Arquivo da Categoria ‘BRASILEIRO’

38bra19: Cruzeiro en 17º

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

38ª RODADA do Brasileiro 2919

  • Internacional 2-1 Mineiro 08dez19dom16h BeiraRio
  • Cruzeiro 0-2 Palmeiras 08dez19dom16h Mineirão
  • Fortaleza 2-1 Bahia 08dez19dom16h Castelão
  • Corinthians 1-2 Fluminense 08dez19dom6h Itaquera
  • Santos 4-0 Flamengo 08dez19dom16h Vilabelmiro
  • Vasco 1-1 Chapecoense 08dez19dom16h Saunjanuário
  • Botafogo 1-1 Ceará 08dez19dom16h Engenhão
  • Avaí 0-0 Paranaense 08dez19dom16h Ressacada
  • Goiás 3-2 Grêmio 08dez19dom16h Serradourada
  • Alagoano 1-2 São Paulo 08dez19dom16h Reipelé

Velloso: “Concentração no jogo durou pouco”

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

PITACOS acerca do CRUZEIRO 0-2 PALMEIRAS, 08dez19dom16h, Mineirão, Belo Horizonte, 38ª rodada do Brasileiro 2019:

ADÍLSON BATiSTA: Fizemos um bom primeiro tempo, com algumas dificuldades. Nosso amigo Rogério Ceni tinha razão em muitas coisas que ele falou. E eu notei isso. A gente, como está há muitos anos, tem muita coisa errada. O Zezé acaba de relatar. Falta intensidade, capacidade física, falta um monte de coisas.

GLOBO ESPORTE: Mineirão contabiliza R$300 mil de prejuízo; polícia já está com imagens. Televisores, cadeiras, câmeras, banheiros e outros objetos foram danificados; valor é semelhante ao da renda no jogo.

DOUGLAS VELLOSO: Concentração no jogo durou pouco demais e os erros de passe sacramentaram o resultado adverso. Dessa vez todos sentiram, não existiu em nenhum momento alguma atitude de que o Cruzeiro precisava da vitória para respirar. As laterais foram burocráticas e erráticas. O ataque foi aquele de sempre, sem nenhuma inspiração. Henrique e Ederson tentando para além de suas capacidades. M Gabriel, Ezequiel e Rocha sequer conseguiram colocar a bola no chão. O Palmeras esperou inteligentemente, sabia que o Cruzeiro ia errar e aconteceu. Péssima apresentação contra um Palmeiras descompromissado. 

FABRÍCIO ANDRETO: Decepcionado pelo maneira patética de como time todo caiu, Tem que saber perder, do contrário não terá aprendizado. Muita bravata e arrogância da torcida. A queda não foi só em campo, mas também enquanto torcida e o legado que se deixa. A série B será o remédio amargo e que a torcida aprenda que o time não joga sozinho. Quebrar o estádio só demonstra insensatez com o que é o esporte. A queda foi profunda. Passado o período da ressaca, será necessário muita serenidade.

AGNALDO MORATO: O Palmeiras cozinhou o jogo pelo tempo que quis e quando o Cruzeiro se canso, resolveu a partida em jogadas, Devem ter visto o jogo do Cruzeiro contra o Grêmio.

LEONARDO MATARELLI: Ederson me passa a impressão de que já entra em campo cansado.

Henrique e Cacá, os melhores no jogo da queda

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Quem foi o melhor de CRUZEIRO 0-2 PALMEIRAS, 08dez19dom16h, Mineirão, Belo Horizonte, 38º rodada do Brasileiro 2019?

TORCIDA CELESTE mostrou suas duas caras. Os apaixonados empurraram o time para cima, os vagabundos, pra baixo.

FÁBIO não teve culpa nos gols e fez duas defesas difíceis.

OREJUELA correu e apoiou o ataque na etapa inicial, mas lesionou-se e saiu pouco depois do intervalo.

WEVERTON jogou menos de meia hora, esforçado, fez o que pôde contra atacantes hábeis, mas sem muito sucesso,

CACÁ saiu-se bem na maior parte das intervenções, mas foi enganado nos dois gols palmeirenses.

LEO, discreto sem afobação, foi o melhor da defesa.

DODÔ mostrou pela enésima vez, que é técnica e animicamente, inferior a Egídio. Fez uma partida até boa para seus padrões, mas muito fria consideradas as necessidades do jogo.

HENRIQUE foi o Capitão de sempre, honrando a camisa, jogando com garra, defendendo e apoiando. Foi um dos poucos que jamais se deixou abater pelas adversidades.

JADSON lutou, mas foi pouco efetivo no apoio ao ataque. Na marcação, saiu-se bem.

EDERSON começou bem, ocupando espaços, correndo atrás dos adversários e saindo, vez ou outra, para o jogo. Na etapa final, cansou e rendeu pouco.

EZEQUIEL jogou o primeiro tempo, não agradouefou substituído.

ROCHA apareceu pouco e saiu mais cedo.

SASSÁ, como sempre, esforçado e pouco feliz nas jogadas de que participou.

M GABRIEL criou pouco e não incomodou a defesa porcina, quando atacou.

MAURÍCIO entrou entusiasmado, querendo jogo, brigando pela bola, mas não encontrou parceiros com o mesmo pique para criar jogadas.

ADILSON, com desfalques importantes, tentou neutralizar o adversário antes de desferir golpes procurando um gol de ouro. Não deu certo, pois quando seu time avançou, no embalo da torcida, deixou brechas para as jogadas que decidiram a partida.

CRUZEIRO seguiu o plano de conter o adversário na parte inicial a se lançar a metade final. A primeira parte do plano deu cerro, a segunda errado. Faltaram forca, fôlego, técnica e cabeça 1a maior dos jogadores.

PALMEIRAS, sem pressão, jogou com calma e decidiu quando o time celeste se descuidou na defesa.

ÁRBITROS trabalharam corretamente, inclusive ao tomarem a decisão de encerrar o jogo faltado seus minutos.

MelhorDoJogo=> HENRIQUE [[[11]]] Schulman, Barros, Chaves, Artur, Ianni, Evandro, Rocha, Vanda, Penido, Eduardo, Síndico —– CACÁ [[[4]]] Velame, Amaral, Bastos, Guidugli —– LEO [[[2]]] Romarol, Barnabé —– FÁBIO [[[2]]] Ge, Castelões —– MAURÍCIO [[[2]]] Gil, Schrier —– ADÍLSON [[[2]]] Polaco, Burian —– DUDU [[[4]]] Uol, Dutra, Morato, Angrisano —– ZeRAFAEL [[[1]]] Lulu —– JUIZ [[[1]]] Soalheiro…

Cruzeiro 0x2 Palmeiras: não era incaível

domingo, 8 de dezembro de 2019

CRUZEIRO contra Palmeiras, neste 08dez19dom16h, no Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, 38ª rodada, Brasileiro 2019.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 2º, com 15.822 pontos, Palmeiras, o 1º, com 16.914 pontos.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 17º, com 36 pontos, Palmeiras, o 3º, com 77.

TEMPO nublado, temperatura 20º, vento 12 Km/h, umidade 80%.

TRANSMISSÃO: Globo (RS, SC, PR, SP, MG, GO TO, MS, MT, BA, SE, AL, PE, PI, PA, AM, ROR AC, RR, AP e DF), com narração de Cléber Machado e comentários de Bob Faria, Casagrande e Sálvio Spínola. Premiere, com narração de Rogério Correa e comentário de Alexandre Lozetti e Fábio Júnior.

ARBITRAGEM: Marcelo Lima Henrique, Luiz Cláudio Regazone, Silbert Sisquim, VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ).

CRUZEIRO: Fábio — Orejuela, Cacá, Leo, Dodô — Jadson, Henrique, Ederson — Ezequiel, Rocha, M Gabriel. T: Adílson Batista.

BANCO: Rafael, Weverton, Fabruno, Rafael Santos, Adriano, Maurício, Fred, Sassá, Joel, David.

AUSENTES: Dedé, Robinho, Rodriguinho, Neves (lesionados), Cabral, Edílson, Egídio (suspensos).

PALMEIRAS: Weverton — M Rocha, Kuan, Antônio Carlos, Diogo Barbosa — Matheus Fernandes, Bruno Henrique, Lucas Lima — Zé Rafael, Dudu, Raphael Veiga —. T: Andrey Lopes.

BANCO: Jailson G, Mayke L, Edu Dracena B,  Victor Luis L,  Jean V, Ramires V, Gabriel Veron M, Carlos Eduardo A, Willian A, Deyverson A.

AUSENTES: Gustavo Gómez, Vitor Hugo, Hyoran, Gustavo Scarpa, Felipe Melo, Luiz Adriano (lesionado).

CRUZEIRO 0x2 PALMEIRAS, 08dez19dom16h. TEMPO LOCAL: Mineirão (62 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: 38ª rodada, Brasileiro 2019. TRANSMISSÃO: Globo e Premiere. PÚBLICO: 27.229 presentes, 24.035 pagantes, R$ 307.703, média: R$13. ARBITRAGEM: Marcelo Lima Henrique, Luiz Cláudio Regazone, Silbert Sisquim, VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ). AMARELO: Zé Rafael. GOLS; CRUZEIRO: Fábio; Orejuela (Weverton, 49), Cacá, Leo, Dodô; Jadson, Henrique, Ederson; Ezequiel (Sassá, 46), Rocha (Maurício, 49), M Gabriel. T: Adilson Batista. PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke, 81), Luan, Antônio Carlos, Diogo Barbosa; Matheus Fernandes, Bruno Henrique; Raphael Veiga (Willian, 69), Lucas Lima, Zé Rafael (Gabriel Veron, 66); Dudu. T: Andrey Lopes.

HISTÓRICO: 97 jogos, Cruzeiro venceu 35, empatou 28, perdeu 34, marcou 136 gols, sofreu 144. Pelo Brasileiro, desde 1967, foram 64 partidas. Cruzeiro venceu 24, empatou 19, perdeu 21. Em Minas, 44 jogos. Cruzeiro venceu 23, empatou 12, perdeu, 9. No Independência, 3 jogos, 3 vitórias do Cruzeiro (2×1, 1975, 2×0, 1991, 2×1, 2012). Foram 3 decisões: Em 1996, Cruzeiro venceu a Copa do Brasil (1×1, Mineirão, 2×1, Parque Antártica). Em 1998, Palmeiras venceu a Copa do Brasil (0×1, Mineirão, 2×0, Parque Antártica). Em 1998, Palmeiras venceu a Mercosul (1×2, Mineirão, 3×1 e 1×0, Parque Antártica.

DESEMPENHO do Cruzeiro na história do Brasileiro: 58 participações em 63 campeonatos, 1.479 jogos, 636 vitórias, 402 empates, 442 derrotas, 2.130 gols marcados, 1.676 sofridos. Aproveitamento de 53%. Nos pontos corridos: 664 jogos, 293 vitórias, 151 empates, 220 derrotas, 977 gols marcados, 814 sofridos, aproveitamento de 53%.

Henrique, Cacá, Pepê, melhores em Porto Alegre

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Quem foi o melhor de GRÊMIO 2-0 CRUZEIRO, no Humaitá, Porto Alegre, 05dez19qui19h30, pela 37ª rodada do Brasileiro 2019?

TORCIDA CELESTE compareceu e deu uma força ao time. De novo, teve mais motivos para sofrimento do que pra comemorações. Nas redes, os itatiaios trataram de culpar Adílson batista pela derrota. É ódio antigo.

FÁBIO, sem culpa nos gols, defendeu o que foi possível.

EDÍLSON, bem na marcação, direto no apoio, esquentado como sempre. Levou amarelo, por reclamação e quis brigar até com os colegas.

CACÁ, no geral, jogou bem, mas não esteve perfeito como em outras ocasiões. No fim do jogo, sofreu muito com a garota do Grêmio, lisa e cheia do gás.

LEO, tranquilo, foi bem nas rebatidas e coberturas. Não se desesperou, nem mesmo com a avalanche gremista no fim da partida.

EGÍDIO, bem na defesa, marcando em cima, foi ainda o atacante com melhor desempenho, com bons cruzamentos. Levou dois amarelos e foi expulso no fim.

HENRIQUE atacou pouco, dedicando-se mais à marcação. No fim, como todo o sistema defensivo, com o time destacado pela lesão de Robinho, perdeu o controle da situação.

EDERSON foi o volante que teve mais liberdade para atacar. Perdeu uma das duas chances claras de gol ao tentar encobrir o goleiro gremista, que fez grande defesa pedindo que o time celeste saísse na frente. Na marcação foi razoável. De um modo geral, começou bem, mas perdeu fás na reta final.

CABRAL, muito nervoso, cometeu duas faltas para amarelo, recebeu um e foi sacado pelo técnico pois havia risco iminente de expulsão.

OREJUELA jogo na pontadestra, com atuação discreta no ataque, mas importante ajuda para a anular Cebolinha, o melhor jogador do Grêmio. Saiu no início da etapa final focado por Ezequiel.

FRED tentou tabelar com David, o que; e complicado, voltou até o campo de defesa para tirar espaços dos armadores gremistas, tentou ser útil, mas não teve chance de um bom arremate para gol. Foi substituído por Pedro Rocha.

ROCHA entrou no decorrer da etapa final e buscou o jogo, como aliás, todo o time, mesmo coma desvantagem no placar e na quantidade de homens em campo. Não congestionada de relevante, mas vale pelo interesse.

DAVID correu muito, como sempre, mas arrematou mal e não conseguiu dar sequência nas trocas de passes. Valei pelo esforço.

EZEQUIEL entrou para aprontar correria para cima da defesa gremista, mas o time celeste perdeu um jogador e a meninada tricolor é que teve chance de fazer o que se pediu a ele.

ADÍLSON acertou na formação do time. Com três volantes, um deles com muita liberdade para atacar -Ederson–, equilibrou a disputa na meia cancha. Com a dobra de laterais na direita, neutra;içou u Cebolinha. Cim estas providências, manteve um duelo equilibrado contra um time muito superior aos eu e ainda teve duas chances claras de marcar gol. Com a lesão de Robinho, seu time desmoronou. Não havia mesmo como conter a garotada tricolor, com um jogador a menos.

CRUZEIRO cm as mudanças táticas impostas por seu treinador, manteve um duelo parelho até se ver com uma anos. A partir de então, prevaleceu a correria dos gaúchos.

GRÊMIO não encontrou alternativas táticas, nem técnicas, pra se impor, enquanto os dois times tinham o mesmo número de jogadores. Com um a mais, se impôs com uma correria desenfreada de seus garotos.

ÁRBITROS controlaram bem o jogo, com cartões amarelos para os ternocéfalos. Faltou, contudo, aplica rum em Luciano, que deu cotovelada em Egídio. Na partida técnica, nada a reclamar.

MelhorDoJogo => HENRIQUE [[[10]]] Nem, Artur, Dourado, Rosan, Anchieta, Lucas, França, Vítor, Romarol, Síndico —– CACÁ [[[5]]] Galvão, Ramos, Morato, Rezende, Palmeira —– FÁBIO [[[3]]] Evandro, Barnabé, Lulu —– LEO [[[2]]] Velloso, Dudu —– EGÍDIO [[[1]]] Orozimbo —– EDERSON [[[1]]] Bastos —– ROBINHO [[[1]]] Olivieri —– PEPÊ [[[5]]] Uol, Geisel, Bohrer, Schrier, Knijnik —– KANNEMANN [[[1]]] Sancho —– P VÍTOR [[[1]]] Jottar…

Grêmio 2×0 Cruzeiro: Sobrenatural bateu ponto

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

CRUZEIRO contra Grêmio, 05dez19qui19h15, Humaitá (55 mil), Porto Alegre, 37ª rodada do Brasileiro 2019.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 17º, com 36 pontos; Grêmio, o 4º, com 56.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 2º, com 15.822 pontos, Grêmio, o 3º, com 14.936.

TEMPO nublado, temperatura 24º, vento 23 Km/h, umidade 55%.

TRANSMISSÃO: Premiere, com narração de Gustavo Villani, comentários de Bob Faria e Paulo Nunesm reportagens de Roger Casé e Fernando Becker.

ARBITRAGEM André Luiz de Freitas Castro, Cristhian Passos Sorence, Fabrício Vilarinho da Silva (GO). VAR: Wagner Reway (PB).

CRUZEIRO: Fábio — Edilson, Cacá, Leo, Egídio – Ederson, Henrique, Cabral — Orejuela, Fred, David — Fred. T: Adílson Batista.

BANCO: Rafael, Fabruno, Dodô, Rafael Santos, Jadson, Robinho, Ezequiel, Sassá, Joel, Rocha.

AUSENTES: Marquinhos Gabriel (suspenso); Thiago Neves (edema na coxa esquerda), Dedé (cirurgia no joelho direito) e Rodriguinho (cirurgia na região lombar).

PENDURADOS: Cabral, Dedé, Dodô, Edilson, Egídio, Fábio, Fred, Henrique, Jadson, Orejuela, Robinho, Rodriguinho, Neves.

GRÊMIO: Paulo Victor — Falhardo, David Braz, Kannemann, Cortez — Michel, Matheus Henrique — Pepê, Tardelli, Everton — Luciano. T: Renato Portaluppi.

BANCO: Júlio Cesar G, Rodriguez B, Paulo Miranda B, Juninho Capixaba L, Rômulo V, Darlan V, Patrick M, Frizzo M,  Isaque A, André A, Vixey A, Ferreira A.

AUSENTES: Geromel, Leonardo, Luan, Jean Pyerre, Marcelo Oliveira (lesionados).

PENDURADOS: Kannemann, Michel, Alisson, Tardelli, Paulo Miranda, Pepê.

GRÊMIO 2×0 CRUZEIRO, 05dez19qui19h15. TEMPO nublado, temperatura 22º, vento 16 Km/h, umidade 76%. LOCAL: Humaitá (55 mil), Porto Alegre. MOTIVO: 37ª rodada, Brasileiro 2019. TRANSMISSÃO: Premiere. PÚBLICO: 18.306 pagantes, 20.454 presentes, R$635.190, média R$35. ARBITRAGEM: André Luiz Freitas Castro, Fabricio Vilarinho, Cristhian Passos Sorence (GO). VAR: Wagner Reway (PB). AMARELOS: Egídio, Cabral, Edílson, Cacá. GOLS: Ferreira, 66, Pepê, . 84 (p). GRÊMIO: Paulo Victor; Galhardo (Patrick, 66), David Braz, Kannemann, Cortez; Michel, Matheus Henrique; Pepê, Tardelli (Ferreira, 60), Everton Cebolinha; Luciano (Isaque, 79). T: Renato Portaluppi. CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Cacá, Leo, Egídio; Henrique, Cabral (Robinho, 41), Ederson;  Orejuela (Ezequiel, 56), Fred (Rocha, 54), David. T: Adilson Batista.

HISTÓRICO: 78 jogos. Cruzeiro venceu 33, empatou 20, perdeu 26, marcou 97 gols, levou 85. Pelo Brasileiro, foram 58 jogos. Cruzeiro venceu 23, empatou 15, perdeu 21, marcou 72 e sofreu 72 gols. Pela Libertadores, 6 jogos. Cruzeiro venceu 3, empatou 2 e perdeu 1. Foram 30 jogos nos estádios do Grêmio (Olímpico e Humaitá). Cruzeiro venceu 6, empatou 10, perdeu 15, marcou 20 gols e sofreu 37. Cruzeiro e Grêmio já decidiram um título, a Copa do Brasil 93. No Olímpico, 0×0; no Mineirão, Cruzeiro 2×1.

DESEMPENHO do Cruzeiro na história do Brasileiro: 58 participações em 63 campeonatos, 1.478 jogos, 636 vitórias, 402 empates, 441 derrotas, 2.130 gols marcados, 1.674 sofridos. Aproveitamento de 53%. Nos pontos corridos: 663 jogos, 293 vitórias, 151 empates, 219 derrotas, 977 gols marcados, 812 sofridos, aproveitamento de 53%.

37bra19: Cruzeiro em 17º

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

37ª RODADA fo Brasileiro 2019:

  • Paranaense 1-0 Santos 04dez19qua19h30 Baixada
  • Mineiro 2-0 Botafogo 04dez19qua19h30 Mineirão
  • Ceará 0-1 Corinthians 04dez19qua19h30 Castelão
  • Chapecoense 3-0 Alagoano 04dez19qua21h30 Condá
  • São Paulo 2-1 Internacional 04dez19qua21h30 Morumbi
  • Fluminense 0-0 Fortaleza 04dez19qua21h30 Maracanã\
  • Grêmio 2-0 Cruzeiro 05dez19qui19h15 Humaitá
  • Palmeiras 5-1 Goiás 05dez19qui19h15 Brinco de Ouro
  • Bahia 1-1 Vasco 05dez19qui19h15 Fontenova
  • Flamengo 6-1 Avaí 05dez19qui20h Maracanã

Adílson: “O segundo tempo me dá esperança”

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do VASCO 1-0 CRUZEIRO, 03dez19seg20h, São Januário, Rio de Janeiro, pela 36º rodada do Brasileiro 2019:

ADILSON BATISTA: Tivemos uma proposta inicial pra competir, pra induzir e sair rápido. Não tivemos êxito. Mesmo assim, o Vasco só deu um chute e se fechou. Tivemos volume pela direita, mas pecamos em escanteio, em jogadas trabalhadas, último passe. Minha intenção, em relação ao segundo tempo, foi ter duas linhas de quatro. Arrisquei com Ezequiel, tirando Pedro Rocha. Tivemos um volume muito melhor, mais posse, criamos três oportunidades pra fazer, mas infelizmente não fizemos. O 2º tempo me dá esperança. Há coisas que a gente precisa corrigir. É outro jogo contra o Grêmio, outra postura. Um adversário que está lá em cima. É lamentar e reagir o mais rápido possível. Sabemos do que necessitamos. Temos seis pontos para jogar, precisamos ir em Porto Alegre e fazer o jogo da vida, como era hoje. E continuar acreditando. Sei que é difícil, existe cobrança, tem o lado emocional, mas passo para que mantenham discernimento, concentração, motivação, respeito pela instituição.

HENRIQUE: Nós somos jogadores de uma grande instituição. Um clube que é muito grande, por títulos, por conquistas e pela sua história. Porém, chega um momento que as coisas não vão dando certo e a ansiedade toma conta. A bola começa a correr mais do que deveria, a queimar. Mas, temos que ter forças, pois muitos já viveram isso e nesse momento, temos que tirar forças de onde temos para buscar a saída desta situação.

DOUGLAS VELLOSO: O Cruzeiro não teve alguém relevante ofensivamente, mesmo que na teoria tivesse um ataque de mobilidade. Movimentação é diferente de ação. Atacar a bola é diferente de atacar com a bola. A equipe é apenas intuição, faltou aproximação e chegada. Erros de passe em demasia. A bola anda pesada demais por conta da fase. Bola carregada demais sem necessidade. Desconcentração e medo de tomar decisões. Apenas força de vontade não vai fazer vencer.

ROSAN AMARAL: The best: Egídio, que se apresentou para o jogo e teve ótima atuação, com auxílio de Cabral e David. A besta: o juiz que não marcou falta em Cabral no início do contra-ataque do gol vascaíno.

FERNANDO ÁVILA: Fred melhorou o ataque e a retenção da posse no último terço. Teve uma chance de gol cabeceando no limite das possibilidades e deu uma assistência pra um gol perdido por Marquinhos Gabriel.

FERNANDO HENRIQUE: Adílson substituir mal. Deixar Cabral 90 min em campo foi uma péssima ideia. O time sentiu a falta de um armador de ofício.

MARCUS OLIVEIRA: A falta de confiança se escancara nos passes errados (79) e distanciamento mesmo com a mudança tática. A maior possibilidade de vitória é jogar fechado e aproveitar algum erro adversário. Na próxima rodada é torcer contra o Ceará, se segurar ao máximo em PoA e manter a peleja para a última rodada.

H AGUIAR: Uma vitória contra o Grêmio -improvável, sei- muda tudo. O que não se pode, agora, é procurar culpados, dividir o time, desmotivar jogadores.

Cacá e Leo, os melhores em São Januário

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do VASCO 1-0 CRUZEIRO, 03dez19seg20h, São Januário, Rio de Janeiro, pela 36º rodada do Brasileiro 2019:

TORCIDA CELESTE compareceu em bom número, sofreu, torceu e se desesperou.

FÁBIO não foi muito exigido, não teve culpa no gol, defendeu o que era possível.

OREJUELA jogou com raça, empenhou-se no apoio ao ataque, mas não conseguiu bons resultados contra uma defesa cerrada, que inexpugnável.

CACÁ. soberano em sua área de atuação, perdeu apenas uma disputa para Marrony, num lance em que Leo evitou o pior cobrando na pequena área. Mais uma vez, mostrou categoria, disposição e precisão de um veterano consagrado.

LEO rebateu, fez a cobertura pela esquerda e foi ao taque. Ótima atuação.

EGÍDIO, mais uma excelente atuação. Atacou o tempo todo, cruzou bolas de todos os jeitos, inclusive da risca da linha de fundo, dedicou-se sem medir esforços. Foi um dos nomes do jogo.

HENRIQUE dedicou-se ao limite como sempre, marcando e empurrando o time para o ataque.

EDERSON criou uma excelente oportunidade de gol, que só não se concretizou porque Joel chegou milésimos de segundo atrasado para o arremate. Morreu bastante, mas também não encontrou espaços para suas arrancadas.

CABRAL não repetiu seus melhores jogos. Posicionou-se bem para a proteção ao lado esquerdo e para apoio aos atacantes, lutou muito, mas não encontrou brechas para seus lançamentos e passes decisivos.

DAVID, em sua 42ª partida sem marcar gol, destacou-se pelo entusiasmo, mas também não conseguiu romper as linhas defensivas adversárias.

JOEL teve uma chance para marcar gol, mas chegou um pouco atrasado. De resto, muita luta, mas nenhum resultado.

FRED jogou a etapa final e conseguiu um bom arremate e um serviço perfeito para um gol perdido por M Gabriel. Brigou muito com o juiz e os adversários, mas o não conseguiu o mais importante, que seria quebrar seu longo jejum de gols.

ROCHA, na ponta esquerda ou no meio, ficou devendo. Foi outro que parou na forte marcação vascaína.

M GABRIEL perdeu um gol incrível, batalhou muito, mas não teve outra chance para recuperar o prejuízo.

EZEQUIEL entrou no decorrer da etapa final, com bons propósitos e disposto a descolar alguma jogada decisiva, o que acabou não conseguindo. Valei pelo esforço as boas intenções,

três volantes de bom trato comam bola e três atacantes rápidos. Na etapa final, mudou para um quatro-quatro-fios, com Fred e Rocha avançados. O time teve muita posse de bola, atacou bastante, mas só criou duas chances claras. Como tomou um gol cedo demais, as oportunidades de contra-ataque foram escassas e a falta de qualidade individual e e serenidade no ataque não permitiram furar as compactas linhas de defesa do Vasco.

CRUZEIRO foi um time brigador, mas ineficiente. Dedicado, mas intranquilo. Tomou gol cedo demais e não encontrou espaços para atacar com eficácia.

VASCO marcou seu gol aos dez e não teve vergonha de não oferecer, aos mesa-redondistas, futebol-arte, jogo faceirinho, jogo bonito e frescuras afim. Mem quis propor o jogo. Foi apenas pratico se defendendo com todo o time atrás da linha da bola.

ÁRBITROS mexeram no placar. O lance do gol do Vasco começou com uma falta no meio de campo, que o Juiz preferiu não marcar, embora estive de cara para o lance. O juiz ainda cometeu outra burrada ao dar pênalti inexistente de e Cacá em Marrony, que o Var desmarcou.

MelhorDoJogo => CACÁ [[[22]]] Gil, Rocha, Galvão, Chaves, Bitencourt, Soeiro, Schrier, Walterson, Genaro, França, Avelar, Rezende, Klauss, Velame, Romarol, Ianni, Palmeira, Angrisano, Wahner, Penido, Guidugli, Síndico —– LEO [[[8]]] Efeagá, Vanda, Toledo, Alan, Chiabi, Bastos, Barnabé, Dudu —– HENRIQUE [[[4]]] Vilela. Romeu, Anchieta, Orozimbo —– EGÍDIO [[[3]]] Rizzi, Rosan, Lopes —– DAVID [[[1]]] Ge —– ADÍLSON [[[2]]] Zuloobas, Bernardo —– LUXEMBURGO [[[1]]] Edgard…

Vasco 1×0 Cruzeiro: não faltou luta

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

CRUZEIRO contra Vasco, 02dez19seg20h, São Hanuárui *24 mil), Rio de Janeiro, 36ª rodada, Brasileiro 2019

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 17º, com 36 pontos; Vasco, o 13º, com 44 pontos.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 2º, com 15.822 pontos; Vasco, o 14º, com 9.360.

TEMPO nublado, temperatura 22º, vento 16 Km/h, umidade 87%.

TRANSMISSÃO: Sportv e Premiere, com narração de Jader Rocha e comentários de Bob Faria e Pedrinho. As reportagens são de Eudes Júnior e Guto Rabelo.

ARBITRAGEM: Wilton Pereira Sampaio, Bruno Raphael Pires, Leone Carvalho Rocha (GO), VAR: André Luiz Freitas (GO).

CRUZEIRO: Fábio — Orejuela, Cacá, Leo, Egídio — Henrique, Ederson, Cabral — David, Joel, Rocha. T: Adílson Batista.

BANCO: Rafael G, Edílson L, Fabruno B, Dodô L, Jadson V, M Gabriel M, Robinho M, Sassá A, Ezequiel A, Fred A.

AUSENTES: Dedé, Rodriguinho (lesionados), Maurício (seleção sub20).

PENDURADOS: Cabral, Dedé, Dodô, Edilson, Egídio, Fábio, Henrique, Jadson, M Gabriel, Orejuela, Robinho, Rodriguinho, Neves.

VASCO: Fernando Miguel — Pikachu, Henriquez, Castán, Henrique — Richard,,  Andrey, Guarín —  Rossi, Ribamar, Marrony,  T: Vanderlei Luxemburgo.

BANCO: Sidão G, Raul Cáceres L, Danilo Barcelos L, Ricardo B, Werley B, Alexandre Melo L, Felipe Bastos V, Bruno Gomes V, Marquinho M, Felipe Ferreira M, Bruno César M, Tiago Reis A.

AUSENTES: Talles Magno (lesionado), Raul (suspenso), Gabriel Pec (seleção sub20), Marcos Jr (poupado).

PENDURADOS: Fernando Miguel, Henríquez, Ricardo, Henrique, Guarín, Andrey, Bruno César.

VASCO 1×0 CRUZEIRO, 02dez19seg20h. TEMPO nublado, temperatura 22º, vento 15 Km/h, umidade 87%. LOCAL: São Hanuárui (24 mil), Rio de Janeiro. MOTIVO: 36ª rodada, Brasileiro 2019. TRANSMISSÃO: Sporv e Premiere. PÚBLICO: 19.314 pagantes, 19.796 presentes, R$567.032, média R$29. ARBITRAGEM: Wilton Sampaio, Bruno Pires, Leone Rocha. VAR: André Castro (GO). AMARELOS: Richard, Rossi, Guarín, Ederson, M Gabriel, Fred. GOL: Guarín, 10. VASCO: Fernando Miguel; Pikachu, Henríquez, Castán, Henrique; Richard (Fellipe Bastos, 65), Guarín, Andrey; Rossi, Ribamar (Tiago Reis, 62), Marrony (Bruno Gomes, 78). T: Vanderlei Luxemburgo. CRUZEIRO: Fábio, Orejuela, Cacá, Leo, Egídio; Henrique, Ederson (M Gabriel, 46), Cabral; David, Rocha (Ezequiel, 70), Joel (Fred, 46). T: Adilson Batista.

HISTÓRICO: 99 jogos. Cruzeiro venceu 36, empatou 31, perdeu 32, marcou 147 gols e sofreu 127. Pelo Brasileiro, 60 partidas. Cruzeiro venceu 23, empatou 20, perdeu 18, marcou 90, levou 72 gols. Os dois clubes decidiram o Brasileiro de 1974, no Maracanã. O Vasco venceu por 2×1.

DESEMPENHO do Cruzeiro na história do Brasileiro: 58 participações em 63 campeonatos, 1.477 jogos, 636 vitórias, 402 empates, 440 derrotas, 2.130 gols marcados, 1.672 sofridos. Aproveitamento de 53%. Nos pontos corridos: 662 jogos, 293 vitórias, 151 empates, 218 derrotas, 977 gols marcados, 810 sofridos, aproveitamento de 53%.