Alisson no estaleiro

Por SÍNDICO | Em 13 de setembro de 2017

ALISSON sofreu entorse que afetou ligamentos do joelho. Vai parar uma semana pra tratamento. Depois, sai o prognóstico.

Sem drama, por favor! Lesões acontecem no futebol. Não culpem o atleta, os médicos, o técnico, nem mesmo o adversário.

Apoiem o substituto e bola pra frente!

30 comentários para “Alisson no estaleiro”

  1. Bruno 7L RJ disse:

    Leva a mal não, Síndico, mas o mínimo que deveria acontecer ao Grolli era uma suspensão pelo mesmo tempo de afastamento do Alisson.

    • SÍNDICO disse:

      Fim do futebol. Nao ia sobrar jogador pra levar a cabo os campeonatos.

      • Bruno 7L RJ disse:

        Que nada. Existem acidentes de trabalho e entradas maldosas, no mínimo inconsequentes. E creio que o caso em questão se aplica ao último exemplo. Se ficar regra ou lei, vão pensar 3 vezes antes de darem uma tesoura voadora.

  2. Wagner CPM disse:

    Grolli foi irresponsável demais. Ainda mais com um ex-companheiro de clube. E o pior, o péssimo árbitro não o expulsou.

  3. matheus t penido disse:

    Alemão cavalo!

  4. Fernandão disse:

    Sei lá. Concordo em termos. Pro Cruzeiro, realmente, é bola pra frente. Às vezes aparece até o lugarzinho para encaixar o Arrasca com o Neves…. Mas o cerumano, em geral, reage a incentivos. Se Grolli soubesse antes que seria expulso e poderia pegar um gancho pesado, poderia ter pensado duas vezes antes de tesourar o colega. É um exagero o cara ficar parado o mesmo tempo que o lesionado, pois existem fatores externos. Uma porretada pode tirar o cara uma semana, e uma mais leve tirar o sujeito seis meses. Mas um carrinho desses tinha que ser denunciado e julgado nos stjdês da vida. Por trás, ou sem visar a bola, no mínimo 3 jogos de gancho. Em nome da lealdade.

    • SÍNDICO disse:

      BEQUES costumam ser desajeitados mesmo. Perfumo escreveu no livro dele que beque tem que ir no tornozelo. Eu discordo, mas reconheço que os tornozelos estão sempre no caminho dos beques. Nem sempre existe a vontade de quebrar, mas como estão perto da bola, alvo do beque, tornozelos sofrem.

  5. jrgalvao disse:

    jogo de futebol tem contato e lesões acontecem, sem mimimi e segue o baile, mas neste mundinho ridiculo de hoje, tudo é motivo de choro, vai de mala,s a ser o mais inocentes de todos

  6. SÍNDICO disse:

    CARRINHO deve ser punido com vermelho. Mas na quentura do jogo, nego se joga mesmo na bola. Eu defendo que se jogue em pé, mas aqui mesmo no PHD, comentaristas perseguem o Henrique porque ele não dá carrinho. Romero que não pensa duas vezes pra aplicar um, é louvado por isto. Reflitam.

  7. Afrânio Fagundes disse:

    Penso, que todo aquele que joga ou já jogou futebol, sabe minimamente, que existem formas de se parar um adversário em campo, sem ter a intenção de lesioná-lo, mas, acidentes às vezes acontecem, o que pode levar a uma contusão mais seria.
    Mas, este, com certeza, não foi o caso do Grolli no domingo, assim não como foi, com o Copete no Arrascaeta e, principalmente, daquele FDP uruguaio no Judivan.

  8. Fernando Henrique disse:

    Arrascaeta neles e bola pra frente!!

  9. Luizito Soárez disse:

    O DM vai cuidar dele… adeus, Alisson!

  10. Romarol disse:

    Para mim o soprador de apito deveria tomar um gancho para aprender a arbitrar corretamente. Uma falta daquela e o caboclo nem ser expulso?!

  11. Thiago 5 estrelas disse:

    Falta pra expulsão sem dúvida, concordo com a teoria de julgamento e mais alguns jogos de gancho. Não é nem de longe falta de jogo, por conta de lance parecido Judivan quase encerra a carreira.

  12. Economista disse:

    Espero que cada jogador esteja treinando 100 pênaltis por dia. Até Gilvan e Mano se treinassem pênaltis seria bom, nunca se sabe.

  13. SÍNDICO disse:

    JUDIVAN treinou normalmente, hoje.

  14. SÍNDICO disse:

    FUTEBOL AMERICANO será acompanhado pelo PHD. Mauro França está preparando o post da primeira rodada da NFL. Aguardem.

    • Economista disse:

      Respeito, mas não acho nenhuma graça nesse jogo de rouba bandeira. É o morrinhão com etiqueta estadunidense.

  15. Celeste disse:

    O Alisson vinha numa longa sequência de jogos. Acho que a maior desde a subida para os profissionais. Que ele possa voltar logo. Acho bom o MM preservar o Arrasca nos próximos jogos e colocá-lo como titular, ao lado do Raniel, na final da CB. Ficaria Arrasca e Raniel no lugar do Alisson e Sóbis. O MM que não invente o Rafinha como substituto do Alisson. Se isso ocorrer, vamos continuar jogando com 10, como ocorre quando o Sóbis está em campo.

  16. BARNABÉ disse:

    AS LESÕES mais comuns em jogadores de futebol são torções, distensões e contusões nos tornozelos e joelhos. A torção geralmente ocorre quando fazem movimentos forçados.

  17. SÍNDICO disse:

    DOUGLAS GROLLI: “Tenho diversos amigos no Cruzeiro. Desde funcionários a jogadores. Tenho muito respeito por essa camisa e por todos os atletas e jamais faria algo que fosse intencional. Após o jogo, enviei mensagem ao Alisson pedindo desculpas e ele me respondeu que estava tudo bem e que me conhecia sabendo que coisas assim são normais do jogo. Futebol é isso, e faltas e jogadas mais duras sempre existirão. Espero que o Alisson se recupere rapidamente. Jamais entro em campo pensando em machucar um companheiro de profissão. O lance em questão foi disputa de bola e infelizmente aconteceu uma falta que acabou ocasionando a lesão. No futebol o contato é normal e eu também já sofri lesão por conta de pancadas. Já joguei no Cruzeiro, tenho vínculo com o clube e tenho carinho e admiração enormes por todos que muito bem me acolheram aí”.

  18. SÍNDICO disse:

    ALISSON Euler de Freitas Castro nasceu em Rio Pomba, MG, em 25jun93. Destro, 1m75, passou pela Cabofriense em 2008, mas se revelou mesmo foi na base do Cruzeiro entre 2009 e 2011.

    Disputou 11 jogos pelas seleções Sub 23, 21 e 20 marcando 2 gols. Pelo Vasco, fez 6 partidas e marcou 1 gol, numa vitoria por 1×0 sobre o AtléticoMG, em Sao Januário. Pelo time profissional do Cruzeiro, ele acumula 153 jogos, com 22 gols.

    ALISSON foi promovido aos profissionais em 2012. Desde então, sofreu 11 lesões (7 na coxa esquerda, 2 no joelho direito e 2 na coxa direita). No começo de sua trajetória no clube, foi emprestado ao Vasco, onde ficou por 4 meses, em 2013.

    Somente neste ano ele conseguiu uma ampla sequência de jogos, disputando 47 até agora, quebrando seu recorde na carreira, que era de 40 em 2016.

    Atualmente, é o titular do esquema do técnico Mano Menezes, que conta com ele, Neves, Robinho e Sobis (Raniel) no ataque ideal.

    Antes de lesionar o joelho, no 2×1 sobre Chapecoense, Alisson não teve constatada nenhuma lesão grave. Havia sofrido apenas um edema na coxa esquerda, que o deixou fora de 3 partidas, em abril.

    FONTES: Globo Esporte, 13set17, condensado, Wikipedia e Páginas Heroicas Digitais.

    • SÍNDICO disse:

      JUDIVAN foi a novidade no treino desta quarta, na Toca II. Além dele, o atacante Rafael Marques também treinou, após se recuperar de uma cirurgia pra retirada de hérnia, há cerca de um mês. Arrascaeta e Ezequiel, que haviam sido poupados pela manhã, participaram da atividade normalmente. Romero segue tratando o tornozelo direito. E Sassá treinou na academia. (Globo Esporte, 13set17, condensado)

  19. Eduardo Arreguy Campos disse:

    É muita simplicidade – ou muita maldade – reduzir a discussão sobre a diferença do futebol do Henrique e do Romero a carrinhos ou não carrinhos. São estilos diferentes, mas quem coloca suas simpatias e antipatias acima do que acontece em campo nunca vai entender.