Arquivo da Categoria ‘Esportes’

O futebol nos tempos do coronavírus

segunda-feira, 23 de março de 2020

O futebol em tempos de vírus chinês:

  1. BELARUS, uma ex-república soviética, mantém seu campeonato de futebol, com público nos estádios. E o presidente do País receita vodka contra o vírus chinês.
  2. PRESIDENTES de Grêmio e Inter estão infectados pelo vírus chinês.
  3. GORETZKA e KIMMICH, do Bayern, criaram a campanha “We kick Corona” para ajudar doentes, assistentes sociais e serviços de saúde na luta contra o vírus chinês. Cada um doou R$5 milhões.
  4. ATALANTA 4-1 VALENCIA, pelas oitavas da Champions, com 45 mil espectadores no San Siro, Milão, em 19Fev, está sendo apontado por infectologistas como um marco na disseminação do vírus no Norte da Itália.
  5. LORENZO SANZ, ex-presidente do Real Madrid, morreu aos 76 anos, decido à gripe chinesa. Ele passou 8 dias se tratando em casa, para não sobrecarregar hospitais no auge da epidemia na Espanha.

Conferência Nacional: 49ers 34×20 Packers

domingo, 19 de janeiro de 2020

FINAL da Conferência Nacional da NFL, 19Jan20dom20h30, Levi’s Stadium, Santa Clara: San Francisco 49ers x Green Bay Packers, com transmissão da Espn e WatchEspn. Projeção do Power Index ESPN: KC, 72%, margem de 8 pontos.

O que esperar: os Niners demoliram os Packers na semana 12 da temporada regular. Eles foram para o intervalo com 23-0 no placar e seguiram para vencer a partida por 37-8. Aaron Rodgers sofreu cinco sacks e passou para apenas 104 jardas aéreas — em 20 passes completos. Eles podem repetir essa atuação?

Como os Packers vencem: para vencer o melhor time da conferência fora de casa, eles vão precisar de atuações lendárias de seu quarterback ou de seu running back, ou até mesmo dos dois. Foi isso que levou os Packers ao Super Bowl em 2010, show de Aaron Rodgers e James Starks.

Rodgers parecia afiado e controlou a maior parte da vitória de domingo sobre o Seahawks, um passo na direção certa após uma temporada regular menos espetacular do que estamos acostumados a ver dele. Mas Rodgers enfrentará uma defesa mais disruptiva contra os 49ers, e os Packers precisarão de Aaron Jones para manter San Francisco desequilibrado, para que Rodgers possa fazer a sua mágica. Não se esqueça: os 49ers permitiram 124,2 jardas por jogo na temporada regular, oitava melhor marca da NFL.

Como os 49ers vencem: jogando do seu jeito. Nem mesmo um Rodgers rejuvenescido pode suportar uma equipe que domina as linhas de frente. A linha defensiva dos 49ers foi a grande responsável pelo desmantelamento dos Vikings, sacando o quarterback Kirk Cousins seis vezes e ajudando a limitar Minnesota a sete primeiras descidas. Se os Niners puderem preencher o pocket com a mesma frequência contra os Packers, eles tornarão muito difícil para Rodgers, Jones ou qualquer outra pessoa ser capaz de executar o ataque.

Fator X: o cornerback dos 49ers Richard Sherman. Sherman retornou completamente de sua lesão no tendão de Aquiles em 2017 e já voltou a ser um cornerback de grandes jogadas. Se os 49ers puderem usar Sherman para cobrir Davante Adams, melhor recebedor dos Packers, eles terão uma grande vantagem em fazer estratégias contra o resto do ataque de Green Bay.

FONTE: Site ESPN.

Conferência Americana: Chiefs 35×24 Titans

domingo, 19 de janeiro de 2020

FINAL da Conferência Americana da NFL, 19Jan20dom17h, Arrowhead Stadium, Kansas City: Kansas City Chiefs x Tennessee Titans, com transmissão da Espn e WatchEspn. Projeção do Power Index ESPN: KC, 75%, margem de 9 pontos.

O que esperar: muitos lembretes de que os Titans venceram o encontro da temporada regular da equipe na semana 10, por 35-32, na volta de Patrick Mahomes como QB titular após lesão no joelho. Kansas City exibiu seu poder ofensivo habitual, acumulando 530 jardas no total e 28 first downs. Mas seis de suas posses terminaram em tentativas de field goal, e as duas finais – um snap ruim com 29 segundos restantes e um bloqueio na jogada final – não foram boas e, finalmente, fizeram a diferença no jogo. Você também deve se lembrar que os Titans eliminaram os Chiefs no wild card de 2017.

Como os Titans vencem: encontrando uma maneira de perturbar o Mahomes. Os Texans não tiveram resposta no domingo; o início lento do Chiefs deveu-se principalmente aos drops em terceiras descidas. Neste ponto, dar a Mahomes um pocket tranquilo é a receita perfeita para a derrota. Ele encontrará buracos nos esquemas de zona e agora está saudável o suficiente para sair do pocket se nenhum receptor estiver aberto contra a cobertura de homem para homem.

Os Titans não eram um grande time de blitz durante a temporada regular, terminando com a quinta menor taxa de blitz da NFL (19,2%). Mas o blitzing geralmente não é uma boa resposta para Mahomes. Em 2019, ele teve o terceiro melhor QBR da NFL quando os adversários vieram para cima dele com cinco ou mais jogadores (90,5). Em vez disso, a melhor resposta seria misturar e combinar de uma maneira que mantenha os Chiefs desequilibrados e coloque Mahomes em situações de conversão longas.

Como os Chiefs vencem: Da mesma forma, pressionando o quarterback dos Titans, Ryan Tannehill. Apesar de seu merecido crédito em revirar os Titans nesta temporada, Tannehill estava desproporcionalmente vulnerável quando a defesa vinha para cima. Seu QBR de 3,5 quando pressionado foi o quarto mais baixo da NFL. Ele sofreu 31 sacks s em 89 dropbacks quando pressionado. A aposta seria a de que Derrick Henry não conseguirá carregar o piano se os Chiefs conseguirem evitar que Tannehill faça grandes jogadas.

Fator X: Travis Kelce, tight end dos Chiefs. Um jogo dominante na rodada divisional contra os Texans – 10 recepções, 134 jardas e três touchdowns – teve um preço. Kelce sofreu uma lesão no tendão no segundo quarto. Ele voltou a jogar partes do segundo tempo, mas esses tipos de lesões podem se agravar e piorar nas horas e dias seguintes. A disponibilidade e a eficácia de Kelce significam muito para Mahomes em situações críticas, especialmente na red zone.

FONTE: Site Espn

Davis, Adélio, Cazalbé, Macri, Abel, Doncic…

sábado, 2 de novembro de 2019

Aconteceu nesta semana que se encerra:

  1. TRÊS JORNALISTAS recebiam pagamentos mensais do Cruzeiro por prestação de serviços ao clube nas redes.
  2. FOLHA perdeu mais um assinante. Agora, foi o Bolso quem se defez desse gasto inútil. Boquinhas minguam, jornalistas se irritam.
  3. LAKERS 119-110 MAVERICKS. Green meteu cesta de três no último segundo. Prorrogação: LeBron deu as cartas. Davis e Doncic também doutrinaram.
  4. INVENCIBILIDADE de 7 jogos do Abel à frente do Cruzeiro é atribuída pelos apóstolos de Ceni ao treinador do Fortaleza. Surge uma seita!
  5. ADÉLIO: “Só penso em sair da prisão e voltar à vida normal”.Não quer mais matar Bolso e Temer. Enfim, um esquerdopata toma juízo.
  6. QUEM MANDOU o porteiro mentir? Quem mandou esfaquear o candidato? Quem mandou matar o prefeito e queimar os arquivos?
  7. NONOCA, volante de 21 anos, será novamente emprestado ao Boa Esporte na próxima temporada.
  8. HIENA da OAB não quer ser chamada(o) de hiena. Mas como não chamá-la(o) assim, se age como tal? Melhor já ir se acostumando, pois.
  9. LAKERS, fortes novamente. Com Davis protagonista e LeBron coadjuvante. Ontem, Davis fez 40 pts e pegou 20 rebotes em 31 min.
  10. CARLOS ALBERTO, ex-meia: “Vamos falar de nível técnico? Traz o Marcelo do Real pro Cruzeiro. Afirmo que não desbanca o Egídio”.
  11. ARÁBIA SAUDITA investirá R$10 bi no Brasil (Veja). Mas jornalistas e especialistas não garantiam que árabes nos boicotariam?
  12. SAPATADA do Flamengo no Grêmio deve ter convencido muito torcedor aluado de que o MANOBOL não é tão feio quanto se diz por aí…
  13. RISCO BRASIL cai ao menor nível desde 2013, após aprovação da reforma da Previdência (Veja). A reconstrução continua.
  14. ARGENTINA não será Venezuela. Os 42% que votaram no Macri são trabalhadores e empreendedores e vão carregar o país nas costas.
  15. CABULOSAS 2-0 COCOTAS foi o placar do primeiro superclássico feminino em Minas. A supremacia é a mesma, não importa p sexo.

É Bronze, Brasil!

sábado, 17 de agosto de 2019

MEDALHISTAS de Bronze ahydaram o Brasil a recuparar a segunda posição no Pan e merecem ser lemvrados.

  1. Gustavo Casado, patinação artística
  2. Paulo Ricardo, taekwondo, 58kg
  3. Equipe de Ginástica Artística feminina
  4. Jacqueline Mourão, mountain bike
  5. Julio Almeida, tiro esportivo, pistola de ar 10m
  6. Vagner Souto, canoagem velocidade, K1 1000
  7. Ana Paula Vergutz, canoagem velocidade, K1 500
  8. Flavia Saraiva, ginástica artística, individual geral
  9. Equipe de Adestramento, hipismo
  10. Maicon Andrade, taekwondo, +80kg
  11. Raiany Fidelis, taekwondo, +67kg
  12. Priscila Oliveira e Isabela Abreu, pentatlo moderno, revezamento feminino
  13. Mariana Nep, esqui aquático, wakeboard
  14. Carol Horta e Ângela, vôlei de praia, feminino
  15. Roberto Schmits, tiro esportivo, fossa olímpica
  16. Abner Teixeira, boxe, 91kg
  17. Flavia Figueiredo, boxe, 75kg
  18. Flavia Saraiva, ginástica artística, solo
  19. Equipe Velocidade em Pista Masculina, ciclismo
  20. Fabricio Farias e Francielton Farias, duplas badminton
  21. Samia Lima e Jacqueline Lima, badminton, duplas
  22. Tamires Santos e Fabiana Silva, badminton, duplas
  23.  Fabricio Farias e Jacqueline Lima, badminton, duplas mistas
  24. Equipe de Saltos Ornamentais Sincronizados, plataforma 10m
  25. Natalia Gaudio, ginástica rítmicam individual geral
  26. Equipe Ginástica Rítmica, feral
  27. Duplas femininas – Tênis, Carol Meligeni/Luisa Stefani
  28. Erica Sena – Atletismo, marcha atlética 20km feminino
  29. Nicole Pacelli – Surfe, SUP wave feminino
  30. Viviane Jungblut – Maratonas Aquáticas, 10km feminino
  31. Felipe Borges – Canoagem Slalom, C1 masculino
  32. Carlos Parro – Hipismo CCE, individual
  33. Conjunto (5 bolas) – Ginástica Rítmica
  34. Vôlei masculino
  35. Bia Bulcão, esgrima, florete
  36. Seleção Masculina de Handebol
  37. Jessica Yamada e Bruna Takahashi, tênis de mesa, duplas
  38. Fernanda Martins – Atletismo, Disco Feminino
  39. Luiz Altamir Melo – Natação 400m livre
  40. Vitoria Rosa – Atletismo, 100m rasos feminino
  41. Bruna Takahashi – Tênis de mesa, individual feminino
  42. Nathalie Moellhausen – Esgrima, espada individual F
  43. Larissa Oliveira – Natação, 200m livre F
  44. Vinicius Lanza – Natação, 100m borboleta M
  45. Leonardo de Deus – Natação, 200m costas M
  46. Giaretton, Campos, Moreira e Fontouram remo, 4 sem
  47. Uncas Tales e Lucas Verthein, remo, duplo skiff 
  48. Etiene Medeiros, natação, 100m costas
  49. Larissa Oliveira – Natação, 100m livre F
  50. Viviane Jungblut – Natação, 800m feminino
  51. Giullia Penalber – Wrestling, 57kg livre F
  52. Filipe Otheguy – Pelota Basca, individual M
  53. Equipe Karatê Kata Feminina
  54. Equipe Karatê Kata Masculina
  55. Gabriela Nicolino e Samuel Albrecht, iatismo, Nacra 17
  56. Lais Nunes, luta greco-romana, 62kg
  57. Jeferson Santos, judô, 73kg
  58. Brandonn Almeida , natação, 400m medley
  59. Equipe Revezamento Feminino 4x200m livre, natação
  60. Equipe Polo Aquático Feminina
  61. Eduardo Rodrigues, atletismo, 110m com barreiras
  62. Equipe Masculina de Tênis de Mesa.
  63. Juliana Duque e Rafael Martins, iatismo, Snipe
  64. Jessica de Paula, karatê, 50kg
  65. Aléxia Castilhos, judô, 63kg
  66. Equipe Polo Aquático Masculina
  67. Leonardo Santos – Natação, 200m medley M
  68. Equipe Revezamento 4x100m Medley Feminino, natação
  69. Beatriz Souza, judô, +78kg
  70. David Moura, judô, +100kg
  71. Vinicius Figueira, karatê, kumite, 67kg

A Prata do Brasil

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

O BRASIL voltou a ser a segunda força dos jogos pan-americanos, depois de 56 anos. Os medalhistas de prata deram grande contribuição [ara esta retomada de posição. Ei-los:

  1. Vittoria Lopes, triatlo, individual feminino
  2. Manoel Messias, triatlo, individual masculino
  3. Talisca Reis, taekwondo, 49kg
  4. Henrique Avancini, ciclismo, mountain bike
  5. Ícaro Miguel , taekwondo, 80kg
  6. Arthur Nory, ginástica artística, individual geral
  7. Arthur Zanetti, ginástica artística, argolas
  8. Marcelo Suartz, boliche, individual masculino
  9. Caio Souza, ginástica artística, paralelas
  10. Arthur Nory, ginástica artística, barra fixa
  11. Keno Marley, boxe, 81kg
  12. Jucielen Romeu, boxe, 57kg
  13. Vinnicius Martins, surfe, sup race masculino
  14. Hebert da Conceição, boxe, 75kg
  15. Caio Bonfim , atletismo, marcha atlética 20km
  16. Equipe de Hipismo, cce
  17. Barbara Domingos, ginástica rítmica, fita
  18. Gustavo Tsuboi e Bruna Takahashi, tênis de mesa, duplas mistas
  19. Andressa Morais, atletismo, disco
  20. Altobeli Santos, atletismo, 5.000m
  21. Fernando Scheffer, natação 400m livre
  22. Equipe de Feminina, natação, revezamento 4x100m livre
  23. Paulo Andre Oliveira, atletismo, 100m rasos
  24. Magno Nazaret, ciclismo pista, contra relógio
  25. Breno Correia, natação, 200m livre
  26. Equipe Mista, natação, 4x100m livre
  27. Guilherme Guido, natação, 100m costas
  28. Miguel Valente, natação, 800m livre
  29. Dois Sem Masculino, remo
  30. Paola Reis, ciclismo, BMX Racing
  31. Anderson Ezequiel, ciclismo, BMX Racing
  32. Vitoria Rosa, atletismo, 200m rasos
  33. Equipe Masculina de Esgrima, florete
  34. Daniel Cargnin, judô, 66kg
  35. Bruno Fontes, iatismo, Laser
  36. Aline Silva , luta greco-romana, livre 76kg
  37. Leonardo Santos, natação, 400m medley
  38. Augusto Dutra, atletismo, salto com vara
  39. Biekarck, G Ficker, L Ficker , iatismo, Ligthning
  40. Equipe Feminina de Tênis de Mesa
  41. Caio Pumputis, natação, 200m medley
  42. Equipe Masculina de Revezamento 4x100m medley, natação
  43. Hernani Veríssimo, karatê, kumite, 75kg
  44. Douglas Brose, karatê, kumite,  60kg
  45. Marcus D’Almeida, tiro com arco, individual

Ouro do Brasil

terça-feira, 13 de agosto de 2019

COM 55 OUROS NO PAN, o Brasil voltou a ser a 2ª força das Américas, após 56 anos.

Forças Armadas são as principais patrocinadoras dos atletas brasileiros.

Eis os campeões:

  1. Patrícia Freitas, iatismo, RS:X feminina
  2. Marco Grael e Gabriel Borges, iatismo, 49er
  3. Martine Grael e Kahena Kunze, iatismo, 49erFX
  4. Bruno Lobo, iatismo, Fórmula Kite
  5. Matheus Dellagnelo, iatismo, Sunfish
  6. Equipe feminina, handebol
  7. Equipe feminina, basquete
  8. João Menezes, tênis
  9. Hugo Calderano, tênis de mesa
  10. Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi, tênis de mesa, duplas masculinas
  11. Lena Guimarães, surfe, Stand Up Paddle
  12. Chloé Calmon, surfe, longboard
  13. Darlan Romani, arremesso de peso
  14. Alisson Santos, atletismo, 400m com barreiras
  15. Equipe feminina revezamento 4×100, atletismo
  16. Equipe masculina revezamento 4×100, atletismo
  17. Altobelli Silva, atletismo, 3.000m com obstáculos
  18. Ederson Pereira, atletismo, 10.000 m
  19. Ygor Coelho, badminton
  20. Beatriz Pereira, boxe, categoria até 60 Kg
  21. Isaquias Queiroz, canoagem C1
  22. Ana Sátila, canoagem slalom, canoa C1
  23. Ana Sátila canoagem slalom, extremo K1
  24. Pepê Gonçalves, canoagem slalom, caiaque C1
  25. Pepê Gonçalves, canoagem slalom, extremo K1
  26. Valéria Kumizaki, caratê, 55 Kg
  27. Marlon Zanotelli, hipismo, saltos.
  28. Equipe, hipismo, saltos
  29. Equipe masculina, ginástica artística
  30. Caio Souza, ginástica artística, individual geral
  31. Francisco Barreto, ginástica artística, barra fixa
  32. Francisco Barreto, ginástica artística, cavalo com alça
  33. Equipe aros e maças, ginástica rítmica
  34. Renan Torres, judô, até 60 Kg
  35. Larissa Pimentel, judô, até 52 Kg
  36. Mayra Aguiar, judô, 1yé 78 Kg
  37. Rafaela Silva, judô, até 57 Kg
  38. Eduardo Yudy, judô, até 81 Kg
  39. Fernando Reis, levantamento de peso, 109 Kg
  40. Ana Marcela Cunha, maratona aquática
  41. Bruno Fratus, natação, 50m livres
  42. João Gomes Jr, natação, 100m peito
  43. Etiene Mederios,natação, 50m livres
  44. Leonardo de Deus, natação, 200m borboleta
  45. Marcelo Chiareghini, natação, 100m livres
  46. Equipe mista 4×100 medley, natação
  47. Equipe masculina 4×200 livres, natação
  48. Guilherme Costa, natação, 1,500m
  49. Equipe masculina revezamento 4×100, natação (Breno Correia, Marcelo Chierighini, Bruno Fratus, Pedro Spajari)
  50. Fernando Scheffer nos 200 metros livre.
  51. Bruna Wurts, patinação artística
  52. Milena Titoneli, taekwondo, 67 Kg
  53. Edival Pontes, taekwondo, 68 Kg
  54. Equipe de revezamento mista, triatlo
  55. Luisa Baptista, triatlo

Russos querem salvar a F1

sábado, 7 de abril de 2018

FÓRMULA UM sem grid girls é farsa! A Federação Internacional de Autombilismo tem de ser resgatada das mãos dos ideólogos de gênero, das patrulhas feministas e dos policiais do politicamente correto.

Por que essa violência gratuita contra as mulheres bonitas nas corridas de carro? O que elas fizeram pra merecer tanto ódio dos viadinhos ditadores de regras de comportamento?

Por sorte, os russos, que não são chegados a essa palhaçada que está tornando os ocidentais um bando de maricóns, não aceitaram enfeiar o esporte e vão convocar as meninas pra corrida deles.

Vc, caro leitor, vai torcer o nariz com a volta das garotas ou vai se aboletar n sofá com um latão de cerveja gelada pra acompanhar os bastidores da corrida cheios de vida e de beleza?

Cruzeirense é campeão brasileiro de PESoccer

sábado, 2 de dezembro de 2017

Deu no Globo Esporte (condensado):

  • HENRYKINHO MESQUITA, 16 anos, do Cruzeiro, venceu o segundo e-Brasileiro, competição de Pro Evolution Soccer promovida pela CBF. Bateu Valber Mendes, do Goianiense, por duplo 2×0, nesta sexta, na sede da CBF, no Rio e está garantido na qualificatória continental pro Mundial de PES. Além disso, receberá o troféu na festa oficial do Brasileiro e ganhará dois ingressos pra semifinal da Liga dos Campeões da Europa.
  • – Aqui é Cruzeiro! Vitória pro meu pai e pra minha família que sempre me acompanharam. Muito emocionado de representrar meu time do coração. Agradeço a todos que torceram por mim. É um passo de cada vez. O próximo é tentar vaga no Mundial e depois o título.
  • Vice em 2106, Henrykinho teve 100% de aproveitamento no Grupo A. Nas quartas, bateu Bruno “Bronson”, do Corinthians. Nas semifinais, passou por Rafael “Todevolta”, do Coritiba. Na final, encontrou o representante do Goianiense, que derrotou o campeão de 2016, GuiFera, do Santos. E contra a surpresa da competição, o mineiro fez duas partidas impecáveis pra campeonar.

Copa do Brasil, Brasileiro Sub20, Supercopa Sub20, Superliga, Sulamericano, Mundial e Supercopa de vôlei, além de centenas e títulos no atletismo. Cruzeiro teve mais um ano de vitórias. Falta só o casamento, com o Brasileiro de Futebol Americano.

Cruzeiro no pódio da Maratona do Rio

domingo, 18 de junho de 2017

EDMÍLSON SANTANA, do Cruzeiro, foi o 2º colocado na Maratona do Rio de Janeiro, disputada neste domingo. Ele cumpriu o percurso em 02:21:01. Godfrey Kosgey, queniano, venceu a prova.

A prova  feminina foi vencida por Ednah Mukhwana, queniana, 02:38:43. Mirela Saturnino, brasileira, foi a 2ª colocada.

Muita coisa pode falhar no Cruzeiro, menos a equipe de Alexandre Minardi. Essa faz o nome do clube brilhar a cada fim de semana em vários pontos do país.