Acaba que fica até chato!

Por SÍNDICO | Em 26 de abril de 2019

SEU TIME precisa de 3 jogos pra ser campeão do mundo, de 13 pra ser campeão continental, de 13 pra ser campeão da Copa do Brasil, de 16 pra ser campeão estadual e de 38 pra ser campeão brasileiro.

Bastam 5 jogos pra sua seleção ser campeã da Copa das Confederações, 6 pra ser campeã continental  e 7 pra ser campeã mundial.

Numa boa, 38 jogos não te parece demais pra conquistar o título de um torneio que, de tão esnobado, está virando apenas uma seletiva pra Libertadores?

40 comentários para “Acaba que fica até chato!”

  1. SÍNDICO disse:

    JADSON, volante do Sub20 do Cruzeiro, foi convocado por André Jardine pra treinos da Sub19 na Granja Comary.

  2. SÍNDICO disse:

    Globo Esporte => MELHORES CAMPANHAS DOS PONTOS CORRIDOS:
    1. Cruzeiro 2003: 72% de aproveitamento (100 pts). Havia 24 equipes no campeonato e 46 jogos, 8 a mais do que atualmente. O time comandado por Vanderlei Luxemburgo, alcançou 100 pontos e marcou 102 gols. O elenco, comandado por Alex em um momento mágico da carreira, tinha jogadores como o goleiro Gomes, os beques Cris e Dracena, o jovem volante Felipe Melo, o lateral-direito Maurinho, o volante chileno Maldonado e os atacantes Aristizábal e Deivid. O último jogo simbolizou o que foi aquela campanha: 7×0 sobre o Bahia, na Fonte Nova, com 5 gols de Alex. Foram 31 v, 7 e e 8 d.

    • SÍNDICO disse:

      2. Corinthians 2015: 71% de aproveitamento (81 pts). Desde que o Brasileiro se fixou 20 times, a melhor campanha foi a do Corinthians de 2015. Tite comandou a equipe que mais venceu, a que mais fez gols, a que menos perdeu, a que menos sofreu gols. O título saiu na 35ª rodada, no 1×1 com o Vasco no Rio, mas o jogo mais impressionante aconteceu na rodada seguinte: com um time quase totalmente reserva, goleada de 6×1 sobre o São Paulo. A torcida celebrou o ótimo campeonato de Cássio, Gil, Jadson e Renato Augusto. No ano seguinte, Tite foi anunciado como técnico da seleção brasileira.

      • SÍNDICO disse:

        3. Cruzeiro de 2014: 70% de aproveitamento (80 pts, 24v, 67g). A campanha de 2014 foi ainda melhor do que a do ano anterior. Ricardo Goulart e Everton Ribeiro foram os destaques do título alcançado na 36ª rodada, num 2×1 sobre o Goiás no Mineirão. O goleiro Fábio, o lateral-esquerdo Egídio, o volante Lucas Silva e o atacante Marcelo Moreno foram outros protagonistas do elenco comandado por Marcelo Oliveira. O título já estava sinalizado na virada do turno, com os 7 pontos à frente do São Paulo, vantagem que subiu pra 10 pontos no fim do campeonato. A vitória de virada por 2×1 sobre o Grêmio em Porto Alegre, na 35ª rodada, quando o São Paulo ameaçando se aproximar, foi um dos jogos mais importantes da campanha. Gols de quem? Goulart e Ribeiro!

      • SÍNDICO disse:

        4. Palmeiras de 2016: 70% de aproveitamento (80 pts, 24 v, 62 g). Foi o ano do cheirinho. A disputa entre Palmeiras e Flamengo pelo título esquentou o campeonato. Em meio a brincadeiras, provocações e muita rivalidade, o time paulista, comandado por Cuca, fez valer o alto investimento pra conquistar o título. O começo foi titubeante, com 2 derrotas nas primeiras 4 rodadas, mas aí o time engrenou com vitórias sequenciais sobre Grêmio, Flamengo e Corinthians. A conquista foi embalada pelos gols de Jesus e pelas assistências de Dudu. Jailson, Mina, Moisés, Tchê Tchê e Jean foram outros destaques. O título foi confirmado em 27Nov, com vitória de 1×0 sobre a Chapecoense, dois dias antes do acidente aéreo com o elenco catarinense. O Palmeiras fechou o campeonato com 9 pontos de folga sobre o segundo colocado, que acabou não sendo o Flamengo, desbancado pelo Santos.

      • SÍNDICO, disse:

        5. Palmeiras de 2018: 70% de aproveitamento (80 pts, 23 v). Dois anos depois do título de 2016, o Palmeiras repetiu a dose e, com a mesma pontuação da conquista anterior. A taça marcou a volta por cima de Luiz Felipe Scolari, anunciado pelo clube em julho. Com ele, o Palmeiras emendou 23 jogos de invencibilidade e saiu da 6ª colocação ara alcançar o topo. Foi campeão na penúltima rodada, contra o Vasco, no Rio, e terminou a disputa 8 pontos à frente do Flamengo. A campanha foi marcada pela capacidade de Scolari montar dois times diferentes pra encarar competições paralelas e, mesmo assim, ser altamente competitivo. Dudu, melhor jogador do time, foi eleito craque do campeonato.

      • SÍNDICO disse:

        6. São Paulo de 2006: 68% de aproveitamento (78 pts). O tricampeonato sequencial do São Paulo começou em 2006, um ano depois do título mundial. Longe de encantar, mas com um time muito difícil de ser batido, os comandados de Muricy Ramalho assumiram a liderança na 17ª rodada e não largaram mais. Foram campeões com sobras: 9 pontos de vantagem sobre o Inter, pra quem haviam perdido o título da Libertadores em agosto. Ceni, Souza, Miranda, Mineiro, Leandro e Aloísio estiveram entre os destaques da equipe, que confirmou a conquista com duas rodadas de antecipação ao empatar por 1×1 com o Paranaense no Morumbi. Em 2006,

      • SÍNDICO disse:

        7. São Paulo de 2007: 67% de aproveitamento (77 pts, 23 v). A fórmula do ano anterior foi aperfeiçoada, com uma defesa impressionante. Em 38 rodadas, o time só levou 19 gols –menos da metade da 2ª melhor defesa, a do Fluminense. Ceni (que ficou mais de um mês sem levar gol), Breno e Hernanes estiveram entre os destaques da equipe novamente comandada por Muricy Ramalho. Apesar de a pontuação final ter sido menor do que no ano anterior, o time foi campeão na 34ª rodada, faltando 4 jogos a serem disputados, ao vencer o América-RN por 3×0. E a campanha poderia ter sido ainda mais marcante. Nas 4 rodadas finais, já campeão, o São Paulo fez apenas 4 dos 12 pontos que disputou.

      • SÍNDICO disse:

        8. Fluminense de 2012: 67% de aproveitamento (77 pts, 22 v). Fred, com 20 gols, comandou o título, alicerçado em grande campanha. As 3 rodadas finais foram amistosos para o Tricolor, campeão na 35ª, ao vencer o Palmeiras por 3×2 em Presidente Prudente. O título consolidou a relação carinhosa entre o técnico Abel Braga e o clube das Laranjeiras. Cavalieri e Gum foram algumas das referências defensivas de um time que, até ser campeão, só tinha perdido 3 jogos. E Thiago Neves acompanhou Fred na formação de um ataque muito eficiente, que também teve nomes como Deco, Wellington Nem e Sobis. Fred foi o craque do campeonato.

      • SÍNDICO disse:

        9. Cruzeiro de 2013: 66% de aproveitamento (76 pts). O Cruzeiro de 2013 fez 4 pontos a menos do que o de 2014, mas esses números podem esconder a campanha brilhante da equipe que abriu o caminho do bicampeonato. O título foi alcançado com sobras na 34ª rodada, ao bater o Vitória em Salvador. Com isso, rime celeste se permitiu o luxo de não vencer uma partida sequer nas 4 últimas rodadas. Mesmo com o relaxamento final, terminou impressionantes 11 pontos à frente do vice, o Grêmio. Everton Ribeiro foi o craque do campeonato. Fábio, Dedé, Nilton e Mayke também se destacaram. Dagoberto, Borges e Julio Baptista foram coadjuvantes de peso.

      • SÍNDICO disse:

        10. São Paulo 2008: 65% de aproveitamento (75 pts). foi o mais sofrido dos três títulos que o São Paulo conquistou na sequência. Apenas 3 pontos de vantagem sobre o Grêmio, e nisso esteve incluída uma recuperação impressionante. O clube paulista chegou a ter 11 pontos a menos do que os gaúchos. Só assumiu a ponta na 33ª rodada. A conquista foi confirmada no último jogo, com vitória de 1×0 sobre o Goiás. E referendou a impressionante trajetória daquele elenco comandado desde 2006 por Muricy Ramalho. Ceni, Jorge Wagner, Hugo e Borges foram destaques da campanha.

  3. Matheus Chaves disse:

    Questão de gosto. Eu aprecio a morrinha do Brasileirão. Acho legal a isonomia de condições para todos os times. Todo mundo entra em campo sem vantagem e disputando os mesmos 3 pontos, uma vez fora e outra dentro de casa. Eu faria só um ajuste no nosso campeonato, deixando a disputa com no máximo 18 times ou, melhor ainda, 16.

    • Post do sindico é meio mentiroso. Vc não precisa apenas de 2 jogos pra ser campeão do Mundo…. Precisa ganhar a copa do brasil, a libertadores e atualmente os 3 jogos do mundial. …

    • Matheus Penido disse:

      Concordo, mas na hora da conquista, o prazer de um título em mata-mata é insuperável. Nos pontos corridos,a taça é avistada con antecedência. A trepada é até mais gostosa, mas o orgasmo deixa um pouco a desejar.

    • BrunoBarros disse:

      O Cruzeiro disputará, a princípio, 4 campeonatos em 2019. Dois mistos (Mineiro e Libertadores), 1 todo de pontos corridos (Brasileirão) e 1 todo mata-mata (Copa do Brasil). Tá ótimo, muito bem distribuído. Sossega Síndico.

  4. mrr disse:

    Enxergo o Brasileiro como uma mistura de Copa do Brasil, Sul Americana e Estaduais e explico: Nas quatro primeiras e últimas colocações os times competem como se fosse um mata-mata, cada jogo é decisivo. Da quinta à décima colocação temos a emoção de uma sul-americana, e o restante são os monótonos estaduais. Então é uma competição para todos os gostos, mas discordo quanto ao discurso que dá isonomia entre os clubes, basta ver os direitos de imagem, o caixa de cada clube para suportar gastos com tantos vôos e hospedagens.

    • mrr disse:

      Nesse modelo de pontos corridos, já cansamos de ver clubes “médio/pequenos” dispararem nas quatro primeiras rodadas e depois perderem o fôlego. Mas que fôlego seria esse? Dinheiro?

  5. Thiago 5 estrelas disse:

    Gosto muito do Brasileirão, lógico que tem ano, como o último, que fica chato. Mas na grande maioria das vezes é bem bacana. Comparado às grandes ligas mundiais, fica no mesmo patamar de emoção e competitividade que a Premier Ligue, onde pelo menos 4 grandes tem chance no início, os médios dão trabalho e os pequenos muitas vezes surpreendem.

    • Romarol disse:

      O Síndico incutirá nas mentes das pessoas que o Morrinhão é chato e os estaduais são o nirvana até o último sopro da sua vida 🙂

      • Matheus Penido disse:

        Alguém precisa fazer um contraponto aos 35 mil jornalistas que são contra os Estaduais…

  6. Matheus Penido disse:

    Era totalmente contra o formato, mas com o tempo me acostumei e hoje até gosto. Os títulos do Cruzeiro ajudaram nessa aceitação, claro. Brasileiro deveria ser a maior prioridade, acima da supervalorizada Libertadores. Transformar o Nacional numa eliminatória pro torneio continental é um tiro no pé.

  7. SÍNDICO disse:

    CRUZEIRO contra Flamengo, Maracanã, Rio de Janeiro, 27abr19sab21h, 1ª rodada, Brasileiro 2019.
    RANKING da CBF: Cruzeiro é o 2º, com 15.822; Flamengo, o 6º, com 13.850.
    CLASSIFICAÇÃO: primeira rodada do campeonato.
    TEMPO ao meio dia: nublado, temperatura 32º, vento 18 Km/h, umidade 71%.

    • SÍNDICO disse:

      HISTÓRICO: 96 jogos. Cruzeiro venceu 36, empatou 26, perdeu 34, marcou 119 gols, sofreu 124. Pelo Brasileiro, desde 1959, foram 60 jogos. O Cruzeiro venceu 24, empatou 14, perdeu 22, marcou 67 gols, sofreu 72. Os clubes decidiram 2 títulos entre si, as copas do Brasil de 2003 e 2017. O Cruzeiro venceu ambas.
      DESEMPENHO do Cruzeiro na história do Brasileiro: 57 participações em 62 campeonatos, 1.404 jogos, 608 vitórias, 376 empates, 420 derrotas, 2.040 gols marcados, 1.583 sofridos. Aproveitamento de 52,3%.

      • SÍNDICO disse:

        TRANSMISSÃO: Premiere, Premiere Play e Premiere Internacional, com narração de com Luiz Carlos Júnior e comentários de Roger Flores.

      • SÍNDICO disse:

        ARBITRAGEM: Anderson Daronco (RS), Rafael Alves (RS), Miguel Ribeiro da Costa (SP). VAR: Leandro Vuaden (RS).

      • SÍNDICO disse:

        CRUZEIRO: Fábio — Edílson, Dedé, Leo, Egídio — Romero, Henrique — Rafinha, Neves, M Gabriel — Fred. T: Mano Menezes.
        BANCO: Rafael, Orejuela, Fabruno, Murilo, Egídio, Jadson, Lucas, Cabral, Sassá, Raniel, Rocha, David.
        AUSENTES: Rodinho (lesionado).
        PENDURADOS: ninguém.

      • SÍNDICO disse:

        FLAMENGO: César — Pará, Duarte, Rodrigo Caio, Renê — Cuéllar, Arão — Everton Ribeiro, Diego, Bruno Henrique — Gabigol. T: Abel Braga.
        BANCO: Thiago G, Rodinei L, Thuler B, Juan B, Trauco L, Rômulo V, Piris V, Arrascaeta M, Vitinho A, A, Uribe A, Lincoln A.
        AUSENTES: Diego Alves G (lesionados), Berrio (preparação física).
        PENDURADOS: ninguém.

  8. SÍNDICO disse:

    FLAMENGO, fundado em 17nov1895, foi um clube de regatas, com as cores azul e ouro. Somente em 1902, quando abrigou futebolistas dissidentes do Fluminense, passou ser também um clube de futebol. Seu maior ídolo é Zico, meiatacante dos Anos 80. Dida (A), Carlinhos (V), Zizinho (A), Júnior (L), Andrade (V), Adílio (M) e Leandro (L) são outros referentes históricos. O clube, que migrou do Flamengo pra Gávea, tem 5 títulos do Brasileiro (80, 82, 83, 92, 09), 1 Copa União (87), 3 da Copas do Brasil (90, 06, 13), 1 Copa Mercosul (99), 1 Libertadores (81), 1 Mundial de Clubes (81) e 35 cariocas.

  9. SÍNDICO disse:

    ISONOMIA no Morrinhão? Mas cuma, se o Flamengo tem bandeirada de R$120 milhões e o Avaí de R$10 milhões?

    • mrr disse:

      No Brasileirão tem de tudo menos isonomia. Eu particularmente gosto do modelo de copa, por exemplo, LA.

  10. SÍNDICO disse:

    FUTEBOL é, antes de mais nada, rivalidade. E, no Brasil, só existem rivalidades citadinas. Cruzeiro disputa dois jogos de futebol no Morrinhão, Os outros 36 são partidas de xadrez. .

  11. SÍNDICO disse:

    TORCIDA CELESTE se lembra e comemora, até hoje, mais os 6×1 do que qualquer um dos 4 títulos brasileiros. Fato.

  12. SÍNDICO disse:

    COITUS INTERRUPTUS é como deve ser rebatizado o gol nestes tempos de Var. Prazer do torcedor se reduz, mas se os doutores mandam…

  13. SÍNDICO disse:

    BRASILEIRO com Var equivale a um campeonato com 76 rodadas. Cada jogo vale por dois, um de futebol, outro de embromação.

  14. mrr disse:

    Deixem de pegar no pé do VAR, cês tão pior que o Rizek, kkkkkkk

  15. SÍNDICO disse:

    “TODO JOGO É UMA FINAL!”, dizem os entusiastas do Morrinhão. Com tantas finais, ele se banalizam. E o campeonato fica broxante.

  16. Ronaldo disse:

    Qual seria a alternativa? Menos times e pontos corridos? Outra forma para selecionar para Libetadores? Pontos corridos com play off depois?