Arquivo da Categoria ‘LIBERTADORES!’

Fred fez golaço e foi eleito o melhor do jogo

quarta-feira, 24 de abril de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas de LARA 0-2 CRUZEIRO, Metropolitano, Cabudare, Venezuela, 23abr19ter17h, 5ª rodada, Grupo B, Libertadores 2019:

TORCIDA CELESTE foi poupada de visitar a perigosa Venezuela, porque o jogo foi com portões fechados. Nas redes, o resumindo de sempre por conta do jogo sem correria, tão ao gosto dos redealistas. (Síndico)

FÁBIO, sem muito trabalho, foi mero expectador. (Claudinei Vilela)

OREJUELA atacou, defendeu, mas se desentendeu muitas vezes com Rafinha. (Claudinei Vilela)

DEDÉ, perfeito na bateria antiaérea e sóbrio nas ações terrestres. (Claudinei Vilela)

LEO espanou tudo que veio pela frente. Quando o time está em perigo, se a mãe passar na frente corre o risco de levar uma bicuda. (Claudinei Vilela)

EGÍDIO foi o mais exigido da defesa celeste. Venezuelanos caíram pelo seu lado e forçaram as jogadas por ali. Teve bons momentos no ataque, mas teve também cochilo na defesa. (Claudinei Vilela)

LUCAS foi um cão de guarda! Correu o campo todo, arriscou alguns bons chutes de fora da área e outros nem tão bons assim. Com certeza, sua missão era chutar de longe. (Claudinei Vilela)

HENRIQUE jogou muito, com ênfase na contenção. Ditou o ritmo na segunda linha, contra um adversário que jogou atrás, especulando nos contrataques. (Claudinei Vilela)

NEVES movimentou-se, tentou tabelas, mas estava desentrosado com o restante do ataque. Seu momento de brilho foi o toque que matou o sistema defensivo venezuelano deixando Fred em condições de marca o primeiro gol. (Claudinei Vilela)

RAFINHA transpirou bastante, mas foi pouco criativo. Errou muitos passes, alguns até fáceis. Taticamente importante, esteve mal no trato coma bola. (Claudinei Vilela)

MARQUINHOS foi bastante incisivo na esquerda, mas ficou devendo nas jogadas individuais de linha de fundo, uma das jogadas de seu repertório. No meio, fez boas jogadas e ajudou Egídio, que sofria com o lado direito do time venezuelano. (Claudinei Vilela)

FRED foi o melhor do jogo! Movimentou-se, ajudou a defesa, fez pivô deixando Marquinhos na frente do goleiro e ainda fez um belo gol. Com seu gol o 18º na Libertadores, superou Pele, havia marcado 17 vezes. (Claudinei Vilela)

SASSÁ entrou com disposição, mas com a bola rolando não conseguiu nada. Na bola parada, fez um gol de pênalti, com paradinha e goleiro deslocado. (Claudinei Vilela)

JADSON entrou para fechar o meio pela direita e ajudar os volantes, que estavam desgastados. Errou uma saída de bola, mas compensou a falha sofrendo o pênalti do segundo gol. (Claudinei Vilela)

DAVID sentiu um incômodo durante o aquecimento, mas foi para o jogo. Só que por pouco tempo. Insuficiente para fazer algo de relevante. (Claudinei Vilela)

MANO, comemorando mil dias à frente do time celeste, escalou gente mais descansada e encarou um Lara na retranca. Seu time deu mostras que sabia muito bem o que fazia e que poderia dar cabo do jogo a qualquer momento. Para quem assiste pela televisão, em certos momentos fica a sensação de um certo desinteresse do time. Mas a verdade é que a maturidade do elenco faz com que se gaste apenas o cartucho necessário para cada jogo. Ao final, colheu a vitória, se manteve invicto e sem levar gol na competição. (Claudinei Vilela)

LARA deu mais aperto jogando fora do que em casa. Talvez porque havia feijão tropeiro para comer em Beagá no primeiro jogo. (Claudinei Vilela)

ÁRBITROS complicaram. O juiz deixou de marcar um pênalti claro em Orejuela, aplicou a lei da vantagem em lance em que o ataque celeste só colheu desvantagem, trocando uma falta perto da área, por uma bola recuada. Na parte disciplinar, saiu-se bem, elevando o jogo a bom termo, em aplicar cartões. (Síndico)

MelhorDoJogo => FRED [[[23]]] Gil, Beth, Chiabi, Bitencourt, Velame, Vilela, Anchieta, Espigão, Bastos, Alex, Figueiredo, Barros, Klauss, Rezende, Emerson, Wallace, Morato, Walery, Samuel, Clemenceau, Celeste, Walfrido, Nanayoski —– HENRIQUE [[[3]]] Galvão, Olivieri, Síndico —– LUCAS [[[2]]] Gesoco, Romarol —– DEDÉ [[[2]]] Seisaum, Vanda —– NEVES [[[2]]] Uol, Barnabé —– LEO [[[1]]] Rocha —– M GABRIEL [[[1]]] Schrier —– MANO [[[1]]] Setelagoas…

Lara 0x2 Cruzeiro: foi cabuloso em Cabudare

terça-feira, 23 de abril de 2019

CRUZEIRO contra Deportivo Lara, neste 23abr19qter17h, no Metropolitano de Lara, Cabudare, Venezuela, 5ª rodada, Grupo B, Libertadores 2019.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro, 12 pontos, Lara, 4,Emelec, 3, Huracán, 1.

TRANSMISSÃO: Sportv, com narração de Gustavo Vilani, comentários de Bob Faria e Paulo Nunes.

TEMPO chuvoso, temperatura 25º, vento 5 Km/h, umidade 73%.

ARBITRAGEM: Gery Vargas, José Antelo, Edwar Saavedra (Bolívia).

HISTÓRICO: 1 jogo, 1 vitória do Cruzeiro que marcou 2 gols e não sofreu nenhum.

CRUZEIRO: Fábio — Orejuela, Dedé, Leo, Egídio — Henrique, Lucas — Rafinha, Neves, M Gabriel — Fred. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael G, Eudes, G, Edílson L, Fabruno B, Murilo B, Dodô L, Jadson V, Cabral V, Rodriguinho M, David A, Sassá A.

AUSENTES: Raniel (lesionado), Rocha (sem inscrição), Romero (suspenso), Robinho (poupados)..

PENDURADO: Dedé.

LARA: Salazar — Jefre Vargas, Di Giorgi, Miers, Aponte — Yriarte, Manzano— Frutos, Centeno, Di Renzo — Moreno. T: Leonardo Gonzáles.

BANCO: Issa G, Anzola B, Carrillo L, Medina V, Bueno V, González M, Castellanos M, Otero A, Freddy Vargas A, Arrieche A, Figueroa A.

AUSENTES: ninguém.

PENDURADOS: Freddy Vargas e Marcos Miers.

LARA 0x2 CRUZEIRO, 23bar19ter17. TEMPO nublado, temperatura 26º, vento 5 Km/h, umidade 70%. LOCAL: Metropolitano de Lara- Cabudare, Venezuela. MOTIVO: TRANSMISSÃO: Sportv. PÚBLICO: portões fechados. ARBITRAGEM: Gery VArgas, José Antelo, Edwar Saavedra (Bolívia). AMARELOS: nenhum. GOLS: Fred, 30, Sassá, 78 (p). LARA: Salazar; Jefre Vargas, Di Giorrgi, Miers, Aponte; Yriarte (Otero, 69); Manzano, Centeno, Di Renzo (Figueroa, 81), Frutos (Freddy Vargas, 54), Moreno. T: Leonardo González. CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Dedé, Leo, Egídio; Henrique, Lucas, Rafinha (David, 81), Neves (Jadson, 62), M Gabriel ; Fred (Sassá, 68). T: Mano Menezes.

HISTÓRICO: 2 jogos, 2 vitórias do Cruzeiro, com 4 gols a favor e nenhum contra.

Furletti: “este time joga melhor que o de 13/14”

sexta-feira, 12 de abril de 2019

PITACOS acerca do CRUZEIRO 4-0 HURACÁN, no Mineirão, Belo Horizonte, 10abr19qua19h15, 4ª rodada, Grupo B, Libertadores 2019:

MANO MENEZES: Cruzeiro foi superior porque é uma equipe mais madura, mais preparada, mais equilibrada, que não só ataca, como também se defende. Foi atacado em alguns momentos, porque a eles só interessava a vitória. Gosto quando o Cruzeiro dá uma resposta forte em jogos fortes. Teremos jogos fortes pela frente, vamos atacar e temos que estar preparados pra suportar o que suportamos hoje e aproveitar as oportunidades, como aproveitamentos hoje. Isso é o que levamos de positivo da fase de grupos.  Às vezes o pessoal acha que nossos adversários não têm tanta qualificação, mas a gente sabe fazer a leitura correta do que estamos fazendo bem, independentemente de quem está do outro lado. A gente tem experiência suficiente e os jogadores também pra saber quando a facilidade é enganosa. Com qualquer formação, o time está rendendo bem, e isso confirma a qualificação do elenco que temos. Quando me perguntaram sobre o que eu pensava sobre o grupo que montamos pra este ano, eu disse que tínhamos qualificado mais o elenco. Se o time ficaria melhor, só os jogos é iriam mostrar. Isso é que os jogos e os campeonatos mostram. Comparado com o time do ano passado, por exemplo, terminamos o ano com duas conquistas importantes, então vamos ter que conquistar este ano. Este grupopermite trocar dois laterais, como trocamos hoje.

FRED: Eu sabia que as coisas dariam certo, pois sei que Deus me colocou aqui de volta, num clube que tenho um carinho grande, pra me fazer conquistar coisas grandes. E o que mais me surpreendeu até o momento, foi que quando cheguei, tive uma lesão séria e todos me deram as mãos, que geralmente, em outras equipes, os jogadores e o próprio clube dão as costas pra um jogador nesta situação, mas aqui foi diferente. Mano, os jogadores, a torcida, enfim, todos me deram o apoio necessário pra retornar e ter esta sequência que venho tendo até aqui. Grandes coisas estão por vir este ano.

GLOBO ESPORTE: Marquinhos Gabriel, com espaço na esquerda, aproveitou as oportunidades pra ser o principal garçom do Cruzeiro na noite, com passes para os dois primeiros gols de Fred. Agora, ele é o 2º maior assistente na temporada, com 5 serviços.

UOL: Fred decidiu. Foi o dono do jogo. Autor de 3 gols, em seu 14º jogo no ano, ele já colocou 14 bolas na rede. Mas a partida também foi boa pra M Gabriel, que continua mostrando muito entrosamento pelo lado esquerdo e pode colocar dúvida na cabeça do técnico.

EDUARDO ARREGUY: Dom Fred fez um gol correndo de uma área a outra, num percurso equiparável àdistância entre Tiotió e Beagá. Tá correndo feito menino, merece ser exaltado.

JOTA DIAS: Bom jogo do Cruzeiro, que faz um campeonato impecável até aqui. Gostei muito dos laterais. Fred fez o que sabe. Pelo jeito as franguinhas vão pegar um time forte no domingo.

ZULOOBAS: Grande partida dos laterais. Orejuela usou seu vigor sensacional, coletivamente. E Dodô, está se soltando. Esteve  muito seguro na defesa e ainda fez um golaço. Fred tá demais. É outro a contradizer os sabichões. Que partida!

BRUNO FURLETTI: Este time de 2019, joga melhor que o de 2013/14.

Fred construiu seu 7º triplex com a camisa azul

quinta-feira, 11 de abril de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do CRUZEIRO 4-0 HURACÁN, no Mineirão, Belo Horizonte, 10abr19qua19h15, 4ª rodada, Grupo B, Libertadores 2019:

TORCIDA CELESTE compareceu em número abaixo do esperado, mas cantou alto e comemorou em dobro: pelo que acontecia no Mineirão e também pelo que acontecia no Ola Azulara, em Assunção, onde o rival coitadinho levava um sapeca-iaiá do Cerro Porteño. Fábio e Fred foram os mais festejados pela galera.

FÁBIO fez dois milagres num só lance, evitando empate do Globo. Nos demais antes, a tranquilidade e a eficiência de sempre.

OREJUELA correu muito, marcou a atacou razoavelmente.

DEDÉ cometeu um pênalti não marcado pelo juiz. Nos demais lances, foi perfeito.

LEO, perfeito nas coberturas e nas rebatidas, fez outra partida impecável.

DODÔ defendeu bem, atacou pouco. Mas quando foi ao ataque serviu para um gol e fez outro. Aproveitamento extraordinário!

ROMERO foi o leão de chamara da defesa. No apoio, nada acrescentou. Cavou um cartão para ficar fora do jogo na Venezuela e voltar zerado na rodada final da fase de grupos.

HENRIQUE marcou, armou, atacou e liderou. Nos minutos finais, pediu à galera para não provocar o adversário, com clara intenção de proteger as canelas dos c companheiros de time.

CABRAL jogou pouco tempo e simplificou, fazendo apenas o necessário para manter o placar.

ROBINHO jogou pela direita, armando o time com bons passes, cobrou escanteios, ajudou Orejuela, cansou-se e saiu mais cedo.

RAFINHA marcou, incomodou os adversários, mas não produziu jogadas ofensivas. Até porque o momento não exigia muito ardor ofensivo.

RODRIGUINHO jogou o suficiente para contribuir nas jogadas de ataque. Mas, desta vez, foi coadjuvante.

MARQUINHOS desequilibrou no ataque, serviu para dois gols, perdeu outro e aso não levou o Motoradio porque Fred papou todos os prêmios disponíveis na noite.

FRED construiu seu sétimo triplex, coma camisa celeste. E correu feito menino. Faltando meia hora, saiu para ser poupado para o clássico.

RANIEL jogou meia hora, tentou marcar seu gol, mas passou em branco, pela falta de bolas em boas condições para um arremate decisivo.

MANO escalou e substituiu corretamente e ofereceu o espetáculo que a torcida tanto exige. Foi o nome do jogo, fora das quatro linhas.

CRUZEIRO contou com duas oportunidades, que não é todo dia que se oferecem: noites espetaculares de M Gabriel e de Fred e um adversário, sem cuidados defensivos. Construiu a vitória na etapa inicial e administrou na parte final.

HURACÁN jogou em busca da vitória, que lhe daria chance de sonhar com uma vaga nas oitavas, agora, bastante difícil. Foi um time ousado, sem cuidados defensivos. o que facilitou a vida do cruzeiro. Em seu melhor momento, quando perdia por um a zero, foi vítima do goleiro Fábio e do Juiz Bascuñan. O primeiro fazendo dois milagres, em chutes de Barrios e Damonte, o segundo deixando de marcar pênalti de Dedé. É justo de os quemeros chorem e digam que a Conmebol está contra eles, assim como o fazem os torcedores dos times brasileiros.

ÁRBITROS erraram num lance crucial, O Juiz deixou de marcar pênalti de Dedé, quando o placar estava um a zero. Nos demais lances, nada a obstar.

MelhorDoJogo => FRED [[[40]]] Ge, Uol, Itatiaia, Seisaum, Vicente, Beth, Souza, Arreguy, Romarol, Silvercan, Celeste, Bitencourt, Zuloobas, Wallace, Schrier, Gil, Alex, Velame, Chiabi, Nanayoski, Bastos, Walterson, Blank, Klauss, Olivieri, Dourado, Maury, Rezende, Carneiro, Anchieta, Milani, Walery, Clemenceau, Marcoalex, Rocha, Dulce, Genaro, Vítor, Patrícia, Pedro —– MARQUINHOS [[[6]]] Sá, Polaco, Penido, Efeagá, França, Síndico —– FÁBIO [[[3]]] Setelagoas, Ivana, Lulu —– DODÔ [[[1]]] Morato —– ROMERO [[[1]]] João —– MANO [[[1]]] Barnabé —– TORCIDA [[[1]]] Alzira…

Cruzeiro 4×0 Huracán: nas oitavas, com show

quarta-feira, 10 de abril de 2019

CRUZEIRO contra Huracán, pela 4ª rodada do Grupo B da Libertadores 2019, no Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, neste 10abr19qua19h15.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro, 9, Lara, 4, Emelec, 2, Huracán, 1.

TEMPO nublado, temperatura 21º, vento 10 Km/h, umidade 80%.

TRANSMISSÃO: Sportv, com reportagens de Vinícius Eulálio.

ARBITRAGEM: Júlio Bascuñán, Alejandro Molina, Claudio Urrutia (Chile).

CRUZEIRO: Fábio — Edilson, Dedé, Leo, Egídio — Henrique, Romero — Robinho, Rodriguinho, M Gabriel — Fred. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael G, Edílson L, Egídio L, Fabruno B, Murilo B, Lucas V, Jadson V, Cabral V, Rafinha M, David A, Sassá A, Raniel A.

AUSENTES: Pedro Rocha (sem inscrição).

PENDURADOS: Romero.

HURACÁN: Silva — Chimino, Salcedo, Alderete, Araújo — Rossi, Damonte, Pérez, Auzqui — Gamba, Barrios.. T: Antonio Mohamed

BANCO: Pellegrino G, Mendive G, Mancinelli B, Merolla B, Álvarez L, Sills V, Toranzo M, Roa M, Briasco A, Chávez A.

AUSENTES: Mendoza (suspenso).

PENDURADOS: Auzqui.

CRUZEIRO 4×0 HURACÁN, 10abr19qua19h15. TEMPO nublado, temperatura 20º, vento 18 Km/h, umidade 88%. LOCAL: Mineirão (62 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: 4º rodada, Grupo B, Libertadores 2019. TRANSMISSÃO: Sportv. PÚBLICO: 26.077 pagantes, 31.693 presentes, R$ 873.106, média R$33. ARBITRAGEM: Júlio Bascuñán, Alejandro Molina, Claudio Urrutia (Chile). AMARELOS: Pérez, Alderete, Auzqui, Dedé, Romero. GOLS: Fred, 18, 22 e 33, Dodô, 82. CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Dedé, Leo, Dodô; Henrique, Romero (Cabral, 74), Robinho (Rafinha, 61), Rodriguinho, M Gabriel; Fred (Raniel, 68). T: Mano Menezes. HURACÁN: Silva, Chimino, Salcedo, Alderete, Araújo, Rossi, Damonte, Pérez (Roa, 46), Auzqui (Toranzo, 75), Gamba (Chavéz, 64), Barrios.. T: Antonio Mohamed.

HISTÓRICO: 4 jogos, Cruzeiro venceu 2, empatou 1, perdeu 1, marcou 6 gols, sofreu 3. Os dois clubes jamais decidiram um título jogando entre si.

Velloso: “Cruzeiro jogou com inteligência”

sexta-feira, 5 de abril de 2019

PITACOS acerca do EMELEC 0-1 CRUZEIRO, no George Capwell, Guayaquil, 03abr19qua21h30, 3ª rodada, grupo B, Libertadores 2019:

MANO MENEZES: A Libertadores vai ensinando a equipe a se comportar. Pra este jogo, trouxemos ensinamentos de Buenos Aires e do jogo em casa. E assim a equipe vai se tornando melhor. Se passarmos da fase de grupos, queremos estar melhor preparados pra jogos grandes. Me deixa feliz o entendimento que a equipe está tendo, a confiança que vai crescendo. Na Libertadores é preciso entregar a alma em campo e estamos fazendo isto, mas precisamos evoluir em alguns aspectos, como a construção de jogadas ofensivas, embora jogando fora este número será sempre menor. Por isto, temos que ter eficiência maior. A equipe sempre soube fazer isso em momentos decisivos da Copa do Brasil e até chegar às quartas da Libertadores passada. Podíamos ter tomado gols na Argentina. Vamos tomar gols, porém o mais importante é fazer mais do que tomar. Importante é não tomar muitos gols, pra não ter fazer muitos também tornando a vitória mais difícil, Nosso segredo é  equilíbrio, sabe defender e atacar, sem dar tantos espaços aos adversários.

RODRIGUINHO: Jogo de Libertadores, difícil, brigado, truncado, de alta intensidade e tensão. No gol, tentei ter o máximo de frieza pra tomar a melhor decisão e consegui concluir muito bem. Vi que o goleiro saiu pra abafar, dei um toque por cima dele e fui feliz.

FRED: Jogo de muita força, muita briga, mas saímos com os três ponto merecidos. Este é o espirito que o Mano nos pediu. O Cruzeiro está acostumado a disputar a Libertadores e tem que se impor em jogos de muita força, muita porrada. Foi com experiência, que conseguimos este resultado magro, mas importante.

FERNANDÃO ÁVILA: Henrique foi o melhor do time, sempre bem posicionado pra interceptar passes e arremates adversários e tranquilo pra fazer a saída de bola. Jogo muito bom do Fredão, enquanto teve pernas. O único que destoou um pouquinho foi Marquinhos, que parece ter sentido a falta do Egídio ou  desânimo com o anúncio do Pedrocha.

MARCUS OLIVEIRA: No final do jogo, mesmo exaustos, Fred e Robinho mostraram como são diferenciados. A cada bola estourada pro ataque, Fred conseguia o domínio (dificílimo) no meio dos dois beques e fazia tabelas curtas com o Robinho, forçando a presença de até cinco jogadores do Emelec. Não dá pra esperar tal desenvoltura de jogadores menos técnicos ou mais afoitos.

DOUGLAS VELLOSO: Excelente partida, com perfeita leitura do adversário. Mano resumiu bem, dizendo que o Cruzeiro entendeu o jogo antes mesmo dele se iniciar. E desde o começo a postura, principalmente no terço da defesa, foi impecável. A equipe equatoriana veio com intensidade, o Cruzeiro respondeu com intensidade –-mas só força não basta, vide a categoria do gol do Rodriguinho. Na hora certa, o Cruzeiro fez o gol e passou a tentar equilibrar o jogo entre as intermediárias, evitando as investidas em velocidade do advefsário. Robinho e M Gabriel povoaram bem o meio de campo, sempre buscando ter a bola nos pés. Na segunda etapa o Cruzeiro foi cascudo e não entrou na pilha dos equatorianos. Apesar de ter sentido o ritmo, não diminuiu a concentração e a entrega. Em suma, jogou com Inteligência.

Rodriguinho e Henrique, melhores em Guayaquil

quinta-feira, 4 de abril de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do EMELEC 0-1 CRUZEIRO, no George Capwell, Guayaquil, 03abr19qua21h30, 3ª rodada, grupo B, Libertadores 2019?

TORCIDA CELESTE marcou presença. Poucos, mas esforçados fanáticos apoiaram o time. se viajaram de beata até lá, merecem assistir de camarote, como convidados ao próximo joga da Libertadores. (Síndico)

FÁBIO fez defesas difíceis em chutes de fora da área, sempre firme e vem colocado. (Ernesto Araújo)

EDÍLSON travou um duelo ferrenho com o ponteiro Guerrero, que quase causou sua expulsão. No apoio, foi discreto. (Ernesto Araújo)

DEDÉ jogou com o vigor de sempre, principalmente, nas bolas pelo alto. (Ernesto Araújo)

LEO teve outra grande atuação. Joga simples, sem afobação e é de uma eficiência exemplar. (Mauro França) —– Imprescindível para o time, foi perfeito na cobertura, seguro e com um tempo de bola aprimorado, Um dos melhores do jogo. (Miguel Tolentino)

DODÔ não teve disposição, autorização ou vontade pra atacar, vai saber… Na marcação, esteve bem. (Síndico)

EGÍDIO jogou dez minutos e cuidou d evitar que o Emelec se criasse no seu setor. (Síndico)

ROMERO fez ótima partida, foi um guerreiro. Esteve presente em quase todos os setores. Atrapalhou muito as tramas elétricas. Como elemento surpresa no ataque, esteve tímido, assim como nos passes mais verticais. Só errou quando se afobou numa saída de bola na frente da área e quase deu um gol ao Emelec. Às vezes, fica ligado demais e esquece de pensar. (Miguel Tolentino)

HENRIQUE foi um gigante. Marcou, armou, serviu para o gol, comandou o time. A cada dia, se supera e dá aula de futebol. (Síndico) —– Partida irrepreensível. Dominou a cabeça de área com técnica e inteligência. Teve o auxílio luxuoso do seu parceiro na volância, claro. Que bela dupla de volantes! (Bruno Barros)

FABRUNO entrou para ajudar a marar os dois centroavantes do Emelec e saiu-se bem. Muito bem, para ser mais preciso. (Síndico)

ROBINHO armou a equipe e lutou enquanto teve forças. Quase fez um gol que teria dado mais tranquilidade ao time. (Ernesto Araújo)

RODRIGUINHO jogou bem, fez gol e foi autor de lances de habilidade. Contribuiu decisivamente para o time. (Ernesto Araújo)

MARQUINHOS

RAFINHA perdeu um gol incrível, no fim da partida. Antes, lutou furiosamente para impedir que o Emlec construísse jogadas ofensivas. E amolou tanto, que levou um pontapé sem bola, tirando um adversário da partida. (Síndico)

FRED não teve chance de gol, mas trabalhou como pivô e facilitador para os companheiros de taque. Na etapa final, prendeu os dois beques do Emelec na defesa. (Síndico)

MANO escalou bem e substituiu conforme a demanda do momento. Quando o adversário colocou dois centroavantes, ele contratou com três beques. Providência que funciona bem quando o adversário tem mais bravura do que qualidade técnica. (Síndico) —– Impressionante a consistência de seu time, com variação de esquema tático e sabendo exatamente o que o adversário faria. (Pedro Blank) —– Comemorou a vitória, mas não deixou de ser sensato ao apontar, na coletiva, os problemas que a equipe enfrentou na partida e a necessidade de melhoria. (Ernesto Araújo)

CRUZEIRO dificultou ao máximo a criação do Emelec, ocupando todos os espaços em seu campo de defesa. E quando os elétricos conseguiram brechas para cruzar ou arrematar a gol, Fábio, Dedé e Leo neutralizaram as jogadas. Na frente. Fred, Robinho e Rodriguinho criaram três grandes jogadas. A primeira foi anulada, a segunda foi a do gol e a terceira Rafinha desperdiçou. No teve arte, teve luta e inteligência. Quem não aprecia, que não comemore. (Síndico)

EMELEC exibiu força física, jogou com intensidade, mas criou pouco, por causa da forte marcação do Cruzeiro. Na melhor jogada, seu goleador estava na banheira. Os chutes que acertaram o alvo, terminaram nas mãos de Fábio. Sua torcida deu aula de incentivo, mas apelou no fim, atirando garrafas, sacos com água e pacotes de pizza na cancha. O que não resolve o problema da escassez de gols do time. (Síndico) —– Pode chegar às oitavas e encardir o jogo para cima dos adversários. Falta maior organização coletiva e mais cabeça no lugar. Aguerrido e forte, tem a receita certam para ser bem-sucedido em Libertadores. (Miguel Tolentino)

ÁRBITROS fizeram excelente trabalho técnico e disciplinar. Faltou apenas dar um cartão para o cara que aplicou um joelhaço nas costas do Fred. Mas, convenhamos, foi fora do campo de visão do juiz. (Síndico)

MelhorDoJogo => RODRIGUINHO [[[21]]] Conmebol, Uol, Ge, Zuloobas, Monica, Campos, Wagner, Schrier, Diogo, Bitencourt, Clemenceau, Bastos, Carneiro, Rocha, Walery, Klauss, Braga, Morato, Setelagoas, França, Vítor —– HENRIQUE [[[17]]] Galvão, Prata, Marcoalex, Velloso, Militão, Celeste, Talentim, Velame, Palmeira, Maury, Fernandão, Anchieta, Barros, Penido, Alex, Romarol, Síndico —– ROBINHO [[[4]]] Sá, Chiabi, Rizzi, Ernesto —– DEDÉ [[[3]]] Rezende, André, Walterson —– LEO [[[3]]] Soalheiro, Viana, Barnabé —– ROMERO [[[2]]] Polaco, João —– MANO [[[3]]] Blank, Clodoália, Toledo …

Emelec 0x1 Cruzeiro: a vaga está na mão

quarta-feira, 3 de abril de 2019

CRUZEIRO contra Emelec, neste 03abr19qua21h30, no George Capwell, Guayaquil, 3ª rodada, Grupo B, Libertadores 2019.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro, 6 pontos, Emelec, 2, Lara e Huracán, 1.

TRANSMISSÃO: Globo pra MG, com Rogério Corrêa, Bob Faria e Márcio Rezende de Freitas e reportagens de Rodrigo Franco. Fox, com narração de João Guilherme e comentários de Zinho.

TEMPO nublado, temperatura 26º, vento 5 Km/h, umidade 84%.

ARBITRAGEM: Victor Carillo, Jonny Bossio, Victor Raez (Peru).

CRUZEIRO: Fábio — Edílson, Dedé, Leo, Dodô — Romero, Henrique — Robinho, Rodriguinho, M Gabriel — Fred. T: Sidnei Lobo.

BANCO: Rafael G, Eudes G, Orejuela L, Murilo B, Fabruno B, Egídio L, Cabral V, Lucas V, Jadson V, Rafinha M, Sassá A, Raniel A.

AUSENTES: Neves, David (lesionados).

PENDURADOS: ninguém.

EMEEC: Dreer — Caicedo, Jaime, Vega, Estacio — Wilmer Godoy, Queiroz, Lopez — Cabezas, Bryan Angulo, Guerrero. T: Mariano Soso.

BANCO: Bone G,  Paredes L, Marlon Mejía B,  Bagui L,  Pedro Quiñonez V, Dixon Arroyo M, Luna M, Matamoros M,  Joao Rojas M, Billy Arce  A, Mondaini A,  Daniel Angulo A.

AUSENTES: ninguém.

PENDURADOS: ninguém.

EMELEC 0x1 CRUZEIRO, 03abr19qua21h30. TEMPO nublado, temperatura 26º, vento 5 Km/h, umidade 84%. LOCAL: George Capwell (40 mil), Giayaquil. MOTIVO: 2ª rodada, grupo B, Libertadores 2019. TRANSMISSÃO: Globo e Fox. PÚBLICO: 34.000 espectadores. ARBITRAGEM: Victor Carillo, Jonny Bossio, Victor Raez (Peru).. AMARELOS: Caicedo, Jaime, Romero, Edílson, Dodô, . VERMELHO: Luna, 91. GOL: Rodriguinho, 32.  CRUZEIRO: FábioEdílson, Dedé, Leo, Dodô (Egídio, 84) — Romero, HenriqueRobinho, Rodriguinho (Rafinha, 64), M Gabriel (Fabruno, 79) — Fred. T: Mano Menezes. EMELEC: Dreer — Caicedo, Jaime, Vega, Estacio — Godoy, Queiroz, Lopez (Luna, 74) — Cabezas (Daniel Angulo, 78), Bryan Angulo, Guerrero (Arce, 62). T: Mariano Soso.

HISTÓRICO: 3 jogos, 2 vitórias do Cruzeiro, 1 empate, 3 gols do Cruzeiro, zero do Emelec.

Lobo: “tivemos altos e baixos, mas vencemos”

sexta-feira, 29 de março de 2019

PITACOS acerca do CRUZEIRO 2-0 LARA, Mineirão, Belo Horizonte, 27abr19qua21h30, 2º rodada, fase de grupos, Libertadores 2019:

SIDNEI LOBO: O adversário estava bem postado, causou um pouco de dificuldade. Teve momentos em que a gente precisava ter um pouco mais de profundidade e começamos a trabalhar curto. Eles fecharam bem e não conseguimos entrar na área. É uma equipe que, pra muitos, vinha só pra fazer o jogo, mas eles vieram competir. Num momento ou outro, n’os também pensamos assim e tivemos um pouco de dificuldade. Temos que saber que jogo de Libertadores é assim e entrar focados. Que sirva de lição para os próximos jogos. Tivemos um gol anulado que poderia ter dado uma tranquilidade maior. Durante o jogo, tivemos altos e baixos, mas o que vale é que vencemos.

FRED: Dava pra ter feito alguns gols, mas quando não dá pra ter noite de artilheiro tento ser garçom. Dei duas assistências e estou com a sensação de dever cumprido. No momento certo, os gols vão sair. No sábado, colocamos um ritmo muito forte esabíamos que hoje seria diferente. Eles ficaram mais com a bola e fizeram a gente correr mais. Fizemos um jogo de inteligência.

FÁBIO: Esperei ao máximo pra definir. Quando recuaram a bola, estava ruim pra chutar, e eu já tinha decidido chutar pra direita, perto do nosso banco de reservas. Mas a bola não veio da melhor forma e quando vi, o jogador já estava passando a linha do meu chute, eu vi a possibilidade de fazer o corte. Mas estava bem concentrado e focado. Na hora que tiver que dar chutão, vou dar chutão também. Tive segurança, equilíbrio, fazendo o simples. Graças a Deus, fiz a melhor opção naquele momento. Se eu chutasse, podia ter batido na perna do adversário. Mas vi que ele já tinha passado, achei mais seguro fazer o corte e sair jogando.

THIAGO FIVESTARS: Resultado ótimo. Goleada de nada adianta nesta fase. Melhor evitar a euforia. Fred foi bem, mas pregou por volta de 55. Já deveriam preparar o time pra jogar com ele por 60 min, no máximo.

LEONARDO MATARELLI: Torcida e time estavam extremamente pilhados pra uma partida em que bastava jogar um pouco pra não correr riscos, como ocorreu. Henrique e Romero são bons, mas juntos não está dando liga. O time parece travado, sem mobilidade com eles lado as lado.

BENNY THE DOG: O ataque celeste insiste em querer entrar pra dentro do gol tabelando, fazendo corta-luz, mas com placar apertado vale chutar de longe ou fazer uma jogada individual. Com placar mais tranquilo, aí sim pode enfeitar à vontade. Bora!

DOUGLAS VELLOSO: O jogo começou num ritmo muito alto. O Lara estava nitidamente perdido e, quando se achou, já estava 1×0. O Cruzeiro teve bons 25 minutos. Depois o ritmo caiu, com a equipe venezuelana encaixando a marcação. Alguns jogadores estiveram abaixo da média, como Egídio, Robinho, Dedé. M Gabriel não teve com quem dialogar. Romero e Henrique estavam distantes da linha de três meias deixando o Lara ocupar esse espaço e dificultando o jogo celeste no final do 1º e en todo o 2º tempo. Faltou ao Robinho buscar mais a bola e iniciar as jogadas. O Cruzeiro precisava ter arriscado mais na busca a do gol, Poderia ter bolas mais simples, chutes de meia distância. Fábio, Fred, Edílson, Leo se destacaram. Rodriguinho foi o melhor do jogo. As mudanças foram demoradas. Fred, aos 60 minutos, já dava sinais de cansaço.

FÁBIO VELAME: O time celeste jogou bem no 1º tempo, pressionando o adversário, marcando um gol e tendo outro anulado. No 2º tempo, mostrou um futebol desorganizado. Apesar de sofrer alguns sustos desnecessários, a vitória foi sacramentada no final. O que me preocupa não foi o placar, mas sim o futebol fraco na 2º etapa, sabendo que o Lara é um time bem limitado.

MIGUEL TOLENTINO: Torcedor do Cruzeiro já está ou já deveria estar acostumado com a preguiça e mediocridade de seu time.

BRUNO BARROS: Fábio trabalhou mais do que o goleiro venezuelano. Isso é fato. Resultado muito bom e atuação preocupante de tão fraca.

Garçom Fred, Rodriguinho, Romero, os destaques

quinta-feira, 28 de março de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do CRUZEIRO 2-0 LARA, Mineirão, Belo Horizonte, 27abr19qua21h30, 2º rodada, fase de grupos, Libertadores 2019:

TORCIDA CELESTE não chegou a ocupar 2/3 dos lugares, mas apoiou bastante o time. Nas redes, os tresloucados reclamaram de tudo e de todos, como de praxe.

FÁBIO defendeu as boas que apareceram. No momento suspense, deu um corte dentro da pequena área, que deixou a torcida de cabelo em pé.

EDÍLSON marcou bem e atacou moderadamente. Sempre com responsabilidade, como recomenda o técnico. E bons cruzamentos, como é de seu hábito.

DEDÉ, bom nas rebatidas, excelente na cobertura pela direita, não abusou dos esticões, mas andou errando lances que, normalmente tira de letra. O cartão amarelo também era dispensável.

LEO, o melhor da defesa, com posicionamento irrepreensível, tranquilidade e concentração absoluta.

EGÍDIO, bem na marcação, comedido no apoio, subindo sem deixar espaços. Boa atuação.

ROMERO, bom defensor, burocrático no apoio ao ataque. Com Cabral ou Lucas ao lado de Henrique, a volância dita melhor do ritmo do time, se aproxima mais do ataque, fica mais criativa.

HENRIQUE foi o responsável pela conexão do setor defensivo com o ofensivo, aproximando-se dos meias pra impulsionar o ataque. Na marcação de saída de bola, o bom desempenho de sempre.

ROBINHO fez boas jogadas na direita, ajudou na marcação, mas cansou na etapa final.

JADSON entrou a poucos minutos do fim marcou um gol de centroavante. Não fosse isto, ele e o técnico seriam cornetados madrugada adentro nas redes.

RODRIGUINHO marcou seu sexto gol e oito jogos pelo Cruzeiro, aparecendo na área, como o meia goleador que é. Tabelou com Fred e com Marquinhos. cansou na etapa final e perdeu capacidade de infiltração no miolo da defesa do Lara.

MARQUINHOS começou bem, com jogadas de ponteiro e alguns deslocamentos, mas perdeu fôlego e inspiração, acabando por sair mais cedo.

RAFINHA entrou muito bem no decorrer da etapa final pra jogar na direita, pressionou os adversários e teve fôlego pra atacar. Foi o responsável pelo lance do segundo gol.

DAVID teve pouco tempo pra jogar, mas ainda assim tentou jogadas individuais, que assustaram os adversários.

FRED fez um gol mal anulado e deu assistências pros outros dois, que valeram. Cumpriu sua missão, com sobras.

MANO escalou seu time corretamente, ou melhor, respeitosamente, sem se propor a passar por cima do adversário de qualquer jeito. Daí a escolha por Romero ao invés dos mais técnicos Cabral e Lucas. Na etapa final, demorou uma eternidade pra colocar David em campo permitindo que o Lara encaixasse a marcação a acabasse com as tabelas e infiltrações pelo meio. Foi cauteloso, mas lidera o grupo com folga. E é isto o que mais interessa.

LOBO deve ter seguido à risca as ordens do técnico suspenso e, por isto, vacilou demorando pra quebrar o ritmo cadenciado da partida colocando David em campo. O futebol de tabelas e infiltrações pelo meio já havia esgotado suas possibilidades e era preciso algo novo pra desestruturar a defesa venezuelana. Mas David, que poderia ter sido o fator de desequilíbrio da marcação adversária, teve menos de 15 minutos pra jogar. Afora isto, nada a obstar.

CRUZEIRO começou avassalador, abriu o placar, pressionou mais um pouco e se posionou mais atrás tentando encontrar chances de contra-ataque. Na etapa final, com o Lara melhor resolvido na defesa, cuidou de garantir a vantagem. No fim fez outro gol só pra amansar cornetas, pois o jogo já estava resolvido.

LARA mostrou organização tática, com muita concentração defensiva, mas pouca qualidade técnica na armação de jogadas. Nem os jovens Anzola e Yriarte, da Sub20 venezuelana, que venceu o Brasil no Sul-americano, se destacaram. Os experientes beques Di Giorgi e Miers e o atacante Di Renzo foram os melhores. Salazar, com seus tão destacados pela mídia, 1,77m de altura, foi um goleiro sereno e seguro.

ÁRBITROS anularam mal um gol de Fred. Nos demais lances, foram bem.

MelhorDoJogo => FRED [[[[28]]] Conmebol, Fox, Mol, Gil, Maury, Penido, Palmeira, Bitencourt, Talentim, Albertim, Setelagoas, Celeste, Gesoco, Chiabi, Anchieta, Klauss, Gonçalves, Bastos, Olivieri, Rezende, Rocha, Walfrido, Viana, Jotapê, Rosan, Ivana, Guilherme, Paiva —– RODRIGUINHO [[[11]]] Uol, Romarol, Beth, Vanda, Carneiro, Schrier, Reis, Wallace, Hiram, Velloso, Walery —– ROMERO [[[10]]] Sá, Fonseca, Romeu, Cadu, Velame, Márcio, Walterson, Samuel, Azevedo, Dudu —– LEO [[[3]]] Dourado, Morato, Síndico —– HENRIQUE [[[2]]] Pinheiro, Barnabé.