Arquivo da Categoria ‘Copa 2018’

França 4×2 Croácia: Var decidiu

domingo, 15 de julho de 2018

FRANÇA x CROÁCIA: Mbappé vs Modric, gente carrancuda vs mulheres bonitas, muçulmanos vs cristãos, língua decadente vs língua incompreensível, pratos elegantes vs toalha de boteco. Apostei na França, mas vou torcer pela Croácia.

Final de Copa do Mundo, com seleção favorita é coisa rara. Pois esta tem. A França, apesar da menor m[edia de idade da competição, ou talvez até por ela, tem mais chances, do ponto de vista técnico, tático e físico, de campeonar. Só que… Bem, a Croácia não chegou por atrás, não demoliu tantas pedreiras por nada. A conferir.

FRANÇA x CROÁCIA, 15jul18dom12h. TEMPO parcialmente nublado, temperatura 27º, vento 11 Km/h, umidade 45%. LOCAL: Luzhnikí (78 mil), Moscou. MOTIVO: final da Copa do Mundo. TRANSMISSÃO: Globo, Sportv, Fox. PÚBLICO: 78.000. ARBITRAGEM: Nestor Pitana, Hernan Maidana, Juan Belatti (Argentina). AMARELOS: GOLS: FRANÇA: Lloris, Pavard, Umtiti, Varane, Hernández; Kanté, Pogba, Matuidi; Mbappé, Griezmann, Giroud. T: Deschamps. CROÁCIA: Subasic, Vrsaljko, Lovren, Vida, Strinic; Brozovic, Rakitic, Modric; Rebic, Perisic, Mandzukic. T: Dalic.

Bem que gostariam de ser a mãe do Neymar

sábado, 14 de julho de 2018

FILÓSOFO Victor Pimentel se deu ao trabalho de ver e comentar:

Ontem, na mesa redonda dos comunistas mais assumidos, gastou-se o primeiro bloco inteiro, do último programa antes da final da Copa, falando de Neymar e de como Neymar precisa resgatar sua imagem.

Os sujeitos são os que começam toda a perseguição e depois exigem do cara que ele faça alguma coisa pra terminar com ela, sendo que até então não há qualquer indício que o cara esteja incomodado.

Foi muito ridículo.

Os caras inventaram que Neymar tinha de se humanizar. Um tal de Tirone falou que ele tinha de dar alguma declaração, falar com a imprensa pra ser mais humano

hahahahaha

Chegou ao ponto de dizer que “o Fantástico faz entrevistas longas quando acontecem esses momentos. Mais debilóide, impossível.

Mermão, que coisa ridícula! Os caras estão se doendo demais porque um jogador de futebol, depois de jogar futebol, foi tocar sua própria vida.

Quando Neymar não fala com as empresas jornalísticas o negócio delas não gira. Neymar fez um post em sua rede pra milhões de seguidores e fim de papo. Está muito certo.

O rol de soluções sugeridos não acabou aí. Um mala rabugento sugeriu que Neymar contratasse um especialista em gerenciamento de crise. Outro falou em terapia.

Sei lá. Acho que é inveja falocentrica que eles têm do pai do Neymar. Vai ver eles desejam ser mãe do Neymar.

Bélgica 2×0 Inglaterra: geração de bronze

sábado, 14 de julho de 2018

GERAÇÃO fogo de palha da Bélgica pode dar ao seu País uma posição jamais alcançada antes. Ingleses jogam pra apagar a lembrança dos erros cometidos na semifinal.

BÉLGICA 2×0 INGLATERRA, 14jul18sab11h. TEMPO parcialmente nublado, temperatura 27º, vento 11 Km/h, umidade 45%. LOCAL: Krestovsky (69 mil), São Petersburgo. MOTIVO: disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo. TRANSMISSÃO: Globo, Sportv, Fox. PÚBLICO: ARBITRAGEM: Alireza Faghani, Reza Sokhandan, Mohammed Mansouri (Irã). AMARELOS: Maguire, Stones, Witsel. GOLS: Meunier, 3, Hazard, 81. BÉLGICA: Courtois; Alderweireld, Kompany, Vertonghen; Meunier, Witsel, Tielemans (Dembélé), Chadli (Vermaelen); Bruyne, Lukaku (Mertens), Hazard. T: Martínez. INGLATERRA: Pickford; Jones, Stones, Maguire; Trippier, Loftus-Cheek (Dele Alli), Dier, Delph, Rose (Lingard); Sterling (Rashford), Kane. T: Southgate.

Croácia 1×2 Inglaterra: finalista pela primeira vez

quarta-feira, 11 de julho de 2018

DUAS SURPRESAS! Ninguém apostaria, antes da Copa, que Inglaterra e Croácia disputariam uma semifinal. Mas a duas chegaram, cada uma com suas armas. Ingleses baseados no encaixe perfeito de suas peças e numa bola aérea espetacular; Croácia, carregada pelos talentosos volantes, secundados por um centroavante e um goleiro de grande qualidade. Não tem favorito.

CROÁCIA 1×2 INGLATERRA, 11jul18qua15h. TEMPO nublado, temperatura 23º, vento 6 Km/h, umidade 64%. LOCAL: Luzhnikí (78 mil), Moscou. MOTIVO: semifinal da Copa do Mundo. TRANSMISSÃO: Globo, Sportv, Fox. PÚBLICO: 75.000. ARBITRAGEM: Cuneyt Cakir, Bahattin Duran, Tarik Ongun (Turquia). AMARELOS: Walker, Mandzukic, GOLS: Trippier, 5 (f), Perisic, 68. CROÁCIA: Subasic, Vrsljko, Lovren, Vida, Strinic (Pivaric, 94); Rakitic, Modric (Badelj, 117), Rebic (Kramaric, 110), Perisic; Brozovic, Mandzukic (Corluka, 114). T: Dalic. INGLATERRA: Pickford. Walker, Stones, Maguire; Trippier, Lingard, Henderson (Dier, 96), Dele Alli, Young (Rose, 91); Sterling (Rashford, 73), Kane. T: Southgate.

França 1×0 Bélgica: geração fogo de palha

terça-feira, 10 de julho de 2018

FINAL antecipada, dizem os especialistas. O que é uma temeridade, considerados os índices de acertos dos tais especialistas. Na história, Bélgica venceu mais vezes o confronto, mas em copas, a França venceu os dois jogos que disputaram.

FRANÇA 1×0 BÉLGICA, 10jul18ter15h. TEMPO nublado, temperatura 17º, vento 6 Km/h, umidade 75%. LOCAL: Krestovsky (69 mil), São Petersburgo. MOTIVO: semifinal da Copa do Mundo. TRANSMISSÃO: Globo, Sportv, Fox. PÚBLICO: ARBITRAGEM: Andres Cunha, Nicolás Tarán, Mauricio Espinosa (Uruguai). AMARELOS; Hazard, Alderweireld, Kanté, Mbappé, Vertonghen. GOLS: Umtiti, 50. FRANÇA: Lloris, Pavard, Varane, Umtiti, Hernandez; Kanté, Matuidi (Tolisso, 85), Pogba; Mbappé, Giroud (N’zonzi, 84), Griezmann. T: Deschamps. BÉLGICA: Courtois, Vertonghen, Kompany, Alderweireld; Dembélé (Mertens, 59), Fellaini (Carrasco, 79), Witsel, Bruyne, Chadli (Batshuayi, 89), Lukaku, Hazard. T: Martínez.

Catimba: um ranking pra desasnar palpiteiros

domingo, 8 de julho de 2018

CATIMBA na Copa: um ranking pra desasnar mesa-redondistas e seus seguidores:

O FiveThirtyEight, site americano especializado em análise de dados e previsão de resultados, fez levantamento de quanto tempo cada seleção da Copa gasta pra atividades como tiro de meta e substituições quando está à frente no placar –a popular “cera”.

O resultado é surpreendente para aqueles que apontam o Brasil como o mais catimbeiro. A seleção de Tite chega a ser até mais rápida quando está em vantagem, com média de dois segundos a menos nas cinco situações de jogo analisadas: escanteios, faltas, tiros de meta, substituições e arremessos laterais.

O time que apresentou maior variação de tempo nessas situações foi o Peru –seis segundos a mais pra cada uma delas, lembrando que a seleção peruana só esteve em vantagem diante da Austrália, na última rodada da fase de grupos, quando já estava desclassificada.

A surpresa vem a seguir: quatro seleções europeias fecham o “top 5”. Sérvia e Suécia  (5,7 segundos a mais), França (5,6seg) e Inglaterra (4seg) estão entre as equipes que mais fizeram “cera”, de acordo com o levantamento.

“À medida em que analisamos os dados e mapeamos cada paralisação do jogo na Copa, pudemos ver claramente algumas tendências. O time que está vantagem leva mais tempo pra desempenhar até a mais simples das tarefas, como um tiro de meta”, diz o jornalista David Bunnell.

O México aparece em 7º no ranking, atrás do Senegal. No jogo que resultou na eliminação dos mexicanos, nas oitavas de final, o técnico Juan Carlos Osorio reclamou muito do “tempo gasto com um único jogador” do Brasil, numa referência clara a Neymar. O levantamento, contudo, mostra que mexicanos fizeram mais cera do que a seleção brasileira na Copa.

Mas houve também reclamação de uma seleção sul-americana (a Colômbia) contra uma europeia (a Inglaterra). O time colombiano reclamou muito da cera dos ingleses na etapa final do tempo normal do duelo válido pelas oitavas de final. Algo que o jornal The Times, um dos mais conceituados do Reino Unido, viu como algo positivo, destacando que a Inglaterra “aprendeu a ser malandra”.

RANKING da catimba: -5,6 Polônia … -2,0 Brasil … -1,4 Japão … +0,1 Bélgica … +0,5 Croácia … +1,2 Rússia … +1,7 Espanha … +1,9 Uruguai … +2,3 Portugal … +2,8 México … +3,7 Senegal … +4,0 Inglaterra … +5,0 França … +5,7 Suécia e Sérvia … +6,1 Peru.

GLOBO ESPORTE (condensado)

Fernandinho, um cara bem-sucedido

domingo, 8 de julho de 2018

FERNANDINHO, além dos 52 jogos pela Seleção Brasileira, tem os seguintes títulos na carreira de futebolista:

  • Brasileiro 2001, Paranaense 2001, 2002, 2005, Copa Sesquicentenário Paraná 2003, Copa Paraná 2003. Ucraniano: 2005, 2007, 2009, 2010, 2011, 2012, Copa da Ucrânia 2007, 2010, 2011, 2012, Supercopa Ucrânia 2008, 2010, 2012, Liga Europa 2008, Copa Liga Inglesa, 2013, 2015, 2017, Inglês 2013, 2017, Mundial Sub20 2003, Superclássico Américas 2014.

São 27 títulos. Quantos têm os pobres diabos que o ofenderam? Nenhum! São apenas uns escrotos prenhes de ressentimento, preconceito e burrice. Fracassados que deviam se limitar a lamber a chuteira do craque.

Rússia 2-3×2-4 Croácia: nas semi, 20 anos depois

sábado, 7 de julho de 2018

VANTAGEM dos russos é jogar em casa. Croatas levam a  melhor nos quesitos técnica, tática e experiência.

RÚSSIA 2-3×2-4 CROÁCIA, 07jul18sab15h. TEMPO: céu limpo, temperatura 23º, vento 6 Km/h, umidade 83%. LOCAL: Fitsch (48 mil), Sochi. MOTIVO: quartas de final da Copa do Mundo. TRANSMISSÃO: Globo, Sportv, Fox. PÚBLICO: ARBITRAGEM: Sandro Meira Ricci, Emerson Carvalho, Marcelo Van Gasse (Brasil). AMARELOS: Lovren, Vida, Gazinskiy. Pivaric. GOLS: Cheryshev, 30, Kramaric, 39, Vida, 100, Fernandes, 114. PÊNALTIS: Smolov (goleiro),  Brozovic (gol), Dzagoev (gol), Kovacic (goleiro), Fernandes (fora), Modric (gol), Ignashevich (gol), Vida (gol), Kuzyaev (gol), Raktic (gol). RÚSSIA: Akinfeev; Fernandes, Kutepov, Ignashevich, Kudryashov; Kuzyaev, Zobnin; Samedov (Erokhin, 53), Golovin (Dzagoev, 101), Dzyuba (Gazinskiy, 79), Smolov. T: Cherchesov. CROÁCIA: Subasic; Vrsaljko (Corluka, 96), Lovren, Vida, Strinic (Pivaric, 73);  Rakitic, Modric; Kramaric (Kovacic, 87), Rebic, Perisic (Brozovic, 62), Mandzukic. T: Dalic.

Inglaterra 2×0 Suécia: semifinalista, 28 anos depois

sábado, 7 de julho de 2018

DISCIPLINA tática, força física e técnica razoável das equipes farão deste um jogo equilibrado.

INGLATERRA 1×0 SUÉCIA, 07jul18sab11h. TEMPO ensolarado, temperatura 24º, vento 6 Km/h, umidade 48%. LOCAL: Cosmos (45 mil), Samara. MOTIVO: quartas de final da Copa do Mundo. TRANSMISSÃO: Globo, Sportv, Fox. PÚBLICO: ARBITRAGEM: Bjorn Kuipers, Sander Van Roekel, Erwin Zeinstra (Holanda). AMARELOS: Maguire, Larsson, Guidetti. GOLS: Maguire, 30, DeleAlli, 59. SUÉCIA: Olsen, Krafth (Jansson, 85), Lindelöf, Granqvist, Augustinsson; Ekdal, Claesson, Larsson, Forsberg (Olsson, 65); Toivonen (Guidetti, 65), Berg. T: Andersson. INGLATERRA: Pickford, Walker, Stones, Maguire; Trippier, Lingard, Henderson (Dier, 85), Dele Alli (Delph, 77), Young; Sterling (Rashford, 92), Kane.  T: Southgate.

As quedas, justas e injustas

sábado, 7 de julho de 2018

O BRASIL já foi eliminado sendo superior e sendo inferior aos adversários em outras copas.

  • 1930. Brasil tinha uma seleção dividida, pelas brigas das ligas nacionais, e não se deu bem.
  • 1934. Brasil compareceu com uma seleção improvisada, que não deu nem pra saída.
  • 1938. Brasil tinha um grande time, que foi desclassificado pela bicampeã. E saiu reclamando da arbitragem.
  • 1950. Brasil tinha um time espetacular, que foi traído pelos nervos contra um Uruguai, que também tinha um timaço.
  • 1954. Brasil caiu nas quartas, diante da Hungria, um dos melhores times de futebol de todos os tempos.
  • 1966. Brasil foi desclassificado na fase de grupos pelo melhor Portugal de todos os tempos. Com Pelé sendo caçado impiedosamente.
  • 1974. Brasil não tinha um grande time e, embora tenha jogado bem, perdeu nas semifinais pra melhor Holanda da história.
  • 1978. Brasil tinha um time razoável, que saiu invicto, no triangular semifinal, por ter saldo de gols inferior ao da campeã.
  • 1982. Brasil era bom, mas a Itália era melhor e venceu o jogo decisivo da segunda fase.
  • 1986. Brasil tinha uma seleção fraca e baleada, que saiu nos pênaltis, após empatar com a França.
  • 1990. Brasil tinha um time razoável, mas cheio de desavenças, que saiu num jogo em que foi superior à Argentina nas oitavas.
  • 1998. Brasil tinha um timaço, mas fez uma péssima final e mereceu a derrota pra França.
  • 2006. Brasil tropeçou nos próprios problemas: jogadores com excesso de peso, treinamentos avacalhados e alguma dose de azar na partida contra a França.
  • 2010. Brasil tinha um time razoável, perseguido pela imprensa, que não aceitava ser tratada com desprezo pelo treinador. Caiu pra Holanda, após fazer ótimo primeiro tempo e ter se desequilibrado emocionalmente no segundo.
  • 2014. Brasil tinha um time fraco, que ficou sem os melhores jogadores na semifinal contra a Alemanha e foi goleado.
  • 2018. Brasil teve uma boa seleção, que perdeu, mesmo sendo superior à Bélgica.

São 21 participações em 21 copas: 5 títulos, 2 vices, 2 terceiros, 2 quartos lugares. Alemanha tem 4 títulos, 4 vices, 2 terceiros. Continuamos no topo.