Arquivo da Categoria ‘Campeonatos’

Salvando a Primaliga

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

PRIMA LIGA fracassou. Como qualquer projeto de cartolas brasileiros.

Gilvan, contudo, quer salvá-la transformando-a num torneio com uma só sede.

Vai dar merda de novo, porque vão escolher cidades com grande oferta de futebol.

Minha proposta:

  • 32 clubes de cidades que gostam de futebol, o que exclui Volta Redonda, por exemplo.
  • Eliminatórias simples. Os times de pior ranking jogam em casa. Empate dá disputa de pênaltis.
  • Final  em jogo único em Uberlândia, que tem grana e estádio. Ou em Chapecó, Cariacica, Erechim…
  • Convidados: Cruzeiro, Franga, América, Uberlândia, Villa Nova, Boa, Tombense, Grêmio, Inter, Caxias, Juventude, Brasil,  Paranaense, Coritiba, Londrina, Maringá, Paraná, Fla, Flu, Bangu, Goytacás, Madureira, Avaí, Jec, Criciúma, Figueira, Chape, Rio Branco, Desportiva, Goiás, Vila, Goianiense.

Aproveitando a deixa, sorteio logo a primeira rodada:

  1. Rio Branco x Cruzeiro
  2. Jec x Paraná
  3. Caxias x Flu
  4. Tombense x Fla
  5. Villa Nova x Coritiba
  6. Uberlândia x Paranaense
  7. Londrina x Inter
  8. Desportiva x Grêmio
  9. Boa x Chape
  10. Madureira x Goiás
  11. Goytacás x América
  12. Bangu x Figueira
  13. Brasil x Franga
  14. Vila x Avaí
  15. Maringá x Criciúma
  16. Juventude x Goianiense

As demais rodadas também seriam definidas por sorteio, sempre com o pior ranqueado jogando em casa.

Sul-americana: Cruzeiro x Nacional do Paraguai

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

CRUZEIRO jogará contra o Nacional do Paraguai na primeira fase da Conmebol Sul-americana. 

O Nacional foi vice campeão da Libertadores em 2014, perdendo a final para o San Lorenzo.

Há 54 anos, Minas conquistava Brasileiro de Seleções

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

MARCOS PINHEIRO

Neste 30Jan, comemora-se o 54º aniversário da conquista do Campeonato Brasileiro de Seleções de 1962 por Minas Gerais. O troféu está no Museu do Futebol do Mineirão, sem qualquer explicação adicional para os visitantes.

Minas Gerais estreou nas quartas-de-final, contra o Paraná, em 10jan63, mas a competição havia começado em 04nov62, que é seu ano oficial de referência, conforme escrito no próprio troféu. O segundo jogo da final contra a Guanabara foi em 30jan63.

Já foi bastante comum no futebol brasileiro a competição de um ano terminar no ano seguinte. O Mineiro de 1937, por exemplo, terminou em Abr38. A 1ª fase do Brasileiro de 1988 terminou em dezembro, os jogadores entraram de férias e o campeonato recomeçou no final de janeiro já nas quartas-de-final. O atacante Careca, do Cruzeiro, que estava voando no ano anterior, voltou das férias com mais de 100 Kg pra enfrentar o Internacional.

No caso do título mineiro, como o escrete estreou e terminou a competição em 1963, é comum se dizer que o torneio foi em 1963, mas na verdade Minas campeonou em 1962, assim como o título brasileiro que o Bahia conquistou em 1989 foi o de 1988.

Detalhe interessante é que a placa colada ao troféu menciona ser o “XXV Campeonato Brasileiro de Futebol”, mostrando que a CBD continuava ignorando o campeonato brasileiro que ela mesma organizou em 1922. Nesse ano, por ocasião das comemorações do Centenário da Independência, a entidade realizou, no Rio de Janeiro, o “Campeonato Brasileiro de Futebol”, com esse nome. A competição foi um sucesso e a única coisa que deu errado pra CBD foi São Paulo, cuja federação, à época, vivia às turras com a CBD, ter campeonado. Pra diminuir a conquista paulista, em 1923, a CBD voltou a organizar a competição, chamando-a de “1º Campeonato Brasileiro de Futebol”, alegando que a competição do ano anterior era experimental, e portanto não contaria. De nada adiantou os protestos paulistas, que voltariam a vencer a competição em 1923.

O Campeonato Brasileiro de Futebol continuaria acontecendo anualmente até 1944 (não houve edições em alguns anos), quando passou a a ser disputado de dois em dois anos e, a partir de 1959, de três em três. Após a edição de 1962, não houve novas edições até que em 1987 se tentou ressuscitar a competição. Minas, por ser campeã, entrou direto na semifinal e na final o Rio de Janeiro, representado pelo Americano de Campos, ganhou o título. Quatro anos depois, em 1991, houve a última edição da competição. Após uma primeira fase sem os estados mais importantes e com baixíssimo interesse do público, a competição não teve continuidade, terminando sem definição do campeão.

Na verdade, desde a década de 50, com o início do Rio-São Paulo, era crescente perda de interesse do público pela competição entre seleções estaduais. Desinteresse que se acentuou com o início da Taça Brasil em 1959.

  • CAMPEÕES: 1922, São Paulo — 1923, São Paulo — 1924, Distrito Federal — 1925, Distrito Federal — 1926, São Paulo — 1927, Distrito Federal — 1928, Distrito Federal — 1929, São Paulo — 1931, Distrito Federal — 1933, São Paulo (FBF) — 1934, Bahia (CBD) e São Paulo (FBF) — 1935, Distrito Federal (CBD) e Distrito Federal (FBF) — 1936, São Paulo (CBD) — 1938, Distrito Federal — 1939, Distrito Federal — 1940, Distrito Federal — 1941, São Paulo — 1942, São Paulo — 1943, Distrito Federal — 1944, Distrito Federal — 1946, Distrito Federal — 1950, Distrito Federal — 1952, São Paulo — 1954, São Paulo — 1956, São Paulo — 1959, São Paulo — 1962, Minas Gerais — 1987, Rio de Janeiro — 1991, não concluído.

Boas perspectivas

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Cruzeiro pode fazer boa temporada. Indícios de que tal pode ocorrer:

  1. Não teve baciada. A base do time foi mantida.
  2. Mano está descobrindo que Sobis tem mais utilidade perto do gol do que marcando lateral.
  3. Jogadores importantes estão retornando, após lesões graves.
  4. Klauss Câmara, o novo diretor de futebol, parece mais prático do que o Scuro.
  5. Tinga tem bom trânsito entre os atletas e pode arredondar arestas.
  6. Pelo menos dez jogadores da base podem socorrer os time principal, se preciso.
  7. Robinho e Arrascaeta estão com o pé na forma nas cobranças de falta.
  8. E tem o Neves, que se jogar metade do que jogava em seu auge, meterá medo nos rivais.

Único problema é que o presidente está sempre fora de controle. Mas isto dá pra contornar, se os bons resultados aparecerem.

Com tudo isto, disputar a final do Mineiro é mais do que provável. Já é alguma coisa, né mesmo?

De Boa Vista a Londres, via Contagem

domingo, 27 de novembro de 2016

Sábado movimentado:

  • Sada Cruzeiro 3×1 Minas Tênis Clube, em Contagem. Camisa do time de vôlei do Cruzeiro é mais bonita do que a do time de futebol.
  • São Raimundo 1×1 Náutico. Nos pênaltis, São Raimundo 5×4. Alviceleste é campeão do returno em Roraima. Taí um jogo que eu apreciaria ter visto.
  • América 2×2 Sport. Leão adiou pra última rodada sua salvação.
  • Vasco 2×1 Ceará. Bacalhau está de volta à Série A. Como era de se esperar.
  • Náutico 0x2 Oeste. Além de perder a chance de subir, o Timbu rebaixou o Jec. Náutico é caso pra terapia braba.
  • Goianiense 2×1 Bahia. Dragão mostrou quem é o bão, na Série B. Baêa teve de recorrer aos orixás pra voltar à Série A.
  • Chelsea 2×1 Spurs. De virada. Blues lideram as Premier League. Novidades táticas? Poha nenhuma! Ando cada dia mais descrente dos diplomas da Uefa.
  • Ferroviária 3×1 XV Piracicaba. Nos pênaltis, XV 4×2. Nhô Quim é campeão da Copa Paulista e vai disputar a Série D. Ferrinha vai pra Copa do Brasil.
  • Corinthians 0x0 Paranaense. Gambás só vão à Libertadores se vencerem o Cruzeiro e Bota e Cap tropeçarem na última rodada.
  • Botafogo 1×1 Ponte Preta. Carruagem do Fogão virou abóbora. Libertadores começa a se distanciar.

O caro leitor viu algo mais que mereça registro?

Vamos ver futebol até babar

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

PRIMEIRA LIGA 2017 terá 15 times divididos em 3 grupos de 5, com jogos entre janeiro e outubro.

  • Participantes: Cruzeiro, Brasil, Grêmio, Internacional, Avaí, Chapecoense, Criciúma, Figueirense, Joinville, Paraná, Londrina, Flamengo, Fluminense, América, Atlético-MG.

Oito times vão se classifica pra 2ª fase, quando se enfrentarão em jogo único. As quartas de final serão disputadas em 30Ago, as semifinais em 03Set e a final em 08Out.

  • Grupos: A: RS1, RJ1, MG1, PR 2 e SC3 —– B: RS2, MG2, RJ2, SC1 e SC4 —– C: RS3, MG3, PR1, SC2 e SC5.

Realmente, o torcedor precisa de mais e mais futebol. O que ele já tem é insuficiente. Aplique-se mais, até o camarada ficar babando na frente da TV.

Jogos que não são da nossa conta

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Estamos em férias e nada disso é da nossa conta, mas a gente corneta assim mesmo:

  • Copa Paulista, primeiro jogo das finais: XV Piracicaba 2×0 Ferroviária.
  • Champions League: Rostov 3×2 Bayern. O time russo é o 6º colocado no campeonato nacional.
  • Sul-americana: Chapecoense 0x0 San Lorenzo. Chape está na final contra Nacional Medellín ou Cerro Porteño.
  • Copa do Brasil: AtléticoMG 1×3 Grêmio. Como não tem gol qualificado, nada ficou resolvido.

Quem viu e tiver algo a comentar, pode meter a boca no trombone.

Uma chance e meia

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Já deram volta olímpica este ano:

  • CONTINENTE: Nacional Medellin
  • REGIÕES: Santa Cruz, Paysandu, Fluminense
  • ESTADOS: Inter, Chape, Cap, Santos, Vasco, América, Desportiva, Vitória, Sergipe, Crb, Santinha, Campinense, Abc, Fortal, River, Moto, Paysandu, Acreano, Rondoniense, São Raimundo/RR, Luziânia, Goiás, Gurupi, Luverdense, Sete…

Restam a Sula, a Copa do Brasil e as séries A, B, C e D do Morrinhão.

Será que o Cruzeiro descola um caneco na chance e meia que lhe resta?

Camisa não pesou, etiquetas não decidiram

sexta-feira, 15 de julho de 2016

O Independiente DEL VALLE tornou-se o segundo finalista da Libertadores 2016, ao vencer o Boca Juniors por 3×2, em Buenos Aires.

Riquelme havia dito que esta seria a semifinal mais fácil da vida do Boca. Como se vê, não foi. A cena está mudando sm que o antigo meia se dê conta.

Chile, Portugal, Islândia, Gales, Irlanda, Irlanda do Norte, Equador e até arrasada Venezuela estão botando banca. Assim como Leicester, Audax e Del Valle.

Etiquetas já não desequilibram tanto. E aquela manjada história de camisa pesada só tá valendo um pouquinho, quase nada mesmo.

Cabe ao leitor quebrar a cuca e listar os novos fatores desequilibrantes do futebol…

BOCA JUNIORS 2×3 INDEPENDIENTE DEL VALLE, 14jul16qui21h45, volta da semifinal da Libertadores 2016, La Bombonera (49 mil), Buenos Aires, 49.000 espectadores. Árbitros uruguaios: Daniel Fedorczuk, Mauricio Espinosa, Miguel Nievas. Amarelos: Zuqui, Fabra, Cata, Caicedo, Mina. Gols: Pavón, 3, Caicedo, 25, Cabezas, 49, Julio Angulo, 50, Pavón, 90. BOCA: Orión; Jara, Daniel Cata Díaz, Insaurralde, Fabra; Pérez (Walter Bou, 62), Cubas (Benedetto, 53), Fernando Zuqui; Pavón, Tevez, Lodeiro. T: Guillermo Schelotto. DEL VALLE: Azcona; Núñez, Caicedo (Fernando León, 88), Mina, Ayala (Tellechea, 82); Orejuela, Rizotto (Jonathan González, 91), Cabezas, Sornoza; Julio Angulo, José Angulo. T: Pablo Repetto.

E lá se foi a última pomba…

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Saiu o primeiro finalista da Libertadores 2016. E lá se foi a última pomba brasileira. Em Medellín, Nacional 2×1 São Paulo, num jogo muito bom de se ver.

Não teve compactação, marcação alta, tiki-taka, jogo em 30 metros do campo, goleiro-líbero, marcação por zona em escanteio , centroavante-pivô e modernices afins.

Jogou-se um futebol clássico, com times espalhados pela cancha, jogadas de ponta, toque de bola objetivo, sempre em direção ao gol, principalmente, pelo lado do time colombiano.

Venceu o melhor, embora o tricolor não tenha jogado mal. Saiu-se até bem, mas não o suficiente pra tirar da frente o time que joga o melhor futebol da competição, desde a rodada inicial.

E, pra não perder a ensancha oportunosa, friso que o Campeonato Brasileiro não serve de parâmetro pra nada.

Os melhores de 2015, meio ano depois, perderam tudo que se meteram a disputar: estaduais, regionais e internacionais. Pra desgosto dos mesarredondistas e seus teleguiados.