Arquivo da Categoria ‘Cruzeiro’

Preocupante

sábado, 24 de janeiro de 2015

ALON FEUERWERKER, jornalista e torcedor do Santos, tuitou isto:

  • Após saídas e contratações, o Santos tem elenco pra ir novamente à decisão do Paulista, o torneio mais importante do ano. Vanderlei > Aranha, Elano > Arouca, Chiquinho > Mena, Ricardo Oliveira > Leandro Damião. Simples assim.

Preocupante. Não pros santistas, mas pra nós cruzeirenses.

Como segurar Everton Ribeiro

sábado, 24 de janeiro de 2015

Meu amigo carioca, Diora Lago, dá a receita pro Cruzeiro manter Everton Ribeiro:

  • Não há reposição pra Everton Ribeiro. O melhor a se fazer é dar um grande aumento salarial e convencê-lo de que mais uma ótima temporada pode levá-lo para um grande europeu. O dinheiro que o Cruzeiro tá poupando mantendo o salário dele abaixo dos maiores do time tem grande chance de ser jogado fora em contratações inócuas.

Não é má ideia, Resta saber se, aos 27anos, o jogador ainda terá mercado na Europa, ano que vem.

E o empresário dele, que ganha com as transações? Vão ter que molhar a mão do gajo também?

No momento, pelo que os árabes estão oferecendo ao Cruzeiro, valeria a pena mantê-lo com salário reajustado.

Mas se chegar uma proposta séria, aí não tem como segurar.

Lucas Silva: “Serei um eterno cruzeirense”

sábado, 24 de janeiro de 2015

LUCAS SILVA, na despedida do Cruzeiro:

  • Estou muito feliz. É uma oportunidade única na vida, um sonho realizado. Eu não poderia deixar de agradecer ao clube, aos funcionários, aos jogadores e à comissão técnica. Também agradeço ao presidente que atendeu meu pedido, me deixando realizar este sonho. Sou muito grato a essa torcida maravilhosa, que me fez arrepiar várias vezes no Mineirão, sempre lotando o estádio, me incentivando e fazendo com que eu tivesse raça dentro de campo. O Cruzeiro sempre foi, é e sempre será a minha casa. Prefiro não dizer adeus, quero dizer um até breve e que tenho muito orgulho de ter honrado essa camisa. Espero voltar um dia pra vestir, de novo, o manto celeste. Um abraço de Lucas Silva, um eterno cruzeirense. Faço um agradecimento especial ao Marcelo Oliveira. Desde sua chegada, ele sempre preocupou muito comigo, com a minha evolução e com a minha qualidade. Ele sabia que eu poderia me transformar em um grande jogador, como aconteceu aqui no Cruzeiro. Muito obrigado por tudo, Marcelo, pelo carinho que teve comigo e por ter sido essencial pro meu crescimento.

Faltou agradecer ao técnico Celso Roth, que o lançou no time profissional em 2012.

JB, quase um mineiro de BH

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Júlio Baptista está satisfeito em Beagá. E gostaria de prorrogar o contrato, que vence em agosto, até o final da temporada:

  • “Gostaria de terminar o ano no Cruzeiro, mas ainda não foi conversado. Até agosto, tem muita coisa pra acontecer. Meu objetivo é jogar o máximo possível. Espero ter oportunidade de jogar, ter sequência, pra mostrar meu futebol e ajudar o Cruzeiro. É muito importante fazer uma pré-temporada boa”

Eu aprovo a prorrogação do contrato. Por um salário menor, é claro.

Agora, vejam vcs como são as coisas: enquanto JB quer continuar em Minas, seu crítico mais feroz, o Talentim, há muito virou as costas pra sua terra natal.

A modelo Silvia Nistal, mulher de JB, gostou de BH. E vice versa.

GPT se explica

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

O presidente Gilvan de Pinho Tavares explica o porquê de tantas vendas neste começo de ano:

As transações estão sendo feitas mais por questão financeira do clube, até porque todos no Brasil atravessam momento difícil. Neste mês de janeiro, tivemos que atrasar o pagamento alguns dias, porque em dezembro a receita cai muito. Somos o clube que mais coloca torcedores em campo, o que representa receita significativa. Em janeiro, também não há receita no futebol. E são meses em que os clubes têm a mesma despesa ou até mais. Em 2014, tivemos grande prejuízo financeiro devido à Copa do Mundo. Levamos o plantel por dois anos seguidos pros Estados Unidos. Isso gerou despesas sem receita. Tivemos despesas maiores que as receitas nos últimos dois anos. Chegamos a um determinado momento em que é impossível manter todos os jogadores por causa da vitrine que é o Cruzeiro. Alguns estavam atingindo a idade em que, se não saíssem, não gerariam mais receita. Tivemos que renegociar dívidas eadiar pagamentos. Então, tivemos que vender pra fazer receita. Fizemos isso pra quitar dívidas. As vendas nos ajudaram a quitar a folha de pagamento de dezembro, que tem salário, férias e 13º. Tivemos que rescindir contrato da comissão técnica e contratá-la novamente, o que gera despesa de imediato. Isso nos deu uma despesa imensa, algo que ninguém imagina.

Constatação: não existe planejamento financeiro no Cruzeiro.

Sobre as soluções encontradas: menos mal que o elenco se valorizou com os títulos e pôde se pagar; foi ótimo também o presidente ter agido rapidamente pra não colocar em risco o clube e não criar uma crise por conta de atrasos salariais.

Mas não é assim que se faz, GPT. Tem que planejar. Tem de haver sincronia entre arrecadação e despesas. Mesmo sabendo-se que uma bola desviada na canela de um beque possa resultar em baque na receita, por um título perdido.

Essa história de administrar no vapt-vupt e deixar pra arredondar as contas com política não é vocação do Cruzeiro. Sempre foi coisa de franga.

O livro do tetra

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Belo Horizonte, 20jan15

Boa noite!

Gostaria de te convidar para o lançamento do livro “Cruzeiro Tetracampeão Brasileiro 2014”, do qual tenho a alegria de ser produtor e um dos autores.

O evento será dia 26jan15, próxima segunda-feira, 18h, na Pizzaria Villa Floriano, Av. do Contorno 3.277, Santa Efigênia.

O livro, de 152 páginas, já está sendo vendido, com envio para todo Brasil e exterior, no site www.livrodotetra.com.br, onde se pode ver todos os detalhes, inclusive um preview.

Haverá também venda no dia e local do lançamento. Convide seus amigos e familiares para comemorarmos!

Abraço,

Thiago Soraggi,

O ano de 2014 ficará marcado na história do Cruzeiro Esporte Clube, que ganha novas páginas heroicas e imortais com o lançamento do livro “Cruzeiro Tetracampeão Brasileiro 2014”, obra oficial que relata o 4º título da Raposa no Brasileiro. Produto licenciado por um dos clubes mais tradicionais do Brasil, o livro é idealização da “Agência Número 1”, que presenteia o torcedor cinco estrelas com uma publicação para colecionadores.

Em 152 páginas, o livro traz para a torcida azul as melhores imagens e o enredo fantástico dessa conquista nacional. O jornalista Guilherme Guimarães narra a história do título emblemático, os grandes jogos e a festa do tetracampeonato. A obra, uma edição limitada, tem o prefácio do grande ídolo e eterno capitão cruzeirense Wilson Piazza, campeão do primeiro Brasileiro, em 1966.

O responsável pela edição do livro “Cruzeiro Tetracampeão Brasileiro 2014” é o publicitário e empresário Thiago Soraggi, que também assina várias fotos na produção. A fantástica arte da capa é do designer Benny Gesmundo, com diagramação e design do livro sendo assinados pelo Paulo P. Silva.

“O convite para escrever o livro partiu do Thiago Soraggi, idealizador da obra. Estávamos em cima do carro do Corpo de Bombeiros, na festa do Tetra, no dia 7 de dezembro, acompanhando o desfile dos campeões pela região da Pampulha antes do jogo contra o Fluminense, pela última rodada do Brasileiro de 2014. Aceitei na hora o desafio e hoje realizo mais esse sonho. Um sonho traduzido em letras, emoções e imagens. Escrever o livro oficial do Tetracampeonato Brasileiro do Cruzeiro me encheu de orgulho. Sem dúvida, um dos meus grandes feitos profissionais. Primeiro livro de minha autoria e procurei traduzir em meus textos toda a emoção que o torcedor viveu nas arquibancadas vendo o time do coração brilhar dentro de campo. Busquei as melhores frases, melhores contextos e ganchos para atender o exigente torcedor do Cruzeiro. Viramos noites, planejamos tudo para produzir o melhor livro da história cruzeirense. Uma obra para marcar época. Se o time dentro de campo joga um futebol bonito e empolgante, fora de campo, pode ter certeza, os autores e colaboradores fizeram o mesmo com as palavras, com criatividade, imaginação, sentimento e muito amor”, explica Guilherme Guimarães.

A edição e produção da obra é do cruzeirense Thiago Soraggi. A revisão de textos e organização é do também cruzeirense Fernando Miranda, jornalista e advogado.“É uma obra com edição limitada e foi elaborada para agradar aos torcedores mais exigentes. Texto empolgante do jornalista Guilherme Guimarães, que conseguiu traduzir bem o sentimento maior dessa conquista importante. É um livro impecável para se ter no lugar mais nobre de sua estante, fazer inveja nos rivais e sempre lembrar do inesquecível tetracampeonato. Quis produzir um livro que retratasse a emoção desse título para o Cruzeiro, clube duas vezes campeão brasileiro de forma seguida, algo inédito em Minas Gerais. Eu, como fotógrafo, tinha obrigação de procurar as melhores imagens, as fotos mais emocionantes do torcedor e de retratar o que é ser cruzeirense, o que é sentir a emoção desse título. Reuni uma equipe fantástica para produzir um livro que se aproximasse da exigência que o torcedor do Cruzeiro merece, um registro histórico, uma obra para se guardar para sempre. Quis materializar esse orgulho de ter o time que domina Minas Gerais e é tradicionalmente ofensivo, que joga bonito e tem uma história fenomenal. Eu como editor e produtor do livro virei noites trabalhando para que a obra virasse realidade. Busquei satisfazer também o meu lado de torcedor exigente, me realizar profissionalmente. Meu orgulho se reflete nesse livro, que eu espero que seja um sucesso”, comenta Thiago Soraggi.

Julgamento

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, é um cidadão correto. Pode ser turrão, ruim e entrevista etc, mas é honesto, disse ninguém duvida.

Mas depois deste desmanche do time bicampeão brasileiro, ele pode virar ladrão. Basta perder o próximo RapoCota pro torcedor bater o martelo condenatório.

Será ofendido não só por hidrófobos e termocéfalos, mas também por simpatizantes, sofazistas e palpiteiros. Todos hão de jurar que ele tem parte do passe até da Salomé.

No circo do futebol brasileiro, um malabarista se vira no picadeiro, enquanto uma plateia inteira de palhaços torce pra ele se esborrachar.

Quem vai apagar a luz?

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Já era.

Lucas Silva, a punto (Marca, 22jan15) El último acelerón va a ser el bueno y a la tercera será la vencida. Lucas Silva, el mediocentro más prometedor del fútbol brasileño, está a un paso de convertirse en jugador del Real Madrid una vez que se cierren los últimos detalles del acuerdo que ayer alcanzaron el club blanco y el Cruzeiro.

Já pensaram se tantas vendas tivessem sido feitas por ZZP?

Creio-em-deus-padre!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Acabou o patrocínio. Marcelo Moreno retornou ao Grêmio. Egídio foi vendido. Dedé operado. Ricardo Goulart vendido. Alisson lesionado. Riascos contratado. Everton Ribeiro pedindo pra sair. Dagoberto encostado. Nílton vendido. Lucas Silva sonhando com o Madrid. Tinga querendo renovar contrato. Júlio Baptista perseguido pelos hidrófobos. Contratadores improvisados. Derrota prum time da recém-promovido à Série C. Leandro Damião condenado por litigância de má fé, ficará dois meses na geladeira, antes de se livrar do mau pagador, Santos. Camisa sem laranjão em falta. Jesus-Maria-José!

GPT conseguirá impedir saída de Everton Ribeiro?

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Um time das arábias -importa, mesmo, saber o nome?- está oferecendo R$21 milhões por Everton Ribeiro.

Gilvan de Pinho Tavares pede mais que o dobro. Está certo. O melhor jogador do Brasil tem de ser valorizado.

Se os árabes toparem, não tem jeito. Um abraço e boa sorte pro baixim bom de bola.

Pra galera, só um pedido: juízo. A saída dos craques, num país quebrado, é pela porta da rua.

E time não se faz nem refaz da noite pro dia, portanto, fazer onda não vai ajudar.