13ª Est/PHD: E a gente só espiando

Por Jorge Angrisano Santana | Em 25 de abril de 2015

13ª rodada do Torneio PHD, com jogos dos estaduais disputados em 25/26abr15:

PALMEIRAS x SANTOS

VASCO x BOTAFOGO

GRÊMIO x INTERNACIONAL

ATLÉTICO-MG x CALDENSE

SANTA CRUZ x SPORT

FIGUEIRENSE  x JOINVILLE

FORTALEZA x CEARÁ

VITÓRIA DA CONQUISTA  x BAHIA

OPERÁRIO  x CORITIBA

REMO x PAYSANDU

Façam suas apostas.

Terceirização, a pauta do momento

Por Jorge Angrisano Santana | Em 25 de abril de 2015

O PT, pela boca de Felipe Milanez, da Carta Capital diz, com base em relatórios e pareceres da PGR, da CUT, do DIEESE, de juízes do TST e das opiniões do auditor fiscal Renato Bignami e o do procurador do trabalho Rafael Gomes:

  1. Salários e benefícios devem ser cortados O salário de trabalhadores terceirizados é 24% menor do que o dos  empregados formais, segundo o Dieese. No setor bancário, a diferença é ainda maior: eles ganham em média um terço do salário dos contratados. Segundo o Sindicato dos Bancários de SP, eles não têm participação nos lucros, auxílio-creche e jornada de 30 horas.
  2. O número de empregos pode cair. Terceirizados trabalham, em média, 3 horas a mais por semana do que contratados diretamente. Com mais gente fazendo jornadas maiores, deve cair o número de vagas em todos os setores. Se o processo fosse inverso e os terceirizados passassem a trabalhar o mesmo número de horas que os contratados, seriam criadas 882.959 novas vagas, segundo o Dieese.
  3. Risco de acidente deve aumentar. Os terceirizados são os empregados que mais sofrem acidentes. Na Petrobras, mais de 80% dos mortos em serviço entre 1995 e 2013 eram subcontratados. A segurança é prejudicada porque companhias de menor porte não têm as mesmas condições tecnológicas e econômicas. Além disso, elas recebem menos cobrança pra manter um padrão equivalente ao seu porte.
  4. O preconceito no trabalho pode crescer. A maior ocorrência de denúncias de discriminação está em setores onde há mais terceirizados, como os de limpeza e vigilância, segundo relatório da CUT. Com refeitórios, vestiários e uniformes que os diferenciam, incentiva-se a percepção discriminatória de que são trabalhadores de “segunda classe”.
  5. Negociação com patrão ficará mais difícil. Terceirizados que trabalham num mesmo local têm patrões diferentes e são representados por sindicatos de setores distintos. Essa divisão afeta a capacidade de eles pressionarem por benefícios. Isolados, terão mais dificuldades de negociar de forma conjunta ou de fazer ações, como greves.
  6. Casos de trabalho escravo podem se multiplicar. A mão de obra terceirizada é usada pra tentar fugir das responsabilidades trabalhistas. Entre 2010 e 2014, cerca de 90% dos trabalhadores resgatados nos dez maiores flagrantes de trabalho escravo contemporâneo eram terceirizados, conforme dados do Ministério do Trabalho e Emprego. Casos como esses já acontecem nos setores de mineração, confecções e manutenção elétrica.
  7. Maus empregadores sairão impunes. Com a nova lei, ficará mais difícil responsabilizar empregadores que desrespeitam os direitos trabalhistas, porque a relação entre a empresa principal e o funcionário terceirizado fica mais distante e difícil de ser comprovada. Em dezembro de 2014, o TST tinha 15.082 processos sobre terceirização na fila pra serem julgados, e a perspectiva dos juízes é de que esse número aumente, porque é mais difícil provar a responsabilidade dos empregadores sobre lesões a terceirizados.
  8. Haverá mais facilidades pra corrupção. Casos de corrupção como o do bicheiro Carlos Cachoeira e do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda envolviam a terceirização de serviços públicos. Em diversos casos menores, contratos fraudulentos de terceirização também foram usados pra desviar dinheiro do Estado. Para o procurador do trabalho Rafael Gomes, a nova lei libera a corrupção nas terceirizações do setor público. A saúde e a educação públicas perdem dinheiro com isso.
  9. Estado terá menos arrecadação e mais gastos. Empresas menores pagam menos impostos. Como o trabalho terceirizado transfere funcionários paa empresas menores, isso diminuiria a arrecadação do Estado. Ao mesmo tempo, a ampliação da terceirização deve provocar uma sobrecarga adicional ao SUS e ao INSS. Segundo juízes do TST,  porque os trabalhadores terceirizados são vítimas de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais com mais frequência, o que gera gastos ao setor público.

INÊS GODINHO, do Diário do Comércio, retruca:

  • Empresas contratantes, geralmente com maior porte e recursos, terão mais segurança pra terceirizar. Hoje, muitas deixam de investir e ampliar os negócios (portanto, de criar novos postos de trabalho) pelo temor de sofrerem processos trabalhistas por parte dos funcionários da terceirizada. Isto vem ocorrendo mesmo com parcerias de grandes empresas, como a da Telefonica com a empresa de call Center Atento.
  • Tercerização atende às práticas modernas de produção, caracterizadas pelas exigências de especialização, flexibilidade de prazo, arranjos empresariais e mobilidade que não cabem dentro da atual legislação trabalhista.
  • Pela legislação atual é inviável a formação das longas cadeias produtivas que hoje formam os modernos mercados. Uma montadora, por exemplo, teria que ter dentro dos seus quadros as centenas de especializações necessárias para produzir um automóvel. Ou uma construtora precisaria manter milhares de trabalhadores especializados dentro do canteiro de obras, mesmo que permaneçam ociosos a maior parte da execução do projeto.
  • Terceirização estimula a criação de novas empresas pra atender a necessidade crescente de especialidades. Por outro lado, o cumprimento ao pé da letra da legislação atual funcionaria como um desestímulo ao empreendedorismo e seria impensável em um mercado como o de TI.
  • A Lei da Terceirização obriga as empresas contratantes a fiscalizarem as empresas prestadoras de serviço. Assim, os empregados da empresa contratada terão assegurados direitos e garantias estabelecidos na legislação trabalhista, como horas extras, 13º salário e férias, e as determinadas em acordos e convenções coletivas de suas respectivas categorias profissionais.
  • A Lei da Terceirização iguala as condições das empresas do Brasil às dos países desenvolvidos, nos quais a terceirização se tornou prática corrente. As incertezas trazidas pelo alto risco de processos trabalhistas reduzem as vantagens possibilitadas pela terceirização em termos de qualidade, eficiência, produtividade e competitividade.
  • Além da criação de empregos, a divisão de tarefas que a terceirização permite é fundamental para a formação de preços de produtos e serviços, e portanto, do melhor custo para o cliente final.
  • A nova lei melhora a reputação das empresas que atuam como terceirizadas, que ainda sofrem em razão do preconceito contra esta modalidade de trabalho. A nova legislação delimita claramente as empresas com boas práticas das que atuam à margem da lei.
  • Entre os mecanismos previstos pra evitar calotes está o de a empresa contratada ter capital social integralizado proporcional ao número de empregados e a previsão de um fundo em cada contrato pra garantir o pagamento dos direitos dos empregados.
  • Assegura ao governo o cumprimento claro das obrigações fiscais por parte das empresas que optam por este modelo produtivo. Com esta definição, fica esclarecido o outro grande ponto de conflito sobre a terceirização. Além da polêmica sobre os direitos trabalhistas, também os órgãos governamentais se tornaram fonte de incerteza para os negócios pelos questionamentos que levantam sobre o pagamento de impostos nos processos de terceirização.

CONCLUINDO:

É pra frente que se anda. Se continuarmos parados, não só as empresas, mas também os trabalhadores terão, em breve que sair do Brasil pra ter oportunidade de crescimento.

A legislação brasileira, baseada na Carta del Lavoro, de Benito Mussolini, já fez água há muito tempo. É do começo do século passado. Hoje, perdem empresas e trabalhadores. E a terceirização, que de fato existe, fica na sombra. Com prejuízos pros trabalhadores.

O PT não defende os trabalhadores, defende a seus quadros sindicais, que se locupletam com taxas pagas, obrigatoriamente por trabalhadores, hoje em dia. Um país pouco competitivo interessa ao trabalhador? Onde os jovens vão trabalhar se todo mundo cresce, menos o Brasil?

A ilusão do crescimento na Era Lulla já foi pro brejo. Estava ancorada nas exportações de minério e grãos pra China e nem um pouco pelo crescimento da produtividade e da competitividade brasileiras. Agora, que a economia chinesa começa a desacelerar-se e o minério da Austrália está mais barato que o brasileiro, o Brasil estanca. Não consegue crescer pelos entraves que sua arcaica legislação impõetornando custoso quel quer empreendimento.

O PT é extraordianariamente reacionário. Não é à toa, que cultua modelos falidos como os de Cuba, Venezuela, Coréia do Norte e outras joças. E todo mundo perde com suas políticas. Um partido formado por trotskystas, sindicalistas, padres de passeata, funcionários públicos e parasitas não pode tirar o Brasil do atoleiro. E, do jeito que a coisa vai, com a estagnação econômica, daqui a pouco, nem dinheiro pro Bolsa Família haverá.

No terceiro dia, vc estará domesticado

Por Jorge Angrisano Santana | Em 24 de abril de 2015

ONTEM:

  • Aviso da Federação Atleticana de Futebol! Quem chamar a Federação Atleticana de Futebol de Federação Atleticana de Futebol será processado pelo chefão da Federação Atleticana de Futebol.

HOJE:

  • O governo da Turquia informa! Quem chama de gonocídio o genocídio de um e meio milhão de armênios em 1915, não sabe a história oficial do genocício que não queremos que seja chamado de genocício.

AMANHÃ:

  • Algum nerd vai criar um aplicativo pra se consultar a opinião de quem mata, rouba e pratica safadezas. Com essa ferramenta, vc vai se expressar em conformidade com ditames de meliantes, ditadores e malfeitores variados.

Presidente da FAF, “teje” contra-notificado!

Por Jorge Angrisano Santana | Em 24 de abril de 2015

Prezado Senhor,

1. Com inominável surpresa, acusamos o recebimento de Notificação datada em 20/04/15, em que V. Sa. “exige, em 24 horas” que o Presidente e o Gerente de Futebol do Cruzeiro Esporte Clube se retratem para eximir a Federação Mineira de Futebol e V. Sa. da responsabilidade da escolha das datas das partidas realizadas pela semifinal do Campeonato Mineiro de Futebol de 2015, tudo sob pena de incorrerem nas práticas previstas pelos artigos 286 do Código Penal , 41-B do Estatuto de Defesa do Torcedor e 243-D do CBJD .

2. Todavia, conforme restará explicado adiante, OS NOTIFICADOS NÃO SÓ NÃO SE RETRATAM COMO CONFIRMAM O QUE FALARAM, tudo lastreado pelas provas e fatos agora elencados.

3. DA “FEDERAÇÃO ATLETICANA DE FUTEBOL”. Os Notificados confirmam que usaram tal expressão e, para tanto, juntam como provas as fotos anexas em que o Presidente da Federação Mineira de Futebol, Notificante, bem como seu Diretor Executivo, Dr. Paulo Bracks, expõem publicamente em redes sociais que torcem para o Clube Atlético Mineiro. Enquanto este usa roupa da referida agremiação em momentos de lazer com a família, aquele não só demonstra sua preferência clubística como, também, ironiza a torcida do Cruzeiro Esporte Clube – fotos anexas. Tal fato, inclusive, foi objeto de reportagem jornalística pelo conceituado Jornal “O TEMPO”, em 09/05/14 – reportagem anexa.

4. Mais ainda, como sabido, o pai do Presidente da FMF ocupa cargo diretivo no Clube Atlético Mineiro, além do fato do próprio Presidente ser advogado pessoal do ex-Presidente do Clube, Alexandre Kalil, em ação movida contra o ora Notificado Valdir Barbosa.

5. Por essas e tantas outras razões expostas na mídia e em redes sociais que os Notificados, quanto a isso, reafirmam e comprovam que a Federação Mineira de Futebol está ocupada por torcedores fervorosos do Clube Atlético Mineiro.

6. DA RESPONSABILIDADE PELA MARCAÇÃO DE PARTIDAS DO CAMPEONATO MINEIRO. REGULAMENTO DO CAMPEONATO. Espera-se que o Presidente da Federação conheça bem o Regulamento que elaborou com seus assessores. Reza o mesmo em seu artigo 35 que: “Art. 35 – A tabela da competição (locais, horários e datas dos jogos) poderá ser modificada, de ofício, pelo Presidente da FMF, ou obedecidas as seguintes condições…”. (grifou-se)

7. Diante de perfunctória leitura deste artigo, até um estudante de primeiro ano de Direito entende que o Presidente da FMF pode modificar a tabela do campeonato da forma que lhe convier; assim, a “exigência” que o mesmo faz através de Notificação é impossível de ser cumprida posto que os Notificados, ao afirmarem que o Presidente da FMF tem o poder de modificar as partidas, estão simplesmente dando aplicação literal ao artigo 35 do Regulamento do Campeonato.

8. Diante disso, não há porque também se retratar em relação a este tema. Caso o Presidente da FMF queira não ser responsável por alteração nas partidas do Campeonato Mineiro basta que o mesmo altere o Regulamento do Campeonato.

9. DA NÃO INCITAÇÃO A ATO ILÍCITO. REALIDADE DOS FATOS. DO ATAQUE VERBAL QUE O PRESIDENTE DA FMF DESFERIU A UM DIRETOR DO CRUZEIRO. Aduz o Notificante, em síntese, que os Notificados teriam dado entrevistas que poderiam ensejar atos violentos contra o mesmo. Todavia, tal afirmação não condiz com a realidade. O que os Notificados fizeram foi tão somente levar a público as conversas tidas anteriormente, nas quais ficou verbalmente acertado que a FMF atenderia ao pleito do Cruzeiro de jogar a segunda partida da semifinal do Campeonato no sábado.

10. Se o Presidente da FMF está sendo abordado nas ruas, certamente é muito mais por suas condutas pessoais do que por palavras de dirigentes do Cruzeiro. As pessoas, sobretudo maiores de idade, devem ser responsáveis por seus próprios atos. Neste aspecto, remetemos novamente às fotos anexas.

11. O comportamento do Presidente da FMF vai além do torcedor normal; ele viaja frequentemente para ver jogos do Atlético; nas redes sociais, em vários lugares do mundo o mesmo leva bandeira ou vai de camisa do Atlético; o Presidente da FMF tem postagens, inclusive, de ironia em relação à torcida e ex dirigentes do Cruzeiro, como provam as fotos em que coloca um biscoito e outra que tem o ex-técnico do Cruzeiro, Adilson Batista, e os ex dirigentes Gustavo e Zezé Perrella.

12. Sendo assim, é extremamente temerário e leviano querer transferir para atuais dirigentes do Cruzeiro a responsabilidade por qualquer ato quando, em toda sua vida, o Presidente da FMF hasteou a bandeira do Clube Atlético do Mineiro e defendeu seus interesses, repita-se, até mesmo ironizando o torcedor Cruzeirense.

13. Ainda, curioso o fato do Notificante reclamar que foi abordado por um funcionário do Cruzeiro Esporte Clube em uma igreja já que, se exige respeito, deveria praticá-lo também. No dia da 2ª partida da semifinal, dentro do camarote 206 do Mineirão, pertencente à FMF, o Presidente da FMF, na frente de sua própria esposa e de seguranças se virou para o Diretor de Marketing do Cruzeiro e disse literalmente: “vai tomar no cu” e “vai se fuder”. Ainda, disse que proibiria todas as ações do Cruzeiro relativas ao programa do sócio torcedor dentro do Mineirão.

14. Sem dúvida que tal ato extrapola o razoável e demonstra, no fim, que o Presidente da FMF quebra todos os protocolos quando se trata do Cruzeiro Esporte Clube pois, até onde se sabe, nunca se dirigiu desta a forma a algum Diretor do Clube Atlético Mineiro.

15. As afirmativas dos Notificados quanto à atitude do Notificante são tão coerentes que foram amplamente respaldadas pela crônica esportiva nacional , motivo pelo qual não podem os mesmos se retratarem quanto isso também.

16. CONSIDERAÇÕES FINAIS. Indubitavelmente, toda esta celeuma pode ser atribuída à histórica e intensa militância clubística do Presidente da FMF pelo Clube Atlético Mineiro, o que, repise-se, é fato público e notório , inclusive utilizando-se de linguagem discriminatória e ofensiva nas redes sociais, em vulgaridade singular, o que, inclusive é proibido pelo estatuto da FMF, vide art. 1º, §6º.

17. São essas atitudes impróprias e inadequadas que tem colocado V. Sa. em evidência popular, e não as palavras dos Notificados. Vale lembrar que quando o assunto é futebol a situação é tão complicada que o próprio Presidente do Cruzeiro Esporte Clube, um dos Notificados, foi alvo de sua torcida ao sair do estádio no dia do fatídico jogo que deveria ter sido realizado no sábado.

18. Sendo assim, não se pode atribuir a terceiros as consequências dos seus próprios atos. Se o Presidente da FMF está se sentindo intimidado, sequer deveria ter disputado a eleição para um cargo público de tamanha importância e complexidade. Cabe ressaltar, neste aspecto, que o ex-Presidente da FMF, conselheiro do clube rival, mesmo diante de tantos anos à frente da FMF, jamais teve problema desta espécie, pela prudente e sensata separação entre sua paixão clubística e a responsabilidade do cargo que ocupava.

19. De tal sorte formaliza-se entra CONTRA-NOTIFICAÇÃO para esclarecer que não haverá qualquer retratação posto que todas as afirmativas feitas pelos notificados foram no sentido de expor as verdades do futebol e estão amparadas em provas e nas normas que regulam o tema.

20. O Presidente do Cruzeiro Esporte Clube e seu Gerente de Futebol tem uma bela história dedicada ao esporte; certamente tem mais anos de prática do que o Notificado tem de vida. Sendo assim, esclarecem que de forma alguma se sentirão intimidados ou ameaçados por notificações ou processos posto que dormem todos os dias com a consciência tranquila de estarem agindo da melhor forma possível para defender os interesses daqueles que representam.

Atenciosamente,

GILVAN DE PINHO TAVARES
Presidente

Contas de 2014 aprovadas

Por Jorge Angrisano Santana | Em 24 de abril de 2015

O Conselho deliberativo do Cruzeiro aprovou as contas de 2014.

Alguns números (em R$):

  • Déficit: 38,7 milhões.
  • Dívida acumulada 157 milhões.
  • Receita: 223 milhões (183 milhões em 2013)
  • Cotas de TV: 66 milhões
  • Sócios + Bilheteria: 86 milhões (63 milhões em 2013)
  • Folha (salários + encargos): 141 milhões (101 milhões em 2013)
  • Custos Departamento de Futebol: 193 milhões ((157 milhões em 2013)
  • Custos das divisões de base: 15 milhões (13 milhões em 2013)
  • Custos globais do futebol: 208 milhões (170 milhões em 2013)
  • Dívida bancária: 5 milhões a menos do que em 2013.
  • Custos de outros departamentos: 33 milhões (24 milhões em 2013)

Em seu discurso, GPT disse que vai enfiar o pé na jaca pra conquistar títulos.

Segundo ele, a torcida só pensa nisso. E foi aplaudido.

E vc, caro leitor, também aprova as contas?

Ameaça terrível!

Por Jorge Angrisano Santana | Em 23 de abril de 2015

Condensado de matéria de GUILHERME GUIMARÃES, no Super FC, em 23abr15:

O presidente da FMF, CGN, acionou diretores do Cruzeiro extrajudicialmente. Ele cobra de Gilvan, Valdir Barbosa e Bernardo Mota (responsável pelo SF), explicações por declarações à imprensa e/ou atos hostis em público. Após os embates verbais envolvendo Cruzeiro, FMF e Castellar Guimarães Neto, pela data do último clássico nas semifinais do Mineiro, o mandatário da entidade cobra explicações dos cruzeirenses, que questionaram a federação.

No documento, de 20abr15, divulgado no início da tarde desta quinta pelo programa Os Donos da Bola, da Band Minas, CGN exige que o presidente e o gerente de futebol do Cruzeiro eximam a FMF e a si próprio de responsabilidade pela realização do clássico fora das regras impostas pela legislação da CBF. “O primeiro notificado, Gilvan de Pinho Tavares, dentre outras afirmativas e incitações, sustentou que estão [estavam] tentando arrebentar o Cruzeiro, tentando nos minar na Libertadores”; que “tem gente na federação que pode ficar feliz caso sejamos eliminados”; bem como “O torcedor do Cruzeiro precisa saber que não temos uma federação de clubes, temos a Federação Atleticana de Futebol”, diz parte do documento apresentado por CGN à Justiça.

Em relação a Valdir Barbosa, o presidente da FMF pede retratações pela declaração “vai ter que encarar o torcedor do Cruzeiro no restaurante”, cita o documento extrajudicial. A defesa de CGN, que além de presidente da FMF é advogado criminalista, cita encontro com outro membro da direção do Cruzeiro, Bernardo Mota, em 18abr15, num casamento. Nesse evento, o presidente da FMF afirma teri sido hostilizado dentro da igreja. “Desnecessário dizer que dirigentes de agremiações, sobretudo de grande porte, possuem amplo potencial motivador de massa, de forma que uma simples declaração impensada pode colocar em risco pessoas e famílias. Fato esse que, vale dizer, impõe que ajam com extrema responsabilidade”, diz outro trecho da notificação extrajudicial.

O documento informa que os dirigentes do Cruzeiro têm 24 horas, a partir do recebimento da notificação, pra explicar os questionamentos de CGN. E se não o fizessem tornam-se responsáveis “por todo e qualquer ato praticado em desfavor dele ou de sua família por torcedores do Cruzeiro. A assessoria de imprensa do Cruzeiro disse que o Jurídico, por meio do advogado Sérgio Rodrigues, responderá à notificação extrajudicial. A reportagem tentou contato, mas ele não atendeu ao telefonema.

Solidarizo-me com GPT, Valdir e Mota. Sem mais.

E vc, caro leitor, está com o atleticano ou com os cruzeirenses?

O Estado da Nação

Por Jorge Angrisano Santana | Em 23 de abril de 2015

MARCO ANTONIO ASTONI, do GloboEsporte, destrincha a situação financeira do Cruzeiro:

O Conselho Deliberativo do Cruzeiro vai se reunir, nesta quinta, pra analisar as contas de 2014. Assim como nas últimas temporadas, o clube teve déficit no último ano. Em 2012, foi de R$31 milhões, em 2013, de R$22 milhões. O balanço de 2014 deve apontar deficit entre R$35 e R$40 milhões.

As receitas de 2014 devem superar os R$210 milhões, 10% mais do que R$188 milhões de 2013. A principal razão deste crescimento é a maior adesão dos cruzeirenses ao programa Sócio do Futebol. Os quase 70 mil participantes do programa geraram cerca de R$40 milhões para os cofres do clube em 2014. Além disso, o Cruzeiro faturou R$5 milhões com as lojas oficiais e a venda de produtos licenciados. A cota de TV segue como a maior fonte de renda, com algo em torno de R$ 100 milhões. O valor arrecadado com vendas de jogadores (Wallace e Vinícius)  em 2014 foi de quase R$20 milhões. As outras receitas vêm de patrocínios, premiações por conquistas no futebol e arrecadação da Campestre e do Parque JK.

Em 2014, as receitas aumentaram, mas as despesas seguiram o mesmo rumo. O principal gasto é com futebol. A folha salarial em 2014 acrescida dos direitos de imagem ficou perto dos R$,12 milhões mensais (R$156 milhões anuais). Além disto, há despesas com a máquina administrativa, com os dois centros de treinamento e as sedes do Barro Preto e da Pampulha. As categorias de base consomem cerca de R$1 milhão por mês. Outras despesas são pagamentos de empréstimos bancários e parcelas de dívidas com o governo, acertadas pra deixar o clube com boa situação fiscal.

Caro e leitor, isto é coisa que te interessa? Vc entende do riscado? Depois de ler a reportagem, ficou tenso ou sossegado?

Quanto à corneta, vc pretende continuar a tocá-la pedindo mais e mais etiquetas ou aceita uma política de contenções?

Semana 15: Contra o tridente FMF-TJD-Globo

Por Jorge Angrisano Santana | Em 23 de abril de 2015

vijou em voo fretado e Notícias do Cruzeiro na SEMANA 15 de 2015, por MAURO FRANÇA.

SEGUNDA, 13abr15. Delegação desembarcou em Buenos Aires de madrugada, com 22 jogadores: Elisson, Fábio, Rafael, Fabiano, Mayke, Léo, Manoel, Paulo André, Mena, Pará, Willians, Felipe Seymour, Henrique, Willian Farias, Alisson, Arrascaeta, Gabriel Xavier, Henrique Dourado, Willian, Joel, Riascos e Leandro Damião. Joel foi barrado pela imigração argentina por não ter visto de entrada no país e retornou ao Brasil. No início da noite, jogadores fizeram treino leve no El Palacio. Alisson e Damião foram poupados. /// FMF marcou jogo de volta da semifinal do Mineiro pra domingo, 19abr. GILVAN DE PINHO TAVARES criticou: “É um absurdo. A Federação só representa uma equipe e tirou o corpo fora, falando que a Globo requisitou. O presidente falou que não iria prejudicar o Cruzeiro duas vezes seguidas. A partida foi no domingo não por causa da TV, mas porque o presidente não tem coragem de ir contra os interesses do AtléticoMG”. /// 22ª COPA NIKE Sub15, Porto Feliz/SP, 1º jogo Grupo A, CRUZEIRO 0×2 GRÊMIO. 2º jogo, CRUZEIRO 3×0 PONTE PRETA. Gols: Vinicius, Marco Antônio e Erik. /// CONVOCADOS Wallace, Eder, Isac, William e Fernando Cachopa foram convocados pela Seleção Brasileira pra disputa da Liga Mundial de Vôlei.

TERÇA, 14abr15. HURACAN 3×1 CRUZEIRO. Tomás Ducó (El Palacio), Buenos Aires, 5ª rodada, grupo 3, Libertadores 2015, 20.000 (estimativa). Arbitragem: Patricio Polic, Carlos Astroza e Raúl Orellana, chilenos. Amarelos: Dominguez, Díaz (H), Paulo André, Willian Farias, Henrique (C). Gols: Ábila, 14 e 25, Damião (p), 60, Mancinelli, 62. HURACÁN: Marcos Díaz; Mancinelli, Hugo Nervo, Eduardo Dominguez e Luciano Balbi; Lucas Villarruel e Federico Vismara; Patrício Toranzo (Ezequiel Gallegos, 81) e Alejandro Romero Gamarra (Fabianesi, 84); Edson Puch (Agustín Torassa, 75) e Ramón Ábila. T: Néstor Apuzzo. CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Leo Simões, Paulo André e Mena (Pará, 70); Willians (Gabriel Xavier, intervalo), Willian Farias e Henrique; Arrascaeta; Willian (Riascos, 65) e Leandro Damião. T: Marcelo Oliveira. /// MARCELO OLIVEIRA: “A estratégia era conter a correria do adversário. Jogávamos fora de casa e entrar com três volantes não significa time recuado. Dei liberdade ao Henrique e ao Willians pra sairem pro jogo. O esquema não influenciou diretamente na derrota, embora soubesse que iriam dizer isto. Quando se perde, é porque algo deveria ter sido feito diferente ou porque não se escalou determinado jogador. Faço as coisas segundo minha convicção, consciente de que é o melhor pro time”. /// GILSON recebeu proposta da Ponte Preta. /// 22ª COPA NIKE Sub15, Porto Feliz/SP, 3º jogo, Grupo A, CRUZEIRO 1×4 SÃO PAULO. Cruzeiro terminou em 3º no grupo e foi eliminado.

QUARTA, 15abr15. Delegação retornou a BH e jogadores foram liberados. /// Presidente do TJD-MG indeferiu mandado de segurança do Cruzeiro alegando que a Rede Globo condicionou a antecipação do clássico a um consenso entre as partes, que não foi alcançado pela posição contrária do AtléticoMG. GILVAN DE PINHO TAVARES decidiu não recorrer ao STJD, por falta de tempo hábil, e criticou a decisão do TJD, baseada num e-mail de funcionário da Globo e contrária ao regulamento do campeonato. /// COPA DO BRASIL Sub17, Arena do Jacaré, Sete Lagoas, jogo ida das quartas de final, CRUZEIRO 0×2 AMÉRICA. CRUZEIRO: Lucas; Victor, Ronaldo, Gustavo e João Guilherme; Nonoca, Marcelo, Vander e Matheus Petrúlio; Higor (João Luiz Soares) e Crispim (João Luiz Lopes). T: Diogo Giacomini.

QUINTA, 16abr15. Reapresentação. Titulares fizeram regenerativo. Bruno Rodrigo e Marquinhos fizeram atividade física. Fabrício foi poupado. Demais, incluindo Alisson, participaram de treino técnico. /// GILSON aceitou proposta do Coritiba, superior à da Ponte. /// Juíza substituta da 22ª Vara do Trabalho indeferiu liminar do Sindicato dos Atletas de Minas Gerais pra antecipação do jogo de volta da semifinal.  /// Na posse de Marco Polo del Nero na CBF, GILVAN DE PINHO TAVARES disparou: “Recebi pedido de desculpas da direção da Rede Globo. Não vale nada. Era preciso que a emissora se posicionasse contra esse funcionário que mandou o ofício ao TJD. Estou indignado com a postura da Federação, com a falta de pulso do seu presidente. Somos filiados, por enquanto. Agora sou favorável também à criação de uma liga. É um assunto que está sendo falado e vamos acelerar as conversas porque não dá pra disputar o Mineiro com um presidente desses”.

SEXTA, 17abr15. Marcelo Oliveira fechou o treino pra jornalistas. Leandro Damião e Fábio foram poupados. Com dores no púbis, Willian Farias foi vetado. /// Minas Arena divulgou balanço financeiro, no qual consta débito de R$5,535 milhões devidos pelo Cruzeiro, referente ao pagamento de gastos operacionais (taxas de segurança, água, luz e funcionários) em 2013 e 2014. Cruzeiro contesta a dívida.

SÁBADO, 18abr15. Equipe fez treino tático no Mineirão. Fábio ficou na academia. Marcelo Oliveira relacionou 22 jogadores pr concentração: Fábio, Rafael, Fabiano, Mayke, Léo, Paulo André, Manoel, Fabrício, Mena, Charles, Henrique, Eurico, Willians, Alisson, Arrascaeta, Gabriel Xavier, Henrique Dourado, Leandro Damião, Willian, Marquinhos, Joel e Judivan. /// GILVAN DE PINHO TAVARES, sobre a dívida com a Minas Arena: “É fácil entender. Temos um contrato de 25 anos, que foi muito bem estudado e elaborado pra que o Cruzeiro não fosse prejudicado. Em julho 2013, permitiram que nosso rival jogasse aqui sem pagar despesas. Como prevíamos que pudesse acontecer coisas desse tipo, colocamos no contrato cláusula que se fizessem qualquer medida em benefício de qualquer outro clube, o Cruzeiro teria direito ao mesmo benefício. Se autorizaram nosso adversário a jogar aqui sem as despesas de operação, portanto de graça, nós passamos a ter, juridicamente, esse direito. Por que não entraram na Justiça? Porque sabem que vão perder. Agora, colocar isso na véspera do clássico pra tentar diminuir a imagem do Cruzeiro perante a opinião pública é um absurdo”. /// ESTADUAL Sub20, Toca I, 3ª rodada Grupo C, CRUZEIRO 4×0 NOVA LAVRAS. Gols: Hugo Ragelli (2) e Allano (2). CRUZEIRO: Lucas França, Dione, Fabrício (Arthur), Murilo Cerqueira, Victor Luiz, Sávio, Wellington (Thiago Souza), Alex (Italo), Dudu (Andrey), Hugo Ragelli e Allano (Rick). T: Emerson Ávila. /// Pela manhã, Valdir Sérgio de Oliveira venceu a prova dos 10.000 metros do Campeonato Estadual de Atletismo, disputado no CEU-UFMG, com 31:40. Kleidiane Jardim Barbosa venceu os 1.500 metros, com 4:30. À noite, Valdir Sérgio venceu os 5 km do Circuito BH Show, com 16:00. Johannes Max Boamorte Araújo venceu os 10 km, com 30:36.

DOMINGO, 19abr15. CRUZEIRO 1×2 ATLÉTICO-MG. Mineirão, BH, jogo de volta das semifinais do Mineiro 2015, 40.364 pagantes, R$1.840.130. Arbitragem: Héber Roberto Lopes (FIFA/SC), Kleber Lúcio Gil (FIFA/SC), Bruno Boschilla (FIFA/PR). Amarelos: Victor, jemerson, Douglas Santos (A), Willians, Arrascaeta (C). Vermelho: Fabiano (C), 62. Gols: Arrascaeta, 11, Pratto, 61 e 88. ATLÉTICO-MG: Victor, Carlos Cesar, Edcarlos, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca e Leandro Donizete (Guilherme, intervalo), Luan, Dátolo (Eduardo, 83) e Carlos (Thiago Ribeiro, 83), Lucas Pratto. T: Levir Culpi. CRUZEIRO: Fábio, Fabiano, Leo Simões, Paulo André e Fabrício; Willians e Henrique; Willian (Mena, 82), Arrascaeta (Mayke, 71) e Alisson (Marquinhos (intervalo); Leandro Damião. T: Marcelo Oliveira. /// MARCELO OLIVEIRA comentou: “O jogo foi equilibrado. O Cruzeiro jogou bem. Criou situações, brigou pela bola o tempo inteiro, competiu muito. Esteve com a classificação durante oitenta e tantos minutos, mas acabou sofrendo o gol no fim. Faltou um pouco de tranquilidade, menos ansiedade e poder de decisão. O adversário não teve tantas oportunidades, mas foi mais efetivo. Ficaria chateado se tivesse chegado ao vestiário e falado sobre um time passivo, que não lutou. Mas não foi assim. No Brasil, a cultura é cair em cima do treinador. Estou seguro e confiante, pronto para receber qualquer crítica, não temo nada. Aliás, não tenho apego algum a emprego, eu tenho ao trabalho. Sou honesto, leal e faço o melhor trabalho. Desde o tempo do Cafunga, sempre quando você perde é por causa de escalação ou substituição. Isso é uma cultura no Brasil. Vou para casa tranquilo, com a convicção e consciência de que estou fazendo o melhor trabalho, honestamente”. /// Klediane Jardim Barbosa venceu os 5.000 metros no Estadual de Atletismo, com 16:40. Nos 5.000 masculino, João Gari foi o 1º, com 15:08, e Johannes Max o 3º, com 15:19. Ivamar venceu a Corrida de Rua de Formiga, com 14:14. Pablo Fagundes da Costa foi o 7º na 16ª Meia Maratona Internacional de Brasília, com 1:10:13. Edson Amaro Arruda foi o 3º na Meia Maratona de Juazeiro.

Liberta 2015: Próximo capítulo

Por Jorge Angrisano Santana | Em 23 de abril de 2015

Definidos os jogos das oitavas de final da Libertadores 2015:

  1. BOCA JUNIORS x RIVER PLATE
  2. CRUZEIRO x SÃO PAULO
  3. TIGRES x UNIVERSITARIO
  4. NACIONAL x EMELEC
  5. INTERNACIONAL x ATLÉTICO-FMF
  6. SANTA FÉ x ESTUDIANTES
  7. CORINTHIANS x GUARANI
  8. RACING x WANDERERS

River, Cruzeiro, Tigres, Emelec, Inter, Santa Fé, Gambás e Racinga avançarão às quartas.

Liberta 2015; Cruzeiro, campeão do Grupo 3

Por Jorge Angrisano Santana | Em 22 de abril de 2015

Em Belo Horizonte, no Mineirão, CRUZEIRO 2×0 UNIVERSITÁRIO Sucre.

Em Puerto Ordaz, MINEROS 3×0 HURACÁN.

Em São Paulo, no Morumbi, SÃO PAULO 2×0 CORINTHIANS,

Em Buenos Aires, no Nuevo Gasometro, SAN LORENZO 0×0 DANUBIO

Em Bogotá, no El Campin, SANTA FÉ 3×1 ATLAS

Em Belo Horizonte, no campo do América, ATLÉTICO-MG 2×0 COLO COLO