Arquivo da Categoria ‘Mídia’

Tenha seu próprio time de futebol

segunda-feira, 22 de junho de 2015

O prezado leitor já se imaginou um príncipe árabe ou um magnata russo?

Pois, aqui no PHD, V. Sa. já é! E pode até montar um time pra chamar de seu.

Como os ilustres abaixo já fizeram.

  • JUCA => O time do Barcelona com a camisa da União Soviética.
  • NORIEGA => Um time vestido a caráter, com terno, gravata e sapato de bico fino.
  • CARMONA => Um time de freiras.
  • OSVALDO FARIA => Stallone, Homem de Ferro, Márcio Paulada, Capitão América e Schwarzenegger; Maquitasso e Maguila; Hulk, Poppeye e Weidman; Chulapa. T: Yustrich.
  • CARPEDIM => Armani, Versace, Gucci, Louis Vuitton e Victoria’s Secret; Dolce e Gabbana; Givenchy, Tommy Hilfiger e Christian Louboutin; Yves Saint Laurent. T: Meryl Prada Streep
  • JÔ SOARES: Dillma, Lulla, Chico Buarque e o Capitão Gay já estão confirmados. Os demais serão contratados pelo empresário Eduardo Arreguy.

E aí? Vai se animar ou prefere continuar na sua vidinha medíocre de torcedor de classe média?

O novo livro do Olivieri

sábado, 20 de junho de 2015

Novo livro do ANDERSON OLIVIERI: “2003: o ano do Cruzeiro – Diária da Tríplice Coroa”

RELEASE

Brilhante, irretocável, apoteótico, perfeito. São muitas as formas de definir o ano de 2003 na história do Cruzeiro Esporte Clube. Assim como são muitos os feitos reluzentes que ainda embalam o orgulho cruzeirense de ter visto Alex, Deivid, Aristizábal e cia. darem aula ao Brasil de futebol-arte. Afinal, quem não se lembra do gol de letra do camisa 10 no Maracanã, em plena final da Copa do Brasil? Ou do gol de Deivid, o da virada, no clássico contra o rival, pelo Mineiro? E da cavadinha do atacante colombiano no pênalti cobrado contra o Santos, naquele jogo que sentenciaram à época como “final antecipada do Brasileiro”? Ah, é claro que o cruzeirense se recorda…

Mas um ano perfeito, tríplice coroado, não se faz apenas de acontecimentos inesquecíveis e eternos como esses. Há, em cada um dos 365 dias, uma história a ser contada; um fato a ser revelado; uma proeza a ser propagada. E foi com a finalidade de esmiuçar 2003 em sua essência que Anderson Olivieri – autor também de “Anos 90: Um campeão chamado Cruzeiro” e “20 Jogos eternos do Cruzeiro” – escreveu este “2003: O ano do Cruzeiro”. Assim, passeando pelo dia a dia daquele ano azul que terminou com estrela amarela no peito, o leitor encontrará, nas 224 páginas desta obra, todos os detalhes que fizeram de 2003 o ano da Raposa.

A pré-temporada em Araxá; o amistoso humanitário em prol dos desabrigados pelas fortes chuvas de janeiro; os efeitos do início da guerra do Iraque na montagem do elenco; a viagem à paupérrima Caicó, no interior potiguar, para partida da Copa do Brasil; a presença de todos os funcionários da Toca da Raposa na delegação que foi ao Rio para a final contra o Flamengo… São várias as histórias de bastidores narradas com a mesma emoção dos grandes eventos, como as conquistas invictas do Mineiro e da Copa do Brasil e o triunfo retumbante no Brasileirão.

Não bastando a riqueza de conteúdo, a obra conta ainda com texto de orelha de Alex, a estrela-maior daquela constelação de time; prefácio de Mauro Beting, um dos mais renomados jornalistas esportivos do Brasil; e, na contracapa, declarações exclusivas de Tostão, Fernando Calazans, Cláudio Arreguy e Henrique Portugal, cruzeirense integrante da banda Skank. Enfim, “2003: O ano do Cruzeiro” é um livro imprescindível para quem quer conhecer literalmente o dia a dia do ano em que a imagem do Cruzeiro resplandeceu.

SERVIÇO

Lançamento: Brasília. Data: 22jun15, segunda-feira, 19h. Local: Restaurante Carpe Diem. Endereço: 104 Sul. Presença: Roberto Gaúcho.

Seleção 23×17 BaçaJuve

segunda-feira, 8 de junho de 2015

LAURO JARDIM, no Radar Online:

  • Mesmo envolvida pelo vexame dos 7×1 e pela lama do escândalo na CBF, a seleção brasileira ainda tem grande apelo junto ao torcedor brasileiro. Basta comparar a audiência do amistoso da seleção ontem, contra o México, aos números da final da Champions League entre Barcelona e Juventus, no sábado, ambos exibidos pela Globo. A vitória da seleção no Allianz Parque teve 23 pontos de audiência em São Paulo e 22 no Rio, de acordo com o Ibope. Já o jogaço que consagrou o trio Messi, Suárez e Neymar atingiu 17 pontos de audiência em São Paulo e 20 no Rio. Na capital paulista, o número representa um crescimento de 5 pontos na faixa horária em relação aos 4 sábados anteriores; no Rio, o crescimento foi de 6 pontos. A final da Champions desse ano teve 1 ponto a mais que o jogo decisivo do ano passado nas duas cidades.

Vitória do futebol sobre um programa de televisão.

No horário do programa de televisão da Uefa, eu asssiti ao Tupi 3×3 Madureira, pela Série C. E não me arrependi.

Os 5 dias que abalaram o futebol mineiro

segunda-feira, 8 de junho de 2015

LUXEMBURGO chegou, discursou e venceu as frangas.

Parte da torcida já pede sua canonização. Pelos seguintes milagres:

  1. Injetou sangue nos olhos dos jogadores.
  2. Acabou com o buraco entre volantes e meias.
  3. Acabou com o buraco entre volantes e beques.
  4. Ensinou Fábio a se posicionar corretamente.
  5. Tirou Arrascaeta do time.
  6. Deu treino secreto.
  7. Garimpou o talentoso Allano na base.
  8. Descobriu os pontos falhos da Cocota.
  9. Aposentou Valdir e Benecy.
  10. Tirou GPT da letargia
  11. Abriu os portões do campo do América pra torcida celeste.
  12. Deu entrevistas prenhes de sabedoria.
  13. Deu credibilidade ao Jaeci.
  14. Revogou a proibição de vencer as frangas no Horto.
  15. Provocou orgasmos múltiplos nos torcedores mais carentes.

Isto tudo em apenas 5 dias!

Nem Lair Ribeiro é fão toda assim!

Faz-me rir, Old Albion!

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Presidente da federação de football, primeiro ministro e jornalistas investigativos ingleses estão se propondo a acabar com a sujeira no futebol. Vão faxinar as outras 218 federações filiadas à Fifa, varrendo malfeitores instalados nelas.

Só depois dessa trabalheira toda, é que vão dar uma conferida na sua Premier League pra saber se existe, ainda que remotamente, alguma lavanderia em seus clubes. O que é muito pouco provável, como todos nós sabemos.

Conte um conto

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Escreva sobre o que te der na telha. Mas nada que a assuste.

Escrete pra jogar no Almeidão

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Repórter do Estadão descobriu contratos secretos, segundo ele, da CBF com a promotora de jogos da Seleção.

E produziu uma reportagem investigativa, segundo critérios da imprensa esportiva brasileira.

Eu considero apenas patético o que os comentaristas dizem sobre o tal contrato.

Reclamam que o técnico do Brasil não pode convocar quem bem entender.

Pra receber US$3 milhões, a CBF tem de levar seus melhores jogadores. Caso contrário, só cata US$1,5 milhão.

Ficamos assim, então: com Neymar, o escrete canarinho ganha o dobro do que se o astro for o Yuri Mamute, o Henrique Dourado ou o Pimentinha.

Graças a Deus, alguém está atento e decidido a proteger a história da Seleção mais vezes campeão do mundo.

Salve a tal empresa, de cujo nome não me recordo.

Mas é importante observar que o repórter não cotejou o contrato maldito do Brasil com o de outras seleções.

Será que Portugal fatura a mesma cota, com ou sem Cristiano Ronaldo? Argentina, com ou sem Messi? Bélgica, com ou sem Hazard?

Se for, sugiro à CBF assinar com a empresa do Roni que pagou R$1 milhão ao Cruzeiro pelo jogo de Cuiabá e levou rasteira com a presença dos reservas, tomando prejuízo considerável.

Além dela, mais nenhuma empresa vai topar as condições dos comentaristas esportivos brasileiros.

E, pra quem exige liberdade completa pro treinador nacional, escalo um time desafiador:

  • Deola, Apodi, Réver, Edcarlos e Anderson Pico; Pierre e Donizete; Camilo e Ganso; Henrique Dourado e Yuri Mamute.

Numa boa: não lota nem o campo do Tombense, com seus minguados 3 mil lugares.

Mauro Cézar Pereira disse o que os covardes omitem

segunda-feira, 4 de maio de 2015

MAURO CÉZAR PEREIRA, comentarista da ESPN, botou o dedo na ferida:

“O AtléticoMG foi beneficiado nos bastidores pela Federação Mineira na marcação dos jogos das semifinais contra o Cruzeiro, na retirada do mando da Caldense na final, na absurda absolvição de Leonardo Silva pelo TJD e no gol irregular do Jô na final”.

Simples, claro, direto, como nenhum dos covardes comentaristas esportivos de Belzonte tem coragem de fazer.

Só discordo quando ele diz que esses viícios só ocorrem nos estaduais.

Os campeonatos brasileiros de 1974, 1997, 2000 e 2005 também foram manipulados e tiveram campeões mandrakes.

Isto sem falar no rebaixamento do vice campeão e do terceiro colocado de 1986 na indecente Copa União de 1987.

O problema não é de campeonato, mas de caráter, algo que o brasileiro médio não cultiva.

Taí o exemplo do Franga Franga Franga que não deixa qualquer dúvida sobre o nível de desonestidade que um cartola brasileiro, paroquial ou federal, se permite.

O novo imperialismo inglês

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Antigamente, se fazia pesquisa pra saber o tamanho e o epicentro das torcidas dos clubes de futebol.

Hoje em dia, o Twitter fornece o mapa dos seguidores de cada instituição. Ao menos, na Inglaterra…

O Twitter criou um mapa, a partir das contas dos seguidores dos clubes ingleses ao redor do mundo, que serve como um indicador de fidelidade.

Cada país é dividido em hexágonos de tamanho igual no mapa e, assim, a popularidade dos clubes pode ser vista também por região e não apenas no pais como um todo.

No Reino Unido, o Liverpool é time com mais seguidores no Twitter, seguido pelo Manchester United e depois pelo Arsenal.

Os clubes com menores bases de torcedores no Twitter, como o Newcastle United, Sunderland, Hull City, Burnley, Stoke City, Leicester City, Aston Villa, Swansea City e Southampton continuam dominado em suas cidades.

Na Europa, o Arsenal é o mais seguido no norte do continente, enquanto o Chelsea é o mais popular quanto mais perto a pesquisa se aproxima do Mediterrâneo.

Na Ásia, o Manchester United é o mais popular no sul do continente (Índia e Paquistão), enquanto os Red Devils e o Chelsea dominam na Malásia e Indonésia. Na Tailândia, o Liverpool lidera com tranquilidade, Seguindo em direção ao Leste, o Arsenal se torna o mais querido, com alta popularidade no Japão, Coréia do Sul e Filipinas.

Na África, o Arsenal permanece à frente no norte, mas a disputa fica acirrada com o Chelsea seguindo rumo ao Sul, antes de o ManU assumir o topo do ranking no Congo, África do Sul, Botswana, Namíbia e Zimbábue.

Na América do Norte, Arsenal, Chelsea, Liverpool e ManU lideram e o Everton, time do ex-goleiro da seleção americana, Tim Howard, aparece como o 7º mais popular nos EUA.

Na América do Sul, o Chelsea, com sua forte ligação com brasileiros e latinos, é o preferido, apesar da força de algumas estrelas ficar evidente na popularidade do Arsenal no Chile, de onde vem Alexis Sanchez, e do sucesso de Luis Suarez no Liverpool justificar o domínio dos Reds no Uruguai.

Outro exemplo é a popularidade do Manchester City na Bósnia e Herzegovina. Os atuais campeões da Barclays Premier League são os mais populares neste país ajudados pela presença no ataque da estrela bósnia, Edin Dzeko. [site da BPL]

E vc, leitor podre de chique, que time inglês segue no Twitter?

Não sigo nenhum, mas desde criança simpatizo com o Chelsea, numa época em que ele não campeonava nem por decreto.

Por ser azul, só isto.

GPT recusa pedido de desculpas da Globo

sábado, 18 de abril de 2015

GPT  falou:

“Recebi informação do nosso jurídico de que o nosso presidente do TJD negou o pedido de garantia pra jogar no sábado, com o argumento de que a FMF fez chegar a ele um ofício assinado por alguém da Globo Minas dizendo que, como o AtléticoMG não aceitou jogar no sábado, não havia o acordo necessário pra mudança do dia do jogo. É um absurdo o comportamento da Federação.

Recebi um pedido de desculpas da direção maior da Rede Globo, que não vale nada. Era preciso que a emissora se posicionasse contra esse funcionário que mandou o ofício para o TJD.

Também estou indignado com a postura da FMF, com a falta de pulso de seu presidente e com o fato de ele estar favorecendo o AtléticoMG. Na semana passada, favoreceu pra dar mais descanso a seu clube. Eu concordei com ele. O critério era justo. Mas ele não podia nos prejudicar agora. Só teremos 49 horas de descanso entre os jogos de domingo e terça. Em Buenos Aires, jogamos sem descansar antes e o time não teve pernas pra  aguentar a partida. A agora Federação não respeitou seu filiado e, pela segunda semana seguida, prejudica o Cruzeiro. Vamos entrar em campo com contusões.

O presidente da FMF dá cambalhota em vitórias do AtléticoMG, posta foto com camisa do time e acha isso bonito. Não trabalho assim. Sou presidente do Cruzeiro e ninguém me vê com camisa de jogo em viagens oficiais. É preciso ter a postura que o cargo exige pra não provocar os demais filiados.

Continuaremos filiados, por enquanto, mas já estamos pensando na liga, pra sair disso. Agora estou  favorável à criação de uma liga. Já fui consultado, é assunto em pauta e vamos acelerar as conversas, porque não dá para disputar o Mineiro com um presidente desses”.

Ele fez bem em não aceitar o pedido de desculpas, mas deve aceitá-lo se for identificado e demitido o funcionário da Globo Minas qu induziu o TJD a prejudicar o Cruzeiro”.

Quanto à formação de uma liga, não vejo isto como solução.

Ou seus dirigentes dela teriam caráter mais decente do que a Franga da FMF? Quem garante?

Alguém ainda se lembra do C13? Pois é…