Na Toca, no Pacaembu e em Confins, torcida apoiou o time celeste

Por Jorge Angrisano Santana | Em 15 de novembro de 2010

Atuações dos celestes e seus adversários no Corintiãs 1×0 Cruzeiro, no Pacaembu, São Paulo, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2010, em 13nov10:

  • Torcida – Apesar as dificuldades, esgotou os ingressos colocados à sua disposição e apoiou o time, algumas vezes, calando a Fiel. Em Beagá, mobilizou-se para receber a delegação no Aeroporto de Confins. Isto depois das manifestações de apoio na Toca no decorrer da semana.

  • Fábio – Seguro, não cometeu erros.
  • Jonathan – Com mais liberdade do que em partidas anteriores, arriscou jogadas de ponteiro e de meia. Bom desempenho.
  • Leo Simões – Tranquilo, ajudou a controlar Ronaldo, Dentinho e Jorge Henrique.
  • Gil – Cumpria grande jornada marcando Ronaldo até cometer pênalti no atacante corintiano numa entrada desajeitada e desnecessária.
  • Gilberto – Atuação discreta. Com o apoio de Marquinhos Paraná, que, muitas vezes, ocupou a lateral esquerda, pôde subir em diagonal pra armar o time, mas não foi muito efetivo nesta missão.
  • Henrique – Firme na marcação, fez Bruno César fugir para as pontas onde não conseguiu criar nada de útil.
  • Fabrício – Grande atuação, tanto na marcação quanto no apoio. No fim, cometeu um gesto inconsequente ao se autosubstituir irritado com a arbitragem.
  • Marquinhos Paraná – Como terceiro beque pela esquerda ou como lateral quando Gilberto saia para armar o jogo, esteve perfeito.
  • Montillo – Apesar da marcação pessoal recebida de Ralf, fez boas jogadas, principalmente, pelas pontas. Saiu na metade do 2º tempo devido a uma torção no tornozelo.
  • Roger Galera – Atuação discreta nos 25 minutos em que esteve em campo.
  • Thiago Ribeiro – Impediu Roberto Carlos de apoiar o ataque corintiano e criou uma grande oportunidade que WP desperdiçou na cara do gol.
  • Wellington Paulista – Lutador, sofreu falta não marcada pelo Juiz em lance de perigo, desperdiçou uma oportunidade clara, que Júlio César salvou. Faltou, contudo, maior presença na área pra conferir cruzamentos de Jonathan, Montillo e Thiago Ribeiro.
  • Ernesto Farias – Pouco tempo em campo, nenhuma jogada efetiva.
  • Wallyson – Sem tempo pra mostrar serviço.
  • Cuca – Preparou bem a equipe armando um esquema que neutralizou Bruno César, os laterais corintianos e ainda liberou Jonathan e Gilberto pra armar e atacar. Depois do jogo, inconformado com o pênalti marcado pelo Juiz, repetiu velhas performances do tempo do Botafogo, com reclamações e socos na mesa. Assim, ele não se livra da marca de treinador folclórico, que adquiriu no futebol carioca.
  • ZZP – Acusou o Juiz de ter sido comprado por alguém do Corintiãs, manifestou desgosto com a atividade esportiva, ameaçou não comandar a delegação brasileira que viajou ao Oriente Médio para enfrentar a Argentina e cousa e lousa. Isto no sábado. No domingo, de cabeça fria, esqueceu-se dos dissabores do futebol, embarcou com escrete e segue o jogo!
  • Juiz & Bandeiras – O trio errou ao assinalar dois impedimentos inexistentes e ao deixar de marcar uma falata em WP. Nos pênaltis, acertou. Em caso de dúvida, basta consultar o livrinho com as regras do futebol.
  • Corintiãs – Num time com excelentes jogadores, o goleiro Júlio César foi o destaque salvando dois gols certos.

Deixe um comentário

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.