Arquivo da Categoria ‘Boca Maldita’

No que eles acreditam

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Cada time tem lá suas preferência na hora de montar seu elenco:

  • Grêmio: jogador rodado
  • Santos: prata da casa
  • Flamengo: etiqueta
  • Corinthians: jogador tático
  • Palmeiras: jogador caro
  • Fluminense: jogador barato
  • Mineiro: jogador com passagem pelo Cruzeiro
  • Chape: jogador encostado
  • Ponte: jogador escroto

E o Cruzeiro, caro leitor?

Dá pra encarar?

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Matéria do ILISP: 

Os homens dominarão os esportes femininos disfarçados de “mulheres trans”

Vanessa Rodrigues 

Em fevereiro de 2017, Tiffany Abreu, de 33 anos, foi a primeira “mulher trans” brasileira que conseguiu autorização da Federação Internacional de Volei para atuar em um time feminino. Tiffany atuava em um time da Itália, o Golem Volley, e em uma das partidas marcou 28 pontos, sendo “a” melhor “jogadora” em quadra. Agora, irá atuar na brasileira Superliga feminina de vôlei, no time de Bauru. Tiffany nasceu Rodrigo, sempre atuou em campeonatos masculinos, tem 1,94 metro de altura e “virou” Tiffany há um ano, quando atuava em um time da segunda divisão belga. Atento ao potencial de Tiffany jogando contra mulheres, o técnico da seleção brasileira de vôlei, José Roberto Guimarães, já admite que “ela” pode fazer parte do time nacional.

Em março deste ano, Laurel Hubbard, “mulher trans” de 39 anos, venceu uma competição de levantamento de peso feminino na Austrália. Laurel quebrou quatro recordes ao levantar 268 quilos, 19 quilos a mais do que a segunda colocada, na categoria para mulheres que pesam mais de 90 quilos. Oito meses depois, no Mundial de Halterofilismo, Laurel levantou 275 quilos e ganhou a medalha de prata. Laurel nasceu Gavin, competiu contra homens e chegou a bater o recorde júnior da Nova Zelândia (na categoria para atletas com mais de 105 quilos) levantando 300 quilos. Para não competir com Laurel, a melhor halterofilista neozelandesa, Tracey Lambrechs, perdeu 17 quilos a fim de competir na categoria até 90 quilos.

Em 2013, a “mulher trans” Fallon Fox lutou contra Alanah Jones por uma organização de MMA com menor expressão (Championship Fighting Alliance) e a venceu sem grandes dificuldades. A participação de Fallon Fox foi bastante criticada pelo público e por outras atletas do MMA como Ronda Rousey, Miesha Tate e a brasileira Bethe Correia. Para Ronda – que se negou a lutar contra Fallon – a “mulher trans” possuía uma vantagem injusta sobre as mulheres. O presidente do Ultimate Fighting Championship, principal organização de MMA, Dana White, concordou com Ronda: “A estrutura óssea é diferente, as mãos são maiores, a mandíbula é maior, tudo é maior. (…) Eu não acredito que alguém que ‘era um homem’ deveria lutar contra uma mulher”.

O assunto é alvo de debates inclusive entre as vertentes do próprio movimento feminista. Feministas “transativistas” chamam suas oponentes de “feministas radicais trans excludentes” e “transfóbicas”, chegando ao ponto de classificar como “transfobia” a afirmação “as verdadeiras mulheres menstruam” porque exclui “mulheres trans”. Por outro lado, feministas que consideram que as “mulheres trans” continuam sendo homens – com base na anatomia e na biologia –-acusam as “transativistas” de colocar “sentimentos de gênero de homens abusivos” acima das reais mulheres permitindo que ocupem “espaços exclusivos para mulheres” como um verdadeiro “Cavalo de Troia”.

A briga entre feministas por causa das “mulheres trans” chegou às páginas dos jornais quando feministas picharam o banheiro feminino da Unicamp com frases destinadas como “não deixe que os machos invadam nossos espaços”, “ser mulher não é calçar nossos sapatos” e “vou cortar sua pica”. Os argumentos das feministas continuaram online: “mulheres trans são estupradores em potencial porque têm pinto” foi um dos principais.

Independente dos argumentos sobre a “ideologia de gênero”, visto que não falamos de construções sociais mas de fatores puramente biológicos e genéticos, é justo que indivíduos que continuam sendo biologicamente homens disputem torneios e competições contra mulheres? Mesmo com tratamento de reposição hormonal para diminuir o nível de testosterona, Tiffany Abreu se destaca, Laurel Hubbard quebrou recordes e Fallon Fox tem uma carreira de vitórias no octógono. Dana White e Ronda Rousey parecem estar certos quando afirmam que há vantagens biológicas das “mulheres trans” sobre as mulheres.

Pelo visto nos próximos anos veremos ainda mais “mulheres trans” quebrando recordes, ganhando espaços em torneios internacionais femininos e ocupando o lugar originalmente destinado àquelas nascidas mulheres. É justo? Levando em conta as evidências que temos, está claro que não.

E aí, minha cara amiga leitora, dá pra encarar?

Top 5 dos pesadelos

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

FIM DE TEMPORADA, cabeça vazia, calculadora encostada, nada de cortar prego com pleiofe, sem medo da zoeira, nem obrigação de zoar o rival, enfim, poha nenhuma pra fazer.

E se não tem nada pra fazer a gente inventa. Matutar, por exemplo: Que notícia ruim vc mais tem medo de ler ao abrir o computador pela manhã? Meus pesadelos são estes:

  1. Cruzeiro contrata RODRIGO, beque que rebaixou a Ponte em 2017.
  2. Itair convence Saumpaulo a trocar Pratto por ARRASCAETA.
  3. GLADIADOR diz que pretende encerrar a carreira no Cruzeiro.
  4. FIFA rebaixa Cruzeiro, por excesso de calotes.
  5. FRIBOI será patrocinadora master do Cruzeiro em 2018.

Escrevo pra exorcizar. E vc, intimorato leitor, tem medo de alguma notícia?

Bendegó

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Nas redes, gremistas eufóricos prometem “destruir o planeta”. Tudo porque campeonaram jogando contra Guarani, Zamora, Iquique, Tomba, Botafogo, Guayaquil e Lanus.

Se tivessem enfrentado Voltaço, Sanfrancisco, Murici, Saumpaulo, Chape, Grêmio, Palmeiras e Flamengo talvez não conseguissem destruir nem um asteróide merreca que nem o Bendegó, que caiu há décadas no sertão da Bahia.

Torcedor é uma piada que tecla.

Goleiro reserva do grêmio atacou o Cruzeiro

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Um tal de Bressânio, goleiro reserva do grêmio, em meio às comemorações após a vitória de seu time sobre o poderoso Lanús, atacou o Cruzeiro: “É um time muito pequeno!”.

Pra esse boçal, que desconhece o tamanho da freguesia do time gaúcho, aqui vão os números:

  • HISTÓRICO: 74 jogos. Cruzeiro venceu 33, empatou 19, perdeu 22, marcou 94 gols, levou 73. Pelo Brasileiro, 53 jogos. Cruzeiro venceu 23, empatou 14, perdeu 17, marcou 69 e sofreu 60 gols. Pela Libertadores, 6 jogos. Cruzeiro venceu 3, empatou 2 e perdeu 1.

Em decisões, o grêmio venceu as semifinais da CB 2016 e tomou ferro nas quartas Taça Brasil 1966, na final da CB 1983, nas oitavas da Libertadores 1997, nas quartas da Libertadores 2009 e nas quartas da CB 2017.

Outra coisa que esse otário não sabe é que o Cruzeiro é um time de Série A. Sempre de Série A. Já o grêmio…

Mano, a solução bate à sua porta!

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

FÁBIO JR se oferece pra resolver o problema da camisa nove, que tanto esquenta a cabeça do mano: 

  • “Tenho muita vontade de encerrar a carreira no Cruzeiro, de ter a oportunidade de jogar pelo time, nem que seja mo Estadual. É um desejo meu. Tenho um carinho especial pelo clube, os torcedores me questionam porque não volto aos campos. Venho amadurecendo a ideia desde o ano passado. Disputei o Mineiro pelo Villa e precisei me afastar pra cuidar de coisas pessoais, mas nunca disse que havia encerrado a carreira. Tenho condições de jogar, falta só ter uma oportunidade”.

Como vc o receberia no mineirão –se é que vc pretende algum dia voltar ao estádio– caro torcedor celeste? Com vaia, aplauso ou indiferença? 

Eu entregaria o caso pro Zezé Perrella administrar. Depois que o Totti parou, a roma anda carente de um matador… Vai que cola novamente, né mesmo?

Goleada completa 70 anos; rebaixamento, 12

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

ESTADO DE MINAS está comemorando, hoje, os 70 anos da goleada do Athletico sobre o Palestra por 9×2.

Mas não está comemorando os 12 anos da queda das frangas pra segunda divisão.

E talvez não comemore, em 12out19, os 70 anos do Corinthians 11×2 Athletico, maior vexame da história do futebol mineiro.

Vexame que só não foi mais amplo porque, diante da ameaça dos mineiros de tirarem o time de campo, caso a maldade no tivesse fim, o juiz anulou seis gols seguidos dos paulistas.

Na bucha, o placar foi 17×2. Com desconto, apenas 11×2.

Impressões

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

IMPRESSÕES acerca dos que mandam no Cabuloso:

  • Zezé é pobre, Vicintin é honesto, Gilvan é infantil, Lemos é imortal, Sá é tonto e Itair, mau que nem picapau.

E vc, caro leitor do PHD, que ideia faz de cada uma das personagens dessa opera-bufa em que se transformou a administração do Cruzeiro?

Mistérios

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Nunca saberemos:

  1. Se Capitu traiu Bentinho.
  2. Quem matou Celso Daniel.
  3. Quem subornou a Portuguesa.
  4. O que sairá da caixa preta do Barro Preto.
  5. Das tratativas entre Janota, Miler e Joesley.
  6. Quanta grana rolou nas eleições do Cruzeiro.
  7. Quem mandou apagar os reflectores do Independência.
  8. Os termos do contrato do Bnfes com o Governo de Cuba.
  9. Se Mariza realmente era a culpada por todos os malfeitos.
  10. Quanta propina cartolas sulamericanos receberam de televisões.
  11. O que levou Ruy Rei a forçar sua expulsão contra gambás em 1977.
  12. O que conversaram Janota e o advogado Friboi atrás de engradados num boteco de Brasília.

Melhor, então, a gente criar teorias conspiratórias.

Selecione um tema destes e crie sua TC, caro leitor.

Os desacreditados

sábado, 18 de novembro de 2017

Atualmente, Torcida Celeste se divide em dois grupos. Um com 10.000 fiéis, que se revezam nas cadeiras do Mineirão. Outro, com 7.990.000 fanáticos das redes sociais. 

O grupo majoritário fala muito e acerta pouco. Partiu de seus componentes a avaliação de que Raniel amarelou. Machucou por conta da tensão de um jogo decisivo.

Também informaram que Sassá ficaria afastado das canchas por ter sido flagrado no antidoping interno com drogas no sangue. 

Pois o Sassá está andando de muletas, após uma cirugia no joelho, e Raniel só voltará aos gramados na pré-temporada, devido a uma lesão muscular grave.

Erraram feio. São burros. Estão desacreditados. Terão que voltar às cadeiras do Mineirão pra se reciclarem. Ou continuarão a ser desmoralizados pelo futebol real, aquele que se joga nos estádios.