Arquivo da Categoria ‘Boca Maldita’

Nem o Ford de Bigode

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

PALIO nasceu, trabalhou durante 22 anos e se aposentou sem ver um bicampeonato das frangas. O Corolla, que já completou 50 anos no batente, mas se recusa a parar, também não viu. Acho que nem o Ford de Bigode viu.

Também não viram Fluminense e Botafogo conquistarem a Libertadores. Cruzeiro e Palmeiras faturarem o Mundial. Ponte Preta dar volta olímpica. São Paulo levantar a Copa do Brasil. Botafogo e Palmeiras abiscoitarem Copinha. Muito menos o  Valeriodoce campeonar em Minas.

São poucos os estádios agradáveis

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

São Januário entrou na  rota do Cruzeiro nesta Libertadores. Está a uma altitude de uns 50 metros, no máximo. Não dá pra chorar por conta dela. O Mineirão fica 850 metros acima.

O gramado é perfeito, o torcedor não consegue dar soco na nuca do cobrador de corner e dos vestiários ninguém ainda reclamou.

Mas tem um porém: São Januário fica no Rio de Janeiro, uma das cidades mais violentas do mundo. E numa vizinhança qaue potencializa os riscos à integridade física de qualquer vivente.

É jogo pros cascudos da Máfia Azul e da Pavilhão Independente. Gente normal, melhor ficar no sofá.

Em se tratando de conforto, segurança e distância dos centros das cidades, pouco gigantes brasileiros oferecem estádios cinco estrelas a seus torcedores.

Que eu me lembre, apenas Cruzeiro (Mineirão), Inter (Beira Rio), Bahia (Fonte Nova), Paranaense (Baixada), Corinthians (Itaquera), Palmeiras (Allianz), Sport (Ilha), Fluminense (Maracanã) e Coritiba (Alto da Glória).

Os demais estádios ou são longe, ou a mobilidade urbana é ruim pra eles, ou são desconfortáveis.

Com a palavra o viajado leitor. Vc se sentiu bem em outros estádios grandes? Ou já desistiu de ir a algum jogo por conta da distância, da vizinhança, da falta de conforto ou da má visibilidade da cancha?

Santo Deus!!!

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

EDUARDO BISOTTO, jornalista, entra na briba Neymar Sr. vs Casagrande:

O caso Neymar segue rendendo. Após o pai e gestor da carreira do jogador, Neymar Sr. se manifestar nas redes sociais, chamando acertadamente gente como Casagrande de abutre, os jornalistas do SporTV deram um surto de mimimi. Segundo André Rizek, um rapaz que disse pro Felipão ir pra cima da Alemanha, já que o meio-campo deles não sabia marcar, a reposta de Neymar Pai comprovou que Neymar Jr. seria mimado. Conheço poucas profissões com tantos babacas quanto a minha.

Jornalista é aquele bicho que acha que tem um Direito Divino à opiniões sem ser criticado. Jornalista é um ser miserável que acha, realmente! (SANTO DEUS!), que é o quarto poder. Jornalista é aquele bicho que acha que é especialista em absolutamente tudo, mesmo que sua área de formação seja a do Espone: Especialista em Porra Nenhuma. Jornalista adora defender a liberdade de opinião, menos quando as opiniões expõe sua nudez.

Curiosamente, Muricy Ramalho, atuando no SporTV atualmente e ÚNICO no canal a ter trabalhado com futebol profissionalmente (de maneira hiper-bem sucedida), além de ter dirigido Neymar Jr., diz que o atleta é de um profissionalismo à toda prova.

É o que eu venho dizendo: os coleguinhas não cansam de passar vergonha. E eu, que também vivo desta bagaça, sinto por eles a vergonha que os próprios não conseguem ter, dada sua arrogante obtusidade sem limites.

O desabafo se justifica diante da reação corporativa da imprensa no caso.

Casão foi intempestivo e o pai do jogador não deixou por menos. Chumbo trocado.

O que não pode é demonstra a imprensa. Como instituição, e;a deve ser livre. E não pode sofrer, como sofre no Brasil, ameaça de políticos descontentes.

Abalo sísmico

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Wilsterman levou goleada do Vasco e está praticamente fora da Libertadores. Com isto, Cruzeiro não jogará na altitude nesta primeira fase do torneio. 

A falta da altitude é um sério complicador. Em quem ou em que botaremos a culpa em caso de tropeço? Eu aposto nos gramados. Até aqui, essa é a desculpa que tá  mais ensaiada nesta temporada. 

Mas temos outra na manga do paletó. O volante Cabral já avisou que o Racing vai pressionar, falar palavrões e dar umas patadas intimidatórias. Gostei. Pra estreia, já temos desculpa.

Pro jogo contra o Vasco, é fácil. Nem a Globo vai mais a São Januário. Prefere transmitir no tubo. Pra dizer a verdade, nem o torcedor do Bacalhau se arrisca mais naquele pé de morro. Poucos se arriscam. essa é pule de dez.

Pra Universidad de Chile, na civilizada Santiago, é que não tá fácil arrumar justificativa pra tropeço. Vou arriscar “medo de terremoto”. Será que cola? Com a palavra, o sísmico leitor. 

Sai carnaval, entra futebol

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

CARNAVAL acabou. Hoje, pela manhã, um bloco com as mulheres mais feias de Beagá desfilou cantando sambinhas de um compositor decadente. Nõ deu ibope, ninguém foi atrás das mocréias.

À tarde, a Beija Flor, com enredo falando de Petrolão e outras mazelas da era lulopetista venceu a Tuiuti, que fez apologia da orcrim petista.

E a Estação Primeira da Rouanet, que ao invés de desfilar ficou de mimimi com o prefeito se ferrou também. Prefeito que acertou ao não dar dinheiro do contribuinte pra engrossar verba de contraventor.

Agora, é futebol! Daqui a pouco, tem Real x Pessegê, com Neymar e Cristiano Ronaldo, dos poucos boleiros em atividade na Europa que merecem hora e meia de televisão deste torcedor brasileiro.

E, à noite, Libertadores a dar com pau. Em alguns jogos, ao pé da letra. Vasco e Jorjão começam a disputar uma vaga no nosso grupo.

Que se calem os tamborins e nos azucrinem as vuvuzelas!

Hinchada revuelta

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

O River Plate do paquiderme Pratto apanhou do Lanus, por 1×0, ontem. O River continua perdendo mais do que vencendo de uns três meses pra cá e está na parte de baixo  a tabela num torneio disputado por Temperley, Arsenal, Tigre, Talleres, Tucumán, Arsenal e outras “potências”.

Dois comentários de torcedores do River chamaram a atenção nas redes sociais. Um de Miguel Talentínez: “Ustedes se engañan con resultados en este torneo agrícola, que es el campeonato argentino … Quiero ver cuando vengan los equipos fuertes de la Libertadores…”

Outro torcedor revoltado foi Luizito Suárez Sanitáriez: “El hincha del River Plate sentirá la fuerza del golpe sólo cuando venga el Flamengo entrenado por el Carpeggiani, con Everton Ribeiro, Dorado Ceifador y Vinícus Jr! ¡Fuera, Gallego engañoso!”

Briga de marido e mulher

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Em briga de marido e mulher não se mete colher, eu sei. Mas nesta dos Oswaldo com a Franga, vou meter.

Não há muito segredo. O vídeo da encrenca no vestiário da Arena da Floresta está disponível na internet.

Interesso-me mais pela repercussão do caso e a reação das corporações. Os treinadores foram unânimes em defender o Oswaldo. Os jornalistas, por outro lado, não deram muito apoio ao radialista.

Parece que, além dos iespiens, só o chargista Duke está na briga pelo colega, vendendo inclusive a versão de que o repórter falou trabalho e o Oswaldo ouviu caralho.

É ou não é do caralho essa versão do chargista? Nem vou comentar. Deixo a avaliação do fricote das frangas pro caro leitor.

Não era bem assim…

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

FIFA está mandando o Cruzeiro pagar R$1,8 milhão ao Independiente, sem mais delongas. Em dez dias.

Mas o Gilvan não dizia que rolo na Fifa era demorado pra se resolver e que o Cruzeiro no teria que pagar seus calotes em pouco tempo? 

Cartolas fazem lambanças porque a grana não é deles. Cruzeiro precisa profissionalizar até o presidente. Chega de amadores irresponsáveis!

Entende picas!

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

HENRIQUE é lento. Aéreo. Não suja o calção. Não dá carrinho. Não quebra o adversário. 

De tanto ouvir conversa fiada de torcedor, o Cruzeiro contratou o volante Willians, oposto do capitão celeste.

Três anos depois, Henrique continua titular e com uma bela coleção de títulos nos últimos anos.

Enquanto isso, depois de rolar de seca em meca, Willians assinou hoje com o Crb. Vai disputar a segunda divisão em 2018.

Torcedor entende picas de futebol.

Campeonato Brasileiro sem a frescura do Var

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Campeonato Brasileiro não terá Var, o tal árbitro de vídeo. Clubes se recusaram a gastar R$1 milhão cada um pela estrovenga.

Estão certos. O troço ainda nem mostrou serviço e os modinhas da imprensa batem o pé e fazem beicinho exigindo a coisa.

Os clubes deviam, além de descartar essa coisa, cortar pela metade o batalhão de árbitros que mama em suas tetas a cada partida.

Deviam dispensar também os dois vigias, o coordenador, o instrutor e quem mais fica morcegando na arbitragem.

Ah, dirão os teleguiados, “mas a Iespien e o Isportivi querem por que querem o Var”. Então que o paguem, caceta!