Arquivo da Categoria ‘Copa do Brasil 2015’

Estado de espírito

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

DATASAN liberou relatório com os numeros do estado de espirito do Síndico pra final da Copa do Brasil

Eis os resultados, numa escala de 0 a 100:

  • Ansiedade: 0
  • Confiança no penta: 53
  • Preocupação coma possibilidade de disputa de pênaltis: 97
  • Impaciência com o auê: 100 (saco cheio)

E os números do  seu relatório, caro leitor, quais são?

Alisson no estaleiro

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

ALISSON sofreu entorse que afetou ligamentos do joelho. Vai parar uma semana pra tratamento. Depois, sai o prognóstico.

Sem drama, por favor! Lesões acontecem no futebol. Não culpem o atleta, os médicos, o técnico, nem mesmo o adversário.

Apoiem o substituto e bola pra frente!

Mano: “Era o mínimo que buscávamos, saímos satisfeitos”

sábado, 9 de setembro de 2017

PITACOS acerca do FLAMENGO 1×1 CRUZEIRO, neste 07set17qui21h45, no Marcanã (78 mil, Rio, jogo de ida das finais da Copa do Brasil 2017.

MANO MENEZES: O Flamengo conseguiu controlar bem o jogo, criando as iniciativas. Nós até iniciamos bem, mas da  metade até o fim 1º tempo não conseguimos mais segurar a bola na frente. Aí passamos a ser atacados com muita frequência. Erramos muito a saída de bola. Alguns problemas são normais, em outros pontos estivemos abaixo, tudo dentro da normalidade pra um jogo esses. Saímos atrás, mas tivemos forças pra buscar o empate. Se tivéssemos um pouquinho mais de força física, no final, com Robinho, poderíamos ter virado o placar, pelas duas chances que tivemos. Mas Robinho não tinha mais condições. É normal. O resultado foi bom e leva a decisão pra nossa casa. Era o mínimo que buscávamos e saímos satisfeitos. Agora, vamos trocar o estádio e a cor da arquibancada, que fez muita diferença hoje e, certamente, vai fazer no Mineirão.

ARRASCAETA: Meu gol foi muito importante e agradeço ao departamento médico do Cruzeiro. Fizemos um trabalho intensivo e acreditamos muito que eu podia voltar na  final. Foi um período longo. Fiquei tratando a minha perna de segunda à domingo, dobrando turnos, com pouco tempo de folga. Eles se dedicaram muito e esse gol é para eles.

DOUGLAS VELLOSO: O jogo não foi um primor. Melhor pro Cruzeiro, que este bem na defesa, com alguns poucos erros na cobertura das laterais. O que faltou foi usar o ataque com mais frequência, tentar mais o gol, ser mais incisivo. Robinho estava apagado e era ele quem teria de fazer a bola chegar aos atacantes. Alisson limitou-se à contenção pelos lados, sem  produzir jogada em velocidade. A bequeira e os volantes estiveram bem postados e o Fábio mostrou sua qualidade diferenciada.

VALDIR CUNHA: O Cruzeiro terminou com mais fôlego. porque é mais time. Respeitar, sim, mas jogar por uma bola é exagero. O Cruzeiro tem time pra jogar em cima e ganhar sem sustos.

ERNESTO ARAUJO: Torcedor consciente não deve reclamar de impedimento no gol do Flamengo. Time que fica tomando pressão por um tempo tão prolongado, entrega sua sorte ao árbitro e ao adversário.

SETELAGOAS: Tá certo que já estava sem goleiro e com a bola quase parando, mas o Arrascaeta foi pro rebote como se estivesse numa pelada do Aterro. Vai ser frio e calmo lá assim, lá na Baixa da Égua!

Leo, o melhor no Maracanã

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

ATUACOES dos protagonistas de FLAMENGO 1×1 CRUZEIRO, neste 07set17qui21h45, no Marcanã (78 mil, Rio, jogo de ida das finais da Copa do Brasil 2017.

TORCIDA CELESTE ocupou os 5 mil lugares destinados a ela e apoiou decisivamente seu time. Só fraquejou nos minutos seguintes ao gol flamengo. Mas logo se recuperou e calou a torcida flamenga até o fim da partida.

FÁBIO fez as duas ou três defesaças habituais e deu tranquilidade ao time, com serenidade e tomadas de decisão apropriadas em cada momento do jogo. Até quando fez cera.

EZEQUIEL foi lateral o tempo todo, sem se arriscar no ataque. E deu conta do recado.

LEO fez mais uma partida perfeita. Jogou tao bem, que deve ter provocado suicídio em massa de seus detratores. Cortou todas as bolas, por cima e por baixo. Nem mesmo o arisco Vinicius Jr se deu bel com ele.

MURILO cortou umas cinquenta bolas por conta própria e outras tantas na narração de Galvão Bueno, que se entusiasmou e passou a botar na conta dele todas as bolas frustradas do ataque flamengo.

BARBOSA foi 100% lateral, deixando as ações ofensivas em segundo plano. Destaque-se sua sempre precisa cobertura à biqueira.

HENRIQUE, sereno, ocupou espaços, marcou, deu bons passes. Só não atacou, pois sito estava previsto na estratégia.

HUDSON fez uma grande partida, lutando o tempo todo e carregando o tem pro ataque no fim do jogo. Seu chute, embora sem muita força foi de rosca e o goleiro não encaixou, dando a Arrascaeta a chance do gol decisivo.

ROBINHO não brilhou e ainda cansou na metade da etapa final. Enquanto teve fôlego, contudo, nos omitiu.

NEVES, visivelmente incomodado por carregar dois amarelos, jogou com o freio de Mao puxado. E ainda sofreu com o futebol defensivo do time, ficando sem bola pra trabalhar.

ALISSON recompôs muito e atacou pouco. Mesmo assim, teve uma chance de gol, que o goleiro flamengo defendeu.

SOBIS foi só dedicação. Levou o terceiro amarelo, comemorado por muitos torcedores.

RANIEL entrou na segunda metade da fase final e se colocou à disposição do time pra concluir as jogadas ofensivas. Mas elas não aconteceram e ele só chutou gol numa jogada individual.

RAFINHA substituiu i canado Alisson não fez muito mais, dedicando-se também ele a marcar na borda esquerda.

ARRASCAETA fez mais no pouco tempo em que esteve em campo do que Neves. Fez até um gol típico de centroavante.

MANO montou um time com laterais e ponteiros recuados, volantes presos e ataque ao Deus-dará. A equipe resistiu até quando foi possível, mas tomou um inevitável gol. Mas desta vez, o papo caiu com o lado amanteigado pra cima e, num lance despretensioso, acontece empate. Não fosse o gol, Mano seria xingado. Com ele, confirma sua fama de estrategista.

CRUZEIRO jogou bem os primeiros e os últimos vinte minutos, quando foi mais ofensivo. Nos sessenta minutos restantes, sofreu pressão e contou com uma atuação espetacular dos goleiros e da biqueira pra não tomar mais de um gol.

FLAMENGO entrou com Márcio Araújo na cabeça de área, Arão livre pra atacar e um falso nove, Paquetá. Laterais com liberdade pra atacar, mas o criador de jogadas, Diego Ribas, bem marcado pela volância celeste não municiou ninguém. De qualquer fora, o gol saiu, mas o time não sustentou a vantagem que espalharia o que foi o jogo. Rueda fez alterações táticas, coma entrada de Vinicius e o reposicionamento de Everton mais recuado, algo que não deu certo, pois o garoto vendido ao real não teve bola pra romper o bloqueio defensivo celeste.

ÁRBITROS tiveram bom desempenho. A torcida celeste reclamou de irregularidade o gol flamengo. Aconteceram, mas so foram visíveis na imagem frisada, alto a que o juiz não tem acesso. os flamengos pedem pênalti de Leo em Réver. Papo furado. Importante é que o Juiz, do alto de seus 45 anos, levou o jogo na manha, sem encher saco dos protagonistas nem da torcida. Já pensaram que aconteceria se no lugar dele estivesse o famigerado Heber Roberto Lopes?

LEO [[[41]]] Rezende, Nascimento, Viana, Soalheiro, Paulorrafa, Itamar, Schrier, Velame, Dourado, Renato, Gil, Bastos, Rômulo, Walterson, Milani, Maury, Salum, Talentim, Ccc, Klauss, Barreto, Rossi, Velloso, Toncarlos, Machado, Magno, Celeste, Rosan, Galvão, Jottar, Eloi, Anchieta, Arreguy, Palmeira, Chiabi, Claudio, Jotapê, Penido, Vanda, Romarol, França —– FÁBIO [[[16]]] TorcidaSE, Gesoco, Ivana, Wallace, Gesoco, Souza, Olivieri, Morato,  Wagner, Fonseca, Soeiro, Siqueira, Moema, Ivana, Síndico, Patricia —– MURILO [[[6]]] Campos, Cunha, Bitencourt, Santos, Barnabé, Dudu —– ARRASCAETA [[[5]]] Dulce, Walery, Luizito, Economista, Lucia —– HUDSON [[[4]]] Marcoalex, Rocha, Julim, Beth —– MANO [[[2]]] Estevão, Vilela —– TORCIDA CELESTE [[[3]]] Diogo, Setelagoas, Marc —– ARÃO [[[1]]] Carneiro.

Flamengo 1×1 Cruzeiro: Defesa salvou a pátria

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

CRUZEIRO contra Flamengo, neste 07set17qui21h45, no Marcanã (78 mil, Rio de Janeiro, jogo de ida das finais da Copa do Brasil 2017.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 6º, com 14.202; Flamengo, o 9º, com 11.952.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro chegou às semifinais passando por Volta Redonda, São Francisco, Murici, São Paulo, Chapecoense, Palmeiras e Grêmio. O Flamengo desclassificou Goianiense, Santos e Botafogo.

CRUZEIRO: Fábio — Ezequiel, Leo, Murilo, Barbosa — Henrique, Hudson — Robinho, Neves, Alisson — Sobis. T: Mano Menezes.

BANCO: França, Rafael, Lennon, Bryan, Arthur, Romero, Nonoca, Lucas, Elber, Rafinha, Arrascaeta, Raniel.

AUSENTES: Dedé, Manoel, Judivan, Cabral, Marques (lesionados), Sassá, Messidoro, Galhardo e Digão (sem inscrição).

PENDURADOS: Sobis, Hudson, Neves, Romero e Barbosa.

ARBITRAGEM: Marcelo Aparecido de Souza, Anderson José de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo (SP)

FLAMENGO: Thiago — Rodinei, Réver, Juan, Pará — Márcio Araújo, Arão — Berrio, Diego, Everton — Paquetá. T: Reinaldo Rueda.

BANCO: Alex Muralha G, Leo Duarte B, Rafael Vaz B, Trauco L, Cuéllar V, Romulo V, Matheus Savio M, Mancuello M, Conca M, Vinicius Jr A, Gabriel A.

AUSENTES: Guerrero (suspenso), Vizeu e Renê (lesionados), Everton Ribeiro, Rhodolfo, Geuvânio e Diego Alves (sem inscrição).

PENDURADO: Márcio Araújo.

TEMPO: Nublado, temperatura 19º, vento 5 Km/h, umidade 86%.

TRANSMISSÃO: Fox, Globo (Galvão Bueno, Junior, Bob Faria,  Arnaldo Cezar Coelho, Eric Faria, Guto Rabelo). SporTV e Premiere Internacional (Luiz Carlos Jr, Lédio Carmona, Edinho, Pedro Correia).

FLAMENGO 1×1 CRUZEIRO, 07set17qui21h45. TEMPO nublado, temperatura 19º, vento 5 Km/h, umidade 86%. LOCAL: Marcanã (78 mil), Rio de Janeiro. MOTIVO: Jogo de ida das finais da Copa do Brasil 2017. TRANSMISSÃO: Globo, SporTV, Fox. PÚBLICO: 56.135 pagantes, 66.165 presentes, R$7.039.230, média R$125. ARBITRAGEM: Marcelo Aparecido Souza, Anderson José Moraes, Bruno Salgado Rizo (SP). AMARELOS: Sobis, Arrascaeta, Raniel,  Everton. GOLS: Paquetá, 74, Arrascaeta, 83. FLAMENGO: Thiago, Rodinei (Vinicius Jr, 60), Réver, Juan, Pará; Márcio Araújo (Cuéllar, 66), Arão; Berrio, Diego, Everton; Paquetá (Gabriel, 82). T: Reinaldo Rueda. CRUZEIRO: Fábio, Ezequiel, Leo, Murilo, Barbosa; Henrique, Hudson; Robinho, Alisson (Rafinha, 72), Neves (Arrascaeta, 78); Sobis (Raniel, 58). T: Mano Menezes.

Sobre o 3º jogo do século, 5º da vida e 10º ano

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

MAIS UM Cruzeiro x Flamengo. E, como todos os demais, jogo da vida, do ano, do século, da histoóia e o caralho a quatro, no discurso de mesarredondistas, cartolas, técnicos, jogadores e torcedores. 

Suspeito, contudo, que, no final das contas, assistiremos a somente uma partida de futebol. Importante, mas nada que interesse a mais gente do que cruzeirenses, flamengos e frangas. 

O Cruzeiro é favorito. Tem técnico estrategista, que se diz copeiro, seus atletas estão ultra descansados e o time tem uma pilha de vexames a esconder na temporada, o que o fará disputar o… Jogo da vida, do ano, do século e o caralho a quatro!

Flamengos também andam dizendo as mesmas besteiras, mas é bom se lembrarem de que as recentes contratações milionárias não poderão jogar. Os artilheiros também não. E o técnico Zerrueda, coitadinho, ainda não teve tempo de exorcizar os espiritos malignos deixados por seu antecessor. 

Numa boa e sem máscara: Cruzeiro 4×0! Será um time na ponta dos cascos contra outro com os cascos sem ponta, inofensivo. E o placar mais elástico servirá pra evitar, caso a zebra passeie no Mineirão, uma disputa de penaltis, com aqueles petelecos típicos da moçada de azul. 

Saddi: “Mano cozinhou o Grêmio no 1º tempo pra comer no 2º”

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

MANO MENEZES: Não prometi vitoria, não quis provocar ninguém. Não seria inteligente. Mas como o Grêmio havia feito gol em todas as equipes fora de casa, disse que venceríamos por 3×1 como forma de preparar meu time. Não podíamos abaixar a cabeça se sofrêssemos gol. Preparamos pra não sofrer no 1º tempo, o que criaria grande dificuldade pra reversão do placar. Com o 0x0 no 1º tempo, avisamos no vestiário quem a partir dali, não podíamos mais sofrer o gol porque teríamos menos tempo pra reverter. A única bola do Grêmio no nosso gol foi o cruzamento da falta no final. Tivemos a dificuldade em chegar na frente, eles se defendem bem. Grêmio e Corinthians são as melhores equipes da temporada. Bater um adversário como esse nos motiva muito.

THIAGO NEVES: Merecemos a classificação, mas  estive muito abaixo, estava até chateado, pois poderia ter jogado melhor. Só que acontecem algumas coisas, como uma marcação mais forte que se encaixa. Mas tentei incentivar meus companheiros, correr e ganhar as jogadas. No escanteio, consegui bater bem pro Hudson fazer o gol. Quando as coisas não saem do jeito que queremos, temos que fazer algo a mais. 

SETELAGOAS: O time foi muito bem, ciente do que fazer. Não houve furos. Concentração o tempo todo!

WAGNER CPM: Neves de falso nove foi de lascar. Mano errou na escalação, mas consertou bem. 

MAGNO ANTUNES: Nunca saberemos, se a escalação do 1º tempo foi certa ou errada Pra mim foi certa, classificamos. O Cruzeiro correu demais no 1º tempo, por isso não podia ter Robinho na direita. Ele não corre (por não aguentar, muitas vezes; por não quer, outras).  Já o Grêmio não gosta de correr o tempo todo. A deles é fazer a bola correr. No 2.º tempo, fiquei preocupado com o desgaste, mas com Robinho ainda com gás e o Raniel novinho em folha, o Cruzeiro manteve o ritmo e o gol saiu na marra. O Grêmio talvez não esperasse um Cruzeiro tão pegador (pegando principalmente o calcanhar do Luan). Cada um jogou a seu modo, pois em partidas assim é impossível mudar estilo (ou mentalidade) de um time.

SADDI: Estrategista, Mano cozinhou o Grêmio no 1º tempo pra comê-lo no 2º. Excelente partida do Cabuloso! Taticamente, perfeita.

MATHEUS CHAVES: Parabéns aos jogadores que se dedicaram e tiveram atenção durante todo o jogo, ao Mano pela correta escalação inicial, que visou conter o Grêmio mais até do que fazer gol (Ok, eu faria um pouco diferente) e a torcida, que compareceu e sempre apoiou. Já eliminamos três fregueses de final, que venha o quarto.

RAPOSA MATUTA: Time e técnico estão de parabéns por terem sido aguerridos e confiado na classificação! Jogaram pra vencer e é assim que tem que ser no Cruzeiro! Henrique foi o melhor do jogo! Hudson, Leo, Murilo e Neves jogaram muito bem, principalmente, no 2º tempo.

ECONOMISTA: O Cruzeiro aprendeu a se defender e tem um super goleiro que dispensa comentários (e ainda tem o Rafael, que merecidamente poderia ser titular). Isso nos trouxe essa classificação heroica contra um time supostamente melhor. Nosso poder de criação é que ainda precisa melhorar. No 1º tempo, Elber poderia aproveitar a fragilidade do Cortez, mas não fez quase nada de bom.

BRUNO BARROS: Golaço, o pênalti do Raniel. Literalmente, na gaveta.

Fábio e Henrique, líderes da causa celeste

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

ATUAÇÕES dos protagonistas do CRUZEIRO 1×0 GRÊMIO, neste 23ago17qua21h45, no Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil 2017?

TORCIDA CELESTE lotou  e fez balançar o estádio várias vezes. Deu show. 

FABIO salvou gol, defendeu pênalti, jogou de líbero, cortou de soco, encaixou e liderou. Atuação perfeita.

EZEQUIEL marcou o atacante mais perigoso do Grêmio –Pedro Rocha– e não decepcionou. No ataque, não compareceu. Nem tinha como.

LEO cortou até pensamento. Nota dez!

MURILO jogou o fino e teve coragem pra cobrar o pênalti, que perdeu. A classificação relegou ao esquecimento a perda. 

BARBOSA defendeu e foi ao ataque, como ponteiro e meia. Fez boa partida, embora sem produzir um lance decido. 

HENRIQUE foi o gestor do time. Controlou tudo: saída de bola, marcação e apoio ao ataque. Brilhante. 

HUDSON, além do gol, luta, desarmes, passes, presença ofensiva. Um dos destaques. 

ELBER dedicou-se bastante na tarefa de dificultar a vida do pontesquerda Tedro rocha, uma das armas tricolores. No ataque, não foi efetivo, por isto, só jogou um tempo. 

ROBINHO não jogou em alto nível, embora tenha se esforçado. Os bons passes e lançamentos não aconteceram. E a marcação só foi bem feita na etapa final. 

NEVES jogou bem melhor do que ele mesmo supôs, mesmo quando jogou de centroavante. E ainda cobrou com maestria o corner cque resultou no gol da partida.

ALISSON não poupou energia. Deu trabalho à defesa gremista.  

RANIEL movimentou-se bastante, buscou jogo, incomodou a biqueira gremista, mas o destaque maior foi pra cobrança perfeita na decisão por pênaltis. 

SOBIS esforçou-se, mas a fase não está favorável. Pouco produziu.

ARRASCAETA entrou no decorrer da esta final, cheio de gás e de inspiração. Deu trabalho e manteve a defesa gremista ocupada,

MANO segurou o Grêmio na etapa inicial e soltou mais o time na final. Teve parcela relevante na classificação, pela coragem na escalação inicial e nas substituições na hora certa.

CRUZEIRO foi cuidadoso na defesa e ameaçador no ataque, em especial na etapa final. Criou muitas dificuldades pra Luan e Rocha, além de fechar as laterais dificultando o apoio de Edilson e Cortez. Construiu uma vitoria indiscutível, jogada a  jogada, sem precipitações. Nos pênaltis, seus cobradores chutaram mal três dos cinco, mas contou com a sorte de a baliza defender duas cobranças dos tricolores.

GRÊMIO foi um time organizado e tranquilo. Tranquilo até demais pra uma decisão. Por certo confiava na vitoria caso a atida fosse pros pênaltis. Ninguémcompareceu, nem tinha como.  jogou mal no tricolor, mas o talento Luan foi marcado em todos s setores que visitou, por isto, criou poucas jogadas decisivas. Não fosse isto…

ÁRBITROS deixaram o jogo correr e não cometeram erros dignos de nota. 

HENRIQUE [[[23]]] Elen, Vilela, Arísio, Dourado, Carvalho, Barros, Maury, Rosan, Afrânio, Thiago, Klauss, Velloso, Wallace, Walterson, Velame, Bastos, Walfrido, Anchieta, Sobrinho, Frede, França, Síndico, Dudu —– FÁBIO [[[20]]] Wagner, Valdir, Domenico, Olivieri, Mol, Campos, Daniel, Rezende, Tury, Ivana, Barreto, Aloisio, Blank, Fabricio, Soalheiro, Estevão, Rocha, Monica, Dulce, Patricia —– HUDSON [[[9]]] Schulman, Andrade, Fonseca, Bitencourt, Nascimento, Morato, Mari, Barmabé, Pedro —– LEO [[[6]]] Moema, Cunha, Romarol, Milani, Claudio, Rossi —– NEVES [[[4]]] Gil, Schrier, Souza, André —– MURILO [[[2]]] Ccc, Carneiro —– RANIEL [[[2]]] Schots, Galvão —– MANO [[[6]]] Vanda, Arreguy, Setelagoas, Ernesto, Sancho, Diogo.

Final será na Toca III

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

SORTEIO na CBF define locais das finais da Copa do Brasil:

  • Cruzeiro vai ao Rio no 07Set e recebe o Fla no Mineirão em 27Set. Jogos às 21h45.

Não haverá gol qualificado, mas saldo de gols, sim.

Cruzeiro 1/3×0/2 Grêmio: Agonia e Êxtase

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

CRUZEIRO contra Grêmio, neste 23ago17qua21h45, no Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil 2017.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 6º, com 4.202 pontos; Grêmio, o 1º, com 15.038.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro chegou às semifinais passando por Volta Redonda, São Francisco, Murici, São Paulo, Chapecoense e Palmeiras. Grêmio desclassificou Fluminense e Paranaense.

CRUZEIRO: Fábio — Ezequiel, Leo, Murilo, Barbosa — Henrique, Hudson — Elber, Robinho, Alisson — Neves. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael, França, Romero, Lennon, Arthur, Bryan, Lucas, Nonoca, Sobis, Raniel, Rafinha.

AUSENTES: Dedé, Judivan, Cabral, Manoel e Marques (lesionados), Sassá, Digão e Messidoro (sem inscrição).

PENDURADOS: Romero e Sobis.

ARBITRAGEM: Wagner Nascimento Magalhães (Fifa), Rodrigo Henrique Corrêa (Fifa), Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha (Cbf), todos cariocas.

GRÊMIO: Grohe — Edílson, Bressan, Kannemann, Cortez — Arthur, Michel — Ramiro, Luan, Rocha — Barrios. T: Renato Portaluppi.

BANCO: Leo G, Leo Moura L, Marcelo Oliveira L, Leo Gomes B, Bruno Rodrigo B, Maicon V, Kaio V, Machado V, Jailson V, Lincoln M, Everton A, Fernandinho A.

AUSENTES: Geromel, Arroyo, Thyere, Bolaños, Douglas e Jael (lesionados).

PENDURADO: Ramiro.

TRANSMISSÃO: Globo pro RS, com Luciano Périco, Mauricio Saraiva, Diogo Olivier e Marcio Chagas. Globo pra MG (Beagá, Varginha, Araxá, Fabriciano e MoC), com Rogério Correa, Bob Faria e Márcio Rezende Freitas. SporTV 2 e Premiere Internacional, com Milton Leite e Mauricio Noriega.

CRUZEIRO 1/3×0/2 GRÊMIO, 23ago17qua21h45. TEMPO com ceu limpo, temperatura 17º, vento 15 Km/h, umidade 60%. LOCAL: Mineirão (62 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: Jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil 2017. TRANSMISSÃO: Globo, SporTV e Premiere Internacional. PÚBLICO: 50.243 pag, 55.227 pres, R$1.730.781, média R$34. ARBITRAGEM: Wagner Nascimento Magalhães, Rodrigo Henrique Correa, Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ) Gol: Hudson, 52. Pênaltis: Fernandinho, Sobis, Edílson (perdeu), Robinho (perdeu), Arthur, Raniel, Luan (perdeu, Neves. AMARELOS: Barbosa, Neves, Hudson, Cortez, Barrios, Edilson. CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Leo, Murilo, Barbosa; Henrique, Hudson (Sobis); Elber (Raniel), Robinho, Alisson (Arrascaeta), Neves. T: Mano Menezes. GRÊMIO: Grohe; Edílson, Bressan (Bruno Rodrigo), Kannemann, Cortez; Arthur, Michel; Ramiro (Fernandinho), Luan, Rocha; Barrios (Everton). T: Renato Portaluppi.

HISTÓRICO: Cruzeiro e Grêmio se enfrentaram 72 vezes. O Cruzeiro venceu 31, empatou 19, perdeu 22, marcou 91 gols, levou 73. Pelo Brasileiro, foram 52 jogos. Cruzeiro venceu 22, empatou 14, perdeu 17, marcou 68 e sofreu 60 gols. Pela Libertadores, se enfrentaram 6 vezes. Cruzeiro venceu 3, empatou 2 e perdeu 1. Foram 28 jogos nos estádios do Grêmio (Olímpico e Humaitá). Cruzeiro venceu 5, empatou 10, perdeu 14, marcou 19 gols e sofreu 35. Cruzeiro e Grêmio já decidiram um título nacional, a Copa do Brasil 1993. No Olímpico, 0×0; no Mineirão, Cruzeiro 2×1.