Arquivo da Categoria ‘Mídia’

Sérgio tem a torcida; Wagner, o Conselho

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

HOJE EM DIA fez uma pesquisa eleitoral com os 473 conselheiros do Cruzeiro e descobriu que:

  • 35% não foram encontrados.
  • 21% votarão em Wagner Pires.
  • 15% votarão em Sérgio Rodrigues.
  • 13% não declararam voto.
  • 12% estão indecisos.
  • 4% anularão o voto. 

SUPERESPORTES fez um enquete com seus leitores (8.612 votaram) e descobriu que

  • 76% querem Sérgio Rodrigues como presidente.
  • 24% preferem Wagner Pires.

E vc, caro leitor, em quem votaria? Por quê?

A inspeção e o controle

sábado, 19 de agosto de 2017

Trecho de “A Insustentável Leveza do Ser”, de Milan Kundera:

NOS PAÍSES COMUNISTAS, a inspecção e o controle dos cidadãos são atividades sociais permanentes e essenciais. Um pintor, para ser autorizado a expor, um simples cidadão, para obter um visto para passar férias à beira-mar, um futebolista, para poder jogar na selecção nacional, têm primeiro que recolher os mais variados relatórios e certificados (da porteira, dos colegas, da polícia, da célula do partido, do comité da empresa), que depois são amontoados, sopesados, lidos e relidos por funcionários especialmente afeitos a essa tarefa.

O que vem escrito nos atestados não tem absolutamente nada a ver com a competência de um cidadão para pintar ou jogar à bola ou com um estado de saúde que exija uma estada à beira-mar. Só contêm informações a respeito de uma coisa que é o chamado perfil político” do cidadão (aquilo que o cidadão diz, aquilo que pensa, a maneira como se comporta, se vai ou não às reuniões e aos desfiles do 1º de Maio). Como tudo (vida quotidiana, empréstimos, férias) depende da forma como se é classificado, todos os cidadãos são obrigados (para poderem jogar na selecção nacional, expor os seus quadros ou passar férias à beira-mar) a comportar-se de maneira a serem bem classificados.

Comentários, por favor.

Uma resposta educada

terça-feira, 30 de maio de 2017

TORCEDOR imbecil todo clube tem. Vejam esta resposta do Montillo a alguns botafoguenses da prateleira de baixo:

mon7illo@: Com o respeito que eu sempre trato e tratei na minha vida inteira as pessoas. Se tanto preocupa vcs o dinheiro do clube, fiquem tranquilos que eu nunca roubei e nunca vou fazer isso, o dinheiro desses dois meses que eu fiquei infelizmente machucado e trabalhando a cada dia para poder voltar já está combinado com o sr presidente do clube que eu vou devolver, às vezes seria bom se informar um pouco para não falar mal de alguém que nem sequer conhecem. Eu estou aqui para somar e ajudar, sou um agradecido de defender o Botafogo e sei que com trabalho e dedicação eu vou passar por cima desta etapa que me toca passar. Xingar desde um sofá é muito fácil. O Botafogo está acima de todos nós. Aceito todo tipo de criticas, mas quando falam que eu to roubando não aceito. Tudo o que eu ganhei na minha vida foi trabalhando. Abs

Walter Montillo é um cara educado, respondeu de forma ponderada.

Eu desejaria toda a minha proverbial grossura no * desses vagabundos.

Revista de fofocas

quinta-feira, 27 de abril de 2017

EDUARDO BAPTISTA perdeu a calma. Na coletiva, após a vitória do seu Palmeiras, por 3×2, sobre o Peñarol, defendeu-se da acusação de ser maleável e ter escalado Roger Guedes a mando do diretor de futebol Alexandre Mattos.

O alvo de sua ira foi o mesarredondista e blogueiro Juca Kfouri, que havia publicado a historia da maleabilidade do técnico antes da partida em Montevidéu.

Baptista disse que o futebol está virando revista de fofocas. Eu acho que é pior. Tá virando hospício, isto sim. Mesarredondistas e seus seguidores passam o tempo distribuindo palpites, notícias infundadas e criticando jogadores e treinadores sem a menor preparação pra tal.

Assim como a literatura, o cinema e a música popular, o futebol também está chegando ao fim. Foi bom enquanto durou, mas acabou, virou coisa de gente doida. E gente doida é chata pra carvalho!

PHD, 11 anos

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

PHD completa 11 anos, hoje, com 12.002 posts e 827.000 comentários. Muito obrigado aos leitores e comentaristas que animam este espaço cruzeirense. 

Pequetito na pista

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

OSVALDO REIS, o Pequetito, narrador esportivo, foi demitido do sistema Globo de Rádio. Dias atrás, o repórter Bruno Laurence já havia sido desligado do SporTV. O que está acontecendo na Rede Globo?

Um sobrevivente falou

domingo, 4 de dezembro de 2016

ERWIN TUMIRI, técnico aeronáutico, sobrevivente da queda do avião da Lamia, contou ao Fantástico:

  • Avisaram que iríamos pousar, pouso normal. Eu não disse nada à imprensa sobre ter cumprido os protocolos pra situação de risco. Ninguém percebeu que ia cair. Estavam todos prontos pra pousar normalmente. Em nenhum momento, fiquei na posição fetal. A preparação era pra pouso normal.
  • O técnico Caio Júnior estava me ensinando a falar português. Quando disseram “afivelem os cintos, vamos pousar”, todos voltaram a suas poltronas. As luzes se apagaram e começou a vibrar. Pensei que era do pouso, mas não foi. S;o ouvi o barulho, não me lembro de mais nada. Depois me levantei do chão.
  • Foi como num pesadelo, eu nem acreditava. Acordei e pensei: “O que aconteceu aqui?”. O que fiz foi pegar minha lanterna, iluminar e gritar por socorro. Comecei a piscar a lanterna pra que me vissem. Ximena estava a cinco metros de mim, eu estava com o rosto no chão e levantei assustado. Levantei e corri em direção a ela. Ela estava presa e gritando. Quando me viu foi se acalmando e eu disse: “Vamos embora”. Estava no mato, tudo escuro, pensei em ir em direção ao aeroporto. Vi muitos corpos espalhados, mas não tinha o que fazer. Não via sinais de vida e, além disso, me preocupava se o avião fosse explodir e se desmanchar. Por isso, fui me afastando com Ximena.
  • Nós, técnicos, fazemos o pré-voo. Temos uma lista de checagem de tudo que é preciso fazer no avião. A Lamia tem seu gerente, seu pessoal, é outra coisa. Eu faço meu trabalho. Sei tudo o que me ensinaram sobre o avião. Fiz o relatório informando que íamos até Cobija. Na decolagem, voltei a perguntar sobre a escala e o piloto disse: “Não, vamos pra Medellín”.
  • Cálculo de autonomia e carga quem faz é o despachante de voo. É responsabilidade da Lamia. Eles sabiam o peso e o combustível correspondente. Eles me diziam qual era o combustível necessário pra abastecer. Supus que sabiam o que faziam. Acho que pode não ter sido uma boa ideia do piloto ou da pessoa responsável na Lamia ter tomado essa decisão.
  • Poderia me fazer ouvir pelo piloto: “É assim que tem ser e vai ser assim”. Essas decisões não deferiam ser tomadas de maneira tão individual, Deveriam nos comunicar pra onde vamos, o que vamos fazer. A tripulação teria que saber. Eu diria que faltou um pouco mais de liderança ao piloto pra se por de acordo com toda a tripulação.
  • Vou continuar com meu trabalho, continuar me preparando pra não deixar de voar. Quero terminar meu curso de pilotagem, quero ser piloto comercial.
  • Um dia quero ir a Chapecó, conhecer a cidade. Às vezes, sinto como se tivesse sido salvo por eles. Como se eles tivessem dado sua vida pela minha. Por isso, quero conhecer essa cidade.

A Globo contra a torcida do Cruzeiro

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Globo Esporte avisa:

  • A Globo Minas vai transmitir, nesta quarta, às 21h45 (de Brasília), o duelo entre Cruzeiro e Sport, pela 35ª rodada do Brasileiro. As regiões de Juiz de Fora, Divinópolis, Araxá, Uberlândia, Ituiutaba e Uberaba vão acompanhar América x Flamengo, no mesmo horário.

É notável a má vontade da Globo com o torcedor cruzeirense do interior de Minas.

Em Divinópolis e Araxá, a torcida celeste é maior do que a flamenga, a pompom e a franga, juntas e emboladas.

Ademais, como o cheirinho de título urubu já se dissipou, não motivos pra privilegiar o a galera rubronegra Off Rio.

Por ser um jogo fundamental para o Cruzeiro, seu torcedor no Interior devia receber um afago dessa emissora carioca, que mama bastante nas tetas mineiras.

A Copa não acabou

sábado, 5 de novembro de 2016

VEJA relacionou nomes dos investigados por esquemas de corrupção dos estádios da Copa:

  • Nacional: José Roberto Arruda, Agnelo Queiroz e Tadeu Filippelli
  • Itaquera: Lula, Dilma e André Sanchez
  • Maracanã: Sérgio Cabral
  • Amazônia: Eduardo Braga e Omar Aziz
  • Dunas: Henrique Alves e José Agripino Maia

Como se vê, a Copa não acabou.

E pensar que o torcedor só se lembra dos sete-um, esquecedo-se de que pode ter havido vários um-sete-um…

Síndrome de Estocolmo?

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

MARCOS PINHEIRO

ESTADO DE MINAS publicou, em 27set16, pesquisa feita entre 23 e 25Set pelo Instituto Giga com 600 eleitores de Belo Horizonte. As perguntas foram em quem o eleitor iria votar no 1º turno e por qual time torcia.

O Instituto esclareceu que foram feitos pesquisados apenas moradores de BH que votavam em BH. Além dos que votam em outras cidades, também ficaram de fora pessoas de 16 e 17 anos sem título de eleitor.

A margem de erro foi de 4%. Entre os pesquisados, o Cruzeiro é o time com maior torcida:

  1. Cruzeiro: 36%
  2. AtléticoMG: 33%
  3. Nenhum ou não gostam de futebol: 23%
  4. Outros: 5%
  5. América: 2%
  6. Não sabem ou não responderam: 1%

Até aí nenhuma surpresa. A vantagem cruzeirense poderia ser até maior se a pesquisa levasse em conta o morador de BH que vota no interior ou jovens com menos de 16 anos.

Também nenhuma surpresa ser Kalil o preferido dos atleticanos.

Surpresa foi encontrar 16% de cruzeirenses manifestando intenção de votar em quem já disse ter o objetivo de destruir o Cruzeiro, e que sonha ser juiz de futebol pra “roubar o Cruzeiro escandalosamente”.

Bom saber que 84% dos cruzeirenses parecem ter a cabeça no lugar. Quanto a esses 16% de eleitores do Kalil, estariam eles sofrendo da Síndrome de Estocolmo?