Arquivo da Categoria ‘LIBERTADORES!’

Emelec 0x0 Huracán: Cruzeiro é líder, sem jogar

quinta-feira, 14 de março de 2019

O Facebook transmitiu, nesta quinta, em parceria com a Fox,  EMELEC 0x0 HURACÁN, no George Capwell, Guayaquil, pelo Grupo B da Libertadores. Placar que mantém o Cruzeiro líder, mesmo com um jogo a menos.

Transmissão pobre de recursos e com alguns travamentos , mas ainda assim um pouco melhor do que a de Huracán 0x0 Cruzeiro, no Tomaz Ducó, Buenos Aires, na quinta da semana passada.

Não foi um jogo agradável de se ver. O Globo repetiu aquele futebol objetivo, mas sem imaginação da rodada de abertura. O Emelec está pior do que nas últimas edições do torneio, com muita força e pouco talento. 

Esteban Dreer, goleiro argentino do Emelec foi o melhor do jogo. O público não lotou o estádio, que tem jeitão de Independência, com capacidade pra 39 mil espectadores.

O Cruzeiro pode se dar bem na visita ao time equatoriano, mas terá de se dedicar bastante pra superar o jogo físico dos parrudos equatorianos. É desafio pra Romero, Sassá, Orejuela, Dedé, Leo e Henrique.  

Copas no meio de semana

quarta-feira, 13 de março de 2019

TERÇA: Juventus 3×0 A Madrid, Delle Alpi — Boca 3×0 Tolima, Bombonera — Nacional 1×0 A Mineiro, Parque Central — City 7×0 Schalke, Etihad — Palmeiras 3×0 Melgar, Allianz — Olimpia 1×1 Concepcion, Defensores del Chaco — Grêmio 0x1 Libertad, Humaitá — Cristal 1×1 Godoy, Nacional.

QUARTA: Cerro 2×1 Zamora, Ola Azulgrana — Inter 2×0 Aliança, Beira Rio — River 0x0 Palestino, Nuñez —– Flamengo 3×1 Ldu, Maracanã San Lorenzo 1×0 Junior, Nuevo Gasometro — Católica 2×1 Rosario, San Carlos — Bayern 1×3 Liverpool, Allianz —  Barcelona 5×1 Lyon, Camp Nou — Ceará 1×3 Corinthians, Castelão — Csa 3×1 Asa, Rei Pelé.

QUINTA: Emelec 0x0 Huracán, George Capwell — Paranaense 4×0 Wilsterman, Baixada — Peñarol 4×0 San José, Campeón del Siglo —  — Vasco 3×2 Avaí, São Januário.

Lara precisa de compreensão e solidariedade

quarta-feira, 13 de março de 2019

DEPORTIVO LARA tenta, há 4 dias, embarcar pra Belo Horizonte, para jogar contra o Cruzeiro pela lLibertadores, sem sucesso. Os problemas vão desde a falta de energia elétrica às dificuldades pra abastecer o avião. 

O Cruzeiro tem sido solidário e aguarda pacientemente a chegada do time venezuelano. E tem de se manter assim. Não deve nem aceitar jogar amanhã, caso o adversário chegue na madrugada de quinta, tresnoitado, cansado, confuso e faminto.

Nenhuma solidariedade é pouca para com as vítimas da  crise humanitária na Venezuela. O exemplo a seguir é o Nacional Medellín, após o acidente com o avião da Chape.

É preciso ter desprendimento, colocar o coração à frente da razão, apoiar, proteger e animar os que sofrem com a insanidade de uma ditadura sanguinária.

Romero: “O principal foi o espírito de luta”

sábado, 9 de março de 2019

PITACOS acerca de HURACÁN 0-1 CRUZEIRO, Tomás Ducó, Buenos Aires, 07mar19qui19h, 1ª rodada, Libertadores 2019:

SIDNEI LOBO: Estrear numa competição como essa, com vitória, é pra poucos. Especialmente na Argentina. Desenvolvemos a a proposta de jogo nos treinamentos. Foi uma partida até certo ponto atípica por causa da chuva, que atrapalhou nossas pretensões de ficar com a posse da bola na 1ª etapa. Mas soubemos jogar. Nesta competição, é preciso estar preparado pras adversidades e foi o que aconteceu. A gente queria marcar o segundo gol, mas estava difícil. Eles nos empurraram, a pressão era natural. Colocaram mais um jogador de área dificultando ainda mais. A resposta do Mano foi brilhante. Colocou mais um zagueiro, fechou com três. A estratégia era essa. Gostaríamos de ter mais a posse, mas tínhamos um adversário jogando em casa, com a torcida empurrando.

LUCAS ROMERO: Estava todo mundo aqui: irmãos, amigos, família. Vieram apoiar. Em campo, o principal foi o espírito de luta. Infelizmente, o clima e a condição do campo não eram os melhores. Mas a gente trabalhou, se esforçou e tentou cuidar do resultado. Eles começaram a jogar bola na área e a gente lutou o máximo porque pra jogar estava difícil.

RODRIGUINHO: Feliz de ter feito meu primeiro na Libertadores.  Foi no momento certo, pois nos deu a vitória. Jogar aqui é difícil, a chuva atrapalhou, mas  são os três pontos e a tranquilidade pra continuar o trabalho. Nem nos meus melhores pensamentos, imaginava um começo como este no clube. Sou grato à diretoria que se esforço, à comissão e ao grupo que me receberam bem, me deixou em casa. Isso facilitou pra que eu me sentisse bem pra dar o meu melhorem campo.

CLAUDINEI VILELA: A última estreia com vitória do Cruzeiro fora de casa em Libertadores foi em 2001. Desta vez, o adversário foi um time argentino com muita força física, as condições s não eram ideais devido ao temporal, mas o Maior de Minas venceu. Apesar disto, “torcedores” azedos estão criticando o time. Esperavam o quê?  Vitória fácil? Utopia.

FERNANDO HENRIQUE: O 1º tempo mostrou que o time continua com o couro grosso. Dominou a cancha, o dilúvio e o ímpeto dos argentinos. O Cruzeiro já copou dois anos seguidos jogando esse manobol cabreiro, o time tem maturidade e consistência pra esse tipo de proposta: sofrer quando necessário e estocar na hora certa.

MAURO FRANÇA: Murilo fez uma partida correta, enfrentando a desconfiança (quase) geral. Mas praticamente todo o time jogou bem, individual e coletivamente, com muita dedicação e aplicação.

NATHEUS PENIDO: Há dez anos o Cruzeiro só apanha de argentinos, mas tem torcedor achando que se não venceu com folga o Huracán foi por culpa da burrice do Mano. Isso nem chega a ser empáfia, é simplesmente estultice.

ROMAROL: Com minha internet de 5 MB foi osso de assistir, porém, mais importante foi o resultado.

WAGNER CPM: Foram 320 mil assinantes do Facebook  conectados. Se explicarem melhor como acessar, na próxima vez a adiência vai aumentar.

Fábio, Robinho, Rodriguinho, Henrique, os bons

sexta-feira, 8 de março de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas de HURACÁN 0-1 CRUZEIRO, Tomás Ducó, Buenos Aires, 07mar19qui19h, 1ª rodada, Libertadores 2019:

TORCIDA CELESTE compareceu e apoiou o time. Em torno de 300 fanáticos encararam a chuva e foram recompensados com uma excelente vitória.

FÁBIO fez duas defesaças no fim, que garantiram os três pontos. Bo decorrer do jogo, catou todas as bolas, fáceis ou difíceis. E sem jamais perder a tranquilidade.

EDÍLSON marcou bem e atacou algumas vezes, com segurança e bons lançamentos. O gol começou a ser construído com um passe dele.

LEO jogou pela direita da biqueira. Marcou, fez a cobertura da lateral, disputou bola pelo alto e por baixo, com sucesso, fez outra partida extraordinária, pela garra e inteligência. Só não precisava dar o pescoção em Barrios, que lhe rendeu um amarelo.

FABRUNO entrou na metade da etapa final, com a missão de disputar as áreas com Cháves e Barrios, o que fez com sucesso.

MURILO não se deixou intimidar pelos redialista malucos, que o perseguiram nos últimos jogos. Tranquilo, venceu quase todos os duelos por baixo e pelo alto. Ótima atuação.

EGÍDIO sofreu com Chimino, Roa e Gamba triangulando em seu setor. Quase não pôde atacar, pois recebeu ajuda insuficiente de Rafinha e Romero. Com a entrada de Cabral, contornou melhor os ataques dos quemeros.

HENRIQUE participou intensamente do jogo, aparecendo de uma área a outra. Coma bola nos pés nunca se complica, sem ela, se posicionou bem, dificultando a armação do Huracán, que diga-se não tem ninguém pra jogar com poucos espaços.

ROMERO empenhou-se bastante, como sempre, mas esqueceu-se de ajudar Egídio, que enfrentou os melhores do time adversário. Levou amarelo no fim da etapa inicial, ficou vulnerável, baixou o ritmo e foi substituído na etapa final.

CABRAL não entrou pra fazer estardalhaço, mas pra fechar o corredor esquerdo. E foi o que tentou fazer. No ataque, desperdiçou uma chance de arremate após jogada de Fred.

ROBINHO deu um passe de mestre pra Rodriguinho fazer o gol. Só este lance, que surpreendeu a defesa querem já bastaria pra colocado entre s melhores. Foi seu momento de inspiração. O resto foi aplicação pra tirar espaços do adversário.

RODRIGUINHO fez o gol, movimentou-se, criou alguns lances interessantes, mas perdeu gás e saiu pra que a defesa fosse reforçada.

RAFINHA lutou muito pra cercar Crimino e construir jogadas ofensivas. Na etapa final, perdeu força e foi até mais longe do que se imaginava, sendo substituído apenas nos minutos finais.

MARQUINHOS teve menos de dez minutos pra jogar e não jogou, pois a bola estava sempre a uns 50 metros dele.

FRED cumpriu papel importante, jogando como pivô e prendendo a defesa. Sem ele, a pressão teria sido maior. (Síndico) —– Jogou muito bem. Catimbou, tabelou com os meias e prendeu a zaga até o fim. (Marco Soalheiro)

MANO foi o artífice da vitória. Escalou corretamente e foi inteligente nas trocas. Fabruno entrou pra disputar pelo alto com Chávez e Barrios, Cabral pra auxiliar Egídio, que recebia escasso apoio de Romero e Rafinha e Marquinhos, porque Rafinha pregou. Radialista afoitos não entenderam suas opções, sinal de que são bastante distraídos.

CRUZEIRO enfrentou um time aguerrido, cujo forte é a jogada direita, sem escala na armação, e soube controlar a situação. Na etapa inicial, criou alguns bons lances, um deles aproveitado. Na parte final, teve duas oportunidades, mesmo com o adversário colocando mais dianteiros em campo e atraindo pro sufoco. Quem pediu show de bola tem razão pra ficar emburrado. Quem pedia os três pontos não tem de que reclamar.

HURACÁN foi um time voluntarioso, mas sem qualidade na construção de jogadas. Não trabalhou a bola no meio de campo, optando sempre pela moda direita e previsível. Os volantes marcaram bem, mas criaram jogadas mais refinadas pra Gamba e Barrios. A defesa esteve bem e o goleiro, quando exigido, não comprometeu. Os destaques foram Chimino, Gamba, pela direita, e o beque improvisado de lateral-esquerdo, Alderete.

ÁRBITROS não interferiram no placar. Faltou apenas um segundo amarelo pra roa, por falta repetida.

MelhorDoJogo => FÁBIO [[[17]]] Galvão, Chiabi, Márcio, Gonçalves, Ismail, Brasil, Viana, Walery, Dourado, Itamar, Morato, Rezende, Anchieta, Walfrido, Amaral, Lulu, Pedro —– ROBINHO [[[11]]] Vanda, Lauanda, Ge, Reis Olivieri, Schrier, Arreguy, Gil, Vasconcelos, Nanayoski, Diogo —– RODRIGUINHO [[[10]]] Sá, Victor, Albertim, Setelagoas, Bitencourt, Venâncio, Drummond, Bastos, Milani, Velame —– HENRIQUE [[[8]]] Penido, Joaquim, Zuloobas, Rocga, Albuquerque, Walterson, Rosan, Barnabé —– MURILO [[[6]]] Romarol, França, Guerra, Avelar, Wagner, Síndico —– LEO [[[1]]] Celeste —– FRED [[[1]]] Soalheiro —– EDÍLSON [[[1]]] Corleone —– MANO [[[2]]] Beth, Vilela…

Huracán 0x1 Cruzeiro: estreia positiva

quinta-feira, 7 de março de 2019

CRUZEIRO contra Huracán, pela 1ª rodada do Grupo B da Libertadores 2019, no Tomaz Ducó, Buenos Aires, neste 07mar19qui19h.

CLASSIFICAÇÃO: 1ª rodada, com Cruzeiro, Huracán, Emelec e Lara zerados.

TEMPO à tarde: nublado, temperatura 26º, vento 16 Km/h, umidade 82%.

TRANSMISSÃO: Facebook, com narração de Teo José.

ARBITRAGEM: Diego Haro, Jonny Bossio, Jesús Sánchez (Peru).

CRUZEIRO: Fábio — Edilson, Leo, Murilo, Egídio — Henrique, Romero — Robinho, Rodriguinho, Rafinha — Fred. T: Mano Menezes.

BANCO:

Rafael G, Eudes G, Orejuela L, Dodô L, Fabruno B, Lucas V, Jadson V, Cabral V, David A, Sassá A, Kayzer A, M Gabriel A..

AUSENTES: Dedé (suspenso), Neves, Raniel (lesionados).

HURACÁN: Silva — Chimino, Salcedo, Mancinelli, Alderete — Auzqui, Damonte, Rossi, Roa — Gamba, Barrios. T: Antonio Mohamed.

BANCO: Pellegrino G, Pablo Álvarez L, Araujo L, Pérez L, Sills V, Hernández M, Toranzo M, Mendoza M, Cordero A, Briasco A, Garro A, Chávez A.

AUSENTES: Ninguém.

HURACÁN 0x1 CRUZEIRO, 07mar19qui19h. TEMPO chuvoso, temperatura 22º, vento 14 Km/h, umidade 90%. LOCAL: Tomás Ducó (49 mil), Buenos Aires. MOTIVO: 1º rodada, Grupo B, Libertadores 2019. TRANSMISSÃO: Facebook. PÚBLICO: ARBITRAGEM: Diego Haro, Jonny Bossio, Jesús Sánchez (Peru). AMARELOS: Murilo, Leo, Rafinha, Egídio, Romero, Fred, Roa, Chimino. GOL: Rodriguinho, 29. HURACÁN: Silva; Chimino, Salcedo, Mancinelli, Alderete; Auzqui (Mendoza, 78), Damonte (Toranzo, 86), Rossi, Roa (Chávez, 74); Gamba, Barrios. T: Antonio Mohamed. CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Leo, Murilo, Egídio; Henrique, Romero (Cabral, 70); Robinho, Rodriguinho (Fabruno, 75), Rafinha (M Gabriel, 88); Fred. T: Mano Menezes.

HISTÓRICO: 3 jogos, Cruzeiro venceu 1, empatou 1, perdeu 1, marcou 2 gols, sofreu 3. Os dois clubes jamais decidiram um títulos jogando entre si

Libertadores: Brasil em campo na fase de grupos

quarta-feira, 6 de março de 2019

PRIMEIRO JOGO ÉPICO da Libertadores 2019 aconteceu nesta quarta: Concepción 5×4 Cristal. Os chilenos abriram 2×0, os peruanos empataram, os chilenos fizeram 4×2, os peruanos voltaram empatar. No último minuto, os chilenos fizeram o gol da vitória. A primeira do Concepción na história do torneio.

No Mineirão, as frangas apanharam de 1×0 do Cerro Porteño. Ontem, San José 0x1 Flamengo, em Oruro, e Tolima 1×0 Paranaense, em Tolima. Em Santiago, Palestino 0x1 Internacional, gol de Sobis. Em Barranquilla, Junior 0x2 Palmeiras e em Rosario, Central 1×1 Grêmio.

Amanhã, em Buenos Aires, no Palácio Ducó, tem Huracán x Cruzeiro. Os dois estão em débito com suas torcidas, Cruzeiro em 3º lugar no Mineiro, Huracán em 7º no Argentino. A transmissão, não custa repetir, será pelo Facebook.

Edílson explica como funciona a Libertadores

segunda-feira, 4 de março de 2019

EDÍLSON, o único campeão da Libertadores no elenco celeste, falou:

  • “Nosso grupo está pronto pra iniciar a competição. Falhas, erros e acertos vão acontecer. Nossa equipe está em evolução. Um grupo vencedor é assim. Nunca está 100%. Vai melhorando de acordo com a competição, amadurecendo durante a competição. São erros e acertos que amadurecem o grupo e fazem com que ele se torne campeão. No ano passado, estávamos numa adversidade muito grande e conseguimos reverter. Mas nem sempre é possível reverter e classificar, então, temos que começar bem. A gente respeita o Huracán, mas temos condições de vencer lá e este é o nosso pensamento”.

O lateral tá certo. Cada competição tem sua história própria, sua dinâmica e desafios.

Esqueçam as competições recentes, esqueçam o Mineiro. O papo agora é outro.

Começar vencendo é o ideal, Se não der, paciência, é tocar rem frente e somar pontos na sequência.

Time pronto pra estreia na Libertadores

domingo, 3 de março de 2019

CRUZEIRO já tem o time escalado pra enfrentar o Huracán, pela Libertadores, quinta feira em Buenos Aires: 

  • Fábio — Edilson, Leo, Murilo, Egídio — Henrique, Romero — Robinho, Rodriguinho. Rafinha — Fred.

Marquinhos Gabriel treinou neste domingo e poderá jogar. Thiago Neves nem viaja.

Mano reforça a marcação com Romero ao lado de Henrique. E Murilo vai mesmo pro jogo. Fabruno fica de sobreaviso no banco. 

O tático e estratégico leitor escalaria outros jogadores? Quem? por quê?

O torcedor e a Conmebol

sexta-feira, 1 de março de 2019

LIBERTADORES, com sanções pra clubes incompetentes e torcidas violentas:

  • FERNANDO HENRIQUE: Diante de uma competição tão esculhambada (Libertadores), isso aí só me cheira a mais oportunidade para ingerências e interferências externas nos resultados de campo.
  • SÍNDICO: Cite uma ingerência externa nos resultados, por gentileza.
  • FERNANDO HENRIQUE: Liberação do Dedé da suspensão nas quartas; mudança do resultado do jogo do Santos com passada de pano para Boca e River; Gallardo visitando o vestiário na semifinal em Porto Alefre. A margem para interpretações e sanções exóticas foi ampliada.
  • SÍNDICO: Santos foi cabaço, descumpriu regulamento e se ferrou. Como aconteceu, este ano, com o Barcelona. Boca e River, assim como o Cruzeiro na Sula de 2016 tb escalaram jogadores irregulares, mas os adversários não fizeram a denúncia, como manda o regulamento. Kannemann visitou vestiário na final contra o Lanús, mesmo estando suspenso e não foi punido. Galhardo foi multado. Quanto ao Dedé, concordo, não devia ter sido retirado o cartão vermelho, por mais injusto que tenha sido.