Arquivo da Categoria ‘Comentários’

Desbocado divide o povo

sexta-feira, 29 de julho de 2016

E não é que aquele decadente jogador colombiano, de cujo nome nem me recordo mais, está ameaçando processar o Cruzeiro? 

Bah!, diriam os gaúchos. Meu saco!, digo eu. 

O caboclo esculhamba o empregador publicamente, abandona o emprego, pica a mula e ainda quer ser indenizado? 

Era só o que faltava!

E a torcida ainda se divide em duas facções: a jurídica e a sociológica.

A jurídica garante que o Cruzeiro será condenado e ficará desfalcado de muitos milhões de reais. Seus componentes acham que o diretor Scuro assediou moralmente o atleta ao afasta-alo do grupo que treina na Toca II.

A sociológica, mesmo sabedora do viés comunista da justiça trabalhista, acredita terem sido tão graves foram as ofensas do atleta, que não há como atender aos reclamos dele. Acredita mais: se o Cruzeiro partir pra briga, quem vai ficar mais pobre é o desbocado defenestrado.

E vc, multidisciplinar leitor, o que tem a nos ensinar sobre o caso e seu desfecho?

Mano repetirá Mano?

sexta-feira, 29 de julho de 2016

MANO reestreia no Cruzeiro, neste domingo, na VilaBelmiro, entra o Santos. 

Com o time na rabeira do Morrinhão, a torcida celeste espera por ele, como os portugas por Dom Sebastião. 

Tudo, com base nos bons resultados da primeira passagem do técnico no returno do ano passado. 

  • APROVEITAMENTO de Mano Menezes em sua primeira passagem pelo Cruzeiro foi de 63%, em 16 jogos, com 8 vitórias, 6 empates, 2 derrotas, 27 gols a favor, 13 contra, saldo de 14. JOGOS: 5×1 Figueira — 0x2 Fla — 1×1 Franga — 2×2 Vasco — 2×0 Chape — 2×0 Coxa — 0x0 Grêmio — 2×2 Cap — 2×0 Flu — 1×0 Goiás — 1×1 Avaí — 2×1 Spfc — 3×0 Sport — 1×1  Palmeiras — 3×0 Jec — 0x2 Inter.

Pra começar, ele vai retomar a tática e, na medida do possível, a escalação de sua passagem anterior.

Vai de Fábio — Lucas, Manoel, Brodrigo, Edimar — Henrique, Cabral — Rafinha, Arrascaeta — Willian, Sobis. 

Estou otimista, embora a minha escalação fosse outra, E vc, saudosista eleitor, a quantas anda seu nome de otimismo? 

Loucuras ilimitadas

quarta-feira, 27 de julho de 2016

FLÁVIO CARNEIRO está absurdo:

Quem ler a matéria do GloboEsporte sobre as contatações da era GPT ficará estarrecido.

Entre 2012 e 2015 foram contratados 68 jogadores, Apenas 7 se firmaram e permanecem no clube: Dedé, Brodrigo, Henrique, Willian, Manoel, Arrascaeta e Cabral.

Das 18 contratações feitas em 2015, apenas 2 permanecem: Arrascaeta e Cabral.

Dos contratado no início desta temporada, apenas Romero se firmou no time titular.

Somente depois da “vaca ir pro brejo” é que contratações de melhor qualidade começaram a ser feitas, numa tentativa desesperada de corrigir erros. Providência que está custando caro.

Isso tudo sem falar nas sucessivas trocas de treinador, 5 em 1 ano. E o pior é que teremos que continuar pagando Paulo Bento sabe-se lá uté quando.

A incompetência dessa diretoria está custando caro. Só espero que não seja tarde demais para corrigir os erros.

Embora o autor tenha se esquecido de algumas boas contratações, no geral, está correto e seu receio é de se levar a sério.

O boêmio voltou novamente…

terça-feira, 26 de julho de 2016

Money Menezes tuitou:

  • Alô, torcida cruzeirense! Estou chegando! Que honra poder vestir o manto celeste do Cruzeiro outra vez!

Flw, cara!

Arranja os 30 pts, que ainda nos faltam, e a gente perdoa, mesmo que tu vás pro galinheiro, no fim do ano.

Hierarquia

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Gilvan apresentou Sobis, Vicintin apresentou Denilson, Scuro apresentou Ezequiel. 

Isto hierarquiza as etiquetas, mas não garante desempenho. 

Em campo, é que cada um desses caboclos vai dizer a que veio, confirmando ou desmentindo a classificação indicada pelo clube.

Parece que, com essa turma, o ciclo de contratações se encerra. Mas caso ainda fosse possível buscar um reforço, quem vc escolheria, caro leitor?  

E, o mais importante, pelo nível do seu indicado, qual dos três cartolas deveria apresentá-lo à imprensa e à torcida?

Eu sou Cruzeiro

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Eu sou Cruzeiro. Nas boas e nas más. Sempre na Série A. Mas se ele for pra B, C, D ou nenhuma, meu sentimento não muda. Eu sou Cruzeiro, não importa onde ele esteja.

Eu nunca votaria num jogador adversário numa enquete. Menos ainda num traíra. 

Eu apoio o time, mesmo que sua escalação não me agrade. Estou com quem vai pra luta.

Eu não peço a cabeça de técnico que esteja trabalhando honestamente. Não condiciono meu apoio aos cartolas que estejam de plantão. Critico, mas não trabalho contra.

Eu não levo a sério opiniões de jornalistas sobre meu time. Digam o que disserem, não vão me convencer nunca. Tenho minha cabeça e é com ela que penso. 

Eu corto qualquer despesa, menos a mensalidade comeu clube. 

E estarei no Mineirão no próximo jogo do Cruzeiro. Pra apoiar, jamais pra atrapalhar.

PS: E não quero nem saber das consequências: hoje, vou torcer pro Coxa esfolar a cloaca da Franga.  E não voto no Kaiu, nem pra prefeito da tupaquiurapiu!

Camisa não pesou, etiquetas não decidiram

sexta-feira, 15 de julho de 2016

O Independiente DEL VALLE tornou-se o segundo finalista da Libertadores 2016, ao vencer o Boca Juniors por 3×2, em Buenos Aires.

Riquelme havia dito que esta seria a semifinal mais fácil da vida do Boca. Como se vê, não foi. A cena está mudando sm que o antigo meia se dê conta.

Chile, Portugal, Islândia, Gales, Irlanda, Irlanda do Norte, Equador e até arrasada Venezuela estão botando banca. Assim como Leicester, Audax e Del Valle.

Etiquetas já não desequilibram tanto. E aquela manjada história de camisa pesada só tá valendo um pouquinho, quase nada mesmo.

Cabe ao leitor quebrar a cuca e listar os novos fatores desequilibrantes do futebol…

BOCA JUNIORS 2×3 INDEPENDIENTE DEL VALLE, 14jul16qui21h45, volta da semifinal da Libertadores 2016, La Bombonera (49 mil), Buenos Aires, 49.000 espectadores. Árbitros uruguaios: Daniel Fedorczuk, Mauricio Espinosa, Miguel Nievas. Amarelos: Zuqui, Fabra, Cata, Caicedo, Mina. Gols: Pavón, 3, Caicedo, 25, Cabezas, 49, Julio Angulo, 50, Pavón, 90. BOCA: Orión; Jara, Daniel Cata Díaz, Insaurralde, Fabra; Pérez (Walter Bou, 62), Cubas (Benedetto, 53), Fernando Zuqui; Pavón, Tevez, Lodeiro. T: Guillermo Schelotto. DEL VALLE: Azcona; Núñez, Caicedo (Fernando León, 88), Mina, Ayala (Tellechea, 82); Orejuela, Rizotto (Jonathan González, 91), Cabezas, Sornoza; Julio Angulo, José Angulo. T: Pablo Repetto.

Não é nada disso!

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Idiotas me acusam de fazer campanha pela volta do Deivid. Idiotas não são bons interpretadores de textos. Idiotas vivem num mundo à parte, construído oligofrenicamente por eles mesmos.

A verdade é que eu não quero a volta do Deivid. Eu queria mesmo é que ele tivesse conseguido só 40% de aproveitamento e o Bento, 72%. Mas, como a fase não é boa, tá dando tudo ao contrário.

Pode isso, Dra. Celeste?

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Jogador da NFL, que sofre concussão cerebral, fica um mês longe das atividades. 

Henrique não ficou 5 dias sem treinar e 2 semanas depois já está relacionado pra jogar.

Cabeça e cérebro de brasileiro é diferente dos congêneres americanas?

Passo a palavra aos mestres Celeste Campos, Mauro França e Felipe Cardoso.

Sete, sete: Sóbis será um sucesso? Sabe-se lá…

segunda-feira, 11 de julho de 2016

SOBIS foi relacionado pro jogo desta segunda, contra o Cap, às 20h, no Mineirão.

Não creio que Bento o ponha pra jogar 90 minutos. Precaução. Mas isto é só um palpite.

Preocupante é imaginar que uma contratação tão cara pode dar errado.

Segundo comentaristas alemães do PHD, o futebol brasileiro não presta. E foi nele que Sobis se criou.

Pior, ele vem de outro futebol que também não presta, o mexicano.

Como se sabe, tal qual o Brasil, o México também andou levando, recentemente, uma goleada de sete.

E, como quem perde de sete está irremediavelmente condenado a ser um nada, Sobis também pode estar com nada.

Melhor, nesse caso, teria sido contratar mais um argentino. Ou muito me engano?