Arquivo da Categoria ‘Comentários’

Vinhos para acompanhar o bacalhau

quarta-feira, 17 de abril de 2019

GUILHERME FONSECA

Semana Santa pede bacalhau e bacalhau pede vinho. Organizei uma lista de cinco brancos e cinco tintos, que harmonizam com as mais f=diversas receitas do peixe. 

Para facilitar a vida dos consumidores belo-horizontinos, a maioria dos vinhos são encontrados no Verdemar e no Supernosso.

Os portugueses apostam nos tintos com boa estrutura, mas com taninos mais leves e boa acidez pra cortar a gordura do azeite,
presente em quase todos pratos de bacalhau.

Mas há também os que preferem brancos mais encorpados, com passagem por barricas de carvalho, com boa suntuosidade, que harmonizam bem com o forte sabor do bacalhau.

Podemos dizer que bacalhau combina com vinhos brancos e tintos. Mas deve-se evitar os tintos das castas Cabernet Sauvignon,Tannat e Malbec. Já para o tradicional  bolinho de bacalhau, espumante brut, é a melhor opção.

Brancos até R$50 => Grão Vasco, R$47,  Monte da Ravasqueira Clássico, R$35,  Quinta da Garrida Encruzado Dão, R$49, Quinta da Lixa, R$49, Titular Colheita Dão, R$50, 

Tintos até R$50 => Grão Vasco, R$43, Cabriz, R$50, Fata Grande Escolha Dão DOC, R$46, Monte Col Colheita, R$46, Estremus Dão DOC, R$50.

Brancos acima de R$50 => Esporão Reserva, R$160, Muralhas de Monção, R$110, Quinta dos Loridos Alvarinho, R$93, Morande Estate Reserve Chardonnay, R$80, Alvarinho Reserva Verde, R$60.

Tintos acima de R$50 => Monte Ravasqueira Vinha de Romas, R$170, Catedral Reserva Dão, R$102, Vinha do Bispado Reserva Douro, E$90, Cabriz Reserva Dão, R$77, Foral dos Quatro Ventos, R$69.

Um grande abraço a todos, bom apetite e uma feliz páscoa.

GUILHERME FONSECA, 56 anos, cruzeirense, administrador de empresas, nascido em Belo Horizonte, enófilo desde 2002.

Mano: “preparados pra superar a desvantagem”

sábado, 13 de abril de 2019

Mano Menezes, sobre o RapoCota deste domingo: 

  • CRISE do adversário: Certamente afeta emocionalmente, mas isso não é positivo ou negativo. O jogo é que vai mostrar. Nossa experiência mostrar que clube grande passa por situação como essa e, às vezes, essas coisas não são notadas nos 90 minutos. Porque, o que vai valer é o ambiente, é o grupo de jogadores, a equipe que vem jogando. Haverá uma, duas alterações, pode haver alterações táticas. Pode nem haver. Mas pode haver alteração anímica, porque nessa hora você se junta. Você está recebendo críticas fortes, você se junta. Os grupos são assim.
  • MOMENTO. Estamos preparados pra tudo. Pensamos em confirmar nosso bom momento, porque a realidade é que não ganhamos nada mesmo. No momento decisivo, é preciso confirmar nosso valor. Temos um bom início de temporada, uma série de invencibilidade, mas é preciso, no momento decisivo, confirmar isso.
  • CAMPANHA. Se formos campeões, a campanha será diferenciada. Aí sim vamosver a importância dela. Ela só nos serviu pra trazer até aqui. Pra ser campeão mineiro, temos que fazer dois bons jogos.
  • AMANHÃ. Estamos preparando pra fazer uma boa metade de decisão e tentar superar a desvantagem. E pra diminuir a vantagem do adversário, temos que conseguir a vitória no primeiro jogo. 
  • CLÁSSICOS. A responsabilidade é compartilhada, eles terão oportunidades, nós teremos também, eles atacarão, nós atacaremos. Tem momentos diferentes nos 90 minutos. A  vitória se constrói sabendo se se comportar de forma lúcida, inteligente, pra tirar proveito de situações que nos favoreçam.
  • TIME. Estamos avaliando, com critérios. Não é hora de apressar algo que não precisa ser apressada, mas de jogador que tiver condição, não vamos abrir mão. Nossos jogadores são importantes e a gente quer contar com todo mundo.

Por mim, talkey. Ele até poderia sintetizar a entrevista no velho bordão “clássico é clássico e vice-versa”

Os pequenos notáveis de 2019

sexta-feira, 12 de abril de 2019

CLUBES de baixo orçamento que fizeram bonito nos estaduais deste ano:

  • RS: Caxias e São Luiz, semifinalistas.
  • PR: Toledo, campeão do primeiro turno.
  • SP: Red Bull, maior pontuador na fase grupos.
  • MG: Boa, semifinalista.
  • BA: Bahia de Feira, finalista.
  • PA: Independente, finalista.
  • MA: Imperatriz, finalista.
  • SE: Frei Paulistano, líder do hexagonal final.
  • MS: Aquidauanense e Águia Negra, finalistas.
  • RJ: Volta Redonda e Bangu, semifinalistas, respectivamente, das taças Guanabara e Rio.

Dentre os grandes, Botafogo, Vitória, Coritiba, Paysandu e Sampaio foram as maiores decepções.

Impossível não se preocupar

terça-feira, 9 de abril de 2019

FERNANDÃO

Não quero ser o chato ou a besta do apocalipse numa hora dessa, mas é impossível para quem tem um mínimo de preocupação com o Cruzeiro, apego aos números e conhecimento em gestão, não se preocupar com o rumo das coisas.

O estopim para as minhas preocupações ao ponto de externá-las em texto são as trágicas interações do nosso vice=presidente de Futebol com a imprensa.

Concordo com o Itair num ponto. Dinheiro gera dinheiro. Ao encolher o clube renegando o passado de conquistas e vitórias em busca da quitação dos passivos a qualquer preço o faturamento do clube cai junto e a crise se avoluma, vide os ex-grandes cariocas que pagam dívidas, revelam, vendem rápido, pagam dívidas e a dívida aumenta, trazendo desalento e perda de relevância. A saída, portanto, seria manter o futebol vencedor, ampliando sempre que possível o faturamento, impedindo que as dívidas tornem-se mais urgentes com uma rolagem responsável e previdente e buscando com as receitas extraordinárias momentos para amortização.

Ocorre que algumas coisas não andam certas pelos lados da Toca. Vou resumir em três aspectos mais preocupantes

  1. A falta de responsabilidade com as dívidas: Como dito, a estratégia de tentar aumentar o faturamento e permanecer com o “nariz fora da água, deve passar por ter atenção com as dívidas e priorizar as que devem ser pagas. Alguns credores inclusive aceitam renegociar valores ou dar descontos em juros e multas para receber sem maiores embaraços. O Cruzeiro teve duas receitas, em tese, excepcionais recentemente. A premiação da Copa do Brasil e a venda do Arrascaeta. Itair nos revelou que premiações são quase que integralmente consumidas pelas premiações em cascata (para jogadores e comissão técnica) assim como revelou que não utilizou o dinheiro do uruguaio para quitar dívidas. Além disso ainda foi revelado que o Cruzeiro corre riscos de perder pontos no Brasileiro se não quitar dívidas na Fifa (e que seriam antecipadas receitas para resolver isso, ou seja, o que entrou já saiu mesmo) e que o Cruzeiro corre risco de ficar sem o Mineirão por inadimplência.
  2. Falta de profissionalismo. Itair tem que falar do futebol. Mas fala de tudo. Pelos cotovelos. Lembro quando Pires de Sá assumiu que alguns caras do mercado privado toparam por a reputação em cheque para trabalharem no Cruzeiro. Gente profissional que vinha de grandes empresas. Aos pouquinhos a turma foi pulando do barco. Ficou, ao que parece, uma concentração de poder nas mãos do Serginho e do próprio Itair, que recentemente veio a contratar o filho do Perrela para dar uma mãozinha. O tempo e o mercado competitivo do futebol podem “perdoar” uma estratégia ousada com uma premiação alta, com algumas vitórias improváveis. Mas certamente os gestores do momento deverão aprender a aproveitar as oportunidades de negócio. Gente experimentada no mercado certamente ajuda nisso. Sentar à mesa para negociar com a Minas Arena, por exemplo, deveria ser prioridade, não jogar para a galera.
  3. Horizonte de médio prazo. As contas estão chegando e daí nosso Mitair saiu-se com essa hoje: “Acredito que o empréstimo vai sair. Se não sair, nós já temos o plano B, que é fazer um parcelamento a longo prazo com todos os credores do Cruzeiro. Acho que em 90 dias teremos a solução disso.” Certamente fazer um parcelamento de longo prazo com os credores é uma opção desde sempre. Talvez alternando com as amortizações em caso de receitas excepcionais. Quer dizer que vamos começar a pensar nisso agora? Ou melhor, se o empréstimo não sair? Nossa solução para a dívida do Mineirão é tentar virar a mesa? Mandar a torcida invadir? Além disso, o time do Cruzeiro tem a base envelhecida. As contratações estão sendo feitas com horizonte curto. Ou jogadores sem potencial de revenda ou empréstimo. Preocupa-me muito pensar que o próximo ciclo virá. E que quando ele vier o Itair sairá assobiando por aí, já que ele tem mercado, como ele mesmo disse.

FERNANDO ÁVILA, 34, gestor público, nasceu e mora em Belo Horizonte.

Cruzeiro revela, outros faturam

terça-feira, 9 de abril de 2019

BRUNO VIANA, beque vendido pelo Cruzeiro ao Olympiacos, em 2016, atualmente no Braga, de Portugal, interessa aos ingleses Leicester e Leeds United, segundo o site TalkSport.

O Leeds topa gastar até R$50 milhões na transferência. Quando foi vendido, Bruno era muito criticado pela torcida celeste. Quem acreditou nele foi o técnico Paulo Bento. E mais ninguém.

Cartola inteligente jamais deve apostar em pitaco e corneta de torcedor. É uma burrada trás da outra. 

O top four e os iludidos

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Rodrigo Capelo, um desses milhares de especialistas que desfilam diariamente na frente das câmeras da Globo, Globonews, Sportv e outros canais globais causou polêmica.

Disse ele que, baseado em tamanho de torcida, competitividade e capacidade investimento, só existem quatro clubes grandes no Brasil: Flamengo, Corinthians, São Paulo e Palmeiras.

Cruzeiro, Grêmio, Inter e Mineiro são medianos. Vasco, Fluminense, Botafogo, Santos e Bahia já podem ser chamados de pequenos. Deu confusão. Os excluídos do top four bronquearam.

Reclamaram de bestas que são. Obviamente, o modelo implantado no País, baseado no Campeonato Brasileiro, em detrimento dos estaduais e regionais, leva a uma tremenda concentração. O dinheiro e, no rastro dele, os torcedores migram pra quem tem mais exposição.

O futebol deixa de ser descentralizado e se concentra, cada vez mais, no Eixo Rio-Sampa. Mas quem não quer, não vê. E, pior, tenta desafiar a realidade. O preço é alto: seis parcelas semestrais de R$55 milhões. Enquanto for possível descolar um empréstimo barato no exterior, é claro.

Brasil 1×1 Panamá: vão culpar o Neymar?

sábado, 23 de março de 2019

BRASIL começa a se preparar pra Copa América. Panamá esteve na Copa da Rússia, perdendo seus 3 jogos, com 2 gols marcados e 11 sofridos.

  • BRASIL x PANAMÁ, 23mar19sab14h. TEMPO ensolarado, temperatura 22º, vento 12 Km/h, umidade 37%. LOCAL: Dragão (50 mil), Porto, Portugal. MOTIVO: Amistoso. TRANSMISSÃO: Globo e Sportv. PÚBLICO: 39.410 espectadores. ARBITRAGEM: João Pinheiro, Bruno Rodrigues, Álvaro Mesquita (Portugal). AMARELOS: GOLS: Paquetá, 31, Machado, 40. BRASIL: Ederson; Fagner, Militão, Miranda, Telles; Casemiro, Arthur (Felipe Anderson), Paquetá (Everton), Coutinho; Richarlison,  Firmino (Jesus). T: Tite. PANAMÁ: Mejía; Murillo (Backman), Machado, Cummings, Escobar, Davis; Godoy, Cooper (Walker), Rodríguez (Arroio), Quintero (Braune); Torres (Fajardo). T: Julio Dely Valdés.

Panamenhos vão se divertir. Brasileiros serão testados, em especial, Ederson, Milhão, Telles, Arthur, Paquetá e Richarlison.

Tostão e os estilos de jogo

sexta-feira, 22 de março de 2019

Diálogo no intervelo do concerto desta sexta, da Filarmônica, na Sala Minas Gerais:

— Boa noite, TOSTÃO!

— Boa noite,

— Posso te fazer uma pergunta pra matar a curiosidade dos leitores do meu blog?

— Claro…

— Se vc tivesse um só aparelho de televisão e jogos do Santos, Fluminense e Cruzeiro, qual seria a escolha?

— Que pergunta difícil…

— Esqueça, por favor, a condição de torcedor, pense apenas no prazer estético proporcionado pelo jogo de futebol…

— Fluminense, provavelmente… Gosto do estilo de jogo dos times do Fernando Diniz. 

— E o Sampaoli?

— É diferente, né? 

— Mano?

— Mano prioriza a segurança, não arrisca muito, não dá espaços pro adversário, o jogo não empolga. Quase todos os times  brasileiros jogam assim.

— Quem venceria um torneio entre os três times?

— Cruzeiro, com certeza.

Cinco dias turbulentos, em tuítes

sexta-feira, 15 de março de 2019

Segunda a sexta em tuítes. Mais uma com quase nada pra se comemorar.

  1. TERRORISTA NEOZELANDÊS não aprova miscigenação brasileira, nem democracia. Ama videogames, cruzados, nazismo e comunismo chinês.
  2. MANO já escalou o Cruzeiro pra jogar contra o Tupi: Fábio — Edilson, Leo, Dedé, Egídio — Romero, Henrique — Robinho, Rodriguinho, Rafinha — Fred.
  3. RAIOS, TROVÕES, GRANIZO… Defesa Civil emite alerta para possibilidade de pancadas de chuva nesta sexta, em Belo Horizonte.
  4. 21 MIL cargos eliminados, com economia da R$195 milhões / ano no governo federal.
  5. VAGABUNDAGEM, videogame, ateísmo, apatia, loucura, mochila, revólver, besta, machado, drogas, filmes, séries, novelas, jornalismo.
  6. RONNIE, o vizinho do Jair Messias, está de mudança. Em breve, será vizinho do Luiz Inácio.
  7. IRÃ chefiará Subcomissão da Mulher, na ONU, após aiatolás condenarem feminista Nasrin Sotoudeh a 38 anos de cana e 148 chibatadas.
  8. LARA não consegue driblar Maduro e o Cruzeiro é obrigdo a liderar seu grupo na Libertadores, sem jogar.
  9. CORONÉ chamou GLEISI de chefe da quadrilha. Gleisi chamou Coroné de oportunista. O espetáculo não pode parar. A moçada pede bis! Bravo! Bravo! Bravo!
  10. DELENDA EST FOUCAULT! Vamos parar de achar que doido é quem acha que doido é doido e tirar de circulação os pirados violentos.
  11. PIÇOLO-PETISTAS já montaram palanque na tragédia de Suzano. Não deixam nem os mortos serem velados, antes de começar a política.
  12. GOVERNO Bolsonaro tem 51% de aprovação no Ceará, estado governado pelo Petê e curral de coronéis populistas de esquerda.
  13. TABELINHA DESFEITA. Coutinho viajou fora do combinado.
  14. GENTE DOIDA: 75% dos brasileiros aprovam governo do Bolso, mas 46% não querem saber de reforma da previdência.
  15. TRIPLEX do Cristiano em Turim. Juventus precisva fazer 3×0 no A Madrid pra avançar na Champions. Cristiano Ronaldo fez os três.
  16. SUAVE EXÍLIO: Tiburi (Paris), Wyllys (Berlin), Mourighela (Los Angeles), Caê (Leblon), Chico (Lagoa). Caracas e Havana, não!
  17. FAKENEWS 2018: spam no Whatsapp (Folha), suástica na lacradora (G1), Mourão torturador (Haddad), Haddad vira em SP (Ibope).
  18. MARCAS: Cruzeiro, 200 jogos no Novo Mineirão; Dedé, 150 jogos com a camisa celeste, Rafael, 109 jogos; Popó subiu da Base carregando 127 gols e 44 assistências.
  19. TRETA NA TL é o negócio do Bolso. Governar ele deixa por conta dos ministros. Melhor assim. Fosse o contrário, estaríamos fritos.
  20. DITADURA venezuelana mata na fronteira, nas ruas, nos hospitais com aparelhos desligados e faz crianças matarem aula. PT apoia.

Emelec 0x0 Huracán: Cruzeiro é líder, sem jogar

quinta-feira, 14 de março de 2019

O Facebook transmitiu, nesta quinta, em parceria com a Fox,  EMELEC 0x0 HURACÁN, no George Capwell, Guayaquil, pelo Grupo B da Libertadores. Placar que mantém o Cruzeiro líder, mesmo com um jogo a menos.

Transmissão pobre de recursos e com alguns travamentos , mas ainda assim um pouco melhor do que a de Huracán 0x0 Cruzeiro, no Tomaz Ducó, Buenos Aires, na quinta da semana passada.

Não foi um jogo agradável de se ver. O Globo repetiu aquele futebol objetivo, mas sem imaginação da rodada de abertura. O Emelec está pior do que nas últimas edições do torneio, com muita força e pouco talento. 

Esteban Dreer, goleiro argentino do Emelec foi o melhor do jogo. O público não lotou o estádio, que tem jeitão de Independência, com capacidade pra 39 mil espectadores.

O Cruzeiro pode se dar bem na visita ao time equatoriano, mas terá de se dedicar bastante pra superar o jogo físico dos parrudos equatorianos. É desafio pra Romero, Sassá, Orejuela, Dedé, Leo e Henrique.