Alemanha 4×1 Inglaterra: Larrionda roubou a cena

Por Jorge Angrisano Santana | Em 27 de junho de 2010

Às 11h (Brasília). no Free State Stadium, em Bloemfontein, Inglaterra e Alemanha decidem quem vai às quartas de final da Copa 2010.

Fabio Capello escalará seu time no 4-4-3 com o veterano James no gol, Johnson, Upson, Terry e Ashley Cole na defesa, Milner, Berry, Gerrard e Lampard, no meio de campo (os dois primeiros na contenção, os outros armando, atacando e defendendo), e a dupla Defoe e Rooney no ataque.

Taí um time muito bom, mas que nem sempre funciona. Quem explica, por exemplo, as três performances fraquinhas da primeira fase?

Joachim Löw escalará a Alemanha no 4-2-3-1 com Manuel Neuer no gol, Lahm, Mertesacker, Friedrich e Boateng, na defesa, Khedira e Schwensteiger na volância de contenção, Müller, Özil e Podolski, armando, marcando e, principalmente, atacando. Na centroavância, ficará o cabeceador Miroslav Klose segurando a bequeira inglesa.

É o time com menor média de idade da competição, mas de surpreendente maturidade e bom toque de bola como se viu na primeira fase, inclusive na derrota pra Sérvia.

Pelo retrospecto, a Alemanha é favorita. Mas o English Team é pra lá de cascudo e pode complicar a vida dos teutos, Vai, por exemplo, que o ogro Rooney desperta?!  Neste caso do time da dupla Joaquim e Manuel, que não é Portugal, pode até se dar mal.

O uruguaio Jorge Larrionda será o referee deste duelo e o estádio, certamente, receberá lotação máxima. Será um jogão, acreditem.

*****

Reportagem do UOL Esportes:

Com ‘futebol-arte’ e erro da arbitragem, Alemanha tira Inglaterra da Copa

O gol de Klose, o brilhantismo de Özil, a habilidade de Schweinsteiger, o oportunismo de Müller… Todos esses ingredientes valorizaram ainda mais a goleada histórica da Alemanha sobre a Inglaterra por 4 a 1, neste domingo, em Bloemfontein.
 
Porém, um erro grave do árbitro Jorge Larrionda e do auxiliar Mauricio Espinosa, que não assinalaram um gol claro a favor dos ingleses, acabou dando argumentos aos britânicos para tentar justificar a perda da vaga às quartas de final.

Aos 38 minutos do primeiro tempo, o placar do estádio Free State indicava 2 a 1 para a Alemanha. No campo, Lampard chutou da entrada da área, a bola bateu no travessão, dentro do gol, novamente no travessão e parou nas mãos do goleiro Neuer. No entanto, o lance que resultaria no empate para os ingleses não foi validado pelo árbitro uruguaio Jorge Larrionda, muito em virtude do mau posicionamento do seu auxiliar.

A jogada irritou os jogadores da Inglaterra e, mais ainda, os torcedores que lotaram o Free State. Prova disso é que, na saída do intervalo, o barulho sempre ensurdecedor das vuvuzelas deu lugar a uma sonora vaia ao trio de arbitragem, que acabou se tornando protagonista do clássico entre Alemanha e Inglaterra.

Curiosamente, o lance deste domingo remete a outro acontecido em 1966. Na ocasião, Inglaterra e Alemanha disputavam a final da Copa do Mundo. Após o empate por 2 a 2 no tempo normal, o inglês Hurst acertou um belo chute, que bateu na trave e em cima da linha. O árbitro, no entanto, validou o gol, a equipe inglesa acabou vencendo por 4 a 2, e os alemães lamentam até hoje a marcação errada naquela decisão.

Antes desta jogada, no entanto, a Alemanha foi muito superior à Inglaterra. O técnico Fabio Capello teve opções para montar sua defesa, mas o setor não foi capaz de frear os habilidosos alemães. Upson, por exemplo, perdeu uma disputa com Klose após “lançamento” do goleiro Neuer. O erro permitiu ao atacante alemão abriu o placar, chegar a 12 gols ao longo da história e ficar a três de Ronaldo, o maior artilheiro da história das Copas do Mundo.

Perdidos em campo, os ingleses ainda assistiram Podolski ampliar o placar e desperdiçar chances claras de marcar. No raro momento em que o time inglês conseguiu acertar alguma coisa, Upson aproveitou uma falha de Neuer para descontar.

No segundo tempo, os jovens alemães mostraram por que são apontados como favoritos ao título e ganharam a alcunha de sensação desta Copa do Mundo. Com uma variedade de dribles, rápidos contra-ataques e muita disposição, Schweinsteiger, Özil e Müller dominaram a faixa de meio-campo e, com dois belos gols, acabaram de destruir o frágil sistema defensivo adversário e completaram o vexame inglês neste Mundial. Já para a Alemanha, expectativa por um grande confronto com México ou Argentina na próxima fase.

1ºT – 20min – GOOOOLLLL DA ALEMANHA!!!! Neuer cobra tiro de meta com força. Aproveitando-se de falha da defesa, Klose ganha de Upson no corpo e bate na saída de James.
1ºT – 32min – GOOOLLL DA ALEMANHA!!!! Müller recebe de Klose na direita, invade a área e toca para Podolski. Na saída de goleiro, o atacante toca com categoria e amplia.
1ºT – 37min – GOOOLLL DA INGLATERRA!!!! Gerrard domina na direita e cruza na área. Upson sobe mais que a zaga, aproveita saída errada de Neuer e cabeceia para o gol vazio.
1ºT – 38min – UUHHHH!!! Lampard bate de longe, a bola bate no travessão, entra e sai do gol. O árbitro não vê e manda seguir.
2ºT – 22min – GOOOLLLL DA ALEMANHA!!!! Lampard bate falta na barreira e dá contra-ataque para Alemanha. Schweinsteiger corta para o meio e deixa Müller livre. O meia bate no canto esquerdo de James e marca.
2ºT – 25min – GOOOLLL DA ALEMANHA!!! Ozil ganha na corrida no meio-campo, puxa contra-ataque e cruza rasteiro para Müller que bate para o gol vazio.

Schweinsteiger dribles desconcertantes, velocidade na saída de bola e visão de jogo. Comandou o meio-campo alemão.
Rooney briga, corre, mas quase nunca acerta alguma coisa. Deixa a África do Sul sem marcar e aumenta seu jejum. 
Özil jovem meia talvez seja a grande revelação deste Mundial. Marcá-lo foi uma tarefa quase impossível para os duros zagueiros ingleses.
James Não teve nenhuma grande falha, mas também não dificultou nem um pouco o trabalho do eficiente ataque alemão

Rebote – Inglaterra cobra falta na barreira, Alemanha puxa contra-ataque. Essa situação resultou um gol e pelo menos dois lances perigosos
Criatividade – Com cinco homens no meio, Alemanha dominou o setor e apagou os ingleses Gerrard, Barry, Milner e Lampard.
Segurança – Laterais alemães não foram tanto ao ataque, anulando assim as investidas pelos lados da Inglaterra.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.