Jota Dias: “A Deus toda a glória!”

Por SÍNDICO | Em 17 de agosto de 2018

PITACOS acerca do CRUZEIRO 1/3-2/0 SANTOS, Mineirão, Belo Horizonte, 15ago18qua19h30, jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil 2018:

MANO MENEZES: O Santos jogou bem, até melhor do que lá. Trabalhou com dois extremas, teve hora que jogou com dois atacantes em cima da nossa zaga e igualou a posse. Tivemos mais chances, fizemos um 2º tempo muito bom, que poderia nos ter dado vantagem. O adversário teve posse, trabalhou e incomodou. Quando isso conte e, o tome de fora tira um pouco a confiança do nosso torcedor. Mas jogos como esse, é que engrandecem, que preparam pra coisas maiores, como as que teremos daqui pra frente na Copa do Brasil. Pedi calma ao tome no fim. Técnico sempre pede calma ao time. Faltando cinco minutos não é hora de errar uma saída de bola por dentro. Um erro faz o adversário entrar no jogo, como entrou. Se vira 1×1 é outra situação. Se vira 1×0, o adversário teria que fazer dois gols no 2º tempo. A gente sempre acha que não vai ter problema, mas uma bolinha boba, que você perde, toma gol que não precisava tomar. Mas isso vai deixando o time preparado. É nessas horas que o erro bobo custa caro. Mas a verdade é que o Santos teve muita qualidade.

DOUGLAS VELLOSO: O Cruzeiro fez bom 1º tempo, entregando a bola ao Santos e saindo em contratataques.  O adversário não conseguia se impor ofensivamente e o gol saiu de uma jogada individual muito bem executada. Ainda na etapa inicial, o Cruzeiro desperdiçou chances e não teve Barcos e Arrascaeta inspirados. Não fosse isto, o jogo teria se resolvido ainda nos minutos iniciais. No 2º tempo, o Santos cresceu por conta do gol e o jogo ficou mais lento depois da bola de Dedé no travessão. Naquela altura, o Cruzeiro se propôs a fazer diferente do 1º tempo o Cruzeiro apareceu menos na defesa do Santos, talvez satisfeito com o empate. O gol santista saiu de boa trama ofensiva, depois de várias tentativas de ataque sempre quebradas. O habilidoso Rodrygo enfrentou dificuldades pra jogar centralizado. Depois do gol de Bruno Henrique, o Cruzeiro foi com tudo pra cima e criou chances. Sobre o último lance: choro desnecessário, pois o próprio Cuca mandou seu time segurar o jogo depois do gol e a bola nem chegara ao atacante santista quando o árbitro finalizou a partida. Foi uma partida-lição pra Libertadores e pra sequência da Copa do Brasil.

AGNALDO MORATO: O Santos teve duas oportunidades de gol e marcou 2. O Cruzeiro jogou melhor, criou mais e perdeu o jogo, Coisas do futebol.

WAGNER CPM: O 2º tempo do Cruzeiro não foi bom. Arrascaeta esteve muito mal. Mas Fábio, o mito, o monstro, o dono da porr@ toda, não deu nem esperanças aos santistas. Nunca vi um goleiro pegar três pênaltis em sequência numa partida. Dêem um troféu ou placa pro Gordo, o Fofão… Ele não falha em decisões!

JOSÉ DOURADO: Mano demorou a tirar o Barcos. Quando Raniel entrou, o resto do time já estava cansado. Empate para o Mano é sempre ótimo.

BRUNO FURLETTI: Partida que entra para a história. Todo mundo vai dizer: “Lembra daquele jogo que o Fábio pegou três pênaltis seguidos? “Sim, eu estava lá”.

JOTA DIAS: Cruzeiro deu mole, mas tem um craque sortudo no gol. Fábio, depois de velhoM está melhorando nos pênaltis. Me lembrou o Dida ontem. A Deus toda a glória!

THIAGO FIVESTARS: Cruzeiro jogou muito bem até os 65 minutos. Depois sentou no resultado, tranquilo, pois o Santos não incomodava. A 7 minutos do fim, tonou o gol de desempate e daí pra frente restou torcer pra ir pros penaltis, Santos estava mais inteiro física e mentalmente. O resto é história!

MATEUS CHAVES: Os gols repousam mais na qualidade dos atacantes do que nas espaços concedidos pelas defesas. Isso é quase sempre uma regra no futebol. Por pouco o Cruzeiro foi punido pelos erros na conclusão das jogadas e por termos (mais) um centroavante que não têm tesão de gol. O melhor foi Neves, mas o herói da noite foi o maior goleiro da história do Cruzeiro. É fantástico vermos a história sendo construída ao vivo.

LEO ANCHIETA: Fábio defendeu uma pro Pai, uma pro Filho e outra pro Espírito Santo.

Fábio, o novo Ministro da Defesa

Por SÍNDICO | Em 16 de agosto de 2018

ATUAÇÕES dos protagonistas do CRUZEIRO 1/3-2/0 SANTOS, Mineirão, Belo Horizonte, 15ago18qua19h30, jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil 2018:

MelhorDoJogo => FÁBIO [[[48]]] Luizanton, Vilela, João, Ernesto, Rocha, Rezende, Bitencourt, Chiabi, Saddi, Itamar, Andrade, Freitas, Penido, Efeagá, Arreguy, André, Dourado, Ivana, Carvalho, Setelagoas, Walery, Klauss, Dulce, Wagner, Amaral, Morato, Palmeira, Nanayoki, Wallace, Soalheiro, Viana, Lauanda, Julim, Rosan, Bastos, Maury, Burian, Moema, Wenderson, Romarol, Diogo, Dias, Fivestars, França, Avelar, Patrícia, Dudu, Pedro —– EGÍDIO [[[2]]] Anchieta, Filipe —– NEVES [[[2]]] Chaves, Schrier —– DEDÉ [[[1]]] Síndico —– LUCAS [[[1]]] Tolentino —– LEO [[[1]]] Caieira —– TORCIDA CELESTE [[[1]]] Barnabé.

Cruzeiro 1/3×2/0 Santos: Fábio! Fábio! Fábio!

Por SÍNDICO | Em 15 de agosto de 2018

CRUZEIRO contra Santos, neste 15ago18qua19h30, no Mineirão, Belo Horizonte, jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil 2018.

RANKING: Cruzeiro é o 1º, com 15.288 pontos; Santos, o 8º, com 14.884.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro eliminou o Paranaense; Santos eliminou o Luverdense.

CRUZEIRO: Fábio — Edílson, Dedé, Leo, Egídio — Henrique, Lucas — Robinho, Neves, Arrascaeta — Barcos. T: Mano Menezes.

BANCO: Rafael, Ezequiel, Romero, Manoel, Murilo, Hermes, Bruno, Cabral, Mancuello, Rafinha, David, Raniel.

AUSENTES: Fred, Sassá, Sobis (lesionados).

PENDURADO: Raniel.

ARBITRAGEM: Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR), Bruno Boschilia (Fifa-PR), Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA). O árbitro de vídeo será Wilton Pereira Sampaio (GO).

SANTOS: Vanderlei — Victor Ferraz, Veríssimo, Luiz Felipe, Dodô — Renato, Pituca, Arthur Gomes — Rodrygo, Gabigol, Bruno Henrique. T: Cuca.

BANCO: Vladimir G, Daniel Guedes L, Gustavo Henrique B, Robson Bambu B, Leo Cittadini V, Guilherme Nunes V, Jean Mota M, Vecchio M, Yuri Alberto A, Copete A.

AUSENTES: Yuri (dores no pé esquerdo), Eduardo Sasha (transição), Bryan Ruiz, Carlos Sánchez e Derlis González (sem inscrição).

PENDURADOS: Gabigol.

TRANSMISSÃO: Fox, com narração de Nivaldo Prieto, comentários de Nadine Bastos, reportagens de Fernando Caetano.

TEMPO: céu claro, temperatura 27º, vento 11 Km/h, umidade 25%.

CRUZEIRO 1/3-2/0 SANTOS, 15ago18qua19h30. TEMPO céu claro, temperatura 27º, vento 11 Km/h, umidade 25%. LOCAL: Mineirão (62 mil), Belo Horizonte. MOTIVO: volta das quartas da Copa do Brasil 2018. TRANSMISSÃO: Fox. PÚBLICO: 49.513 presentes, 43.464 pagantes, R$1.432.225, média R$33. ARBITRAGEM: Rodolpho Toski (PR), Bruno Boschilia (PR), Alessandro Matos (BA). Var: Wilton Sampaio (GO). AMARELOS: Edilson, Gustavo, Bruno, Dodô, Ferraz, Vladimir. VERMELHO: Vladimir, 95. GOLS: Neves, 12, Gabigol, 42, Bruno, 83. PÊNALTIS: Lucas (gol), Bruno (goleiro), Raniel (gol), Mota (goleiro), David (gol), Rodrygo (goleiro). CRUZEIRO: FábioEdílson, Dedé, Leo, EgídioHenrique, Lucas — Robinho (Rafinha, 76), Neves, Arrascaeta (David, 87) — Barcos (Raniel, 68). T: Mano Menezes. SANTOS: VanderleiVictor Ferraz, Veríssimo, Luiz Felipe (Gustavo Henrique, 6), DodôRenato (Daniel Guedes, 71), Pituca, Arthur Gomes (Jean Mota, 60) Rodrygo, Gabigol, Bruno Henrique. T: Cuca.

HISTÓRICO: 79 jogos. Cruzeiro venceu 28, empatou 22, perdeu 29; marcou 114 gols e levou 127. Pelo Brasileiro, foram 60 partidas. Cruzeiro venceu 21, empatou 18, perdeu 21; marcou 80 gols e sofreu 87. Nas duas vezes em que decidiram um título brasileiro, o Cruzeiro levou a melhor. Em 1966, venceu por 6×2 no Mineirão e 3×2 no Pacaembu. Em 2003, colocou 13 pontos de frente sobre seu rival após vencer pro 3×0, no Mineirão, em uma espécie de final antecipada do primeiro Brasileiro de pontos corridos.

Semana 32: Vitória e derrota no Maracanã

Por SÍNDICO | Em 14 de agosto de 2018

Notícias do Cruzeiro na SEMANA 32 de 2018, por MAURO FRANÇA:

SEGUNDA, 06AGO18. REAPRESENTAÇÃO, com treino fechado. /// ARBITRAGEM do Brasileiro é contestada pelo Cruzeiro na Cbf. Dez erros fatais são levados ao conhecimento da Comissão de Arbitragem.

TERÇA, 07AGO18. TREINO fechado. /// VIAGEM pro Rio, à tarde /// RELACIONADOS pro jogo no Maracanã: Fábio, Rafael, Edilson, Ezequiel, Egídio, Hermes, Leo, Dedé, Murilo, Manoel, Henrique, Cabral, Bruno, Lucas, Neves, Rafinha, Mancuello, Arrascaeta, Robinho, David, Sobis, Barcos, Raniel.

QUARTA, 08AGO18. FLAMENGO 0x2 CRUZEIRO. Libertadores, ida, oitavas, Maracanã, Rio, 41.533 pag, R$3.273.740. Gols: Arrascaeta, 9, Neves, 77. Flamengo: Alves; Rodinei (Pará), Réver, Duarte, Renê; Cuéllar, Jean Lucas (Vitinho), Everton Ribeiro, Diego, Marlos (Lincoln); Uribe. T: Barbieri. Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Leo, Egídio; Lucas, Henrique; Robinho (Rafinha), Neves (Cabral), Arrascaeta; Barcos (Raniel). T: Mano. /// MANO: “Todos os jogos precisam de uma boa estratégia. Não é possível entrar num jogo grande sem saber o que você quer fazer. Hoje, iniciamos marcando alto, porque era importante não deixar o Flamengo controlar o jogo. Trabalhamos taticamente pra obter o que queríamos. Mudamos um pouco o posicionamento da equipe, que se portou bem dessa maneira. Os jogadores se comprometeram muito em fazer o que idealizamos”. /// ARRASCAETA é o maior artilheiro estrangeiro do clube (46 gols), ultrapassando Marcelo Moreno. /// BRUNO RAMIRES emprestado à Ponte Preta até o fim do seu contrato, em dezembro. /// MENA, lateral esquerdo de 30 anos, foi vendido peo Bahia ao Racing, por R$2,3 mi. Cruzeiro vai receber 20% referentes à sua parte dos direitos econômicos. /// KEVIN LE ROUX, central francês de 29 anos, 2,09m, eleito melhor central da última Liga das Nações, contratado pelo Sada Cruzeiro.

QUINTA, 09AGO18. DELEGAÇÃO segue pro Rio. /// TITULARES fazem treino regenerativo no hotel. Reservas treinam nas Laranjeiras. /// ROMERO sente dores na panturrilha esquerda e fica em Beagá. /// VIAJARAM pro Rio, Eudes e Brey.

SEXTA, 10AGO18. TREINO tático no Centro de Capacitação Física do Exército, na Urca. /// ALBERTO STAGLIANO, agente de Romero,  informou ter sugerido o nome de seu atleta ao Sporting. Portugueses desistiram da contratação devido aos R$30 milhões pedidos pelo Cruzeiro.

SÁBADO, 11AGO18. TREINO fechado no Exército, na Urca. /// CRUZEIRO 7×0 BETIS. Mineiro Sub14, 1ª rodada, Toca I. Gols: Victor (2), Keven, Leandro, Henrique, Nakamura, Araxá. Cruzeiro: Iago (João Pedro), ítalo, Pedro Henrique, Fonseca, Wellington (Kauã); Nicolas (Zé Elias), Keven, Lucas (Araxá), Nakamura; Victor, Leandro (Jhosefer). T: Lins. /// UBERABINHA 0x2 CRUZEIRO. Mineiro Sub15, 13ª rodada, Salles Oliveira, Juiz de Fora. Gols: Ricardinho, Victor. Cruzeiro: Ezequiel; Weverton, Pitter (Bruno Paulo), Lucas, Caio; Henrique (Tarcísio), Victor Hugo (Ramón), Allan (Hummes), Kelvyn (Rômulo), Ricardinho (Everton); Fares. T: Batista. /// UBERABINHA 0x2 CRUZEIRO. Mineiro Sub17, mesmo local e rodada. Gols: Alejandro, Felipe. Cruzeiro: Cássio; Júlio César (Danilo); Nardoci, Paulo (Votorantim), Kaiki; Ageu, Fabiano (Stênio), Vitinho, Presses (Wesley), Alejandro (Riquelmo); Riquelmy (Felipe). T: Pacheco. /// CRUZEIRO 1×0 ATLÉTICO-MG. Mineiro Sub20, 2ª rodada Hexagonal, Toca I. Gol: Rafael. Cruzeiro: Brazão; Luiz Gustavo, Cacá, Rissi, Rafael; Edu, Maktom, Laércio (Ronaldo), Michel (Matheus), Alesson (Caio); Marcelo. T: Resende.

DOMINGO, 12AGO18. FLAMENGO 1×0 CRUZEIRO. Brasileiro, 18ª rodada, Maracanã, Rio, 50.402 pagantes, R$1.530.900. Gol: Dourado, 22. Flamengo: Alves; Rodinei, Réver, Duarte, Trauco; Piris, Paquetá, Diego (Arão); Vitinho (Marlos), Everton Ribeiro, Dourado (Pará). T: Barbieri. Cruzeiro: Rafael; Ezequiel, Manoel, Leo, Hermes; Henrique, Cabral, Rafinha (Robinho), Mancuello (Neves); David (Arrascaeta); Raniel. T: Mano. /// MANO: “O Cruzeiro jogou bem. Foi um jogo de risco calculado, foi o que achamos que deveríamos fazer. Tenho certeza de que os jogadores que jogaram na quarta teriam uma dificuldade de imprimir um ritmo que nós conseguimos neste segundo tempo. Acho que não merecíamos perder, mas sabíamos que ganhar duas vezes do Flamengo não seria fácil. Seria jogo de pressão. Mas vamos valorizar o que fizemos, pôr a cabeça no lugar e iniciar a preparação pro jogo contra o Santos”. /// HENRIQUE entrou para o Top 10 de jogadores que mais atuaram pelo clube (422 jogos), igualando-se a Ademir Kaefer. /// ATLETISMO: Marcos Pereira venceu a 2ª Corrida dos Pais de Maragogi, seguido por Silvan Santos e Gilmar Oliveira. Gleison Santos e Mirian Franco venceram a 12ª Corrida dos Pais de Arapiraca. Ivamar Oliveira venceu a Santander Track & Field Run Series de Franca.

Mano: “Vamos valorizar o que fizemos”

Por SÍNDICO | Em 14 de agosto de 2018

PITACOS acerca do FLAMENGO 1-0 CRUZEIRO, Maracanã, Rio de Janeiro, 12ago18dom16h, 18ª rodada do Brasileiro 2018:

MANO MENEZES: O Cruzeiro jogou bem. Foi um jogo de risco calculado, foi o que achamos que deveríamos fazer. Tenho certeza de que os jogadores que jogaram na quarta teriam uma dificuldade de imprimir um ritmo que nós conseguimos neste segundo tempo. O time certamente iria crescer com a entrada de Neves, Arrascaeta e Robinho. Acho que não merecíamos perder, mas sabíamos que ganhar duas vezes do Flamengo não seria fácil pra time nenhum. Seria jogo de pressão. Mas vamos valorizar o que fizemos, pôr a cabeça no lugar e iniciar a preparação pro jogo contra o Santos.

THIAGO NEVES: Um jogo deste, pegado, parado, jogadores que seguram o jogo, o mínimo tinha que ser cinco. Aqui no Maracanã, a juízada sente a pressão e sempre puxam pro time da casa.

HENRIQUE: Os caras enrolam muito, sempre que tem substituição enrolam. E as duas equipes ainda fizeram as três substituições. Diego segurou o jogo e o cara só dá três minutos de acréscimos. Ele está de brincadeira.

JULIM SILVA: Robinho entrou e jogou muito. Ele vem calando a boca de corneteiros como eu hahaha…

BRUNO SETELAGOAS: Gostei das entradas do Arrasca e Robinho. Mudaram a cara do jogo que até ali estava bem do marromenos. Mas pelo conjunto da obra, mas o melhor do jogo foi o Raniel.

AGNALDO MORATO: Henrique foi o melhor do jogo. Mano abandonou o Brasileiro. O time fez um primeiro tempo muito ruim, melhorou com as mudanças, mas não o suficiente. Além disto, o Urubu levou sorte: a bola cabeceada pelo Arrasca entrou 90%.

TATO 2018 A escalação inicial dificultou as coisas. Depois das substituições, a situação melhorou, mas sem resultar em gols.

Henrique e Leo, muito acima da média

Por SÍNDICO | Em 13 de agosto de 2018

ATUAÇÕES dos protagonistas do  FLAMENGO 1-0 CRUZEIRO, Maracanã, Rio de Janeiro, 12ago18dom16h, 18ª rodada do Brasileiro 2018:

TORCIDA CELESTE não lotou seu setor, nem se entusiasmou muito com o que viu.

RAFAEL não teve culpado gol e nem cometeu falhas. Seguro, como sempre.

EZEQUIEL marcou bem, mas não atacou. Provavelmente, por cumprindo ordens do professor.

MANOEL jogou muito bem. Rebateu, cortou pelo alto e por baixo. Termocéfalos colocaram o gol na conta dele. Besteira! Se querem um culpado, xinguem o Everton Ribiro…

LEO, perfeito, de novo. E, desta vez, usando a imposição física diversas vezes, pois o Flamengo escalou um nove enjoado, que jogou enfiado.

HERMES não comprometeu. Pegou uma barra pesada, com Rodinei e Ribeiro e sem contar coma a ajuda de David. No ataque, só deu as caras na etapa final. Como já está no caderninho dos tolos, se não fizer três gols de bicicleta por jogo, será vilipendiado. Tem dessas taras no futebol.

HENRIQUE jogou o fino, como sempre, Domina sua posição como ninguém. Marca, ocupa espaços, faz a cobertura e apoia o ataque. Com a saída de Arthur, é o melhor volante do País. Pra desgosto profundo dos amantes do arranca-toco (que devem ter secado aquela cabeçada de camisa nove que ele deu nos estertores da etapa inicial).

CABRAL fez sua parte, cobrindo, ocupando espaços e tratando bem a bola, o que inclui passes precisos. Mas é outro que entrou no caderninho dos tolos e só escapa de críticas se acertar uns dez lançamentos de 90 metros por jogo.

RAFINHA não criou dificuldades pra defesa, mas encheu o são dos atacantes flamengos. Saiu mais cedo, estafado.

MANCUELLO não deu conta de executar a função e armador. Lutou, mas não ajudou muito o time a segurar a bola no ataque, Saiu mais cedo.

DAVID sentiu dificuldades no trato coma bola. Tentou compensar dando uma forcinha na marcação, mas nem isto conseguiu fazer direito. Ficou devendo.

RANIEL movimentou-se, buscou o jogo, quase fez um golaço espírita, finalizando sem ângulo. Pecou apenas por se ausentar demais de seu local de trabalho, a grande área.

ROBINHO entrou no segundo tempo e melhorou a armação de jogo do time, com bons passes e articulação de jogadas ofensivas.

NEVES entrou no segundo tempo e tentou criar jogadas, sem muito sucesso.

ARRASCAETA entrou no segundo tempo e deu trata;ao à defesa flamenga. Levou amarelo por reclamação, provavelmente, pra ser poupado na última rodada contra o Bahia. 

MANO escalou um time desentrosado, com nove reservas. Não deu certo, pois ao menos dois jogadores, Mancuello e David, foram inoperantes. Tentou consertar o estrago, com a entrada do trio Arrascaeta, Neves e Robinho. Deu certo, tecnicamente, mas não mudou o placar.

CRUZEIRO, dominado na etapa inicial, quando só ameaçou o adversários nos últimos cinco minutos, equilibrou o jogo na etapa final e só não empatou porque o goleiro flamengo salvou gol certo em cabeçada de Arrascaeta, 

FLAMENGO pressionou o primeiro tempo inteiro, com um centroavante de ofício fustigando a bequeira celeste, mas perdeu ímpeto e quase perde os três pontos na etapa final. Aves, Ribeiro, paquetá e Dourado foram seus jogadores mais destacados.

ÁRBITROS subtraíram uns quatro minutos do jogo, dando apenas três de acréscimos. Nas demais decisões, foram bem.

MelhorDoJogo => HENRIQUE [[[16]]] Klauss, Galvão, Penido, Chaves, França, Anchieta, Ivana, Zuloobas, Luizanton, Morato, Dourado, Viana, Marcoalex, Bastos, Celeste, Romarol —– LEO [[[7]]] Vasconcelos, Pinheiro, Wallace, Soalheiro, Barnabé, Síndico, Dudu —– RANIEL [[[2]]] Olivieri, Setelagoas —– ARRASCAETA [[[2]]] Fivestars, Jotapê —– MANOEL [[[1]]] Schrier —– ROBINHO [[[1]]] Julim —– RAFAEL [[[1]]] Emerre —– MANO [[[2]]] Telentim, Lauanda —– BARBIERI [[[1]]] Marcio. —– ALVES [[[1]]] Bitarães.

Flamengo 1×0 Cruzeiro: Criou, mas não marcou

Por SÍNDICO | Em 12 de agosto de 2018

CRUZEIRO contra Flamengo, neste 12ago18dom1645, no Maracanã (78 mil), Rio de Janeiro, 18ª rodada, Brasileiro 2018.

RANKING da CBF: Cruzeiro é o 1º, com 15.288; Flamengo, o 7º, com 12.796.

CLASSIFICAÇÃO: Cruzeiro é o 8º, com 25 pontos, Flamengo, 2º, com 34.

CRUZEIRO: Rafael — Edilson, Manoel, Leo, Hermes — Henrique, Cabral — Rafinha, Mancuello, David — Raniel. T: Mano.

BANCO: Fábio, Eudes, Edilson, Dedé, Egídio, Brey, Lucas, Robinho, Neves, Arrascaeta, Barcos.

AUSENTES: Fred, Sassá, Romero, Murilo, Sobis (lesionados), Bruno (suspenso).

PENDURADOS: Ezequiel, Hermes, Arrascaeta, Sobis.

ARBITRAGEM: Dewson Fernando Freitas da Silva, Helcio Araujo Neves e Heronildo Freitas da Silva (PA).

FLAMENGO: Diego Alves — Rodinei, Leo Duarte, Réver, Trauco – Piris, Diego Ribas, Paquetá — Everton Ribeiro, Dourado, Vitinho. T: Maurício Barbieri.

BANCO: César G, Thiago G, Pará L, Michael L, Rhodolfo B, Thuller B, Rômulo, V, Arão V, Jean Lucas M, Geuvânio A. Lincoln A.

AUSENTES: Berrío, Uribe (lesionados), Renê, Cuellar (suspensos).

PENDURADOS: Rodinei, Duarte, Diego, Geuvânio, Marlos, Dourado.

TEMPO nublado, temperatura 25º, vento 8 Km/h, umidade 55%.

TRANSMISSÃO: Globo para RJ, RS, SC, MG, ES, GO, TO, MS, MT, BA, AL, PE, PB, RN, CE, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luiz Carlos Jr., Bob Faria, Roger Flores e Renato Marsiglia) e Premiere, Premiere Internacional (narração de Jader Rocha, comentários de Paulo Cesar Vasconcellos, reportagens de André Pessoa e Elton Novais).

FLAMENGO 1×0 CRUZEIRO, 12ago18dom16h. TEMPO nublado, temperatura 25º, vento 8 Km/h, umidade 55%. LOCAL: Maracanã (78 mil), Rio de Janeiro. MOTIVO: 18ª rodada, Brasileiro 2018. TRANSMISSÃO Globo, Premiere. PÚBLICO: 50.402 pag, 55.276 pres, R$1.530.900, média R$30. ARBITRAGEM: Dewson Freitas, Helcio Neves, Heronildo Freitas (PA).AMARELOS: Dourado, Paquetá, Alves, Cabral, Raniel, Arrascaeta. GOL: Dourado, 22. FLAMENGO: Diego Alves; Rodinei, Réver, Leo Duarte, Trauco; Piris, Paquetá, Diego (Arão, 74); Vitinho (Marlos, 81), Everton Ribeiro, Dourado (Pará, 83). T: Maurício Barbieri. CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Manoel, Leo, Hermes; Henrique, Cabral, Rafinha (Robinho, 71), Mancuello (Neves, 55); David (Arrascaeta, 55); Raniel. T: Mano Menezes.

HISTÓRICO: 93 jogos. Cruzeiro venceu 35, empatou 26, perdeu 32, marcou 117 gols, sofreu 120. Pelo Brasileiro, desde 1959, foram 59 jogos. O Cruzeiro venceu 24, empatou 14, perdeu 21, marcou 67 gols, sofreu 70. Os clubes decidiram 2 títulos entre si, as copas do Brasil de 2003 e 2017. O Cruzeiro venceu ambas.

DESEMPENHO do Cruzeiro na história do Brasileiro: 57 participações em 62 campeonatos, 1.385 jogos, 601 vitórias, 370 empates, 414 derrotas, 2.021 gols marcados, 1.564 sofridos. Aproveitamento de 52,3%

18ª BR: Cruzeiro em 8º

Por SÍNDICO | Em 11 de agosto de 2018

CEARÁ 0x0 PARANAENSE 11ago18sab16h Presidente Vargas Fortaleza

BAHIA 1×0 AMÉRICA 11ago18sab19h Fontenova Salvador

MINEIRO 3×1 SANTOS 12ago18dom11h Independência Beagá

PARANÁ 1×1 BOTAFOGO 12ago18dom11h Capanema Curitiba

CHAPECOENSE 2×1 CORINTHIANS 12ago18dom16h Condá Chapecó

SPORT 1×3 SÃO PAULO 12ago18dom16h Retiro Recife

FLAMENGO 1×0 CRUZEIRO 12ago18dom16h Maracanã Rio

PALMEIRAS 1×0 VASCO 12ago18dom19h Allianz Sampa

GRÊMIO 4×0 VITÓRIA 12ago18dom19h Humaitá PoA

FLUMINENSE 0x3 INTERNACIONAL, 13ago18seg20h Maracanã Rio

Chaves: “alto nível de concentração”

Por SÍNDICO | Em 10 de agosto de 2018

PITACOS acerca do FLAMENGO 0-2 CRUZEIRO, no Maracanã, Rio de Janeiro, 08ago18qua21h45, ida das oitavas da Libertadores 2018:

MANO MENEZES: Todos os jogos precisam de uma boa estratégia. Não é possível entrar num jogo grande sem saber o que você quer fazer. Hoje, iniciamos marcando alto, porque era importante não deixar o Flamengo controlar o jogo. Isso incendeia o torcedor, empurra seu time pra trás e vc perde o controle do que pretende fazer. Trabalhamos taticamente pra obter o que queríamos. Mudamos um pouco o posicionamento da equipe, do Thiago, do Robinho. A equipe se portou bem dessa maneira. Barcos perdeu um pouco da condição física. O jogo era de contrataque e, nesse aspecto,  Raniel entra bem nos jogos, tem mais força de arrancada, velocidade de deslocamento. Robinho foi até o limite, Rafinha entrou na direita. Depois, o Thiago precisava sair, estava esgotado. A opção era manter um meia mais ofensivo, mas pelo o que o Flamengo queria fazer, Cabral era o cara mais adequado. O Flamengo colocou dois atacantes em cima dos nossos dois zagueiros. O interessante era ter um volante centralizado com o Henrique pra fazer a cobertura. Depois, inverti o Rafinha pra esquerda porque o Pará entrou e estávamos sofrendo. Arrascaeta estava cansado, coloquei de atacante por dentro e trouxe o Raniel pra beirada. Os jogadores se comprometeram muito em fazer o que idealizamos. 

SOUZA: Que noite! O Cruzeiro soube aproveitar bem a ausência do Paquetá e uma arbitragem isenta pra abrir imensa vantagem. Neves e Rafinha poderiam ter aumentado o placar, mas só de o Arrascaeta não ter perdido aquele gol no início e a defesa ter cortado uns vinte cruzamentos já ficou de bom tamanho.

CLODOÁLIA NOBRE: Arrascaeta foi o melhor! Galvão, o pior! Torceu descaradamente pelo flamengo, conseguiu nem disfarçar, mas teve que engolir!

LEONARDO MATARELLI: Vitória sensacional, maiúscula, de um time que sabia muito bem o que precisava fazer. Lucas Silva fez, talvez , sua maior partida no Cruzeiro. Foi o melhor dentre os melhores.

MATHEUS CHAVES: Taticamente, o Cruzeiro foi o mesmo de sempre, incluindo os períodos de marcação adiantada já vistos em outras partidas. Dois diferenciais explicam sinteticamente a vitória: nosso nível alto de concentração e a partida ruim do time carioca.

JOÃO COSTA: O gol do Arrasca, logo no início, fez desmoronar a suposta organização flamenga. As linhas do meio e defensiva funcionaram quase à perfeição e, na frente, apesar do gol, Neves foi a única nota dissonante. Jogo pra ser incluído na galeria das Páginas Heroicas Imortais.

DOUGLAS VELLOSO: O Cruzeiro fez uma partida de excelência. Dosou a marcação adiantada com a marcação em linha, entregando a bola ao Flamengo. As coberturas das ofensivas laterais do time carioca foram bem executadas. A consciência defensiva do time foi claramente desenhada pra enfrentar o Flamengo. No ataque, o campeão mineiro desmontou a equipe carioca com concatenações rápidas de Robinho, Neves e Arrascaeta. Henrique e Lucas fizeram partida primorosa, ocupando todo o espaço da intermediária e ainda soltando a bola verticalmente, quando possível. Dedé e Leo, firmes por cima e por baixo, sempre bem posicionados e assessorados pelos laterais que fizeram excelente partida. Enfim, um belíssimo jogo.

Arrascaeta, Dedé, Lucas e Mano, os destaques

Por SÍNDICO | Em 9 de agosto de 2018

ATUAÇÕES dos protagonistas do FLAMENGO 0-2 CRUZEIRO, no Maracanã, Rio de Janeiro, 08ago18qua21h45, ida das oitavas da Libertadores 2018:

TORCIDA CELESTE ocupou todo o espaço a ela destinado e cantou alto o jogo todo. Fez o que toda torcida brasileira faz quando seu time está bem: muita farra. A do Flamengo, idem: perdendo, vaiou.  (Síndico)

FÁBIO, perfeito. Neutralizou as tentativas flamengas, que a defesa celeste não cortou. (Síndico) —– Fez uma defesaça no primeiro tempo e esteve bem nos outros lances. Sofreu com as inúmeras cobranças de escanteios do Flamengo, mas quando não interceptou a bola, contou com a sorte. (Ernesto Araújo)

EDÍLSON marcou bem, atacou pouco. Como pedia a estratégia. (Síndico) —– Discreto no apoio, mas foi decisivo num lance onde tirou uma bola dos pés do jogador do Fla junto à trave. (Ernesto Araújo) —– Não fez uma partida ruim, mas pecou no posicionamento e por isso levou duas bolas nas costas. Além disso, fez um pênalti bobo que o árbitro não viu. (Matheus Chaves)

DEDÉ cortou dezenas de bolas altas e outras tantas rasteiras. Só não acertou os esticões. O que não fez muita diferença. (Síndico) —– Rebateu inúmeras bolas com sua inesgotável energia dentro da área. Mas foi bastante incomodado por Uribe. (Ernesto Araújo)

LEO anulou o ataque flamengo. Bom nas rebatidas, nas coberturas e nas disputas diretas. (Síndico)

EGÍDIO fez uma partida impecável na defesa, mas foi pouco ao ataque. (Síndico)

HENRIQUE criou dificuldades imensas pra Diego Ribas e demais meio-campistas flamengos armarem o jogo. Foi quem mais protegeu a bequeira e o mais competente na saída de bola. (Síndico)

LUCAS marcou, ocupou espaços, armou, fez uma partida impecável. (Síndico)

ROBINHO deu passes para dois gols. Um Arrascaeta aproveitou, outro Neves desperdiçou. Correu bastante, cansou, saiu mais cedo. (Síndico) —– Melhor do jogo. Tem carregado o piano não é de agora. Defendeu por ele e por Neves. Foi o armador mais incisivo do time. Deu passe para o gol do Arrascaeta. (Fernando Henrique)

NEVES perdeu um gol, fez outro. Correu muito, criou pouco. (Síndico) —– Começou muito bem, fez bom primeiro tempo, dando sequência às jogadas. Começou a jogada do primeiro gol derivando da direita para o meio e descolando ótimo passe para o Robinho dentro da área. (Bruno Barros)

ARRASCAETA fez um gol, como se estivesse brincando no quintal de casa. Criou jogadas, movimentou-se. deu trabalhão à defesa flamenga. (Síndico) —– Jogou o fino. E as matadas de bola na biqueta da chuteira?! Chamou Everton Ribeiro para dançar duas vezes. Fez gol, criou o lance do gol que Neves perdeu de maneira bisonha, deixou Rafinha e Raniel em boas condições, participou do segundo gol. Matou a pau. (Bruno Setelagoas)

BARCOS, pesado e sem inspiração, não incomoda a defesa flamenga. Saiu mais cedo, o que fez o time melhorar. (Síndico) —– Jogou tempo demais fora da área e não foi produtivo fazendo essa função. (Ernesto Araújo)

RANIEL entrou na etapa final e deu mais força ao ataque. Conseguiu uma ótima fibalzação que, por pouco, não vira gol. (Síndico) —– Revigorou o ataque do Cruzeiro e teve até oportunidade de gol. (Ernesto Araújo)

RAFINHA correu demais iniciou a jogada do segundo gol e perdeu um na frente do arco flamengo. (Síndico) —– Entrou bem. No lance do segundo gol é ele que corre até a linha de fundo pela direita e não deixa bola sair fazendo o passe para dentro da área, jogada que seguiu com a “preparada” de Arrascaeta para o arremate de Lucas e o desvio Neves. Mas perdeu um gol feito ao se enrolar com a bola e não conseguir chutar corretamente. (Ernesto Araújo)

CABRAL entrou para ajudar a marcar quando o Flamengo partiu para o desespero e foi o que fez. (Síndico) —– Não entrou bem e assustou Fábio num lance bisonho. (Ernesto Araújo)

MANO nada fez de diferente do habitual. Talvez um pouco mais de pressão na saída flamenga no começo da partida. Depois, foi defesa compacta e especulação no ataque. Deu certo e o jogo ficou muito parecido com os quatro a zero no Vasco. O placar até poderia ter sido o mesmo. (Síndico) —– Nem a marcação adiantada do início foi novidade. Vamos nos lembrar de que o Cruzeiro tem o melhor ataque da Libertadores. O segundo tempo foi mais Mano impossível, com a diferença de que no final o contra-ataque encaixou melhor. (Matheus Penido)

CRUZEIRO começou com marcação alta, fez um gol cedo e defendeu-se bem. Ma etapa final, manteve-se firme na contenção e, no fim, liquidou fatura. Fez uma partida de supera;cão, especialmente, na defesa, mas nada espetacular, como a torcida apegoa nas redes. (Síndico) —– Até mesmo a pressão na saída de bola á deu caras em outras oportunidades. O encaixe desta marcação e a péssima partida de um dos volantes rubro-negros fez a bola queimar nos pés do time carioca e nos deu amplo domínio da intermediária ofensiva em boa parte do primeiro tempo. O mesmo não se viu no segundo tempo, como era de se esperar. Recuados, apostamos nas bolas mais longas para matar o jogo e fizemos isso com sucesso: 4 finalizações perigosas e 1 gol. (Matheus Chaves) —– A pressão na saída de bola do início do jogo deu o resultado sonhado pelo Mano: 1 a 0 no placar. O resto da partida se desenhou a partir daí. No primeiro tempo o Cruzeiro atacou mais, mas também deixou o Flamengo criar algumas chances especialmente pelo lado esquerdo da defesa celeste. Na segunda etapa Mano fechou a casinha e o Flamengo veio para cima. Com o passar do tempo os cariocas perderam a calma, passaram a se enrolar com a bola, Raniel entrou bem e o Cruzeiro passou a atacar com perigo. Fez o segundo e poderia ter feito até 3 ou 4 a 0. (Matheus Penido)

FLAMENGO tentou decidir logo de cara, mas deixou espaços e tomou gol cedo demais. Continuou pressionando, teve dez escanteios antes de o Cruzeiro ter um, mas parou no troio final celeste, que cortou todas as bolas cruzadas. Na etapa final, aumentou o número de atacantes, mas continuou sem criar chances claras. (Síndico)

ÁRBITROS não cometeram erros. Leonardo Gaciba disse que Neves deveria ter sido expulso por um carrinho. Pitana optou pelo amarelo. “Pãos ou pães é questão de opiniães”, escreveu Guimarães Rosa. (Síndico)

MelhorDoJogo => ARRASCAETA [[[28]]] Uol, Sá, Chiabi, Marc, Vaconcelos, Reis, Galvão, Braga, Guibreis, Setelagoas, Wallace, Soalheiro, Clodoália, Morato, Dourado, Walery, Julim, Olivieri, Machado, Taísa, Marcoalex, Zuloobas, Soeiro, Fivestars, Rosan, Penido, Dudu, Pedro —– DEDÉ [[[18]]] Nem, João, Bitencourt, Aracanjo, Rezende, Klauss, Palmeira, Dedé, Maury, Edgard, Carvalho, Milani, Legionário, Wagner, Vanda, Pinheiro, Gonçalves, Patrícia —– LUCAS [[[13]]] Furletti, Matarelli, França, Arreguy, Velloso, Chaves, Gil, Viana, Velame, Talentim, Marcus, Vilela, Nascimento —– EGÍDIO [[[4]]] Rocha, Walfrido, Schrier, Filipe —– HENRIQUE [[[2]]] Amaral, Barnabé —– ROBINHO [[[2]]] Efeagá, Síndico —– LEO [[[1]]] Muzzi —– FÁBIO [[[2]]] Ivana, Lulu —– MANO [[[13]]] Burian, Polaco, Monica, Bastos, Blank, Jotaeme, Avelar, Talentim, Clemenceau, Anchieta, Domênico, Barros, Cabral —– PITANA [[[2]]] Bitarães, Magalhães —– TORCIDA CELESTE [[[4]]] Diogo, Romarol, Celeste, Márcio.