que acertar o pé”

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

PITACOS acerca do CRUZEIRO 1-0 PATROCINENSE, 23jan19qua21h30, Mineirão, Belo Horizonte, 2ª rodada do Mineiro 2019?

MANO MENEZES: Gostei da atuação. Óbvio que teríamos dificuldades, pois o time do Patrocinense se posta pra impor esse tipo de dificuldade, principalmente na parte defensiva. Defendeu bem e tirou espaços que tivemos no sábado contra o Guarani. Então o jogo requer um pouco mais de construção com mais qualidade. E não é por falta de qualidade dos jogadores que não conseguimos, mas pela falta de entrosamento e ritmo. Quando seu adversário tem 30 ou 45 dias a mais de preparação, você sempre está dois tempos atrasado. Essa fração de segundos faz muita diferença na construção de jogadas quando a marcação está mais próxima e mais eficiente por parte do adversário. Sofremos com isso no 1º tempo, mas mudamos o David da direita pra esquerda. Melhorou a partir daí, Robinho voltou a jogar por fora, pois de costas ele estava sofrendo pra sair da marcação. A equipe como um todo foi bem, teve bom controle de jogo e não se precipitou pra construir a vitória. As estreias foram boas. Jadson iniciou com dificuldades, depois cresceu e se encontrou no 2º tempo. Orejuela também foi bem. É audacioso, incisivo no apoio e não é preguiçoso pra voltar na recomposição, que é importante pra quem ataca como ele. 

FRED: Senti falta de ritmo, mas joguei quase 90 minutos. Foi bom pra pegar ritmo. Daqui a pouco, estou 100%”. Quanto ao time, a gente vai se conhecendo mais, vamos achando o posicionamento certo pra tirar o proveito de todos. 

ROBINHO: Todo está muito cansado, mas construímos bastante, as jogadas saíram. Temos que acertar o pé. Temos que chegar melhor preparados domingo. Serão 3 jogos em uma semana, domingo será num horário legal, né? Está pouco calor em Belo Horizonte… Vamos ter que dar a vida. Domingo, a gente vai jogar aqui pra vencer.

DOUGLAS VELLOSO: Jogo movimentado. O Cruzeiro se postou bem no 1º tempo, mas faltou chutar ao gol e ser mais caprichoso. Robinho não teve companhia, repetindo jogadas apenas com Orejuela. Cabral poderia ter participado mais, Fred, idem, Faltou rodar a bola mais perto da área adversária e faltou dinamismo no ataque. O Patrocinense tinha duas linhas firmes, buscava o contragolpe e chegou a ter chances de média distância, mas sem incomodar. O gol deixou a partida mais aberta na 2ª etapa. As estreias foram boas. Lucas entrou bem, Murilo parece recuperado. Em suma, partida boa pra início da temporada.

ROSAN AMARAL: Mano escondeu tanto o jogo que nem o futebol apareceu. Os três setores não se comunicavam. Certamente não houve treino entre os jogadores escalados. Com “as pernas pesadas”, alguns sobreviveram (aqueles com menos índice de gordura corporal): Orejuela, Jadson, Romero e até o David (começou o ano mais fininho). Tiveram dificuldades (lentos): Leo, Egídio (as pernas não atenderam o que a cabeça pedia) Robinho (lutou muito) e Fred.

MAURO FRANÇA: Segunda partida da temporada, com formação distinta da que atuou no primeiro jogo, com 7 mudanças e duas estreias. Natural que o time sentisse a falta de ritmo e entrosamento. São fatores que pesam mais do que eventuais alterações táticas, até porque nessa questão não houve novidade. Daí o time um tanto travado no 1º tempo, com dificuldades na criação de jogadas, sem dinâmica para quebrar o bloqueio defensivo do adversário. As melhores opções de ataques foram os laterais. E o gol saiu já no final, em assistência de Egídio. No 2º tempo, o time se soltou mais. Jadson, discreto no primeiro, apareceu mais na articulação e troca de passes. As entradas de Lucas e Sassá melhoraram a movimentação ofensiva, ainda que a dificuldades na criação e principalmente na finalização persistissem. Mas o saldo foi positivo. Boa estreia de Orejuela, que jogou com desenvoltura, aparecendo bem como opção de ataque, ainda que pecando defensivamente e em alguns cruzamentos.

M RIZZI: O Cruzeiro continua com o problema de os meias jogarem muito abertos e o centroavante não voltar pra receber. Assim não tem como fazer tabelas curtas, apesar de terem acontecido algumas no início do 1º tempo.

FÁBIO VELAME: Mano deixar o time com 3 volantes o jogo todo, mesmo tendo outras opções pra deixar o time mais ofensivo. foi de lascar!

Pré-clássico é dos cartolas

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

CRUZEIRO rompe com a FMF e briga com as frangas. Itaim esculhamba um lazarento que é vice no galinheiro. Preço dos ingressos é motivo de discórdia, com liminar e rábulas conversando pelos cotovelos. Clássico com torcida dividida não vai ter mais. E tome bate-boca e cousa e lousa. É tudo se repte pela enésima vez. Trem mais chato! Alguém tem algo a declarar?

Orejuela agradou a todos na estreia

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do CRUZEIRO 1-0 PATROCINENSE, 23jan19qua21h30, Mineirão, Belo Horizonte, 2ª rodada do Mineiro 2019?

TORCIDA CELESTE compareceu e apoiou. Não foi tão grande quanto se poderia imaginar, com ingressos gratuitos pra mulheres e crianças, mas ainda assim foi bem maior do que na reta final do Brasileiro 2018.

FÁBIO salvou um gol certo e fez uma outra defesa difícil. Nos demais lances, mostrou segurança e eficiência.

OREJUELA foi quem mais tempo ficou coma bola –7,94% do tempo–, acertou 66 passes e errou 8, com aproveitamento de 89,1%. Fez 6 cruzamentos e fez 4 desarmes. Os números do Footstas atestam sua boa estreia.

LEO perdeu uma disputa, num lance em que Fábio teve de salvar gol iminente. De resto, perfeito.

MURILO, soberano nas disputas mano a mano, teve atuação quase perfeita.

EGÍDIO deu assistência pra gol, marcou bem e não economizou disposição nas subidas ao ataque.

JADSON jogou pela direita na linha de volantes. Começou perdido, mas cresceu e foi um dos melhores na etapa final, terminando com 5 desarmes, o melhor do jogo neste quesito.

ROMERO foi o volante central, o que cuidou mais da proteção à bequeira. No apoio, nada acrescentou.

CABRAL, volante pela esquerda, deu bom apoio a Egídio, tanto na marcação, quanto nas jogadas ofensivas. Cansou e foi substituído.

LUCAS entrou no decorrer da etapa final, quando o adversário jogava melhor e ajudou o time a retomar o controle da partida. Segurou a bola quando preciso e deu bons passes no apoio aos atacantes.

ROBINHO começou como o jogador mais avançado do losango de meio de campo e passou pra ponta direita no segundo tempo. Não repetiu a atuação do jogo em Divinópolis, mas criou boas jogadas.

DAVID errou várias jogadas, mas não se escondeu. Fez um gol de centroavante garantindo a vitória. No início da etapa final, sofreu distensão na coxa esquerda e foi substituído.

SASSÁ teve um tempo pra jogar e apareceu em dois lances. No primeiro atravessou o campo de defesa adversário, mas foi desarmado na hora de arrematar. No segundo, tomou a bola do lateral Ângelo e soltou uma bomba, coma bola explodindo no travessão.

FRED fez algumas boas jogadas, numa delas, esteve perto de marcar um gol. Bastante marcado, ficou nisto.Responder

RANIEL jogou apenas 8 minutos e não teve acesso à bola com a frequência necessária pra buscar o gol.

MANO priorizou o superclássico e inventou um time diferente, que se salvou pela capacidade de sua defesa de contornar situações complicadas e ainda criar jogadas pelos flancos. As substituições foram corretas e inadiáveis.

CRUZEIRO foi um time desentrosado, jogando num esquema inusual, com um losango na meia cancha, que demorou a chutar uma bola em gol. Salvou-se pelo trabalho de seus laterais que apoiaram constantemente.

PATROCINENSE começou jogando aquele futebol de tocadas, que tanto desagrado Tostão. Deu algum trabalho, mas tomou um “gol espírita”e foi pros vestiários perdendo. Voltou tocando mais a bola e criando problemas pra defesa celeste. Mas perdeu a chance de empatar, quando Fábio saiu aos pés de Arílso e, daí em diante, levou sufoco até o fim. A defesa e os volantes jogaram bem, mas os atacantes não tiveram calma, nem talento quando as chances apareceram.

ÁRBITROS trabalharam bem. O Juiz levou o jogo, com tranquilidade, sem precisar dos amarelos pra conter os atletas, mesmo quando Sassá quis brigar, desnecessariamente.

MelhorDoJogo => OREJUELA [[[20]]] Uol, Polaco, Nanayoski, Bitencourt, Velame, Figueiredo, Guidugli, Olivieri, Bastos, Calazans, Fonseca, Reis, Walterson, Rezende, Domênico, Emerson, André, Dulce, Anchieta, França —– EGÍDIO [[[5]]] Veloso, Penido, Celeste, Jotapê, Síndico —– ROMERO [[[4]]] Arreguy, Hexa, Viana, Patrícia —– DAVID [[[3]]] Palmeira, Pinheiro, Rosan —– JADSON [[[3]]] Morato, Victor, Dudu —– LUCAS [[[2]]] Burian, Barnabé —– FÁBIO [[[2]]] Clemenceau, Vasconcelos —– LEO [[[1]]] Romarol…

Cruzeiro 1×0 Patrocinense: gol, uma dificuldade!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

CRUZEIRO contra Patrocinense, neste 23jan19qua21h30, Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, 2ª rodada, Mineiro 2019.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 3º com 3 pontos; Patrocinense, o 4º, com 3.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 2º, com 15.822 pontos; Patrocinense não está ranqueado.

ARBITRAGEM: Michel Patrick Costa Guimarães, Marcus Vinícius Gomes, Leonardo Henrique Pereira (MG).

TRANSMISSÃO: Premiere, com narração de Rogério Correia, comentários de Bob Faria e reportagens de Pedro Augusto Correia.

TEMPO: céu limpo, temperatura 23º, vento  8 Km/h, umidade 60%.

CRUZEIRO: Fábio — Orejuela, Leo, Murilo, Egídio — Jadson, Romero, Cabral — Robinho, Fred, David. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael, Fabruno, Rafael Santos, Brey, Ederson, Lucas, Sassá, Raniel, Kayzer.

AUSENTES: Marquinhos Gabriel (recondicionamento físico), Edílson, Dedé, Henrique, Rafinha (poupados).

PATROCINENSE: Júlio César — Ângelo, Diego Borges, Betão, Ian Barreto — Bruno Moreno, Arílson, Giovani Pavani, Davi, Dedê, —Felipe Alves. T: Wellington Fajardo.

BANCO: Cleysson G, Kellyton L, Juninho B, Lucas Chinaqui V, Leandro Oliveira M ,Fernando M, Val Barreto A, Tony Galego A, Gabriel Barcos A.

AUSENTE: Jonathan Moc (lesionado).

CRUZEIRO 1×0 PATROCINENSE, 23jan19qua21h30m. TEMPO: céu limpo, temperatura 23º, vento  8 Km/h, umidade 60%. LOCAL: Mineirão (62 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: 3ª rodada, Mineiro 2019. TRANSMISSÃO: Premiere. PÚBLICO: 11.363 pagantes, 15.141 presentes, R$136.551. média de R$12. ARBITRAGEM: Michel Patrick Costa Guimarães, Marcus Vinícius Gomes, Leonardo Henrique Pereira (MG). AMARELO: Ninguém. GOL: David, 42. CRUZEIRO: FábioOrejuela, Leo, Murilo, Egídio — Jadson, Romero, Cabral (Lucas, 72), Robinho — Fred (Raniel, 85), David (Sassá, 50). T: Mano Menezes. PATROCINENSE: Júlio César — Ângelo, Diego Borges, Betão, Ian BarretoBruno Moreno, Arílson, Pavani (Tony Galego, 46), Davi Lopes (Fernando, 82), Dedê — Felipe Alves (Gabriel Barcos, 74). T: Wellington Fajardo.

HISTÓRICO: 12 jogos, 9 vitórias do Cruzeiro, 3 empates, 19 gols marcados pelo Cruzeiro, 3 pelo Patrocinense. Os dois clubes jamais decidiram um título jogando entre si.