Dedé, Orejuela e Fábio estiveram perfeitos

Por SÍNDICO | Em 18 de julho de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do ATLÉTICO-MG 2-0 CRUZEIRO, no Independência, Belo Horizonte, 17jul19qua19h15, volta das quartas de final da Copa do Brasil 2019?

TORCIDA CELESTE comparecei ao La Pomponera e apoiou seu time. Nos minutos finais, tomou conta do ambiente, quando as frangas se calaram, percebendo da desclassificação iminente.

FÁBIO defendeu bolas dificílimas, difíceis, moderadas e despretensiosas. Só não catou, mesmo, as impossíveis.

OREJUELA voltou após quase dois meses tratando de uma lesão e jogou como se estivesse no auge da forma. Raça, firmeza e categoria marcaram seu desempenho.

DEDÉ, mais uma atuação gigantesca, cortando até pensamento. Uma muralha, um monstro, um lutador incansável.

LEO errou duas jogadas e acertou outras vinte. Junto com Dedé e Fábio trancou o arco celeste impedindo ao adversário, que teve volume de jogo avassalador, fazer os gols de que necessitava.

EGÍDIO sofreu uma barbaridade, com uma avalanche emplumada em seu setor. Patric, Chará, Elias e Geuvânio tentaram armar jogadas contra ele e Leo, que estava sempre disponível para a cobertura. Levou amarelo e, no fim, recebeu ajuda de Dodô para conter o fresquinho Geuvânio, que estava com gás para gastar à vontade.

DODÔ entro no fim para dobrar a marcação sobre Geuvânio, que estava fresquinho e serelepe, contra um Egídio já amarelado. Não parou, mas criou dificuldades para o emplumado.

HENRIQUE joga sempre, ou quase sempre, muito bem, Mas nos jogos decisivos consegue jogar ainda mais. Ótimo na marcação e nas coberturas, não fez besteira quando teve a bola nos pés, coisa rara num jogo em que seu time sofre pressão durante cem minutos. 

ROMERO não brilhou, mas também não comprometeu. Dedicou-se, como sempre, marcou bastante, só não conseguiu tomar conta da intermediária celeste, como seu colega mais experiente de volância.

JADSON entrou para ajudar a segurar a vantagem no agregado e não inventou: imitou-se a marcar, cercar, complicar a armação de jogadas das frangas.

ROBINHO teve uma chance de marcar gol e não conseguiu, na etapa inicial. No todo, contribuiu pouco coma marcação e quase não criou jogadas ofensivas. Saiu mais cedo, por conta do baixo desempenho.

M GABRIEL esteve bem na etapa inicial, inclusive com uma jogada que quase resulta em gol de Robinho. Na etapa final, foi pouco efetivo no ataque. Foi punido por uma falta em Santos, que não cometeu e que custou o gol de empate celeste.

ROCHA participou pouco do jogo, mas apareceu duas vezes na cara do gal. Na primeira, guardou a bola na rede, mas o gol foi injustamente anulado. Na segunda, estava impedido. No gol anulado, provocou a torcida adversária e causou o tumulto que terminou com duas expulsões e dois amarelos. No restante do tempo, ficou acomodado, sem criar problemas para o adversário, que no ataque, quer na recomposição defensiva.

DAVID entrou na etapa final, jogou pouco tempo, trocou empurrões com Alerrandro e foi expulso, devido ao excesso de zelo disciplinar do juiz.

FRED foi a surpresa da vez preparada por Mano Menezes ao entrar jogando no lugar de Thiago Neves. Não recebeu bolas para arrematar e saiu após uma hora de luta infrutífera contra os beques emplumados.

MANO montou um time surpreendente, com Fred no lugar de Neves e Orejuela no lugar de Cabral. Acertou com o colombiano, um dos destaques do jogo, mas não conseguiu nada com o centroavante, que não recebeu bolas. Suas substituições para reforçar a marcação (Jadson e Dodô) funcionaram. A que fez para facilitar o contra-ataque (David), não. No fim do jogo, contabilizou seu terceiro pleiofe seguido eliminando as frangas e o clube faturou Rˆ6,7 milhões. É muita chateação pra seus implacáveis perseguidores.

CRUZEIRO defendeu-se bem, mas atacou mal, seja pela falta de inspiração de seus meiatcantes, seja pela dificuldade de escapar da pressão ofensiva adversária. Ainda assim, conseguiu marcar um gol, em contrataque espetacular. Gol surrupiado pela arbitragem.

MINEIRO fez uma grande partida, apostando tudo numa pressão constante sobre a defesa celeste, em tempo integral. Jair, Cazares, Patric, Otero e Santos foram os estaques.

ÁRBITROS trabalharam mal. O Juiz paulista marcou falta inexistente a favor do A Mineiro, anulando gol do Cruzeiro de forma injusta. Ele estava a um metro do lance, que considerou normal. Depois de concluída a jogada do adversário e concretizada uma nova jogada pelo time celeste, que resultou em gol, o arrombado foi conferir o lance no monitor e, convenientemente, ajudou o time da casa, usando a traquitana eletrônica como biombo para sua incompetência e covardia. Errou também nas expulsões de David e Alerrandro por uma troca de empurrões sem maiores consequências. Era algo a ser administrado, sem uma punição desproporcional.

MelhorDoJogo => DEDÉ [[[36]]] Seisaum, Nanayoski, Ronaldo, Fivestars, Barros, João, Bitencourt, Ramos, Evandro, Velloso, Setelagoas Palmeiras, Maduro, Wallace, Lopes, Castelões, Espigão, André, Milani, Maury, Ianni, Ivana, Chiabi, Romeu, Andrade, Morato, Velame, Pinheiro, Klauss, Bastos, Anchieta, Jotapê, Romarol, Vasconcelos, Vítor, Márcio —– FÁBIO [[[15]]] Ge, Zuloobas, Matarelli, Davi, Hiram, Nem, Terenzi, Walery, Vanda, Rocha, Ulhôa, Cabral, Amaral, Tadeu, Lulu — OREJUELA [[[8]]] Sá, Walfrido, Monica, Matarelli, Guilherme, Taísa, Talentim, França, Síndico  —– HENRIQUE [[[3]]] Barnabé, Patrícia, Dudu —– MANO [[[2]] Rosan, Lauanda —– OTERO [[[1]]] Richarlison —– PATRIC [[[1]]] Schrier —– CAZARES [[[1]]] Loçanny —– JAIR [[[1]]]] Uol.

Atlético-MG 2×0 Cruzeiro: sofreu, mas avançou

Por SÍNDICO | Em 17 de julho de 2019

CRUZEIRO contra Atlético-MG neste 17jul19qua19h15, no Independência, Belo Horizonte, volta das quartas de final da Copa do Brasil 2019.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 2º, com 15.822 pontos; A Mineiro, o 7º, com 13.352.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro eliminou o Fluminense nas oitavas, A Mineiro eliminou o Santos.

TEMPO limpo, temperatura 17º, vento 21 Km/h, umidade 55%.

TRANSMISSÃO: SporTV menos MG, Premiere e Premiere Internacional, com narração de Rogério Corrêa, comentários de Paulo Nunes e Bob Faria, reportagens de Rodrigo Franco e Roger Casé.

ARBITRAGEM: Flavio Rodrigues de Souza, Danilo Ricardo Simon Manis e Alex Ang Ribeiro, Vinicius Furlan (SP). VAR: Thiago Duarte Peixoto. (SP).

CRUZEIRO: Fábio — Romero, Dedé, Leo, Egídio — Henrique, Cabral — Robinho, M Gabriel, Rocha — Fred. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael G, Orejuela L, Weverton L, Fabruno B, Cacá B, Dodô L, Adriano V, Jadson V, Maurício A, Sassá A, Neves A, David, A.

AUSENTES: Edílson, Rodriguinho (lesionados).

PENDURADOS: ninguém

MINEIRO: Victor — Patric, Réver, Rabello, Santos — Jair, Elias — Chará, Cazares, Otero — Alerrandro. T: Rodrigo Santana.

BANCO: Cleiton G, Guga L, Leonardo Silva B, Maidana B, Hernandez L, Welison V, Vinícius M, Martínez M, Geuvânio A, Maicon Bolt A, Luan A, Ricardo Oliveira A.

AUSENTES: Gustavo Blanco, Uílson (lesionado).

PENDURADOS: José Welison.

ATLÉTICO-MG 2×0 CRUZEIRO, 17jul19qua19h15. TEMPO limpo, temperatura 17º, vento 21 Km/h, umidade 55%. LOCAL: Independência (23 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: volta das quartas de final da Copa do Brasil 2019. TRANSMISSÃO: Sportv e Premiere. PÚBLICO: 22.145 presentes, R$1.352.396. média R$61. ARBITRAGEM: Flávio Rodrigues Souza, Danilo Manis, Alex Ang. VAR: Thiago Peixoto. (SP).. AMARELOS: Fábio, Egídio, Robinho, Rocha, David, Jair, Cazares. Luan, Ricardo. VERMELHOS: Alerrandro, David, 65. GOLS: Cazares, 34, Patric, 92. ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Réver, Rabello , Santos; Jair (Ricardo, 69), Elias (Luan, 56); Otero (Geuvânio, 63), Cazares, Chará ; Alerrandro. T: Rodrigo Santana. CRUZEIRO: Fábio; Orejuela, Dedé, Leo, Egídio; Henrique, Romero; Robinho (Jadson, 62), M Gabriel, Rocha (Dodô, 82), Fred (David, 58). T: Mano Menezes.

HISTÓRICO: 472\1 jogos. Cruzeiro venceu 161, empatou 128, perdeu 183, com 606 gols a favor e 659 contra. Pelo Brasileiro, foram 66 jogos. O Cruzeiro venceu 22, empatou 21, perdeu 23, marcou 89 gols, sofreu 84. Os dois clubes já se enfrentaram em 23 decisões do Mineiro. O Cruzeiro venceu 13 (40, 67, 72, 77, 87, 90, 98, 04, 08, 09, 11, 14, 18, 19), perdeu 9 (31, 54, 62, 76, 85, 00, 07, 13, 17) e empatou uma (56). Na Copa dos Campeões Mineiros 1999, a vitória foi do Cruzeiro. Em fases preliminares, o Cruzeiro foi eliminado pelo rival nas quartas do Brasileiro de 1999 e o eliminou nas semifinais da SulMinas de 2001 e 2002, do Mineiro de 2005 e 2006, da Copa Montevidéu 2009, da Copa do Brasil 2019 e foi eliminado nas semifinais do Mineiro 2015. Na Copa do Brasil, o Cruzeiro perdeu a final de 2014. Foram 242 clássicos no Mineirão. O Cruzeiro venceu 88, empatou 78, perdeu 75, marcou 284 gols, sofreu 257. Pelo Mineiro, foram 273 jogos, com 93 vitórias do Cruzeiro, 71 empates, 109 derrotas, 297 gols a favor, 344 contra. Pela Primeira Liga, 1 jogo, 1 vitória do Cruzeiro que fez 1 gol e não sofreu nenhum. Pela Copa do Brasil, 4 jogos, com 1 vitória do Cruzeiroe r3 do Atlético. Cruzeiro marcou 3 gols e sofreu 5.

PITACOS

Por SÍNDICO | Em 17 de julho de 2019

PITACOS acerca do ATLÉTICO-MG 2-0 CRUZEIRO, no Independência, Belo Horizonte, 17jul19qua19h15, volta das quartas de final da Copa do Brasil 2019:

MANO MENEZES: Mais uma vez, o Cruzeiro fez valer a experiência por vivenciar situações assim com mais frequência. Ganhamos a nossa classificação no jogo anterior, quando não se esperava que não tivéssemos uma resposta daquelas pra dar. No futebol não se pode subestimar o adversário. Estamos levando a classificação porque jamais subestimamos o Atlético-MG, mesmo tendo uma vantagem de 3×0. Ouvi hpje à tarde que tínhamos um favoritismo, de 90 a 10, Mas na prática não é bem assim. Aconteceram lances que poderiam nos fazer perder por 3×0 e ter que ir para as penalidades máximas. Nossa experiência nos faz entender que se passa sufoco mesmo e foi ela que nos fez levar essa classificação.

THIAGO FIVESTARS: Dedé foi o melhor do jogo. Fábio faz o impossível parecer fácil. Orejuela me surpreendeu. Quando vi sua escalação, achei que seria o mapa da mina, pelo tempo sem jogar, mas o garoto mostrou muita personalidade.

SÍNDICO: Os árbitros trabalharam mal. O Juiz paulista marcou falta inexistente a favor do A Mineiro, anulando gol do Cruzeiro de forma injusta. Ele estava a um metro do lance, que considerou normal. Depois de concluída a jogada do adversário e concretizada uma nova jogada pelo time celeste, que resultou em gol, o arrombado foi conferir o lance no monitor e, convenientemente, ajudou o time da casa, usando a traquitana eletrônica como biombo pra sua incompetência e covardia. Errou também nas expulsões de david e Alerrandro por uma troca de empurrões sem maiores consequências. Era algo a ser administrado, sem uma punição desproporcional.

MARC BSB: Bom demais eliminar franga! Mas não precisava de tanto sufoco. Dava pra tentar jogar mais futebol. Como esperado, jogadores acima da média e em grande forma física são os que acabam fazendo diferença: Pedro Rocha e Dedé. O Fred está osso de agüentar…

Semana 28: goleada sobre o time de Lourdes

Por SÍNDICO | Em 16 de julho de 2019

Notícias do Cruzeiro na SEMANA 28 de 2019, por MAURO FRANÇA:

SEGUNDA, 08JUL19 – REAPRESENTAÇÃO: Treino fechado. /// Edilson seguiu tratamento, Orejuela foi liberado para preparação física. /// SUSPENSÃO de dois jogos aplicada a Edilson, pela expulsão contra o Inter, mantida no Pleno do STJD. /// VALDIR BARBOSA, novo diretor de comunicação, na 98FM:  “Os salários estão praticamente em dia, a diretoria vem trabalhando. Às vezes, paga com um certo atraso, mas está caminhando para ficar zerado. Creio que em 10 dias, no máximo, tenha grande possibilidade de ficar tudo quitado. E os jogadores tem entendido a situação. O que não pode é deixar dois, três meses. Isso não existe. As coisas vão se encaixando”. /// LIMINAR da 13ª Vara do Trabalho suspendeu processo arbitral do CNRD, que decidiu pelo pagamento da multa de FRED, quando da transferência para o Cruzeiro. Cabe recurso.

TERÇA, 09JUL19 – TREINO fechado. /// RODRIGUINHO vai passar por cirurgia por conta de lombalgia. Tratamento convencional não surtiu efeito. /// LUCAS FRANÇA emprestado ao Ceará até mai20. /// ELISSON emprestado ao Figueirense até o fim da temporada. /// POLÍCIA CIVIL cumpriu mandatos de busca e apreensão nas residências de Pires de Sá, Itair Machado, Sérgio Nonato e do empresário Cristiano Richard e também nas Tocas I e II, sede administrativa e galpão da Máfia Azul, na Operação Primeiro Tempo.

QUARTA, 10JUL19 – TREINO fechado. /// RENOVADO contrato de ROBINHO até dez21. /// RECUSADA proposta do Independiente por ROMERO, de U$ 2,3 milhões por 50% dos direitos. /// ORGANIZADAS fizeram ato de apoio ao time na Toca II. /// QUITADOS salários de maio dos funcionários administrativos. Salários de junho dos jogadores seguem pendentes. /// AFASTAMENTO de ITAIR MACHADO determinado pela 12ª Câmara Cível, atendendo recurso do grupo de associados e conselheiros. /// NOTICIADA possível perda de 6 pontos no Brasileiro pela dívida com o Zorya Luhansk, pela contratação de William em 2013. VALDIR BARBOSA: “Não existe isso de perda de pontos. O Cruzeiro foi punido em primeira instância, mas recorreu e ganhou a liminar. Isso vai ser julgado daqui a oito ou dez meses. Se perder a ação, o clube ainda tem até 90 dias para realizar o pagamento”. /// BAHIA 1×1 CRUZEIRO. Brasileiro Sub20, 3ª rodada, Pituaçu, Salvador. Gol: Zé Eduardo. CRUZEIRO: Vinícius; Luiz Gustavo (Liberato), Jonathan, Edu (Paulo), Ryan; Rômulo (Marco Antônio), Adriano, Welinton, Jadsom (Caio), Thiago; Popó (Zé Eduardo). T: Ricardo Resende.

QUINTA, 11JUL19 – CRUZEIRO 3×0 ATLÉTICO-MG. Copa do Brasil, ida das quartas de final, Mineirão, Belo Horizonte, 46.113 pagantes, R$2.190.896. Arbitragem: Raphael Claus, Marcelo Van Gasse, Danilo Manis (SP). VAR: Rodrigo Guarizo (SP). Gols: Rocha, 12, Neves, 26, Robinho, 54. CRUZEIRO: Fábio; Romero, Dedé, Leo, Egídio; Henrique, Cabral; Robinho (Fred), Neves (David), Rocha (Jadson), M Gabrel. T: Mano Menezes. ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Rabello, Réver, Santos; Welison (Jair), Elias; Chará, Luan (Otero), Cazares (Geuvânio); Alerrandro. T: Rodrigo Santana. /// MANO MENEZES: “É uma noite especial depois de muito tempo. Voltamos a vencer, e vencer um jogo grande, um clássico, num momento importantíssimo pro time. Tínhamos que fazer algo diferente. Gosto de fazer isso quando o campo mostra, não gosto de inventar. O treinador não tem que ser o centro, isso é dos jogadores. E eles executaram muito bem o que a gente imaginou. A equipe voltou a ser segura, foi o primeiro passo. Tivemos um pouco mais de variação e movimentação, tivemos espaços que não vínhamos tendo. Não nos precipitamos tanto, tivemos tranquilidade, depois do primeiro gol, pra construir o resultado”. /// FRED negou que tenha entrado com ação no CNRD requerendo pagamento de direitos de imagem em atraso, conforme divulgado pelo Portal da Gazeta Esportiva. /// Frigorífico SAUDALI será o patrocinador máster do time feminino.

SEXTA, 12JUL19 – REAPRESENTAÇÃO: regenerativo e treino técnico. /// OREJUELA trinou normalmente. /// RODRIGUINHO passou por cirurgia. /// ANTIDOPING da atacante PAULA VICENZO no jogo contra o Pinheirense deu positivo. Jogadora foi suspensa preventivamente e teve o contrato, que iria até dez19, rescindido.

SÁBADO, 13JUL19 – TREINO fechado. /// CEARÁ 0x2 CRUZEIRO. Brasileiro Feminino A2, ida das quartas de final, Presidente Vargas, Fortaleza. Gols: Eskerdinha, 86, Isabela, 89. CRUZEIRO: Camila; Janaína, Pires, Lia, Eskerdinha; Isabela, Duda, Thayane (Raiza); Vanessa (Micaelly), Miriã, Paloma (Nathalia).  T: Hoffmann Túlio.

DOMINGO, 14JUL19 – CRUZEIRO 0x0 BOTAFOGO. Brasileiro, 10ª rodada, Mineirão, Belo Horizonte, 18.012 presentes, R$215.441. CRUZEIRO: Fábio, Weverton, Dedé, Leo, Egídio; Henrique, Cabral (Fred); Jadson, Neves (Mauricio), David; Rocha (Sassá). T: Mano Menezes. BOTAFOGO: Gatito, Marcinho (Fernando), Carli, Gabriel, Gilson; Bochecha, Alex Santana, João Paulo; Erik (Rangel), Diego Souza, Luiz Fernando (Pimpão). T: Eduardo Barroca. /// MANO MENEZES: “A equipe teve volume pra vencer. Tivemos as chances mais claras no primeiro tempo. E se tem uma coisa que posso reclamar é que, com o volume que tivemos, temos que ter mais conclusões. Não pode dominar tanto tempo e a jogada sempre morrer ou pecar num acabamento ou em lance mais requintado que a gente tentou. Pra fazer gol, tem que chutar”. /// SÃO PAULO 3×0 CRUZEIRO. Brasileiro Feminino Sub18, 1ª rodada Grupo C, Manuel Ferreira, Bálsamo, São Paulo. CRUZEIRO: Dafiny; Ana Caroliny (Ana), Priscila, Helena (Érica), Amanda (Paola); Jéssica, Emily, Karen (Ellen), Naiara (Júlia); Maria Eduarda (Ana Luíza), Letícia. T: Gustavo Quintão. /// CRUZEIRO 2×1 CORINTHIANS. Brasileiro Sub20, 4ª rodada, Alterosas, Belo Horizonte. Gols: Thiago, Adriano. CRUZEIRO: Vinícius; Luiz Gustavo, Jonathan, Paulo, Ryan; Liberato (Souza), Adriano, Welinton, Marco Antônio (David), Thiago (Zé Eduardo); Popó (João Luiz). T: Ricardo Resende.

Henrique: “O torcedor é sempre a nosso favor”

Por SÍNDICO | Em 16 de julho de 2019

PITACOS acerca do CRUZEIRO 0-0 BOTAFOGO, no Mineirão, Belo Horizonte, 14jul19dom16h, pela 10ª rodada do Brasileiro 2019:

MANO MENEZES: A equipe teve volume pra vencer. Tivemos as chances mais claras no primeiro tempo, com Dedé, com David, que furou na hora de marcar o gol. E se tem uma coisa que posso reclamar da equipe é que, com o volume que nós tivemos, a gente tem que ter mais conclusões. Não pode dominar tanto tempo e a jogada sempre morrer ou pecar num acabamento ou em lance mais requintado que a gente tentou. Pra fazer gol, tem que chutar. Algumas coisas que aconteceram são normais em decorrência da partida anterior. Fizemos um esforço muito grande na quinta, a poucas horas deste jogo. Levamos a preparação mental e a motivação lá em cima e, depois, vem a consequência. A gente sabia que ia pagar um pouco por isso. Sim. Quando cheguei aqui na primeira vez, sofria. Quando chegar na segunda, sofria mais. Depois, passamos dois anos sem sofrer tanto, mas também iniciamos algumas rodadas aquém do que poderíamos produzir. Mas é assim, às vezes, as coisas não saem como a gente quer. Mas, se continuar melhorando assim, a gente escreve uma produção de tabela diferente do que a gente está produzindo até agora.

HENRIQUE: Você não pode fazer a gente virar contra nossa torcida porque houve vaias. É normal, o torcedor vai aplaudir ou vai vaiar conforme o resultado. Então, não se pode fazer uma pergunta pra nos  jogar contra nosso torcedor. Não. A gente está no caminho. Vamos trar,alhar pra melhorar. É assim que funciona o futebol, não é nós contra o torcedor. O torcedor está sempre a nosso favor.

FERNANDÃO ÁVILA: Pouca gente se salvou. Gostei do Jadson, que pelo menos tentava acelerar o jogo. Não tinha reparado antes a dificuldade que o David tem com a perna esquerda. Na ponta esquerda ele não conseguia nem arrumar o corpo pra cruzar, perdendo um tempo danado. Quando tentou, isolou feio. Ainda furou uma bola dentro da área. Nas poucas vezes que caiu pela direita, rendeu mais. A timidez do Weverton é mais que natural. Pena que ele só se soltou no 2º tempo, quando já não tinha a ajuda do Jadson, que tinha ido pro meio depois que o Cabral saiu. No 1º tempo o jogo pedia a passagem dele mais vezes e ele nitidamente preferiu dar uma segurada.

BRUNO SETELAGOAS: Weverton mostrou velocidade, personalidade, boa postura ofensiva (defensivamente não dá muito pra avaliar, pois o Luis Fernando machucou), não se escondeu do jogo. Finalizou quando teve oportunidade.

MATHEUS PENIDO: Três pontos eram essenciais, mas o time jogou burocraticamente, não conseguiu se impor na técnica e nem fez a pressão que a situação pedia.

WAGNER COM: Difícil escolher o pior entre David, Sassá, Fred e Jadson.

J DIAS: Jogo feio. Mas já era meio que esperado. Esse time só joga bem sob pressão.

TREM AZUL: Não achei que o Cruzeiro jogou mal. Faltou foi capricho no ultimo passe e gana pra marcar o gol!

Henrique, Leo, Dedé, Weverton, os destaques

Por SÍNDICO | Em 15 de julho de 2019

ATUAÇÕES dos protagonistas do CRUZEIRO 0-0 BOTAFOGO, no Mineirão, Belo Horizonte, 14jul19dom16h, pela 10ª rodada do Brasileiro 2019:

TORCIDA CELESTE não compareceu em grande número, mas apoiou o time o tempo todo. Organizadas presentes: Rapozama, Geral Celeste, Varginha, Jovem, Fanaticruz, Cachazeiros, Motozeiros, Máfia Azul, China Azul, Pavilhão, Comando Rasta.

FÁBIO defendeu, com tranquilidade, as poucas bolas que chegaram. Outras passaram perto e ele só teve que acompanhá-las.

WEVERTON cometeu dois erros consertados pelos colegas, mas mostrou personalidade e cresceu ao logo do jogo. Os cruzamentos, contudo, foram óbvios demais.

DEDÉ cometeu erros em saída de bola e fez ligações diretas imprecisas, mas foi soberano na área, cortando tudo. No ataque, desperdiçou uma oportunidade de gol.

LEO cumpriu atuação perfeita, bem colocado, intransponível.

EGÍDIO defendeu bem, inclusive com desarme contra Erik, que salvou a pátria celeste. No ataque, não conseguiu encaixar bons cruzamentos.

HENRIQUE foi incansável na marcação no apoio. Entrou firme e também sofreu faltas desleais na briga pelo controle da meia-cancha. Errou um passe, que poderia causar problemas, mas a jogada do adversário foi neutralizada por Leo. No final, deu uma cortada num repórter que tentou jogar o time contra a torcida.

CABRAL fazia bom jogo, na marcação e no apoio quando levou uma cabeçada de Erik, caiu com o nariz na cancha, sofreu sangramento e foi parar no hospital. Nada grave, felizmente.

JADSON, jogando na direita, ajudou Weverton, mas foi pouco inspirado na construção de jogadas. Na etapa final, deslocado pra volância, fez ótimo trabalho ao lado de Henrique.

NEVES deu um passe precioso que David não aproveitou para placar. Sentiu dores na panturrilha e não voltou para a etapa final.

MAURÍCIO, desinibido, movimentou-se e apresentou para tabelas, mas parou no forte bloqueio defensivo do time carioca.

DAVID teve uma clara chance de gol, que Gatito Fernandez não permitiu que concretizasse. Correu muito, mas errou cruzamentos e não criou, nem teve outras oportunidades.

ROCHA deu um bom chute a gol, jogou um pouco pelo meio, outro tanto na beirada do campo, cansou e saiu na metade da etapa final.

FRED jogou um pouco mais de uma hora e não teve chance de marcar, pois não recebeu boas bolas. Nas que recebeu, sempre cercado de marcadores, optou pelas tabelas que também não deram certo.

SASSÁ entrou no segundo tempo e deu um chute a gol, defendido sem esforço pelo goleiro alvinegro. Perdeu-se atuando longe da área e não criou jogadas relevantes.

MANO montou o time possível fez as alterações necessárias, mas não conseguiu fazer o time criar jogadas que desarmassem o sistema defensivo do Botafogo. Faltaram bons cruzamentos e chutes e as tabelas pelo meio não funcionaram. ele passou jogo orientando a rapaziada, mas não obteve as respostas técnicas pretendidas.

CRUZEIRO encontrou imensa dificuldade para vencer o bloqueio defensivo do Botafogo. Criou e perdeu apenas duas chances de gol. Não faltou vontade, mas faltaram ideias. E boas jogadas pelas pontas.

BOTAFOGO não arriscou nada, ficou na defesa, procurou tirar o gás do jogo e contou com incapacidade de criação do time celeste para segurar o empate. Conseguiu alguns contra-ataques, que também não teve competência para levar a bom termo.

ÁRBITROS cumpriram bem sua missão. Não cometeram erros, nem precisaram mostrar cartões amarelos.

MelhorDoJogo =>  HENRIQUE [[[8]]] Chiabi, Maicon, Walfrido, França, Ulhôa, Síndico, Dudu, Pedro —– LEO [[[7]]] Klauss, Patrícia, Ramos, Evandro, Velloso, Romarol, Barnabé —– WEVERTON [[[7]]] Freitas, Terenzi, Hiram, Olivieri, Mateus, Anchieta, Zuloobas  —– DEDÉ [[[6]]] Beth, Nem, Morato, Penido, Rosan, Bastos —– JADSON [[[2]]] Fernandão, Pinheiro —– CABRAL [[[1]]] Walery —– FÁBIO [[[1]]] Marcos —– FRED [[[1]]] Anacarol  —– MAURÍCIO [[[1]]] Castelões —– NEVES [[[1]]] Sá —– TORCIDA [[[1]]] Marcoalex  —– SANTANA [[[3]]] Uol, Galera, Bob —– J PAULO [[[2]]] Gabriel, Schrier.

Cruzeiro 0x0 Botafogo: sem emoções

Por SÍNDICO | Em 14 de julho de 2019

CRUZEIRO contra Botafogo, neste 14jul19dom16h, no Mineirão (62 mil), Belo Horizonte, pela 10ª rodada do Brasileiro 2019.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 18º colocado, com 8 pontos; Botafogo, o 7º, com 15.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 2º, com 15822 pontos; Botafogo, o 11º, com 10.619.

ARBITRAGEM: Leandro Pedro Vuaden, Rafael da Silva Alves, Jorge Eduardo Bernardi (RS). VAR: Rafael Traci (SC).

TRANSMISSÃO: Globo pra RJ, MG, ES, PB, RN, PI, AM, RO, AC, RR e AP (com Luis Roberto, Roger Flores e Sandro Meira Ricci) e Premiere (com Rogério Corrêa e Henrique Fernandes).

TEMPO . ensolarado, temperatura 28º, vento 5 Km/h, umidade 27%.

CRUZEIRO: Fábio — Weverton, Dedé, Leo, Egídio — Henrique, Cabral — Jadson, Neves, Rocha, David. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael, Orejuela, Cacá, Fabruno, Dodô, Rafael Santos, Ederson, Maurício, Sassá, Fred, M Gabriel.

AUSENTES: Romero, Robinho (suspensos), Edílson, Rodriguinho, Orejuela (lesionados).

PENDURADOS: Cabral, Dedé, Rodriguinho, Neves.

BOTAFOGO: Gatito — Marcinho, Carli, Gabriel, Gílson — Bochecha, João Paulo, Alex Santana — Erik, Diego Souza, Luiz Fernando. T: Eduardo Barroca.

BANCO: Cavalieri G, Fernando L, Marcelo Benevenuto B,  Jonathan L, Jean V, Allan Santos V, Victor Rangel A, Pimpão A, Lucas Campos A.

AUSENTES: Cícero (lesionado), Valencia (em situação irregular).

PENDURADOS: Gilson, Jonathan, Gustavo Bochecha, João Paulo, Valencia, Erik.

CRUZEIRO 0x0 BOTAFOGO, 14jul19dom16h0. TEMPO ensolarado, temperatura 28º, vento 5 Km/h, umidade 27%. LOCAL: Mineirão (62 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: 10º rodada, Brasileiro 2019. TRANSMISSÃO: Globo e Premiere. PÚBLICO:  18.012 presentes, R$215.441, média R$12. ARBITRAGEM: Leandro Vuaden, Rafael Alves, Jorge Bernardi (RS). VAR: Rafael Traci (SC). AMARELOS:  nenhum. CRUZEIRO: Fábio, Weverton, Dedé, Leo, Egídio; Henrique, Cabral (Fred, 34); Jadson, Neves (Mauricio, 46), David; Rocha (Sassá, 62). T: Mano Menezes. BOTAFOGO: Gatito, Marcinho (Fernando, 84), Carli, Gabriel, Gilson; Bochecha, Alex Santana, João Paulo; Erik (Rangel, 67), Diego Souza, Luiz Fernando (Pimpão, 19). T: Eduardo Barroca.

HISTÓRICO: 91 partidas, Cruzeiro venceu 38, empatou 29, perdeu 24, marcou 130 gols, sofreu 106. Os dois clubes jamais decidiram um título entre si.

DESEMPENHO do Cruzeiro na história do Brasileiro: 58 participações em 63 campeonatos, 1.453 jogos, 631 vitórias, 391 empates, 431 derrotas, 2.113 gols marcados, 1.647 sofridos. Aproveitamento de 53%. Nos pontos corridos: 638 jogos, 288 vitórias, 139 empates, 211 derrotas, 960 gols marcados, 787 sofridos, aproveitamento de 53%.

10bra19: Cruzeiro anula Diego Souza

Por SÍNDICO | Em 13 de julho de 2019

10ª RODADA do Brasileiro 2019:

  • Fortaleza 2×0 Avaí 14jul19sab16h Castelão
  • Grêmio 2×1 Vasco 13jul19sab16h Humaitá
  • São Paulo 1×1 Palmeiras 13jul19sab19h Morumbi
  • Bahia 0x1 Santos 13jul19sab19h Fontenova
  • Flamengo 6×1 Goiás 14jul19dom11h Maracanã
  • Cruzeiro 0x0 Botafogo 14jul19dom16h Mineirão
  • Paranaense 1×0 Internacional 14jul19dom16h Baixada
  • Corinthians 1×0 Alagoano 14jul19dom16h Itaquera
  • Chapecoense 1×2 Mineiro 14jul19dom19h Condá
  • Fluminense 1×1 Ceará 15jul19seg20h Maracanã

Wellington Paulista fez os dois gosto Fortaleza. Avaí continuará segurando a lanterna. São Paulo saiu na frente, mas não deu conta de segurar a vantagem no Majestosos.

Santos está sabendo tirar proveito do envolvimento de seus adversários com várias competições, enquanto se dedica apenas ao Brasileiro. Bahia foi a vítima da vez.

Cruzeiro decepcionou no Mineirão, com futebol sem criatividade. Frangas, com reservas, viraram sobre a Chape. Corinthians e Paranaense marcaram no finalzinho e deixaram Alagoano e Inter sem somar.

No empate entre Fluminense e Ceará. quem perdeu foi o Cruzeiro, que foi para na 17ª posição.

Dedé: “Focamos 100% nos treinos e na teoria do professor”

Por SÍNDICO | Em 13 de julho de 2019

PITACOS acerca do CRUZEIRO 3-0 ATLÉTICO-MG, Mineirão, Belo Horizonte, 11jul19qui20h, ida das quartas de final da Copa do Brasil 2019:

MANO MENEZES: É uma noite especial depois de muito tempo. Voltamos a vencer, e vencer um jogo grande, um clássico, num momento importantíssimo pro time. Tínhamos que fazer algo diferente. Gosto de fazer isso quando o campo mostra, não gosto de inventar. O treinador não tem que ser o centro, isso é dos jogadores. E eles executaram muito bem o que a gente imaginou. A equipe voltou a ser segura, foi o primeiro passo. Tivemos um pouco mais de variação e movimentação. Colocamos o Rocha. A orientação era pra abrir espaços, fugindo da parte central. Ele fez um golaço, de perna esquerda, o primeiro. Depois roubou uma bola no meio-campo, quando o Atlético adiantou a sua equipe. Hoje, depois de bastante tempo, saímos na frente no placar. Tivemos espaços que não vínhamos tendo. Marcar o gol cedo dá uma condição diferente num jogo como este, contra um adversário que tem a mesma responsabilidade que a sua. Não nos precipitamos tanto. Na ânsia de resolver isso em outros jogos, demos os contra-ataques para os adversários. Hoje, tivemos tranquilidade, depois do primeiro gol , pra construir o resultado.

NEVES: Pela preparação, pela motivação de jogar o clássico em casa, foi bom. Pra conseguir a vantagem a gente teria que ser agressivo. Conseguimos uma bela vantagem, mas a classificação a gente só vai conseguir na quarta que vem.

ROBINHO: Quando o Marquinhos roubou a bola, eu chapei, ela bateu no Réver e voltou. Quando voltou, vi que o Victor estava no chão. Aí foi só chutar e comemorar. Feliz por acertar um chute, que não é fácil. Mais feliz ainda pela atuação da equipe. A gente perdeu a confiança num momento do ano. Os últimos dois meses foram difíceis, mas a gente tem um treinador espetacular, que soube nos devolver a confiança. A parada pra Copa América foi boa, porque concentramos, tivemos reuniões importantes pra colocar as coisas no lugar. Treinamos muito, e hoje deu resultado. A gente nem esperava um placar assim, pela dificuldade do clássico, pela grande equipe que tem o Atlético.

DEDÉ: Estava incomodando muito ficar muitos jogos sem vencer. Pra uma equipe qualificada de um clube muito respeitado no cenário mundial, isso incomodou bastante. Nosso time focou na parada pra Copa América, trabalhou e fez todas as tarefas pedidas pelo professor. E o mais importante foi os jogadores bateram no peito e assumirem a responsabilidade. Focamos 100% nos treinamentos, 100% na teoria do treinador, jogar bem. Queria citar também o árbitro Raphael Claus, que soube conduzir bem a partida, não ficou parando pro pedir ajuda ao var e quando foi consultar, viu rapidinho cada lance. Também não deu nenhum cartão amarelo, sabendo disciplinar as duas equipes. Fez o futebol ficar melhor.

FLÁVIO CARNEIRO: O melhor foi o apoio da torcida ao time, separando o jogo do que ocorre fora do campo, Foi bom também o desempenho da defesa do time, ponto forte do time, que estava falhado ultimamente. Registre-se também que o Mano voltou às suas origens e o time voltou a ser competitivo. E o Fred não tem espaço num time que se propõe a jogar em contra-ataque.

DOUGLAS VELLOSO: Belíssimo jogo, com o Cruzeiro colocando o adversário nas cordas. A linha ofensiva estava muito concentrada, sem um atacante fixo, mostrando variações de jogo, o que dificultou a saída de bola do adversário. Cazares e Luan, que costumam voltar na segunda linha pra iniciar jogadas, não tiveram esse privilégio. Os laterais celestes seguraram bem (e foram bem assessorados), principalmente quando o Cruzeiro deixava o rival ter a posse da bola. Rocha foi surpresa. Depois do primeiro gol, espaços foram criados e o segundo resumiu as propostas de cada equipe. Depois, com o adversário previsível, foi manter o padrão e ter como recompensa mais um belo gol.

M RIZZI: Deu tudo deu certo, bolas sobrando pros nossos atacantes, todos chutes acertando o alvo e o Mano, como sempre, chamando o adversário no segundo tempo.

FERNANDO HENRIQUE: Melhores do jogo: Patric, santos e Victor. Melhores do pós-jogo: Marra, Bob e Sormani.

CLAUDINEI VILELA: E nem adianta falar que o jogo foi comprado, porque nem dinheiro o Cruzeiro tem!

Pedro Rocha desequilibrou o clássico

Por SÍNDICO | Em 12 de julho de 2019

ATUAÇÕES  dos protagonistas do CRUZEIRO 3-0 ATLÉTICO-MG, Mineirão, Belo Horizonte, 11jul19qui20h, ida das quartas de final da Copa do Brasil 2019:

TORCIDA CELESTE deu show. Alentou o time o tempo todo, cantou, gritou, cumpriu seu papel com brilhantismo. A crise política não entrou na Toca III, ficou nos sites esportivos, canais de televisão, jornais, mesas redondas e redes sociais.

FÁBIO defendeu com firmeza um chute rasteiro e afastou de soco cruzamentos perigosos do venezuelano em cobranças de escanteio.

ROMERO fez uma ótima jogada ofensiva no fim do jogo, com uma arrancada de cinquenta metros rumo ao arco empumado. De relevante no apoio, foi só. Na defesa, dez um primeiro tempo correto, mas deu espaços além da conta a Itero e santos na etapa final. O voluntarismo foi o de sempre.

DEDÉ espanou uma rebatida, saiu mal em outro lance, mas compensou, com sobras, rebatendo bolas jogadas na área celeste.

LEO teve mais uma atuação impecável, jogando com inteligência, vigor e simplicidade.

EGÍDIO atacou menos do que o faz habitualmente, mas quando o fez este bem. Na defesa, cumpriu bem suas obrigações.

HENRIQUE errou um passe, que quase complicou a defesa. De resto, controlou a intermediária impedindo a criação de jogadas pelo meio de campo adversário.

CABRAL dedicou-se mais à contenção do que à criação de jogadas. E saiu-se muito bem, foi um dos nomes da partida.

JADSON entrou no fim do jogo para ajudar a fechar espaços e foi o que fez.

ROBINHO ajudou mais na contenção do que vinha fazendo nos unimos jogos, armou e ainda marcou um golaço. Saiu na metade da etapa final, como um dos melhores do jogo.

NEVES fez gol de centroavante e movimentou-se muito, como Mano programou. Entrou-se perfeitamente com Pedro Rocha confundindo a bequeira emplumada com as constantes trocas de posição.

M GABRIEL criou pouco, mas ajudou bastante na marcação. Em seu melhor momento, desarmou Elias no lance que deu origem ao terceiro gol.

ROCHA jogou pelo meio do ataque, como fazia nos tempos de juvenil no Juventus paulistano, Foi a surpresa preparada por Mano Menezes. Confundiu a defesa emplumada e foi o nome do jogo, com jogadas monumentais nos dois primeiros gols.

DAVID jogou cinco minutos e nada precisou fazer para manter o placar ampla, ente favorável.

FRED entrou na parte final da partida, tentou jogar com toques de prima, segurou a bola quando pôde, mas preferiu passe à finalização quando surgiu uma oportunidade de gol e este foi seu pior momento.

MANO compactou o time, como há muito não se via. M Gabriel e Robinho ajudaram mais os volantes do que vinham fazendo. Egídio atacou menos, e Romero manteve sua postura defensiva. Com isto volantes e beques tiveram mais sossego para jogar e a defesa ficou mais firme.

CRUZEIRO defendeu-se bem e aproveitou melhor ainda os contra-ataques. Compensou a menor pose de bola, com mais segurança defensiva. Os destaques foram Dedé, Leo, Henrique, Cabral, Rocha, Robinho e Neves.

MINEIRO foi surpreendido com um gol espetacular de Rocha, deu mancada, sofreu outro e bateu de frente contra o paredão defensivo celeste e foi envolvido em seguidos contra-ataques do campeão mineiro. Otero, pelos seguidos chutes venenosos foi o destaque do time.

ÁRBITROS tiveram uma atuação perfeita, técnica e disciplinarmente. Nem o cartão amarelo precisou sair do bolso do árbitro principal.

MelhorDoJogo => ROCHA [[[56]]] Ge, Zuloobas, Gonçalves, Hiram, Maduro, Pinheiro, Vasconcelos, Olivieri, Sancho, Romarol, Amaral, Anchieta, Marilu, Romeu, Seisaum, Ulhôa, Blank, Beth, Soares, Rezende, Bitencourt, Palmeira, Walery, Walterson, Dulce, Silvercan, Campos, Maury, Milani, Klauss, Jotapê, Tatá, Nanayoski, Ivana, Wallace Ramos, Rizzi, Barros, Wagner, Velloso, Evandro, Talentim, Arreguy, Carneiro, Rosan, Penido, França, Vítor Brisa, Gabriel, Felipe, Nem, Ianni, Bastos, Dudu, Pedro —– NEVES [[[5]]] Eliane, Carol, Moraes, Romeu, Markin —– DEDÉ [[[2]]] Daniel, Vanda —– ROBINHO [[[2]]] Futiba, Reis —– HENRIQUE [[[2]]] Isaias, Barnabé —– CABRAL [[[2]]] Matarelli, Síndico —– FÁBIO [[[2]]] Wanda, Lulu —– MANO [[[11]]] Araújo, Adelson, Vilela, Soalheiro, Rocha, Scarpponi, Espigão, Castelões, Mafra, Setelagoas, Fernandão.