Arquivo da Categoria ‘Conversa Fiada’

Russos querem salvar a F1

sábado, 7 de abril de 2018

FÓRMULA UM sem grid girls é farsa! A Federação Internacional de Autombilismo tem de ser resgatada das mãos dos ideólogos de gênero, das patrulhas feministas e dos policiais do politicamente correto.

Por que essa violência gratuita contra as mulheres bonitas nas corridas de carro? O que elas fizeram pra merecer tanto ódio dos viadinhos ditadores de regras de comportamento?

Por sorte, os russos, que não são chegados a essa palhaçada que está tornando os ocidentais um bando de maricóns, não aceitaram enfeiar o esporte e vão convocar as meninas pra corrida deles.

Vc, caro leitor, vai torcer o nariz com a volta das garotas ou vai se aboletar n sofá com um latão de cerveja gelada pra acompanhar os bastidores da corrida cheios de vida e de beleza?

Nem o Ford de Bigode

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

PALIO nasceu, trabalhou durante 22 anos e se aposentou sem ver um bicampeonato das frangas. O Corolla, que já completou 50 anos no batente, mas se recusa a parar, também não viu. Acho que nem o Ford de Bigode viu.

Também não viram Fluminense e Botafogo conquistarem a Libertadores. Cruzeiro e Palmeiras faturarem o Mundial. Ponte Preta dar volta olímpica. São Paulo levantar a Copa do Brasil. Botafogo e Palmeiras abiscoitarem Copinha. Muito menos o  Valeriodoce campeonar em Minas.

De fato…

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Borja custou R$33 milhões, Diegossouza, R$10,5 milhões, Dourado, R$11 milhões e, agora, Bebezão, R$12 milhões.

Conclusão do meu amigo Rogério Bastos: “Fred tá ficando cada dia mais barato!”. 

E num é que é? 

Pela volta dos pelés, garrinchas e tostões

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Esta será uma longa e insossa semana. Vamos, então, conversar fiado.

O Cruzeiro tem dois jovens na base cujos nomes homenageiam Riquelme. São o Riquelmy e o Riquelmo.

As frangas acabam de lançar um Alerrandro. Assim mesmo, com dois erres.

O São Paulo tem um beque Sub20 que atende pelo nome de Walce. Alguma dúvida de que, em sendo promovido aos profissionais, será chamado de “O Alce” pelos torcedores rivais?

O Boca tem um beque chamado Pinola. Vai ver no Serro, Sete Lagoas ou Itauna também gente com esse nome. Provavelmente, uma doceira gorda que atende por Dona Pinola.

Caraglio e Pusseto é uma dupla de boleiros argentinos que jamais se encaixaria num time brasileiro.

Por estes e outros, sou favorável à volta dos apelidos. Já fui contra, mas pais e mães de jogadores me convenceram do contrário.

Sócio-camisa, uma nova modalidade

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Cruzeiro e Umbro lançarão uma nova camisa do Cabuloso em fevereiro.  Mais uma! Estão lançando camisa nova a cada 4 meses. 

O colecionador compra e lota todos os armários da casa. Até o dia em que sua patroa dá um ultimato: “Ou eu ou elas!”.  

O melhor seria o cidadão que não vai a campo, nem se associa, comprar a camisa pra crianças em situação de risco: sobrinhos, netos e filhos de amigos que estão com um pé no galinheiro.

Teríamos assim, o sócio-camisa, o cara que contribuiria comprando a azul-estrelada e mais nada. Vc se associria nesta modalidade, Economista?

Conosco ninguém pode?

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

ENQUETE do Superesportes:

Depois das ações no mercado, qual clube é o favorito na Libertadores?

  • Cruzeiro, 77% —– Boca, 8% —– Palmeiras, 5% —– River, Grêmio, 2% —– Chape, Medellín, Corintiãs, Vasco, Flamengo, 1%.

Pergunto ao caro leitor:

  • O Cruzeiro é mesmo o favoritaço?
  • Se (que nem Deus tal permita) nosso favoritismo não se confirmar, quem abiscoita o caneco?

PS: Evandro fica dispensado da habitual xaropada de explicar que enquete não é pesquisa, de que enquete não é coisa séria e besteiras afins.

O pândego já escalou o time

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

TORCEDOR celeste escolheu o time ideal do cabuloso pra 2018, em enquete do Superesportes: 

  • Fábio — Edílson, Dedé, Murilo, Egídio — Henrique, Bruno — Arrascaeta, Neves, David — Fred. 

O fanático não se importa com o fato de um dos caras ter que entrar de muleta em campo. 

E confia plenamente no David, que até uma semana atrás desconhecia.

Mais do que fanfarrão, o torcedor é pândego.

Top 5: O que deu certo no Futebras 2017

sábado, 30 de dezembro de 2017

Isto funcionou no futebras em 2017:

  • CORINTHIANS, que conquistou os dois campeonatos mais difíceis disputados por times brasileiros, o Paulista e o Brasileiro. Sem rasgar dinheiro, só com inteligência e paciência.
  • MINEIRÃO, que ofereceu condições perfeitas pra se jogar e assistir futebol e não registrou cenas lamentáveis. Cada vez mais, o melhor estádio do Brasil.
  • CHAPECOENSE, que conseguiu se reerguer das cinzas e terminou a temporada com o título estadual, vaga na Libertadores e o 6º lugar em curtidas nas redes.
  • TORCIDA do Paraná, que empurrou seu time na volta à Série A, com muita vibração. Em seu ponto mais alto, quebrou o recorde de público da Baixada no 1×0 sobre o Inter, pela Série B.
  • NOVO HAMBURGO, que passou por cima de Grêmio e Inter e conquistou o Gaúcho. Foi o campeão, dentre os times brasileiros, com a melhor relação entre custo e benefício.

Algo mais, caro leitor? Gilvan? Pratto? Crefisa? Grêmio? Coelho? Seleção? Diz aí, sou todo olhos e ouvidos. Mas justifique suas escolhas.

Vampeta e as forças da Copa

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

VAMPETA apontou as maiores forças da Copa da Rússia: Espanha, a primeira, Alemanha, a segunda, e o Brasil, a quarta.

A terceira força ele não disse qual é. DataSan apurou que não é a Itália. Tampouco a Holanda.

Cabe ao caro leitor descobrir qual é a terceira do Velha Vamp. E também dizer qual é a sua (sua mesmo, leitor) favorita.

No que eles acreditam

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Cada time tem lá suas preferência na hora de montar seu elenco:

  • Grêmio: jogador rodado
  • Santos: prata da casa
  • Flamengo: etiqueta
  • Corinthians: jogador tático
  • Palmeiras: jogador caro
  • Fluminense: jogador barato
  • Mineiro: jogador com passagem pelo Cruzeiro
  • Chape: jogador encostado
  • Ponte: jogador escroto

E o Cruzeiro, caro leitor?