Arquivo da Categoria ‘Copa 2014’

A Copa não acabou

sábado, 5 de novembro de 2016

VEJA relacionou nomes dos investigados por esquemas de corrupção dos estádios da Copa:

  • Nacional: José Roberto Arruda, Agnelo Queiroz e Tadeu Filippelli
  • Itaquera: Lula, Dilma e André Sanchez
  • Maracanã: Sérgio Cabral
  • Amazônia: Eduardo Braga e Omar Aziz
  • Dunas: Henrique Alves e José Agripino Maia

Como se vê, a Copa não acabou.

E pensar que o torcedor só se lembra dos sete-um, esquecedo-se de que pode ter havido vários um-sete-um…

A jequice impactante

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Grenoble, 15 de julho de 2014

Olá Jorge,

Tempão que não nos falamos, não é mesmo?  Espero que tudo esteja indo bem com você.  Continuo lendo frequentemente o PHD, mas não tenho muito tempo para participar das discussões.

Aqui vão alguns comentários esparsos sobre as reações da mídia francesa, televisiva e escrita, sobre a Copa do Mundo.

De uma maneira geral, ouvi apenas elogios quanto à organização e o desenrolar dos eventos. Senti os comentadores da televisão constrangidos quando o público vaiava a nossa presidenta.  As pessoas com que eu conversei por aqui reprovaram a atitude, qualquer que fosse a razão.

Ouvi e li muitos elogios às manifestações dos brasileiros contra a FIFA, mas acredito que o pessoal daqui andou fazendo uma leitura errada das verdadeiras intenções dos Black Blocs e dos baderneiros que foram às ruas.

Um fato curioso, foi a reação à simulação do Fred no pênalti contra a Croácia.  Os três comentaristas da TF1, Bixente Lizarazu, Franck Leboeuf e Arsène Wanger, condenaram veementemente a atitude, pedindo mesmo punição da FIFA para o atacante.  O árbitro japonês passou por simples vítima do jogador.

Fora isto, ouvi várias críticas às atitudes extra-esportivas dos jogadores brasileiros. Por exemplo, este texto, escrito com muito humor, foi publicado em francês no site Cahiers du Foot logo após a semifinal:

Segue abaixo minha tradução do mesmo para o português.

Abraços,

Rafael Laboissière

POR QUE A SELEÇÃO BRASILEIRA ME ENCHEU O SACO

Visant

Alegrar-se com a eliminação fulminante do Brasil seria desumano, e até mesmo pouco inteligente.  Isso não me impede de enumerar o que a Seleção fez de extraordinariamente irritante durante a Copa do Mundo.

É engraçado, eu me sinto finalmente aliviado pelo fato do Brasil ter caído fora.  No entanto, sempre tive simpatia, ou mesmo uma forma de admiração pelo futebol deste país no passado.

Mas este ano, toda a dramatização extra-esportiva (ou para-esportiva, em suma, deixo de lado o futebol em si, que foi mais do que medíocre) me irritou a um tal ponto…
Segue um resumo do que me deixou exasperado. Atenção, assumo o meu humor ácido!

  1. Entrar em campo de MÃO NOS OMBROS. Parecia uma fila de condenados caminhando para a forca. Felizmente, eles não jogaram de uniforme laranja, pois isto daria margem a confusão. Se você deseja ficar marcado logo de cara e colocar um pressão louca através de um simbolismo desnecessário, nada melhor do que esta maneira de entrar em campo. Bônus track: Todo mundo tinha que esperar 40 segundos a mais, o tempo necessário para que a lagarta chegasse ao local da execução dos hinos.
  2. HINO BERRADO a capela. A intenção inicial talvez tenha sido boa, criando-se algo de original, a ser compartilhado com o público, mas o resultado acabou sendo deveras… pitoresco. Digamos que uma só vez teria sido interessante, mas seis vezes foi chato demais.  Até porque todo mundo anunciava a coisa como algo ex-tra-or-di-ná-rio e que o silêncio solene era imposto para admiração do momento de “graça”. Résultado: uma espécie de cacofonia absoluta, além de histérica, com os jogadores assumindo um aspecto demoníaco.  Parecia a primeira fileira de fãs em um show do Slipknot. http://goo.gl/KtxWVI Bônus track: Você perde cerca de 25% de sua energia física e mental, antes mesmo do início da partida.
  3. CHORORÔ incessante. Antes do jogo?  Eu choramingo.  Durante o jogo?  Eu choramingo. Após o jogo? Eu choramingo.  Os jogadores se lamentaram perpetuamente. Eu acho mesmo que alguns jogadores choraram foi de desespero, por não saber a razão pela qual os seus companheiros estavam choramingando. Bônus track: De repente, o público começa a pensar: “Deve haver uma boa razão para tanto choro, então vou chorar também.”
  4. CLAMAR O SENHOR 472 vezes por dia. Esta equipe deveria ser treinada por um pastor (ou pela Sarah Palin). Não foi o festival do “joga bonito”, mas sim o festival do “dê graças a Deus”.  E mesmo quando o próprio Deus não aguenta mais tanto louvor e demonstra que ELE gostaria de assistir aos jogos em paz (daí o 7×1), aí, bom, o primeiro reflexo dos jogadores brasileiros é recomeçar a reza.  E tome cuidado, véi, o próximo passo será o raio enviado diretamente em seus dedos levantados ao céu, se Ele estiver num momento de mau humor, o Zeus! Bônus track: Além do mais, o papa é argentino, lol.
  5. A GLORIFICAÇÃO DE NEYMAR. Nada contra o garoto de talento impressionante, que fez uma Copa do Mundo notável. No entanto, atribuir-lhe o papel de mártir executado na batalha contra os vilões colombianos, aí já é demais. Foi ridícula a ostentação da camisa de Neymar pelo capitão David Luiz durante os hinos. Um amigo meu achou “maravilhoso”, enquanto eu quase engasguei com meu vômito. Ainda bem que o cara não morreu, senão teriam sido capazes de carregar o corpo ao entrar em campo. Bonus track: Imagine os hinos de Portugal vs. Gana com dezessete camisas dos portugueses contundidos.

Em suma, a seleção brasileira não apenas apresentou um futebol pobre, mas também me encheu o saco.

Eu não tenho provas, mas acredito que este circo todo, estas cerimônias, esta ostentação, esta histeria individual e coletiva acabaram por abalar os jogadores.

É melhor ir pensando numa maneira de se livrar de tudo isto a fim de redirecionar o foco para o futebol e a vitória.

Por pouco, o modelo seria outro

sábado, 19 de julho de 2014

Proponho uma reflexão:

  • Com a conquista da Copa pela Alemanha, chove comentários e reportagens na mídia brasileira sobre a necessidade que temos de aprender com os vencedores. Ocorre que, na final, a Argentina perdeu três chances claras de gol, antes de tomar o que definiu a partida. Se converte uma delas, campeonava. Neste caso, teríamos de copiar o que faz a AFA com seus torneios e seleções?

Sou todo olhos pra vossos comentários, atentos e preclaros leitores.

Comparando vexames

terça-feira, 15 de julho de 2014

Quem deu mais vexame em 2014: Seleção Brasilera, 4ª colocada na Copa do Mundo ou os seis clubes brasileiros que não conseguiram chegar as semifinais da Copa Libertadores?

Eu não tenho dúvida: foram Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Botafogo, AtléticoPR e Cocota, que só jogaram contra times fracos e, mesmo assim, colecionaram derrotas inacreditáveis.

James Rodriguez, o craque da Copa

terça-feira, 15 de julho de 2014

Ao longo da Copa, os comentaristas do PHD votaram nos melhores de cada rodada:

  1. MELHOR da última rodada: SCHWEINSTEIGER [15], Boateng [6], Robben [4], Ramires [2], Gotze [1].
  2. MELHOR das semifinais: KROOS [7], Müller [4], Ramires [1], Robben [1], Mascherano [1], Schuerrle [1], Zabaleta [1], Vlaar [1], Neuer [1], Khedira [1].
  3. MELHOR jogador das quartas: DAVID LUIZ [10], Robben [5], Navas [2], Snejder [1], Masccherano [1].
  4. MELHOR jogador das oitavas: JAMES [11], Robben [5], Júlio César [2], Messi [2], Howard [1], Di Maria [1].
  5. MELHOR jogador da 3ª rodada: JAMES [7], Messi [3], Shaqiri [2], Musa [1], Neymar [1], Fernandinho [1], Godin [1].
  6. MELHOR jogador da 2ª rodada da Copa 2014: SUAREZ [7], Robben [1], Dempsey [1], Johnson [1], Benzema [1], Perisic [1].
  7. MELHOR jogador da 1ª rodada das Copa: ROBBEN [7], Van Persie [4], Pirlo [4], Campbell [1], Benzema [1], Müller [1].

Não tem mistério: JAMES RODRIGUEZ, meia colombiano, foi o melhor jogador da Copa, vencendo duas das cinco rodadas em que participou.

Robben, Suarez, David Luiz, Kroos e Schweinsteiger venceram,c ada um, uma rodada. Dividem, pois, as medalhas de prata.

Os mais votados:

  1. Robben [23]
  2. James [18]
  3. Schweinteiger [15]
  4. David Luiz [10]
  5. Suarez [7], , Kroos [7]
  6. Boateng [6]
  7. Müller, Messi [5]
  8. Van Persie, Pirlo [4]
  9. Ramires [3]
  10. Júlio César, Navas, Mascherano, Shaqiri, Benzema [2]
  11. Gotze, Schuerrle, Zabaleta, Vlaar, Neuer, Khedira, Snejder, Howard, Di Maria, Musa, Fernandinho, Godin, Dempsey, Johnson, Perisic, Campbell [1].

SELEÇÃO: Navas; Zabaleta, Boateng, David Luiz e Perisic;  Schweinsteiger, Kroos e James Rodriguez, Robben, Suarez e Müller.

Quem deve comandar a seleção do hexa?

segunda-feira, 14 de julho de 2014

FELIPÃO caiu. Nomes em evidência para substituí-lo:

  • Mourinho, Guardiola, Muricy, Tite, Marcelo Oliveira, Bora Milutinovic, Zagallo, Adílson Batista, Sampaoli, Sabella, Luxemburgo, PVC e Aderbal Lana.

Meu candidato é o ADERBAL LANA. Seria um fato novo, capaz de mexer com o ânimo da torcida.

E vc, ponderado leitor, quem escolheria para a campanha do hexa?

Professor Aderbal Lana, nascido em Uberlândia, radicado em Manaus.

Quem foi o melhor da última rodada da Copa?

domingo, 13 de julho de 2014

Quem jogou melhor nas decisões do título e do terceiro lugar?

  • Ramires, Oscar, Robben, Blind, Wijnaldum, Vlaar, De Vrij, Romero, Messi, Mascherano, Demichelis, Garay, Lavezzi, Neuer, Boateng, Höwedes, Schweinsteiger, Götze, Müller, Lahm, Hümmels, Schuerrle.

Meu voto? Vou decidir mais tarde. Quero ouvir as universitárias, antes.

Pelé 3×2 Argentina

domingo, 13 de julho de 2014

Link permanente da imagem incorporada

Edson Arantes do Nascimento, três vezes campeão mundial.

Alemanha 1×0 Argentina: Outro tetra

domingo, 13 de julho de 2014

ALEMANHA 0x0 ARGENTINA, [PRORROGAÇÃO]

domingo, 13jul14, 16h.

TEMPO bom, temperatura 25º, vento 21 Km/h, umidade 57%.

LOCAL: Maracanã (78 mil), Rio de Janeiro.

MOTIVO: final da Copa do Mundo de 2014.

TRANSMISSÃO: Globo, Band, SporTV, ESPN, BandSports, Fox.

PÚBLICO: 74.768.

ARBITRAGEM: Nicola Rizzoli, juiz; Renato Faverani e Andrea Stefani, trio italiano.

GOL: Götze, 112.

ALEMANHA (toda de branco): Manuel Neuer; Philipp Lahm, Jérôme Boateng, Mats Hummels e Benedikt Höwedes; Christoph Kramer (André Schuerrle, 51) e Bastian Schweinsteiger; Thomas Muller, Toni Kroos e Mesut Ozil (Per Matersacker, 119); Miroslav Klose (Mario Götze, 88).T: Joachim Löw.

ARGENTINA (toda de azul): Sérgio Romero; Pablo Zabaleta, Martin Demichelis, Ezequiel Garay, Marcos Rojo; Lucas Biglia, Javier Mascherano, Enzo Pérez (Fernando Gago, 85); Ezequiel Lavezzi (Sérgio Aguero, intervalo), Lionel Messi e Gonzalo Higuain. T: Alejandro Sabella.

Passado, presente, futuro

domingo, 13 de julho de 2014

O que foram, como saem da Copa e o que está reservado a cada um deles, daqui pra frente.

FELIPÃO tem um currículo internacional extraordinário, que inclui um título e duas semifinais em três copas e uma final de Eurocopa. Nesta Copa, avaliou mal seu elenco e foi surpreendido pela entrosadíssima Alemanha. Num país pouco afeito à lógica, é fim de linha. Vai fazer companhia a Barbosa na imaginação de pachecos e manés.

PARREIRA não passou de escudo pra Felipão. O futebol da Seleção não bate com suas teses. Aposentadoria é o mais indicado. Ou vai querer encarar tantos locutores e comentaristas campeões mundiais da televisão brasileira. Pintar marinhas tem mais graça.

MURTOSA vai acompanhar Felipão, como sempre.

RUNCO não matou, nem aleijou ninguém. Pode ficar.

JÚLIO CÉSAR tomou 14 gols, sem falhar em nenhum. Deve estar com saudade da defesa de seu time no Canadá.

JEFFERSON vai sair como entrou e, provavelmente, não aparece tão cedo no escrete.

VICTOR arrumou vaga na Seleção pelos pênaltis que defendeu na Libertadores 2013. Recompensado, pode continuar sua trajetória em clubes de segunda linha.

MAICON

DANIEL ALVES

DAVID LUIZ vinha bem até pirar a cabeleira contra a Alemanha e não se curar a tempo de jogar contra a Holanda. Pode continuar, mas com juizo tático.

THIAGO SILVA não comprometeu. Reforçando o estoque de Kleenex, a CBF pode continuar contando com ele.

DANTE

HENRIQUE foi o primeiro beque de confiança da história do futebol. Se não se segurar na Itália, tem mercado garantido no Brasil. Na seleção, volta pro último lugar da fila.

MARCELO faria bem pedindo pra disputar posição com Oscar, na meiúca. No Real também não dura como lateral que embola na meia.

MAXWELL

LUIZ GUSTAVO

FERNANDINHO entornou caldo contra a Alemanha. Como não tem passado e o presente não ajudou muito, vai ter de recomeçar do zero pra ser lembrado no futuro.

PAULINHO devia voltar, urgentemente, ao Corinthians e recomeçar do zero.

HERNANES

HULK

RAMIRES foi um dos poucos a se salvar. Só entrou nas ruins, mas deu sangue e qualidade, embora Felipão não saiba que ele é volante e tenha insistido em lhe dar obrigações de meia.

OSCAR

WILLIAM

NEYMAR sai da Copa como entrou: melhor jogador do país. Mas terá de aprender a jogar em equipe, caso contrário, estará de volta ao Brasil, em breve.

BERNARD sai da Copa como entrou: esforçado. Deve passar bom tempo na Ucrânia, pois como dizem os ínclitos comentaristas botocudos “jogador brasileiro tem de disputar campeonatos na Europa pra ficar no ponto”.

FRED continua o mesmo de sempre. Se põem a bola na área, ele faz gol. Caso contrário, melhor não convocá-lo.

JÔ nunca imaginou disputar uma Copa e não vai disputar nem Desafio das Américas, no futuro. Melhor se acomodar a seu clube atual, porque o mercado internacional também estará de portas fechadas pra ele. Ao menos, o de qualidade.