A camisa do goleiro

Por SÍNDICO | Em 31 de agosto de 2010

A camisa do Ildeu, da Fazenda Bom Retiro, pertinho de São Miguel e Almas de Guanhães, já foi comprada.

O radinho, segunda demanda do fanático camponês, quem adquiriu foi a Marilene, minha amiga.

O preço da camisa oficial é de lascar o cano! R$170. Mas o SF tem um desconto bacana: 5%! Não é emocionante? Confiram o modelo.

Pra não ficar só no chororô, vai um post da Moema Fox sobre o tema.

O Cruzeiro deveria lançar uma linha popular dos uniformes de jogo. Se feita com um material mais simples, é possível ter um bom preço.

Quanto seria um bom preço? R$50? Ainda assim é caro para a maioria, né? Difícil…

E as camisas oficiais atuais continuariam a ser vendidas para um público que exige material da mesma qualidade do que é usado pelos profissionais…

N.B: E a Vakinha do Arkanjo? Poderíamos incrementá-la comprando camisas para crianças? Conheço uma creche no Santo André, área de influência do Velho Damas, que poderia ser contemplada.

69 comentários para “A camisa do goleiro”

  1. Hermes disse:

    Boa idéia, se nós e o Cruzeiro unirmos, as crianças vão deitar e rolar. Tô na área.

  2. NÃO FUNCIONA!!! Alguns clubes já tentaram fazer isso e NENHUM conseguiu!!! Até o clube do lado de lá da lagoa tentou: fracasso! Se for pra comprar camisa de R$70 ou R$80, o cara prefere esperar mais um pouco, juntar ou dividir e comprar a de R$170. Senão ele compra a de R$15 no camelô mesmo.

    • E tem camisa de treino por R$129, tem camisa de viagem por R$99, tem t-shirt por R$69… Todas com qualidade, escudo do Cruzeiro e tudo mais. São ótimas alternativas pra quem acha um absurdo pagar R$170 na camisa de jogo. E, na camisa de viagem por exemplo, o patrocínio do BMG é no peito, cinco vezes menor do que na camisa de jogo, que desagrada a muitos.

    • Jorge Santana disse:

      Há muito tempo eu já desconfiava de que as leis da economia não funcionam no Brasil. Não é à toa que só neztepaiz o preço à vista é igual ao parcelado em dez vezes. Brasileiro é burro que dói. Por estas e outras, a economia emergente que menos cresce é a nossa. Agora, o SPFC fez e deu certo. Com a palavra, o Mano. Será o St. Pauli um clube alemão?

      • Fui à loja do SP e não encontrei essa tal camisa de segunda linha. Tem mesmo?

      • Sobrinho disse:

        To procurando em sites, to achando não!

      • Chaves disse:

        Jorge, só se e´uma informação nova. A informação que eu tive é que também não funcionou pelos motivos que citei acima. Cruzeiro, Patetico-MG, São Paulo, Atletico-PR e outros clubes que agora não me recorodo tentaram essa prática e a conclusão que todos chegaram foi a mesma. OU faz uma réplica cutsando 15 ou 10 reais, ou não faz. Mas, se há informação nova em relação ao São Paulo, eu confesso que boiei. E as informações que tive até ano passado foi direto com as pessoas que distribuiam as camisas dos clubes, incluíndo as réplicas.

    • Chaves disse:

      Geniba está certo. Faltou citar que em 2000 o Cruzeiro também lancçou uma replica mais barata e foi um fracasso. Os clubes que adotaram essa prática, naõ repetiram mais. Uma camisa réplica teria que ter um preço de 10 reais pra concorrer com aquelas da poorta do Mineirão. Se for pra pagar 50 ou 70 reias, o cara prefere parcelar e comprara a de 170. Ou o cara compra a de 170 ou compra a de 10 ou 15 reais.

      • Chaves disse:

        “Ou o cara compra a de 170 ou compra a de 10 ou 15 reais.” Lógico que não é todo mundo. Mas as réplicas encalahvam nas lojas oficiais. O cara chegava lá e comprava a oficial mesmo, igual a dos jogadores. A maioria se matava, dava um jeito, parcelava e levava.

  3. Elias disse:

    Na vakinha, tô dentro.Mr Arcanjo tem meu e-mail. É só falar…

  4. Jorge Santana disse:

    Geniba, complicado é convencer o fã do Fábio a trocar uma oficial de goleiro por uma tichêrte ou uma de treino papagaiada.

    • Isso é, Jorge! Mas é complicado, porque realmente alguns não podem pagar, já outros podem… E não é só com camisa do Cruzeiro que isso acontece, é com carro, casa, tênis, restaurante, etc.
      A camisa do Cruzeiro não é nem mais cara nem mais barata do que as dos outros grandes times do Brasil.
      E se tem esse preço é porque tem gente suficiente pra pagar que satisfaz quem tá vendendo. É a cruel lei do mercado.
      Além do mais, como a camisa é a mesma que os jogadores usam, possue alta tecnologia de fabricação, com aquelas bobagens de dry-fit, tecido especial de não sei o que, e outras frescuras mais.

    • Sobrinho disse:

      Parece que complicado mesmo é a Reebok, Adidas, Nike acharem viável comercializar camisas a preços populares. Camisetas básicas dessas marcas dificilmente custam menos de 70 reais.

  5. Walterson disse:

    Na Sportwest (http://www4.ciashop.com.br/sportsoeste/dept.asp?template_id=62&partner_id=2&dept_id=176) tem camisas oficiais mas de edições passadas, sem patrocínio, e com preços bem convidativos. Uma camisa de treino do ano passado, aquela com dois tons de azul (muito bonita), sai por R$60,00.

    • Essa é uma outra ótima alternativa!
      Tem um amigo meu que só compra camisa de ano anterior, bem mais barata.

    • Douglas_Sorocaba disse:

      Walterson, parece ser igual à que eu comprei na Centauro e cito abaixo! É muito bonita! Mas a que comprei tem os tons de azul também atrás (ao invés de cinza), e tem o patrocínio do Banco Bonsucesso na frente. Estranhamente paguei mais barato, mesmo com o patrocinador. Por onde passo, todo mundo elogia essa camisa, até minha esposa, que é parmerense!

  6. Douglas_Sorocaba disse:

    A ideia da Moema parece boa, mas sinceramente acho que não é por aí.
    Acho que esse preço absurdo das camisas oficiais não se deve ao “material de qualidade superior”, mas sim a uma margem de lucro astronômica do patrocinador, que coloca dinheiro nos clubes e tira (muito mais) dos torcedores.
    O Cruzeiro (assim como todos os demais times) não vende camisas oficiais a preços compatíveis com o poder de compra da maioria da população. Eu acho um absurdo cobrar R$ 170,00 por uma camisa oficial. Depois reclamam que o torcedor não ajuda o time, que “prefere” comprar camisas “genéricas”, etc. Recentemente estive em BH e comprei uma camisa oficial do Cruzeiro, mas de 2009. É o que o dindin me permite, 1 ano de atraso.

    • O lucro da camisa é dividido entre fabricante, fornecedor, loja, clube…
      Mas vá comprar uma camisa top de linha da Nike ou da Reebok, sem ser de time, pra ver quanto é: mais de 100,00!

    • Acho uma boa solução do mercado. O preço de fato da camisa de jogo para mim, deveria ser tirado pela mais barata disponível. No caso, a de 2009.
      Este que é o mínimo que o torcedor tem de desembolsar para estar trajado todo pimpão com a camisa oficial de jogo do clube.
      A “da vez”, é luxo. Coisa para heavy user e para quem pode. Faz sentido deixá-la cara no 1º ano para quem pode e em preço “de mercado” no 2º. Fica dois anos à venda.

      Pela idade do Cruzeiro e o caráter atemporal da camisa azul, o cruzeirense vestido com a camisa de um ano atrás ainda se sentirá à vontade entre seus pares no estádio pela metade do preço.

  7. Radicchi disse:

    Algumas reflexões: uma camiseta de material esportivo “OEM”, feita na china, deve custar algo próximo de 2 dólares. Importada para o Brasil de maneira regular, chegaria aqui por, digamos, 6 dólares. Atividades de distribuição e revenda, além do ganho do clube, chegam a duplicar, talvez triplicar o valor (a margem é tradicionalmente alta). Assim temos 12~18 dólares ou algo como 27 reais. “Ponho a mão no fogo” que dá para botar uma camisa no mercado por algo próximo de 30. Será que a Reebok deixaria? Quero ver alguém comprar “pirata”, existindo uma oficial por 30 reais. Obs: a camisa esportiva que a Rebook ou Nike vende em BH por 100 reais não custa mais do que 20 para entrar no país.

  8. Moema (MFox) disse:

    Pra mim a idéia funciona, o grande problema sem dúvida é definir o que é “preço popular”. Pra valer a pena, tem que ser uma diferença grande de preço entre a oficial atual e a “simples”.
    A seleção brasileira mesmo tem essa política. Da última vez que olhei aí no Brasil, a camisa amarela quase igual, mas com material mais simples, custava +/- R$89. A “oficial igual dos jogadores” custava quase R$200. Eu compraria a de 89 sem dúvida. Levando a proporção para o clube, a “segunda linha” teria que custar no máximo R$50.
    Camisa de treino, camisa polo, camisa com gráficos, nada disso se compara ao sonho de consumo do torcedor que é a camisa de jogo.

    • Chaves disse:

      Moema, mas essa solução de custar 50 não deu certo em 100% dos clubes que tentaram, incluíndo o Cruzeiro. A conclusão que chegaram é que precisar ser lançada camisa a 10 ou 15 reais para concorrer com as chamadas camisas com preços populares.

      • Moema (MFox) disse:

        Pois é, por isso o ponto central da discussão que coloquei foi “quanto seria um preço popular”?

    • rdish disse:

      ERRADO. A camisa ‘supporter’ dos clubes Nike custa entre 160 e 180 reais. A oficial mesmo, que usa as últimas tecnologias da empresa, custa a bagatela de 250 reais.
      Essas camisas de 89 reais são de temporadas passadas e/ou preços promocionais. Palavra de colecionador.

      • Moema (MFox) disse:

        Bem, eu comprei uma para o porteiro do meu prédio aqui nos EUA por R$79 ou R$89, naquela Almax do BH Shopping. Tenho certeza porque NUNCA pagaria R$160… Devo ter dado sorte então.

    • rdish disse:

      O preço das camisas de futebol é meio que padronizado no mundo inteiro. Se vocês pesquisarem sites de fora, à procura de camisas de clubes badalados como Barcelona ou Liverpool, e compararem com os preços daqui, verá que estão parelhos. E olha que nossas taxas de importação são altíssimas… A diferença, de fato, é o absurdo abismo financeiro do torcedor europeu da gente. E a fabricante de material esportivo prefere padronizar os preços nesse patamar a baixar o preço e europeu perceber que o brasileiro paga menos pela mesma camisa que eles compram.
      É meio por ai o problema. Acho que dá UM POUCO pra livrar a cara dos clubes nessa.

      • Moema (MFox) disse:

        A diferença é que na Europa e nos EUA não existe um mercado popular que é dominado por produtos inspirados nos originais.

  9. Moema (MFox) disse:

    A idéia não funcionou antes porque a diferença de preço era muito pequena. Tiro no pé…

  10. Olivieri disse:

    O preço, de fato, é absurdo. Não tem argumento que justifique tão elevado valor. Mas é evidente que não se trata de uma peculiaridade do Cruzeiro. Todos os clubes de futebol têm camisas caras. Início do ano fui a Recife. Lá encontrei a camisa oficial do Íbis sendo vendida por R$ 130,00. A do Gama, aqui em Brasília, está r$ 90,00, com o clube muito perto de cair pra Série D. Por isso que a pirataria domina esse ramo… e outros também.

    • Olivieri disse:

      Já colaborei com a Vakinha e estou disposto a continuar contribuindo se efetivamente se consolidar um projeto social, com doações em creches.

    • Marcus Oliveira disse:

      Outro fator que contribui bastante para o preço salgado das camisas é o lucro do comerciante. Estas camisas que são vendidas por R$ 159,00 são adquiridas pela metade do preço. Isso mesmo, a camisa chega na loja por R$ 79,00; margem de lucro de 100%.

      Não sei os custos de cada empresa mas parece muito alto. Outra coisa interessante é a uniformização dos preços, parece que todo mundo tem o mesmo custo oepracional ou então estão praticando cartel, crime contra a economia popular. É curioso que nenhum promotor de justiça tenha investigado isso, pouco tempo atras essa mesma prática levou vários donos de posto de gasolina pra cadeia.
      Se o preço for imposição do frabicante é pior ainda.

      • Chaves disse:

        Exatamente, Marcos. O preço que chega para os lojistas é esse e eles colocam 100% em cima.

      • Marcus Oliveira disse:

        Mas será que eles colocam ou o fabricante determina? Será que o custo de uma loja na internet é o mesmo de um loja fisica? O salario minimo no estado de São Paulo é diferente de Minas Gerais. Tudo isso reflete no preço ou pelo menos deveria. Isso é preço combinado ou imposto pelo fabricante para não existir concorrência entre seus revendedores.

      • Chaves disse:

        O fabricante determina.

      • Chaves disse:

        Esses fabricantes determinam vááárias coisas. Inclusive esse tipo de situação que eu já presenciei: “Só te vendo a camisa ofocial do time se você passar a venrder os tênis da nossa marca na sua loja”.

  11. Othon disse:

    Deus é pai e São Judas Tadeu é mais forte do que eu pensava, uns meses atras o @semprecruzeiro postou no Twiiter algumas infos que dizia que o ZZP nao iria tentar a releiçao ao cargo de presidente do maior clube de futebol de Minas Gerais, hoje tivemos a confirmaçao que nem ele e nem o filho irão tentar se eleger ao cargo.

    To no Rio a trabalho, mas quando voltar pra BH, vou na Igreja de São Judas e vou acender 1921 velas pro meu santo predileto !

  12. Naldo disse:

    Se alguem quiser angariar doações para a compra de camisas do Cruzeiro para fazer doações para a criançada e trazer mais adeptos ao maior de Minas, pode contar comigo. Seria muito bom uma campanha pelo estado. E concordo com a Moema, há condições de confeccionar camisetas e vender a preços médios de R$ 40,00. Vou comprar na loja uma bacana por cerca de R$ 50,00 ou menos, para mandar para um garoto lá de Buritis-MG que ansia muito por uma e não tem condições de adquiri-la.

  13. Ernesto Araujo disse:

    Parabéns a todos do PHD que contribuiram nessa promoção. É comovente atender o desejo de uma criança. Tomara que o Ildeu possa um dia estar também aqui pelo nosso blog postando comentários.

    Um comentário sobre as camisas do Cruzeiro: A coleção atual de camisas não é espetacular como a de 2009 mas mantém o padrão de qualidade da Reebok. A coleçao do ano passado, sem patrocínio, foi um dos melhores trabalhos já feitos por uma marca de material esportivo no Cruzeiro. A amarelo-dourada do Fábio era excepcional. Os kits azuis e brancos de mangas compridas e longas tinham que ser expostos no museu do Cruzeiro.

  14. walfrido disse:

    Parabéns ao PHD pela promoção de formas de satisfazer crianças que não teriam condições de ter uma camisa do Cruzeiro. Como já fiz anteriormente, me disponho a ajudar, basta vcs darem o sinal. Tenho uma certa restrição a creches, pode acontecer de uma criança ganhar e outra não. Fora o fato de que eu ficaria comovido e sem graça caso uma criança Cruzeirense ganhasse uma camisa e uma de outro time não. Por mais que eu tente trazer atleticanos pro nosso lado, para uma criança numa creche acho isso cruel. Eu apóio listarmos crianças que conhecemos, sem condições financeiras e em casos similares ao do CV (pais de outros times, principalmente atleticanos), e nos mobilizarmos para estes casos.

  15. Kimbundo disse:

    A venda de camisas oficiais com preços populares não deu certo porque os times de futebol são administrados de maneira amadora e incompetente. Não conseguem vender nem ingressos, vão vender camisas? Fala sério!

  16. jalenito disse:

    Tenho uma filha de 10 anos e gostaria de comprar uma camisa feminina pra ela, para a paixão não diminuir. Alguém sabe onde encontrar uma camisa por um preço e modelo legal?

  17. Sobrinho disse:

    Falando em camisa oficiais e a preços populares, no shopcruzeiro tem promoção da camisa do ano passado à 59,90.

  18. Frede disse:

    Pessoal anda mao aberta. A camisa do ano passado a 69 pilas e nego torra 170… Um dia vou ter grana…

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.