Arquivo da Categoria ‘Brasileiro 2014’

Mano: “Fiz o que raramente faço, sacudir a equipe”

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

PITACOS acerca do CRUZEIRO 1-1 SANTOS, neste 27ago17dom19h, no Mineirão, Belo Horizonte, pela 22ª rodada do Brasileiro 2017:

MANO MENEZES: O torcedor é inteligente a ponto de ver a imensa diferença do 1º pro 2º tempo. Não conseguimos nível de concentração necessária pra jogar no 1º tempo, a ponto de eu ter que fazer uma coisa que raramente faço, que é sacudir a equipe. O índice de erros foi absurdamente fora do normal, pra uma equipe do nosso padrão. Por isso, tomamos o gol e deixamos escapar a vitória, porque no 2º tempo fomos completamente diferente, soubemos neutralizar o Santos, controlar o jogo. Tivemos volume e chances pra empatar e virar. Nessas horas, precisamos bastante do torcedor. Gostaríamos que ele nos ajudasse a acordar a equipe pra ela ter postura mais firme e competitiva.

GABRIEL OLIVEIRA: Sobis é fraco, não consegue dar um drible, não tem velocidade. O pouco que produz é chutar algumas bolas quase sempre sem direção, O resto é só tocar a bola pra trás e embaraçar-se com ela matando os ataques. E o Mano insistindo com esse que é o pior jogador do Cruzeiro na temporada. Desde o jogo contra as Franga na final do Mineiro, que eu desisti dele.

BRUNO BARROS: Depois de um ano, Mano vem conseguindo fazer o time evoluir. Antes o time passava a partida inteira jogando pedrinha. Agora, joga mal um tempo e bem o outro. Talvez com mais 12 meses ele consiga dar regularidade pra equipe.

CLAUDINEI VILELA: Doze mil testemunhas no estádio! Que vergonha! E olha que teve promoção de ingresso. A Torcida Chata, que se acha a exigente, abandonou de vez o Cruzeiro!

SETELAGOAS: Esse Murilo… Tenho até receio de falar demais e gorar o cara. Mas ele joga demais. Confiante pra sair com a bola dominada. E desarmou o Nilmar num lance que foi show demais. Jogador da prateleira de cima. Mas, pra não deixar a cornetinha de lado, percebo que a bola aérea ofensiva é um ponto que ele ainda pode melhorar.

CELESTE CAMPOS: Estou preocupada com essa posição no brasileiro. É enganosa. O 6º colocado tem pontuação bem próxima do 16º.

Cruzeiro 1×1 Santos: Um tempo ruim, outro bom

domingo, 27 de agosto de 2017

CRUZEIRO contra Santos, neste 27ago97dom16h, não Mineirão, Belo Horizonte, pela 22ª rodada do Brasileiro 2017.

RANKING: Cruzeiro é o 6º, com 14.202 pontos; Santos, o 3º, com 14.574.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro começou a rodada em 6º, com 30 pontos; Santos, o 3º, com 36 pontos.

CRUZEIRO: Fábio — Ezequiel, Digão, Murilo, Barbosa — Lucas, Hudson — Sobis, Neves, Rafinha — Sassá. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael, França, Lennon, Arthur, Bryan, Nonoca, Elber, Messidoro, Alex, Arrascaeta, Raniel.

AUSENTES: Leo, Henrique, Alisson e Robinho (poupados); Dedé, Judivan, Cabral, Manoel e Marques (lesionados).

PENDURADOS: Cabral, Leo, Romero, Robinho, Sassá, Neves.

ARBITRAGEM: Anderson Daronco (FIFA), Rafael da Silva Alves (CBF) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (CBF), gaúchos.

SANTOS: Vanderlei — Ferraz, Veríssimo, Braz, Zeca — Alisson, Renato — Bruno Henrique, Lucas Lima, Copete — Ricardo Oliveira. T: Levar Culpi.

BANCO: Vladimir G, Daniel Guedes L, Leandro Donizete V, Jean Mota M, Cittadini M, Hernández A, Thiago Ribeiro A, Nilmar A, Kaike A.

AUSENTES: Vecchio. Vitor Bueno (lesionados) e Matheus Jesus (recondicionamento físico e técnico).

PENDURADOS: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Daniel Guedes, Lucas Lima e Leandro Donizete.

TRANSMISSÃO: SporTV, menos MG, e Premiere, com Odinei Ribeiro e Henrique Fernandes.

TEMPO: Céu limpo, temperatura 19, vento 11 Km/h, umidade 50%.

CRUZEIRO 1×1 SANTOS, 27ago17dom19h. TEMPO: Céu limpo, temperatura 19, vento 11 Km/h, umidade 50%. LOCAL: Mineirão (62 mil), Belo Horizonte. TRANSMISSÃO: SporTV e Premiere. PÚBLICO: 11.028 pagantes, 12.055 presentes, R$171.127, média R$16. ARBITRAGEM: Anderson Daronco, Rafael Alves, Elio Nepomuceno (RS). AMARELOS: Veríssimo, Braz. GOLS: Bruno, 21, Rafinha, 54. CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Digão, Murilo, Barbosa; Hudson, Lucas (Nonoca), Sobis, Neves (Arrascaeta), Rafinha (Elber); Sassá. T: Mano Menezes. SANTOS: Vanderlei; Ferraz, Veríssimo, Braz, Zeca; Alison, Renato (Cittadini), Lucas Lima; Copete (Nilmar), Ricardo Oliveira (Kaike), Bruno Henrique. T: Levir Culpi.

HISTÓRICO: Foram disputados 76 Cruzeiro x Santos. O Cruzeiro venceu 26, empatou 22, perdeu 28; marcou 111 gols e levou 125. Pelo Brasileiro, foram 59 partidas. O Cruzeiro venceu 20, empatou 18, perdeu 21; marcou 79 gols e sofreu 87. Nas duas vezes em que decidiram um título brasileiro, o Cruzeiro levou a melhor. Em 1966, venceu por 6×2 no Mineirão e 3×2 no Pacaembu. Em 2003, colocou 13 pontos de frente sobre seu rival após vencer pro 3×0, no Mineirão, em uma espécie de final antecipada do primeiro Brasileiro de pontos corridos.

DESEMPENHO do Cruzeiro na história do Brasileiro: 57 participações em 61 campeonatos, 1.367 jogos, 595 vitórias, 367 empates, 406 derrotas, 2.010 gols marcados, 1.555 sofridos. Aproveitamento de 53%.

22ª BR: Cruzeiro em 6º

sábado, 26 de agosto de 2017

CRUZEIRO 1×1 SANTOS, 27ago17dom19h, 22ª BR 2017, Mineirão (62 mil), BH, 11.028 pag, R$171.127,, Árbitros: Anderson Daronco, Rafael Alves, Elio Nepomuceno (RS). Amarelos: Veríssimo, Braz. Gols: Bruno, 21, Rafinha, 54. CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Digão, Murilo, Barbosa; Hudson, Lucas (Nonoca), Sobis, Neves (Arrascaeta), Rafinha (Elber); Sassá. T: Mano Menezes. SANTOS: Vanderlei; Ferraz, Veríssimo, Braz, Zeca; Alison, Renato (Cittadini), Lucas Lima; Copete (Nilmar), Ricardo Oliveira (Kaike), Bruno Henrique. T: Levir Culpi.

FLUMINENSE 0x1 VASCO, 25ago17sab16h, 22ª BR 2017, Maracanã, (78 mil), Rio 19.826 pag, R$583.360. Árbitros: Ricardo Ribeiro, Guilherme Camilo, Sidmar Meurer (MG). Amarelos: Freitas, Lucas, Jean, Wellington, Gilberto, Madson. Gol: Ramon, 31. FLU: Júlio César, Lucas (Alessandro), Renato Chaves, Henrique, Leo Pelé; Orejuela, Marlon Freitas (Peu), Wendel (Romarinho), Scarpa; Wellington Silva, Dourado. Técnico: Abel. VASCO: Martin, Gilberto (Madson), Breno, Anderson Martins, Ramon; Jean, Wellington, Wagner (Guilherme Costa), Nenê (Paulinho), Vital; Rios. T: Bigode.

CORINTHIANS 0x1 GOIANIENSE, 25ago17sab19h, 22ª BR 2017, Itaquera (46 mil, Sampa, 40.581 pag, R$2.405.426. Árbitros: Pericles Bassols, Clovis Amaral, Cleberson Leite (PE). Amarelos: Camacho, Paulinho, Walter, Marcos, Andrigo, Igor. Gol: Gilvan, 47. SCCP: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Pablo. Moisés (Carlinhos, 72); Gabriel (Camacho, 46), Maycon; Jadson (Marquinhos Gabriel, 67), Rodriguinho, Clayson; Kazim. T: Carille. GOIANIENSE: Marcos; Jonathan, William Alves, Gilvan, Pacheco; Igor (Marcão Silva, 56), Paulinho (Everton Heleno, 80), Andrigo, Jorginho, Luiz Fernando (Niltinho, 72); Walter. T: João Paulo Sanches.

GRÊMIO 5×0 SPORT, 02set17sab16h, 22ª BR 2017, Humaitá (55 mil), PoA, 17.518 pag, R$595.667. Árbitros: André Castro, Fabrício Vilarinho, Leone Rocha (GO). Amarelos: Cortez, Ronaldo, Sander, Xavier, Diego. Gpls: Edílson, 19, Everton, 34, Fernandinho, 67 e 69, Dionathãn, 83. GRÊMIO: Grohe; Edílson, Bressan, Kannemann, Cortez; Arthur, Michel, Ramiro (Dionathã), Leo Moura (Patrick), Fernandinho; Everton (Beto Silva). T: Renato Portaluppi, SPORT: Magrão; Xavier, Ronaldo, Henríquez, Sander; Anselmo (Patrick), Rithely, Wesley (Lenis), Diego Souza, Osvaldo (Everton Felipe); André. T: Vanderlei Luxemburgo.

PONTE PRETA 1×2 MINEIRO, 27ago17dom16h, 22ª BR 2017, Lucarelli (19 mil), Campinas, 5.016 pag, R$80.369. Árbitros: Rodolpho Toski, Bruno Boschilia, Victor Imazu (PR). Amarelos: Sheik, Wendel, Adílson, Elias, Rocha. Gols: Gamalho, 44, Elias, 60, Otero, 88 (f). PONTE: Aranha; Nino, Marllon, Peres, Jeferson; Bob (Claudinho, 67), Elton, Jadson (Wendel, 55), Saraiva (Maranhão, 75); Sheik, Gamalho. T: Kleina. FRANGA: Victor; Rocha, Leonardo, Bremer, Santos; Adílson, Elias, Luan (Yago, 85), Cazares, Valdívia (Otero, 77); Moura (Clayton, 67). T: Micale.

BAHIA 1×2 BOTAFOGO, 27ago17dom16h, 22ª BR 2017, Fonte Nova (50 mil), Salvador, 22.585 pag, R$571.444. Árbitros: Héber Lopes, Helton Nunes, Thiaggo Labes (SC). Amarelos: Tiago, Edson. Gols: Roger, 12, RenêJr, 15, Bruno, 91. BAHIA: Jean, Eduardo, Tiago (Becão, 44), Fonseca, Capixaba; Edson, RenêJr; Régis (Maikon Leite, 72), Zé Rafael (Vinícius, 66), Mendoza; Rodrigão . T: Preto. BOTA: Gatito, Arnaldo, Carli (Marcelo, 81), Rabello, Victor Luís (Gilson, 75); Lindoso, Bruno Silva, João Paulo, Marcos Vinícius (Guilherme, 46); Pimpão, Roger, T: Ventura.

FLAMENGO 2×0 PARANAENSE, 27ago17dom16h, 22ª BR 2017, Lusobrasileiro (20 mil), Rio, 8.428 pag, R$373.240. Árbitros: Marcelo Aparecido, Anderson Coelho, Bruno Rizo (SP). Amarelos: Paulandré, Pavez. Gols: Diego, 16, Arão, 31. FLA: Alves, Rodinei, Juan, Rhodolfo, Pará; Cuéllar (ViníciusJr), Arão, Diego (Everton Ribeiro); Berrio (Rômulo), Guerrero, Everton. T: Rueda. CAP: Weverton; Zé Ivaldo, Paulandré, Wanderson, Fabrício; Pavez, Eduardo Henrique (Rossetto), Sidcley (Coutinho), Guilherme; Nikão, Ribamar (Pablo). T: Fabiano.

PALMEIRAS 4×2 SÃO PAULO, 27ago17dom16h, 22ª BR 2017, Allianz (43 mil), Sampa, 33.537 pres, R$2.195.369. Árbitros: Meira Ricci (SC), Emerson Carvalho (SP), Marcelo Van Gasse (SP). Amarelos: Edimar, Arboleda.  GOLS: Marcos, 12, Willian, 35 e 38, Hernanes, 51, Keno, 78, Hyoran, 90. SEP: Prass; Jean, Dracena, Luan, Michel Bastos; Tchê Tchê, Bruno Henrique (Keno), Moisés, Guerra (Hyoran); Willian, Deyverson (Thiago Santos). T: Cuca. SPFC: Sidão; Buffarini, Arboleda, Rodrigo Caio, Edimar; Petros; Marcos Guilherme (Denilson), Jucilei, Hernanes, Cueva (Lucas Fernandes); Pratto (Gilberto). T: Dorival.

AVAÍ 1×0 CHAPECOENSE, , 27ago17dom19h, 22ª BR 2017, Ressacada (17 mil), Floripa, 5.866 pag, R$126.426. Árbitros: Bráulio Machado, Kleber Gil, Neuza Back (SC), Amarelos: Juan, Capa, Willians, Alemão, Arthur, Reinaldo, Ribeiro, Fabrruno, Paulista, Gol: Joel, 31. AVAÍ: Douglas; Leandro, Alemão, Betão, Capa; Simião (Otávio), Judson, Pedro, Juan (Willians); Dutra, Joel (Maicon). T: Claudinei. CHAPE: Jandrei; Apodi, Grolli, Fabrício Bruno, Reinaldo; Moisés Ribeiro (Júlio César), Lucas Mineiro (Canteros), Luizantônio (Seijas); Wellington Paulista, Túlio Melo, Arthur. T: Eutrópio.

CORITIBA 0x1 VITÓRIA, 28ago17seg20h, 22ª BR 2017, Couto (40 mil), Curitiba, 10.036 pag, R$148.725. Árbitros: Flávio Rodrigues, Daniel, Daniel Marques (SP). Amarelos: Alecsandro, William, Juninho, Ramon. Vermelhos: Márcio, Anderson, Yago. Gol: Kanu, 67. COXA: Wilson; Leo (Dodô, 51), Márcio, Maia, William Matheus; João Paulo (Henrique Almeida, 71), Alan Santos, Longuine; Iago Dias (Anderson, 63), Rildo, Alecsandro. T: Marcelo. VITÓRIA: Fernando Miguel; Sá, Wallace, Kanu, Juninho (Danilinho, 82); Uillian Corrêa, Ramon, Yago; David (Patric, 64) Neilton (Filippe Soutto, 66), Tréllez. T: Mancini.

LUGARES: 430 mil. PÚBLICO: 174.421. MÉDIA: 17.442. OCUPAÇÃO: 41%.

Raniel: “Faço o que Mano pede; tem dado certo”

terça-feira, 22 de agosto de 2017

PITACOS A acerca do CRUZEIRO 2×0 SPORT, neste 20ago17dom16h, no Mineirão, pela 21ª rodada do Brasileiro 2017?

MANO MENEZES: Era importantíssimo voltar a vencer. Time vinha jogando bem em casa, mas não estava fazendo os três pontos. Hoje jogaríamos pra entrar no G6, fazer parte da turmo da frente. Psicologicamente é importante e foi isso que a gente queria fazer. Na quarta, estaremos inteiros, não se preocupem. Mas acredito eu que até pro torcedor, ver a equipe vencer novamente, vencer um adversário que está entre os primeiros. Fazer os dois a zero, que é placar que precisamos na quarta e todas essas coisas são emblemáticas. O torcedor enxerga isso como nós e acho que aumenta sua confiança pra ele estar na quarta fazendo parte dessa missão grandiosa que temos de chegar à final da Copa do Brasil.

THIAGO NEVES: Precisávamos vencer. O time do Sport é bem treinado, com jogadores rodados, cascudos, que controlam bem a bola e sabem administrar o jogo. Tínhamos que partir pra cima porque precisávamos voltar a vencer em casa. Foi importante pela tabela e pra nos dar moral pra quarta.

RANIEL: O Mano sempre me passa confiança, sempre me ajuda, fala para eu batalhar e nunca desistir. Quando entro em campo, faço o que ele pede, sempre tento dar meu máximo. Tem dado certo, mas é só o começo. Ainda tenho muito pra oferecer a esta camisa.

ROSAN AMARAL: Na volta do Mineirão, ouvi diversos cornetistas no “Seu Nome Seu Bairro” detonando o Ezequiel. Estupidez não existe só aqui no blog. Na torcida azul, isto é capim. É gente que assiste a partida, mas não entende a evolução do conjunto, o desempenho de cada peça na forma tática de jogar. O gajo foi o melhor em campo e parte da torcida o coloca com o pior. Fazer futebol pra palpite das massas é saída mercadológica, desde que os palpites não repercutam no comando técnico e na diretoria. 

THIAGO CINCO ESTRELAS: Fiquei surpreso ao saber que o time jogou com os titulares, ótima decisão que nos garante vivos na briga pelo G6. Tenho minhas dúvidas se foi uma decisão do técnico. Neves já tinha declarado que pediria para jogar e pode ter sido um pedido dos jogadores.

CELESTE CAMPOS: Excelente vitória. O Sport é um time bem montado e estava na nossa frente na tabela. Hoje o fator 9 fez a diferença. É hora de comemorar os lampejos de bom futebol, mas sem se iludir. 

MATHEUS PENIDO: Sassá parece ter acabado com o fantasma do falso nove. Pelo menos no Brasileiro.

PAULO SOUZA: Neves a tacou, defendeu, chutou, lutou, tomou tranco ilícito que o juiz não marcou pênalti.

TATO: Mano escalou mandou a campo o time titular, porque jogando em casa não pode desperdiçar pontos. A turma do fundão está embolada e fazendo subir a pontuação do rebaixamento.

POLACO: Cruzeiro no G6 a somente três pontinhos do multimilionário Palmeiras e ainda tem gente preocupada com o Z4. Que dureza!

Sassá e Ezequiel abriram as portas do G6

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

ATUAÇÕES dos protagonistas do CRUZEIRO 2×0 SPORT, neste 20ago17dom16h, no Mineirão, pela 21ª rodada do Brasileiro 2017:

TORCIDA CELESTE compareceu em baixa quantidade e só acordou quando o Sport começou a pressionar.

FÁBIO acertou em todas as intervenções.

EZEQUIEL esteve bem na defesa e fez três ótimos cruzamentos quando foi ao ataque. Um deles resultou no gol de Sassá.

LEO perdeu uma disputa pelo alto com André e outra no mano a mano, com Diego Souza. Nenhuma resultou em chance do gol. De resto, acertou sempre, jogando com firmeza e simplicidade.

MURILO errou uma saída de bola e mais nada. Fez sempre o mais simples, tornado fáceis todas as jogadas que poderia se tornar complicadas.

BARBOSA foi o escolhido pelos rubro-negras pra jogadas ofensivas. Xavier e Lenis lhe deram muito trabalho na etapa inicial. Apesar das dificuldades, saiu-se bem, com ajuda de Murilo e Alisson. Ofensivamente, não produziu tanto quanto em outros jogos.

HENRIQUE errou alguns passes no começo, mas logo se recuperou e liderou o time na bisca vitória. Partiram de seus pés as melhores jogadas de apoio ao ataque.

HUDSON começou mal, mas firmou-se com o passar do tempo e fazia boa partida quando foi abatido pelo cansaço e teve de sair mais cedo.

LUCAS entrou bem-disposto e marcou bem. Só não se arriscou muito no ataque.

RAFINHA esforçou-se na marcação, mas nada produziu em termos ofensivos.

NEVES jogou uma hora de bom futebol, depois foi caindo aos poucos. De qualquer forma, foi um dos melhores do jogo.

ALISSON, mesmo sem criar jogadas decisivas como de costume, jogou bem.

ELBER jogou pouco tempo e só entregou esforço.

SASSÁ marcou um gol de centroavante, cavou faltas, não se omitiu. Foi um incômodo permanente pra defesa rubro-negra.

RANIEL fez um gol, mais do que suficiente pra tão pouco tempo em campo.

MANO surpreendeu escalando o time titular e foi recompensado com uma vitória que desanuvia o ambiente. As substituições foram oportunas, embora como sempre tardias.

CRUZEIRO reverteu uma certa inferioridade na etapa inicial, com um gol de confecção impecável. Na etapa final, esperou o Sport e, no fim, cravou o segundo prego. Não foi uma exibição de grande qualidade, mas tampouco inexpressiva como as mais recentes em Beagá. E a diferença quem fez foram os centroavantes.

SPORT foi um time bem arrumado, que estava se dando bem, tomando conta do jogo até ser fulminado pela jogada de Ezequiel Sassá. Voltou bem na etapa final, mas a historia voltou a se repetir. Quando ameaçava empatar, levou o tiro de misericórdia. Diego Souza decepcionou, Xavier, Everton Felipe e Lenis estiveram bem. Já o Bebezão, este foi aquinhoado com um come do goleiro Fabio, que vai atravessar a semana nos programas esportivos.

ÁRBITROS não trabalharam bem. Os bandeiras não comprometeram, mas o Juiz se atrapalhou em muitos lances. tomando decisões erradas ou intervindo desnecessariamente nas jogadas, com marcações irrelevantes.

SASSÁ [[[15]]] Ge, Burian, Ccc, Vicente, Soalheiro, Bitencourt, Barreto, Arreguy, Nascimento, Carvalho, França, Vítor, Barnabé, Síndico, Patrícia —– EZEQUIEL [[[13]]] Estevão, Freitas, Walterson, Marcoalex, Schots, Diogo, Fernandão, Barros, João, Penido, Rosan, Romarol, Bastos —– LEO [[[6]]] Morato, Dourado, Rocha, Viana, Wallace, Celeste —– NEVES [[[5]]] Rossi, Walfrido, Wagner, André, Souza —— MURILO [[[1]]] Geraldo —– HENRIQUE [[[1]]] Vilela —– MANO [[[4]]] Itatiaia, Saddi, Polaco, Setelagoas.

21ª BR: Cruzeiro em 6º

sábado, 19 de agosto de 2017

CORINTHIANS 0x1 VITÓRIA, 19ago17sab16h, 21ª BR 2017, Itaquera (46 mil), Sampa, 42.075 pag, R$2.580.575. Árbitros: Eduardo Valadão, Fabrício Vilarinho, Cristian Sorence (GO). Amarelos: Balbuena, Ramon, Soutto. Gol: gol de Tréllez, 12. SCCP: Cássio; Fagner, Balbuena (Jadson), Pedro Henrique, Arana (Moisés); Gabriel, Maycon, Romero (Marquinhos Gabriel), Rodriguinho, Clayson; Jô. T: Carille. VITÓRIA: Fernando Miguel; Sá, Kanu, Wallace, Juninho; Ramon, Correia, David (Patric), Yago (Filipe Soutto); Neilton (Carlos Eduardo), Tréllez. T: Mancini.

FLAMENGO 2×0 GOIANIENSE, 19ago17sab19h, 21ª BR 2017, Lusobrasileiro (20 mil), Rio, 5.969 pag, R$319.740. Árbitros: Rodolpho Toski, Bruno Boschilia, Victor Imazu (PR). Amarelos: Viniciusjr, Márcio, Andrigo, Igor, Jonathan. Gols: Vinicius, 55 e 74. FLA: Diego Alves, Pará, Réver, Rhodolfo, Vaz (Renê, 46, Rodinei, 70); Márcio Araújo, Arão, Everton Ribeiro; Geuvânio (46), Viniciusjr, Paquetá. T: Rueda. GOIANIENSE: Felipe, Jonathan (André, 76), Willian Alves, Gilvan, Pacheco; Paulinho, Igor, Andrigo (Brenolopes, 79), Jorginho; Diego Rosa (Luiz Fernando, 59), Walter. T: Sanches.

GRÊMIO 0x0 PARANAENSE, 20ago17dom11h, 21ª BR 2017, Humaitá (55 mil), PoA, 13.615 pag, R$463.683. Árbitros: Jailson Freitas, Alessandro Matos, Elicarlos Oliveira (BA). Amarelos: Jaílson, Kaio, Ivaldo, Guilherme. GRÊMIO: Paulo Victor; Leo Gomes (Beto Silva), Bressan, Bruno Rodrigo, Marcelo Oliveira (Conrado); Jaílson, Kaio, Leo Moura, Lincoln (Patrick), Fernandinho; Everton. T: Portaluppi. CAP: Weverton; Zé Ivaldo, Wanderson, Paulandré, Fabrício; Pavez, Eduardo Henrique (Rossetto), Sidcley (Pablo), Nikão, Guilherme; Ederson (Coutinho). T: Fabiano.

CRUZEIRO 2×0 SPORT, 20ago17dom16h, Mineirão (62 mil), Beagá, 7.765 pag, R$132.119. Árbitros: Caio Max, Vinícius Lima, Jean Márcio (RN). Amarelo: Rafinha. GOLS: Sassá, 34, Raniel, 87. CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Leo, Murilo, Barbosa; Hudson (Lucas), Henrique; Rafinha, Neves, Alisson (Elber); Sassá (Raniel). T: Mano. SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Ronaldo, Henríquez, Mena (Anselmo); Rithely, Patrick; Lenis (Juninho), Diego Souza, Everton Felipe (Rogério); André. T: Luxemburgo.

PONTE PRETA 2×1 BOTAFOGO, 20ago17dom16h, 21ª BR 2017, Moisés Lucarelli (19 mil), Campinas, 2.933 pag, R$46.05. Árbitros: Dewson Freitas, Helcio Neves, José Ricardo Coimbra (PA). Amarelos: Lucca, Aranha, Sheik, Valencia, Jefferson, Wanderson, Fernandes. Gols: Sheik, 12, Brenner, 20 (p), Sheik, 88. PONTE: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres, Barcelos; Elton, Naldo, Jean Patrick (Gamalho), Léo Arthur (Saraiva); Sheik, Lucca (Luis Ali). T: Kleina. BOTA: Jéfferson, Arnaldo, Carli, Emerson Santos, Gilson; Cearense, Bruno Silva, Leandrinho (Fernandes) (Wanderson), Valencia (Pimpão), Marcos Vinícius; Brenner. T: Ventura.

BAHIA 3×0 VASCO, 20ago17dom16h, 21ª BR 2017, Fonte Nova, 50 mil, Salvador, 21.681 pag, R$591.084. Árbitros: Raphael Claus, Bruno Rizo, Tatiane Sacilotti (SP). Amarelos: Jean, Paulista, Martins, Luis. Gols: Fonseca, 22, Mendoza, 45+3 e Mendoza, 49. BAHIA: Jean, Eduardo, Tiago, Fonseca. Capixaba (Juninho); Edson, Renêjr; Régis (Vinícius), Zé Rafael (Reis), Mendoza; Rodrigão. T: Preto. VASCO: Martin, Rafael Marques (Bruno Paulista), Breno, Anderson Martins; Gilberto, Jean, Wagner, Vital (Manga), Ramon; Paulinho (Nenê), Luis Fabiano. Técnico: Mendes.

AVAÍ 1×1 SÃO PAULO, 20ago17dom6h, 21ª BR 2017, Ressacada (17 mil), Floripa, 9.006 pag, R$341.216. Árbitros: Eduardo Valadão, Fabricio Vilarinho, Cristhian Sorence (GO). Amarelos: Tavares, Hernanes, Arboleda, Edimar. Gols: Dutra 69 (p), Hernanes, 78 (p). AVAÍ: Douglas; Leandro, Alemão, Aírton, Capa; Luan (Luan Pereira, 51), Judson, Pedro Castro, Juan (Diego Tavares, 76); Dutra, Joel (Willians, 60). T: Claudinei. SPFC: Sidão; Buffarini, Arboleda, Rodrigo Caio, Edimar; Jucilei (Gomez, 85), Petros, Hernanes; Marcos Guilherme, Gilberto (Denilson, 82), Cueva (Lucas Fernandes, 66). T: Dorival.

PALMEIRAS 0x2 CHAPECOENSE, 20ago17dom16h, 21ª BR 2017, Allianz (43 mil), Sampa, 21.261 pag, R$1.071.430. Árbitros: Dyorgines Padovani, Fabiano Ramires, Vanderson Zanotti (ES). Amarelos: Moisés, Reinaldo, Ribeiro, Roberto, Grolli. Gols: Fabruno, 38, Túlio, 94. SEP: Prass; Jean, Dracena, Lun, Michel Bastos; Thiago Santos (Tchê Tchê, 46), Moisés, Guerra; Guedes (Keno, 46), Deyverson, Willian (Borja, 69). T: Cuca. CHAPE: Jandrei; Apodi, Grolli, Fabrício Bruno, Reinaldo (Roberto, 73); Moisés Ribeiro, Lucas Mineiro, Luiz Antonio; Penilla (Júlio César, 65), Túlio Melo, Caike (Wellington Paulista, 46). T: Eutrópio.

CORITIBA 0x0 SANTOS, 20ago17dom16h, 21ª BR 2017, Couto Pereira (40 mil), Curitiba, 9.262 pag, R$186.685. Árbitros: Meira Ricci (SC), Emerson Carvalho, Marcelo Van Gasse (SP). Amarelos: Márcio, Galdezani, Berola, Lima. COXA: Wilson; Leo, Márcio, Walisson Maia, William Matheus; João Paulo, Galdezani (Berola, 68), Alan Santos, Carleto (Filigrana, 78); Iago Dias (Anderson, 64), Alecsandro. T: Marcelo. SANTOS: Vanderlei; Ferraz, Veríssimo, Braz, Zeca; Alison, Cittadini, Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique, Kayke (Nilmar, 66). T: Culpi.

FLUMINENSE 2×1 MINEIRO, 21ago17seg20h, 21ª BR 2017, Maracanã (78 mil), Rio, 9.248, R$237.240. Árbitros: Vinicius Araujo, Rogério Zanardo, Herman Brumel (SP). Amarelos: Wendel, Luan, Fred. Gols: Dourado, 37, Valdívia, 56, Dourado, 87. FLU: Julio César; Lucas (Alessandro), Renato Chaves, Leo Pelé; Freitas (Marcosjr), Orejuela, Wendel;-Scarpa; Wellington Silva (Peu), Dourado. T: Abel. FRANGA: Victor; Rocha, Bremer, Leonardo, Santos; Roger Bernardo (Valdívia), Yago, Elias, Cazares (Ronho); Luan, Moura (Fred). T: Micale.

LUGARES: 430.000. PÚBLICO: 142.815. MÉDIA: 14.282. OCUPAÇÃO: 33%.

Fernandão: “Cruzeiro teve alguma posse, mas nada fez com a bola”

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

PITACOS acerca do GRÊMIO 1×0 CRUZEIRO, em 16ago17qua21h45, no Humaitá (55 mil), Porto Alegre, jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil 2017:

MANO MENEZES: “Foi um jogo dentro das expectativas, com o Grêmio tomando mais a iniciativa. O Cruzeiro deixou a desejar no 1º tempo. Teve bastante dificuldade pra jogar com a bola no pé. E numa dessas dificuldades, entregamos a bola aos 45, tomamos um contrataque e o gol. Mas foi um jogo com poucas chances. O Cruzeiro marcou bem e melhorou um pouco no 2º tempo. Aproximamos mais a equipe, nosso meio-campo trabalhou um pouco melhor a bola e chegamos ao gol do adversário, mas não com a frequência de que precisávamos e nem com a qualidade necessária pra marcar. No Mineirão, devemos ser uma equipe melhor. Pra isso, contamos com o torcedor, que vai estar ao nosso lado, assim como a torcida do Grêmio esteve ao lado de sua equipe hoje por 90 minutos. Acredito que num ambiente favorável, com todos juntos e o Cruzeiro jogando melhor, podemos brigar pra ir à final”.

MAURO FRANÇA: O Cruzeiro foi o mesmo de sempre, relativamente bem no sistema defensivo e quase nulo no ataque. O Cruzeiro pouco incomodou, principalmente no segundo tempo, quando o Grêmio já estava mais preocupado em segurar o 1×0 do que em ampliar a vantagem. A decisão ficou em aberto, mas é preocupante porque o time terá que fazer gols, e esse tem sido o grande problema. Murilo foi o melhor, seguido por Fábio, Leo, Henrique e Lucas. Neves, Robinho e Alisson foram mal. Sobis foi a nulidade de sempre.

DOUGLAS VELLOSO: Jogo previsível. O Grêmio é superior ofensivamente e faz bem a marcação. É uma equipe na ponta dos castos, bem treinada. Já o Cruzeiro tem bons talentos, que não funcionaram, ou ficaram abaixo de outras jornadas –-Alisson e Robinho poderiam ter chamado o jogo, poderiam fazer a transição da defesa pro ataque. Esperar levar um gol pra tomar iniciativa não funciona. O Cruzeiro não tem peças que o tornem uma equipe de potencial defensivo, Seu meio de campo é leve, suas laterais são técnicas. De qualquer foram, a disputa está em aberto. 

FERNANDÃO: Sem fluência ofensiva, sem transição em velocidade, sem arriscar um drible, o Cruzeiro ficou com a bola surpreendentes 49% do tempo na etapa inicial. Confesso que antes de ver a estatística achei que era uns 35%. O Cruzeiro teve alguma posse, mas não fez nada com a bola. Já o Grêmio construía o jogo com seus volantes, contando com a pacífica omissão dos meias celestes na recomposição.

TALENTIM: Impressionante como a volta do badalado Robinho acabou com a recomposição bem feita e as linhas compactas que só foram aparecer nesta temporada com a trinca Neves, Alisson e Elber.

Fábio fez milagres

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

ATUAÇÕES dos protagonistas do GRÊMIO 1×0 CRUZEIRO, em 16ago17qua21h45, no Humaitá (55 mil), Porto Alegre, jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil 2017:

TORCIDA CELESTE compareceu em número surpreendentemente reduzido, mas incentivou seu time.

FABIO jogou de libero e goleiro. Na segunda função, fez duas defesas cinematográficas e não teve culpa no gol. Com seus milagres garantiu público acima de 40 mil no jogo de volta.

EZEQUIEL não comprometeu na defesa, mas também não ajudou muito no ataque.

LEO fez outra partidaça, com coberturas precisas na direita e rebatidas de todos os jeitos na área.

MURILO jogou muita bola. Parece um veterano. Maior revelação da temporada.

BARBOSA sofreu muito e contou com a ajuda inestimável de Murilo no começo do jogo. Depois, tomou conta de seu pedaço e foi várias vezes ao ataque. Tite tem razão…

LUCAS começou mal, errando passes na tentativa de empurrar o time pra frente. No fim da etapa inicial, arriscou uma jogada, que resultou em contrataque e no gol da partida. Melhorou na etapa final, quando ajudou a construir jogadas ofensivas.

ROBINHO não foi efetivo na armação de jogadas, nem na recomposição. Teve participação discreta no jogo.

NEVES esforçou-se mas esbarrou na forte defesa gremista e terminou a partida sem deixar nenhuma marca expressiva.

SOBIS não foi nove, nem falso nove. Completamente sem inspiração, saiu antes do fim do jogo, substituído por Raniel.

ELBER tentou algumas arrancadas, mas bateu de frente com a forte marcação gaúcha e não fez nada de positivo.

RANIEL jogou menos de meia hora e fez a melhor jogada do time, que só não resultou no gol de empate devido a uma providencial ação do goleiro gremista.

ROMERO fez um bom duelo com Cortez e Rocha na etapa inicial. Saiu aos 47, com dores no tornozelo.

MANO escalou um time pra não perder e só não perdeu por uma diferença maior pelos milagres do goleiro Fábio. Passou o jogo reclamando do time, que não podia fazer mais do que fez, jogando sem um atacante finalizador. Invencionice dele, que tem custado muitas derrotas.

CRUZEIRO não propôs o jogo, nem contratacou. A prioridade foi sempre a de segurar a bola, no que se deu bem, pois teve sua posse em metade do tempo jogado. No fim criou uma chance, numa jogada individual de Raniel.

GRÊMIO soube atacar, se defender e contratacar. Criou chances pra fazer mais gols e sofreu pouco com o ataque celeste. Geromel, Luan, Rocha, Michel e Ramiro foram seus melhores jogadores. E, o mais importante, ninguém jogou mal.

ÁRBITROS acertaram quase tudo e, quando um deles errou, outro corrigiu. Foi caso do pênalti marcado contra o Cruzeiro pelo juiz e corrigido, no ato, pelo segundo bandeira. Havia sido falta fora da área.

  • FÁBIO [[[28]]] Walterson, Ccc, Bitencourt, Maury, Wagner, Talentim, Ernesto, Penido, Fernandão, Vilela, Setelagoas, Estevão, Walfrido, Jotapê, Daniel, Vicente, Jottar, Barros, Joãopedro, Schrier, Walery, Klauss, Sancho, Anchieta, Frede, Síndico, Patrícia, Dudu —– LEO [[[6]]] Rocha, Viana, Rezende, Morato, Dourado, Barnabé —– MURILO [[[5]]] Rossi, Chiabi, Soalheiro, Arreguy, França —– HENRIQUE [[[1]]] Ivana —– LUCAS [[[1]]] Reinaldo —– MANO [[[1]]] Polaco —– GEROMEL [[[2]]] Carvalho, Bohrer.

JAS: “Foi pênalti, não foi, foi, sim!”

terça-feira, 15 de agosto de 2017

MANO MENEZES: Estamos aborrecidos. Vamos ficar pensando muito tempo no que aconteceu. Mas temos que ressaltar coisas boas. Das coisas ruins, espero que vocês falem bastante. Principalmente do erro, na minha opinião, grosseiro. Mas a equipe jogou bem. Disse que a formação que não jogava tantos jogos faria uma partida de qualidade. A equipe sabe o que precisa fazer, mesmo mudando jogadores. Temos uma ideia de como jogar e conseguimos implementá-la durante todo o jogo. Fizemos um 1º tempo muito bom, perdemos o pênalti que poderia nos dar a vantagem, e sofremos um gol no finzinho. Voltamos bem, viramos o placar e tivemos a bola do 3×1 um pouquinho antes do 2×2. Abrir vantagem de dois naquela hora poderia encaminhar a vitória. Depois, veio o 2×2 e o lance que não quero comentar. Mesmo assim, depois do 3×2, tivemos duas bolas boas pra empatar, mas não traduzimos em bom resultado nossa atuação. Mas temos de valorizar as coisas boas. A equipe se portou bem, fez um jogo que raramente consegue se fazer aqui no Morumbi, Vamos continuar nessa linha. Não é bom falar de arbitragem, depois de um jogo como esse. Sou conhecido como reclamão e quando falo sobre arbitragem os programas de segunda ou de domingo à noite e os analistas de arbitragem vão lá e grifam: ‘Mano Menezes reclamou de novo’. Não vou reclamar. Só acho que ele errou.

EZEQUIEL, lateral: Foi uma disputa de bola, se der pênalti em lances assim teremos cinco ou seis por jogo.

SÍNDICO: Foi pênalti! Esta foi a impressão assistindo ao jogo pela televisão. Depois, vendo o lance por outro ângulo, concluí: Não foi pênalti! Agora, com imagem de uma câmera na linha de fundo, mudo de opinião novamente: Foi pênalti! E o torcedor, exercendo toda a sua calhordice,  faz mil acusações ao juiz. Como se os olhos dele fossem os seus

GLOBO ESPORTE: Sassá fez dois gols, mas perdeu pênalti quando estava 0x0. Se fizesse o gol, poderia ter mudado o rumo da partida. Depois, o ataque perdeu chances e a defesa sofreu gol numa bola aérea. O Cruzeiro jogou bem, mas não decidiu.

CLAUDINEI VILELA: Não sou torcedor de resultado. Resultado engana muito. Cruzeiro esteve bem mais perto de vencer do que o Sao Paulo. É preciso analisar o jogo como um todo em seu contexto e não apenas resultado.

DANILO VIX: Não resta duvida de que o Cruzeiro foi superior o jogo todo, porém mais domínio, mais finalizações e mais uma derrota contra times lutando contra o rebaixamento não dá! Não adianta ser melhor e não vencer. Há muita incompetência (mas não exclusivamente) do Mano.

EVANDRO OLIVEIRA: Muito além do erro crasso do árbitro, não nos podemos nos esquecer de que Sassá perdeu pênalti num momento crucial, Sobis e Hudson não conseguiram cortar uma bola fácil, o time celeste não acerta um escanteio sequer e o Sobis perdeu um gol quase impossível de ser perdido. O Juiz errou, mas foram nossos erros que determinaram a derrota.

TATO: O Cruzeiro jogou bem, mas não fez os gols que precisava. Não faltou justiça, faltou foi qualidade.de.

Sassá, com dois gols, foi o destaque

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

ATUAÇÕES dos protagonistas do SÃO PAULO 3×2 CRUZEIRO, neste 13ago17dom11h, no Morumbi (63 mil), São Paulo, pela 20ª rodada do Brasileiro 2017:

TORCIDA CELESTE imprecou em bom numero, mas não se fez ouvir. Contentou-se em assistir e comemorar s gols.

RAFAEL não teve culpa nos três gols e ainda salvou outro.

EZEQUIEL cometeu uma falta besta em Marcos Guilherme, que resultou no gol de abertura do placar. Cometeu um pênalti fictício, que o juiz deu e selou a derrota do time celeste. No mais, atacou pouco e marcou razoavelmente.

LEO fez outra partida perfeita.

DIGÃO estreou bem, com poucos erros e muitos acertos. Mas foi expulso, por cometer duas faltas seguidas no ocaso fo jogo.

BRYAN, seguro na defesa, fez algumas boas jogadas no ataque.

NONOCA não se importou com estádio cheio e a responsabilidade de jogar contra upossoum meiocampo mais povoado e experiente como o tricolor. Marcou e passou a bola, com qualidade, No fim, sentiu cãibras.

HENRIQUE entrou quando o adversário já havia se ajustado, após a virada celeste e travou bom duelo com os meias e volantes tricolores. Em seu momento no jogo, o time celeste foi dominante, mas não achou o gol de empate.

HUDSON ficou marcado por ter perdido a disputa aérea com rebolada, no lance do segundo gol tricolor. Disputa desigual pois o beque é bem mais alto e a bola, após uma curva chegou no jeito pra cabeçada ofensiva. Nas demais intervenções não comprometeu, mas saiu antes do fim.

ROBINHO não encaixou seu jogo, municiando pouco o centroavante e não conseguindo jogadas pelo meio.

SOBIS decepcionou novamente. Movimentou-se muito e povoou o meiocampo no iniciou, mas ficou nisso, pois não foi objetivo no que interessa: marcar gols. Chance até surgiu uma, mas o arremate não passou por Renan Ribeiro.

ALISSON foi o atacante mais produtivo, afora o artilheiro Sassá, mas não fez a diferença com serviços decisivos, como em outras ocasiões.

SASSÁ fez dois gols, sofreu e perdeu um pênalti e cortou um chute de Robinho, que poderia ter resultado em gol. Afora isto, disposição, muita disposição.

NEVES entrou tarde e não conseguiu mudar o panorama da partida, embora tenha se esforçado.

RAFINHA não jogou o suficiente pra se fazer notar.

MANO arriscou escalando um time desentrosado, mas colheu uma boa atuação. A vitoria era possível, mas não aconteceu por circunstâncias de jogo, não pelos erros de arbitragem, como ele supõe.

CRUZEIRO jogou bem o tempo todo, mas pecou pela falta de objetividade. Criou 5 chances pra fazer 2 gols. O adversário, inferior em todos os números do jogo, criou 5 e fez 3. Questão de eficácia.

SÃO PAULO não jogou bem, mas não esmoreceu, buscando sempre os gols que acabaram por torá-lo, provisoriamente, da zona. Perdeu em todos os números do scout, menos no que mais importa, o numero de gols. Hernanes, com dois gols e um serviço, fez a diferença na partida.

ÁRBITROS cometeram erros, mas só um relevante: uma falta não marcada em Sassá, na meia-lua da área tricolor. No lance mais polêmico, do pênalti a favor do Sao Paulo, Rafael Traci. Depois do jogo, o juiz deu cartão vermelho ao educado Sobis que o chamou de ridículo. Errou e puniu quem o avaliou com uma palavra cândida, considerando-se o vocabulário do futebol.

  • SASSÁ [[[19]]] Soeiro, Bitencourt, Diogo, Morato, King, Estevão, Wallace, Andrômedas é, Marcoalex, Muzzi, Klauss, Bastos, Arreguy, Setelagoas, Azul, Wagner, Souza, Patrícia, Dudu —– LEO [[[6]]] Rocha, Alex, Velloso, Walterson, Barnabé, Síndico —– NONOCA [[[3]]] Schrier, Penido, Romarol —– ALISSON [[[1]]] Barreto —– MANO [[[1]]] Vilela —– HERNANES [[[1]]] Lancenet —– TRACI [[[1]]] Rabelo.