Arquivo da Categoria ‘Mineiro 2015’

Mineiro 2015: Deu Franga Franga Franga

domingo, 10 de maio de 2015

Pleiofes do Mineiro 2015:

ATLÉTICO-MG 1×1 CRUZEIRO, 12abr15sab16h, Jogo de ida semifinais Mineiro 2015, Independência (23 mil), Belo Horizonte. 16.153 pagantes, R$742.045, média R$46. ARBITRAGEM: Raphael Claus (Fifa/SP), juiz, Alessandro Álvaro Rocha Matos (Fifa/BA), Rodrigo Correa (Fifa/RJ), bandeiras. AMARELOS: Jemerson, Carioca, Josué, Dátolo, Rocha (A), Leo, Paulo André, Mena, Damião, Willian. VERMELHO: Leonardo Silva (A), 62. GOLS: Carlos, 39, Arrascaeta, 54. ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha (Patric, 76), Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca e Josué (Edcarlos, 65), Dátolo e Guilherme; Luan e Carlos (Cárdenas, 73). T: Levir Culpi. CRUZEIRO: Fábio, Fabiano, Leo Simões (Manoel, 25), Paulo André e Mena (Fabrício, intervalo); Willians e Henrique; Willian (Gabriel Xavier, 76), Arrascaeta e Alisson; Leandro Damião. T: Marcelo Oliveira.

TOMBENSE 0×0 CALDENSE, 11abr15sab16h, Jogo ida semifinais Mineiro 2015, Antônio Almeida (3 mil), Tombos, 2.424 pagantes, R$55.470, média R$23. Árbitros: Ricardo Marques Ribeiro, Márcio Eustáquio Santiago e Marcus Vinicius Gomes, mineiros. Amarelos: Mateus, Alexandre (T); Tiago Azulão, Plínio, Serginho (C). TOMBENSE: Darley; Gedeílson, Heitor, Alexandre e Anderson; Coutinho (Wagner, 75), Mateus, Betinho e Jonathan (Joílson, 60); Daniel Amorim e Rafael Pernão (Luiz Fernando, 60). T: Júnior Lopes. CALDENSE: Rodrigo; Jefferson Feijão (Paulão, 82), Marcelinho, Plínio e Rafael Estevam; Serginho, Yuri, Tiago Azulão e Ewerton Maradona (Tiago Ulisses, 64); Zambi e Luiz Eduardo (Cristiano, 60). T: Leo Condé.

CRUZEIRO 1×2 ATLÉTICO-MG, 19abr15dom16h, Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, jogo de volta das semifinais do Mineiro 2015. 40.364 pagantes, R$1.840.130, média R$46, gols de Arrascaeta, 11, Pratto, 61 e 88. ARBITRAGEM: Héber Roberto Lopes (Fifa/SC), Kleber Lúcio Gil (Fifa/SC), Bruno Boschilla (Fifa/PR), Luiz Flávio Oliveira (Fifa/SP), 4ºA. AMARELOS:. VERMELHO: Fabiano (C), 62. ATLÉTICO-MG: Victor, Carlos Cesar, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca e Leandro Donizete (Guilherme, intervalo), Luan, Dátolo (Eduardo, 83) e Carlos (Thiago Ribeiro, 83), Lucas Pratto. T: Levir Culpi. CRUZEIRO: Fábio, Fabiano, Leo Simões, Paulo André e Fabrício; Willians e Henrique; Willian (Mena, 82), Arrascaeta (Mayke, 71) e Alisson (Marquinhos (intervalo); Leandro Damião. T: Marcelo Oliveira.

CALDENSE 2×0 TOMBENSE, 19abr15dom18h30, jogo de volta das semifinais do Mineiro 2015, Ronaldo Junqueira (7,6 mil), Poços de Caldas, 4.534 pagantes, R$152.320, média R$, gols de Tiago azulão, 23, Luiz Eduardo, 59, Árbitros: Emerson Almeida Ferreira, Celso Luiz da Silva e Felipe Alan Costa Oliveira, mineiros. Amarelos: Joilson, Mateus, Jean (T). CALDENSE: Rodrigo, Jeferson Feijão (Andrezinho, 55), Marcelo, Paulão e Rafael Estevam; Serginho, Tiago Azulão, Yuri e Nadson; Luiz Eduardo (Ewerton Maradona, 83) e Zambi (Cristiano, 75). T: Leo Condé. TOMBENSE: Darley, Gedeilson, Heitor, Gustavo e Anderson; Coutinho, Betinho, Joilson (Matheus, 68), Rafael Pernão (Luiz Fernando, intervalo), Daniel Amorim (Jean, intervalo) e Mateus. T: Júnior Lopes.

ATLÉTICO-MG 0×0 CALDENSE, 26abr15dom16h, jogo de ida das finais do Mineiro 2015, Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, 53.772 pagantes, 54.629 presentes, R$2.387.910. Árbitros: Cleisson Veloso Pereira, Guilherme Dias Camilo e Márcio Eustáquio Santiago, mineiros. Amarelos: Guilherme (A), Rodrigo, Plínio, Serginho (C). ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo, Luan e Guilherme (Thiago Ribeiro, intervalo); Carlos (Cárdenas, 66) e Pratto. T: Levir Culpi. CALDENSE: Rodrigo; Marcelinho, Paulão, Plínio e Rafael Estevam; Serginho, Yuri, Tiago Azulão (Ewerton Maradona, 78) e Nadson (Tiago Ulisses, 84); Zambi e Luiz Eduardo (Cristiano, 67). T: Leo Condé.

CALDENSE 1×2 ATLÉTICO-MG, 03mai15dom16h, jogo de volta da decisão do Mineiro 2015, Dilzon Melo (Melão, 15 mil), Varginha, 14,000 pagantes, gols de Thiago Ribeiro, 55, Luiz Eduardo, 59, Jô, 87. Árbitros: Emerson de Almeida Ferreira, Guilherme Dias Camilo e Janette Mara Arcanjo. CALDENSE Rodrigo; Marcelo, Paulão, Plínio e Rafael Estevam; Serginho, Yuri, Tiago Azulão (Léo) e Nadson; Zámbi (Ewerton Maradona) e Luiz Eduardo (Cristiano). T: Leo Condé. ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos (Jô); Leandro Donizete (Giovanni Augusto), Rafael Carioca, Dátolo e Luan; Carlos (Thiago Ribeiro) e Lucas Pratto. T: Levir Culpi.

LUGARES: 172.600 PUPAGANTE: 131.247 MÉDIA: 21.875 OCUPAÇÃO: 76%

JOGOS do campeonato: 72. MÉDIA de público: 5.377. OCUPAÇÃO dos estádios: 33%.

CAMPEÃO de público: Cruzeiro, com 114.313 ingressos vendidos, média de 19.-52

RANKING de público, ocupação, renda e valor médio do ingresso: 1º CRUZEIRO, 19.052, 30%,  R$4.484.555, R$39 /// 2º ATLÉTICO-MG, 18.235, 63%, R$4.486.999, R$35 /// 3º CALDENSE, 4.162, 52%, R$1.229.385, R$36 /// 4º AMÉRICA, 3.992, 17%, R$592.910, R$24 /// 5º MAMORÉ, 2.623, 30%, R$439.745, R$33 /// 6º DEMOCRATA, 2.365, 15%, R$407.597, R$34 /// 7º URT, 2.132, 43%, R$298.217, R$23 /// 8º GUARANI, 2.079, 39%, R$240.695, R$23 /// 9º TOMBENSE, 1.978, 32%, R$385.320, R$27 /// 10º TUPI, 1.849, 18%, R$238.500, R$21 /// 11º BOA, 1.428, 14%, R$305.410, R$42 /// 12º VILLA NOVA, 1.292, 17%, R$189.060, R$24.

Gilvan, não vá à festa dos desonestos!

domingo, 3 de maio de 2015

Terminou uma das mais desonestas edições do Campeonato Mineiro.

Agora, vem aí a festa dos melhores promovida pela Globo Minas e FMF.

O Cruzeiro não pode comparecer ao evento validando assim a farsa que foi o campeonato.

Se GPT for ou enviar representante, estará traindo a torcida celeste.

Cruzeiro escalado pra encarar o São Paulo

sexta-feira, 1 de maio de 2015

CRUZEIRO fez coletivo na manhã desta sexta, na Toca II.

  • TITULARES: Fábio; Mayke, Manoel, Leo Simões e Mena; Henrique e Willian; Marquinhos, Arrascaeta e Willian; Henrique Dourado.
  • RESERVAS: Rafael Monteiro; Eurico, Bruno Rodrigo, Paulo André e Pará; Felipe Seymour e Charles; Bruno Edgar, Gabriel Xavier e Fabrício; Joel.
  • TREINO TÉCNICO: Riascos, Judivan, Grolli e Alex.
  • POUPADOS: Fabiano, por cansaço muscular, Leandro Damião, recuperando-se de lesão muscular.
  • LESIONADOS: Dedé, Júlio Baptista, Alison, Ceará, Willian Farias e Marcos Vinícius.

Pro jogo de ida das oitavas da Libertadores, contra o São paulo, o time será o titular de hoje, com Damião no lugar de Dourado.

Se vc não está de acordo com a esclação, experiente leitor, ainda está em tempo de cornetar.

Previsões acerca do que não é nada imprevisível

terça-feira, 28 de abril de 2015

Esfreguei a bola de cristal e ela deu o serviço:

  1. FAF vai dar um jeito de tungar a Caldense.
  2. Goiás vai campeonar em Goiás.
  3. São Paulo fará suas duas melhores partidas do ano contra o Cruzeiro pela Libertadores.
  4. River e Boca vão lotar seus estádios nas oitavas da Libertadores.
  5. Campeonato Espanhol será conquistado pelo Barça. Ou pelo Real.
  6. Juca Kfouri provará com números que o público médio do Campeonato Brasileiro é maior do que o do Campeonato Capixaba.
  7. Técnico que perder o estadual vai subir no telhado e despencar na primeira derrota no Brasileiro.
  8. Clubes brasileiros vão faturar mais nos estaduais do que na Libertadores.
  9. Valdivia não jogará a decisão do Paulista.
  10. América de Teófilo Otoni vai sondar Assis sobre as pretensões salariais de Ronaldinho Gaúcho.

Alguém duvida?

Perfeita tradução

segunda-feira, 27 de abril de 2015

LIONEL MESSI traduziu, numa frase, o que eu reclamo do time do Cruzeiro nos últimos RapoCota:

  • “Algo no fundo do meu caráter me permite levar os golpes e seguir em frente com a tentativa de vencer”.

É isso.

13ª Est/PHD: Torcidas lotaram estádios

sábado, 25 de abril de 2015

13ª rodada do Torneio PHD, com jogos dos estaduais disputados em 25/26abr15:

VITÓRIA DA CONQUISTA 3×0 BAHIA, 26abr15dom16h, jogo de ida das finais do Baiano 2015, Lomanto Jr (12 mil), Vitória da Conquista, 8.269 pagantes, R$321.925, gols de Fausto, 47, Diego Aragão, 55, André Beleza, 73. Árbitros: Lúcio José Sílvio Araújo, José Raimundo Dias da Hora e Jucimar Santos Dias, baiano. Amarelos: Viáfara, Fernando Belém e Tatu (V); Wilson Pittoni, Leo Gamalho (B). VITÓRIA DA CONQUISTA: Viáfara; Apodi, Fernando Belém, Sílvio e Matheus; Fausto, Maicon, Diego Aragão e André Beleza; Tatu (Erivelton) e Carlinhos. T: Evandro Guimarães. BAHIA: Jean; Tony (Yuri), Thales, Titi e Bruno Paulista; Wilson Pittoni (Zé Roberto), Souza Ferrugem e Tiago Real; Kieza, Leo Gamalho e Maxi Biancucchi (Rômulo). T: Sérgio Soares.

OPERÁRIO FERROVIÁRIO 2×0 CORITIBA, 26abr15dom16h, jogo de ida da decisão do Paranaense 2015, Germano Krüger (8 mil), Ponta Grossa, 7.067 pagantes, 7.895 presentes, R$375360, gols de Peixoto, 31, Joelson, 39. Árbitros: Adriano Milczvski, Bruno Boschilia e Pedro Martinelli Christino, parananenses. Amarelos: Juan Sosa, Danilo Baia (O), Negueba (C). CORITIBA: Vaná, Norberto (Ivan), Leandro Almeida, Luccas Claro, Carlinhos, Helder, João Paulo, Cáceres (Wallyson), Negueba, Wellington Paulista e Keirrison (Pedro Ken). T: Marquinhos Santos. OPERÁRIO: Jonathan, Danilo Baia, Douglas Mendes, Juan Sosa, Chicão, Peixoto, Lucas, Pedrinho (Julinho), Joelson (Mateus Lima), Ruy (Washigton) e Juba. T: Itamar Schulle.

ATLÉTICO-MG 0×0 CALDENSE, 26abr15dom16h, jogo de ida das finais do Mineiro 2015, Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, 53.772 pagantes, 54.629 presentes, R$2.387.910. Árbitros: Cleisson Veloso Pereira, Guilherme Dias Camilo e Márcio Eustáquio Santiago, mineiros. Amarelos: Guilherme (A), Rodrigo, Plínio, Serginho (C). ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo, Luan e Guilherme (Thiago Ribeiro, intervalo); Carlos (Cárdenas, 66) e Pratto. T: Levir Culpi. CALDENSE: Rodrigo; Marcelinho, Paulão, Plínio e Rafael Estevam; Serginho, Yuri, Tiago Azulão (Ewerton Maradona, 78) e Nadson (Tiago Ulisses, 84); Zambi e Luiz Eduardo (Cristiano, 67). T: Leo Condé.

SPORT 1×1 SALGUEIRO, 26abr15dom16h, jogo de volta das semifinais do Pernambucano 2015, Arena Pernambuco (44 mil), 25.626 pagantes, R$654.090, gol de Diego Souza, 32, Valdeir, 87. Árbitros: Marcelo de Lima Henrique, Ricardo Chianca e Elan Vieira, pernambucanos. Amarelos: Ranieri, Marcos Tamandaré, Moreilândia, Luciano, Anderson Lessa (Sal); Neto Moura (Spo), Vermelho: Vitor (Spo). SPORT: Magrão; Vitor, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rithely, Neto Moura (Joelinton) e Elber; Régis (Mike), Felipe Azevedo e Diego Souza (Samuel). T: Eduardo Baptista. SALGUEIRO: Luciano; Marcos Tamandaré, Ranieri, Rogério Paraíba e Marlon; Moreilândia, Rodolfo Potiguar, Vitor Caicó (Pio), Lúcio (Cássio) e Valdeir; Kanu (Anderson Lessa). T: Sérgio China.

REMO 2×1 PAYSANDU, 26abr15dom16h, decisão do 2º turno do Paraense 2015, Mangueirão (45 mil), Belém, Pagantes: 26.416 pagantes, 29.041 presentes, R$609.526, gols de Rafael Paty, 20, Aylon, 24, Rafael Pty, 46. Árbitros: Luiz Flávio de Oliveira, Marcelo Van Gassi e Nadine Schramm Câmara Bastos, paulistas. Amarelos: Romário, William Alves, Pikachu (P); Ilaílson, Levy (R). Vermelho: Pikachu (P). REMO: Fabiano; Ilaílson, Igor João, Max e Alex Ruan; Ameixa, Dadá e Eduardo Ramos; Rafael Paty, Sílvio e Bismark (Levy). T: Cacaio. PAYSANDU: Emerson; Yago Pikachu, Willam Alves, Marquinhos e Romário; Augusto Recife, Ricardo Capanema (Léo Carioca), Jhonnathan, Carlinhos (Leandro Carvalho); Aylon e Souza. T: Dado Cavalcanti.

FORTALEZA 2×1 CEARÁ, 26abr15dom16h, jogo de ida da decisão do Cearense 2015, Castelão (60 mil), Fortaleza, 18.832 pagantes, 19.722 presentes, R$414.348, gols de Genílson, 14, Francisco Everton, 36, magno Alves, 40. Árbitros: Ricardo Marques Ribeiro (MG), Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Fábio Pereira (TO). Amarelos: Francisco Everton (F), Charles (C). Vermelho : Sandro Manoel (C). FORTALEZA: Deola; Tinga, Genílson, Adalberto e Wanderson; Auremir, Pio (Cassiano), Correa e Francisco Everton (Samuel); Daniel Sobralense (Maranhão) e Lúcio Maranhão. T: Marcelo Chamusca. CEARÁ: Luís Carlos; Samuel Xavier (Tiago Cametá), Gilvan, Charles e Fernandinho; Sandro Manoel, Uillian Correia, Ricardinho e Marinho (Marcos Aurélio); Assisinho e Magno Alves. T: Silas.

FIGUEIRENSE 0×0 JOINVILLE, 26abr15dom6h, jogo de ida das finais do Catarinense 2015, Orlando Scarpelli (19 mil), Florianópolis, 13.231 pagantes, 13.682 presentes, R$339.230. Árbitros: Célio Amorim, Neuza Inês Back e Eli Alves, catarinense, Amarelos: Dudu, Marquinhos (F), Oliveira, Rogério, Marcelo Costa, Wellington Jr (J). FIGUEIRENSE: Alex Muralha; Fabinho, Marquinhos, Thiago Heleno e Cereceda; Paulo Roberto, França (Yago), Ricardinho (Jean Deretti) e Mazola (Dudu); Marcão e Clayton. T: Argel Fucks. JOINVILLE: Oliveira; Sueliton, Bruno Aguiar, Guti e Rogério; Naldo, Augusto César (Mateus Silva), Marcelo Costa e Tiago Luís (Danrlei); Kempes e Welington Júnior (William Popp). T: Hemerson Maria.

GRÊMIO 0×0 INTERNACIONAL, 26abr15dom16h, Humaitá (55 mil), Porto Alegre, 43.681 pagantes, 46.909 presentes, R$2.402.081. Árbitros: Anderson Daronco, José Javel Silveira e Júlio César Santos, gaúchos. Amarelos: Maicon, Geromel, Braian Rodríguez, Marcelo Grohe (G); Nicolás Freitas, Aránguiz, Alisson, William, Geferson (I). Vermelho: Geromel (G). GRÊMIO: Marcelo Grohe; Matías Rodríguez, Geromel, Rhodolfo e Marcelo Oliveira; Fellipe Bastos, Maicon (Walace), Douglas (Cristian Rodríguez), Giuliano e Luan; Braian Rodríguez (Fricson Erazo). T: Luiz Felipe Scolari. INTERNACIONAL: Alisson; William, Alan Costa, Ernando e Geferson; Rodrigo Dourado, Nicolás Freitas (Valdívia), Aránguiz, D’Alessandro (Anderson) e Eduardo Sasha (Rafael Moura); Nilmar. T: Diego Aguirre.

VASCO 1×0 BOTAFOGO, 26abr15dom16h, jogo de ida das semifinais do Carioca 2015, Maracanã (78 mil), Rio de Janeiro, 39.379 pagantes, 45.488 presentes, R$1.944.455,0 gol de Rafael Silva, 91. Árbitros: Luis Antônio Silva Santos. Amarelos: Thiago Carleto, Bill, Gilberto, Marcelo Mattos (B), Rodrigo, Serginho, Rafael Silva, Thalles (V). VASCO : Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Christiano; Serginho, Guiñazu, Julio dos Santos (Thalles, 74) e Marcinho (Rafael Silva, 57); Dagoberto (Bernardo, 57); Gilberto. T: Doriva. BOTAFOGO: Renan; Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Thiago Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Fernandes e Gegê (Tomas Bastos, intervalo); Rodrigo Pimpão (Sassá, 80) e Bill; T: René Simões.

PALMEIRAS 1×0 SANTOS, 26abr15dom16h, jogo de ida das finais do Paulista 2015, Allianz (43 mil), São Paulo, 39.479 pagantes R$4.181.281, gol de Leandro Pereira, 29. Árbitros: Vinicius Furlan, Carlos Augusto Nogueira Junior e Anderson José de Moraes Coelho, paulistas. Amarelos: Cleiton Xavier, Vitor Hugo, Gabriel, Victor Ramos (P). Lucas Lima (S) .Vermelho: Paulo Ricardo (S). PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel e Arouca (Cleiton Xavier); Rafael Marques, Robinho (Kelvin) e Dudu; Leandro Pereira (Gabriel Jesus). T: Oswaldo Oliveira. SANTOS: Vladimir; Cicinho, Paulo Ricardo, David Braz e Victor Ferraz (Jubal); Lucas Otávio, Renato, Chiquinho e Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel) e Ricardo Oliveira (Leandrinho). T: Marcelo Fernandes.

10 campeonatos, 10 times da Série A,  3 da B, 3 da c, 4 sem série.

LUGARES: 426.000 PUPAGANTE: 278.976 MÉDIA: 27.898 OCUPAÇÃO: 65%

Presidente da FAF, “teje” contra-notificado!

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Prezado Senhor,

1. Com inominável surpresa, acusamos o recebimento de Notificação datada em 20/04/15, em que V. Sa. “exige, em 24 horas” que o Presidente e o Gerente de Futebol do Cruzeiro Esporte Clube se retratem para eximir a Federação Mineira de Futebol e V. Sa. da responsabilidade da escolha das datas das partidas realizadas pela semifinal do Campeonato Mineiro de Futebol de 2015, tudo sob pena de incorrerem nas práticas previstas pelos artigos 286 do Código Penal, 41-B do Estatuto de Defesa do Torcedor e 243-D do CBJD .

2. Todavia, conforme restará explicado adiante, OS NOTIFICADOS NÃO SÓ NÃO SE RETRATAM COMO CONFIRMAM O QUE FALARAM, tudo lastreado pelas provas e fatos agora elencados.

3. DA “FEDERAÇÃO ATLETICANA DE FUTEBOL”. Os Notificados confirmam que usaram tal expressão e, para tanto, juntam como provas as fotos anexas em que o Presidente da Federação Mineira de Futebol, Notificante, bem como seu Diretor Executivo, Dr. Paulo Bracks, expõem publicamente em redes sociais que torcem para o Clube Atlético Mineiro. Enquanto este usa roupa da referida agremiação em momentos de lazer com a família, aquele não só demonstra sua preferência clubística como, também, ironiza a torcida do Cruzeiro Esporte Clube –fotos anexas. Tal fato, inclusive, foi objeto de reportagem jornalística pelo conceituado Jornal “O TEMPO”, em 09/05/14 –reportagem anexa.

4. Mais ainda, como sabido, o pai do Presidente da FMF ocupa cargo diretivo no Clube Atlético Mineiro, além do fato do próprio Presidente ser advogado pessoal do ex-Presidente do Clube, Alexandre Kalil, em ação movida contra o ora Notificado Valdir Barbosa.

5. Por essas e tantas outras razões expostas na mídia e em redes sociais que os Notificados, quanto a isso, reafirmam e comprovam que a Federação Mineira de Futebol está ocupada por torcedores fervorosos do Clube Atlético Mineiro.

6. DA RESPONSABILIDADE PELA MARCAÇÃO DE PARTIDAS DO CAMPEONATO MINEIRO. REGULAMENTO DO CAMPEONATO. Espera-se que o Presidente da Federação conheça bem o Regulamento que elaborou com seus assessores. Reza o mesmo em seu artigo 35 que: “Art. 35 -A tabela da competição (locais, horários e datas dos jogos) poderá ser modificada, de ofício, pelo Presidente da FMF, ou obedecidas as seguintes condições…”. (grifou-se)

7. Diante de perfunctória leitura deste artigo, até um estudante de primeiro ano de Direito entende que o Presidente da FMF pode modificar a tabela do campeonato da forma que lhe convier; assim, a “exigência” que o mesmo faz através de Notificação é impossível de ser cumprida posto que os Notificados, ao afirmarem que o Presidente da FMF tem o poder de modificar as partidas, estão simplesmente dando aplicação literal ao artigo 35 do Regulamento do Campeonato.

8. Diante disso, não há porque também se retratar em relação a este tema. Caso o Presidente da FMF queira não ser responsável por alteração nas partidas do Campeonato Mineiro basta que o mesmo altere o Regulamento do Campeonato.

9. DA NÃO INCITAÇÃO A ATO ILÍCITO. REALIDADE DOS FATOS. DO ATAQUE VERBAL QUE O PRESIDENTE DA FMF DESFERIU A UM DIRETOR DO CRUZEIRO. Aduz o Notificante, em síntese, que os Notificados teriam dado entrevistas que poderiam ensejar atos violentos contra o mesmo. Todavia, tal afirmação não condiz com a realidade. O que os Notificados fizeram foi tão somente levar a público as conversas tidas anteriormente, nas quais ficou verbalmente acertado que a FMF atenderia ao pleito do Cruzeiro de jogar a segunda partida da semifinal do Campeonato no sábado.

10. Se o Presidente da FMF está sendo abordado nas ruas, certamente é muito mais por suas condutas pessoais do que por palavras de dirigentes do Cruzeiro. As pessoas, sobretudo maiores de idade, devem ser responsáveis por seus próprios atos. Neste aspecto, remetemos novamente às fotos anexas.

11. O comportamento do Presidente da FMF vai além do torcedor normal; ele viaja frequentemente para ver jogos do Atlético; nas redes sociais, em vários lugares do mundo o mesmo leva bandeira ou vai de camisa do Atlético; o Presidente da FMF tem postagens, inclusive, de ironia em relação à torcida e ex dirigentes do Cruzeiro, como provam as fotos em que coloca um biscoito e outra que tem o ex-técnico do Cruzeiro, Adilson Batista, e os ex dirigentes Gustavo e Zezé Perrella.

12. Sendo assim, é extremamente temerário e leviano querer transferir para atuais dirigentes do Cruzeiro a responsabilidade por qualquer ato quando, em toda sua vida, o Presidente da FMF hasteou a bandeira do Clube Atlético do Mineiro e defendeu seus interesses, repita-se, até mesmo ironizando o torcedor Cruzeirense.

13. Ainda, curioso o fato do Notificante reclamar que foi abordado por um funcionário do Cruzeiro Esporte Clube em uma igreja já que, se exige respeito, deveria praticá-lo também. No dia da 2ª partida da semifinal, dentro do camarote 206 do Mineirão, pertencente à FMF, o Presidente da FMF, na frente de sua própria esposa e de seguranças se virou para o Diretor de Marketing do Cruzeiro e disse literalmente: “vai tomar no *” e “vai se fuder”. Ainda, disse que proibiria todas as ações do Cruzeiro relativas ao programa do sócio torcedor dentro do Mineirão.

14. Sem dúvida que tal ato extrapola o razoável e demonstra, no fim, que o Presidente da FMF quebra todos os protocolos quando se trata do Cruzeiro Esporte Clube pois, até onde se sabe, nunca se dirigiu desta a forma a algum Diretor do Clube Atlético Mineiro.

15. As afirmativas dos Notificados quanto à atitude do Notificante são tão coerentes que foram amplamente respaldadas pela crônica esportiva nacional , motivo pelo qual não podem os mesmos se retratarem quanto isso também.

16. CONSIDERAÇÕES FINAIS. Indubitavelmente, toda esta celeuma pode ser atribuída à histórica e intensa militância clubística do Presidente da FMF pelo Clube Atlético Mineiro, o que, repise-se, é fato público e notório , inclusive utilizando-se de linguagem discriminatória e ofensiva nas redes sociais, em vulgaridade singular, o que, inclusive é proibido pelo estatuto da FMF, vide art. 1º, §6º.

17. São essas atitudes impróprias e inadequadas que tem colocado V. Sa. em evidência popular, e não as palavras dos Notificados. Vale lembrar que quando o assunto é futebol a situação é tão complicada que o próprio Presidente do Cruzeiro Esporte Clube, um dos Notificados, foi alvo de sua torcida ao sair do estádio no dia do fatídico jogo que deveria ter sido realizado no sábado.

18. Sendo assim, não se pode atribuir a terceiros as consequências dos seus próprios atos. Se o Presidente da FMF está se sentindo intimidado, sequer deveria ter disputado a eleição para um cargo público de tamanha importância e complexidade. Cabe ressaltar, neste aspecto, que o ex-Presidente da FMF, conselheiro do clube rival, mesmo diante de tantos anos à frente da FMF, jamais teve problema desta espécie, pela prudente e sensata separação entre sua paixão clubística e a responsabilidade do cargo que ocupava.

19. De tal sorte formaliza-se entra CONTRA-NOTIFICAÇÃO para esclarecer que não haverá qualquer retratação posto que todas as afirmativas feitas pelos notificados foram no sentido de expor as verdades do futebol e estão amparadas em provas e nas normas que regulam o tema.

20. O Presidente do Cruzeiro Esporte Clube e seu Gerente de Futebol tem uma bela história dedicada ao esporte; certamente tem mais anos de prática do que o Notificado tem de vida. Sendo assim, esclarecem que de forma alguma se sentirão intimidados ou ameaçados por notificações ou processos posto que dormem todos os dias com a consciência tranquila de estarem agindo da melhor forma possível para defender os interesses daqueles que representam.

Atenciosamente,

GILVAN DE PINHO TAVARES
Presidente

Ameaça terrível!

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Condensado de matéria de GUILHERME GUIMARÃES, no Super FC, em 23abr15:

O presidente da FMF, CGN, acionou diretores do Cruzeiro extrajudicialmente. Ele cobra de Gilvan, Valdir Barbosa e Bernardo Mota (responsável pelo SF), explicações por declarações à imprensa e/ou atos hostis em público. Após os embates verbais envolvendo Cruzeiro, FMF e Castellar Guimarães Neto, pela data do último clássico nas semifinais do Mineiro, o mandatário da entidade cobra explicações dos cruzeirenses, que questionaram a federação.

No documento, de 20abr15, divulgado no início da tarde desta quinta pelo programa Os Donos da Bola, da Band Minas, CGN exige que o presidente e o gerente de futebol do Cruzeiro eximam a FMF e a si próprio de responsabilidade pela realização do clássico fora das regras impostas pela legislação da CBF. “O primeiro notificado, Gilvan de Pinho Tavares, dentre outras afirmativas e incitações, sustentou que estão [estavam] tentando arrebentar o Cruzeiro, tentando nos minar na Libertadores”; que “tem gente na federação que pode ficar feliz caso sejamos eliminados”; bem como “O torcedor do Cruzeiro precisa saber que não temos uma federação de clubes, temos a Federação Atleticana de Futebol”, diz parte do documento apresentado por CGN à Justiça.

Em relação a Valdir Barbosa, o presidente da FMF pede retratações pela declaração “vai ter que encarar o torcedor do Cruzeiro no restaurante”, cita o documento extrajudicial. A defesa de CGN, que além de presidente da FMF é advogado criminalista, cita encontro com outro membro da direção do Cruzeiro, Bernardo Mota, em 18abr15, num casamento. Nesse evento, o presidente da FMF afirma teri sido hostilizado dentro da igreja. “Desnecessário dizer que dirigentes de agremiações, sobretudo de grande porte, possuem amplo potencial motivador de massa, de forma que uma simples declaração impensada pode colocar em risco pessoas e famílias. Fato esse que, vale dizer, impõe que ajam com extrema responsabilidade”, diz outro trecho da notificação extrajudicial.

O documento informa que os dirigentes do Cruzeiro têm 24 horas, a partir do recebimento da notificação, pra explicar os questionamentos de CGN. E se não o fizessem tornam-se responsáveis “por todo e qualquer ato praticado em desfavor dele ou de sua família por torcedores do Cruzeiro. A assessoria de imprensa do Cruzeiro disse que o Jurídico, por meio do advogado Sérgio Rodrigues, responderá à notificação extrajudicial. A reportagem tentou contato, mas ele não atendeu ao telefonema.

Solidarizo-me com GPT, Valdir e Mota. Sem mais.

E vc, caro leitor, está com o atleticano ou com os cruzeirenses?

Heber: “Não posso voltar o lance”. Maref: “Podia, sim”

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Pitacos de blogueiros e protagonistas acerca do CRUZEIRO 1×2 ATLÉTICO-MG, jogo de volta das semifinais do Mineiro 2015, no Mineirão, às 16h de 19abr15.

MARCELO OLIVEIRA, técnico do Cruzeiro: Foi um jogo equilibrado, contra um ótimo time, que tem um grande artilheiro. Nós estamos nos refazendo. Jogadores se machucaram. Hoje mesmo, tive que tirar o Alisson, que estava com a perna dolorida. Mesmo sem precisar da vitória, o Cruzeiro marcou primeiro e teve oportunidades pra ampliar. Com um pouquinho mais de tranquilidade, menos ansiedade e poder de decisão, teríamos feito o segundo. O adversário não teve tantas oportunidades, mas foi mais efetivo quando chegou. O juiz foi decisivo, sim. O árbitro reserva, Luiz Flávio de Oliveira falou com o Heber que houve chute no rosto do Damião e que deveria ser marcada a falta e ser expulso o beque, mas ele não fez nada. O lance foi decisivo, porque o gol saiu logo depois. Se sai o zagueiro, o Levir teria que fazer a substituição pra recompor a defesa e eles não teriam um jogador livre lá na frente. Mais uma vez, fomos prejudicados por esse árbitro. Eu ficaria muito chateado se tivesse que falar de um time passivo, que não lutou, que não criou, que não tentou a classificação. Mas não foi assim. O Cruzeiro lutou e criou oportunidades Eu tive convicção na escalação e não abro mão disso. No dia que acharem errado, não tem problema nenhum. Agora é questão de honra fazer um jogo forte contra o Universitario Sucre, mesmo que Alisson e Arrascaeta não joguem. Vamos muito fortes, é questão de honra, se possível vencer de forma convincente, com muita luta e empenho. Com relação ao trabalho, digo que conquistamos dois brasileiros de forma brilhante e o Mineiro invicto. E nas comemoração, eu disse que era um trabalho conjunto, diretoria, comissão e jogadores. Agora, penso que é da mesma forma. Embora na cultura do futebol brasileiro as derrotas recaiam sobre o treinador. Estou colocando um time ofensivo pra frente, mas também pronto pra receber críticas. Não temo nada e não tenho apego a emprego, mas sim ao trabalho. Sou honesto, leal e faço o melhor que posso. Fico aborrecido quando vazam lances de treino do Cruzeiro no Mineirão. Na Europa, é fechado pra todo mundo, principalmente quando se quer fazer um tipo de jogada e criar uma situação própria pro jogo. Estou aqui pra trabalhar de forma honesta, correta e preparado pra qualquer situação. Vamos melhorar o time pra classificar na terça, Estou confiante e otimista.

LEANDRO DAMIÃO, centroavante do Cruzeiro: Se o juiz dá a falta, o Edcarlos seria expulso, por ser o último homem. Mas não dá pra resumirmos a partida nesse lance do árbitro. Claro que ele errou, mas nós também falhamos, e eles fizeram os gols. Nós conseguimos sair na frente, precisávamos só do empate e não conseguimos. Faz parte.

GLOBOESPORTE: Aos 40 minutos do segundo tempo, o defensor do AtléticoMG acertou um chute no rosto do cruzeirense Leandro Damião ao tentar desarmar o adversário, que caiu no gramado com olho machucado. Os jogadores do Cruzeiro pediam a expulsão do zagueiro, mas o árbitro Héber Roberto Lopes sequer marcou infração. Imagens da transmissão da partida mostram que Lopes foi alertado pelo quatro árbitro Luiz Flávio de Oliveira e também pelo o auxiliar Kleber Lúcio Gil sobre a falta. Apesar do aviso e da insistência do técnico Marcelo Oliveira, que estava próximo do lance, Héber decidiu prosseguir a partida. “Não posso voltar. Não posso voltar”,  disse o árbitro aos auxiliares. Segundo Márcio Rezende Freitas, comentarista de arbitragem da TV Globo, Héber poderia ter voltado o lance e marcado a infração. Pela regra, enquanto a partida não for reiniciada, o juiz pode tomar qualquer medida técnica, e, naquele caso, assinalar a falta.

MAURO FRANÇA, no Facebook: Comentando o jogo, e não só o resultado: o Cruzeiro jogou bem, criando e finalizando bem mais do que o adversário. Pecou em não aproveitar algumas chances de contra-ataques quando o jogo estava empatado e nas falhas defensivas, especialmente do Paulo André. A intervenção do Heber Roberto Lopes no final foi decisiva -de uma falta nas proximidades da área e expulsão pra um ataque adversário, com o time com 9 em campo. O resultado, sim, foi péssimo. Discordo dessa grita de falta de compromisso e caráter. Luta e vontade não faltaram. Nem tem faltado a esse time. E acho um saco essa onda de irracionalidade, de pedir a cabeça do treinador, crucificar jogadores e, pior e mais lamentável, a agressões como a sofrida pelo GPT depois do jogo.

Quem foi o melhor do RapoCota?

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Atuações dos celestes e seus adversários no CRUZEIRO 1×2 ATLÉTICO-MG, jogo de volta das semifinais do Mineiro 2015, no Mineirão, às 16h de 19abr15.

TORCIDA CELESTE compareceu em bom número, apoiou o tempo todo, mas foi traída por um time sem alma, sem caráter, com espírito perdedor.

FÁBIO não teve culpa nos gols, mas fez cera desde a primeira bola, o que não ajudou em nada.

FABIANO foi juvenil. Desinformado quanto ao caráter do Sr. Heber Rouberto Lopes, foi expulso por uma besteira em disputa de bola em zona morta. O resto, de bom ou de ruim que ele fez, perdeu importância diante da expulsão.

MAYKE entrou pra defender e foi o que fez, dixando de lado sua vocação ofensiva.

LEO SIMÕES foi o único a se salva na defesa. Defendeu bem e quase fez um gol de cabeça, raridade nesse novo Cruzeiro.

PAULANDRÉ tomou bomba, sem recuperação, numa semana em qua assinou quatro gols contra seu time.

FABRÍCIO não atacou, como sabe, defendeu razoavelmente e na volância foi desatento.

MENA ficou quieto na sua lateral, sem sem feder nem cheirar.

WILLIANS não foi o cão de guarda da defesa como se imaginava. Levou um cartão amarelo e, daí em diante, deu refresco às frangas.

HENRIQUE fez ótimo primeiro tempo, defendendo e distribuindo bolas com qualidae. na etapa final, caiu e não teve a sabedoria de anular Guilherme, mesmo com sacrifício de seu próprio estilo.

WILLIAN fez a jogada do gol celeste e lutou bastante, mas também travou contrataques pra prender a bola.

ARRASCAETA fez ótimo 1º tempo, com boas jogadas individuais. Na etapa final, foi substituído após a expulsão de Fabiano, sem ter dado grande contribuição ao time.

ALISSON participou da jogada do gol e só. Não teve a valentia que o RapoCota exige. Perdeu todos os ponto que conquistou ao longo da temporada, Está sem crédito.

MARQUINHOS, ao contrário de Alisson, partiu pra dentro das frangas e fez boas jogadas.

LEANDRO DAMIÃO mostra, jogo após jogo, que não teve formação básica pra se tornar profissional. Troca qualquer jogada por uma cavada de falta. Sai de campo por conta de qualquer esbarrão e acaba induzindo o juiz a achar que as faltas reais que ele sofrem também são cavadas. Aconteceu isto nos dois últimos jogos e o Cruzeiro tomou dois gols.

MARCELO OLIVEIRA armou um time conservador, sem soltar os laterais e apostando na vantagem do regulamento. Deu errado, por conta de detalhes: falhas do juiz e do beque mais graduado do time. Mas também porque a falta de ímpeto do time favoreceu o adversário que não teve seus pontos vulneráveis -laterais e bequeira- incomodados.

CRUZEIRO conseguiu ser desclassificado jogando em casa, com 90% de torcida a favor, por um time com jogadores do nível de Luan Joaninha, Carlos Cesar, Leandro Donizete, Edcarlos, Jemerson, Carioca, Carlos e outras babas. Mesmo com a vantagem de jogar pelo empate e com placar favorável desde o início, o time celeste fracassou. A cera desde o primeiro minuto sinalizando medo, a falta de ímpeto demonstrada na troca de contrataques pela posse de bola, o desmazelo nas finalizações e na marcação, a falta de disposição nas divididas e as desatenções foram sintomas de um mal maior, o descompromisso dos boleiros azuis. Foi triste.

ATLÉTICO-MG catimbou durante a semana por medo de perder, quem sabe de goleada, mas cedo percebeu que não havia porque temer um adversário sem caráter de vencedor e… Foi lá e venceu, algo que nem o mais doidivanas de seus torcedores imaginava que pudesse acontecer.

ÁRBITROS interferiram no placar ao deixarem de marcar a falta no lance em que Rdcarlos chutou o rosto de Leandro Damião. Eu acho que foi a manifestação da contumaz falta de sorte do tal Heber Rouberto Lopes, mas a torcida discordo. Ela o chamou insistentemente de ladrão. Seus pais deviam ter ido ao jogo pra avaliar a qualidade dos princípios que passaram ao garoto Hebinho e que resultaram nisso que se vê, jogo após jogo.