Arquivo da Categoria ‘Estaduais’

Ranking PHD dos campeões

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

O Palmeiras venceu o principal torneio de 2018. Mas o Cruzeiro conquistou duas taças.

Sampaio foi rebaixado da B pra C, mas faturou a Lampions. Flamengo, Saumpaulo, Franga, Vasco, Flu, Santos e Inter ficaram no “Ora, vejam!”.

E, então, quem  foi o maior campeão? PHD propõe um ranking:

  • Estadual, 1 ponto;
  • Copa estadual, 1 ponto;
  • Estadual com time da Série C;
  • Estadual com times da Série B, 3 pontos;
  • Estadual com times da Série A, 5 pontos;
  • Estadual, com times da A e da B, 8 pontos;
  • Regional, 2 pontos;
  • Regional com times da Série B, 4 pontos;
  • Regional com times da Série B, 6 pontos;
  • Regionals com times da A e da B, 9 pontos;
  • Recopa Sul-americana, 5 pontos;
  • Sul-americana, 10 pontos;
  • Libertadores, 20 pontos;
  • Mundial, 25 pontos;
  • Copa do Brasil, 12 pontos;
  • Brasileiro D, 5 pontos;
  • Brasileiro C 7 pontos;
  • Brasileiro B, 10 pontos;
  • Brasileiro A, 17 pontos.

Às contas, moçada!

A melhor seleção da temporada

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Desconheço as seleções da temporada ou de cada torneio formadas pela Iespien, Ishportiv, Fóquish e Cbf. Certamente, são tendenciosas. 

A minha seleção de 2018, levando em consideração os torneios estaduais, brasileiros e sul-americanos é a melhor, a mais justa, a mais inteligente. Confiram:

  • Fábio — Fagner, Dedé, Leo, Lodi — Patrick, Henrique, Bruno Henrique, Paquetá — Pedro, Arrascaeta. 
  • Técnico: Lisca.
  • Craque: Bruno Henrique.
  • Revelação: Lodi.
  • Juiz: Ricardo Marques Ribeiro.
  • Time: Palmeiras.
  • Torcida: Fortaleza.
  • Jogo: Vasco 1×1 Botafogo, decisão do Carioca. 
  • Cartola: Rafael Tenório.
  • Comentarista: Henrique Fernandes.
  • Narrador: Milton Leite.
  • Repórter: Pedro Correia.
  • Cássio — Mayke, Messias, Thiago Heleno, Egídio — Cuéllar, Richardson — Dudu, Luan, Cebolinha — Gabigol. 

Não acredito que alguém tenha coragem de fazer reparos. Mas se tiver, que o faça, sem medo ser criticado. No máximo, vou deplorar a ignorância do desembasado palpiteiro. 

Celeuma besta

quinta-feira, 12 de abril de 2018

CELELUMA sem fim essa da decisão do Paulista. Palmeirenses não encaixaram bem a derrota. Mas o fato é que perderam em campo, com arbitragens corretas etal.

Ah, mas o diretor de arbitragem estava onde não devia na hora do pênalti marcado e desmarcado! Estava, mas ninguém o viu orientando o Juiz. E, ademais, juízes ouvem um monte durante a partida. Torcedores, jogadores bandeiras, auxiliares, a patroa e os amigos, pelo celular, no intervalo, e cousa e lousa. O ser humano é muito comunicativo, entenderam?

E toda essa chatice é alimentada justamente por mesarredondistas, que vivem pedindo árbitro de vídeo, ou seja, interferência externa. Melhor virar a página e discutir a bola que rolou numa decisão sensacional. É o que interessa.

Futebol pra todos

quinta-feira, 12 de abril de 2018

MORRINHÃO pode esperar, afinal, serão seis meses de chatices nas mídas e nos estádios.. Por ora, eu quero é esticar as comemorações dos estaduais. Que renderam boas histórias.

  • CRUZEIRO remontou um placar negativo de 0-3 pra campeonar pela 39ª vez.
  • NÁUTICO, após ser rebaixado pra Série C, depois de  anos de fila, campeou, com recorde de público de jogos entre clubes na Arena Pernambuco. Com ajuda do Central, que arrastou 5 mil d=torcedores de Caruaru a São Lourenço da Mata.
  • BOTAFOGO, com um elenco de forma, campeou milagrosamente no Rio. Marcou gol aos 95, saiu atrás nos pênaltis e foi buscar seu 22º caneco, na marra.
  • GRÊMIO foi buscar seu 38º caneco, depois de passar várias rodadas na zona de rebaixamento.
  • BAHIA correu atrás do Vitória desde a primeira rodada e só ultrapassou o rival no pleiofe final. E levantou a taça fora de casa, pra maior deleite de sua torcida.
  • CSA perdeu na ida por 1×0 e remontou com um 2×0 heroico na volta.
  • CORINTHIANS perdeu os três jogos de ida dos pleiofes e venceu os três de volta. E ainda pode curtir a ira espumante do rival, que não aceitou a derrota final.
  • REMO venceu duas vezes o Papão. Com Givanildo Oliveira retomando a pole position dos técnicos campeões de estaduais.

Figueira, Paranaense, Serra, BotaBelo, Abc, Ceará, Moto, Cuiabá, Sobradinho, Rio Branco, Operário também têm suas boas histórias pra contar.

Finalmente, um registro necessário: estádios lotados em todos os quadrantes do País. Com festa, muita festa!

Falta só o caro leitor contar como foi a sua própria festa e a festa em sua cidade. Vamulá!

Fim de semana festivo

sábado, 7 de abril de 2018

A maioria dos estaduais se decide neste neste fim de semana. Festa de Norte a Sul. Leste a Oeste.

Oeste que, por sinal, foi goleado por 4×0 pelo Guarani na final da segunda divisão paulista, com mais de 18 mil espectadores no Brinco de Ouro da Princesa.

Foi o jogo de despedida do meiatacante Fumagalli, que defendeu o Bugre em 307 partidas, marcando 90 gols.

Em Brasília, o Sobradinho campeonou vencendo o Brasiliense por 1×0 no tempo normal e 4×3 nos pênaltis.

Neste domingo tem mais: Minad, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Maranhão, Ceará, Rio, Goiás, Bahia, Pernambuco e Pará também conhecerão seus campeões.

Com estádios lotados e muita festa, podem acreditar.

Decisões pra quase torcedor nenhum botar defeito

sábado, 31 de março de 2018

Começam neste sábado, as finais dos estaduais. Não de todos, mas da maioria deles.

E começam com Corinthians x Palmeiras, que voltam a decidir um Paulista, após 19 anos.

Os torcedores mais afrescalhados (Geração Iespien) não devem acompanhar. Pra eles, deve ter algum jogo dos campeonatos da Bélgica, Portugal, Escócia ou França.

Cada um na sua, pois, e bola pra frente.

Decisões estaduais de 2018

quarta-feira, 28 de março de 2018

O Abc já campeou no Rio Grande do Norte. Pela 55ª vez!

Nos demais estados, algumas finais estaduais estão definidas, outras quase.

  • MINAS: Cruzeiro e Franga. Títulos: Franga 43×37.
  • BAHIA: Bahia e Vitória. Bahia 46×29.
  • ALAGOAS: Csa e Crb. Csa 37×30.
  • PARÁ: Remo e Paysandu. Papão 47×44.
  • ESPÍRITO SANTO: Serra x Noroeste. Serra 5×0.
  • MARANHÃO: Moto Club x Imperatriz. Moto 25×2.
  • PERNAMBUCO: Náutico x Central. Náutico 21×0.
  • SANTA CATARINA: Chape x Figueirense. Figueira 17×5.
  • SÃO PAULO: Palmeiras e Corinthians. Corinthians 28×24.
  • CEARENSE: Ceará e Fortaleza. Ceará 44×41.
  • RIO GRANDE DO SUL: Grêmio e Brasil. Grêmio 36×1.
  • GOIÁS: Aparecidense e Goiás, Goiás 27×0.
  • PARAIBA: Campinense contra Botafogo ou Treze. Botafogo 28 x Campinense 20 x Treze 15.
  • PARANÁ: Coritiba e Paranaense. Coritiba 38×23.
  • MATO GROSSO DO SUL: Operário e Corumbaense. Operário 10×2.
  • RIO: Botafogo x Vasco. Vasco 24×20.

Podem enotar: estadios vão empapuçar de gente. Haverá muita comemoração e alguns técnicos vão cair.

O resto é conversa mole de torcedor escravizado por mesarredondista da Iespien.

Chuteiras incansáveis

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Esses caras são incansáveis. Em 2018, vão trabalhar, como se não estivessem com a vida ganha.

  • Augusto Recife, 34, (Parauapebas) Richarlyson, 35. (Cianorte) Marcelinho Paraíba, 42. (Treze) Cicinho, 37, (Brasiliense) Lúcio Penta, 39, (Gama) Somália, 40, (Taboão da Serra) Felipe Goleiro, 33, (Uberlândia) Cláudio Pitbull, 35, (Cabofriense) Carlos Alberto, 39, (Brusque) André Luis Chefão, 38, (Hercílio Luz) Magno Alves, 41, (Novorizontino) Lúcio, 38, (Taboão da Serra) Rodrigo Souto, 34, (Resende) Baiano, 39, (Real Brasília) Souza, 38, (Brasiliense) Reinaldo, 38, (Brasiliense) Leo Lima, 35, (Madureira) Nei, 31, (Prudentópolis)  Schwenck, 38, (Anápolis) Leandro Euzébio, 36, (Cabofriense) Mota, 37, (Ferroviário) Caça-Rato, 31, (Vitória da Conquista) Eder Luís, 32, (Red Bull) Jadílson, 40,  (Coruripe) Souza Caveirão, 35, (Madureira), Tiuí, 32, (Noroeste) Nunes, 35, (Brasiliense) Álvaro, 40, (Tricordiano) Corrêa, 37, (Ituano) Dinélson, 31, (Cascavel) Leo Gago, 34, (Cianorte), Fábio Bilica, 39, (Cajazeiras), Rosinei, 34, (Juventus) Bernardo, 27, (Ipatinga) Pedro Oldoni, 32, (Anapolina) Frontini, 36, (Confiança) Wallyson, 29, (Abc) Fábio Ferreira, 33, (Novorizontino), Marcos Aurélio, 33, (Botafogo Ribeirão Preto) Abuda, 31, (Itumbiara),Tartá, 28, (Boavista) Ediglê, 39, (São Raimundo), Tchô, 30, (Tupi) Diguinho, 34 (São Paulo Rio Grande), Deola, 34, (Fluminense Feira) Nonato, 38 (Aparecidense) Fumagalli, 40, (Guarani), William Batoré, 34, (Portuguesa), Alan Bahia, 34, (Vitória da Conquista), Daniel Carvalho, 34, (Pelotas) Rodrigo Gral, 40 (Operário Campo Grande) Júlio Cesar, 35, (Boavista), Antônio Carlos, 34, (Brusque) [Fonte: Pombo Sem Asa]

Pergunto ao caro leitor: Quais deles te prenderiam na frente da televisão no decorrer dos estaduais?

Recorde imbatível

quinta-feira, 22 de junho de 2017

RECORDE IMBAT’ÍVEL: 132.834 torcedores lotaram o Mineirão, em 22jun97dom16h, pra decisão do Campeonato Mineiro. 

O Cruzeiro veneu o Villa Nova por 1×0 e sagrou-se bicampeão, pelo gol qualificado, pois havia perdidopor 2×1, uma semana antes, no Alçapão do Bonfim.  

Marcelo Ramos fez o gol. O estádio balançou, literalmente. 

Os portões tiveram que ser fechados antes da hora, pois não havia mais lugares. Eatima-se que 20 mil pessoas tenham voltado pra casa sem poder particuipar da festa.

Eu fui. Não imaginava que tanta gente fosse também. Na subida da Abraão Cara foi que percebi a enchente, Milhares de pessoas no contrafluxo indicavam estádio lotado.

Por sorte, tinha cadeiras cativas e consegui entrar, Mas assistimos, eu e meus filhos, de pé, nas escadas entre os setores de cadeiras. 

Foi impressionante. Jamais acontecerá novamente. 

Qual é a sua recordação dessa tarde fantástica, caro leitor? 

Estaduais pegando fogo!

sábado, 22 de abril de 2017

SEMIFINAIS de estaduais renderam ótimo jogo neste sábado.

  • Fluminense 3×0 Vasco, no Rio, com 23 mil presentes. Vasco apelou e foi varrido.
  • Salgueiro 2×0 Santa Cruz, em Salgueiro, com estádio lotado. Time do interior vai pela segunda vez aa final. Contra Sport ou Náutico.
  • Palmeiras 1×0 Ponte Preta, com 40 mil pagantes, em Sampa. Felipe Melo marcou, de bunda, no fim do jogo. Ponte vai aa final contra Sumpaulo ou Corinthians.

Amanha, tem mais, muito mais. Não se envergonhem de vibrar.