Arquivo da Categoria ‘Mídia’

A fazenda que restou

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Antes da reconstrução dos principais estádios brasileiros pra Copa de 2014, torcedores e jornalistas se orgulhavam das fazendas (assim as chamavam os argentinos) Mineirão e Maracanã, de 110x75m, e Serra Dourada, de 120x 80m.

Diziam que canchas com tais dimensões dificultavam as retrancas e tornavam o futebol mais bonito. Com o que não concordava a Fifa, que mandou reduzir as medidas pra 105x68m.

Como não foi selecionado pra Copa, o Serra Dourado não se submeteu ao recorte e continua tendo o maior gramado do futebol brasileiro, distante, por exemplo, dos 98x65m do campo do América.

O que mudou, mesmo, foi o conceito de jornalistas e, por consequência, dos torcedores. Agora, eles acham absurdas as dimensões do estádio goiano, que consideram cansativo pros jogadores, piorando a qualidade do espetáculo.

Por mim, fica como está. Os treinadores que se virem pra ajustar seus times ao futebol de fazenda.

Qualquer coisa, desde que seja a mesma coisa

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Se o caro leitor não gosta de nenhum assunto que não seja o futebol strictu sensu, se não se interessa por mais nada além disto, ofereço este post pra debate sobre qualquer tema do jogo: juiz lebrão, escalação do time, sugestão de etiquetas, complô da mídia contra o Cruzeiro, culpas de Benecy e Valdir, ódio ao Marcelo Oliveira, deboche do Luxa, mancadas do Gilvan e, principalmente, qualidade do gramado.

Atacame de preguntas!

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Enquanto vcs se divertem discutindo futebol e literatura nos posts do França e do Chaves, estarei de plantão pra responder a questões sobre

  • futebol, política, cinema, música, imprensa, diabetes, filosofia, turismo, álcool, mulheres, putaria, pintura, Beagá, ecologia, sonhos, segurança pública, dietas, piadas, Antigo Testamento, culinária, exercícios físicos e fotografia,

assuntos que domino como ninguém mais.

Recomendo ao caro leitor, o que ouvi de um guia turístico no Chile: “Señor, atacame de preguntas!”

Show de horrores da Record, show de bola do SporTV

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Esporte na TV:

  • ESPN e FOX compraram direitos de transmissão do Campeonato Espanhol por US$50 milhões por ano pelas próximas 5 temporadas.
  • SPORTV agora é dona da NBA.
  • ESPORTE INTERATIVO, canal da Turner, foi o derrotado na competição por Messi e Cristiano.
  • ESPORTE INTERATIVO comprou a UEFA Champions League.
  • ESPN e FOX também dividirão o Campeonato Alemão nos próximos três anos.
  • SPORTV dando show de bola nas transmissões do Pan. Comentaristas dando aula e repórteres fazendo perguntas inteligentes.
  • RECORD, que é péssima em tudo, conseguiu ser ainda pior no Pan. Entre outras baranguices, anuncia atletismo e mostra Gugu.

Uma coisa é certa: Cristiano e Messi estarão livres das minhas cornetadas.

Disco arranhado

terça-feira, 21 de julho de 2015

Apelei:

Vou começar a bloquear comentários repetitivos. O PHD dá muito trabalho pra, no fim das contas, se tornar somente a pista de uma dança sinistra de casais que se odeiam. Tem comentarista que nem vale a pena ler, pois já se sabe, de antemão, que só tem um tema, um alvo, um adversário, um desafeto que lhe justifica a existência. É caso pra psiquiatria, não pra futebol. Posto isto, rogo às mulheres do blog que apareçam mais e deixem seus graciosos pitacos. Elas são mais criativas, mais divertidas, menos ranhetas.

Pergunto:

  1. Peguei pesado?
  2. Eu tb sou um mala implicante?
  3. Vc, caro comentarista, se considera um mala?
  4. O que fazer, pra discussão ficar mais criativa, leve e atraente pros leitores do blog?
  5. Ou tá tudo bem, deixa rolar, e dane-se quem não estiver gostando do papo repetitivo?

Eu vejo o Pan

segunda-feira, 13 de julho de 2015

A mídia entendida garante que campeonatos estaduais, Copa América, Copa das Confederações e Jogos Panamericanos não valem coisa alguma.

Pois eu me divirto com todos eles. E não perco meu tempo assistindo a uma previsibilíssima final de Champions League, nem de Mundial de Clubes.

A emoção está no equilíbrio, no desempenho inesperado, nas novidades, no que quase nunca se vê. E isto tem de sobra no Pan de Toronto.

Vele a pena conferir, apesar da chatice nacionalisteira dos narradores Sérgio Maurício e Luiz Carlos do SporTV.

Nesta noite, por exemplo, a ginástica artística feminina e o jud}o são atrações de excelente qualidade.

Galera globalizada

sexta-feira, 3 de julho de 2015

A cultura futeboleira dos comentaristas do PHD é de fazer cair o queixo.

A julgar pelas listas de contratações, imagino que cada um esteja acompanhando viva e entusiasticamente, os campeonatos da Ucrânia, Argentina, Portugal, Emirados Árabes, China, Colômbia, Bélgica, Peru, Chile, Paraguai, Turquia, Uruguai e o cacete a quatro!

Qual é o canal de televisão ou de internet que mantém esse pessoal tão em dia com o mundo da bola?

Pergunto só por curiosidade mesmo, porque se o tal existe não terá minha audiência, nem pedindo de joelhos!

Tenha seu próprio time de futebol

segunda-feira, 22 de junho de 2015

O prezado leitor já se imaginou um príncipe árabe ou um magnata russo?

Pois, aqui no PHD, V. Sa. já é! E pode até montar um time pra chamar de seu.

Como os ilustres abaixo já fizeram.

  • JUCA => O time do Barcelona com a camisa da União Soviética.
  • NORIEGA => Um time vestido a caráter, com terno, gravata e sapato de bico fino.
  • CARMONA => Um time de freiras.
  • OSVALDO FARIA => Stallone, Homem de Ferro, Márcio Paulada, Capitão América e Schwarzenegger; Maquitasso e Maguila; Hulk, Poppeye e Weidman; Chulapa. T: Yustrich.
  • CARPEDIM => Armani, Versace, Gucci, Louis Vuitton e Victoria’s Secret; Dolce e Gabbana; Givenchy, Tommy Hilfiger e Christian Louboutin; Yves Saint Laurent. T: Meryl Prada Streep
  • JÔ SOARES: Dillma, Lulla, Chico Buarque e o Capitão Gay já estão confirmados. Os demais serão contratados pelo empresário Eduardo Arreguy.

E aí? Vai se animar ou prefere continuar na sua vidinha medíocre de torcedor de classe média?

O novo livro do Olivieri

sábado, 20 de junho de 2015

Novo livro do ANDERSON OLIVIERI: “2003: o ano do Cruzeiro – Diária da Tríplice Coroa”

RELEASE

Brilhante, irretocável, apoteótico, perfeito. São muitas as formas de definir o ano de 2003 na história do Cruzeiro Esporte Clube. Assim como são muitos os feitos reluzentes que ainda embalam o orgulho cruzeirense de ter visto Alex, Deivid, Aristizábal e cia. darem aula ao Brasil de futebol-arte. Afinal, quem não se lembra do gol de letra do camisa 10 no Maracanã, em plena final da Copa do Brasil? Ou do gol de Deivid, o da virada, no clássico contra o rival, pelo Mineiro? E da cavadinha do atacante colombiano no pênalti cobrado contra o Santos, naquele jogo que sentenciaram à época como “final antecipada do Brasileiro”? Ah, é claro que o cruzeirense se recorda…

Mas um ano perfeito, tríplice coroado, não se faz apenas de acontecimentos inesquecíveis e eternos como esses. Há, em cada um dos 365 dias, uma história a ser contada; um fato a ser revelado; uma proeza a ser propagada. E foi com a finalidade de esmiuçar 2003 em sua essência que Anderson Olivieri – autor também de “Anos 90: Um campeão chamado Cruzeiro” e “20 Jogos eternos do Cruzeiro” – escreveu este “2003: O ano do Cruzeiro”. Assim, passeando pelo dia a dia daquele ano azul que terminou com estrela amarela no peito, o leitor encontrará, nas 224 páginas desta obra, todos os detalhes que fizeram de 2003 o ano da Raposa.

A pré-temporada em Araxá; o amistoso humanitário em prol dos desabrigados pelas fortes chuvas de janeiro; os efeitos do início da guerra do Iraque na montagem do elenco; a viagem à paupérrima Caicó, no interior potiguar, para partida da Copa do Brasil; a presença de todos os funcionários da Toca da Raposa na delegação que foi ao Rio para a final contra o Flamengo… São várias as histórias de bastidores narradas com a mesma emoção dos grandes eventos, como as conquistas invictas do Mineiro e da Copa do Brasil e o triunfo retumbante no Brasileirão.

Não bastando a riqueza de conteúdo, a obra conta ainda com texto de orelha de Alex, a estrela-maior daquela constelação de time; prefácio de Mauro Beting, um dos mais renomados jornalistas esportivos do Brasil; e, na contracapa, declarações exclusivas de Tostão, Fernando Calazans, Cláudio Arreguy e Henrique Portugal, cruzeirense integrante da banda Skank. Enfim, “2003: O ano do Cruzeiro” é um livro imprescindível para quem quer conhecer literalmente o dia a dia do ano em que a imagem do Cruzeiro resplandeceu.

SERVIÇO

Lançamento: Brasília. Data: 22jun15, segunda-feira, 19h. Local: Restaurante Carpe Diem. Endereço: 104 Sul. Presença: Roberto Gaúcho.

Seleção 23×17 BaçaJuve

segunda-feira, 8 de junho de 2015

LAURO JARDIM, no Radar Online:

  • Mesmo envolvida pelo vexame dos 7×1 e pela lama do escândalo na CBF, a seleção brasileira ainda tem grande apelo junto ao torcedor brasileiro. Basta comparar a audiência do amistoso da seleção ontem, contra o México, aos números da final da Champions League entre Barcelona e Juventus, no sábado, ambos exibidos pela Globo. A vitória da seleção no Allianz Parque teve 23 pontos de audiência em São Paulo e 22 no Rio, de acordo com o Ibope. Já o jogaço que consagrou o trio Messi, Suárez e Neymar atingiu 17 pontos de audiência em São Paulo e 20 no Rio. Na capital paulista, o número representa um crescimento de 5 pontos na faixa horária em relação aos 4 sábados anteriores; no Rio, o crescimento foi de 6 pontos. A final da Champions desse ano teve 1 ponto a mais que o jogo decisivo do ano passado nas duas cidades.

Vitória do futebol sobre um programa de televisão.

No horário do programa de televisão da Uefa, eu asssiti ao Tupi 3×3 Madureira, pela Série C. E não me arrependi.