Semana 20: Fazendo história na Libertadores

Por SÍNDICO | Em 26 de maio de 2015

Notícias do Cruzeiro na SEMANA 20 de 2015, por MAURO FRANÇA.

SEGUNDA, 18mai15. Delegação retornou de Santos pela manhã. Jogadores foram liberados ainda no aeroporto. /// Liberado pelo DM, Alisson iniciou a preparação física.

TERÇA, 19mai15. Reapresentação. Marcelo Oliveira comandou treino técnico. Mayke, Willians, Bruno Rodrigo, Marquinhos e Gabriel Xavier ficaram na academia. Com dores no púbis, Willian Farias foi vetado para o jogo contra o River. /// À noite, delegação seguiu pra Buenos Aires em voo fretado, com 20 jogadores: Fábio, Rafael, Mayke, Bruno Rodrigo, Leo, Manoel, Paulo André, Mena, Pará, Charles, Eurico, Henrique, Willians, Arrascaeta, Gabriel Xavier, Henrique Dourado, Leandro Damião, Marquinhos, Riascos e Willian. /// JOEL ficou de fora da viagem, novamente por problemas de documentação. Guilherme Mendes explicou: “A Polícia Federal expediu uma carteira de identidade para estrangeiros, entendendo que esse documento era suficiente. Mas o consulado argentino nos procurou explicando que Argentina e Camarões não têm relações diplomáticas e a identidade não seria aceita. Para evitar novo dissabor, a diretoria entendeu que o melhor era deixar o jogador no Brasil”. /// Vasco apresentou proposta pelo empréstimo de RIASCOS.

QUARTA, 20mai15. À noite, jogadores fizeram treino de reconhecimento no Monumental de Nuñez. /// Dirigentes celestes foram recebidos em almoço oferecido por Rodolfo D’Onofrio, presidente do River. /// Empréstimo de BRENO LOPES ao Fluminense foi oficializado. /// Argel Fucks, técnico do Figueirense, informou interesse em RODRIGO SOUZA. /// RONALDO, beque do Sub17, foi convocado pela Seleção Brasileira, pra torneio na Coreia do Sul.

QUINTA, 21mai15. RIVER PLATE 0×1 CRUZEIRO. Monumental de Nuñez, Buenos Aires, jogo de ida das quartas de final da Libertadores 2015, 58.000. Arbitragem: Enrique Osses, Carlos Astroza e Marcelo Barraza, chilenos. Amarelos: Ponzio, Kranevitter (R); Willians, Mena, Xavier (C). Gol: Marquinhos, 82. RIVER PLATE: Marcelo Barovero; Emanuel Mammana, Jonatan Maidana, Funes Mori e Leonel Vangioni; Carlos SánchezMatías KranevitterLeonardo Ponzio (Camilo Mayada) e Gonzalo Martínez (Leonardo Pisculichi); Rodrigo Mora (Fernando Cavenaghi) e Teófilo Gutiérrez. T: Marcelo Gallardo. CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Manoel, Bruno Rodrigo e Eugenio Mena; Willians, Henrique, Giorgian De Arrascaeta (Gabriel Xavier) e Willian (Charles); Marquinhos e Leandro Damião (Henrique Dourado). T: Marcelo Oliveira. /// MARCELO OLIVEIRA comentou: “Fizemos um jogo certo e muito competitivo. Estudamos o adversário pra neutralizá-lo e sair no contra-ataque. Marcamos adiantado pra não dar espaços, e, no fim das contas, o Fábio não fez tantas defesas difíceis como em outros jogos. Uma vitória como essa nos fortalece muito e une ainda mais o grupo. Esperamos que seja uma arrancada para jogos tão bons ou melhores do que este. Demos um passo muito importante. Fazer gols no campo do adversário, em uma competição como essa, é fundamental, e não levar gols é melhor ainda. Mas não tem nada garantido”. /// O Cruzeiro se tornou o time brasileiro com maior número de vitórias na Libertadores (86 em 147 jogos). /// Antes da partida, SORÍN e PERFUMO receberam homenagens dos dois clubes.

SEXTA, 22mai15. Delegação desembarcou em Confins no início da manhã. Jogadores foram liberados. /// Depois de longo período, GILVAN DE PINHO TAVARES voltou a falar com a imprensa: “Ganhar do River lá não é fácil. Só nós conseguimos ganhar de Boca e River na Argentina. Isso mostra que nosso time está com cara de Libertadores, vimos isso também contra o São Paulo, no jogo de volta. Se a equipe seguir com essa pegada e garra, tem tudo para chegar à final e nos dar a alegria de comemorar um título dessa grandeza. Falei com meus filhos que dessa chave sairá o campeão. Se confirmamos a classificação, temos muitas chances de conquistar a taça”.

SÁBADO, 23mai15. Reapresentação. Titulares ficaram na academia. Demais participaram de treino técnico.  Marcelo Oliveira relacionou 20 jogadores para a partida contra a Ponte Preta: Rafael, Elisson, Ceará, Mayke, Grolli, Leo, Paulo André, Manoel, Fabrício, Pará, Bruno Edgar, Charles, Eurico, Felipe Seymour, Alisson, Gabriel Xavier, Henrique Dourado, Joel, Neilton e Riascos. /// ARRASCAETA foi confirmado na relação definitiva da Seleção Uruguaia para a Copa América. Ele ficará ausente em pelo menos 7 jogos do Brasileiro. /// ESTADUAL SUB20, 8ª rodada, 1ª Fase, Campo do Nova Lavras, Lavras, NOVA LAVRAS 2×4 CRUZEIRO. Gols: Roni(2), Alex e Hugo Ragelli. CRUZEIRO: Lucas França, Dione, Fabrício, Bruno Viana, e Wellington (Luís Felipe), Sávio, Thiago Souza (Joilson), Alex (Matheus Santos), Andrey (Allano), Hugo Ragelli, Roni (Dudu). Cruzeiro lidera o Grupo B com 19PG, 6V, 1E, 25GF, 20GC.

DOMINGO, 24mai15. CRUZEIRO 1×1 PONTE PRETA. Mineirão, BH, 3ª rodada do Brasileiro 2015, 9.639 pagantes, 10.645 presentes, R$290.912. Arbitragem: Anderson Daronco, Marcelo Bertanha Barison e Rafael da Silva Alves, gaúchos. Amarelos: Paulo André, Fabrício (C), Pablo, Juninho (P). Gols: Charles, 81, Biro Biro, 85. CRUZEIRO: Rafael MonteiroCeará, Leo Simões, Paulo André e Fabrício; Bruno Edgar (Neilton), Eurico e CharlesGabriel Xavier (Alisson); Joel e Henrique Dourado (Riascos). T: Marcelo Oliveira. PONTE PRETA: Marcelo LombaRodinei, Tiago Alves, Pablo e Juninho; Josimar e Fernando BobRenato Cajá (Roni) e Felipe Azevedo (Cesinha); Biro Biro e Diego Oliveira (Borges). T: Guto Ferreira. /// MARCELO OLIVEIRA, sobre o jogo: “Posso dizer com segurança que perdemos dois pontos. Não que tivéssemos sido absolutamente superiores, mas no 2º tempo atacamos muito, foram 10 finalizações, 12 escanteios. Não foi um jogo brilhante tecnicamente, mas de muita marcação. Ainda assim atacamos bastante, com um time que está desentrosado e não vem jogando junto, com alguns jogadores sem ritmo. Vale ressaltar o espirito dos jogadores, que se doaram muito”. /// Na 10ª Corrida João Cesar de Oliveira de Contagem, que contou com a presença de atletas africanos, a equipe subiu ao pódio com Sérgio Celestino da Silva, 5º colocado (30:54). João da Bota foi o 6º (31:00), seguido por João Gari (31:26) e Reginaldo José da Silva (31:33). No Feminino, Kleidiane Barbosa Jardim conquistou o 2º lugar (35:28). Johanner Max Boamorte Araújo venceu a 3ª Etapa do Circuito da Lua de Itabira (14:48). Ivamar de Oliveira venceu a 3ª Etapa do Circuito Mineiro de Corrida de Rua Supermercados ABC, disputada em Araxá (14:38).

Raposa Matuta: “Jogo mostrou que os perseguidores do Pacote estão errados”

Por SÍNDICO | Em 25 de maio de 2015

Pitacos de blogueiros e protagonistas acerca do CRUZEIRO 1×1 PONTE PRETA, no Mineirão, Belo Horizonte, às 18h30 deste domingo, 24mai15, pela 3ª rodada do Brasileiro 2015.

MARCELO OLIVEIRA, técnico do Cruzeiro: Perdemos dois pontos. Não que tenhamos sido superiores, não foi um jogo brilhante, mas atacamos muito no 2º tempo. Foram 10 finalizações e 12 escanteios, que só foram criados porque estávamos no campo de ataque. E quando se faz um gol aos 81, tem que marcar muito e reduzir espaços. A Ponte Preta tem ataque rápido, marca bem, é rápida na recomposição e sabe contratacar. Mesmo desentrosado, nosso time teve espírito de luta. Os jogadores correram e se doaram muito. Lutaram o tempo todo buscando a vitória e faltou muito pouco pra sairmos com ela do Mineirão.

GUTO FERREIRA, técnico da Ponte Preta: Nosso grande trunfo foi não se entregar depois de tomar o gol. Já tinha acontecido isso contra o Grêmio e aconteceu de novo. Foi um jogo lá e cá no fim. Pro torcedor, é emocionante. Pra gente, é preferível que seja mais equilibrado e controlado. Mas o ponto foi importante.

ROGER GALERA FLORES, comentarista do SporTV: O Cruzeiro começou avançando e a Ponte respeitando. Aos poucos, contudo, ela começou a confiar em seu jogo. É um time ajustado taticamente, que tem boas peças individuais. Aos 15, a Ponte começou a marcar no campo do Cruzeiro, com aproximação de seus jogadores e tomou conta do 1º tempo. A etapa final foi diferente. Com a entrada de Alisson e Neílton, o Cruzeiro ficou mais equilibrado ofensivamente. Se antes só usava o lado esquerdo, passou a atacar também pelo direito. Alisson é muito inteligente, trabalha dos dois lados do campo, é talentoso. Vem sofrendo com lesões, mas entra muito bem e pode ter oportunidade na quarta. Pela intensidade que botou no jogo, pode ser opção de banco contra o River. O Cruzeiro amassou a Ponte e saiu o gol de Charles. Logo em seguida, Fernando Bob, o melhor da Ponte, fez grande lançamento e Biro Biro finalizou bem. Foi um bom jogo, principalmente no 2º tempo, com ingredientes como emoção, intensidade, trabalho coletivo e trabalho individual. Com reservas, não tem como medir como será o Cruzeiro quando voltarem os titulares. E a Ponte é um time ajustado, muito bem treinado. Encontrar espaço na defesa dela é difícil, pois seus jogadores estão sempre agrupados. O empate foi justo. A Ponte foi melhor no 1º tempo e o Cruzeiro no segundo.

RAPOSA MATUTA, no PHD: Este jogo foi importante para mostrar que os perseguidores do Pacote estão errados em exigir banco pra Marquinhos, Willian ou qualquer outro jogador titular. Nenhum dos jogadores que atuaram ontem apresentou algo a mais do que os atuais titulares. Isto demonstra que o Pacote conhece mesmo o plantel que tem nas mãos. Até mesmo quando optou em dar mais chances ao Charles.

MATHEUS PENIDO, no PHD: Ponto positivo: a raça do time no 2º tempo em busca da vitória e a volta do Alisson com fome de bola. Ponto negativo: o lado esquerdo da defesa que no 1º tempo levou um passeio do Biro-Biro e do Rodinei, lateral direito da Ponte.

Charles, o nome do jogo

Por SÍNDICO | Em 25 de maio de 2015

Atuações dos celestes e seus adversários no CRUZEIRO 1×1 PONTE PRETA, no Mineirão, Belo Horizonte, às 18h30 deste domingo, 24mai15, pela 3ª rodada do Brasileiro 2015.

TORCIDA CELESTE compareceu em número reduzido e não brilhou como de outras vezes, embora tenha incentivado o time nos momentos mais difíceis.

RAFAEL MONTEIRO catou borboleta numa falta cobrada por Cajá e quase levou um gol. Redimiu-se com duas defesas difíceis salvando o time de levar gols.

CEARÁ voltou com fome de bola, marcando e apoiando bem.

PAULO ANDRÉ esteve inseguro jogando pela esquerda e tendo que fazer a cobertura da lateral esquerda. Na etapa final, mudou de lado e não comprometeu.

LEO SIMÕES esteve bem pelos dois lados da bequeira. Seguro na marcação, preciso nas coberturas e, quando subiu ao ataque perigoso.

FABRÍCIO não jogou bem. Levou um passeio de Rodinei, Biro Biro e Cajá e atacou sem convicção. Participou do golaço de Charles, com a roladinha precisa pra bomba do volante.

BRUNO EDGAR não fez boa partida, perdido sem saber se priorizava a marcação ou o apoio. Saiu mais cedo pro time ganhar força ofensiva.

EURICO fez o arroz com feijão dos volantes de contenção: marcou à frente da bequeira.

CHARLES foi o grande nome da partida e não só pelo chutaço de 104 Km/h, que resultou no gol do Cruzeiro, mas pelo apoio constante e os chutes forte e bem colocados. Na marcação, custou um pouco a se dar conta de que era preciso ajudar Fabrício a encarar os constantes ataques da Macaca pelo lado direito. Quando acordou para o problema, na metade da etapa inicial, tomou as providências cabíveis e acalmou o sistema defensivo estrelado.

GABRIEL XAVIER aparece em cada centímetro do campo de ataque, sempre buscando tabelas ou jogadas individuais, conforme exigia ou permitia a ocasião. Saiu mais cedo, após uma trombada com o grandão Pablo.

JOEL correu alucinadamente, marcando e tentando atacar, mas não teve qualidade, nem entrosamento com Dourado pra produzir jogadas de gol.

HENRIQUE DOURADO acertou uma bela cabeçada e movimentou-se bastante. Mas ainda não encontrou um fornecedor de bolas a seu jeito e, assim, passou em branco mais uma vez.

RIASCOS acertou um belho chute, que consagrou Marcelo Lomba. Além disso, procurou o jogo, coimo se não estivesse pra se mudar de clube.

NEILTON entrou bem, jogando à vontade, driblou e arrematou com boa qualidade.

ALISSON entrou animado e fez boas jogadas individuais. Uma delas, com drible espetacular dentro da área, belo arremate, que só não entrou devido a uma defesaça de Marcelo Lomba.

MARCELO OLIVEIRA, precouado com a Libertadores, lançou um time só de reservas e o reforçou com três volantes. Na etapa final, fez uma substituição por contusão e duas táticas, reforçando o sistema ofensivo e fez o time encurralar a Ponte até fazer o gol. E mesmo depois dele, mostrando os acertos nas substituições.

CRUZEIRO mostrou desajustes causados pelo desentrosamento e mudança do esquema tático no 1º tempo, mas voltou bem na etapa final e criou várias chances pra definir a partidas, antes e depois do gol. Merecia a vitória.

PONTE PRETA, bem ajustada, levou perigo ao arco celeste na etapa inicial. no 2º tempo correu atrás do time celeste e, quando pôde, fez cera pra segurar o empate.Mas teve competência pra empatar, logo após tomar o gol celeste. Marcelo Lomba, goleiro, Renato Cajá, armador, e Biro Biro, atacante, foram seus destaques.

ÁRBITROS não interferiram no placar.

Cruzeiro 1×1 Ponte Preta: Reservas mereciam mais

Por SÍNDICO | Em 24 de maio de 2015

CRUZEIRO contra Ponte Preta, no Mineirão, Belo Horizonte, às 18h30 deste domingo, 24mai15, pela 3ª rodada do Brasileiro 2015.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 20º, sem ponto ganho, a Ponte e a 6ª, com 4 pontos.

AUSENTES no Cruzeiro: Fábio, Bruno Rodrigo, Mena, Willians, Henrique, Arrascaeta, Willian, Marquinhos e Leandro Damião, poupados; Dedé, Júlio Baptista, Fabiano, Marcos Vinícius e Willian Farias, lesionados.

PENDURADO no Cruzeiro: Willians.

BANCO do Cruzeiro: Elisson (G), Mayke (L), Manoel (B), Douglas Grolli (B), Pará (L), Felipe Seymour (V), Neilton (A), Alisson (A), Riascos (A)

AUSENTES na Ponte Preta: Gilson, por acordo de cavalheiros entre os clubes, já que pertence ao Cruzeiro, e Rildo, lesionado.

PENDURADOS na Ponte Preta: Ninguém.

BANCO da Ponte Preta: Matheus Inácio (G), Jeferson (L), Renato Chaves (B), Paulinho (V), Roni (M), Adrianinho (M), Vitor Xavier (A), Cesinha (A), Borges (A).

TRANSMISSÃO: SporTV, com narração de Milton Leite e comentários de Roger Flores.

O JOGO

18h25 TIMES em campo. Cruzeiro com uniforme tradicional, Ponte Preta, com camisa branca, com listra diagonal preta, camisas e meias pretas.

18h30 COMEÇA o jogo. Cruzeiro, à direita das tribunas, Ponte Preta dá a saída.

01 Felipe Azevedo recebe na direita e cruza, defesa celeste afasta.

02 Ceará comete falta em Biro Biro no lado esquerdo do ataque campineiro.

03 Renato Cajá cobra direto, bola passa por cima do travessão.

04 Somente dois titulares do Cruzeiro, Mayke e Manoel estão no banco, em campo, nenhum.

05 Cruzeiro toca bola na , Ponte fechada não concede espaços.

06 Fabrício faz jogada individual na esquerda, vai ao fundo, tenta cruzar, bola bate em Josimar, volta nele e sai. Tiro de meta, Ponte.

07 Josimar lança Rodinei, no ataque, Paulo André se antecipa e cede lateral.

08 Henrique Dourado acha Gabriel Xavier na área, Pablo intercepta o passe e manda pra coner.

09 Gabriel Xavier cobra corner, Joel fica com a sobra e devolve a bola pra área da Ponte, Fernando Bob cabeceia pra trás, Lomba defende.

10 Gabriel Xavier recebe passe frontal, fora da área, e tenta a finalização. Mas, erra o alvo e manda para fora.

11 Ponte na intermediária cruzeirense, Joel aparece e desfaz a troca de passes.

12 Ponte e Cruzeiro querem jogo. Nada de futebol defensivo até agora.

13 Fernando Bob lança rasteiro pra Biro Biro, bola corre demais, Rafael Monteiro fica com ela.

14 Joel cruza da esquerda, a bola passa por toda a área pontepretana, nenhum cruzeirense aparece pra conferir.

15 Fernando Bob comete falta em Henrique Dourado, no lado direito do ataque celeste.

16 Ceará cobra falta, Marcelo Lomba tira a bola de soco.

17 Pablo chocou-se com o goleiro Marcelo Lomba e caiu. Jogo parado.

17’30” Pablo em pé, recomeça a partida.

18 Fabrício cruza da esquerda, Tiago Alves corta.

19 Fabrício recebe passe na esquerda, mas está impedido.

20 Rodinei chuta da direita, Paulo André desvia bola pra escanteio.

21 QUASE. Renato Cajá cobra escanteio na direita, Rafael Monteiro cata borboleta, Tiago Alves cabeceia, bola passa rente ao travessão.

22 Ponte troca passes no ataque, mas não sabe como passar pela marcação celeste e acaba ficando sem a bola.

23 Gabriel Xavier tabela com Henrique Dourado, mas a defesa da Macaca manda bola pra escanteio.

24 TEMPO bom, temperatura 21º, vento 5 Km/h, umidade 54%. Gramado perfeito, bola rola mansa.

25 ORGANIZADAS: Rapozama, China Azul, Pavilhão de Santa Bárbara, Pavilhão de Belo Horizonte, Sangue Azul, FanatiCruz, Cachazeiros, Jovem de Belo Horizonte, Jovem de Itatiaiuçu, Máfia Azul e Geral Celeste.

26 Paulo André é driblado por Felipe Azevedo e comete falta.

27 Rodinei avança pelo meio e chuta de perna esquerda. Rafael defende em dois tempos.

28 ETA POVO QUE NÃO APRENDE! Rodinei cobra escanteio com toque curto, recebe a bola de volta, mas está impedido.

29 Renato Cajá lança Diego na área celeste, Leo Simões corta.

30 Pablo vai desembestado pra cima de Fabrício. Falta.

31 AMARELO. Pablo, pela falta em Fabrício

31’30” Joel recebe passe, entra na área da Ponte, mas Josimar o desarma.

32 Charles passa a Henrique Dourado. Fora da área e de costas pro gol, centroavante gira e tenta chutar, mas é travado por Pablo.

33 FECHADA. Ponte passou três minutos com onze jogadores em seu campo de defesa.

33’30” Biro Biro parte pra cima de Paulo André e recebe falta na linha lateral da grande área cruzeirense.

34 AMARELO. Paulo André, por falta em Biro Biro.

35 Renato Cajá cobra, de curva, a bola desvia em Charles, na barreira, e sai a escanteio.

36 Cajá cobra escanteio, Joel corta de cabeça.

37 Charles lança Joel, Tiago Alves intercepta a bola.

38 Gabriel Xavier cobra escanteio da esquerda, Pablo afasta a bola.

39 Renato Cajá cruza, de curva, Rafael Monteiro defende com dificuldade.

40 Joel avança em direção à área da Ponte, mas derrubado por Fernando Bob.

41 Gabriel Xavier cobra falta rolando pra Charles, que chuta. Bola pega na barreira e sai a escanteio.

42 Gabriel Xavier cobra corner, bequeira da Ponte corta..

43 PITO. Anderson Daronco discute com Guto Ferreira na beira do gramado. Jogo parado.

44 AMARELO. Fabrício, por falta em Rodinei na lateral esquerda da defesa celeste.

45 SUSTO. Renato Cajá cobra falta na direita, Rafael Monteiro sai mal, Pablo cabeceia, bola sai rente ao travessão.

46 FIM do 1º tempo.

GABRIEL XAVIER, meia do Cruzeiro. “O lado direito está bloqueado, mas estão dando brecha na esquerda, por isso estamos explorando mais esse lado”.

TIAGO ALVES, beque da Ponte Preta. “Temos que equilibrar o jogo, o Cruzeiro é forte, não podemos dar espaço. Temos que assumir o controle da partida e agredir eles também”.

INTERVALO

19h33 COMEÇA o 2º tempo. Cruzeiro dá a saída.

46 EXPULSO. Guto Ferreira, técnico da Ponte, acompanha a partida num camarote.

47 Ceará cruza da direita, Henrique Dourado cabeceia, bola à direita de Marcelo Lomba.

48 Biro Biro e Eurico dividem a bola no meio de campo, Daronco marca falta a favor da Macaca.

49 Paulo André e Leo Simões trocam de lado. Leo, agora pela esquerda, é quem cuida da cobertura do lateral Fabrício, o ponto mais vulnerável do time celeste na etapa inicial.

50 Henrique Dourado faz boa jogada, bola bate em Fernando Bob e sobra pra Joel, que passa a Bruno Edgar na direita. O volante chuta no ângulo, mas a bola passa por cima do travessão.

51 BALIZA. Gabriel Xavier cobra escanteio, Henrique Dourado cabeceia, bola explode no travessão, antes de sair.

52 Rafael Cajá recebe passe na área celeste e chuta de prima. Rafael encaixa.

53 DEFESAÇA. Rodinei cruza da direita, Biro Biro deixa bola passar, Renato Cajá, cara a cara com Rafael Monteiro, enche o pé. Goleiro celeste espalma pra escanteio.

54 Gabriel Xavier divide com Pablo, leva pancada na boca, sangra e recebe atendimento no gramado.

55 CARROMACA leva Xavier pra fora da cancha.

56 Marcelo Oliveira chama Alisson pra receber instruções.

57 BALEADO. Gabriel Xavier deixa o campo com corte na boca e torção no tornozelo.

58 TROCA. Gabriel Xavier x Alisson.

59 Felipe Azevedo tenta afastar com um chutão, mas a bola vai para trás. Marcelo Lomba disputa no alto com Henrique Dourado, e o árbitro marca falta do atacante cruzeirense.

60 WALLACE ESPADA, médico do Cruzeiro informa que Gabriel Xavier levará pontos na boca. Quanto ao tornozelo, a avaliação ficará pra mais tarde.

61 TROCA. Diego Oliveira x Borges.

62 Borges chuta de longe, Rafael Monteiro cata.

63 TROCA Bruno Edgar x Neilton.

64 QUASE. Fabrício cruza da esquerda, perto da bandeira de corner, Alisson arremata, bola vai na rede, pelo lado de fora.

65 Paulo André pega rebote, na área da Ponte, chuta firme, bola desvia na bequeira e sai a corner.

66 TORCIDA CELESTE acorda e canta alto, empurrando o time.

67 COISA HORROROSA! Josimar chuta do meidarrua, bola passa longe do arco celeste.

68 CHUTAÇO. Charles solta uma bomba, do meidarrua, bola vai rasteira e obriga Marcelo Lomba a uma defesaça em seu canto direito.

69 TROCA. Felipe Azevdo x Cesinha.

70 Charles cruza da direita, Juninho cede corner.

71 Neilton cobra corner na direita, Leo Simões cabeceia, bola sai por cima do travessão.

72 CAIU. Josimar, por conta de uma pancada no rosto.

73 HUUMMM. Josimar se levanta e sai correndo…

74 CERA. Marcelo Lomba gasta um minuto pra cobrar tiro de meta.

75 Fernando Bob chuta de fora da área, bola passa por cima do travessão.

76 AMARELO. Juninho, por falta em Neilton.

77 DEFESAÇA. Após confusão na área da Ponte Preta, Leo Simões, caído, passa a Neílton, que enche o pé. Marcelo Lomba espalma pra escanteio.

78 RIASCOS vem aí. Pode ser sua última partida em 2015, com a azul-estrelada, pois ele deve se transferir pro Vasco.

79 TROCA. Henrique Dourado x Riascos.

80 TROCA. Renato Cajá x Roni.

81 GOL. Fabricio rola para Charles, que manda uma bomba. Marcelo Lomba ainda toca na bola, mas ela vai no ângulo. CRUZEIRO 1×0.

82 REDENÇÃO. Primeiro gol de Charles com a azul estrelada, depois do ostracismo de 15 meses a que foi condenado pela direção do Cruzeiro.

83 TORCIDA celeste grita o nome do Leão Charles.

84  Cruzeiro sai do Z4, com o golaço de Charles, o primeiro deple após 15 meses treinando separado do grupo.

85 GOL. Fernando Bob lança para a área, Cesinha toca de cabeça, Borges cai na área, e Biro Biro bate firme para empatar o jogo no Mineirão. PONTE PRETA 1×1.

86 Cruzeiro está de volta com o empate. Mas sobe do 20º pro 18º lugar.

87 DEFESAÇA. Alisson deixa a bola pra Fabrício, na área da Ponte. O lateral chuta rasteiro, cruzado, Lomba salva o gol.

88 Ponte vai ao ataque, mas tem dificuldades pra chegar perto da área celeste.

89 QUATRO minutos de acréscimos.

90 DEFESAÇA. Alisson faz grande jogada após virada de jogo de Fabrício, caneta Juninho e chuta. Marcelo Lomba espalma.

91 DEFESAÇA. Riascos leva a bola pro meio e manda a bomba, Marcelo Lomba espalma mais uma vez.

92 Ponte valoriza a posse da bola Na meiuca.

93 PÚBLICO: 9.639 pagantes, 10.645 presentes, R$290.912, média R$30.

94 FIM de jogo. Cruzeiro, pelo bom 2º tempo, merecia a vitória.

ALISSON, meia do Cruzeiro. “Pelo jogo que fizemos, criamos várias chances e a bola não entrou. Levamos um gol num lance que o Marcelo avisou, que o Borges sabia escorar a bola. Todo mundo se doou, a vitória vai vir, com certeza. Me senti muito bem, depois de um mês, estou trabalhando para dar continuidade. Fica na mão do Marcelo (para quarta, contra o River Plate), quero estar junto do grupo”.

BIRO BIRO, atacante da Ponte Preta. “A gente sabia que, mesmo sendo a equipe reserva do Cruzeiro, teríamos dificuldades. São reservas, mas têm capacidade de estar no Cruzeiro. Tínhamos que ter uma forte marcação e tentar os contra-ataques. Levamos um gol em bola parada, conseguimos empatar, mas está de bom tamanho”.

CHARLES, volante do Cruzeiro. “Pela falta de entrosamento, foi bom. Todo mundo correu e se ajudou. Tive a felicidade de fazer o gol de falta, treinei isso. A equipe está de parabéns pelo jogo que fez. Feliz pelo gol”.

CRUZEIRO 1×1 PONTE PRETA, domingo, 24mai15, 18h30. TEMPO bom, temperatura 21º, vento 5 Km/h, umidade 54%. LOCAL: Mineirão (61 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: 3ª rodada do Brasileiro 2015. TRANSMISSÃO: SporTV. PÚBLICO: 9.639 pagantes, 10.645 presentes, R$290.912, média R$30. ARBITRAGEM de Cruzeiro x Ponte Preta: Anderson Daronco, Marcelo Bertanha Barison e Rafael da Silva Alves, gaúchos. AMARELOS: Paulo Vítor, Fabrício (C), Pablo, Juninho (P). GOLS: Charles, 81, Biro Biro, 85. CRUZEIRO: Rafael Monteiro; Ceará, Leo Simões, Paulo André e Fabrício; Bruno Edgar (Neilton), Eurico e Charles; Gabriel Xavier (Alisson); Joel e Henrique Dourado (Riascos). T: Marcelo Oliveira. PONTE PRETA: Marcelo Lomba, Rodinei, Tiago Alves, Pablo e Juninho; Josimar e Fernando Bob; Renato Cajá (Roni) e Felipe Azevedo (Cesinha); Biro Biro e Diego Oliveira (Borges). T: Guto Ferreira. HISTÓRICO: Foi o 20º Cruzeiro x Ponte Preta. O Cruzeiro venceu 10, perdeu 5, empatou 5, marcou 42 gols, sofreu 21.DESEMPENHO do Cruzeiro na história do Campeonato Brasileiro: 55 participações em 59 campeonatos, 1.276 jogos, 560 vitórias, 343 empates, 373 derrotas, 1.899 gols marcados, 1.461 gols sofridos.

Surge um novo fenômeno

Por SÍNDICO | Em 24 de maio de 2015

Foto de Clemenceau Chiabi.
Marcos Antônio da Silva Gonçalves, 25 anos, Prado/BA, 19out89, meiatacante, 1m71, destro, revelado pelo Vitória (2002/08) profissional no Vitória, Palmeiras (2009/10), Flamengo (2010/11), Vitória (2012/14), Cruzeiro (2014/15), 2 vezes campeão baiano, 1 vez carioca e 1 vez brasileiro, convocado para a Sub20 em 2008 e 2009, 249 jogos até 2014, com 63 gol e 58 assistências.

3ª BR: Vasco empata a terceira seguida

Por SÍNDICO | Em 23 de maio de 2015

3ª rodada do Brasileiro 2015, disputada em 23/24mai15:

  1. VASCO 1×1 INTERNACIONAL, 23mai15sab18h30, 3ª rodada Brasileiro 2015, São Januário (24 mil), Rio de Janeiro, 5.138 pagantes, R$, média R$, gols de  Nilmar, 42, Lucas, 80. Árbitros: Dewson Fernando Freitas Silva (Fifa-PA), Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Nailton Junior Sousa Oliveira (CE). Amarelos: Guiñazu, Serginho, Dagoberto, Yago, Rodrigo, Gilberto (V); Nilmar, Ruschel, Taiberson (I). Vermelho: Ruschel (I). VASCO: Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Christianno; Guiñazu, Serginho (Lucas), Julio dos Santos e Marcinho (Yago); Dagoberto (Thalles) e Gilberto. T: Doriva. INTERNACIONAL: Muriel, Lucas Marques (Eduardo), Paulão, Réver e Geferson (Taiberson); Nico Freitas, Nilton, Anderson, Alex e Alan Ruschel: Nilmar (Vitinho). T: Diego Aguirre.
  2. SÃO PAULO 3×0 JOINVILLE, 23mai15sab18h30, 3ª rodada Brasileiro 2015, Morumbi (65 mil), São Paulo, 12.740 pagantes, R$396.310, média R$, gols de Dória, 10, Michel Bastos, 58, Pato, 85. Árbitros: Wagner Reway (MT) Assistentes: Janette Mara Arcanjo (Fifa/MG) e Paulo César Silva Faria (MT). Amarelo: Mendes (S). SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno (Hudson), Paulo Miranda, Dória e Reinaldo; Denilson, Souza, Thiago Mendes, Ganso e Michel Bastos (João Paulo); Luis Fabiano (Alexandre Pato). T: Milton Cruz. JOINVILLE: Oliveira; Mario Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Rogério; Naldo, Anselmo, Marcelo Costa e Marcelinho Paraíba (Augusto César); William Henrique (Willian Popp) e Kempes (Jael). T: Hemerson Maria.
  3. GRÊMIO 1×0 FIGUEIRENSE, 23mai15sab21h, 3ª rodada Brasileiro 2015, Humaitá (56 mil), Porto Alegre, 9.743 presentes, R$, média R$, gol de Braian Rodriguez, 77. Árbitros: Luiz Flávio Oliveira, Danilo Manis e Carlos Nogueira Júnior, paulistas. Amarelos: Galhardo, Walace, Douglas, Tiago, Rodríguez, Grohe (G); Yago, Cereceda, Fabinho, Alves (F). GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo (Fellipe Bastos), Rhodolfo, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Giuliano, Douglas (Yuri Mamute) e Luan; Pedro Rocha (Braian Rodríguez). T: James Freitas (interino). FIGUEIRENSE: Alex Muralha; Leandro Silva, Bruno Alves, Marquinhos e Cereceda (Jefferson); Paulo Roberto, Fabinho, Yago (Mazola) e Marquinhos Pedroso; Clayton e Everaldo (Marcão). T: Argel Fucks.
  4. PALMEIRAS 0×1 GOIÁS, 23mai15sab21h, 3ª rodada Brasileiro 2015, Allianz (43 mil), São Paulo, 37.337 pagantes, R$2.410.600, média R$, gol de Péricles, 76. Árbitros: Marcelo de Lima Henrique (PE), Guilherme Dias Camilo (Fifa/MG) e Clovis Amaral Silva (PE). Amarelos: Valdivia, Ramos, Pereira, Lucas, Kelvin, Leandro (P); Forster, Wesley, Péricles, Kozlowisk (G). Vermelhos: Ramos (P); Bruno Henrique (G). PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel (Alan Patrick) e Zé Roberto (Leandro); Robinho, Valdivia e Kelvin; Leandro Pereira (Cristaldo); T: Oswaldo de Oliveira. GOIÁS: Renan; Everton, Felipe Macedo, Alex Alves e Rafael Forster; Patrick, Rodrigo, Péricles (Willian Kozlowisk) e Arthur (Robert); Erik (Wesley) e Bruno Henrique. T: Hélio dos Anjos.
  5. CRUZEIRO 1×1 PONTE PRETA, 23mai15sab21h, 3ª rodada Brasileiro 2015, Mineirão (61 mil), Belo Horizonte, 9.639 pagantes, 10.645 presentes, R$290.912, média R$30, gols de Charles, 81, Biro Biro, 85. ARBITRAGEM de Cruzeiro x Ponte Preta: Anderson Daronco, Marcelo Bertanha Barison e Rafael da Silva Alves, gaúchos. AMARELOS: Paulo Vítor, Fabrício (C), Pablo, Juninho (P).  CRUZEIRO: Rafael Monteiro; Ceará,Leo Simões, Paulo André e Fabrício; Bruno Edgar (Neilton), Eurico eCharles; Gabriel Xavier (Alisson); Joel e Henrique Dourado (Riascos). T: Marcelo Oliveira. PONTE PRETA: Marcelo Lomba, Rodinei, Tiago Alves, Pablo e Juninho; Josimar e Fernando Bob; Renato Cajá (Roni) eFelipe Azevedo (Cesinha); Biro Biro e Diego Oliveira (Borges). T: Guto Ferreira.

2ª BR: Corintiãs assume a pole position

Por SÍNDICO | Em 23 de maio de 2015

2ª rodada do Brasileiro 2015, disputada 16/17mai15:

  1. CORITIBA 2×0 GRÊMIO, 16nai15sab18h30, 2ª rodada Brasileiro 2015, Couto Pereira (41 mil), Curitiba, 13.715 pagantes, R$262.550, gols de Thiago Galhardo, 27, Erazo, contra, 33. Árbitros: Ricardo Marques Ribeiro, Guilherme Dias Camilo e Márcio Santiago, mineiros. Amarelos: Ruy, Norberto (C); Maicon, Geromel (G). CORITIBA : Bruno; Norberto, Leandro Almeida, Welinton e Ivan; Hélder, João Paulo, Rosinei (Fabrício), Ruy e Thiago Galhardo (Wallyson); Rafhael Lucas (Negueba). T: Marquinhos Santos. GRÊMIO: Marcelo Grohe; Matías Rodríguez, Geromel, Erazo e Júnior (Yuri Mamute); Walace (Fellipe Bastos), Marcelo Oliveira, Maicon e Giuliano; Luan e Pedro Rocha (Everton). T: Luiz Felipe Scolari.
  2. GOIÁS 2×0 ATLETICO-PR, 16nai15sab18h30, 2ª rodada Brasileiro 2015, Serra Dourada (41 mil), Goiânia, portões fechados, gols de Bruno Henrique, 55 e 80. Árbitros: Heber Roberto Lopes, Carlos Berkenbrock e Dibert Pedrosa Moises, catarinenses. Amarelos: Kozlowski (G) Kadu (A). Vermelho: Jadson (A). GOIÁS: Renan; Everton, Felipe Macedo, Alex Alves e Rafael Forster (Fred); Patrick (Juliano), Rodrigo, Péricles (William Kozlowski) e Felipe Menezes; Erick e Bruno Henrique. T: Hélio dos Anjos. ATLETICO-PR: Weverton; Eduardo, Gustavo, Kadu e Natanael; Deivid, Jadson, Hernani (Bady) e Felipe (Nikão); Douglas Coutinho (Edigar Junio) e Walter. T: Milton Mendes.
  3. CORINTHIANS 1×0 CHAPECOENSE, 16nai15sab21h, 2ª rodada Brasileiro 2015, Fonte Luminosa (19 mil), Araraquara, 10.144 pagantes, R$500.499, média R$, gol de Fábio Santos, 27. Árbitros: Marcelo de Lima Henrique, Clóvis Amaral da Silva e Albino Andrade Albert Júnior, pernambucanos. Amarelos: Sheik (Cor); Apodi, Ananias, Bruno Silva (Cha). CORINTHIANS: Cássio; Edílson, Edu Dracena, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias (Bruno Henrique), Malcom (Petros), Jadson e Mendoza (Emerson Sheik); Guerrero. T: Tite. CHAPECOENSE: Danilo; Apodi, Rafael Lima, Vilson e Dener; Bruno Silva (Hyoran), Elicarlos, Gil (Neném) e Camilo; Roger (Bruno Rangel) e Ananias. T: Vinícius Eutrópio.
  4. FIGUEIRENSE 0×0 VASCO, 16mai15dom11h, 2ª rodada Brasileiro 2015, Orlando Scarpelli (19 mil), Florianópolis, 11.004 pagantes R$ 301.650, média R$27. Árbitros: Thiago Duarte Peixoto, Emerson Augusto Carvalho e Rogério Pablos Zanardo, paulistas. Amarelos: Heleno, Leandro (F); Serginho, Gilberto, Dagoberto, Martín, Guiñazu, Rafael(V). FIGUEIRENSE: Alex Muralha, Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Roberto Cereceda; Paulo Roberto, Fabinho, Marquinhos Pedroso e Yago (Mazola); Clayton (Dudu) e Everaldo (Marcão). T: Argel Fucks. VASCO: Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Christianno; Guiñazu, Serginho (Lucas), Júlio dos Santos (Jhon Cley) e Dagoberto; Rafael Silva (Bernardo) e Gilberto. T: Doriva.
  5. SANTOS 1×0 CRUZEIRO, 16mai15dom16h, 2ª rodada Brasileiro 2015, Vila Belmiro (16 mil), Santos, 7.246 pagantes, R$250.060, média R$35, gol de Geuvânio, 44. ARBITRAGEM: Péricles Bassols, Rodrigo Henrique Correa e Rodrigo Pereira Joia, cariocas. AMARELOS: Chiquinho (S); Willians, Fabrício, Willian (C). SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Werley, David Braz e Chiquinho; Lucas Otávio (Thiago Maia) e Renato, Lucas Lima; Geuvânio (Gabriel), Ricardo Oliveira e Robinho (Elano). T: Marcelo Fernandes. CRUZEIRO: Fábio; Willian Farias (Eurico), Manoel, Bruno Rodrigo e Fabrício; Willians e Henrique; Marquinhos, Arrascaeta (Gabriel Xavier) e Willian; Henrique Dourado (Joel). T: Marcelo Oliveira.
  6. PONTE PRETA 1 x 0 SÃO PAULO, 16mai15dom16h, 2ª rodada Brasileiro 2015, Moisés Lucarelli (19 mil), Campinas, portões fechados, gol de Renato Cajá, 13. Árbitros: Raphael Claus, Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Paulo Ziolli, paulistas. Amarelos: Azevedo (P); Ganso, Miranda, Fabiano (S). PONTE PRETA: Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Pablo e Gílson; Josimar, Fernando Bob e Renato Cajá (Roni); Biro Biro, Felipe Azevedo (Juninho) e Diego Oliveira (Borges). T: Guto Ferreira SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi (Paulo Miranda), Dória e Reinaldo; Rodrigo Caio, Hudson e Ganso; Wesley (Luis Fabiano), Centurión (Cafu) e Alexandre Pato. T: Milton Cruz.
  7. FLAMENGO 2×2 SPORT, 16mai15dom16h, 2ª rodada Brasileiro 2015, Maracanã (78 mil), Rio de Janeiro, 28.794 pagantes, 34.459 presentes, R$1.058.153, média R$37, gols de Diego Souza, pênalti, 45, Rlber, 68, Canteros, 63, Everton, 95. Árbitros: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa/PA) Alessandro Rocha de Matos (Fifa/BA) e Marcio Gleidson Correia Dias (PA). Amarelos: Jonas, Canteros (F); Ferraz, Joelinton, Souza (S). FLAMENGO: Paulo Victor, Pará, Bressan, Wallace e Anderson Pico (Eduardo da Silva); Jonas (Márcio Araújo), Héctor Canteros e Almir (Paulinho); Gabriel, Everton e Alecsandro  T: Vanderlei Luxemburgo. SPORT: Magrão, Samuel Xavier (Vítor), Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel, Elber e Diego Souza; Samuel (Joelinton) e Mike (Rodrigo Mancha). T: Eduardo Baptista.
  8. ATLÉTICO-MG 4×1 FLUMINENSE, 16mai15dom16h, 2ª rodada Brasileiro 2015, Mané Garrincha (73 mil), 11.958 pagantes, R$606.271, média R$51, gols de Jemerson, 6min e 36, Dátolo, 52, Fred, pênalti, 88. Árbitros: Anderson Daronco, Marcelo Bertanha Barison e Rafael Silva Alves, gaúchos. Amarelos: Edson (F), Carlos, Leonardo Silva (A). ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Dátolo (Josué) e Luan; Thiago Ribeiro (Giovanni Augusto), Carlos (Maicosuel) e Lucas Pratto. T: Levir Culpi  FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Gum, Antônio Carlos e Giovanni; Pierre (Wagner), Edson, Jean, Gerson (Magno Alves) e Vinícius (Lucas Gomes); Fred. T: Ricardo Drubscky.
  9. INTERNACIONAL 1×0 AVAÍ, 16mai15dom18h30, 2ª rodada Brasileiro 2015, Beira-Rio (50 mil), Porto Alegre, 13.009 pagantes, 15 752 presentes, R$340.025, gol de Vitinho, 63. Árbitros : Igor Benevenuto, Fabrício Vilarinho Silva e Bruno Pires, mineiros. Amarelos: Taiberson, Vitinho (I); Antônio, Eduardo, Paraíba, Pablo, Emerson, Romário, Marquinhos (A). INTERNACIONAL : Muriel; Léo (Eduardo), Paulão, Réver e Alan Ruschel; Freitas, Anderson, Alex, Taiberson e Luque (Alisson Farias); Rafael Moura (Vitinho). T: Diego Aguirre AVAÍ: Vagner; Nino Paraíba (Denner), Antônio Carlos, Emerson e Eltinho (Romário); Renan, Eduardo Neto, Pablo e Marquinhos; Anderson Lopes e Hugo (André Lima). T: Gílson Kleina.
  10. JOINVILLE 0×0 PALMEIRAS, 16mai15dom18h30, 2ª rodada Brasileiro 2015, Arena Joinville (19 mil), Joinville, portões fechados. Árbitros: Wilton Pereira Sampaio (G), Kleber Lúcio Gil (SC) e Bruno Boschilia (PR). Amarelos: Mário, Aguiar, Kempes (J); Leandro (P). JOINVILLE: Oliveira, Mário Sérgio (Sueliton), Bruno Aguiar, Guti e Rogério; Anselmo, Augusto César (Willian Popp), Marcelo Costa e Marcelinho Paraíba; William Henrique (Wellington Saci) e Kempes. T: Hemerson Maria PALMEIRAS : Fernando Prass, Lucas (Ayrton), Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio (Valdivia); Gabriel e Robinho; Zé Roberto, Rafael Marques (Kelvin) e Dudu; Leandro Pereir.a T: Oswaldo de Oliveira.

2ª do Brasileiro => LUGARES: 296.000. PUPAGANTE: 95.870. MÉDIA: 13.696. OCUPAÇÃO: 32%.

1ª do Brasileiro => LUGARES: 422.000. PUPAGANTE: 115.455. MÉDIA: 11.546. OCUPAÇÃO: 27%.

14ª dos Estaduais => LUGARES: 422.000. PUPAGANTE: 293.682. MÉDIA: 29.368. OCUPAÇÃO: 70%.

Fábio: “Glória a Deus, pela partida que fizemos”

Por SÍNDICO | Em 23 de maio de 2015

Pitacos de blogueiros e protagonistas acerca do RIVER PLATE 0×1 CRUZEIRO, no Monumental de Nuñez, Buenos Aires, jogo de ida das quartas de final da Libertadores 2015, às 22h de 21mai15.

MARCELO OLIVEIRA, técnico do Cruzeiro: O Cruzeiro foi equilibrado e competiu muito. Estudamos o adversário pra neutralizá-lo e sair do contrataque. Marcamos adiantado pra não dar espaços, e, no fim das contas, o Fábio não fez tantas defesas difíceis como em outros jogos. Trabalhou mais em chutes de fora da área e em lançamentos que ele teve de cortar. Nossa vantagem é importante, mas não definitiva. Fiz as substituições porque o River tinha trocado e ficado com dois atacantes mais rápidos e nossos jogadores estavam um poucos cansados, por isso, quis fortalecer o meio. Charles vem treinando bem, [e atleta importante, experiente. Fechou bem pelos lados, e, por incrível que pareça, depois da entrada dele, atacamos mais. Mas é uma alteração perigosa também, porque, se tomássemos o gol, o motivo destacado seria o fato de ter colocado mais um volante, o que traria o time pra trás. Não foi essa a ideia. Os jogadores que têm entrado estão correspondendo, o Gabriel é um deles. Se o coloco desde o início, tem que sair, por isso tenho optado em utilizá-lo com o jogo mais solto e aberto. Ele tem se preparado e acredito que isso é importante pra sequência da carreira dele no Cruzeiro.

FÁBIO, goleiro do Cruzeiro: Gloria a Deus pela partida que fizemos. Jogamos pra frente e não ficamos só defendendo. Igualamos pela determinação e qualidade e ainda criamos várias chances. Merecems a vitória.

GABRIEL XAVIER, meiatacante do Cruzeiro: O River Plate deve ter se surpreendido com nosso comportamento. Não ficamos só recuados e marcando, mas também saímos pro jogo. Essa postura foi fundamental pra alcançarmos nosso objetivo.

ROBERTO PERFUMO, colunista do Olé (antes do jogo): Um time brasileiro, geralmente, não afina jogando fora, mas o River tem que definir no Monumental, porque lá em Belo Horizonte é difícil. Mas se conseguir sair de lá classificado, terá enorme chance de campeonar.

ATILIO COSTA FEBRE, narrador da Rádio River Monumental: Funes Mori tentou tirar da área, ficou com Xavier, sobrou pra Marquinhos, gol! Gol do Cruzeiro, Marquinhos! Marquinhos! O River errou atrás e Marquinhos aproveitou pra empurrar pra rede. É uma equipe brasileira, tem que marcar pra ganhar futebolisticamente, ficou claro. Marquinhos, Cruzeiro um, River zero.

OLÉ, diário esportivo argentino: Cruzeiro es un equipo serio, con dos zagueros imponentes, dos 5 con sacrificio y buen primer pase, mucho vértigo por las bandas, un talentoso lagunero y un nueve que arrastra como una yunta de bueyes.

GLOBO ESPORTE, no day after: Nem tudo foi festa pra alguns torcedores, que foram a Buenos Aires. O ônibus de um grupo de cruzeirenses foi apedrejado por torcedores do River, quando ia pro Aeroporto de Ezeiza. Um dos torcedores foi atingido por estilhaços de vidro. Ele lamentou, mas demonstrou estar bem após o ocorrido.

JAS, no PHD: O Cruzeiro é o único clube a ter vencido Boca e River -os dois e não apenas um deles- em seus estádios em jogos da Libertadores.

ISMAIL SALLES, no PHD: Achei a narração do Nivaldo Prieto muito ruim. Cheia de platitudes, gritaria e desconexão para com o jogo que realmente estava acontecendo no campo. Os comentários do PVC, naturalmente, foram infinitamente melhores que os do Mário Sérgio, que jamais deveria comentar jogo do Cruzeiro.

MATHEUS PENIDO, no PHD: Arrascaeta foi o único que jogou mal no Cruzeiro. Muito mal mesmo. Caiu, escorregou, tentou cavar falta, não acompanhou na marcação, enfim, fez tudo que não se deve fazer num jogo desse. Por compensação, Gabriel Xavier entrou muito bem, participou de duas ótimas jogadas (uma delas a do gol) e ajudou a manter a posse de bola com sua habilidade em dribles curtos.

J DIAS, no PHD: Manoel voltou a jogar como nos tempos do A. Paranaense.

ANA ROCHA, no PHD: Oh, meu Zeeeeeroooo!!! Ah, ser Cruzeiro é bom D+++++++++++++!!!

Os favoritos das quartas

Por SÍNDICO | Em 22 de maio de 2015

Saíram as previsões do Instituto DataSan para as quartas de final da Libertadores.

  • EMELEC, 57%. Fator de desequilíbrio: Bolaños.
  • RACING, 55%. Fator de desequilíbrio: tribunas.
  • SANTA FÉ, 53%. Fator de desequilíbrio: a possibilidade de marcar gols fora de casa.
  • CRUZEIRO, 51%. Fator de desequilíbrio: o medo de repetir os duelos contra Estudiantes e Onze Caldas em pretéritas edições da Libertadores.

Os resultados dos jogos de ida mostraram equilíbrio técnico entre os times.

Não se recomenda, pois, a nenhuma das oito torcidas, estocar foguetes, até porque a margem de erro da pesquisa é de 10%.

Quem foi o melhor do jogo no Monumental?

Por SÍNDICO | Em 22 de maio de 2015

Atuações dos celestes e seus adversários no RIVER PLATE 0×1 CRUZEIRO, no Monumental de Nuñez, Buenos Aires, jogo de ida das quartas de final da Libertadores 2015, às 22h de 21mai15.

TORCIDA CELESTE compareceu em grande número, apoiou o time e, ao que parece, não deu trabalho à polícia. FanatiCruz e Máfia Azul foram as organizadas presentes.

FÁBIO fez duas grandes defesas e foi tecnicamente perfeito nas demais intervenções.

MAYKE cuidou mais da defesa, encarando o desafio de marcar Vangioni e Martínez, contra os quais venceu a maioria das disputas. Foi perfeito também na cobertura da bequeira. Só não foi ao ataque, pois a estratégia pedia cuidados defensivos especiais pra não levar gols.

MANOEL perdeu um gol debaixo do travessão logo de cara, mas na defesa cortou até pensamento. Um gigante.

BRUNO RODRIGO esbanjou tranquilidade e objetividade. Quando não dava pra cortar e sair jogando, mandava a ola pro mato, como fazem os beques inteligentes.

MENA marcou bem e contou com as ajudas de Willian e, depois, Charles pra conter os bons Mammana, Mayada e Mora que escolheram seu lado pra jogar.

WILLIANS correu muito atrás dos meias e atacantes adversários, virou o jogo e deu bons passes nas saídas de bola. Como todo jogador real, daqueles que não jogam na fértil imaginação do torcedor, também cometeu erros. Só que os acertos foram tão maiores, que foi escolhido o jogador da partida pelos comentaristas da Fox da Argentina.

HENRIQUE perdeu duas bolas, o suficiente pra deixar eufóricos seus críticos. Também não sujou o calção, pois sua concepção de futebol é a mesma de Zé Carlos, Piazza e outros craques verticais, o que irrita os pierristas, que apreciam jogadores horizontais, que se esparramam pelo gramado o tempo todo. Certo é que o volante trazido para o Cruzeiro pelo grande Adílson Batista desarmou e apoiou, inclusive desferindo um tirambaço contra o arco do River, com grande classe.

CHARLES entrou pra ajudar o lado esquerdo da defesa a conter Mayada e Mammana, que se soltaram após as substituições de Marcelo Gallardo na metade da etapa final. Cumpriu sua missão à risca e ainda foi ao ataque pra quase deixar sua marca.

MARQUINHOS foi bom ponteiro e marcador de ponteiro quando preciso, mas em seu melhor momento estava  centroavantando com habilidade pra concluir a jogada de Xavier, que calou a barulhenta torcida argentina. É outro que vai, aos poucos, matando de desgosto seus preconceituosos críticos.

ARRASCAETA não encontrou um posicionamento adequado e ficou só assistindo a bola passar de um lado pra outro. Com a bola nos pés, é ótimo, mas precisa dar um sanguinho a mais e correr atrás dos adversários, do que às vezes se esquece.

GABRIEL XAVIER substituiu Arrascaeta no intervalo e entrou com fome de bola e partindo pra cima dos gringos com sua cara de Chuck Norris sem anabolizantes. De seus pés e por conta de sua habilidade saíram dois lances de gol, um deles concretizado. Foi o melhor da partida pro comentarista Paulo Vinícius Coelho, comentarista da Fox.

WILLIAN fez o de sempre: marcou, recompôs e deu opções de jogo aos companheiros. Em seu melhor momento, ó não fez o gol de abertura do placar, porque Vangioni cortou a bola em cima da risca.

LEANDRO DAMIÃO foi o pivô, embora Maidana não permitisse que ele executasse a função com qualidade. No lance do gol, ele venceu a disputa pelo alto e deu sua inestimável contribuição pra vitória.

HENRIQUE DOURADO entrou no finalzim, só pra dar uma paradinha no jogo e esfriar o River. Não teve tempo pra jogar.

MARCELO OLIVEIRA desapontou seus críticos, com um time bem montado e vibrante. Trocou a única peça nula no intervalo e, quando foi preciso, reforçou a marcação pra garantir o zero no placar.

ÁRBITROS não trocaram os números do placar. Anularam gol do River corretamente e levaram o jogo sem maiores encrencas.

OS CEREBRAIS Gilvan, Benecy e Valdir  voltaram a mandar bem e magoaram profundamente seus perseguidores implacáveis. A continuar assim, vão merecer reajuste salarial, em breve.